SlideShare uma empresa Scribd logo
Nos tribunais judiciários, os processos são submetidos à distribuição aleatória,
como demonstração inequívoca da atuação impessoal do controle. Essa é uma importante
garantia para a defesa daqueles que serão julgados pelas cortes. Ou seja, é importante que
não haja escolha por parte dos julgadores sobre quais processos analisarão, afastando-se
sempre qualquer ação que possa tornar suspeito o julgamento.
A preocupação com um modelo eficiente é tanta que o Supremo Tribunal Federal – STF
lançou um edital de chamamento de instituições para avaliação e aperfeiçoamento do
sistema de distribuição de processos da Corte, a fim de buscar meios para o
aperfeiçoamento do modelo existente. A decisão foi tomada após a Corte ter recebido, nos
últimos dois anos, vários pedidos de acesso à informação relacionados ao sistema de
distribuição. Muitos dos pedidos tratavam da questão da distribuição automática e aleatória
dos processos, mas cautelas quanto ao risco da liberação do código-fonte impediam a
conclusão do encaminhamento das informações.
Além do aperfeiçoamento do sistema, com a medida, o STF busca demonstrar à sociedade
que o sistema existente é seguro e correto, distribuindo os processos aos ministros de maneira aleatória,
sem qualquer ingerência pessoal sobre esse encaminhamento.
Diversamente, no Tribunal de Contas da União – TCU, há o sorteio anual das unidades controladas – e
não dos processos aos ministros –, e, como os processos de Tomada de Contas Especial são incidentes de
contas anuais, guardando elementos importantes para a avaliação da eficiência da administração,
seguem a mesma distribuição do que lá denominam de lista de unidades jurisdicionadas – LUJ,
correspondente precisamente ao prévio sorteio, para fins de apreciação das contas anuais.
Essa sistemática parece correta na medida em que unifica, pelo prazo de um ano, todas as avaliações de
contas de uma mesma unidade administrativa. Como a distribuição anual é por sorteio aleatório,
mantém-se a impessoalidade da distribuição. As partes têm direito a um julgador isento, e a melhor
forma de assegurar essa isenção é a designação aleatória do relator do processo, seja como procede o
TCU, que anualmente sorteia os órgãos para fins de controle e faz a designação do ministro para todo
um exercício, seja pela distribuição de cada processo no momento do seu ingresso na Corte, ou,
posteriormente, na distribuição prévia à sessão de julgamento.
A distribuição dos processos, no âmbito do TCU, é regida pela Resolução-TCU nº 175, de 25 de
maio de 2005, que recentemente sofreu uma relevante alteração1. A norma passa a prever agora que os
processos referentes a atos de admissão de pessoal e de concessão de aposentadoria, reforma ou
pensão, para fins de registro pelo Tribunal, serão sorteados entre os ministros e os ministros-substitutos.
Anteriormente, o processo era distribuído ao relator em cuja lista constava o órgão responsável pela
expedição do ato.
A nova regra prevê também que os processos referentes a denúncias e representações ligadas às
aquisições logísticas serão sorteados entre os ministros e os ministros-substitutos. A resolução ainda
inclui o seguinte artigo: Art. 18-E. Os processos relativos à fiscalização dos procedimentos de
desestatização realizados pela Administração Pública Federal serão sorteados entre os ministros.
Parágrafo único. As representações e denúncias que tratarem de questões relativas a procedimentos
submetidos ao monitoramento de que trata o art. 3º da Instrução Normativa-TCU 81/2018, serão
distribuídas ao ministro sorteado para relatar o referido monitoramento.
A nova sistemática estará em vigor a partir de 1º de janeiro de 2019.
Fonte: TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO. Resolução-TCU nº 298, de 08 de agosto de 2018. Diário Oficial da União [da] República Federativa
do Brasil, Brasília, DF, 13 ago. 2018. Seção 1, p. 119-120.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Novas regras para distribuição de processos no TCU

Curso_TCEAC_Jurisprudencia
Curso_TCEAC_JurisprudenciaCurso_TCEAC_Jurisprudencia
Curso_TCEAC_Jurisprudencia
Túlio Martins
 
00 aula de-auditoria_1
00 aula de-auditoria_100 aula de-auditoria_1
00 aula de-auditoria_1
andressa bonn
 
Aula de auditoria_1
Aula de auditoria_1Aula de auditoria_1
Aula de auditoria_1
andressa bonn
 
