SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 22
Baixar para ler offline
RITMOS
BIOLÓGICOS
“ Fisiologia na educação de jovens
para a cidadania”
Orientadora: Ana Maria C. Filadelfi
Aluna: Verônica Silva Nascimento
Universidade Federal do Paraná
Setor de Ciências Biológicas
Departamento de Fisiologia
Oi, eu sou o Sol! E
hoje gostaria de falar
sobre um assunto
muito interessante: os
Ritmos Biológicos!
Você sabe o que é
isto?
Ritmos biológicos são processos que se
repetem nos seres vivos, fazendo com que
nosso corpo possa se localizar no tempo!
A Cronobiologia é a ciência que estuda
esses ritmos e os relógios biológicos:
CRONOBIOLOGIA
Tempo
Vida
Estudo
Você deve estar se perguntando: “O
que estes tais relógios biológicos
têm a ver comigo?” E eu respondo:
tudo!
O homem observou que
sempre existiam na natureza
ritmos próprios, que voltavam a
se repetir nas mesmas épocas.
Por exemplo: as fases da lua, a
mudança das estações, e a
minha mudança (Sol) de
posição no céu...
Relógio solar
Apogeu e perigeu lunar
Estações: primavera,
verão, outono e
inverno
Mas será que não
existem também ciclos
relacionados ao homem?
Atividades que se
repetem em períodos
parecidos dentro do
organismo humano e de
outros seres vivos?
Sim!!! E o homem então
classificou estes ciclos nos seres
vivos de acordo com o tempo que
eles demoravam para se repetir:
-Circadianos – de 20 a 28hs;
-Ultradianos – períodos menores
do que 20hs;
-Infradianos – períodos maiores
do que 28hs, como os ciclos
circanuais.
Veja alguns exemplos:
Circadianos
Ciclo vigília-sono
humano
Ultradianos
Batimento cardíaco
humano
Infradianos
Hibernação
da marmota
e ciclo menstrual
Há muito tempo, dois pesquisadores
chamados Aschoff e Weaver, na década
de 1960, fizeram uma experiência muito
interessante: colocaram pessoas em
cavernas e esperaram para ver quando
elas sentiriam sono...
No início as pessoas
dormiam no horário parecido
ao que dormiam em casa.
Mas dentro da caverna não
tinham como saber se era
dia ou noite, e o horário de
sono, ao final, ficou
atrasado!!!
Esta parte das barras conzas
alinhadas/paralelas mostra quando eles
acordavam e dormiam em casa: todo dia
nos mesmo horário, a cada 24h!!
Esta parte com as barras cinzas não
alinhadas/deslocadas mostra o registro do
sono quando estavam dentro da caverna:
eles iam dormir depois e acordavam
depois também, embora ainda repetindo o
momento de sono a cada 25h.
Então aqueles
pesquisadores
chegaram à conclusão
que não é necessária
uma pista ambiental, ou
seja, saber se é dia ou
noite, para que o relógio
biológico de cada
pessoa funcione. Mas
que a pista ambiental é
importante para que ele
esteja ajustado
(sincronizado) a um
ritmo regular!
PISTA AMBIENTAL
LIVRE-CURSO
SINCRONIZADO
Como exemplo, as férias costumam
provocar reajuste do nosso relógio
biológico: o aluno tem de acordar em um
horário determinado durante os dias de aula
(ritmo sincronizado pelo relógio), e nas
férias acorda naturalmente, na hora em que
quiser (ritmo sincronizado pelo ciclo claro-
escuro ou outras pistas que não o relógio)
Neste esquema vemos como variam os
níveis do hormônio melatonina em relação
às 24h do dia.
Durante a fase clara do dia sua secreção é
baixa, porém é aumentada durante a noite,
já que depende de um ambiente mais
escuro para ocorrer.
A melatonina é um hormônio regulador do
sono no ser humano. Assim, ela é mais
produzida a noite e aumenta nossa
sensação de sono! ZZZZZZ
C
O
R
T
I
S
O
L
O cortisol é outro hormônio que atua em
horários específicos dentro do nosso
organismo. Pelo gráfico acima, notamos
que seu maior pico acontece no período
da manhã, auxiliando no despertar e na
disponibilidade de energia ao
acordarmos. Sua concentração diminui à
noite, ao contrário da de melatonina!
Tempo em horas
Falando em horário do dia, você
sabe o que significa ser alguém
matutino ou vespertino?
- No quadro a seguir estudaremos dois
tipos diferentes de trabalhadores:
- Este é o Paulo, um
matutino, que trabalha
em um escritório de
segunda à sexta-feira.
- Este é o Lucas, um
vespertino, que sempre
trabalhou como segurança
noturno. Ele tem uma folga
na semana.
Vamos conhecer um pouco mais da rotina
dos dois?
