“ Os livros não são capazes de mudar o mundo,  quem muda o mundo são as pessoas,  os livros só mudam pessoas” Mário Quintana
Diálogo sobre a leitura <ul><li>Objetivos: </li></ul><ul><ul><li>Discutir a importância de se trabalhar a leitura numa nov...
Que é leitura? <ul><li>A leitura é um processo metacognitivo </li></ul><ul><ul><li>O leitor não é uma entidade passiva e r...
<ul><li>Delmanto (2009) ressalta que a escola deve ter a preocupação cada vez maior com a formação de leitores. </li></ul>...
<ul><li>A concepção que o professor tem sobre a leitura,  fará com que projete determinadas experiências educativas com re...
<ul><li>Para ela, essa concepção dá lugar a leituras dispensáveis, uma vez que nada modificam a visão de mundo do aluno. <...
<ul><li>Delmanto (2009) considera que devemos ensinar, além da: </li></ul><ul><ul><li>decodificação,  </li></ul></ul><ul><...
<ul><li>Desse modo, vemos que é preciso adotar métodos, criar situações que possibilitem aos alunos a capacidade de desenv...
Referencial Curricular <ul><li>De acordo com o Referencial Curricular: </li></ul><ul><ul><li>Eixo para prática de Leitura....
Habilidades  <ul><li>Identificar informações relevantes para a compreensão dos Gêneros textuais: fábula, crônica, notícia,...
Capacidades de leitura <ul><li>Decodificar </li></ul><ul><li>Compreender </li></ul><ul><li>Interpretar </li></ul><ul><li>E...
Decodificação ou percepção <ul><li>As pesquisas indicam quatro passos ou estágios no reconhecimento de palavras: </li></ul...
Revendo os mecanismos de leitura <ul><li>Ao ler empregamos duas fases: </li></ul><ul><li>1ª a parte mecânica ou visual (us...
Movimentos oculares <ul><li>Segundo Emile Javal, os olhos se movimentam no percurso linear, não de forma continua e unifor...
<ul><li>Ponto de Fixação </li></ul><ul><ul><li>Lugar onde a vista se detém para ler. </li></ul></ul><ul><li>Salto do olho ...
<ul><li>Em que parte da palavra impressa deve se fixar os olhos? </li></ul><ul><li>Laclair, pesquisador francês, descobriu...
Hora de exercitar <ul><li>Exercício 1 </li></ul><ul><ul><li>Aceleração do salto ocular </li></ul></ul><ul><ul><li>Tempo: R...
<ul><li>Exercício 2 </li></ul><ul><ul><li>Aceleração do salto ocular </li></ul></ul><ul><ul><li>Salto ocular horizontal  <...
Tipos de leitores <ul><li>Mecânico </li></ul><ul><ul><li>Move os lábios, língua ou cordas vocais enquanto lê (vocaliza é u...
<ul><li>O leitor eficiente estabelece o circuito: </li></ul><ul><li>O leitor silábico estabelece o circuito: </li></ul><ul...
NIVEIS DE ALFABETISMO 1- RUDIMENTAR Capacidade de localizar informações explicitas 2- BÁSICO Capacidade de localizar infor...
Hora de pesquisar <ul><li>Na escola verificar  </li></ul><ul><ul><li>Habito de leitura dos alunos das turmas. </li></ul></...
Vícios de leitura <ul><li>Comportamentos que o leitor possui que são prejudiciais ao rendimento na hora da leitura, como: ...
Níveis de Leitura <ul><li>Leitura Elementar </li></ul><ul><ul><li>Compreensão básica de vocabulário e frases </li></ul></u...
<ul><li>Leitura elementar </li></ul><ul><ul><li>Diz respeito ao período de alfabetização.  </li></ul></ul><ul><li>Leitura ...
Folheamento Sistemático <ul><li>Problema: Você desconfia que um livro pode ser bom e conter insights mas  tem pouco tempo ...
Folheamento Sistemático <ul><li>1. Ler a página de título e o prefácio </li></ul><ul><ul><li>Examinar os sub-títulos ou ou...
Folheamento Sistemático <ul><li>3. Verificar o índice remissivo (no fim) </li></ul><ul><ul><li>Ver os itens que mais apare...
