SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 39
Desenvolvimento de Ambiente
Virtual e Recursos Interativos para o
Ensino de Ciências
(Parte I)
Prof. Júlio Wilson Ribeiro, Dr. (DC/UFC)
Prof. Gilson Pereira do Carmo Filho, MSc. (DC/UFC)
Prof. Hermínio Borges Neto, Dr. (FACED/UFC)
Prof. João José Saraiva da Fonseca, MSc. (FGF)
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
OS QUATRO PILARES DA EDUCAÇÃO
 APRENDER A CONHECER
 APRENDER A FAZER
 APRENDER A VIVER JUNTOS
 APRENDER A SER
Fonte: Educação um Tesouro a Descobrir
UNESCO - 1999
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
“NECESSIDADES EDUCATIVAS”
NA SOCIEDADE DA EDUCAÇÃO
 Desenvolvimento integral
 Reflexividade
 Pesquisa
 Auto-realização
 Receptividade ao diferente.
 Conhecimento em diversas áreas do saber.
Fonte: Sancho, Juana
2000 (adaptado)
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
“NECESSIDADES EDUCATIVAS”
NA SOCIEDADE DA EDUCAÇÃO
 Autonomia
 Auto-disciplina
 Comunicação
 Capacidade de trabalho com as NTIC
 Responsabilidade cidadã
 Questionamento permanente
 Disponibilidade para aprender
Fonte: Sancho, Juana
2000 (adaptado)
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
PONTOS PARA REFLEXÃO SOBRE
A FORMAÇÃO DE PROFESSORES
•Recursos, tempo e oportunidades
disponibilizados para a formação
•Conhecimentos teóricos e práticos construídos
•Percepção individual do ensino das ciências
•Relação com os alunos
Fonte:
National Science Education Standards
1995
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
DESAFIOS À ATUAÇÃO DOS PROFESSORES
•Desenvolver para os alunos objetivos de
aprendizagem de curto e médio prazo
•Selecionar conteúdos e adaptar os curricula de
acordo com os interesses, conhecimentos,
compreensão, habilidade e experiência dos alunos.
•Adotar estratégias de ensino e avaliação que
estimulem a aprendizagem dos alunos e a criação
de comunidades de aprendizagem.
Fonte:
National Science Education Standards
1995
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
DESAFIOS À ATUAÇÃO DOS PROFESSORES
Fonte:
National Science Education Standards
1995
•Trabalhar com os alunos de modo interativo
•Promover a discussão entre os alunos de aspetos
relacionados com a ciência
•Desafiar os alunos a aceitar e compartilhar
responsabilidades pela sua aprendizagem
individual e coletiva
•Reconhecer e responder à diversidade dos alunos
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
DESAFIOS À ATUAÇÃO DOS PROFESSORES
Fonte:
National Science Education Standards
1995
•Encorajar a aprendizagem do modelo e das
habilidades de investigação cientifica, como
também a curiosidade, receptividade a novas idéias
e ao ceticismo que caracteriza a ciência.
•Estruturar o tempo de modo a que os alunos
possam trabalhar ciências
•Criar um espaço de trabalho flexível e encorajador
•Assegurar um ambiente de funcionamento seguro
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
DESAFIOS À ATUAÇÃO DOS PROFESSORES
Fonte:
National Science Education Standards
1995
•Envolver os alunos na construção do seu espaço de
aprendizagem
•Fornecer aos alunos ou construir com eles as
ferramentas essenciais ao trabalho em ciências
•Identificar e utilizar recursos fora da escola
•Dar aos estudantes uma voz significativa em
decisões sobre o conteúdo e contexto do seu
trabalho e atribuir-lhe responsabilidades na
aprendizagem de todos os membros da comunidade
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
DESAFIOS À ATUAÇÃO DOS PROFESSORES
Fonte:
National Science Education Standards
1995
•Exibir e exigir respeito pelas idéias diversas,
habilidades e experiências de todos os estudantes
•Fomentar um ambiente de colaboração entre os
estudantes
•Modelar e enfatizar as habilidades, atitudes e
valores de investigação científica
•Planear e desenvolver um projeto de ciências na
escola
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
DESAFIOS À ATUAÇÃO DOS PROFESSORES
Fonte:
National Science Education Standards
1995
•Usar múltiplas estratégias de avaliação sistemática
das habilidades e aprendizagens dos alunos.
Analisar os dados da avaliação dos alunos para
corrigir a atuação do professor
•Guiar os alunos na auto-avaliação
•Refletir sobre a sua prática com outros professores
da mesma disciplina e de outras.
•Revelar o resultado global da avaliação efetuada
(dos alunos e dos professores) publicamente
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
DESAFIOS À FORMAÇÃO DOS
PROFESSORES DE CIÊNCIAS
Fonte:
National Science Education Standards
1995
•O desenvolvimento profissional do professor é
um processo contínuo e ao longo de toda a vida
•O professor deve ter um papel ativo no seu
processo de desenvolvimento profissional
•O professor deve ter formação técnica e formação
que favoreça o seu crescimento intelectual e
profissional
•O processo de desenvolvimento dos professores
deve estar conectado ao seu contexto de trabalho na
escola
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
DESAFIOS À FORMAÇÃO DOS
PROFESSORES DE CIÊNCIAS
Fonte:
National Science Education Standards
1995
•Incorporar a reflexão contínua sobre a sua prática
no processo de desenvolvimento profissional do
professor
•Encorajar e apoiar os professores no trabalho
colaborativo durante a sua prática
•Recorrer às NTIC para promover um
desenvolvimento profissional dos professores mais
sólido
•Conectar e integrar todos os aspetos pertinentes da
ciência e do ensino das ciências
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
DESAFIOS À FORMAÇÃO DOS
PROFESSORES DE CIÊNCIAS
Fonte:
National Science Education
Standards, 1995
•Refletir regularmente de modo individual e em
grupo sobre a prática de sala de aula e da instituição
escolar
•Prever oportunidades regulares para os professores
receberem feedback sobre a sua prática e a partir daí
auto-refletir
•Promover a utilização de ferramentas e técnicas de
auto-reflexão sobre a sua prática: diários, memoriais,
etc.
•Desenvolver um ambiente de permanente reflexão
sobre a prática e sobre as necessidade sentidas de
desenvolvimento profissional
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
ASPECTOS QUE O PROFESSOR DE
CIÊNCIAS DEVE DOMINAR
Fonte:
Gil e Pessoa, 1994
(adaptado)
•Domínios relativos ao exercício da profissão de
professor
•Conhecimentos científicos
•Historia das ciências
•Conexões Ciência/Técnica/Sociedade
•Desenvolvimentos científicos recientes e suas
perspetivas futuras
•Visão atual da ciência
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
10 COMPETÊNCIAS PARA
“NOVOS” PROFESSORES
1. Organizar e estimular situações de
aprendizagem.
2. Gerar a progressão das aprendizagens.
3. Conceber e fazer com que os
dispositivos de diferenciação evoluam.
4. Envolver os alunos em suas
aprendizagens e no trabalho.
Fonte: PERRENOUD, PHILIPPE: 2001
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
10 COMPETÊNCIAS PARA
“NOVOS” PROFESSORES
5. Trabalhar em equipe.
6. Participar da gestão da escola.
7. Informar e envolver os pais.
8. Utilizar as novas tecnologias.
9. Enfrentar os deveres e os dilemas éticas
da profissão.
10. Gerar sua própria formação contínua.
Fonte: PERRENOUD, PHILIPPE: 2001
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
MEDIDAS PARA MELHORAR A QUALIDADE
E A MOTIVAÇÃO DOS PROFESSORES
1. Recrutamento
2. Formação inicial
3. Formação contínua
4. Formação pedagógica
5. Controle
6. Gestão
7. Participação
8. Condições
9. Meios de ensino
Fonte: Educação um Tesouro a Descobrir
UNESCO - 1999
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
DILEMAS DA FORMAÇÃO DOCENTE
 Formação científica versus pedagógica
 Formação profissional versus pessoal
 Formação externa versus interna
Fonte: Educação um Tesouro a Descobrir
UNESCO - 1999