06h Acorda Chega em casa
07h Corrida matinal Vai dormir
08h Vai para o trabalho Dormindo
10h Pausa para café Vai ao banheiro
12h Almoço Dormindo
14h Retorna ao trabalho Dormindo
16h Pausa para café Acorda
18h Chega em casa Corrida fim de tarde
20h Jantar Jantar
22h Vai dormir Vai para o trabalho
00h Dormindo Trabalhando
02h Dormindo Pausa para café
04h Dormindo Lanche
PAULO LUCAS
Conseguiu ver as
diferenças entre as rotinas
destes dois
trabalhadores?
Matutino e Vespertino são cronotipos, ou seja, são
formas diferentes pelas quais os indivíduos
respondem ao dia e à noite em relação ao seu ciclo
sono/vigília (=dormir/acordar).
MATUTINOS: São indivíduos que têm maior facilidade
em levantar mais cedo e exercer suas atividades na
parte da manhã. Sendo assim, durante a noite,
apresentam menor atenção em suas atividades e têm
tendência a dormir cedo.
VESPERTINOS: São indivíduos que têm grande
dificuldade em acordar cedo e exercer suas atividades
na parte da manhã. Sendo assim, durante a noite,
apresentam maior atenção em suas atividades e,
portanto, têm tendência a dormir tarde.
INTERMEDIÁRIOS: São ainda os indivíduos que não
se encaixam nem em matutinos nem em vespertinos,
tendo flexibilidade para exercer atividades em
qualquer horário que seja necessário.
Olá pessoal, eu estava navegando na
internet e encontrei um programa muito
legal para ver como matutinos,
vespertinos e indiferentes comportam-se
durante todo o dia! Quer ver também?
Acesse:
http://temponavida.com/anima.html
E divirta-se!
Olá pessoal, vocês devem
ter visto que a minha rotina é
diferente da dos
trabalhadores diurnos. Eu
não me incomodo, pois sou
vespertino, mas essa rotina
pode causar alguns
problemas como: visão
duplicada, ver tudo em
“câmera lenta”, redução da
percepção e sagacidade e o
pior, uma estimativa de vida
quase 10% menor do que a
dos trabalhadores diurnos.
O grande problema do Lucas,
que é segurança noturno, não
é exatamente trabalhar a noite,
já que ele é um vespertino, e
sim, a falta de regularidade nos
horários, que ficam diferentes
nos dias de folga... O dia não é
definitivamente trocado pela
noite, resultado: Lucas acaba
dormindo menos ou um sono
de baixa qualidade!!!
Entenda como funciona seu
organismo.
Durma bem, e viva melhor!!!
The early bird catches the worm.
-O pássaro madrugador pega a minhoca.
Chi dormi non piglia pesci.
-Quem dorme não pega nenhum peixe.
Morgenstund hat Gold im Mund.
-O madrugador tem ouro na boca.
A quien madruga, Dios le ayuda.
-Deus ajuda quem cedo madruga.
Alguns ditados populares pelo mundo
acabam defendendo as pessoas que
acordam cedo e, mesmo sem intenção
rotulando os que acordam tarde de
preguiçosos...
Agora que você aprendeu sobre
vespertinos e matutinos deve saber que
isto é uma questão fisiológica do
indivíduo, e não de preguiça!!!
Mas será que a
escola respeita o
cronotipo de cada
aluno?
Se um aluno é vespertino, mas tem de estar
cedo na escola, qual será seu desempenho
escolar se ele estiver com muito sono ou
chegar sempre atrasado???
Isso deveria ser levado em conta, pois
adolescentes em geral são mais
vespertinos!!!
TEMPERATURA CORPORAL
35
36
37
38
0 4 8 12 16 20 24
hora
temperatura(oC)
VESPERTINO
MATUTINO
Toda a questão dos cronotipos está interligada com
a temperatura corporal e os momentos onde ela se
eleva ou diminui.
Ou seja, começar as aulas com
uma atividade física seria uma
alternativa para diminuir o sono dos
alunos vespertinos pela manhã??
Embora o aumento da temperatura
corporal pudesse ajudar a despertar,
isso não diminuiria o atraso dos
vespertinos nessas aulas... E eles
possivelmente teriam dificuldade em
fazer atividade física logo cedo.
Assim, o ideal mesmo seria começar
as aulas mais tarde ou tentar
aumentar a exposição dos
adolescente à luz antes das aulas!!
É isto pessoal!! Agora que
vocês sabem bastante sobre
Ritmos Biológicos, que tal
contar a novidade pra alguém?
Vocês podem ler este e outros
assuntos muito interessantes
no endereço:
http://fisiojovens.blogspot.com.br/
Obrigado, e até a próxima!
REFERÊNCIAS:
-Todas as imagens estão disponíveis no
site http://www.sxc.hu/;
-Nascimento, Valtair - Desenhos das
páginas 2,5,12 e 20;

