SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 25
Universidade Federal do Paraná
Setor de Ciências Biológicas
Departamento de Fisiologia
RITMOS BIOLÓGICOS /
SONO NOS ANIMAIS
“ Fisiologia na educação de jovens conscientes
para a cidadania ”
Orientadora : Ana Maria C. Filadelfi
Autoras: Ana Caroline C. R.de Oliveira e
Ana Maria C. Filadelfi
Olá meninos e
meninas!!!!
Meu nome é Augustinho.
E hoje eu vou
falar pra
vocês sobre
um assunto
muito legal!
Vamos
aprender
mais sobre
RITMOS
BIOLÓGICOS!!
Augustinho, o golfinho
Vocês sabem o que são ritmos
biológicos?
Cada organismo (animais e plantas,
por exemplo) apresenta funções do
corpo que se repetem de tempos em
tempos com uma certa regularidade,
como se possuíssem um relógio
interno. São os chamados ritmos
biológicos.
Os ritmos biológicos são muito importantes
para a nossa sobrevivência, pois ajustam o
nosso corpo ao ambiente e ao tempo. Várias
ideias importantes sobre eles na espécie
humana podem ser obtidas aqui:
http://fisiojovens.blogspot.com.br/2013/08/car
tilha-didatica-sobre-ritmos.html
E se você gostar do assunto e quiser se divertir
com um programa muito legal, acesse:
http://www.temponavida.com/site/Bem-
vindos.html e veja como a Família Dias ocupa
suas 24h do dia!
#
CICLO SONO-VIGÍLIA
Um dos principais ritmos biológicos dos seres
vivos é o chamado ciclo sono-vigília, ou seja, o
fato deles alternarem as horas de dormir (sono)
com as de ficar acordado (vigília). Ou
alternarem as horas de inatividade e atividade.
Mas o que será isso
que chamamos de
sono ?
Podemos dizer que o sono é um estado de
inatividade reversível, ou seja, não estamos
em atividade mas podemos voltar a estar.
Outra característica importante é que a
interação do nosso corpo com o ambiente é
muito pequena. Quando estamos dormindo o
nosso corpo gasta menos energia.
Um outro jeito de identificar o sono é que
quando um indivíduo fica sem dormir por
mais tempo do que o costume acontece o
seguinte:
•ele tem muita vontade de dormir;
•quando ele adormece, vai dormir mais do
que o seu normal para compensar o sono
perdido: é o que chamamos de rebote!!!
Mas e os animais em
geral, dormem??? Vocês
já viram algum animal
dormindo???
Muitos animais dormem sim, alguns de uma
forma muito parecida com a dos humanos e
outros de formas um pouco diferentes. Vamos
então conversar com o Augustinho e entender
como é o sono em diversos animais??? 
Obaaaa!! Eu quero
saber mais sobre o sono
dos animais!!! Me
conta, Augustinho
Golfinho???
Mariluz, a avestruz
Sim, Mariluz, vamos lá!!! Muitos
animais, dos mais simples aos mais
complexos, têm comportamentos que
se encaixam no que podemos chamar
de sono. Porém, há exceções nisso...
A presença ou não de sono, sua
duração e nível de profundidade
podem variar de uma espécie para a
outra!
Assim como os humanos, a maioria dos
mamíferos terrestres (cães, gatos, cavalos, leões,
macacos, etc) apresentam o ciclo sono-vigília de
24 horas, que constitui um ritmo circadiano ou
em torno de um dia. Esses animais apresentam os
mesmos níveis ou fases de sono que nós
humanos, ou seja mostram semelhanças com a
nossa forma de dormir.
Contudo cães e gatos podem dormir várias vezes
por dia, o que é chamado de sono polifásico.
E mais ainda, entre os mamíferos, a quantidade
de sono tem uma relação inversa com o tamanho
corporal e o metabolismo (reações químicas do
corpo que produzem energia, mas também geram
danos cerebrais). Ou seja, mamíferos pequenos,
como cães e roedores, que têm maior
metabolismo, dormem mais horas por dia do que
os maiores, como o homem ou o elefante!!!
#
Os humanos também estão no grupo de animais
classificados como mamíferos. Os mamíferos
têm como uma de suas principais características
alimentar os filhotes com o leite produzido
pelas mães no começo de suas vidas, mas
compartilham outras características também...
Algo muito interessante sobre
nós, os golfinhos, é que não
somos peixes como muitas
pessoas podem pensar. Somos
mamíferos aquáticos, e
pertencemos a um grupo de
animais chamados cetáceos. As
baleias e os botos também
pertencem a esse grupo de
mamíferos que vivem na água.
Eu, Augustinho, e todos os
outros golfinhos, NÃO
dormimos completamente...
Nós diminuímos a
atividade de uma
só metade do
cérebro de cada
vez, e assim, de
alguma forma,
estamos alertas
com a outra!!!
Entendi! Você
não é um peixe
Augustinho! Mas
e os peixes? Eles
dormem???
Algo parecido com
o sono é sim
encontrado em
alguns peixes.
Alguns cientistas fizeram testes em certas
espécies de peixes e viram que eles não
dormiam quando expostos a longos
períodos de luz ou que repousavam
apenas à noite, no fundo de aquários. Ou
seja, os peixes também parecem preferir
dormir no escuro, kkk!!! Porém, peixes
cegos e que nadam continuamente em
rotinas semelhantes nunca dormem. Os
estudiosos acreditam que seja porque eles
não têm ou têm pouca informação visual
para processar.
Os peixes também não possuem pálpebras, que
é aquela parte do nosso rosto que cobre os
nossos olhos quando piscamos ou dormimos.
Por isso, os peixes não piscam e nem
fecham os olhos para dormir: eles dormem
de olhos abertos!!! Mas sabe-se que estão
dormindo, pois alguns ficam inclinados em
relação a seu eixo vertical e outros exibem
menor atividades cardíaca e respiratória,
além de menor facilidade (ou aumento do
limiar) de despertar.
Aliás, sapo e rã não são a
mesma coisa, sabiam? O que
eles têm em comum é que são
anfíbios que não têm rabo
