Emprego e o mercado de trabalho

5.478 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios
1 comentário
4 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.478
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
452
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
1
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • 3 níveis de informação comunicação: !0 Inovação;2)inteligencia competitiva; fluxos internos de comunicação
  • 240 M Usa - 64 m germany - 50 m frança – 80 m Brasil
  • De realização do trabalho
  • Atores: emissor,receptor o gestor
  • Topologia: configuração da disposição de palavras e texto em um determinado espaço.
  • Ações tem que estar em um ambiente fechado
  • Controladorias internas, auditorias, estoques, folha de pagamento,Controle de estoque , financeiro, segredos , folha de pagamento
  • Relações com cliente, nichos mercado, em covivencia
  • Trabalho aberto em ambiente fechado : controle
  • Administrador, jornalista, autônomo, arquiteto , escritor ( produção, insumos, outputs, clientes)
  • INSTRUMENTOS
  • Vc e se curriculo
  • Nucleo da sua força de trabalho  emprego
  • Emprego e o mercado de trabalho

    1. 1. SEMANA DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO EMPREGO 2.0: Mídias sociais e mercado de trabalho Prof. Aldo de Albuquerque Barreto Professor da UNGRio
    2. 2. Emprego e trabalho • Trabalho: • Ação com vigor dinâmico. Aplicação das forças e faculdades humanas para alcançar um determinado fim. • Emprego: • É uma relação com vínculo e estabilidade. Utilizado para prover a subsistência por ordenado, salário ou outra remuneração. • A relação em si é estática.
    3. 3. Emprego Trabalho
    4. 4. conceito
    5. 5. TRABALHO: uma ação de transformação NATUREZA AGRICULTURA INDUSTRIALIZAÇÃO COLHE O QUE ESTAR NA NATUREZA PREPARA A TERRA, PLANTA, CULTIVA O ALIMENTO TRANSFORMA A MATÉRIA-PRIMA E PROVÊ PRODUTOS E SERVIÇOS PARA ACUMULAÇÃO DE RIQUEZA (ALÉM DA SUBSISTÊNCIA)
    6. 6. Antecedentes • Na Antiguidade o trabalho manual era feito escravos e pobres. A minoria livre, guerreava, filosofava, administrava ou eram • artistas. T  FORÇA • Na Idade Média os SERVIÇAIS eram responsáveis pela produção de alimentos, utensílios, e armas. O clero e a nobreza guerreava para manter seu poder. T  FORÇA E alguma habilidade  K • No Renascimento iníciou a valorização do trabalho. A burguesia nascente reconhece e valoriza o trabalho. T  H + K = ARTÍFICES, TROCAS + RELAÇÃO TRABALHO = EMPREGO
    7. 7. Antecedentes 2 • Com a Revolução Industrial  máquinas. Era necessário grande número de trabalhadores para gerar produtos industrializados. • T  MASSA, REPETIÇÃO • No Pós-guerra II, organizaçaõ de trabalho. Leis trabalhistas protegem o trabalhador. TT  Aperfeiçoamento, conhecimento, pertencimento. • Informação  K gera + condições  TRABALHO • Atual - Máquinas substituem algumas formas de trabalho. Libera trabalho para funções criativas. A realização do homem pelo T é possível. A tecnologia de I&C permeia a vida do trabalhador. • CONHECIMENTO, INSTRUÇÃO CONTINUADA • COLABORAÇÃO  T
    8. 8. K = ( conhecimento)  Trabalho: Condição Humana,1958 - Vida Activa de (Hanna Arendt)
    9. 9. A Natureza humana, 1959 - (Man place in the nature) (Teilhard de Chardin)
    10. 10. FUNÇÃO PRODUÇÃO GLOBAL sem inovação  Y = ( T , C ,L ) T = trabalho, C = capital, L = terra
    11. 11. PRODUÇÃO: FUNÇÃO  Y = A (T, C, L) – COM INOVAÇÃO A = INOVAÇÃO  K
    12. 12. EVOLUÇÃO: HOMEM APETRECHOS DE TRABALHO
    13. 13. A partir de 1950  INFORMAÇÃO  K  Redes  definem o trabalho • INFORMAÇÃO  Digital • TRABALHOTRABALHO • Alta disponibilidade • Acesso quase imediato • Velocidade acesso perto de zero – O QUE MODIFICA CONDIÇÕES DE EMPREGO
    14. 14. INFORMAÇÃO  DADOS, INFORMAÇÃO, CONHECIMENTO E COMPETÊNCIA
    15. 15. TRABALHO VS EMPREGO • CONHECIMENTO + • HABILIDADES + no trabalho • ATITUDES + • definem • POSIÇÃO NA HIERARQUIA DO EMPREGO
    16. 16. “Força” do Trabalho determina posição na hierarquia de emprego
    17. 17. Condições de trabalho determinam função do empregoCondições de trabalho determinam função do emprego
    18. 18. Trabalho  Funções no emprego
    19. 19. Trabalho hoje se realiza; condições anfíbias (núcleo N)
    20. 20. Pelo uso da Internet (dados set. 2011)
    21. 21. Uso redes Brasil (# 80 milhões usam )
    22. 22. SOBRE O QUE FALAM AS REDES SOCIAIS (%) POSTAGENS MÉDIAS
    23. 23. A coisa toda mudou com a velocidade de acesso dado pela Internet • O espaço de realização do trabalho não é mais um local fixo. • O tempo E O local da jornada de trabalho foi modificado. • A velocidade permite ações de trabalho em tempo real, perto do tempo zero.   TICs
    24. 24. • Quando falamos de tecnologias de informação e comunicação (TICs) pensamos de imediato no computador e outros apetrechos eletrônicos • As reais mudanças estão relacionadas ao reposicionamento • do homem/trabalho/emprego • acesso a informação em novas condições de • espaço e tempo Tecnologias de informação e comunicação
    25. 25. Desterritorialização do trabalho Não se tem mais um ponto fixofixo de referência no espaço, há uma:  “desterritorialização" dos espaços demarcados para exercer trabalho. O trabalho se liberta do tempo convencional (de 8h -18h).