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Fatores bioticos e abioticos
Fatores bioticos e abioticosFatores bioticos e abioticos
Fatores bioticos e abioticos
Marcia Bantim
 
Sistema locomotor slides
Sistema locomotor slidesSistema locomotor slides
Sistema locomotor slides
Gedimar Pereira
 
V.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologiaV.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologia
Rebeca Vale
 

Mais procurados (20)

Sistema nervoso - anatomia humana
Sistema nervoso - anatomia humanaSistema nervoso - anatomia humana
Sistema nervoso - anatomia humana
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Fatores bioticos e abioticos
Fatores bioticos e abioticosFatores bioticos e abioticos
Fatores bioticos e abioticos
 
Sistema Nervoso
Sistema NervosoSistema Nervoso
Sistema Nervoso
 
Sistema digestivo
Sistema digestivoSistema digestivo
Sistema digestivo
 
V.1 órgãos dos sentidos.
V.1 órgãos dos sentidos.V.1 órgãos dos sentidos.
V.1 órgãos dos sentidos.
 
O sono
O sonoO sono
O sono
 
Atividade Física e Qualidade de Vida
Atividade Física e Qualidade de VidaAtividade Física e Qualidade de Vida
Atividade Física e Qualidade de Vida
 
Sistema sensorial humano
Sistema sensorial humanoSistema sensorial humano
Sistema sensorial humano
 
Introdução à biofísica
Introdução à biofísicaIntrodução à biofísica
Introdução à biofísica
 
Religiões de matriz africana
Religiões de matriz africanaReligiões de matriz africana
Religiões de matriz africana
 
Ciclos biogeoquímicos
Ciclos biogeoquímicos Ciclos biogeoquímicos
Ciclos biogeoquímicos
 
Sistema nervoso periférico
Sistema nervoso periféricoSistema nervoso periférico
Sistema nervoso periférico
 
Sistema urinário
Sistema urinárioSistema urinário
Sistema urinário
 
Sistema locomotor slides
Sistema locomotor slidesSistema locomotor slides
Sistema locomotor slides
 
A Preservação do Meio Ambiente
A Preservação do Meio AmbienteA Preservação do Meio Ambiente
A Preservação do Meio Ambiente
 
Sistema endocrino
Sistema endocrinoSistema endocrino
Sistema endocrino
 
Digestão e absorção de nutrientes
Digestão e absorção de nutrientesDigestão e absorção de nutrientes
Digestão e absorção de nutrientes
 
Saúde e Bem Estar
Saúde e Bem EstarSaúde e Bem Estar
Saúde e Bem Estar
 
V.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologiaV.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologia
 

Destaque

Ritmos biologicos y funciones del sueno
Ritmos biologicos y funciones del suenoRitmos biologicos y funciones del sueno
Ritmos biologicos y funciones del sueno
Aracely Castorena
 
Aula 1 Cronobiologia
Aula 1   CronobiologiaAula 1   Cronobiologia
Aula 1 Cronobiologia
SimoneGAP
 
Dia e noite
Dia e noiteDia e noite
Dia e noite
UFMS
 
Planejamento 4º ano
Planejamento 4º anoPlanejamento 4º ano
Planejamento 4º ano
silvinha331
 
Fisiología de ritmos circadianos
Fisiología de ritmos circadianosFisiología de ritmos circadianos
Fisiología de ritmos circadianos
Raul Herrera
 