Revisão_Processos_Consulta_Tribunais_Contas_III_JurisTCs
Revisão_Processos_Consulta_Tribunais_Contas_III_JurisTCsRevisão_Processos_Consulta_Tribunais_Contas_III_JurisTCs
Revisão_Processos_Consulta_Tribunais_Contas_III_JurisTCs
Túlio Martins
 
Controle aula 10
Controle aula 10Controle aula 10
Controle aula 10
J M
 
Autonomia e Especialização Técnica no TCU
Autonomia e Especialização Técnica no TCUAutonomia e Especialização Técnica no TCU
Autonomia e Especialização Técnica no TCU
Alexandre A. Rocha
 
Controle aula 7
Controle aula 7Controle aula 7
Controle aula 7
J M
 
Compilação dos Julgamentos do Tribunal: súmula e jurisprudência
Compilação dos Julgamentos do Tribunal: súmula e jurisprudênciaCompilação dos Julgamentos do Tribunal: súmula e jurisprudência
Compilação dos Julgamentos do Tribunal: súmula e jurisprudência
Túlio Martins
 
Ética do Serviço Público - 2ª parte (CAGEP - Curso Avançado de Gestão Pública...
Ética do Serviço Público - 2ª parte (CAGEP - Curso Avançado de Gestão Pública...Ética do Serviço Público - 2ª parte (CAGEP - Curso Avançado de Gestão Pública...
Ética do Serviço Público - 2ª parte (CAGEP - Curso Avançado de Gestão Pública...
A. Rui Teixeira Santos
 
Cartilha fiscalizacao simples
Cartilha fiscalizacao simplesCartilha fiscalizacao simples
Cartilha fiscalizacao simples
anastacialopes
 
Fora do prazo
Fora do prazoFora do prazo
Fora do prazo
Francisco Brito
 
Relações entre a Administração Tributária e os Contribuintes
Relações entre a Administração Tributária e os ContribuintesRelações entre a Administração Tributária e os Contribuintes
Relações entre a Administração Tributária e os Contribuintes
Pedro Amorim
 
TSE minuta-resolucao-institui-processo-judicial-eletronico-pje
TSE minuta-resolucao-institui-processo-judicial-eletronico-pjeTSE minuta-resolucao-institui-processo-judicial-eletronico-pje
TSE minuta-resolucao-institui-processo-judicial-eletronico-pje
Romildo Andrade de Souza Junior ∴
 
SEI | Prefeitura de São Paulo | Tipos de Documentos
SEI | Prefeitura de São Paulo | Tipos de DocumentosSEI | Prefeitura de São Paulo | Tipos de Documentos
SEI | Prefeitura de São Paulo | Tipos de Documentos
Colaborativismo
 
19.ago ruby 08.30_painel fiscalização p&d e ee_cgu
19.ago ruby 08.30_painel fiscalização p&d e ee_cgu19.ago ruby 08.30_painel fiscalização p&d e ee_cgu
19.ago ruby 08.30_painel fiscalização p&d e ee_cgu
itgfiles
 
Manualsindicanciaprocessoadmdisciplinar 0
Manualsindicanciaprocessoadmdisciplinar 0Manualsindicanciaprocessoadmdisciplinar 0
Manualsindicanciaprocessoadmdisciplinar 0
Kleber Medeiros
 
Avaliação do Processo Agência e CG pela CTI e CTIL (24/08/11)
Avaliação do Processo Agência e CG pela CTI e CTIL   (24/08/11)Avaliação do Processo Agência e CG pela CTI e CTIL   (24/08/11)
Avaliação do Processo Agência e CG pela CTI e CTIL (24/08/11)
Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce - CBH-Doce
 
Relatorio final-auditoria-areas-verdes
Relatorio final-auditoria-areas-verdesRelatorio final-auditoria-areas-verdes
Relatorio final-auditoria-areas-verdes
Resgate Cambuí
 
14º Newsletter da Regra Assessoria em Gestão Pública
14º Newsletter da Regra Assessoria em Gestão Pública14º Newsletter da Regra Assessoria em Gestão Pública
14º Newsletter da Regra Assessoria em Gestão Pública
Novosis
 
Auditoria do TCE - gastos com alimentação na Alesc
Auditoria do TCE - gastos com alimentação na AlescAuditoria do TCE - gastos com alimentação na Alesc
Auditoria do TCE - gastos com alimentação na Alesc
diariocatarinense
 

Semelhante a Novas regras para distribuição de processos no TCU (20)