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
TRANSFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS
PARA MELHORAR UM SISTEMA EDUCACIONAL
- Visão do professor -
1 - Alterar a percepção dos professores.
2 - Redefinir a profissão de educador.
3 – Assegurar mais tempo para a educação.
4 - Mudar o enfoque pedagógico.
5 - Transformar a educação num bem público.
Toro, Bernardo
Telecurso, 2000 (adaptado)
6 – Formar os alunos numa mente
internacional.
7 - Criar uma cultura de qualidade, de
precisão e beleza.
8 – Fortalecer o projeto ético proposto pela
Constituição Brasileira.
9 – Garantir a aquisição do conhecimento no
momento certo.
Toro, Bernardo
Telecurso, 2000 (adaptado)
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
TRANSFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS
PARA MELHORAR UM SISTEMA EDUCACIONAL
- Visão do professor -
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
PRINCÍPIOS DA INTERDISCIPLINARIDADE
 Não existe tempo certo para aprender.
 O indivíduo é que aprende.
 O conhecimento é uma totalidade.
 A aprendizagem envolve emoção.
Cadotti, Moacir
Telecurso, 2000 (adaptado)
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
PRINCÍPIOS DA METODOLOGIA
DO TRABALHO INTERDISCIPLINAR
Cadotti, Moacir
Telecurso, 2000 (adaptado)
 Integração de conteúdos.
 Concepção unitária do conhecimento.
 Contribuição de diversas ciências.
 Aprendizagem ao longo de toda a vida.
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
PRINCÍPIOS DE SUSTENTABILIDADE
1. Construir uma sociedade sustentável.
2. Respeitar e cuidar dos seres vivos .
3. Melhorar a qualidade da vida humana.
4. Conservar a vitalidade e a diversidade
da Terra.
5. Permanecer nos limites da capacidade
de suporte da Terra.
Cuidando o futuro da Terra
ONU – 1991 (adaptado)
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
PRINCÍPIOS DE SUSTENTABILIDADE
6. Modificar atitudes e práticas pessoais.
7. Permitir que as comunidades cuidem do
seu próprio-meio ambiente.
8. Gerar uma estrutura nacional para
integrar desenvolvimento e conservação.
9. Constituir uma aliança global.
Cuidando o futuro da Terra
ONU – 1991 (adaptado)
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
AS NOVAS TECNOLOGIAS
NO ENSINO DAS CIÊNCIAS
A aprendizagem em rede
As comunidades de aprendizagem
A motivação que as NTIC despertam nos alunos e
professores
As expectativas dos professores face às NTIC
As expectativas dos alunos no acesso às NTIC
A igualdade no acesso à informação
A igualdade no acesso à aprendizagem
As tecnologias tradicionais
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
AS NOVAS TECNOLOGIAS
NO ENSINO DAS CIÊNCIAS
As Novas tecnologias da Informação e comunicação
O desafio para os professores da utilização das
NTIC
O desafio para os alunos da utilização das NTIC
Internet: o que procurar onde procurar
Internet: selecionar e tratar a informação
Internet: direitos de autor
Formação para trabalhar com as NTIC
Conteúdos a trabalhar em ciências com as NTIC
•O conhecimento não é diretamente transmitido
na sala de aula mas construído ativamente pelo
aluno.
•A aprendizagem requer atividades práticas bem
elaboradas que desafiem as concepções prévias do
aluno encorajando-o a reorganizar suas teorias
pessoais.
•As concepções prévias do aluno são persistentes
não se modificando facilmente. Resultam de suas
experiências físicas e sociais e conduzem ao surgir
de preconceitos.
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
O MODELO CONSTRUTIVISTA
DE ENSINO DAS CIÊNCIAS
Pérez. D. G.
• Revelar as concepções prévias dos alunos sobre
os temas estudados;
• Analisar criticamente o senso comum ou a
experiência quotidiana acerca dos mesmos temas;
• Atentar nas barreiras que historicamente
dificultaram a construção do conhecimento sobre
os temas.
• Avaliar de que modo os conhecimentos
científicos foram compreendidos e as idéias
prévias superadas.
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
O MODELO CONSTRUTIVISTA
DE ENSINO DAS CIÊNCIAS
Pérez. D. G.
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
O MODELO CONSTRUTIVISTA
DE ENSINO DAS CIÊNCIAS
Fase 1 – Orientação:
motivação, justificação da relevância
da aprendizagem
Fase 2 – Elicitação:
explicação das idéias prévias
Fase 3 – Reestruturação:
apresentação dos conceitos corretos
Fase 4 – Revisão:
reflexão sobre a mudança conceptual
Driver e Oldham, 1986
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
TRABALHAR COM AS NOVAS TECNOLOGIAS
NO ENSINO DAS CIÊNCIAS
- COMO?
Trabalho por projetos de aprendizagem, em que a
prática pedagógica envolva o aluno, o professor, os
recursos disponíveis, principalmente as NTIC e todas
as interações que se estabelecem nesse ambiente,
denominado ambiente de aprendizagem.
Escola Viva, 2000
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
TRABALHAR COM AS NOVAS TECNOLOGIAS
NO ENSINO DAS CIÊNCIAS
- Como utilizar as NTIC?
Incorporar as novas tecnologias não apenas para
expandir o acesso à informação atualizada, mas
principalmente para promover uma nova cultura de
aprendizagem.
Escola Viva, 2000
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
AS NOVAS TECNOLOGIAS
NO ENSINO DAS CIÊNCIAS
- potencialidades -
Atender às demandas da sociedade
 Considerar as expectativas, potencialidades e
necessidades dos alunos
Criar espaço para a autonomia de alunos e professores
Desenvolver capacidades de trabalho cooperativo e em
equipe, tomando decisões, comunicando com
desenvoltura, formulando e resolvendo problemas
contextualizados
Bianconcini, Elizabth
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
AS NOVAS TECNOLOGIAS
NO ENSINO DAS CIÊNCIAS
- potencialidades -
Desenvolver a habilidade de aprender a aprender, de
forma que cada um possa reconstruir o seu
conhecimento, integrando conteúdos e habilidades
segundo o seu universos de conceitos, estratégias,
crenças e valores
Bianconcini, Elizabth
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA
- formação de professores -
 O que é a Educação a Distância
 Desenvolvimentos atuais da EAD
 A EAD e a formação de professores
 A EAD e o ensino das ciências
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
FORMATOS DE CURSOS DE
EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA
 Tecnologia da informação ao serviço
de uma nova maneira de ensinar e de
pensar o mundo.
 Abastecimento do mercado de
consumo de informação de forma
indiscriminada.
Fonte: Pretto, Nelson
2001 (adaptado)
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
PERFIL IDEAL DE UM ALUNO DE
UM
CURSO A DISTÂNCIA
 Formação profissional sólida;
 Curiosidade e iniciativa;
 Autonomia na aprendizagem;
 Disponibilidade de tempo para
navegar pelo ambiente de aula,
pesquisar e participar ativamente de
chats e fóruns.
Fonte: Moran , J. M.:
2001 (adaptado)
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
DICAS PARA A ESCOLHA DE UM
CURSO DE EDUCAÇÃO A
DISTÂNCIA
 Idoneidade
 Autorização
 Credenciação
 Conteúdo
 Meios didáticos
 Atividades previstas
 Avaliação
 Referenciais pedagógicos
Fonte: Badejo, M. L.:
2001 (adaptado)
METODOLOGIA DO ENSINO DAS
CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS
DICAS PARA A ESCOLHA DE UM
CURSO DE EDUCAÇÃO A
DISTÂNCIA
 Equipe do curso
 Relação recursos – qualidade
 Interação com instituição
 Interação com colegas do curso
 Apoio à aprendizagem
 Regime do curso
 Opinião de ex-alunos
 Preço
 Direitos do aluno
Fonte: Badejo, M. L.:
2001 (adaptado)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ensino de ciências: tendências e inovações com o uso de TIC
Ensino de ciências: tendências e inovações com o uso de TICEnsino de ciências: tendências e inovações com o uso de TIC
Ensino de ciências: tendências e inovações com o uso de TICAngelo Branco
 