Ciclo Circadiano, Melatonina e Depressão
Ciclo Circadiano, Melatonina e DepressãoCiclo Circadiano, Melatonina e Depressão
Ciclo Circadiano, Melatonina e Depressão
Carlos Collares
 
Aula 2 Sono e Vigília
Aula 2   Sono e VigíliaAula 2   Sono e Vigília
Aula 2 Sono e Vigília
SimoneGAP
 
Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)
Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)
Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)
Raquel Becker
 
G5 influência da luz no comportamento dos animais apresentação
G5 influência da luz no comportamento dos animais   apresentaçãoG5 influência da luz no comportamento dos animais   apresentação
G5 influência da luz no comportamento dos animais apresentação
sepb
 
Ritmos 1er.Ciclo
Ritmos 1er.CicloRitmos 1er.Ciclo
Ritmos 1er.Ciclo
unimusi
 

Destaque (20)

Cartilha ritmos biológicos sono em animais
Cartilha ritmos biológicos   sono em animaisCartilha ritmos biológicos   sono em animais
Cartilha ritmos biológicos sono em animais
 
1 Ritmos Biologicos
1 Ritmos Biologicos1 Ritmos Biologicos
1 Ritmos Biologicos
 
Ritmos biologicos y funciones del sueno
Ritmos biologicos y funciones del suenoRitmos biologicos y funciones del sueno
Ritmos biologicos y funciones del sueno
 
Aula 1 Cronobiologia
Aula 1   CronobiologiaAula 1   Cronobiologia
Aula 1 Cronobiologia
 
Ritmos circadianos
Ritmos circadianosRitmos circadianos
Ritmos circadianos
 
Dia e noite
Dia e noiteDia e noite
Dia e noite
 
Planejamento 4º ano
Planejamento 4º anoPlanejamento 4º ano
Planejamento 4º ano
 
Fisiología de ritmos circadianos
Fisiología de ritmos circadianosFisiología de ritmos circadianos
Fisiología de ritmos circadianos
 
1º bimestre
1º bimestre1º bimestre
1º bimestre
 
Ciclo Circadiano, Melatonina e Depressão
Ciclo Circadiano, Melatonina e DepressãoCiclo Circadiano, Melatonina e Depressão
Ciclo Circadiano, Melatonina e Depressão
 
Aula 2 Sono e Vigília
Aula 2   Sono e VigíliaAula 2   Sono e Vigília
Aula 2 Sono e Vigília
 
Prova de biologia diagnóstico 2º ano
Prova de biologia diagnóstico 2º anoProva de biologia diagnóstico 2º ano
Prova de biologia diagnóstico 2º ano
 
Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)
Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)
Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)
 
Relogio Biologico
Relogio BiologicoRelogio Biologico
Relogio Biologico
 
Relogio Biologico
Relogio BiologicoRelogio Biologico
Relogio Biologico
 
Ritmos circadianos
Ritmos circadianosRitmos circadianos
Ritmos circadianos
 
Cronobiologia
CronobiologiaCronobiologia
Cronobiologia
 
G5 influência da luz no comportamento dos animais apresentação
G5 influência da luz no comportamento dos animais   apresentaçãoG5 influência da luz no comportamento dos animais   apresentação
G5 influência da luz no comportamento dos animais apresentação
 
Ritmos biológicos y sistema Tierra
Ritmos biológicos y sistema TierraRitmos biológicos y sistema Tierra
Ritmos biológicos y sistema Tierra
 
Ritmos 1er.Ciclo
Ritmos 1er.CicloRitmos 1er.Ciclo
Ritmos 1er.Ciclo
 

Semelhante a Cartilha sobre ritmos biológicos

Mauricio dormir, exelente pedida! (1)
Mauricio dormir, exelente pedida! (1)Mauricio dormir, exelente pedida! (1)
Mauricio dormir, exelente pedida! (1)
jacoanderle
 
Sono e aprendizagem semana de ic
Sono e aprendizagem semana de icSono e aprendizagem semana de ic
Sono e aprendizagem semana de ic
Nathália Andraus
 
Dormir, exelente pedida!
Dormir, exelente pedida!Dormir, exelente pedida!
Dormir, exelente pedida!
jacoanderle
 
Dormir, exelente pedida!
Dormir, exelente pedida!Dormir, exelente pedida!
Dormir, exelente pedida!
jacoanderle
 