(anuros). Mas há algumas
diferenças entre eles...
Hummm... Mas e
os sapos, eles
dormem ou não???
Sim, já foram encontrados alguns sapos
que dormem! Porém algumas rãs, apesar
de apresentarem períodos com pouco
movimento, estão sempre vigilantes e
respondendo aos sinais ambientais. Isso
ajuda muito a escapar dos predadores que
querem jantar rãs, kkkk!!!
Os sapos têm pele seca e áspera, e só
conseguem dar pequenos saltos. São mais
terrestres, mas voltam para lagos na época de
reprodução. Têm tamanho médio.
Já as rãs têm tamanho médio a grande, sendo
capazes de dar saltos muito longos. Gostam de
viver próximas a lagos e lagoas. A pele é mais
fina do que a dos sapos e suas patas de trás são
maiores. Nas patas há membranas entre os
dedos.
Algumas aves têm características de sono muito
parecidas com as dos humanos.
No entanto, as aves migratórias ou que
percorrem grandes distâncias voando, podem
permanecer longos períodos sem dormir, sem
apresentar efeito rebote depois...
Vamos aprender
agora sobre as
suas amigas aves,
Mariluz????
VAMOS!!!
E algumas aves e até outros animais, têm um
ciclo invertido, ou seja, período de atividade a
noite e inatividade durante o dia, ao contrário
dos humanos, que realizam as atividades
(trabalhar, estudar, praticar esportes, etc)
durante o dia e dormem durante a noite.
É o caso das corujas!!!
#
#
Com relação aos animais chamados
invertebrados (sem vértebras, para definir de
modo bem simples...), diversos deles exibem
estados de comportamento semelhantes ao
sono. Por exemplo, as moscas das frutas
mostram um estado de repouso com várias
das características do que chamamos de
sono! E, quando impedidas de dormir,
necessitam de mais tempo para aprender e
esquecem com maior facilidade o que já
aprenderam. As baratas, por sua vez,
apresentam imobilidade, queda das antenas e
diminuição da resposta a estímulos externos
característicos de seu estado de sono. No
entanto, elas apresentam pouco efeito rebote.
Algumas abelhas, por sua vez, em um certo
período do dia, respondem menos aos
estímulos do ambiente, e é nesse período
que elas descansam. Porém, não se pode
dizer que elas e os outros insetos
apresentam todas as propriedades do sono
porque a forma e o funcionamento do
sistema nervoso deles são muito diferentes
dos do nosso, ficando difícil a comparação...
Por fim, os microorganismos, como as bactérias,
que são muuuitooo pequenos, não parecem de
fato dormir... Porém, mostram atividades com
ritmos circadianos. Algumas pequenas algas
marinhas, por exemplo, podem emitir luz
durante a noite, em um fenômeno chamado
bioluminescência. Neste caso, isso pode estar
relacionado com a defesa contra os predadores,
mas a bioluminescência pode ter diversas
funções em outros seres vivos.
#
Sim, muitas mesmo!!! Esperamos
que vocês tenham gostado de
aprender com a gente e que nunca
se esqueçam de respeitar e tratar
bem os animais!!! Nós somos
amigos!!! Até uma próxima,
pessoal!!! 
Ebaaaa, agora sabemos tudo sobre o
sono de muitos animais!!! Como é
bom aprender!!! E é sempre
importante lembrar que os humanos
e os outros animais têm muitas
coisas em comum!!!
REFERÊNCIAS:
ARTIGOS:
GUERRERO, F.A.; MEXICANO, G. La función
biológica del sueño. Filogenia del sueño: de
invertebrados a vertebrados. Revista Médica.
de La Universidad Veracruzana, s. 2, v. 8, n. 1,
p. 37-45, 2008.
KAVANAU, J.L. Vertebrates that never sleep:
implication for sleep´s basic function. Brain
Research Bulletin, v. 46, n. 4, p. 269-279, 1998.
SIEGEL, J.M. Do all animals sleep? Trends in
neuroscience, v. 31, n. 4, p. 208-213, 2008.
SIEGEL, J. M. Why do we sleep. Scientific
American, p. 92-97, 2003.
INTERNET:
http://www.escolakids.com , acesso em março de 2015.
https://www.pt.wikipedia.org/wiki/Bioluminesc%C3%AAncia
/, acesso em fevereiro de 2016.
http://www.repositorio.uniceub.br/jspui/bitstream/1234567
89/2396/2/9658355.pdfhttp://www.ib.usp.br/revista/system
/files/1_Lima_Vargas_2014.pdf, acesso em março de 2015.
http://www.sesi.webensino.com.br/sistema/webensino/aula
s/repository_data//SESIeduca/ENS_FUN/ENS_FUN_F06_CIE/0
14_CIE_ENS_FUN_F06_01/leitura_de_mundo.html, acesso em
março de 2015.
http://www.ufpa.br/lobio/Resumoscongressos/Fundamentos
evolutivosdaritmicidadebiologica.pdf, acesso em fevereiro de
2016.
*Todas as imagens (exceção #) foram retiradas do site:
www.freeimages.com, acesso em março de 2015.
#http://www.anda.jor.br/wp-content/uploads/2010/07/ratinho.jpg
/, acesso em fevereiro de 2016.
#http://www.baratas.net.br/baratas/barata-oriental.jpg, acesso em
fevereiro de 2016.
#http://www.bing.com/search?q=Drosophilidae&filters=ufn%3a%2
2Drosophilidae%22+sid%3a%2226ef49f2-31b3-50d9-fc23-
ec165312d67a%22+catguid%3a%2266311ef1-004f-fb95-d201-
c7fb8d69d5dd_cfb02057%22+segment%3a%22generic.carousel%2
2&FORM=SNAPST, acesso em fevereiro de 2016.
#https://www.biocriativa.wordpress.com/2014/06/26/serie-
dinoflagelados-bioluminescencia/, acesso em fevereiro de 2016.
#https://www.google.com.br/search?hl=en&site=imghp&tbm=isch
&source=hp&biw=889&bih=527&q=sono+em+humanos&oq=sono
+em+humanos&gs_l=img.3...1012.3662.0.4303.15.9.0.6.0.0.110.86
7.7j2.9.0....0...1ac.1.64.img..0.8.773.crmGylvtRVM#hl=en&tbm=isc
h&q=sono+em+mulheres+com+despertador&imgrc=PqSr4x_GggQJ
hM%3ª, acesso em fevereiro de 2016.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Comunidades e padrões de riqueza
Comunidades e padrões de riquezaComunidades e padrões de riqueza
Comunidades e padrões de riquezamarianax3
 