Ciências naturais no quarto ciclo
Ciências naturais no quarto cicloCiências naturais no quarto ciclo
Ciências naturais no quarto ciclopibidbio
 
Palestra ciencias naturais. aprendendo com o cotidiano
Palestra ciencias naturais. aprendendo com o cotidianoPalestra ciencias naturais. aprendendo com o cotidiano
Palestra ciencias naturais. aprendendo com o cotidianoEditora Moderna
 
CURSO 1 - Ciências no Ensino Fundamental
CURSO 1 - Ciências no Ensino FundamentalCURSO 1 - Ciências no Ensino Fundamental
CURSO 1 - Ciências no Ensino FundamentalSANTINA CÉLIA BORDINI
 
Trabalhando Ciências da Natureza nos Anos Iniciais
Trabalhando Ciências da Natureza nos Anos IniciaisTrabalhando Ciências da Natureza nos Anos Iniciais
Trabalhando Ciências da Natureza nos Anos Iniciaisluciany-nascimento
 
O ensino de ciências na 5ª série através da experimentação
O ensino de ciências na 5ª série através da experimentaçãoO ensino de ciências na 5ª série através da experimentação
O ensino de ciências na 5ª série através da experimentaçãoblogplec
 
Ensino de Ciências e Educação Infantil
Ensino de Ciências e Educação InfantilEnsino de Ciências e Educação Infantil
Ensino de Ciências e Educação InfantilCarina
 
Pesquisando o ensino de ciências por investigação na educação básica utilizan...
Pesquisando o ensino de ciências por investigação na educação básica utilizan...Pesquisando o ensino de ciências por investigação na educação básica utilizan...
Pesquisando o ensino de ciências por investigação na educação básica utilizan...Ronaldo Santana
 