    26. 26. MUDOU O TEMPO E ESPAÇO DO TRABALHO O espaço onde se executa o trabalho não está mais preso na geografia de espaçosespaços fixos. Com as tecnologias de I&C o tempotempo da ação se liberou para a instantaneidade.
    27. 27. Dois regimes no trabalho  emprego • um novo regime de emprego onde convivem dois tipos de trabalho: • Trabalho fechadoTrabalho fechado • Trabalho abertoTrabalho aberto
    28. 28. TRABALHO : SISTEMA FECHADO Entradas Ambiente INFORMAÇÃO ENERGIA RECURSOS MATERIAIS TRANSFORMAÇÃO OU PPROCESSAMENTO Saídas INFORMAÇÃO ENERGIA RECURSOS MATERIAIS Ambiente RETROAÇÃO
    29. 29. Trabalho aberto: constante interação com o ambiente
    30. 30. Trabalho aberto em Rede: emprego aberto • A racionalidade e o individualismo do • “homo economicus” • como ator individual e racional não explica mais as nuances do mercado de trabalho  emprego. • Ele foi substituído pelo “homo socialis” que vive em convivência com outros e enraizado em redes de convivência.
    31. 31. TRABALHO: FECHADOFECHADO E ABERTOABERTO
    32. 32. • Uma Rede não tem interior ou exterior. Pode ser finita ou infinita : cada um dos pontos de sua formação, pode ser ligado a qualquer outro ponto, o seu processo de conexão é um contínuo processo de correção das conexões. A sua estrutura fica diferente da estrutura que era um momento antes e cada vez podemos situá-la segundo um traçado diferentes. Redes de Trabalho
    33. 33. Redes de sociais: como instrumento de realização do trabalho
    34. 34. Indicações para o trabalho em rede • 1. Todas as ideias competem no mesmo nível. As ideias ganham suporte pelo mérito e não pelo poder • 2. As contribuições em convivência se valorizam . Na web o que conta não é o Currículo, mas como e com o que você pode contribuir. • 3. Grupos de trabalho se definem em liberdade e se organizam pela confiança. • 4. Os recursos entre grupos são atraídos e não atribuídos. Na web, os recursos são atraídos pelas boas ideias e projetos. • 5. O poder vem pela informação que você compartilha. O mundo online é da economia do doador. Para ter influencia tem que distribuir seu talento e seus conteúdos. • 6. Clientes têm o poder de veto. Se a política ou o projeto agrega sentimento contrários a empresa são vetados e interrompidos. • 7. Na web a o dinheiro conta muito, mas o reconhecimento conta muito mais.
    35. 35. Formação de redes • Diversidade ou especificidade: pessoas com diferentes, experiência e conhecimento • Independência: ideias e opiniões se formam sem referências aos demais membros da rede • Descentralização: existem intereresses independentes e reconhecimento individual. • Agregação: julgamentos independentes devem agregar-se em um processo de interesse geral.
    36. 36. Nas Redes Sociais • 1. DENSIDADE • É a proporção de laços efetivos entre laços possíveis. Uma medida do grau de inserção com interesse dos atores na rede. • 2. CENTRALIDADE • A rede e seus atores se direcionam a um objetivo comum • 3. PROXIMIDADE • É o grau de “proximidade dedicada” dos atores da rede.