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos. Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos. Silvana Sanches
 
Répteis
RépteisRépteis
RépteisURCA
 
Trabalho bebedouros tipo nipple
Trabalho bebedouros tipo   nippleTrabalho bebedouros tipo   nipple
Trabalho bebedouros tipo nippleTaís Leandro
 
Filo Moluscos (Aula Power Point)
Filo Moluscos (Aula Power Point)Filo Moluscos (Aula Power Point)
Filo Moluscos (Aula Power Point)Bio
 
Animais invertebrados parte 1
Animais invertebrados   parte 1Animais invertebrados   parte 1
Animais invertebrados parte 1Grazi Grazi
 
Biologia - Platelmintos
Biologia - PlatelmintosBiologia - Platelmintos
Biologia - PlatelmintosCarson Souza
 
Andamento de Equinos
Andamento de EquinosAndamento de Equinos
Andamento de EquinosKiller Max
 
Manejo Sanitario para Equinos
Manejo Sanitario para EquinosManejo Sanitario para Equinos
Manejo Sanitario para EquinosKiller Max
 
Platelmintos (Power Point)
Platelmintos (Power Point)Platelmintos (Power Point)
Platelmintos (Power Point)Bio
 

Mais procurados (20)

Comunidades e padrões de riqueza
Comunidades e padrões de riquezaComunidades e padrões de riqueza
Comunidades e padrões de riqueza
 
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos. Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
 
Invertebrados.pptx
Invertebrados.pptxInvertebrados.pptx
Invertebrados.pptx
 
Protozoarios e fungos
Protozoarios e fungosProtozoarios e fungos
Protozoarios e fungos
 
Microrganismos
MicrorganismosMicrorganismos
Microrganismos
 
Répteis
RépteisRépteis
Répteis
 
Celula Eucariotica
Celula EucarioticaCelula Eucariotica
Celula Eucariotica
 
Trabalho bebedouros tipo nipple
Trabalho bebedouros tipo   nippleTrabalho bebedouros tipo   nipple
Trabalho bebedouros tipo nipple
 
Filo Moluscos (Aula Power Point)
Filo Moluscos (Aula Power Point)Filo Moluscos (Aula Power Point)
Filo Moluscos (Aula Power Point)
 
Animais invertebrados parte 1
Animais invertebrados   parte 1Animais invertebrados   parte 1
Animais invertebrados parte 1
 
Biologia - Platelmintos
Biologia - PlatelmintosBiologia - Platelmintos
Biologia - Platelmintos
 
Andamento de Equinos
Andamento de EquinosAndamento de Equinos
Andamento de Equinos
 
Classe insecta
Classe insecta Classe insecta
Classe insecta
 
Introdução á Ecologia
Introdução á EcologiaIntrodução á Ecologia
Introdução á Ecologia
 
Manejo Sanitario para Equinos
Manejo Sanitario para EquinosManejo Sanitario para Equinos
Manejo Sanitario para Equinos
 
Sucessão Ecológica
Sucessão EcológicaSucessão Ecológica
Sucessão Ecológica
 
Platelmintos (Power Point)
Platelmintos (Power Point)Platelmintos (Power Point)
Platelmintos (Power Point)
 
Biomas Brasileiros
Biomas BrasileirosBiomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
 
Alimentaodavacaleiteira
AlimentaodavacaleiteiraAlimentaodavacaleiteira
Alimentaodavacaleiteira
 
Vírus
VírusVírus
Vírus
 

Destaque

Cartilha sobre ritmos biológicos
Cartilha sobre ritmos biológicosCartilha sobre ritmos biológicos
Cartilha sobre ritmos biológicosAna Filadelfi
 
Aula 6 Ritmos biológicos
Aula 6 Ritmos biológicosAula 6 Ritmos biológicos
Aula 6 Ritmos biológicosAna Filadelfi
 
1 Ritmos Biologicos
1 Ritmos Biologicos1 Ritmos Biologicos
1 Ritmos Biologicosjmmiguez
 
Aula 2 Sono e Vigília
Aula 2   Sono e VigíliaAula 2   Sono e Vigília
Aula 2 Sono e VigíliaSimoneGAP
 
Dia e noite
Dia e noiteDia e noite
Dia e noiteUFMS
 
Ritmos biológicos y sistema Tierra
Ritmos biológicos y sistema TierraRitmos biológicos y sistema Tierra
Ritmos biológicos y sistema Tierracontar ciencia
 
Fisiologia do sono, drogas e medilicazação.
Fisiologia do sono, drogas e medilicazação.Fisiologia do sono, drogas e medilicazação.
Fisiologia do sono, drogas e medilicazação.Stephanie Bittencourt
 
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentesCartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentesAna Filadelfi
 
Evangelina Vormittag na III Semana Saude e Meio Ambiente Santa Marcelina
Evangelina Vormittag na III Semana Saude e Meio Ambiente Santa MarcelinaEvangelina Vormittag na III Semana Saude e Meio Ambiente Santa Marcelina
Evangelina Vormittag na III Semana Saude e Meio Ambiente Santa MarcelinaSantaMarcelinaMeioAmbiente
 
Cartilha riscos da automedicação
Cartilha riscos da automedicaçãoCartilha riscos da automedicação
Cartilha riscos da automedicaçãoAna Filadelfi
 
