T a_2_a04_e_5

413 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
413
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
60
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

T a_2_a04_e_5

  1. 1. MATERIAL DE APOIO
  2. 2. TEORIA DABUROCRACIA 1
  3. 3. Perspectiva Clássica Administração Científica Administração como ciênciaTeoria Clássica daAdministração e técnica Teoria da Burocracia Técnicas baseadas na matemática e engenharia Busca da eficiência 2
  4. 4. ORIGENS DA BUROCRACIA Europa - Sec. XX (Max Weber) Buscava racionalidade técnica para construir um sistema administrativo Estrutura de relacionamentos humanos necessários para expandir a produtividadeNasceu da necessidade de se organizar as empresas que cresceram emtamanho e complexidadeDefinição de burocracia:trabalho baseado em papéis e documentos,movimentados em seqüência contínua entre as várias unidades componentesda estrutura organizacionalOrganização burocrática: exercício do controle com base no conhecimento 3
  5. 5. A BUROCRACIA DE WEBERDivisão do trabalho: Tarefas simples para qualquer pessoa seespecializar em tempo mínimoHierarquia de autoridade:Cadeia de comando comresponsabilidades, deveres e privilégios específicosRacionalidade: Seleção, promoção, adequação do desempenhodo trabalho às qualificaçõesRegras e padrões: Decisões guiadas por regras, disciplina econtrolesCompromisso profissional: administradores ganham saláriosfixos e não são donos dos negócios; gerente treinados para melhorqualificação e eficiência organizacionalRegistros escritos: continuidade e uniformidade de ação sobretransações da organizaçãoImpessoalidade: regras e procedimentos aplicados de modouniforme e imparcial 4
  6. 6. TEORIA DA AUTORIDADE (Sistema de controle social)Poder: é a probabilidade de o indivíduo executar sua vontade apesardas resistências opostas (controle mediante ameaças, coações,manipulação das condições)  autoridade (obediência voluntária)Persuasão: É a faculdade de o indivíduo influenciar a decisão ouação de outro, mediante a razão, a lógica e a argumentaçãoTipos puros de autoridade Tradicional: ordem social sagrada. Direito divino, tradição cultural, herança. Ex: tribo, clã, sociedade medievais, família. Carismática: rejeição à tradição e contra ordem social vigente. Ordem encarnada numa pessoa. Ex: partidos políticos, revolucionários, grupos religiosos Racional: Baseada em normas sociais, administradas pela meritocracia, com traços impessoais, técnicos e racionais. Ex: exércitos, administração pública e empresas 5
  7. 7. Forma de Organização Burocrática 6
  8. 8. FUNÇÕES DA BUROCRACIA Especialização: Objetiva o crescimento da produtividade Estrutura: Dá forma e conteúdo à organização Previsibilidade: Estabilização (por regras, regulamentos e estruturas, racionalização relações humanas) => previsão  sociedade anárquica Racionalidade: Julgamentos segundo critérios gerais x capricho, prestígio ou extravagância Democracia: competência como única base para manutenção de um cargo  regra-impedimentoA experiência tende universalmente a mostrar que o tipo de administração deorganização puramente burocrático é, do ponto de vista puramente técnico,capaz de alcançar o mais alto grau de eficiência e é, neste sentido,formalmente o meio mais racional de levar a efeito um controle imperativosobre os seres humanos 7
  9. 9. AS DISFUNÇÕES DA BUROCRACIAMaior despersonalização nos relacionamentos:Cargos x pessoasHierarquia como base do processo decisorial:decisões nos níveis mais altos independentemente doconhecimentoFormalismo e conformidade às rotinas:Formalismo das comunicações e devoção às normas 8
  10. 10. Modelo Geral da Burocracia 9
  11. 11. Contingências da BurocraciaTamanho: número total de empregadosFormalização: nível de documentação escritaEspecialização: é o grau em que as atividadesorganizacionais são divididas em tarefasseparadas. Maior especialização-> menor gamade trabalho realizadoPadronização: atividades semelhantes dotrabalho são realizadas de maneira uniformeCentralização: ponto geométrico da tomada dedecisão. 10
  12. 12. CRÍTICAS E AMEAÇAS À BUROCRACIACríticas Ênfase exagerada nas regras, procedimentos podem se tornar mais importantes em si do que para seus fins Executivos podem desenvolver dependência do “status” Sufocar a iniciativa quando não houver regras. Falta de flexibilidade e adaptabilidade a mudanças Comportamento burocrático oficiosos Relações impessoais podem levar a comportamentos estereotipados e à falta de sensibilidade para incidentes ou problemas pessoaisAmeaças Mudanças rápida e inesperada (boa para rotina) Crescimento em tamanho (tamanho leva à complexidade) Complexidade da tecnologia (diversificação e especialização) Ameaça psicológica, ocorrendo a partir de uma mudança no comportamento gerencial(ser humano; colaboração;ideais) 11
  13. 13. COMPARAÇÃO DASTEORIAS CLÁSSICAS 12
  14. 14. Teoria de Sistemas
  15. 15. Origens da Teoria de Sistemas A Teoria Geral de Sistemas(TGS) surgiu com os trabalhos do Biólogo alemão Ludwig Von Bertalanffy, publicados entre 1950 a 1968. Representa um das maiores contribuições à ciência moderna e principalmente à Administração.
  16. 16. IMPORTANTE:A TGS não busca solucionarproblemas ou tentar soluçõespráticas, mas sim produzir teoriasconceituais que possam criarcondições de aplicações narealidade empírica.