Curso_TCEAC_Jurisprudencia
Curso_TCEAC_JurisprudenciaCurso_TCEAC_Jurisprudencia
Curso_TCEAC_Jurisprudencia
 
00 aula de-auditoria_1
00 aula de-auditoria_100 aula de-auditoria_1
00 aula de-auditoria_1
 
Aula de auditoria_1
Aula de auditoria_1Aula de auditoria_1
Aula de auditoria_1
 
Revisão_Processos_Consulta_Tribunais_Contas_III_JurisTCs
Revisão_Processos_Consulta_Tribunais_Contas_III_JurisTCsRevisão_Processos_Consulta_Tribunais_Contas_III_JurisTCs
Revisão_Processos_Consulta_Tribunais_Contas_III_JurisTCs
 
Controle aula 10
Controle aula 10Controle aula 10
Controle aula 10
 
Autonomia e Especialização Técnica no TCU
Autonomia e Especialização Técnica no TCUAutonomia e Especialização Técnica no TCU
Autonomia e Especialização Técnica no TCU
 
Controle aula 7
Controle aula 7Controle aula 7
Controle aula 7
 
Compilação dos Julgamentos do Tribunal: súmula e jurisprudência
Compilação dos Julgamentos do Tribunal: súmula e jurisprudênciaCompilação dos Julgamentos do Tribunal: súmula e jurisprudência
Compilação dos Julgamentos do Tribunal: súmula e jurisprudência
 
Ética do Serviço Público - 2ª parte (CAGEP - Curso Avançado de Gestão Pública...
Ética do Serviço Público - 2ª parte (CAGEP - Curso Avançado de Gestão Pública...Ética do Serviço Público - 2ª parte (CAGEP - Curso Avançado de Gestão Pública...
Ética do Serviço Público - 2ª parte (CAGEP - Curso Avançado de Gestão Pública...
 
Cartilha fiscalizacao simples
Cartilha fiscalizacao simplesCartilha fiscalizacao simples
Cartilha fiscalizacao simples
 
Fora do prazo
Fora do prazoFora do prazo
Fora do prazo
 
Relações entre a Administração Tributária e os Contribuintes
Relações entre a Administração Tributária e os ContribuintesRelações entre a Administração Tributária e os Contribuintes
Relações entre a Administração Tributária e os Contribuintes
 
TSE minuta-resolucao-institui-processo-judicial-eletronico-pje
TSE minuta-resolucao-institui-processo-judicial-eletronico-pjeTSE minuta-resolucao-institui-processo-judicial-eletronico-pje
TSE minuta-resolucao-institui-processo-judicial-eletronico-pje
 
SEI | Prefeitura de São Paulo | Tipos de Documentos
SEI | Prefeitura de São Paulo | Tipos de DocumentosSEI | Prefeitura de São Paulo | Tipos de Documentos
SEI | Prefeitura de São Paulo | Tipos de Documentos
 
19.ago ruby 08.30_painel fiscalização p&d e ee_cgu
19.ago ruby 08.30_painel fiscalização p&d e ee_cgu19.ago ruby 08.30_painel fiscalização p&d e ee_cgu
19.ago ruby 08.30_painel fiscalização p&d e ee_cgu
 
Manualsindicanciaprocessoadmdisciplinar 0
Manualsindicanciaprocessoadmdisciplinar 0Manualsindicanciaprocessoadmdisciplinar 0
Manualsindicanciaprocessoadmdisciplinar 0
 
Avaliação do Processo Agência e CG pela CTI e CTIL (24/08/11)
Avaliação do Processo Agência e CG pela CTI e CTIL   (24/08/11)Avaliação do Processo Agência e CG pela CTI e CTIL   (24/08/11)
Avaliação do Processo Agência e CG pela CTI e CTIL (24/08/11)
 
Relatorio final-auditoria-areas-verdes
Relatorio final-auditoria-areas-verdesRelatorio final-auditoria-areas-verdes
Relatorio final-auditoria-areas-verdes
 
14º Newsletter da Regra Assessoria em Gestão Pública
14º Newsletter da Regra Assessoria em Gestão Pública14º Newsletter da Regra Assessoria em Gestão Pública
14º Newsletter da Regra Assessoria em Gestão Pública
 
Auditoria do TCE - gastos com alimentação na Alesc
Auditoria do TCE - gastos com alimentação na AlescAuditoria do TCE - gastos com alimentação na Alesc
Auditoria do TCE - gastos com alimentação na Alesc
 