Cartilha depressão e transtornos alimentares
Cartilha depressão e transtornos alimentaresCartilha depressão e transtornos alimentares
Cartilha depressão e transtornos alimentaresAna Filadelfi
 
Cartilha hipertensão
Cartilha hipertensãoCartilha hipertensão
Cartilha hipertensãoAna Filadelfi
 
Cartilha A nossa saúde e o ambiente
Cartilha  A nossa saúde e o ambienteCartilha  A nossa saúde e o ambiente
Cartilha A nossa saúde e o ambienteAna Filadelfi
 
Ciclo Circadiano, Melatonina e Depressão
Ciclo Circadiano, Melatonina e DepressãoCiclo Circadiano, Melatonina e Depressão
Ciclo Circadiano, Melatonina e DepressãoCarlos Collares
 
Cartilha principais drogas e seus efeitos
Cartilha principais drogas e seus efeitosCartilha principais drogas e seus efeitos
Cartilha principais drogas e seus efeitosAna Filadelfi
 
Cartilha saúde e bem estar
Cartilha saúde e bem estarCartilha saúde e bem estar
Cartilha saúde e bem estarAna Filadelfi
 
Aula 1 Cronobiologia
Aula 1   CronobiologiaAula 1   Cronobiologia
Aula 1 CronobiologiaSimoneGAP
 
Cartilha higiene e saúde
Cartilha higiene e saúdeCartilha higiene e saúde
Cartilha higiene e saúdeAna Filadelfi
 

Destaque (20)

Cartilha sobre ritmos biológicos
Cartilha sobre ritmos biológicosCartilha sobre ritmos biológicos
Cartilha sobre ritmos biológicos
 
Aula 6 Ritmos biológicos
Aula 6 Ritmos biológicosAula 6 Ritmos biológicos
Aula 6 Ritmos biológicos
 
1 Ritmos Biologicos
1 Ritmos Biologicos1 Ritmos Biologicos
1 Ritmos Biologicos
 
Aula 2 Sono e Vigília
Aula 2   Sono e VigíliaAula 2   Sono e Vigília
Aula 2 Sono e Vigília
 
Dia e noite
Dia e noiteDia e noite
Dia e noite
 
Ritmos biológicos y sistema Tierra
Ritmos biológicos y sistema TierraRitmos biológicos y sistema Tierra
Ritmos biológicos y sistema Tierra
 
Fisiologia do sono, drogas e medilicazação.
Fisiologia do sono, drogas e medilicazação.Fisiologia do sono, drogas e medilicazação.
Fisiologia do sono, drogas e medilicazação.
 
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentesCartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
 
Evangelina Vormittag na III Semana Saude e Meio Ambiente Santa Marcelina
Evangelina Vormittag na III Semana Saude e Meio Ambiente Santa MarcelinaEvangelina Vormittag na III Semana Saude e Meio Ambiente Santa Marcelina
Evangelina Vormittag na III Semana Saude e Meio Ambiente Santa Marcelina
 
Cartilha riscos da automedicação
Cartilha riscos da automedicaçãoCartilha riscos da automedicação
Cartilha riscos da automedicação
 
Cartilha depressão e transtornos alimentares
Cartilha depressão e transtornos alimentaresCartilha depressão e transtornos alimentares
Cartilha depressão e transtornos alimentares
 
Cartilha hipertensão
Cartilha hipertensãoCartilha hipertensão
Cartilha hipertensão
 
Cartilha A nossa saúde e o ambiente
Cartilha  A nossa saúde e o ambienteCartilha  A nossa saúde e o ambiente
Cartilha A nossa saúde e o ambiente
 
Cartilha diabetes
Cartilha diabetesCartilha diabetes
Cartilha diabetes
 
Ciclo Circadiano, Melatonina e Depressão
Ciclo Circadiano, Melatonina e DepressãoCiclo Circadiano, Melatonina e Depressão
Ciclo Circadiano, Melatonina e Depressão
 
Cartilha principais drogas e seus efeitos
Cartilha principais drogas e seus efeitosCartilha principais drogas e seus efeitos
Cartilha principais drogas e seus efeitos
 
Cartilha saúde e bem estar
Cartilha saúde e bem estarCartilha saúde e bem estar
Cartilha saúde e bem estar
 
Aula 1 Cronobiologia
Aula 1   CronobiologiaAula 1   Cronobiologia
Aula 1 Cronobiologia
 
Cartilha higiene e saúde
Cartilha higiene e saúdeCartilha higiene e saúde
Cartilha higiene e saúde
 
Atididades vida de índio
Atididades vida de índioAtididades vida de índio
Atididades vida de índio
 

Semelhante a Cartilha ritmos biológicos sono em animais

18 por que hipopótamos são assim
18 por que hipopótamos são assim18 por que hipopótamos são assim
18 por que hipopótamos são assimGiselly2
 
Aula de Ciências sobre Animais Vertebrados e Invertebrados
Aula de Ciências sobre Animais Vertebrados e InvertebradosAula de Ciências sobre Animais Vertebrados e Invertebrados
Aula de Ciências sobre Animais Vertebrados e InvertebradosMyla Sousa
 
Apostila de Português completa versão final.
Apostila de Português completa versão final.Apostila de Português completa versão final.
Apostila de Português completa versão final.PacatubaLei
 
003 Liberdade E Determinismo.pptx
003 Liberdade E Determinismo.pptx003 Liberdade E Determinismo.pptx
003 Liberdade E Determinismo.pptxMilena Leite
 
De 30 Minutos à Imortalidade
De 30 Minutos à ImortalidadeDe 30 Minutos à Imortalidade
De 30 Minutos à ImortalidadeMundo dos Animais
 
Origem da humanidade
Origem da humanidadeOrigem da humanidade
Origem da humanidadeZé Knust
 
Sistema sensorial dos vertebrados - UFPA
Sistema sensorial dos vertebrados  - UFPASistema sensorial dos vertebrados  - UFPA
Sistema sensorial dos vertebrados - UFPAGuellity Marcel
 