O ensino-aprendizagem como investigação:
O ensino-aprendizagem como investigação:O ensino-aprendizagem como investigação:
O ensino-aprendizagem como investigação:coisasblog
 
Prof Denys Sales - CONEMCI 2014 - Metodologia para o ensino e a aprendizagem ...
Prof Denys Sales - CONEMCI 2014 - Metodologia para o ensino e a aprendizagem ...Prof Denys Sales - CONEMCI 2014 - Metodologia para o ensino e a aprendizagem ...
Prof Denys Sales - CONEMCI 2014 - Metodologia para o ensino e a aprendizagem ...Gilvandenys Leite Sales
 
PCN e Ensino de Ciências
PCN e Ensino de CiênciasPCN e Ensino de Ciências
PCN e Ensino de Ciênciasfimepecim
 
Tendências atuais para o ensino de ciências
Tendências atuais para o ensino de ciênciasTendências atuais para o ensino de ciências
Tendências atuais para o ensino de ciênciasBinatto
 
O ensino de ciências e suas metodológias
O ensino de ciências e suas metodológiasO ensino de ciências e suas metodológias
O ensino de ciências e suas metodológiasRenato De Souza Abelha
 
A evolução das ciências na escola
A evolução das ciências na escolaA evolução das ciências na escola
A evolução das ciências na escolaAlessandro Werneck
 
Realidade do ensino por investigação na práxis dos professores dos anos inici...
Realidade do ensino por investigação na práxis dos professores dos anos inici...Realidade do ensino por investigação na práxis dos professores dos anos inici...
Realidade do ensino por investigação na práxis dos professores dos anos inici...Ronaldo Santana
 
Didática do ensino superior 2017
Didática do ensino superior  2017Didática do ensino superior  2017
Didática do ensino superior 2017Rhouver
 
Cie naturais1 4
Cie naturais1 4Cie naturais1 4
Cie naturais1 4Neemias
 

Mais procurados (20)

Ensino de ciências: tendências e inovações com o uso de TIC
Ensino de ciências: tendências e inovações com o uso de TICEnsino de ciências: tendências e inovações com o uso de TIC
Ensino de ciências: tendências e inovações com o uso de TIC
 
Curriculo no Ensino de Ciências e Biologia
Curriculo no Ensino de Ciências e BiologiaCurriculo no Ensino de Ciências e Biologia
Curriculo no Ensino de Ciências e Biologia
 
Ciências naturais no quarto ciclo
Ciências naturais no quarto cicloCiências naturais no quarto ciclo
Ciências naturais no quarto ciclo
 
Palestra ciencias naturais. aprendendo com o cotidiano
Palestra ciencias naturais. aprendendo com o cotidianoPalestra ciencias naturais. aprendendo com o cotidiano
Palestra ciencias naturais. aprendendo com o cotidiano
 
CURSO 1 - Ciências no Ensino Fundamental
CURSO 1 - Ciências no Ensino FundamentalCURSO 1 - Ciências no Ensino Fundamental
CURSO 1 - Ciências no Ensino Fundamental
 
Trabalhando Ciências da Natureza nos Anos Iniciais
Trabalhando Ciências da Natureza nos Anos IniciaisTrabalhando Ciências da Natureza nos Anos Iniciais
Trabalhando Ciências da Natureza nos Anos Iniciais
 
O ensino de ciências na 5ª série através da experimentação
O ensino de ciências na 5ª série através da experimentaçãoO ensino de ciências na 5ª série através da experimentação
O ensino de ciências na 5ª série através da experimentação
 
Ensino de Ciências e Educação Infantil
Ensino de Ciências e Educação InfantilEnsino de Ciências e Educação Infantil
Ensino de Ciências e Educação Infantil
 
Pesquisando o ensino de ciências por investigação na educação básica utilizan...
Pesquisando o ensino de ciências por investigação na educação básica utilizan...Pesquisando o ensino de ciências por investigação na educação básica utilizan...
Pesquisando o ensino de ciências por investigação na educação básica utilizan...
 
O ensino-aprendizagem como investigação:
O ensino-aprendizagem como investigação:O ensino-aprendizagem como investigação:
O ensino-aprendizagem como investigação:
 
Prof Denys Sales - CONEMCI 2014 - Metodologia para o ensino e a aprendizagem ...
Prof Denys Sales - CONEMCI 2014 - Metodologia para o ensino e a aprendizagem ...Prof Denys Sales - CONEMCI 2014 - Metodologia para o ensino e a aprendizagem ...
Prof Denys Sales - CONEMCI 2014 - Metodologia para o ensino e a aprendizagem ...
 
O Ensino de Ciências e a Proposição.
O Ensino de Ciências e a Proposição.O Ensino de Ciências e a Proposição.
O Ensino de Ciências e a Proposição.
 
PCN e Ensino de Ciências
PCN e Ensino de CiênciasPCN e Ensino de Ciências
PCN e Ensino de Ciências
 
Tendências atuais para o ensino de ciências
Tendências atuais para o ensino de ciênciasTendências atuais para o ensino de ciências
Tendências atuais para o ensino de ciências
 
O ensino de ciências e suas metodológias
O ensino de ciências e suas metodológiasO ensino de ciências e suas metodológias
O ensino de ciências e suas metodológias
 
A evolução das ciências na escola
A evolução das ciências na escolaA evolução das ciências na escola
A evolução das ciências na escola
 
Realidade do ensino por investigação na práxis dos professores dos anos inici...
Realidade do ensino por investigação na práxis dos professores dos anos inici...Realidade do ensino por investigação na práxis dos professores dos anos inici...
Realidade do ensino por investigação na práxis dos professores dos anos inici...
 