Mais de Alveni Lisboa

Desenvolvimento de Software
Desenvolvimento de SoftwareDesenvolvimento de Software
Desenvolvimento de Software
Alveni Lisboa
 
Alterações consensuais nos contratos administrativos e os limites do TCU
Alterações consensuais nos contratos administrativos e os limites do TCUAlterações consensuais nos contratos administrativos e os limites do TCU
Alterações consensuais nos contratos administrativos e os limites do TCU
Alveni Lisboa
 
Slides lei-anticorrupcao-ministerio-da-economia
Slides lei-anticorrupcao-ministerio-da-economiaSlides lei-anticorrupcao-ministerio-da-economia
Slides lei-anticorrupcao-ministerio-da-economia
Alveni Lisboa
 
Slides - Modernização do Controle Interno
Slides - Modernização do Controle InternoSlides - Modernização do Controle Interno
Slides - Modernização do Controle Interno
Alveni Lisboa
 
Plano Anual de Contratações
Plano Anual de ContrataçõesPlano Anual de Contratações
Plano Anual de Contratações
Alveni Lisboa
 
Carta de exclusividade - Inexibilidade de licitação
Carta de exclusividade - Inexibilidade de licitaçãoCarta de exclusividade - Inexibilidade de licitação
Carta de exclusividade - Inexibilidade de licitação
Alveni Lisboa
 
EFICIÊNCIA NAS CONTRATAÇÕES PÚBLICAS
EFICIÊNCIA NAS CONTRATAÇÕES PÚBLICASEFICIÊNCIA NAS CONTRATAÇÕES PÚBLICAS
EFICIÊNCIA NAS CONTRATAÇÕES PÚBLICAS
Alveni Lisboa
 
IRPF incidente no contrato deve integrar receita municipal?
IRPF incidente no contrato deve integrar receita municipal?IRPF incidente no contrato deve integrar receita municipal?
IRPF incidente no contrato deve integrar receita municipal?
Alveni Lisboa
 
Portaria AGU - Precatorios
Portaria AGU - PrecatoriosPortaria AGU - Precatorios
Portaria AGU - Precatorios
Alveni Lisboa
 
Simples Nacional - Desburocratização para o pequeno empresário
Simples Nacional  - Desburocratização para o pequeno empresárioSimples Nacional  - Desburocratização para o pequeno empresário
Simples Nacional - Desburocratização para o pequeno empresário
Alveni Lisboa
 
O edital deve estabelecer preço máximo para a licitação?
O edital deve estabelecer preço máximo para a licitação?O edital deve estabelecer preço máximo para a licitação?
O edital deve estabelecer preço máximo para a licitação?
Alveni Lisboa
 
O edital deve estabelecer preço máximo para a licitação?
O edital deve estabelecer preço máximo para a licitação?O edital deve estabelecer preço máximo para a licitação?
O edital deve estabelecer preço máximo para a licitação?
Alveni Lisboa
 
Pregão com apenas uma empresa interessada presente?
Pregão com apenas uma empresa interessada presente?Pregão com apenas uma empresa interessada presente?
Pregão com apenas uma empresa interessada presente?
Alveni Lisboa
 
Sigilo da proposta no Pregão
Sigilo da proposta no PregãoSigilo da proposta no Pregão
Sigilo da proposta no Pregão
Alveni Lisboa
 
TCU admite dispensa de contrato para aquisições com entrega imediata
TCU admite dispensa de contrato para aquisições com entrega imediataTCU admite dispensa de contrato para aquisições com entrega imediata
TCU admite dispensa de contrato para aquisições com entrega imediata
Alveni Lisboa
 
Empréstimos a entes federados e submissão à Lei de Responsabilidade Fiscal
Empréstimos a entes federados e submissão à Lei de Responsabilidade FiscalEmpréstimos a entes federados e submissão à Lei de Responsabilidade Fiscal
Empréstimos a entes federados e submissão à Lei de Responsabilidade Fiscal
Alveni Lisboa
 
Parcelamento e aquisição por preço global de grupo de itens
Parcelamento e aquisição por preço global de grupo de itensParcelamento e aquisição por preço global de grupo de itens
Parcelamento e aquisição por preço global de grupo de itens
Alveni Lisboa
 
Plano Anual de Contratações – Instrumento de gestão
Plano Anual de Contratações – Instrumento de gestãoPlano Anual de Contratações – Instrumento de gestão
Plano Anual de Contratações – Instrumento de gestão
Alveni Lisboa
 