A inteligência nos animais
A inteligência nos animaisA inteligência nos animais
A inteligência nos animaisRaquel Tavares
 
Cadeia alimentar - 6 ano.pptx
Cadeia alimentar - 6 ano.pptxCadeia alimentar - 6 ano.pptx
Cadeia alimentar - 6 ano.pptxSamara Oliveira
 
Guia de aves jb(out-2011)
Guia de aves jb(out-2011)Guia de aves jb(out-2011)
Guia de aves jb(out-2011)Saulo Gomes
 
Roteiro (perguntas) 7º ano
Roteiro (perguntas) 7º anoRoteiro (perguntas) 7º ano
Roteiro (perguntas) 7º anoMabio Vieira
 
Inês e sofia
Inês e sofiaInês e sofia
Inês e sofiacs
 

Semelhante a Cartilha ritmos biológicos sono em animais (20)

18 por que hipopótamos são assim
18 por que hipopótamos são assim18 por que hipopótamos são assim
18 por que hipopótamos são assim
 
Aula de Ciências sobre Animais Vertebrados e Invertebrados
Aula de Ciências sobre Animais Vertebrados e InvertebradosAula de Ciências sobre Animais Vertebrados e Invertebrados
Aula de Ciências sobre Animais Vertebrados e Invertebrados
 
Apostila de Português completa versão final.
Apostila de Português completa versão final.Apostila de Português completa versão final.
Apostila de Português completa versão final.
 
003 Liberdade E Determinismo.pptx
003 Liberdade E Determinismo.pptx003 Liberdade E Determinismo.pptx
003 Liberdade E Determinismo.pptx
 
De 30 Minutos à Imortalidade
De 30 Minutos à ImortalidadeDe 30 Minutos à Imortalidade
De 30 Minutos à Imortalidade
 
Polvo bio 3 D noturno
Polvo bio 3 D   noturnoPolvo bio 3 D   noturno
Polvo bio 3 D noturno
 
Invertebrados
InvertebradosInvertebrados
Invertebrados
 
Jabuti 3 A
Jabuti 3 AJabuti 3 A
Jabuti 3 A
 
29cie
29cie29cie
29cie
 
Origem da humanidade
Origem da humanidadeOrigem da humanidade
Origem da humanidade
 
Sistema sensorial dos vertebrados - UFPA
Sistema sensorial dos vertebrados  - UFPASistema sensorial dos vertebrados  - UFPA
Sistema sensorial dos vertebrados - UFPA
 
A inteligência nos animais
A inteligência nos animaisA inteligência nos animais
A inteligência nos animais
 
Cadeia alimentar - 6 ano.pptx
Cadeia alimentar - 6 ano.pptxCadeia alimentar - 6 ano.pptx
Cadeia alimentar - 6 ano.pptx
 
Evolução humana 3 A
Evolução humana 3 AEvolução humana 3 A
Evolução humana 3 A
 
Os invertebrados
Os invertebrados Os invertebrados
Os invertebrados
 
Guia de aves jb(out-2011)
Guia de aves jb(out-2011)Guia de aves jb(out-2011)
Guia de aves jb(out-2011)
 
Cv000041
Cv000041Cv000041
Cv000041
 
Roteiro (perguntas) 7º ano
Roteiro (perguntas) 7º anoRoteiro (perguntas) 7º ano
Roteiro (perguntas) 7º ano
 
Inês e sofia
Inês e sofiaInês e sofia
Inês e sofia
 
Keren e raquel 4c
Keren e  raquel 4cKeren e  raquel 4c
Keren e raquel 4c
 

Mais de Ana Filadelfi

Fisiodivulgando - projeto de extensão universitária - DFISIO - BL - UFPR.pdf
Fisiodivulgando - projeto de extensão universitária - DFISIO - BL - UFPR.pdfFisiodivulgando - projeto de extensão universitária - DFISIO - BL - UFPR.pdf
Fisiodivulgando - projeto de extensão universitária - DFISIO - BL - UFPR.pdfAna Filadelfi
 
Cartilha ISTs e Métodos Contraceptivos.pdf
Cartilha ISTs e Métodos Contraceptivos.pdfCartilha ISTs e Métodos Contraceptivos.pdf
Cartilha ISTs e Métodos Contraceptivos.pdfAna Filadelfi
 
Cartilha aprendendo a reconhecer abuso sexual na infância
Cartilha aprendendo a reconhecer abuso sexual na infânciaCartilha aprendendo a reconhecer abuso sexual na infância
Cartilha aprendendo a reconhecer abuso sexual na infânciaAna Filadelfi
 
Cartilha Câncer Infantil
Cartilha Câncer InfantilCartilha Câncer Infantil
Cartilha Câncer InfantilAna Filadelfi
 
Cartilha atividade física no SUS - promoção da saúde
Cartilha atividade física no SUS - promoção da saúdeCartilha atividade física no SUS - promoção da saúde
Cartilha atividade física no SUS - promoção da saúdeAna Filadelfi
 
Cartilha Sexo, sexualidade e gênero: conhecer para respeitar
Cartilha Sexo, sexualidade e gênero: conhecer para respeitarCartilha Sexo, sexualidade e gênero: conhecer para respeitar
Cartilha Sexo, sexualidade e gênero: conhecer para respeitarAna Filadelfi
 
Cartilha Sistema Respiratório
Cartilha Sistema RespiratórioCartilha Sistema Respiratório
Cartilha Sistema RespiratórioAna Filadelfi
 
Cartilha Sistema Nervoso
Cartilha Sistema NervosoCartilha Sistema Nervoso
Cartilha Sistema NervosoAna Filadelfi
 
A nossa saúde e o ambiente
A nossa saúde e o ambienteA nossa saúde e o ambiente
A nossa saúde e o ambienteAna Filadelfi
 
Aula 10 O adolescente na escola, na família e na sociedade
Aula 10 O adolescente na escola, na família e na sociedadeAula 10 O adolescente na escola, na família e na sociedade
Aula 10 O adolescente na escola, na família e na sociedadeAna Filadelfi
 