01 seja uma bela adormecida
01   seja uma bela adormecida01   seja uma bela adormecida
01 seja uma bela adormecida
sandra19mm
 
Sono - Drª Teresa Paiva
Sono - Drª Teresa PaivaSono - Drª Teresa Paiva
Sono - Drª Teresa Paiva
maria25
 
Estrategias para-melhorar-o-sono-de-criancas-com-transtornos-do-espectro-do-a...
Estrategias para-melhorar-o-sono-de-criancas-com-transtornos-do-espectro-do-a...Estrategias para-melhorar-o-sono-de-criancas-com-transtornos-do-espectro-do-a...
Estrategias para-melhorar-o-sono-de-criancas-com-transtornos-do-espectro-do-a...
SA Asperger
 
Autismo estrategias-para-melhorar-o-sono-de-criancas-com-transtornos-do-espec...
Autismo estrategias-para-melhorar-o-sono-de-criancas-com-transtornos-do-espec...Autismo estrategias-para-melhorar-o-sono-de-criancas-com-transtornos-do-espec...
Autismo estrategias-para-melhorar-o-sono-de-criancas-com-transtornos-do-espec...
Kallel Matematica
 

Semelhante a Cartilha sobre ritmos biológicos (20)

Mauricio dormir, exelente pedida! (1)
Mauricio dormir, exelente pedida! (1)Mauricio dormir, exelente pedida! (1)
Mauricio dormir, exelente pedida! (1)
 
Sono e aprendizagem semana de ic
Sono e aprendizagem semana de icSono e aprendizagem semana de ic
Sono e aprendizagem semana de ic
 
Dormir, exelente pedida!
Dormir, exelente pedida!Dormir, exelente pedida!
Dormir, exelente pedida!
 
Dormir, exelente pedida!
Dormir, exelente pedida!Dormir, exelente pedida!
Dormir, exelente pedida!
 
01 seja uma bela adormecida
01   seja uma bela adormecida01   seja uma bela adormecida
01 seja uma bela adormecida
 
Acorde Agora - Melhore seu sono e seu hobby
Acorde Agora - Melhore seu sono e seu hobbyAcorde Agora - Melhore seu sono e seu hobby
Acorde Agora - Melhore seu sono e seu hobby
 
Sistema Endócrino
Sistema EndócrinoSistema Endócrino
Sistema Endócrino
 
Sono com qualidade
Sono com qualidadeSono com qualidade
Sono com qualidade
 
Sono saudável é importante principalmente para crianças em fase de cresciment...
Sono saudável é importante principalmente para crianças em fase de cresciment...Sono saudável é importante principalmente para crianças em fase de cresciment...
Sono saudável é importante principalmente para crianças em fase de cresciment...
 
Contando Carneirinhos - O Sono
Contando Carneirinhos - O SonoContando Carneirinhos - O Sono
Contando Carneirinhos - O Sono
 
O Sono L
O Sono   LO Sono   L
O Sono L
 
Sono - Drª Teresa Paiva
Sono - Drª Teresa PaivaSono - Drª Teresa Paiva
Sono - Drª Teresa Paiva
 
Estrategias para-melhorar-o-sono-de-criancas-com-transtornos-do-espectro-do-a...
Estrategias para-melhorar-o-sono-de-criancas-com-transtornos-do-espectro-do-a...Estrategias para-melhorar-o-sono-de-criancas-com-transtornos-do-espectro-do-a...
Estrategias para-melhorar-o-sono-de-criancas-com-transtornos-do-espectro-do-a...
 
Autismo estrategias-para-melhorar-o-sono-de-criancas-com-transtornos-do-espec...
Autismo estrategias-para-melhorar-o-sono-de-criancas-com-transtornos-do-espec...Autismo estrategias-para-melhorar-o-sono-de-criancas-com-transtornos-do-espec...
Autismo estrategias-para-melhorar-o-sono-de-criancas-com-transtornos-do-espec...
 
