SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 1
Baixar para ler offline
Sequencia da anotação
Encontra-se: deita, consciente, repouso, orientado, comunicativo,
calmo.
Mantem:aparelhos, sonda, cateter, acesso venoso.
Apresenta:lesões, hematomas.
Refere-se: alimentação, micção, higiene, evacuação.
Procedimento: ssvs, medicações, curativos, exames.
Anotação de Enfermagem
-1.Sinais subjetivos(e o que o paciente relata,o que ele fala parao
profissional)
-2.Sinais objetivos(e o que você vê. Ex,edema,feridas,etc...)
-3.O que foi feito (os cuidados prestados por você)
-4.Dieta,alimentação(que tipo de dieta o paciente estafazendo)
-5.Eliminação(anote o volume urinário,aspecto das fezes)
-6.Sinais vitais(PA,TAX,FC,FR)
Roteiro para anotação de enfermagem
Comportamento e observações relativas ao paciente:
• Nível de consciência;
• Estado emocional;
• Integridade da pele e mucosa;
• Hidratação;
• Aceitação de dieta;
• Manutenção venóclise;
• Movimentação;
• Eliminação;
• Presença de cateteres e drenos.
Cuidados prestados aos pacientes, prescritos ou não pelo
enfermeiro:
• Mudança de decúbito;
• Posicionamento no leito ou na poltrona;
• Banho;
• Curativos;
• Retirada de drenos, sondas, cateteres, etc.
Medidas prescritas pelo médico e prestadas pela enfermagem:
• Repouso;
• Uso de colete/faixas;
• Recusa de medicação ou tratamento.
Respostas específicas do paciente à terapia e assistência:
• Alterações do quadro clínico; • Sinais e sintomas;
• Alterações de sinais vitais;
• Intercorrências com o paciente;
• Providências tomadas;
• Resultados.
Medidas terapêuticas executadas pelos membros da equipe:
• Passagem de dispositivo intravenoso (intracath, duplo ou triplo
lúmen, etc.);
• Visita médica especializada (avaliações);
• Atendimento do fisioterapeuta, da nutricionista ou psicólogo.
Orientações educativas:
• Nutrição;
• Atividade física;
• Uso de medicações.
Outros fatos relevantes (de qualquernatureza) referidos pelo
paciente ou percebidos pelo profissional:
• Acidentes e intercorrências;
• Recebimento de visitas.
Exemplo de prontuário:
9:00hs- apresenta-seconsciente, comunicativo, ictérico, aceitou o
desjejum oferecido, tomou banho de aspersão, deambulando, afebril,
dispneico, normotenso, taquicardico, mantendo venóclise por scalp
em MSE, com bom refluxo, sem sinais flogisticos, abdômen ascistico
doloroso à palpação, SVD com débito de 200ml de coloração
alaranjada, eliminação intestinal ausente há 1 dia. Refere algia
generalizada. Marcela
Exemplo de Admissão:
10:00 hs- Admitida nesta unidade vinda de casa acompanhada pela
prima para tratamento cirúrgico.( o resto é como no prontuário).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Situação de Aprendizagem
Situação de AprendizagemSituação de Aprendizagem
Situação de AprendizagemRicardoLima360
 
Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'
Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'
Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'joselene beatriz
 
Termologia da área de enfermagem
Termologia da área de enfermagemTermologia da área de enfermagem
Termologia da área de enfermagemNEELLITON SANTOS
 
Roteiro de Admissão, Evolução, Transferência e Alta hospitalar.
Roteiro de Admissão, Evolução, Transferência e Alta hospitalar.Roteiro de Admissão, Evolução, Transferência e Alta hospitalar.
Roteiro de Admissão, Evolução, Transferência e Alta hospitalar.Ravenny Caminha
 
Aula 1- Assistência ao Paciente Grave.pdf
Aula 1- Assistência ao Paciente Grave.pdfAula 1- Assistência ao Paciente Grave.pdf
Aula 1- Assistência ao Paciente Grave.pdfThiagoCunha93
 
Período Pós Operatório AULA 7
Período Pós Operatório AULA 7Período Pós Operatório AULA 7
Período Pós Operatório AULA 7Aline Bandeira
 
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)Will Nunes
 
Saúde do Adulto I Estudo de caso iii com rede
Saúde do Adulto I Estudo de caso iii com redeSaúde do Adulto I Estudo de caso iii com rede
Saúde do Adulto I Estudo de caso iii com redeAngelica Reis Angel
 
Admissão do paciente na unidade
Admissão do paciente na unidadeAdmissão do paciente na unidade
Admissão do paciente na unidadeISCISA
 