Aula 9 Riscos da automedicação
Aula 9 Riscos da automedicaçãoAula 9 Riscos da automedicação
Aula 9 Riscos da automedicaçãoAna Filadelfi
 
Aula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reproduçãoAula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reproduçãoAna Filadelfi
 
Aula 7 Depressão e transtornos alimentares
Aula 7 Depressão e transtornos alimentaresAula 7 Depressão e transtornos alimentares
Aula 7 Depressão e transtornos alimentaresAna Filadelfi
 
Aula 5 Saúde e bem estar
Aula 5 Saúde e bem estarAula 5 Saúde e bem estar
Aula 5 Saúde e bem estarAna Filadelfi
 
Aula 8 Principais drogas e seus efeitos
Aula 8 Principais drogas e seus efeitosAula 8 Principais drogas e seus efeitos
Aula 8 Principais drogas e seus efeitosAna Filadelfi
 
Aula 4 Noções básicas de higiene e saúde: cuidados importantes!!
Aula 4 Noções básicas de higiene e saúde: cuidados importantes!!Aula 4 Noções básicas de higiene e saúde: cuidados importantes!!
Aula 4 Noções básicas de higiene e saúde: cuidados importantes!!Ana Filadelfi
 
Aula 3 DSTs e métodos anticoncepcionais
Aula 3 DSTs e métodos anticoncepcionaisAula 3 DSTs e métodos anticoncepcionais
Aula 3 DSTs e métodos anticoncepcionaisAna Filadelfi
 
Aula 1 O corpo humano
Aula 1 O corpo humanoAula 1 O corpo humano
Aula 1 O corpo humanoAna Filadelfi
 

Mais de Ana Filadelfi (18)

Fisiodivulgando - projeto de extensão universitária - DFISIO - BL - UFPR.pdf
Fisiodivulgando - projeto de extensão universitária - DFISIO - BL - UFPR.pdfFisiodivulgando - projeto de extensão universitária - DFISIO - BL - UFPR.pdf
Fisiodivulgando - projeto de extensão universitária - DFISIO - BL - UFPR.pdf
 
Cartilha ISTs e Métodos Contraceptivos.pdf
Cartilha ISTs e Métodos Contraceptivos.pdfCartilha ISTs e Métodos Contraceptivos.pdf
Cartilha ISTs e Métodos Contraceptivos.pdf
 
Cartilha aprendendo a reconhecer abuso sexual na infância
Cartilha aprendendo a reconhecer abuso sexual na infânciaCartilha aprendendo a reconhecer abuso sexual na infância
Cartilha aprendendo a reconhecer abuso sexual na infância
 
Cartilha Câncer Infantil
Cartilha Câncer InfantilCartilha Câncer Infantil
Cartilha Câncer Infantil
 
Cartilha atividade física no SUS - promoção da saúde
Cartilha atividade física no SUS - promoção da saúdeCartilha atividade física no SUS - promoção da saúde
Cartilha atividade física no SUS - promoção da saúde
 
Cartilha Sexo, sexualidade e gênero: conhecer para respeitar
Cartilha Sexo, sexualidade e gênero: conhecer para respeitarCartilha Sexo, sexualidade e gênero: conhecer para respeitar
Cartilha Sexo, sexualidade e gênero: conhecer para respeitar
 
Cartilha Sistema Respiratório
Cartilha Sistema RespiratórioCartilha Sistema Respiratório
Cartilha Sistema Respiratório
 
Cartilha Sistema Nervoso
Cartilha Sistema NervosoCartilha Sistema Nervoso
Cartilha Sistema Nervoso
 
A nossa saúde e o ambiente
A nossa saúde e o ambienteA nossa saúde e o ambiente
A nossa saúde e o ambiente
 
Aula 10 O adolescente na escola, na família e na sociedade
Aula 10 O adolescente na escola, na família e na sociedadeAula 10 O adolescente na escola, na família e na sociedade
Aula 10 O adolescente na escola, na família e na sociedade
 
Aula 9 Riscos da automedicação
Aula 9 Riscos da automedicaçãoAula 9 Riscos da automedicação
Aula 9 Riscos da automedicação
 
Aula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reproduçãoAula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
Aula 2 Puberdade, hormônios e reprodução
 
Aula 7 Depressão e transtornos alimentares
Aula 7 Depressão e transtornos alimentaresAula 7 Depressão e transtornos alimentares
Aula 7 Depressão e transtornos alimentares
 
Aula 5 Saúde e bem estar
Aula 5 Saúde e bem estarAula 5 Saúde e bem estar
Aula 5 Saúde e bem estar
 
Aula 8 Principais drogas e seus efeitos
Aula 8 Principais drogas e seus efeitosAula 8 Principais drogas e seus efeitos
Aula 8 Principais drogas e seus efeitos
 
Aula 4 Noções básicas de higiene e saúde: cuidados importantes!!
Aula 4 Noções básicas de higiene e saúde: cuidados importantes!!Aula 4 Noções básicas de higiene e saúde: cuidados importantes!!
Aula 4 Noções básicas de higiene e saúde: cuidados importantes!!
 