A crianca e o sono
A crianca e o sonoA crianca e o sono
A crianca e o sono
 
O sono
O sonoO sono
O sono
 
Revista materias
Revista materiasRevista materias
Revista materias
 
Como Dormir Melhor
Como Dormir MelhorComo Dormir Melhor
Como Dormir Melhor
 
Revista GFENews
Revista GFENewsRevista GFENews
Revista GFENews
 
Sono para crianças
Sono para criançasSono para crianças
Sono para crianças
 

Mais de Ana Filadelfi

Mais de Ana Filadelfi (20)

Fisiodivulgando - projeto de extensão universitária - DFISIO - BL - UFPR.pdf
Fisiodivulgando - projeto de extensão universitária - DFISIO - BL - UFPR.pdfFisiodivulgando - projeto de extensão universitária - DFISIO - BL - UFPR.pdf
Fisiodivulgando - projeto de extensão universitária - DFISIO - BL - UFPR.pdf
 
Cartilha ISTs e Métodos Contraceptivos.pdf
Cartilha ISTs e Métodos Contraceptivos.pdfCartilha ISTs e Métodos Contraceptivos.pdf
Cartilha ISTs e Métodos Contraceptivos.pdf
 
Cartilha aprendendo a reconhecer abuso sexual na infância
Cartilha aprendendo a reconhecer abuso sexual na infânciaCartilha aprendendo a reconhecer abuso sexual na infância
Cartilha aprendendo a reconhecer abuso sexual na infância
 
Cartilha Câncer Infantil
Cartilha Câncer InfantilCartilha Câncer Infantil
Cartilha Câncer Infantil
 
Cartilha atividade física no SUS - promoção da saúde
Cartilha atividade física no SUS - promoção da saúdeCartilha atividade física no SUS - promoção da saúde
Cartilha atividade física no SUS - promoção da saúde
 
Cartilha Sexo, sexualidade e gênero: conhecer para respeitar
Cartilha Sexo, sexualidade e gênero: conhecer para respeitarCartilha Sexo, sexualidade e gênero: conhecer para respeitar
Cartilha Sexo, sexualidade e gênero: conhecer para respeitar
 
Cartilha Sistema Respiratório
Cartilha Sistema RespiratórioCartilha Sistema Respiratório
Cartilha Sistema Respiratório
 
Cartilha Sistema Nervoso
Cartilha Sistema NervosoCartilha Sistema Nervoso
Cartilha Sistema Nervoso
 
Cartilha riscos da automedicação
Cartilha riscos da automedicaçãoCartilha riscos da automedicação
Cartilha riscos da automedicação
 
Cartilha A nossa saúde e o ambiente
Cartilha  A nossa saúde e o ambienteCartilha  A nossa saúde e o ambiente
Cartilha A nossa saúde e o ambiente
 
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentesCartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
 
A nossa saúde e o ambiente
A nossa saúde e o ambienteA nossa saúde e o ambiente
A nossa saúde e o ambiente
 
Cartilha hipertensão
Cartilha hipertensãoCartilha hipertensão
Cartilha hipertensão
 
Cartilha diabetes
Cartilha diabetesCartilha diabetes
Cartilha diabetes
 
Cartilha saúde e bem estar
Cartilha saúde e bem estarCartilha saúde e bem estar
Cartilha saúde e bem estar
 
Cartilha higiene e saúde
Cartilha higiene e saúdeCartilha higiene e saúde
Cartilha higiene e saúde
 
Aula 10 O adolescente na escola, na família e na sociedade
Aula 10 O adolescente na escola, na família e na sociedadeAula 10 O adolescente na escola, na família e na sociedade
Aula 10 O adolescente na escola, na família e na sociedade
 
Aula 9 Riscos da automedicação
Aula 9 Riscos da automedicaçãoAula 9 Riscos da automedicação
Aula 9 Riscos da automedicação
 
Cartilha principais drogas e seus efeitos
Cartilha principais drogas e seus efeitosCartilha principais drogas e seus efeitos
Cartilha principais drogas e seus efeitos
 
Aula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reproduçãoAula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
 

Último

1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 

Último (20)

ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxRENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
 
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João EudesNovena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSINTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoQuestões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdfVIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 

