Aula 9 avaliação dos estoques controle de estoques

21.791 visualizações

Publicada em

Assunto sobre avaliação de estoques para logística básica.

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
21.791
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
441
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 9 avaliação dos estoques controle de estoques

  1. 1. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DOS ESTOQUESEstudaremos a seguir os principais critérios quepodem ser utilizados para a Avaliação dosMateriais estocados em uma empresa industrial
  2. 2. 5 – Avaliação dos Estoques CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DOS ESTOQUESControle movimentação quantitativa e financeira de entrada e saída identificação das fontes de fornecimento e consumo média mensal de consumo níveis máximo, mínimo e ponto de reposição 2
  3. 3. CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO DOS ESTOQUES ESTOQUE Preço Específico PEPS UEPS Preço Médio
  4. 4. CRITÉRIO DO PREÇO ESPECÍFICO Por este critério, atribui-se a cada unidade de estoque o preço efetivamente pago por ela. Só é possível aplicar este critério para materiais de fácil identificação física ou então nos casos em que o material é aplicado integralmente na produção
  5. 5. PEPS, UEPS E PREÇO MÉDIO PEPS: primeiro a entrar, primeiro a sair ou, em inglês, First In, First Out (FIFO). UEPS: último a entrar, primeiro a sair ou, em inglês, Last In, First Out (LIFO). (legislação fiscal brasileira não permite). Preço Médio ou Custo Médio Ponderado: pode ser móvel ou fixo. O custo a ser contabilizado representa uma média dos custos de aquisição. 5
  6. 6. FICHA DE CONTROLE DE ESTOQUE - CRITÉRIO PEPS MATERIAL: TRIGO - SACAS COM 60 KG – VR R$ ENTRADAS SAÍDAS SALDODATA HISTÓRICO QUANT C.UNIT C. TOTAL QUANT C .UNIT C. TOTAL QUANT C. UNIT C.TOTAL NF 935 Moinho 02/09 Tatuá S/A 100 9.000 900.000 -- -- -- 100 9.000 900.000 04/09 Requisição n°02 -- -- -- 60 9.000 540.000 40 9.000 360.000 40 9.000 360.000 NF 1.006,Moinho 50 10.800 540.000 10/09 Tatuá S/A 50 10.800 540.000 -- -- -- 90 900.000 40 9.000 360.000 50 10.800 540.000 NF 1.060, Moinho 100 12.450 1.245.000 15/09 Tatuá S/A 100 12.450 1.245.000 -- -- -- 190 2.145.000 40 9.000 360.000 50 10.800 540.000 90 12.450 1.120.500 25/09 N/NF N°125 (10) 12.450 (124.500) -- -- -- 180 2.020.500 40 9.000 360.000 50 10.800 540.000 70 12.450 871.500 29/09 Requisição n° 03 -- -- -- 160 1.771.500 20 12.450 249.000 Devolução de 30/09 produção -- -- -- (10) 12.450 (124.500) 30 12.450 373.500 TOTAIS 240 2.560.000 210 2.157.000
  7. 7. FICHA DE CONTROLE DE ESTOQUE - CRITÉRIO UEPS MATERIAL: TRIGO - SACAS COM 60 KG – VR.R$ ENTRADAS SAÍDAS SALDODATA HISTÓRICO QUANT C.UNIT C. TOTAL QUANT C .UNIT C. TOTAL QUANT C. UNIT C.TOTAL NF 935 Moinho 02/09 Tatuá S/A 100 9.000 900.000 -- -- -- 100 9.000 900.000 04/09 Requisição n°02 -- -- -- 60 9.000 540.000 40 9.000 360.000 40 9.000 360.000 NF 1.006,Moinho 50 10.800 540.000 10/09 Tatuá S/A 50 10.800 540.000 -- -- -- 90 900.000 40 9.000 360.000 50 10.800 540.000 NF 1.060, Moinho 100 12.450 1.245.000 15/09 Tatuá S/A 100 12.450 1.245.000 -- -- -- 190 2.145.000 40 9.000 360.000 50 10.800 540.000 90 12.450 1.120.500 25/09 N/NF N°125 (10) 12.450 (124.500) -- -- -- 180 2.020.500 90 12.450 1.120.500 50 10.800 540.000 20 9.000 180.000 29/09 Requisição n° 03 -- -- -- 160 1.840.500 20 9.000 180.000 Devolução de 30/09 produção -- -- -- (10) 9.000 (90.000) 30 9.000 270.000 TOTAIS 240 -- 2.560.500 210 -- 2.290.500
  8. 8. FICHA DE CONTROLE DE ESTOQUE - CRITÉRIO PREÇO MÉDIO MATERIAL: TRIGO - SACAS COM 60 KG - VR. R$ ENTRADAS SAÍDAS SALDODATA HISTÓRICO QUANT C.UNIT C. TOTAL QUANT C .UNIT C. TOTAL QUANT C. UNIT C.TOTAL NF 935 Moinho02/09 Tatuá S/A 100 9.000 900.000 -- -- -- 100 9.000 900.000 04/09 Requisição n°02 -- -- -- 60 9.000 540.000 40 9.000 360.000 NF 1.006,Moinho 10/09 Tatuá S/A 50 10.800 540.000 -- -- -- 90 10.000 900.000 NF 1.060, Moinho 1.245.00 15/09 Tatuá S/A 100 12.450 0 -- -- -- 190 11.289 2.145.000 25/09 N/NF N°125 (10) 12.450 (124.500) -- -- -- 180 11.225 2.020.500 29/09 Requisição n° 03 -- -- -- 160 11.225 1.796.0 20 11.225 224.500 Devolução de 30/09 produção -- -- -- (10) 11.225 (112.250) 30 11.225 336.750 2.560.00 TOTAIS 240 -- 0 210 -- 2.223.750 -- -- --
  9. 9. CRITÉRIO CUSTOS DAS CUSTO CUSTO COMPRAS TRNSFERIDO ATRIBUÍDO AOS PARA PRODUÇÃO ESTOQUES REMANESCENTES PEPS 2.560.500 2.187.000 373.500 UEPS 2.560.500 2.290.500 270.000 Preço Médio 2.560.500 2.223.750 336.750RESUMONotem que a adoção deste ou daquele critério teminterferência direta no Custo de Produção e também no valordo estoque final.Nos três critérios, os valores atribuídos ao Custo de Produçãobem como ao estoque final foram diferentes.
  10. 10. ENTÃO, QUAL DOS CRITÉRIOS DEVE SER UTILIZADO?Dos três critérios apresentados, o mais indicado é odo Preço Médio, pois é o que espelha maior Médiorealidade aos custos transferidos para a produçãodo período, bem como aos estoques remanescentes.O único critério não aceito pela legislação doImposto de Renda brasileiro é o UEPS, porque essecritério distorce completamente os resultados,atribuindo custos maiores aos produtos e ficando osestoques finais como custo sempre menores.
  11. 11. Avaliação dos Estoques - Conclusão• PEPS – Primeiro a entrar é o primeiro a sair.• UEPS – Último a entrar é o primeiro a sair. • A adoção do UEPS não é permitida pela Legislação do Imposto de Renda, devido a redução no lucro que o método provoca.• PREÇO MÉDIO OU MÉDIA PONDERADA – A cada aquisição é calculado o custo médio do estoque. Descrição Consumo Estoque Lucro PEPS Baixo Alto Alto UEPS Alto Baixo Baixo P.MÉDIO Médio Médio Médio 11 AVALIAÇÃO DOS ESTOQUES

×