Folheamento Sistemático <ul><li>5. Examinar os capítulos principais para o desenvolvimento do argumento </li></ul><ul><ul>...
Folheamento Sistemático <ul><li>6. Folhear o livro página a página, lendo um parágrafo aqui acolá, as vezes algumas página...
Folheamento Sistemático <ul><li>Não passar mais do que 1 hora fazendo isso, as vezes muito menos </li></ul><ul><li>É sufic...
Leitura Superficial <ul><li>Quantas vezes você desistiu de ler um livro porque era muito difícil? </li></ul><ul><li>Como f...
Leitura Superficial <ul><li>Por que isso funciona? </li></ul><ul><ul><li>O aluno tem  muito  mais chances de entender na s...
Leitura Superficial <ul><li>A leitura superficial é a essência da leitura por inspeção: </li></ul><ul><ul><li>Corra  na pr...
A Essência da Leitura Ativa <ul><li>Para ler ativamente: </li></ul><ul><li>MOTIVAR O ALUNO A FAZER PERGUNTAS ENQUANTO LÊ. ...
Leitura Analítica - Regra 1 <ul><li>O aluno deve saber que tipo de livro ele está lendo e deve sabê-lo antes de começar a ...
Leitura Analítica - Regra 2  <ul><li>Citar a unidade do livro inteiro em uma frase ou, no máximo, um parágrafo curto </li>...
Leitura Analítica - Regra 3  <ul><li>Citar as partes principais do livro e mostrar como essas são organizadas e têm depend...
Leitura Analítica - Regra 4  <ul><li>Definir o problema ou problemas que o autor quis resolver </li></ul><ul><ul><li>O liv...
A Leitura Comparativa <ul><li>Após a leitura por Inspeção, o aluno escolheu as obras que interessam na comparação </li></u...
Mundo Texto Documento Percepção Consciência  do documento intencionalidade Constatação Cotejo Transformação Atribuição de ...
<ul><li>Não basta decodificar, é preciso: </li></ul>No ato de ler inferir compreender interpretar criticar dialogar com o ...
OFSTED (2004)  Reading for Purpose and Pleasure. An evaluation of the teaching of reading in second schools <ul><li>“ 8.  ...
OFSTED (2004)  Reading for Purpose and Pleasure. An evaluation of the teaching of reading in second schools <ul><li>Ensina...
<ul><li>Plano Nacional de Leitura --  Mª   Emília   Brederode . mpg </li></ul><ul><li>A leitura não é uma prática isolad...
Sugestões  <ul><li>Aula de leitura com objetivo de desenvolver e ampliar o gosto pela leitura: </li></ul><ul><ul><li>A art...
<ul><li>Desenvolver uma aula de leitura com objetivo de se trabalhar a compreensão e interpretação. </li></ul><ul><ul><li>...
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS <ul><li>DELMANTO, Dileta. A leitura em sala de aula.  Construir Notícias , Recife, ano 08, n. 4...
Praticando
Objetivo de leitura <ul><li>Diagnosticar o nível de leitura da turma </li></ul><ul><li>Desenvolver a oralidade </li></ul><...