Didática do ensino superior 2017
Didática do ensino superior  2017Didática do ensino superior  2017
Didática do ensino superior 2017
 
Cie naturais1 4
Cie naturais1 4Cie naturais1 4
Cie naturais1 4
 
Inovações Pedagógicas no Ensino de Biologia
Inovações Pedagógicas no Ensino de BiologiaInovações Pedagógicas no Ensino de Biologia
Inovações Pedagógicas no Ensino de Biologia
 

Semelhante a Recursos para ambiente virtual

Sessao1 apresentacao da oficina ciencias preciclo1
Sessao1 apresentacao da oficina ciencias preciclo1Sessao1 apresentacao da oficina ciencias preciclo1
Sessao1 apresentacao da oficina ciencias preciclo1jifonseca
 
Modalidade didática
Modalidade didáticaModalidade didática
Modalidade didáticapibidbio
 
ELETIVA PRATICAS EXPERIMENTAIS DO PRIMEIRO ANOslide eletiva.pptx
ELETIVA PRATICAS EXPERIMENTAIS DO PRIMEIRO ANOslide eletiva.pptxELETIVA PRATICAS EXPERIMENTAIS DO PRIMEIRO ANOslide eletiva.pptx
ELETIVA PRATICAS EXPERIMENTAIS DO PRIMEIRO ANOslide eletiva.pptxFranciscaalineBrito
 
Apresentacao Oa Campinas Oeste
Apresentacao Oa Campinas OesteApresentacao Oa Campinas Oeste
Apresentacao Oa Campinas Oestetecampinasoeste
 
Apresentacao oa campinas_oeste
Apresentacao oa campinas_oesteApresentacao oa campinas_oeste
Apresentacao oa campinas_oestetecampinasoeste
 
oensinodecinciasesuasmetodolgias-140323143039-phpapp02.pptx
oensinodecinciasesuasmetodolgias-140323143039-phpapp02.pptxoensinodecinciasesuasmetodolgias-140323143039-phpapp02.pptx
oensinodecinciasesuasmetodolgias-140323143039-phpapp02.pptxZoraideVieiraCruz
 
TENDENCIAS PARA O ENSINO DE BIOLOGIA.pdf
TENDENCIAS PARA O ENSINO DE BIOLOGIA.pdfTENDENCIAS PARA O ENSINO DE BIOLOGIA.pdf
TENDENCIAS PARA O ENSINO DE BIOLOGIA.pdfMarineideAmorim1
 
FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 02 - Evoluç...
FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 02 - Evoluç...FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 02 - Evoluç...
FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 02 - Evoluç...Jordano Santos Cerqueira
 
Formação do Pedagogo da FPD - Alessandro; Oiran Amado; Aline Kelly; Maria Hel...
Formação do Pedagogo da FPD - Alessandro; Oiran Amado; Aline Kelly; Maria Hel...Formação do Pedagogo da FPD - Alessandro; Oiran Amado; Aline Kelly; Maria Hel...
Formação do Pedagogo da FPD - Alessandro; Oiran Amado; Aline Kelly; Maria Hel...Alessandro Werneck
 
Jornada_Cientifica_2013
Jornada_Cientifica_2013Jornada_Cientifica_2013
Jornada_Cientifica_2013Major Ribamar
 
Apresentação formação de professores
Apresentação formação de professoresApresentação formação de professores
Apresentação formação de professoresMargarete Borga
 
Slides-resumo_Ciências_biológicas_4.pdf
Slides-resumo_Ciências_biológicas_4.pdfSlides-resumo_Ciências_biológicas_4.pdf
Slides-resumo_Ciências_biológicas_4.pdfStefanSudono
 
Apresentação do relatório
Apresentação do relatórioApresentação do relatório
Apresentação do relatórioPoly Lima
 
Pnfem 3º caderno fev 2015
Pnfem 3º caderno fev 2015Pnfem 3º caderno fev 2015
Pnfem 3º caderno fev 2015Jorci Ponce
 

Semelhante a Recursos para ambiente virtual (20)

Aula 3
Aula 3Aula 3
Aula 3
 
Arq 5abb951a24f90
Arq 5abb951a24f90Arq 5abb951a24f90
Arq 5abb951a24f90
 
Sessao1 apresentacao da oficina ciencias preciclo1
Sessao1 apresentacao da oficina ciencias preciclo1Sessao1 apresentacao da oficina ciencias preciclo1
Sessao1 apresentacao da oficina ciencias preciclo1
 
Modalidade didática
Modalidade didáticaModalidade didática
Modalidade didática
 
ELETIVA PRATICAS EXPERIMENTAIS DO PRIMEIRO ANOslide eletiva.pptx
ELETIVA PRATICAS EXPERIMENTAIS DO PRIMEIRO ANOslide eletiva.pptxELETIVA PRATICAS EXPERIMENTAIS DO PRIMEIRO ANOslide eletiva.pptx
ELETIVA PRATICAS EXPERIMENTAIS DO PRIMEIRO ANOslide eletiva.pptx
 
Pacto caderno ciencias da natureza
Pacto caderno ciencias da natureza Pacto caderno ciencias da natureza
Pacto caderno ciencias da natureza
 
Apresentacao Oa Campinas Oeste
Apresentacao Oa Campinas OesteApresentacao Oa Campinas Oeste
Apresentacao Oa Campinas Oeste
 
Apresentacao oa campinas_oeste
Apresentacao oa campinas_oesteApresentacao oa campinas_oeste
Apresentacao oa campinas_oeste
 
oensinodecinciasesuasmetodolgias-140323143039-phpapp02.pptx
oensinodecinciasesuasmetodolgias-140323143039-phpapp02.pptxoensinodecinciasesuasmetodolgias-140323143039-phpapp02.pptx
oensinodecinciasesuasmetodolgias-140323143039-phpapp02.pptx
 
TENDENCIAS PARA O ENSINO DE BIOLOGIA.pdf
TENDENCIAS PARA O ENSINO DE BIOLOGIA.pdfTENDENCIAS PARA O ENSINO DE BIOLOGIA.pdf
TENDENCIAS PARA O ENSINO DE BIOLOGIA.pdf
 
FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 02 - Evoluç...
FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 02 - Evoluç...FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 02 - Evoluç...
FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 02 - Evoluç...
 