Cartilha sobre ritmos biológicos

  • 1. RITMOS BIOLÓGICOS “ Fisiologia na educação de jovens para a cidadania” Orientadora: Ana Maria C. Filadelfi Aluna: Verônica Silva Nascimento Universidade Federal do Paraná Setor de Ciências Biológicas Departamento de Fisiologia
  • 2. Oi, eu sou o Sol! E hoje gostaria de falar sobre um assunto muito interessante: os Ritmos Biológicos! Você sabe o que é isto? Ritmos biológicos são processos que se repetem nos seres vivos, fazendo com que nosso corpo possa se localizar no tempo! A Cronobiologia é a ciência que estuda esses ritmos e os relógios biológicos: CRONOBIOLOGIA Tempo Vida Estudo Você deve estar se perguntando: “O que estes tais relógios biológicos têm a ver comigo?” E eu respondo: tudo!
  • 3. O homem observou que sempre existiam na natureza ritmos próprios, que voltavam a se repetir nas mesmas épocas. Por exemplo: as fases da lua, a mudança das estações, e a minha mudança (Sol) de posição no céu... Relógio solar Apogeu e perigeu lunar Estações: primavera, verão, outono e inverno
  • 4. Mas será que não existem também ciclos relacionados ao homem? Atividades que se repetem em períodos parecidos dentro do organismo humano e de outros seres vivos?
  • 5. Sim!!! E o homem então classificou estes ciclos nos seres vivos de acordo com o tempo que eles demoravam para se repetir: -Circadianos – de 20 a 28hs; -Ultradianos – períodos menores do que 20hs; -Infradianos – períodos maiores do que 28hs, como os ciclos circanuais. Veja alguns exemplos: Circadianos Ciclo vigília-sono humano Ultradianos Batimento cardíaco humano Infradianos Hibernação da marmota e ciclo menstrual
  • 6. Há muito tempo, dois pesquisadores chamados Aschoff e Weaver, na década de 1960, fizeram uma experiência muito interessante: colocaram pessoas em cavernas e esperaram para ver quando elas sentiriam sono...
  • 7. No início as pessoas dormiam no horário parecido ao que dormiam em casa. Mas dentro da caverna não tinham como saber se era dia ou noite, e o horário de sono, ao final, ficou atrasado!!!
  • 8. Esta parte das barras conzas alinhadas/paralelas mostra quando eles acordavam e dormiam em casa: todo dia nos mesmo horário, a cada 24h!! Esta parte com as barras cinzas não alinhadas/deslocadas mostra o registro do sono quando estavam dentro da caverna: eles iam dormir depois e acordavam depois também, embora ainda repetindo o momento de sono a cada 25h.
  • 9. Então aqueles pesquisadores chegaram à conclusão que não é necessária uma pista ambiental, ou seja, saber se é dia ou noite, para que o relógio biológico de cada pessoa funcione. Mas que a pista ambiental é importante para que ele esteja ajustado (sincronizado) a um ritmo regular! PISTA AMBIENTAL LIVRE-CURSO SINCRONIZADO
  • 10. Como exemplo, as férias costumam provocar reajuste do nosso relógio biológico: o aluno tem de acordar em um horário determinado durante os dias de aula (ritmo sincronizado pelo relógio), e nas férias acorda naturalmente, na hora em que quiser (ritmo sincronizado pelo ciclo claro- escuro ou outras pistas que não o relógio)
  • 11. Neste esquema vemos como variam os níveis do hormônio melatonina em relação às 24h do dia. Durante a fase clara do dia sua secreção é baixa, porém é aumentada durante a noite, já que depende de um ambiente mais escuro para ocorrer. A melatonina é um hormônio regulador do sono no ser humano. Assim, ela é mais produzida a noite e aumenta nossa sensação de sono! ZZZZZZ
  • 12. C O R T I S O L O cortisol é outro hormônio que atua em horários específicos dentro do nosso organismo. Pelo gráfico acima, notamos que seu maior pico acontece no período da manhã, auxiliando no despertar e na disponibilidade de energia ao acordarmos. Sua concentração diminui à noite, ao contrário da de melatonina! Tempo em horas
  • 13. Falando em horário do dia, você sabe o que significa ser alguém matutino ou vespertino? - No quadro a seguir estudaremos dois tipos diferentes de trabalhadores: - Este é o Paulo, um matutino, que trabalha em um escritório de segunda à sexta-feira. - Este é o Lucas, um vespertino, que sempre trabalhou como segurança noturno. Ele tem uma folga na semana. Vamos conhecer um pouco mais da rotina dos dois?