Sequência Didática <ul><li>Ativação dos conhecimentos prévios acerca da temática. </li></ul><ul><li>Realização da leitura ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Fundamentação teorica sobre leitura

72.449 visualizações

Publicada em

Aspectos teóricos sobre leitura

Publicada em: Educação

Fundamentação teorica sobre leitura

  1. 1. “ Os livros não são capazes de mudar o mundo, quem muda o mundo são as pessoas, os livros só mudam pessoas” Mário Quintana
  2. 2. Diálogo sobre a leitura <ul><li>Objetivos: </li></ul><ul><ul><li>Discutir a importância de se trabalhar a leitura numa nova perspectiva. </li></ul></ul><ul><ul><li>Refletir sobre: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Os processos de leitura, </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Tipos de leitores, </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Os níveis de leitura e </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Vícios de Leitura. </li></ul></ul></ul>
  3. 3. Que é leitura? <ul><li>A leitura é um processo metacognitivo </li></ul><ul><ul><li>O leitor não é uma entidade passiva e receptiva. </li></ul></ul><ul><li>Produto pessoal, individual, determinada pelas condições sociais, culturais, históricas, afetivas e ideológicas do leitor. (DELL’ISOLA, 1996, p. 73). </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Delmanto (2009) ressalta que a escola deve ter a preocupação cada vez maior com a formação de leitores. </li></ul><ul><li>A escola está conseguindo realizar essa tarefa? </li></ul><ul><li>O problema do ensino de leitura na escola não se situa no nível do método, mas na própria conceituação do que é leitura , da forma em que é avaliada pelas equipes de professores , do papel que ocupa nos Projetos Curriculares da escola , segundo Solé (1996, p.33). </li></ul><ul><li>PRÁTICAS METODOLOGICAS. ppt </li></ul><ul><li>MÉTODOS PRATICADOS. ppt </li></ul>
  5. 5. <ul><li>A concepção que o professor tem sobre a leitura, fará com que projete determinadas experiências educativas com relação a ela. </li></ul><ul><li>Isabel Solé, 1998, pg.90 </li></ul><ul><li>Que concepção temos sobre leitura? </li></ul><ul><li>Segundo Kleimam, muitos concebem a leitura como: </li></ul><ul><li>Decodificação; </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Para ela, essa concepção dá lugar a leituras dispensáveis, uma vez que nada modificam a visão de mundo do aluno. </li></ul><ul><li>A leitura como avaliação. </li></ul><ul><ul><li>Esse é um outro tipo de prática que inibe, ao invés de promover, a formação de leitores. </li></ul></ul>
  7. 7. <ul><li>Delmanto (2009) considera que devemos ensinar, além da: </li></ul><ul><ul><li>decodificação, </li></ul></ul><ul><ul><li>a compreensão, </li></ul></ul><ul><ul><li>apreciação do texto, </li></ul></ul><ul><ul><li>assim como a relação do leitor com o texto. </li></ul></ul>
  8. 8. <ul><li>Desse modo, vemos que é preciso adotar métodos, criar situações que possibilitem aos alunos a capacidade de desenvolverem diferentes capacidades de leitura. Delmanto (2009) </li></ul><ul><li>Que temos no Referencial Curricular? </li></ul>
  9. 9. Referencial Curricular <ul><li>De acordo com o Referencial Curricular: </li></ul><ul><ul><li>Eixo para prática de Leitura. </li></ul></ul><ul><ul><li>Competência </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Ser capaz de compreender e interpretar textos que circulam na sociedade e perceber as diferentes dimensões da leitura: o dever de ler, a necessidade de ler e o prazer de ler. </li></ul></ul></ul>
  10. 10. Habilidades <ul><li>Identificar informações relevantes para a compreensão dos Gêneros textuais: fábula, crônica, notícia, poema e regras de jogos, reportagem, nota de enciclopédia, verbete de dicionário, cartão postal e biografia conto, carta, manual de instrução, e-mail e entrevista, H.Qs, charge, cartum, propaganda e memórias literárias. </li></ul><ul><li>Identificar o tema e idéia central. </li></ul><ul><li>Reconhecer o tema e idéia central dos textos. </li></ul><ul><li>Competência e Habilidades - Prática de leitura 6º ano.doc </li></ul>