Formação do Pedagogo da FPD - Alessandro; Oiran Amado; Aline Kelly; Maria Hel...
Formação do Pedagogo da FPD - Alessandro; Oiran Amado; Aline Kelly; Maria Hel...Formação do Pedagogo da FPD - Alessandro; Oiran Amado; Aline Kelly; Maria Hel...
Formação do Pedagogo da FPD - Alessandro; Oiran Amado; Aline Kelly; Maria Hel...
 
Jornada_Cientifica_2013
Jornada_Cientifica_2013Jornada_Cientifica_2013
Jornada_Cientifica_2013
 
Apresentação formação de professores
Apresentação formação de professoresApresentação formação de professores
Apresentação formação de professores
 
Slides-resumo_Ciências_biológicas_4.pdf
Slides-resumo_Ciências_biológicas_4.pdfSlides-resumo_Ciências_biológicas_4.pdf
Slides-resumo_Ciências_biológicas_4.pdf
 
Fis planej 1medio
Fis planej 1medioFis planej 1medio
Fis planej 1medio
 
Fis planej 1medio
Fis planej 1medioFis planej 1medio
Fis planej 1medio
 
Aula 1 ciências
Aula 1   ciênciasAula 1   ciências
Aula 1 ciências
 
Apresentação do relatório
Apresentação do relatórioApresentação do relatório
Apresentação do relatório
 
Pnfem 3º caderno fev 2015
Pnfem 3º caderno fev 2015Pnfem 3º caderno fev 2015
Pnfem 3º caderno fev 2015
 

Mais de Solange Quintella

Biodiesel from batch and continuous oleic acid esterification using zeolite c...
Biodiesel from batch and continuous oleic acid esterification using zeolite c...Biodiesel from batch and continuous oleic acid esterification using zeolite c...
Biodiesel from batch and continuous oleic acid esterification using zeolite c...Solange Quintella
 
Structural effects of wo3 incorporation on usy zeolite and application to fre...
Structural effects of wo3 incorporation on usy zeolite and application to fre...Structural effects of wo3 incorporation on usy zeolite and application to fre...
Structural effects of wo3 incorporation on usy zeolite and application to fre...Solange Quintella
 
Biodiesel from batch and continuous oleic acid esterification using zeolite c...
Biodiesel from batch and continuous oleic acid esterification using zeolite c...Biodiesel from batch and continuous oleic acid esterification using zeolite c...
Biodiesel from batch and continuous oleic acid esterification using zeolite c...Solange Quintella
 
The influence of bha, bht and tbhq on the oxidation stability of soybean oil ...
The influence of bha, bht and tbhq on the oxidation stability of soybean oil ...The influence of bha, bht and tbhq on the oxidation stability of soybean oil ...
The influence of bha, bht and tbhq on the oxidation stability of soybean oil ...Solange Quintella
 
Kundoc.com photoelectrocatalytic degradation-of-diazo-dyes-on
Kundoc.com photoelectrocatalytic degradation-of-diazo-dyes-onKundoc.com photoelectrocatalytic degradation-of-diazo-dyes-on
Kundoc.com photoelectrocatalytic degradation-of-diazo-dyes-onSolange Quintella
 
An integrated approach to produce biodiesel and monoglycerides by enzymatic i...
An integrated approach to produce biodiesel and monoglycerides by enzymatic i...An integrated approach to produce biodiesel and monoglycerides by enzymatic i...
An integrated approach to produce biodiesel and monoglycerides by enzymatic i...Solange Quintella
 
Aluminum doped sba 15 silica as acid catalyst for the methanolysis of sunflow...
Aluminum doped sba 15 silica as acid catalyst for the methanolysis of sunflow...Aluminum doped sba 15 silica as acid catalyst for the methanolysis of sunflow...
Aluminum doped sba 15 silica as acid catalyst for the methanolysis of sunflow...Solange Quintella
 

Mais de Solange Quintella (9)

Biodiesel from batch and continuous oleic acid esterification using zeolite c...
Biodiesel from batch and continuous oleic acid esterification using zeolite c...Biodiesel from batch and continuous oleic acid esterification using zeolite c...
Biodiesel from batch and continuous oleic acid esterification using zeolite c...
 
Structural effects of wo3 incorporation on usy zeolite and application to fre...
Structural effects of wo3 incorporation on usy zeolite and application to fre...Structural effects of wo3 incorporation on usy zeolite and application to fre...
Structural effects of wo3 incorporation on usy zeolite and application to fre...
 
Biodiesel from batch and continuous oleic acid esterification using zeolite c...
Biodiesel from batch and continuous oleic acid esterification using zeolite c...Biodiesel from batch and continuous oleic acid esterification using zeolite c...
Biodiesel from batch and continuous oleic acid esterification using zeolite c...
 
Review catalyst
Review catalystReview catalyst
Review catalyst
 
The influence of bha, bht and tbhq on the oxidation stability of soybean oil ...
The influence of bha, bht and tbhq on the oxidation stability of soybean oil ...The influence of bha, bht and tbhq on the oxidation stability of soybean oil ...
The influence of bha, bht and tbhq on the oxidation stability of soybean oil ...
 
Kundoc.com photoelectrocatalytic degradation-of-diazo-dyes-on
Kundoc.com photoelectrocatalytic degradation-of-diazo-dyes-onKundoc.com photoelectrocatalytic degradation-of-diazo-dyes-on
Kundoc.com photoelectrocatalytic degradation-of-diazo-dyes-on
 
An integrated approach to produce biodiesel and monoglycerides by enzymatic i...
An integrated approach to produce biodiesel and monoglycerides by enzymatic i...An integrated approach to produce biodiesel and monoglycerides by enzymatic i...
An integrated approach to produce biodiesel and monoglycerides by enzymatic i...
 