Aula 3 DSTs e métodos anticoncepcionais
Aula 3 DSTs e métodos anticoncepcionaisAula 3 DSTs e métodos anticoncepcionais
Aula 3 DSTs e métodos anticoncepcionais
 
Aula 1 O corpo humano
Aula 1 O corpo humanoAula 1 O corpo humano
Aula 1 O corpo humano
 

Último

5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialDouglasVasconcelosMa
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfGisellySobral
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasBibliotecaViatodos
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...marioeugenio8
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfKelly Mendes
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 

Último (20)

5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 

Cartilha ritmos biológicos sono em animais

  • 1. Universidade Federal do Paraná Setor de Ciências Biológicas Departamento de Fisiologia RITMOS BIOLÓGICOS / SONO NOS ANIMAIS “ Fisiologia na educação de jovens conscientes para a cidadania ” Orientadora : Ana Maria C. Filadelfi Autoras: Ana Caroline C. R.de Oliveira e Ana Maria C. Filadelfi
  • 2. Olá meninos e meninas!!!! Meu nome é Augustinho. E hoje eu vou falar pra vocês sobre um assunto muito legal! Vamos aprender mais sobre RITMOS BIOLÓGICOS!! Augustinho, o golfinho
  • 3. Vocês sabem o que são ritmos biológicos? Cada organismo (animais e plantas, por exemplo) apresenta funções do corpo que se repetem de tempos em tempos com uma certa regularidade, como se possuíssem um relógio interno. São os chamados ritmos biológicos.
  • 4. Os ritmos biológicos são muito importantes para a nossa sobrevivência, pois ajustam o nosso corpo ao ambiente e ao tempo. Várias ideias importantes sobre eles na espécie humana podem ser obtidas aqui: http://fisiojovens.blogspot.com.br/2013/08/car tilha-didatica-sobre-ritmos.html E se você gostar do assunto e quiser se divertir com um programa muito legal, acesse: http://www.temponavida.com/site/Bem- vindos.html e veja como a Família Dias ocupa suas 24h do dia! #
  • 5. CICLO SONO-VIGÍLIA Um dos principais ritmos biológicos dos seres vivos é o chamado ciclo sono-vigília, ou seja, o fato deles alternarem as horas de dormir (sono) com as de ficar acordado (vigília). Ou alternarem as horas de inatividade e atividade. Mas o que será isso que chamamos de sono ?
  • 6. Podemos dizer que o sono é um estado de inatividade reversível, ou seja, não estamos em atividade mas podemos voltar a estar. Outra característica importante é que a interação do nosso corpo com o ambiente é muito pequena. Quando estamos dormindo o nosso corpo gasta menos energia.
  • 7. Um outro jeito de identificar o sono é que quando um indivíduo fica sem dormir por mais tempo do que o costume acontece o seguinte: •ele tem muita vontade de dormir; •quando ele adormece, vai dormir mais do que o seu normal para compensar o sono perdido: é o que chamamos de rebote!!!
  • 8. Mas e os animais em geral, dormem??? Vocês já viram algum animal dormindo??? Muitos animais dormem sim, alguns de uma forma muito parecida com a dos humanos e outros de formas um pouco diferentes. Vamos então conversar com o Augustinho e entender como é o sono em diversos animais??? 
  • 9. Obaaaa!! Eu quero saber mais sobre o sono dos animais!!! Me conta, Augustinho Golfinho??? Mariluz, a avestruz Sim, Mariluz, vamos lá!!! Muitos animais, dos mais simples aos mais complexos, têm comportamentos que se encaixam no que podemos chamar de sono. Porém, há exceções nisso... A presença ou não de sono, sua duração e nível de profundidade podem variar de uma espécie para a outra!
  • 10. Assim como os humanos, a maioria dos mamíferos terrestres (cães, gatos, cavalos, leões, macacos, etc) apresentam o ciclo sono-vigília de 24 horas, que constitui um ritmo circadiano ou em torno de um dia. Esses animais apresentam os mesmos níveis ou fases de sono que nós humanos, ou seja mostram semelhanças com a nossa forma de dormir. Contudo cães e gatos podem dormir várias vezes por dia, o que é chamado de sono polifásico. E mais ainda, entre os mamíferos, a quantidade de sono tem uma relação inversa com o tamanho corporal e o metabolismo (reações químicas do corpo que produzem energia, mas também geram danos cerebrais). Ou seja, mamíferos pequenos, como cães e roedores, que têm maior metabolismo, dormem mais horas por dia do que os maiores, como o homem ou o elefante!!! #
  • 11. Os humanos também estão no grupo de animais classificados como mamíferos. Os mamíferos têm como uma de suas principais características alimentar os filhotes com o leite produzido pelas mães no começo de suas vidas, mas compartilham outras características também...
  • 12. Algo muito interessante sobre nós, os golfinhos, é que não somos peixes como muitas pessoas podem pensar. Somos mamíferos aquáticos, e pertencemos a um grupo de animais chamados cetáceos. As baleias e os botos também pertencem a esse grupo de mamíferos que vivem na água.
  • 13. Eu, Augustinho, e todos os outros golfinhos, NÃO dormimos completamente... Nós diminuímos a atividade de uma só metade do cérebro de cada vez, e assim, de alguma forma, estamos alertas com a outra!!!
  • 14. Entendi! Você não é um peixe Augustinho! Mas e os peixes? Eles dormem??? Algo parecido com o sono é sim encontrado em alguns peixes. Alguns cientistas fizeram testes em certas espécies de peixes e viram que eles não dormiam quando expostos a longos períodos de luz ou que repousavam apenas à noite, no fundo de aquários. Ou seja, os peixes também parecem preferir dormir no escuro, kkk!!! Porém, peixes cegos e que nadam continuamente em rotinas semelhantes nunca dormem. Os estudiosos acreditam que seja porque eles não têm ou têm pouca informação visual para processar.