  11. 11. Capacidades de leitura <ul><li>Decodificar </li></ul><ul><li>Compreender </li></ul><ul><li>Interpretar </li></ul><ul><li>Estabelecer relações </li></ul><ul><li>Situar o texto em seu contexto </li></ul><ul><li>Criticar, replicar </li></ul>
  12. 12. Decodificação ou percepção <ul><li>As pesquisas indicam quatro passos ou estágios no reconhecimento de palavras: </li></ul><ul><ul><li>Contorno vagamente percebido; </li></ul></ul><ul><ul><li>Partes específicas ou dominantes; Universidad de Cambridge.doc </li></ul></ul><ul><ul><li>Imagem auditiva estimuladora ou imagem kínestésica e </li></ul></ul><ul><ul><li>Surgimento do significado. </li></ul></ul>
  13. 13. Revendo os mecanismos de leitura <ul><li>Ao ler empregamos duas fases: </li></ul><ul><li>1ª a parte mecânica ou visual (uso dos olhos), </li></ul><ul><li>2ª intelectual. </li></ul>
  14. 14. Movimentos oculares <ul><li>Segundo Emile Javal, os olhos se movimentam no percurso linear, não de forma continua e uniforme, mas fazemos pausa e pulos irregulares enquanto lemos. </li></ul><ul><ul><li>Parada ocular </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Tempo gasto durante a fixação </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Leitura silenciosa entre dois a três décimos de segundo, leitura oral entre quatro e cinco décimos de segundo. </li></ul></ul></ul></ul>
  15. 15. <ul><li>Ponto de Fixação </li></ul><ul><ul><li>Lugar onde a vista se detém para ler. </li></ul></ul><ul><li>Salto do olho </li></ul><ul><ul><li>Movimento feito entre um ponto e outro ponto de fixação. </li></ul></ul><ul><li>A leitura somente ocorre durante as paradas do globo ocular. </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Em que parte da palavra impressa deve se fixar os olhos? </li></ul><ul><li>Laclair, pesquisador francês, descobriu em 1843, que as letras de origem fenícia são identificáveis apenas sua parte superior. </li></ul>Pergunta desenvolvimento *
  17. 17. Hora de exercitar <ul><li>Exercício 1 </li></ul><ul><ul><li>Aceleração do salto ocular </li></ul></ul><ul><ul><li>Tempo: Ritmo crescente </li></ul></ul>* * * *
  18. 18. <ul><li>Exercício 2 </li></ul><ul><ul><li>Aceleração do salto ocular </li></ul></ul><ul><ul><li>Salto ocular horizontal </li></ul></ul><ul><ul><li>Tempo: Ritmo crescente </li></ul></ul>* texto diário cabelo grande deve entregar * * Cantam bonito *
  19. 19. Tipos de leitores <ul><li>Mecânico </li></ul><ul><ul><li>Move os lábios, língua ou cordas vocais enquanto lê (vocaliza é um leitor ineficiente) </li></ul></ul><ul><li>Auditivo </li></ul><ul><ul><li>Pronuncia na imaginação as palavras (subvocaliza também, é um leitor ineficiente) </li></ul></ul><ul><li>Dinâmico </li></ul><ul><ul><li>Vê os símbolos gráficos e evoca no cérebro a ideia correspondente. </li></ul></ul>
  20. 20. <ul><li>O leitor eficiente estabelece o circuito: </li></ul><ul><li>O leitor silábico estabelece o circuito: </li></ul><ul><li>Leitura em escolas. wmv </li></ul>Livro olhos mente Livro olhos Aparelho fonador Aparelho auditivo mente
  21. 21. NIVEIS DE ALFABETISMO 1- RUDIMENTAR Capacidade de localizar informações explicitas 2- BÁSICO Capacidade de localizar informações em textos curtos e médios Capacidade de ler textos longos realizando inferências e síntese 3- PLENO
  22. 22. Hora de pesquisar <ul><li>Na escola verificar </li></ul><ul><ul><li>Habito de leitura dos alunos das turmas. </li></ul></ul><ul><ul><li>Tempo destinado para ler. </li></ul></ul><ul><ul><li>Tipos de leitor presentes em sala de aula. </li></ul></ul><ul><li>Como? </li></ul><ul><ul><li>Ficha de levantamento de habito e tempo. </li></ul></ul><ul><ul><li>Análise das práticas de leitura de alunos.doc </li></ul></ul><ul><ul><li>Agenda Semanal. ppt </li></ul></ul><ul><ul><li>Aula de leitura. </li></ul></ul>