Aluminum doped sba 15 silica as acid catalyst for the methanolysis of sunflow...
Aluminum doped sba 15 silica as acid catalyst for the methanolysis of sunflow...Aluminum doped sba 15 silica as acid catalyst for the methanolysis of sunflow...
Aluminum doped sba 15 silica as acid catalyst for the methanolysis of sunflow...
 
Estrutura atomica
Estrutura atomicaEstrutura atomica
Estrutura atomica
 

Último

ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxOsnilReis1
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinhaMary Alvarenga
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADOcarolinacespedes23
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBCRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBAline Santana
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniCassio Meira Jr.
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Mary Alvarenga
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 

Último (20)

ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinha
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBCRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 

Recursos para ambiente virtual

  • 1. Desenvolvimento de Ambiente Virtual e Recursos Interativos para o Ensino de Ciências (Parte I) Prof. Júlio Wilson Ribeiro, Dr. (DC/UFC) Prof. Gilson Pereira do Carmo Filho, MSc. (DC/UFC) Prof. Hermínio Borges Neto, Dr. (FACED/UFC) Prof. João José Saraiva da Fonseca, MSc. (FGF)
  • 2. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS OS QUATRO PILARES DA EDUCAÇÃO  APRENDER A CONHECER  APRENDER A FAZER  APRENDER A VIVER JUNTOS  APRENDER A SER Fonte: Educação um Tesouro a Descobrir UNESCO - 1999
  • 3. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS “NECESSIDADES EDUCATIVAS” NA SOCIEDADE DA EDUCAÇÃO  Desenvolvimento integral  Reflexividade  Pesquisa  Auto-realização  Receptividade ao diferente.  Conhecimento em diversas áreas do saber. Fonte: Sancho, Juana 2000 (adaptado)
  • 4. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS “NECESSIDADES EDUCATIVAS” NA SOCIEDADE DA EDUCAÇÃO  Autonomia  Auto-disciplina  Comunicação  Capacidade de trabalho com as NTIC  Responsabilidade cidadã  Questionamento permanente  Disponibilidade para aprender Fonte: Sancho, Juana 2000 (adaptado)
  • 5. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS PONTOS PARA REFLEXÃO SOBRE A FORMAÇÃO DE PROFESSORES •Recursos, tempo e oportunidades disponibilizados para a formação •Conhecimentos teóricos e práticos construídos •Percepção individual do ensino das ciências •Relação com os alunos Fonte: National Science Education Standards 1995
  • 6. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS DESAFIOS À ATUAÇÃO DOS PROFESSORES •Desenvolver para os alunos objetivos de aprendizagem de curto e médio prazo •Selecionar conteúdos e adaptar os curricula de acordo com os interesses, conhecimentos, compreensão, habilidade e experiência dos alunos. •Adotar estratégias de ensino e avaliação que estimulem a aprendizagem dos alunos e a criação de comunidades de aprendizagem. Fonte: National Science Education Standards 1995
  • 7. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS DESAFIOS À ATUAÇÃO DOS PROFESSORES Fonte: National Science Education Standards 1995 •Trabalhar com os alunos de modo interativo •Promover a discussão entre os alunos de aspetos relacionados com a ciência •Desafiar os alunos a aceitar e compartilhar responsabilidades pela sua aprendizagem individual e coletiva •Reconhecer e responder à diversidade dos alunos
  • 8. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS DESAFIOS À ATUAÇÃO DOS PROFESSORES Fonte: National Science Education Standards 1995 •Encorajar a aprendizagem do modelo e das habilidades de investigação cientifica, como também a curiosidade, receptividade a novas idéias e ao ceticismo que caracteriza a ciência. •Estruturar o tempo de modo a que os alunos possam trabalhar ciências •Criar um espaço de trabalho flexível e encorajador •Assegurar um ambiente de funcionamento seguro
  • 9. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS DESAFIOS À ATUAÇÃO DOS PROFESSORES Fonte: National Science Education Standards 1995 •Envolver os alunos na construção do seu espaço de aprendizagem •Fornecer aos alunos ou construir com eles as ferramentas essenciais ao trabalho em ciências •Identificar e utilizar recursos fora da escola •Dar aos estudantes uma voz significativa em decisões sobre o conteúdo e contexto do seu trabalho e atribuir-lhe responsabilidades na aprendizagem de todos os membros da comunidade
  • 10. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS DESAFIOS À ATUAÇÃO DOS PROFESSORES Fonte: National Science Education Standards 1995 •Exibir e exigir respeito pelas idéias diversas, habilidades e experiências de todos os estudantes •Fomentar um ambiente de colaboração entre os estudantes •Modelar e enfatizar as habilidades, atitudes e valores de investigação científica •Planear e desenvolver um projeto de ciências na escola
  • 11. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS DESAFIOS À ATUAÇÃO DOS PROFESSORES Fonte: National Science Education Standards 1995 •Usar múltiplas estratégias de avaliação sistemática das habilidades e aprendizagens dos alunos. Analisar os dados da avaliação dos alunos para corrigir a atuação do professor •Guiar os alunos na auto-avaliação •Refletir sobre a sua prática com outros professores da mesma disciplina e de outras. •Revelar o resultado global da avaliação efetuada (dos alunos e dos professores) publicamente
  • 12. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS DESAFIOS À FORMAÇÃO DOS PROFESSORES DE CIÊNCIAS Fonte: National Science Education Standards 1995 •O desenvolvimento profissional do professor é um processo contínuo e ao longo de toda a vida •O professor deve ter um papel ativo no seu processo de desenvolvimento profissional •O professor deve ter formação técnica e formação que favoreça o seu crescimento intelectual e profissional •O processo de desenvolvimento dos professores deve estar conectado ao seu contexto de trabalho na escola