  • 15. Os peixes também não possuem pálpebras, que é aquela parte do nosso rosto que cobre os nossos olhos quando piscamos ou dormimos. Por isso, os peixes não piscam e nem fecham os olhos para dormir: eles dormem de olhos abertos!!! Mas sabe-se que estão dormindo, pois alguns ficam inclinados em relação a seu eixo vertical e outros exibem menor atividades cardíaca e respiratória, além de menor facilidade (ou aumento do limiar) de despertar.
  • 16. Aliás, sapo e rã não são a mesma coisa, sabiam? O que eles têm em comum é que são anfíbios que não têm rabo (anuros). Mas há algumas diferenças entre eles... Hummm... Mas e os sapos, eles dormem ou não??? Sim, já foram encontrados alguns sapos que dormem! Porém algumas rãs, apesar de apresentarem períodos com pouco movimento, estão sempre vigilantes e respondendo aos sinais ambientais. Isso ajuda muito a escapar dos predadores que querem jantar rãs, kkkk!!!
  • 17. Os sapos têm pele seca e áspera, e só conseguem dar pequenos saltos. São mais terrestres, mas voltam para lagos na época de reprodução. Têm tamanho médio. Já as rãs têm tamanho médio a grande, sendo capazes de dar saltos muito longos. Gostam de viver próximas a lagos e lagoas. A pele é mais fina do que a dos sapos e suas patas de trás são maiores. Nas patas há membranas entre os dedos.
  • 18. Algumas aves têm características de sono muito parecidas com as dos humanos. No entanto, as aves migratórias ou que percorrem grandes distâncias voando, podem permanecer longos períodos sem dormir, sem apresentar efeito rebote depois... Vamos aprender agora sobre as suas amigas aves, Mariluz???? VAMOS!!!
  • 19. E algumas aves e até outros animais, têm um ciclo invertido, ou seja, período de atividade a noite e inatividade durante o dia, ao contrário dos humanos, que realizam as atividades (trabalhar, estudar, praticar esportes, etc) durante o dia e dormem durante a noite. É o caso das corujas!!!
  • 20. # # Com relação aos animais chamados invertebrados (sem vértebras, para definir de modo bem simples...), diversos deles exibem estados de comportamento semelhantes ao sono. Por exemplo, as moscas das frutas mostram um estado de repouso com várias das características do que chamamos de sono! E, quando impedidas de dormir, necessitam de mais tempo para aprender e esquecem com maior facilidade o que já aprenderam. As baratas, por sua vez, apresentam imobilidade, queda das antenas e diminuição da resposta a estímulos externos característicos de seu estado de sono. No entanto, elas apresentam pouco efeito rebote.
  • 21. Algumas abelhas, por sua vez, em um certo período do dia, respondem menos aos estímulos do ambiente, e é nesse período que elas descansam. Porém, não se pode dizer que elas e os outros insetos apresentam todas as propriedades do sono porque a forma e o funcionamento do sistema nervoso deles são muito diferentes dos do nosso, ficando difícil a comparação...
  • 22. Por fim, os microorganismos, como as bactérias, que são muuuitooo pequenos, não parecem de fato dormir... Porém, mostram atividades com ritmos circadianos. Algumas pequenas algas marinhas, por exemplo, podem emitir luz durante a noite, em um fenômeno chamado bioluminescência. Neste caso, isso pode estar relacionado com a defesa contra os predadores, mas a bioluminescência pode ter diversas funções em outros seres vivos. #
  • 23. Sim, muitas mesmo!!! Esperamos que vocês tenham gostado de aprender com a gente e que nunca se esqueçam de respeitar e tratar bem os animais!!! Nós somos amigos!!! Até uma próxima, pessoal!!!  Ebaaaa, agora sabemos tudo sobre o sono de muitos animais!!! Como é bom aprender!!! E é sempre importante lembrar que os humanos e os outros animais têm muitas coisas em comum!!!
  • 24. REFERÊNCIAS: ARTIGOS: GUERRERO, F.A.; MEXICANO, G. La función biológica del sueño. Filogenia del sueño: de invertebrados a vertebrados. Revista Médica. de La Universidad Veracruzana, s. 2, v. 8, n. 1, p. 37-45, 2008. KAVANAU, J.L. Vertebrates that never sleep: implication for sleep´s basic function. Brain Research Bulletin, v. 46, n. 4, p. 269-279, 1998. SIEGEL, J.M. Do all animals sleep? Trends in neuroscience, v. 31, n. 4, p. 208-213, 2008. SIEGEL, J. M. Why do we sleep. Scientific American, p. 92-97, 2003. INTERNET: http://www.escolakids.com , acesso em março de 2015.
  • 25. https://www.pt.wikipedia.org/wiki/Bioluminesc%C3%AAncia /, acesso em fevereiro de 2016. http://www.repositorio.uniceub.br/jspui/bitstream/1234567 89/2396/2/9658355.pdfhttp://www.ib.usp.br/revista/system /files/1_Lima_Vargas_2014.pdf, acesso em março de 2015. http://www.sesi.webensino.com.br/sistema/webensino/aula s/repository_data//SESIeduca/ENS_FUN/ENS_FUN_F06_CIE/0 14_CIE_ENS_FUN_F06_01/leitura_de_mundo.html, acesso em março de 2015. http://www.ufpa.br/lobio/Resumoscongressos/Fundamentos evolutivosdaritmicidadebiologica.pdf, acesso em fevereiro de 2016. *Todas as imagens (exceção #) foram retiradas do site: www.freeimages.com, acesso em março de 2015. #http://www.anda.jor.br/wp-content/uploads/2010/07/ratinho.jpg /, acesso em fevereiro de 2016. #http://www.baratas.net.br/baratas/barata-oriental.jpg, acesso em fevereiro de 2016. #http://www.bing.com/search?q=Drosophilidae&filters=ufn%3a%2 2Drosophilidae%22+sid%3a%2226ef49f2-31b3-50d9-fc23- ec165312d67a%22+catguid%3a%2266311ef1-004f-fb95-d201- c7fb8d69d5dd_cfb02057%22+segment%3a%22generic.carousel%2 2&FORM=SNAPST, acesso em fevereiro de 2016. #https://www.biocriativa.wordpress.com/2014/06/26/serie- dinoflagelados-bioluminescencia/, acesso em fevereiro de 2016. #https://www.google.com.br/search?hl=en&site=imghp&tbm=isch &source=hp&biw=889&bih=527&q=sono+em+humanos&oq=sono +em+humanos&gs_l=img.3...1012.3662.0.4303.15.9.0.6.0.0.110.86 7.7j2.9.0....0...1ac.1.64.img..0.8.773.crmGylvtRVM#hl=en&tbm=isc h&q=sono+em+mulheres+com+despertador&imgrc=PqSr4x_GggQJ hM%3ª, acesso em fevereiro de 2016.

Notas do Editor

  1. A diferença é diferente...