  23. 23. Vícios de leitura <ul><li>Comportamentos que o leitor possui que são prejudiciais ao rendimento na hora da leitura, como: </li></ul><ul><ul><li>Movimentar a cabeça, </li></ul></ul><ul><ul><li>Regressar no texto, durante a leitura, </li></ul></ul><ul><ul><li>Ler palavra por palavra, </li></ul></ul><ul><ul><li>Vocalização, </li></ul></ul><ul><ul><li>Subvocalização e </li></ul></ul><ul><ul><li>Usar apoios. </li></ul></ul>
  24. 24. Níveis de Leitura <ul><li>Leitura Elementar </li></ul><ul><ul><li>Compreensão básica de vocabulário e frases </li></ul></ul><ul><li>Leitura por Inspeção </li></ul><ul><ul><li>Leitura rápida </li></ul></ul><ul><li>Leitura Analítica </li></ul><ul><ul><li>Leitura completa </li></ul></ul><ul><li>Leitura Comparativa </li></ul><ul><ul><li>Leitura de várias obras relacionadas </li></ul></ul>
  25. 25. <ul><li>Leitura elementar </li></ul><ul><ul><li>Diz respeito ao período de alfabetização. </li></ul></ul><ul><li>Leitura por Inspeção </li></ul><ul><ul><li>Dois tipos: </li></ul></ul><ul><ul><li>Folheamento sistemático, </li></ul></ul><ul><ul><li>Leitura superficial. </li></ul></ul><ul><li>Praticando a leitura. ppt </li></ul>
  26. 26. Folheamento Sistemático <ul><li>Problema: Você desconfia que um livro pode ser bom e conter insights mas tem pouco tempo </li></ul><ul><li>Objetivos: </li></ul><ul><ul><li>Descobrir se um livro merece leitura mais profunda </li></ul></ul><ul><ul><li>Mesmo que já saiba que merece, o folheamento ajuda a perceber a estrutura do livro </li></ul></ul>
  27. 27. Folheamento Sistemático <ul><li>1. Ler a página de título e o prefácio </li></ul><ul><ul><li>Examinar os sub-títulos ou outras indicações do escopo ou objetivos do livro </li></ul></ul><ul><ul><li>Descubrir a visão especial que o autor traz ao assunto </li></ul></ul><ul><li>2. Estudar o índice analítico (Table of Contents) </li></ul><ul><ul><li>Obtenha uma idéia da estrutura do livro </li></ul></ul><ul><ul><li>É como ler um mapa antes de viajar </li></ul></ul>
  28. 28. Folheamento Sistemático <ul><li>3. Verificar o índice remissivo (no fim) </li></ul><ul><ul><li>Ver os itens que mais aparecem e leia alguns dos trechos citados </li></ul></ul><ul><li>4. Ler a propaganda </li></ul><ul><ul><li>A maioria dos autores não resiste à tentação de sumariar o livro na contra capa </li></ul></ul>
  29. 29. Folheamento Sistemático <ul><li>5. Examinar os capítulos principais para o desenvolvimento do argumento </li></ul><ul><ul><li>Prestar mais atenção ao início e fim dos capítulos: eles freqüentemente contêm sumários da argumentação </li></ul></ul>
  30. 30. Folheamento Sistemático <ul><li>6. Folhear o livro página a página, lendo um parágrafo aqui acolá, as vezes algumas páginas, nunca mais do que isso. </li></ul><ul><ul><li>Procurar o “tchan” da argumentação </li></ul></ul><ul><ul><li>Escutar o “pulso” do livro </li></ul></ul><ul><ul><li>Prestar atenção a qualquer coisa em destaque: o escritor quer ajudá-lo! </li></ul></ul><ul><ul><li>Ler as últimas páginas do livro </li></ul></ul>
  31. 31. Folheamento Sistemático <ul><li>Não passar mais do que 1 hora fazendo isso, as vezes muito menos </li></ul><ul><li>É suficiente para saber se o livro merece mais atenção </li></ul><ul><li>Essa leitura é muito ativa </li></ul><ul><ul><li>O aluno é um detetive procurando pistas </li></ul></ul><ul><ul><li>Não dá para dormir! </li></ul></ul>
  32. 32. Leitura Superficial <ul><li>Quantas vezes você desistiu de ler um livro porque era muito difícil? </li></ul><ul><li>Como fazer? </li></ul><ul><li>Ao ler um livro difícil pela primeira vez, leia até o fim sem parar para pensar sobre coisas que você não entende de primeira </li></ul><ul><li>Se você se deixar estancar, está perdido! </li></ul>