Aula de cuidados com drenos
Aula de cuidados com drenosAula de cuidados com drenos
Aula de cuidados com drenosLaiane Alves
 
Tudo sobre curativo (Avaliação/Princípios/Técnicas de Realização)
Tudo sobre curativo (Avaliação/Princípios/Técnicas de Realização)Tudo sobre curativo (Avaliação/Princípios/Técnicas de Realização)
Tudo sobre curativo (Avaliação/Princípios/Técnicas de Realização)Joseir Saturnino
 
Feridas e Curativos
Feridas e CurativosFeridas e Curativos
Feridas e CurativosElayne Nunes
 
Unidade de Terapia Intensiva (parte 2)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 2)Unidade de Terapia Intensiva (parte 2)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 2)Will Nunes
 

Mais procurados (20)

Situação de Aprendizagem
Situação de AprendizagemSituação de Aprendizagem
Situação de Aprendizagem
 
Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'
Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'
Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'
 
Relatórios de enfermegem
Relatórios de enfermegemRelatórios de enfermegem
Relatórios de enfermegem
 
Termologia da área de enfermagem
Termologia da área de enfermagemTermologia da área de enfermagem
Termologia da área de enfermagem
 
Balanco hidrico
Balanco hidricoBalanco hidrico
Balanco hidrico
 
Roteiro de Admissão, Evolução, Transferência e Alta hospitalar.
Roteiro de Admissão, Evolução, Transferência e Alta hospitalar.Roteiro de Admissão, Evolução, Transferência e Alta hospitalar.
Roteiro de Admissão, Evolução, Transferência e Alta hospitalar.
 
Aula 1- Assistência ao Paciente Grave.pdf
Aula 1- Assistência ao Paciente Grave.pdfAula 1- Assistência ao Paciente Grave.pdf
Aula 1- Assistência ao Paciente Grave.pdf
 
Período Pós Operatório AULA 7
Período Pós Operatório AULA 7Período Pós Operatório AULA 7
Período Pós Operatório AULA 7
 
Relatórios de enfermegem
Relatórios de enfermegemRelatórios de enfermegem
Relatórios de enfermegem
 
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
 
Saúde do Adulto I Estudo de caso iii com rede
Saúde do Adulto I Estudo de caso iii com redeSaúde do Adulto I Estudo de caso iii com rede
Saúde do Adulto I Estudo de caso iii com rede
 
Admissão do paciente na unidade
Admissão do paciente na unidadeAdmissão do paciente na unidade
Admissão do paciente na unidade
 
Evolução pós parto
Evolução pós partoEvolução pós parto
Evolução pós parto
 
Aula tempos cirurgicos
Aula tempos cirurgicosAula tempos cirurgicos
Aula tempos cirurgicos
 
Aula de cuidados com drenos
Aula de cuidados com drenosAula de cuidados com drenos
Aula de cuidados com drenos
 
Tudo sobre curativo (Avaliação/Princípios/Técnicas de Realização)
Tudo sobre curativo (Avaliação/Princípios/Técnicas de Realização)Tudo sobre curativo (Avaliação/Princípios/Técnicas de Realização)
Tudo sobre curativo (Avaliação/Princípios/Técnicas de Realização)
 
Paciente internado
Paciente internadoPaciente internado
Paciente internado
 
Feridas e Curativos
Feridas e CurativosFeridas e Curativos
Feridas e Curativos
 
Caso Clínico SAE
Caso Clínico SAECaso Clínico SAE
Caso Clínico SAE
 
Unidade de Terapia Intensiva (parte 2)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 2)Unidade de Terapia Intensiva (parte 2)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 2)
 

Semelhante a Sequencia da anotação

enfermagem saúde do adulto estudo de caso
enfermagem saúde do adulto estudo de caso enfermagem saúde do adulto estudo de caso
enfermagem saúde do adulto estudo de caso luzienne moraes
 
Admissão do doente do foro cirurgico
Admissão do doente do foro cirurgicoAdmissão do doente do foro cirurgico
Admissão do doente do foro cirurgicoEduardo Bernardino
 
Avaliação fisioterapêutica e monitorização em UTI.pptx
 Avaliação fisioterapêutica e monitorização em UTI.pptx Avaliação fisioterapêutica e monitorização em UTI.pptx
Avaliação fisioterapêutica e monitorização em UTI.pptxLdioBarbosa
 
Slides nhb
Slides nhbSlides nhb
Slides nhbcalinesa
 
Plano assistencial, prescrições, evolução e prognóstico
Plano assistencial, prescrições, evolução e prognósticoPlano assistencial, prescrições, evolução e prognóstico
Plano assistencial, prescrições, evolução e prognósticoSelma Silva
 