  17. 17. Pressupostos Básicos da TGS: Integração nas várias ciências naturais e sociais; Essa integração parece orientar- -se rumo a uma Teoria de Sistemas; Pode ser uma maneira mais abrangente de estudar os campos não físicos do conhecimento científico, especialmente as ciências sociais; Ao desenvolver princípios unificadores que atravessam verticalmente os universos particulares das diversas ciências envolvidas, aproxima-se do objetivo da unidade da ciência; Leva a uma integração muito necessária a educação científica.
  18. 18. ATENÇÃO:A TGS afirma que aspropriedades dos sistemas nãopodem ser descritassignificativamente em termosde seus elementos separados.
  19. 19. Premissas Básicas da TGS:1. Os sistemas existem dentro de sistemas;2. Os sistemas são abertos;3. As funções de um sistema depende de sua estrutura.
  20. 20. IMPORTANTE:Não é propriamente a TGS, masas características e os parâmetrosque ela estabelecesse para todosos sistemas, a nossa área deinteresse.
  21. 21. Conceitos de Sistemas É um conjunto de elementos em interação recíproca; É um conjunto de partes reunidas que se relacionam entre si formando uma totalidade; É um conjunto de elementos interdependentes, cujo resultado final é maior que a soma dos resultados que esses elementos teriam caso operassem de maneira isolada; É o conjunto de elementos interdependentes e interagentes no sentido de alcançar um objetivo ou finalidade; É um grupo de unidades combinadas que forma o todo organizado cujas características são diferentes das características das unidades; É um todo organizado ou complexo; conjunto de coisas formando um todo complexo ou unitário orientado para uma finalidade.
  22. 22. Características de Sistemas
  23. 23. Tipos de Sistemas1. Quanto a constituição;1.1 Sistemas Físicos ou Concretos1.2 Sistemas Abstratos ou Conceituais2. Quanto a natureza;2.1 Aberto2.2 Fechado
  24. 24. Parâmetros dos Sistemas1. Entrada ou Impulso – Força de arranque ou de partida do sistema(fornece energia para operação do sistema);2. Saída ou Resultado – É a finalidade para qual se reuniram os objetivos do sistema;3. Processo ou Transformador – É o mecanismo de conversão das entradas em saídas ou resultados;4. Retroação ou Retroinformação – Tem por objetivo o controle, ou seja, o Estado de um Sistema sujeito a um monitor(Guia de Direção);5. Ambiente – É o meio externo que envolve o sistema. O sistema recebe influencia do ambiente através de entradas e efetua influencia sobre o ambiente através da saída
  25. 25. Sistema Aberto Conceito: O sistema aberto, como organismo, é influenciado pelo meio ambiente(clientes, fornecedores, concorrentes, entidades sindicais, órgãos governamentais e outros agentes externos), isso influi sobre ele alcançando um estado de equilíbrio dinâmico neste meio
  26. 26. ModeloÉ sempre um complexo de elementos eminteração e em intercâmbio contínuo com omeio ambiente, onde sua categoria maisimportante são os sistemas vivos.Podemos concluir que o Sistema Aberto temcapacidade de crescimento, mudança,adaptação ao ambiente e auto-reprodução,naturalmente, sob certas condiçõesambientais.
  27. 27. Outras Funcionalidades do Sistema Aberto Ingestão; Processamento; Reação ao ambiente; Suprimento das partes; Regeneração das partes; Organização.
  28. 28. Características das Organizações comoSistemas Abertos Comportamento probabilístico e não determinístico das Organizações; As Organizações como partes de uma sociedade maior e construída de partes menores; Interdependência das partes; Fronteiras de limites.
  29. 29. Modelo de Katz e Kahn
  30. 30. Sistema Abertos// Sistemas Fechados O significado química sobre a termologia “Aberto/Fechado” refere- -se a possibilidade de troca ou não de matéria e energia com o meio ambiente.
  31. 31. Sistemas Abertos Sistema Meio Ambiente ENTRADA//SAÍDA- Os Sistemas são adaptívos, pois se regulam de acordocom o meio.
  32. 32. Sistemas Fechados Sistema – Meio Ambiente- Não recebem influência e não influenciam o meio ambiente, ouseja, não recebem nenhum recurso externo e nada produzem queseja enviado para fora.
  33. 33. Abordagem Crítica dosSistemas Abertos e Fechados De todas as teorias estudadas pela TGA, A TS é a menos criticada, pelo fato de abordar perspectivas relevantes com a estrutura- funcionalista típicas da ciências sociais dos países capitalistas de hoje.
  34. 34. A TSA trouxe uma nova e moderna concepção a ciência da Administração, pois enfatizou os seguintes aspectos:1. Dinamismo do meio X Estaticismo Organizacional;2. Sistema Organizacional Rígido impossibilitava a sobrevivência;3. Garante a absorção dos produtos utilizados do meio ambiente, bem como promove a integridade do mesmo;4. A necessidade do feedback informativo do meio sobre a natura, qualidade e quantidade da meteria-prima disponível e adequada;
  35. 35. A TSF como velha perspectiva do Sistema Fechado levou a TGA as seguintes distorções:1. Limitações as regras de funcionalidade interna, apologia da eficiência como critério básico da viabilidade organizacional e ênfase em procedimentos e não em programas;2. A perspectiva da Administração como SF resulta na insensibilidade da Teoria Geral Tradicional as diferenças entre ambientes organizacionais e pela interdependência entre a organização e o meio;3. Já que o meio não exerce influencia na Organização, há a impassibilidade do sistema fechado a mudanças em respostas as transformações do meio ambiente.
  36. 36. http://dois-tga-prof-yasui-fba.blogspot.com/

×