  33. 33. Leitura Superficial <ul><li>Por que isso funciona? </li></ul><ul><ul><li>O aluno tem muito mais chances de entender na segunda leitura do que tentando entender tudo desde o início </li></ul></ul><ul><ul><li>As chances de desistir e ter lido nada no final das contas é muito menor </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Pelo menos, o aluno vai ter lido tudo uma vez! </li></ul></ul></ul>
  34. 34. Leitura Superficial <ul><li>A leitura superficial é a essência da leitura por inspeção: </li></ul><ul><ul><li>Corra na primeira leitura de um livro difícil! </li></ul></ul><ul><ul><li>O aluno estará pronto para ler bem na 2 a vez! </li></ul></ul>
  35. 35. A Essência da Leitura Ativa <ul><li>Para ler ativamente: </li></ul><ul><li>MOTIVAR O ALUNO A FAZER PERGUNTAS ENQUANTO LÊ. </li></ul><ul><li>PERGUNTAS QUE ELE MESMO DEVE TENTAR RESPONDER! </li></ul>
  36. 36. Leitura Analítica - Regra 1 <ul><li>O aluno deve saber que tipo de livro ele está lendo e deve sabê-lo antes de começar a ler </li></ul><ul><ul><li>Livro prático, teórico, científico, história, sociologia, filosofia, etc. </li></ul></ul><ul><ul><li>Não é tão óbvio às vezes </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Guerra e Paz é um livro de história? De sociologia? De ficção? </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>O motivo é que a abordagem da leitura depende do tipo de livro </li></ul></ul>
  37. 37. Leitura Analítica - Regra 2 <ul><li>Citar a unidade do livro inteiro em uma frase ou, no máximo, um parágrafo curto </li></ul><ul><ul><li>O aluno deve descobrir o esqueleto do livro, sua estrutura </li></ul></ul><ul><ul><li>Se o aluno precisa de palavras demais, ele não viu a unidade, mas uma multiplicidade. </li></ul></ul>
  38. 38. Leitura Analítica - Regra 3 <ul><li>Citar as partes principais do livro e mostrar como essas são organizadas e têm dependência entre si para formar a unidade total do livro </li></ul><ul><ul><li>Nem sempre essa divisão segue os capítulos do livro. Seria assim se o escritor fosse perfeito mas o mundo é cruel ... :-) </li></ul></ul>
  39. 39. Leitura Analítica - Regra 4 <ul><li>Definir o problema ou problemas que o autor quis resolver </li></ul><ul><ul><li>O livro deve conter respostas a essas perguntas, portanto conhecer as perguntas é importante </li></ul></ul><ul><li>As regras 1 a 4 servem para responder a primeira pergunta fundamental do leitor ativo: “O livro é sobre o quê?” </li></ul>
  40. 40. A Leitura Comparativa <ul><li>Após a leitura por Inspeção, o aluno escolheu as obras que interessam na comparação </li></ul><ul><li>1. Localizar os trechos relevantes </li></ul><ul><li>2. Construir um vocabulário comum </li></ul><ul><li>3. Definir as perguntas adequadamente </li></ul><ul><li>4. Identificar os respostas diferentes </li></ul><ul><li>5. Análisar a discussão (o porquê das respostas e as ligações entre elas) </li></ul>
  41. 41. Mundo Texto Documento Percepção Consciência do documento intencionalidade Constatação Cotejo Transformação Atribuição de significado Experiência dos horizontes do texto Existência do ser leitor Posicio- namento do ser no Mundo como leitor Abertura da consciência Compreensão Leitura Possibilidade de modificações do documento ou criação de novas derivações
  42. 42. <ul><li>Não basta decodificar, é preciso: </li></ul>No ato de ler inferir compreender interpretar criticar dialogar com o texto contrapor com o texto relacionar com o contexto produzir ler