Anotação de Enfermagem.pdf
Anotação de Enfermagem.pdfAnotação de Enfermagem.pdf
Anotação de Enfermagem.pdfCASA
 
PRONTUÁRIO DO PACIENTE.pptx
PRONTUÁRIO DO PACIENTE.pptxPRONTUÁRIO DO PACIENTE.pptx
PRONTUÁRIO DO PACIENTE.pptxbianca375788
 
Assistência de enfermagem_ao_paciente_hipertenso
Assistência de enfermagem_ao_paciente_hipertensoAssistência de enfermagem_ao_paciente_hipertenso
Assistência de enfermagem_ao_paciente_hipertensoJúlia Silva
 
CLINICA MEDICA- INTRODUÇÃO.pdf
CLINICA MEDICA- INTRODUÇÃO.pdfCLINICA MEDICA- INTRODUÇÃO.pdf
CLINICA MEDICA- INTRODUÇÃO.pdfjoseigor7
 
AULA 07 -SRPA.pdf SALA DE RECUPERAÇÃO POS ANESTESICA
AULA 07 -SRPA.pdf SALA DE RECUPERAÇÃO POS ANESTESICAAULA 07 -SRPA.pdf SALA DE RECUPERAÇÃO POS ANESTESICA
AULA 07 -SRPA.pdf SALA DE RECUPERAÇÃO POS ANESTESICATHIALYMARIASILVADACU
 
Aula SEMIOLOGIA , APRESENTAÇÃO DE SEMIOL
Aula SEMIOLOGIA , APRESENTAÇÃO DE SEMIOLAula SEMIOLOGIA , APRESENTAÇÃO DE SEMIOL
Aula SEMIOLOGIA , APRESENTAÇÃO DE SEMIOLAlexRoberto13
 
aula recuperação pos anestesica.pdf
aula recuperação pos anestesica.pdfaula recuperação pos anestesica.pdf
aula recuperação pos anestesica.pdfluciaitsp
 
1 - Anamnese e historia clínica.pdf
1 - Anamnese e historia clínica.pdf1 - Anamnese e historia clínica.pdf
1 - Anamnese e historia clínica.pdfMarcio Domingues
 
Em Tempos De Dengue II
Em Tempos De Dengue IIEm Tempos De Dengue II
Em Tempos De Dengue IImarioaugusto
 

Semelhante a Sequencia da anotação (20)

Planejamento dos cuidados de enfermagem
Planejamento dos cuidados de enfermagemPlanejamento dos cuidados de enfermagem
Planejamento dos cuidados de enfermagem
 
enfermagem saúde do adulto estudo de caso
enfermagem saúde do adulto estudo de caso enfermagem saúde do adulto estudo de caso
enfermagem saúde do adulto estudo de caso
 
Admissão do doente do foro cirurgico
Admissão do doente do foro cirurgicoAdmissão do doente do foro cirurgico
Admissão do doente do foro cirurgico
 
Saúde do Adulto
Saúde do AdultoSaúde do Adulto
Saúde do Adulto
 
Rafael Zarvos
Rafael ZarvosRafael Zarvos
Rafael Zarvos
 
Avaliação fisioterapêutica e monitorização em UTI.pptx
 Avaliação fisioterapêutica e monitorização em UTI.pptx Avaliação fisioterapêutica e monitorização em UTI.pptx
Avaliação fisioterapêutica e monitorização em UTI.pptx
 
Slides nhb
Slides nhbSlides nhb
Slides nhb
 
Plano assistencial, prescrições, evolução e prognóstico
Plano assistencial, prescrições, evolução e prognósticoPlano assistencial, prescrições, evolução e prognóstico
Plano assistencial, prescrições, evolução e prognóstico
 
Anotação de Enfermagem.pdf
Anotação de Enfermagem.pdfAnotação de Enfermagem.pdf
Anotação de Enfermagem.pdf
 
PRONTUÁRIO DO PACIENTE.pptx
PRONTUÁRIO DO PACIENTE.pptxPRONTUÁRIO DO PACIENTE.pptx
PRONTUÁRIO DO PACIENTE.pptx
 
Assistência de enfermagem_ao_paciente_hipertenso
Assistência de enfermagem_ao_paciente_hipertensoAssistência de enfermagem_ao_paciente_hipertenso
Assistência de enfermagem_ao_paciente_hipertenso
 