  • 14. 06h Acorda Chega em casa 07h Corrida matinal Vai dormir 08h Vai para o trabalho Dormindo 10h Pausa para café Vai ao banheiro 12h Almoço Dormindo 14h Retorna ao trabalho Dormindo 16h Pausa para café Acorda 18h Chega em casa Corrida fim de tarde 20h Jantar Jantar 22h Vai dormir Vai para o trabalho 00h Dormindo Trabalhando 02h Dormindo Pausa para café 04h Dormindo Lanche PAULO LUCAS
  • 15. Conseguiu ver as diferenças entre as rotinas destes dois trabalhadores? Matutino e Vespertino são cronotipos, ou seja, são formas diferentes pelas quais os indivíduos respondem ao dia e à noite em relação ao seu ciclo sono/vigília (=dormir/acordar). MATUTINOS: São indivíduos que têm maior facilidade em levantar mais cedo e exercer suas atividades na parte da manhã. Sendo assim, durante a noite, apresentam menor atenção em suas atividades e têm tendência a dormir cedo. VESPERTINOS: São indivíduos que têm grande dificuldade em acordar cedo e exercer suas atividades na parte da manhã. Sendo assim, durante a noite, apresentam maior atenção em suas atividades e, portanto, têm tendência a dormir tarde. INTERMEDIÁRIOS: São ainda os indivíduos que não se encaixam nem em matutinos nem em vespertinos, tendo flexibilidade para exercer atividades em qualquer horário que seja necessário.
  • 16. Olá pessoal, eu estava navegando na internet e encontrei um programa muito legal para ver como matutinos, vespertinos e indiferentes comportam-se durante todo o dia! Quer ver também? Acesse: http://temponavida.com/anima.html E divirta-se!
  • 17. Olá pessoal, vocês devem ter visto que a minha rotina é diferente da dos trabalhadores diurnos. Eu não me incomodo, pois sou vespertino, mas essa rotina pode causar alguns problemas como: visão duplicada, ver tudo em “câmera lenta”, redução da percepção e sagacidade e o pior, uma estimativa de vida quase 10% menor do que a dos trabalhadores diurnos. O grande problema do Lucas, que é segurança noturno, não é exatamente trabalhar a noite, já que ele é um vespertino, e sim, a falta de regularidade nos horários, que ficam diferentes nos dias de folga... O dia não é definitivamente trocado pela noite, resultado: Lucas acaba dormindo menos ou um sono de baixa qualidade!!! Entenda como funciona seu organismo. Durma bem, e viva melhor!!!
  • 18. The early bird catches the worm. -O pássaro madrugador pega a minhoca. Chi dormi non piglia pesci. -Quem dorme não pega nenhum peixe. Morgenstund hat Gold im Mund. -O madrugador tem ouro na boca. A quien madruga, Dios le ayuda. -Deus ajuda quem cedo madruga. Alguns ditados populares pelo mundo acabam defendendo as pessoas que acordam cedo e, mesmo sem intenção rotulando os que acordam tarde de preguiçosos... Agora que você aprendeu sobre vespertinos e matutinos deve saber que isto é uma questão fisiológica do indivíduo, e não de preguiça!!!
  • 19. Mas será que a escola respeita o cronotipo de cada aluno? Se um aluno é vespertino, mas tem de estar cedo na escola, qual será seu desempenho escolar se ele estiver com muito sono ou chegar sempre atrasado??? Isso deveria ser levado em conta, pois adolescentes em geral são mais vespertinos!!!
  • 20. TEMPERATURA CORPORAL 35 36 37 38 0 4 8 12 16 20 24 hora temperatura(oC) VESPERTINO MATUTINO Toda a questão dos cronotipos está interligada com a temperatura corporal e os momentos onde ela se eleva ou diminui. Ou seja, começar as aulas com uma atividade física seria uma alternativa para diminuir o sono dos alunos vespertinos pela manhã?? Embora o aumento da temperatura corporal pudesse ajudar a despertar, isso não diminuiria o atraso dos vespertinos nessas aulas... E eles possivelmente teriam dificuldade em fazer atividade física logo cedo. Assim, o ideal mesmo seria começar as aulas mais tarde ou tentar aumentar a exposição dos adolescente à luz antes das aulas!!
  • 21. É isto pessoal!! Agora que vocês sabem bastante sobre Ritmos Biológicos, que tal contar a novidade pra alguém? Vocês podem ler este e outros assuntos muito interessantes no endereço: http://fisiojovens.blogspot.com.br/ Obrigado, e até a próxima!
  • 22. REFERÊNCIAS: -Todas as imagens estão disponíveis no site http://www.sxc.hu/; -Nascimento, Valtair - Desenhos das páginas 2,5,12 e 20;