TCU pode ou não determinar o bloqueio de bens?
TCU pode ou não determinar o bloqueio de bens?TCU pode ou não determinar o bloqueio de bens?
TCU pode ou não determinar o bloqueio de bens?
Alveni Lisboa
 
O governo pode comprar exclusivamente produtos de agricultura familiar?
O governo pode comprar exclusivamente produtos de agricultura familiar?O governo pode comprar exclusivamente produtos de agricultura familiar?
O governo pode comprar exclusivamente produtos de agricultura familiar?
Alveni Lisboa
 

Mais de Alveni Lisboa (20)

Desenvolvimento de Software
Desenvolvimento de SoftwareDesenvolvimento de Software
Desenvolvimento de Software
 
Alterações consensuais nos contratos administrativos e os limites do TCU
Alterações consensuais nos contratos administrativos e os limites do TCUAlterações consensuais nos contratos administrativos e os limites do TCU
Alterações consensuais nos contratos administrativos e os limites do TCU
 
Slides lei-anticorrupcao-ministerio-da-economia
Slides lei-anticorrupcao-ministerio-da-economiaSlides lei-anticorrupcao-ministerio-da-economia
Slides lei-anticorrupcao-ministerio-da-economia
 
Slides - Modernização do Controle Interno
Slides - Modernização do Controle InternoSlides - Modernização do Controle Interno
Slides - Modernização do Controle Interno
 
Plano Anual de Contratações
Plano Anual de ContrataçõesPlano Anual de Contratações
Plano Anual de Contratações
 
Carta de exclusividade - Inexibilidade de licitação
Carta de exclusividade - Inexibilidade de licitaçãoCarta de exclusividade - Inexibilidade de licitação
Carta de exclusividade - Inexibilidade de licitação
 
EFICIÊNCIA NAS CONTRATAÇÕES PÚBLICAS
EFICIÊNCIA NAS CONTRATAÇÕES PÚBLICASEFICIÊNCIA NAS CONTRATAÇÕES PÚBLICAS
EFICIÊNCIA NAS CONTRATAÇÕES PÚBLICAS
 
IRPF incidente no contrato deve integrar receita municipal?
IRPF incidente no contrato deve integrar receita municipal?IRPF incidente no contrato deve integrar receita municipal?
IRPF incidente no contrato deve integrar receita municipal?
 
Portaria AGU - Precatorios
Portaria AGU - PrecatoriosPortaria AGU - Precatorios
Portaria AGU - Precatorios
 
Simples Nacional - Desburocratização para o pequeno empresário
Simples Nacional  - Desburocratização para o pequeno empresárioSimples Nacional  - Desburocratização para o pequeno empresário
Simples Nacional - Desburocratização para o pequeno empresário
 
O edital deve estabelecer preço máximo para a licitação?
O edital deve estabelecer preço máximo para a licitação?O edital deve estabelecer preço máximo para a licitação?
O edital deve estabelecer preço máximo para a licitação?
 
O edital deve estabelecer preço máximo para a licitação?
O edital deve estabelecer preço máximo para a licitação?O edital deve estabelecer preço máximo para a licitação?
O edital deve estabelecer preço máximo para a licitação?
 
Pregão com apenas uma empresa interessada presente?
Pregão com apenas uma empresa interessada presente?Pregão com apenas uma empresa interessada presente?
Pregão com apenas uma empresa interessada presente?
 
Sigilo da proposta no Pregão
Sigilo da proposta no PregãoSigilo da proposta no Pregão
Sigilo da proposta no Pregão
 
TCU admite dispensa de contrato para aquisições com entrega imediata
TCU admite dispensa de contrato para aquisições com entrega imediataTCU admite dispensa de contrato para aquisições com entrega imediata
TCU admite dispensa de contrato para aquisições com entrega imediata
 
Empréstimos a entes federados e submissão à Lei de Responsabilidade Fiscal
Empréstimos a entes federados e submissão à Lei de Responsabilidade FiscalEmpréstimos a entes federados e submissão à Lei de Responsabilidade Fiscal
Empréstimos a entes federados e submissão à Lei de Responsabilidade Fiscal
 
Parcelamento e aquisição por preço global de grupo de itens
Parcelamento e aquisição por preço global de grupo de itensParcelamento e aquisição por preço global de grupo de itens
Parcelamento e aquisição por preço global de grupo de itens
 
Plano Anual de Contratações – Instrumento de gestão
Plano Anual de Contratações – Instrumento de gestãoPlano Anual de Contratações – Instrumento de gestão
Plano Anual de Contratações – Instrumento de gestão
 
TCU pode ou não determinar o bloqueio de bens?
TCU pode ou não determinar o bloqueio de bens?TCU pode ou não determinar o bloqueio de bens?
TCU pode ou não determinar o bloqueio de bens?
 