CLINICA MEDICA- INTRODUÇÃO.pdf
CLINICA MEDICA- INTRODUÇÃO.pdfCLINICA MEDICA- INTRODUÇÃO.pdf
CLINICA MEDICA- INTRODUÇÃO.pdf
 
AULA 07 -SRPA.pdf SALA DE RECUPERAÇÃO POS ANESTESICA
AULA 07 -SRPA.pdf SALA DE RECUPERAÇÃO POS ANESTESICAAULA 07 -SRPA.pdf SALA DE RECUPERAÇÃO POS ANESTESICA
AULA 07 -SRPA.pdf SALA DE RECUPERAÇÃO POS ANESTESICA
 
Sala de recuperação
Sala de recuperaçãoSala de recuperação
Sala de recuperação
 
Aula SEMIOLOGIA , APRESENTAÇÃO DE SEMIOL
Aula SEMIOLOGIA , APRESENTAÇÃO DE SEMIOLAula SEMIOLOGIA , APRESENTAÇÃO DE SEMIOL
Aula SEMIOLOGIA , APRESENTAÇÃO DE SEMIOL
 
aula recuperação pos anestesica.pdf
aula recuperação pos anestesica.pdfaula recuperação pos anestesica.pdf
aula recuperação pos anestesica.pdf
 
1 - Anamnese e historia clínica.pdf
1 - Anamnese e historia clínica.pdf1 - Anamnese e historia clínica.pdf
1 - Anamnese e historia clínica.pdf
 
Em Tempos De Dengue II
Em Tempos De Dengue IIEm Tempos De Dengue II
Em Tempos De Dengue II
 
Em Tempos De Dengue
Em Tempos De DengueEm Tempos De Dengue
Em Tempos De Dengue
 
Delirium
DeliriumDelirium
Delirium
 

Sequencia da anotação

  • 1. Sequencia da anotação Encontra-se: deita, consciente, repouso, orientado, comunicativo, calmo. Mantem:aparelhos, sonda, cateter, acesso venoso. Apresenta:lesões, hematomas. Refere-se: alimentação, micção, higiene, evacuação. Procedimento: ssvs, medicações, curativos, exames. Anotação de Enfermagem -1.Sinais subjetivos(e o que o paciente relata,o que ele fala parao profissional) -2.Sinais objetivos(e o que você vê. Ex,edema,feridas,etc...) -3.O que foi feito (os cuidados prestados por você) -4.Dieta,alimentação(que tipo de dieta o paciente estafazendo) -5.Eliminação(anote o volume urinário,aspecto das fezes) -6.Sinais vitais(PA,TAX,FC,FR) Roteiro para anotação de enfermagem Comportamento e observações relativas ao paciente: • Nível de consciência; • Estado emocional; • Integridade da pele e mucosa; • Hidratação; • Aceitação de dieta; • Manutenção venóclise; • Movimentação; • Eliminação; • Presença de cateteres e drenos. Cuidados prestados aos pacientes, prescritos ou não pelo enfermeiro: • Mudança de decúbito; • Posicionamento no leito ou na poltrona; • Banho; • Curativos; • Retirada de drenos, sondas, cateteres, etc. Medidas prescritas pelo médico e prestadas pela enfermagem: • Repouso; • Uso de colete/faixas; • Recusa de medicação ou tratamento. Respostas específicas do paciente à terapia e assistência: • Alterações do quadro clínico; • Sinais e sintomas; • Alterações de sinais vitais; • Intercorrências com o paciente; • Providências tomadas; • Resultados. Medidas terapêuticas executadas pelos membros da equipe: • Passagem de dispositivo intravenoso (intracath, duplo ou triplo lúmen, etc.); • Visita médica especializada (avaliações); • Atendimento do fisioterapeuta, da nutricionista ou psicólogo. Orientações educativas: • Nutrição; • Atividade física; • Uso de medicações. Outros fatos relevantes (de qualquernatureza) referidos pelo paciente ou percebidos pelo profissional: • Acidentes e intercorrências; • Recebimento de visitas. Exemplo de prontuário: 9:00hs- apresenta-seconsciente, comunicativo, ictérico, aceitou o desjejum oferecido, tomou banho de aspersão, deambulando, afebril, dispneico, normotenso, taquicardico, mantendo venóclise por scalp em MSE, com bom refluxo, sem sinais flogisticos, abdômen ascistico doloroso à palpação, SVD com débito de 200ml de coloração alaranjada, eliminação intestinal ausente há 1 dia. Refere algia generalizada. Marcela Exemplo de Admissão: 10:00 hs- Admitida nesta unidade vinda de casa acompanhada pela prima para tratamento cirúrgico.( o resto é como no prontuário).