    37. 37. Os laços sociais estabelecidos através das relações familiares, parentesco,  laços fortes. Os vínculos sociais construídos pelo interesse fornecedores, clientes, colaboradores, concorrência  laços fracos. Os laços fracos teriam maior importância para a integração do trabalho no sistema de redes, através dos laços fracos se dá a organização de convivência (por conveniência) e não ligações afetivas pre-existentes. Proximidade dedicada  Laços fortes e laços fracos
    38. 38. Gestão em rede • A média do conhecimento de um grupo é usada para "subsidiar" uma ação ou habilidade no trabalho. • Para isso existir é necessária: diversidade e independência de cada opinião descentraliza e soma das participações individuais.
    39. 39. Gestão em rede • Porque formar uma rede para trabalhar: • - Coordenar muitos indivíduos e construir uma "inteligência coletiva”  decisões estratégicas e planejamento • - Procurar um novo ajuste de fundos $ ou processos trabalho para alcançar as metas estabelecidas • - Avaliação por um grupo (específico) na produção de novos produtos e serviços (antes de ir mercado) • - Procurar solução para problemas emergentes instrumentosinstrumentos
    40. 40. Crowdsourcing (Crowdsfunding) Realizar o trabalho e planejamento usando o esforço de um grupo numeroso ou uma comunidade. .Explo.: A rede de pesquisa para a descoberta do DNA e o painel do tempo da ONU, o painel para nichos de mercado
    41. 41. Estigmergia • Estigmergia é um termo usado em biologia (Pierre-Paul Grasse) para descrever os mecanismos ambientais na coordenação espontânea • Estigmergia usada como um mecanismo para entender os padrões supervenientes (emergentes) em um conjunto de ações sucessivas • Comportamentos emergentes são tidos como de "auto-organização" sem qualquer coordenação externa • (perseguir um rastro deixado na ambiência)
    42. 42. Estigmergia (Stigmergy) • É um mecanismo de coordenação indireta. Ao seguir as marcas anteriores deixadas pelos agentes na ambiência percebemos qual deve ser o desempenho de ações subsequentes. • Através deste mecanismo se produzem estruturas complexas e inteligentes, sem planejamento ou controle ou comunicação direta entre agentes que fornecem informações
    43. 43. Estigmergia: é uma rede não estruturada • A diferença está no conceito de organização horizontal e vertical e em um grupo se adaptando por emergência para executar um trabalho. • Auto-organização é um arranjo entre os elementos em rede que acontece a quando a ação anterior pode determinar a próxima ação. • Usada para: • Conhecer concorrentes, saúde, definir insumos,definir currículo, estudos do meio ambiente • Estigmergia # crowdsourcing: pois, não há organização
    44. 44. Mecanismos de Estigmergia (exemplos) . Logística: verificar a circulação de insumos: da cadeia de fornecimento e contratos da concorrência (atuar oculto) • Batalha da Gestão: coordenar a ação de vários atores da empresa usando camuflagem (agir oculto) • Análise de Inteligência: filtragem de grandes quantidades de dados para obter informações relevantes; "Ligar os pontos" para identificar a informação crítica com tempo necessário de decidir/agir (uso de palavras-chaves) • Operações Psicológicas: mudar a percepção e expectativa do cliente ou competidor e pessoas indecisas sobre qual lado apoiar: qual produto comprar
    45. 45. A “FORÇA” DO TRABALHOA “FORÇA” DO TRABALHO  CONHECIMENTOS , HABILIDADES E ATITUDESCONHECIMENTOS , HABILIDADES E ATITUDES
    46. 46. OS TRÊS TEMPOS DO TRABALHO CONTEMPORÂNEO
    47. 47. Trabalho convencional ou digital como harmonizar o trabalho e o emprego em uma nova economia da velocidade, dos espaços sem fronteiras e do tempo online
    48. 48. Exemplos de crowndsourcing, estigmergia e storytelling • Documentário “Eu maior” e a nossa procura pela Felicidade em Tempos Exponenciais. • O NYTimes e sua reinvenção na era digital, teve uma ideia compartilhe com todos no Beta620 • No Jornalismo colaborativo, o Genial Brasileiro Ajude um reporter • Uma câmera na mão, uma denúncia contra “Isto que está aí” no Citizentube. • O Jornalismo cidadão da FoxNewse da ABC • A história de NY contada pelos seus moradores NewYorkWrites It Self • Siga no Facebook e Linkedin o que se fala sobre, empresas, políticos, esportistass em Newsle • A Tv Brasileira colocada no Facebook, Twitter e Linkedin aqui • Em tempo real os amantes das mini séries da HBO no HBOConect, ferramenta fantástica de interação.
    49. 49. VÍDEOS  Crowdsourcing http://www.youtube.com/watch?v=wRAmFUoq8Xc  O Mundo 2.0  http://www.youtube.com/watch? v=rq6mHtsKoME&feature=related
    50. 50. ALDO DE ALBUQUERQUE BARRETO  Email: aldobar@globo.com  URL: http://aldo.barreto.name  TWITTER: http://twitter.com/aldoibct  BLOG : http://avoantes.blogspot.com/

    ×