O governo pode comprar exclusivamente produtos de agricultura familiar?
O governo pode comprar exclusivamente produtos de agricultura familiar?O governo pode comprar exclusivamente produtos de agricultura familiar?
O governo pode comprar exclusivamente produtos de agricultura familiar?
 

Novas regras para distribuição de processos no TCU

  • 1. Nos tribunais judiciários, os processos são submetidos à distribuição aleatória, como demonstração inequívoca da atuação impessoal do controle. Essa é uma importante garantia para a defesa daqueles que serão julgados pelas cortes. Ou seja, é importante que não haja escolha por parte dos julgadores sobre quais processos analisarão, afastando-se sempre qualquer ação que possa tornar suspeito o julgamento. A preocupação com um modelo eficiente é tanta que o Supremo Tribunal Federal – STF lançou um edital de chamamento de instituições para avaliação e aperfeiçoamento do sistema de distribuição de processos da Corte, a fim de buscar meios para o aperfeiçoamento do modelo existente. A decisão foi tomada após a Corte ter recebido, nos últimos dois anos, vários pedidos de acesso à informação relacionados ao sistema de distribuição. Muitos dos pedidos tratavam da questão da distribuição automática e aleatória dos processos, mas cautelas quanto ao risco da liberação do código-fonte impediam a conclusão do encaminhamento das informações.
  • 2. Além do aperfeiçoamento do sistema, com a medida, o STF busca demonstrar à sociedade que o sistema existente é seguro e correto, distribuindo os processos aos ministros de maneira aleatória, sem qualquer ingerência pessoal sobre esse encaminhamento. Diversamente, no Tribunal de Contas da União – TCU, há o sorteio anual das unidades controladas – e não dos processos aos ministros –, e, como os processos de Tomada de Contas Especial são incidentes de contas anuais, guardando elementos importantes para a avaliação da eficiência da administração, seguem a mesma distribuição do que lá denominam de lista de unidades jurisdicionadas – LUJ, correspondente precisamente ao prévio sorteio, para fins de apreciação das contas anuais. Essa sistemática parece correta na medida em que unifica, pelo prazo de um ano, todas as avaliações de contas de uma mesma unidade administrativa. Como a distribuição anual é por sorteio aleatório, mantém-se a impessoalidade da distribuição. As partes têm direito a um julgador isento, e a melhor forma de assegurar essa isenção é a designação aleatória do relator do processo, seja como procede o TCU, que anualmente sorteia os órgãos para fins de controle e faz a designação do ministro para todo um exercício, seja pela distribuição de cada processo no momento do seu ingresso na Corte, ou, posteriormente, na distribuição prévia à sessão de julgamento.
  • 3. A distribuição dos processos, no âmbito do TCU, é regida pela Resolução-TCU nº 175, de 25 de maio de 2005, que recentemente sofreu uma relevante alteração1. A norma passa a prever agora que os processos referentes a atos de admissão de pessoal e de concessão de aposentadoria, reforma ou pensão, para fins de registro pelo Tribunal, serão sorteados entre os ministros e os ministros-substitutos. Anteriormente, o processo era distribuído ao relator em cuja lista constava o órgão responsável pela expedição do ato. A nova regra prevê também que os processos referentes a denúncias e representações ligadas às aquisições logísticas serão sorteados entre os ministros e os ministros-substitutos. A resolução ainda inclui o seguinte artigo: Art. 18-E. Os processos relativos à fiscalização dos procedimentos de desestatização realizados pela Administração Pública Federal serão sorteados entre os ministros. Parágrafo único. As representações e denúncias que tratarem de questões relativas a procedimentos submetidos ao monitoramento de que trata o art. 3º da Instrução Normativa-TCU 81/2018, serão distribuídas ao ministro sorteado para relatar o referido monitoramento. A nova sistemática estará em vigor a partir de 1º de janeiro de 2019. Fonte: TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO. Resolução-TCU nº 298, de 08 de agosto de 2018. Diário Oficial da União [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 13 ago. 2018. Seção 1, p. 119-120.