  43. 43. OFSTED (2004) Reading for Purpose and Pleasure. An evaluation of the teaching of reading in second schools <ul><li>“ 8. Para aumentar os níveis de sucesso em leitura e melhorar as atitudes dos alunos, as escolas devem: </li></ul><ul><ul><li>elevar as expectativas dos professores sobre os níveis que os alunos podem atingir em leitura; </li></ul></ul><ul><ul><li>explorar todo o leque de oportunidades de leitura ao longo do currículo; </li></ul></ul><ul><ul><li>melhorar o nível de conhecimentos dos professores sobre este assunto, nomeadamente ao nível da consciência fonológica e da decifração; </li></ul></ul>
  44. 44. OFSTED (2004) Reading for Purpose and Pleasure. An evaluation of the teaching of reading in second schools <ul><li>Ensinar aos alunos desde muito cedo um vasto conjunto de estratégias, além das de decifração, para apoiar a descodificação e a interpretação; </li></ul><ul><li>Identificar desde muito cedo os alunos com dificuldades de leitura, intervir e monitorizar o impacto do apoio prestado, avaliando os seus progressos </li></ul><ul><li>Envolver activamente os pais no apoio à leitura dos seus filhos.” </li></ul>
  45. 45. <ul><li>Plano Nacional de Leitura -- Mª Emília Brederode . mpg </li></ul><ul><li>A leitura não é uma prática isolada, e para que ela ocorra de forma satisfatória, faz-se necessário que o leitor defina, no momento da leitura, os seus objetivos, e assim, possa chegar ao sentido do texto. </li></ul><ul><li>Toda leitura que fazemos é orientada pelos objetivos e finalidades que temos ao realizar a leitura, e estes objetivos determinam a escolha de procedimentos que tornarão o processo de leitura mais eficaz. </li></ul>
  46. 46. Sugestões <ul><li>Aula de leitura com objetivo de desenvolver e ampliar o gosto pela leitura: </li></ul><ul><ul><li>A arte de contar histórias. </li></ul></ul><ul><ul><li>A história contada. </li></ul></ul><ul><ul><li>A história cantada. </li></ul></ul><ul><ul><li>A história lida. </li></ul></ul><ul><ul><li>Roda de leitura em sala ou biblioteca. </li></ul></ul><ul><ul><li>Hora do conto, do poeta. </li></ul></ul>
  47. 47. <ul><li>Desenvolver uma aula de leitura com objetivo de se trabalhar a compreensão e interpretação. </li></ul><ul><ul><li>Objetivo da aula. </li></ul></ul><ul><ul><li>Momento de ativação dos conhecimentos prévios. </li></ul></ul><ul><ul><li>Realização do leitura. </li></ul></ul><ul><ul><li>Temática e contexto social. </li></ul></ul><ul><ul><li>Questões de interpretação. </li></ul></ul>
  48. 48. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS <ul><li>DELMANTO, Dileta. A leitura em sala de aula. Construir Notícias , Recife, ano 08, n. 45, p. 24-26, mar./abril. 2009. </li></ul><ul><li>SOLÉ, L. Estratégias de Leitura . Porto Alegre: Artes Médicas, 1996. </li></ul><ul><li>MILHER, Euler. Curso dinâmico de leitura. Mp- net. </li></ul><ul><li>SILVA, Ezequiel T. da. O ato de ler: fundamentos pscicológicos para uma nova pedagogia da leitura.10. ed. São Paulo: Cortez, 2005. </li></ul>
  49. 49. Praticando
  50. 50. Objetivo de leitura <ul><li>Diagnosticar o nível de leitura da turma </li></ul><ul><li>Desenvolver a oralidade </li></ul><ul><li>Explorar o tema transversal – ética / valores </li></ul><ul><li>Compreender e interpretar o texto </li></ul><ul><li>Analisar os recursos lingüísticos do texto </li></ul>
  51. 51. Sequência Didática <ul><li>Ativação dos conhecimentos prévios acerca da temática. </li></ul><ul><li>Realização da leitura (silenciosa, oral individual, oral coletiva, oral compartilhada). </li></ul><ul><li>Realização da leitura explorando as marcas lingüísticas do gênero: (ritmo, rima, musicalidade, entonação). </li></ul><ul><li>Retomada dos conhecimentos prévios com abordagem da temática dentro do texto. </li></ul><ul><li>Discussão com base em questões norteadoras abordando a temática do texto relacionando-a ao contexto social. </li></ul><ul><li>Realização de atividades explorando os recursos lingüísticos do texto ( identificar os marcadores de tempo, lugar, ações etc.) </li></ul>

×