  • 13. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS DESAFIOS À FORMAÇÃO DOS PROFESSORES DE CIÊNCIAS Fonte: National Science Education Standards 1995 •Incorporar a reflexão contínua sobre a sua prática no processo de desenvolvimento profissional do professor •Encorajar e apoiar os professores no trabalho colaborativo durante a sua prática •Recorrer às NTIC para promover um desenvolvimento profissional dos professores mais sólido •Conectar e integrar todos os aspetos pertinentes da ciência e do ensino das ciências
  • 14. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS DESAFIOS À FORMAÇÃO DOS PROFESSORES DE CIÊNCIAS Fonte: National Science Education Standards, 1995 •Refletir regularmente de modo individual e em grupo sobre a prática de sala de aula e da instituição escolar •Prever oportunidades regulares para os professores receberem feedback sobre a sua prática e a partir daí auto-refletir •Promover a utilização de ferramentas e técnicas de auto-reflexão sobre a sua prática: diários, memoriais, etc. •Desenvolver um ambiente de permanente reflexão sobre a prática e sobre as necessidade sentidas de desenvolvimento profissional
  • 15. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS ASPECTOS QUE O PROFESSOR DE CIÊNCIAS DEVE DOMINAR Fonte: Gil e Pessoa, 1994 (adaptado) •Domínios relativos ao exercício da profissão de professor •Conhecimentos científicos •Historia das ciências •Conexões Ciência/Técnica/Sociedade •Desenvolvimentos científicos recientes e suas perspetivas futuras •Visão atual da ciência
  • 16. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS 10 COMPETÊNCIAS PARA “NOVOS” PROFESSORES 1. Organizar e estimular situações de aprendizagem. 2. Gerar a progressão das aprendizagens. 3. Conceber e fazer com que os dispositivos de diferenciação evoluam. 4. Envolver os alunos em suas aprendizagens e no trabalho. Fonte: PERRENOUD, PHILIPPE: 2001
  • 17. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS 10 COMPETÊNCIAS PARA “NOVOS” PROFESSORES 5. Trabalhar em equipe. 6. Participar da gestão da escola. 7. Informar e envolver os pais. 8. Utilizar as novas tecnologias. 9. Enfrentar os deveres e os dilemas éticas da profissão. 10. Gerar sua própria formação contínua. Fonte: PERRENOUD, PHILIPPE: 2001
  • 18. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS MEDIDAS PARA MELHORAR A QUALIDADE E A MOTIVAÇÃO DOS PROFESSORES 1. Recrutamento 2. Formação inicial 3. Formação contínua 4. Formação pedagógica 5. Controle 6. Gestão 7. Participação 8. Condições 9. Meios de ensino Fonte: Educação um Tesouro a Descobrir UNESCO - 1999
  • 19. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS DILEMAS DA FORMAÇÃO DOCENTE  Formação científica versus pedagógica  Formação profissional versus pessoal  Formação externa versus interna Fonte: Educação um Tesouro a Descobrir UNESCO - 1999
  • 20. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS TRANSFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS PARA MELHORAR UM SISTEMA EDUCACIONAL - Visão do professor - 1 - Alterar a percepção dos professores. 2 - Redefinir a profissão de educador. 3 – Assegurar mais tempo para a educação. 4 - Mudar o enfoque pedagógico. 5 - Transformar a educação num bem público. Toro, Bernardo Telecurso, 2000 (adaptado)
  • 21. 6 – Formar os alunos numa mente internacional. 7 - Criar uma cultura de qualidade, de precisão e beleza. 8 – Fortalecer o projeto ético proposto pela Constituição Brasileira. 9 – Garantir a aquisição do conhecimento no momento certo. Toro, Bernardo Telecurso, 2000 (adaptado) METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS TRANSFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS PARA MELHORAR UM SISTEMA EDUCACIONAL - Visão do professor -
  • 22. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS PRINCÍPIOS DA INTERDISCIPLINARIDADE  Não existe tempo certo para aprender.  O indivíduo é que aprende.  O conhecimento é uma totalidade.  A aprendizagem envolve emoção. Cadotti, Moacir Telecurso, 2000 (adaptado)
  • 23. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS PRINCÍPIOS DA METODOLOGIA DO TRABALHO INTERDISCIPLINAR Cadotti, Moacir Telecurso, 2000 (adaptado)  Integração de conteúdos.  Concepção unitária do conhecimento.  Contribuição de diversas ciências.  Aprendizagem ao longo de toda a vida.
  • 24. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS PRINCÍPIOS DE SUSTENTABILIDADE 1. Construir uma sociedade sustentável. 2. Respeitar e cuidar dos seres vivos . 3. Melhorar a qualidade da vida humana. 4. Conservar a vitalidade e a diversidade da Terra. 5. Permanecer nos limites da capacidade de suporte da Terra. Cuidando o futuro da Terra ONU – 1991 (adaptado)
  • 25. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS PRINCÍPIOS DE SUSTENTABILIDADE 6. Modificar atitudes e práticas pessoais. 7. Permitir que as comunidades cuidem do seu próprio-meio ambiente. 8. Gerar uma estrutura nacional para integrar desenvolvimento e conservação. 9. Constituir uma aliança global. Cuidando o futuro da Terra ONU – 1991 (adaptado)
  • 26. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS AS NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO DAS CIÊNCIAS A aprendizagem em rede As comunidades de aprendizagem A motivação que as NTIC despertam nos alunos e professores As expectativas dos professores face às NTIC As expectativas dos alunos no acesso às NTIC A igualdade no acesso à informação A igualdade no acesso à aprendizagem As tecnologias tradicionais
  • 27. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS AS NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO DAS CIÊNCIAS As Novas tecnologias da Informação e comunicação O desafio para os professores da utilização das NTIC O desafio para os alunos da utilização das NTIC Internet: o que procurar onde procurar Internet: selecionar e tratar a informação Internet: direitos de autor Formação para trabalhar com as NTIC Conteúdos a trabalhar em ciências com as NTIC
  • 28. •O conhecimento não é diretamente transmitido na sala de aula mas construído ativamente pelo aluno. •A aprendizagem requer atividades práticas bem elaboradas que desafiem as concepções prévias do aluno encorajando-o a reorganizar suas teorias pessoais. •As concepções prévias do aluno são persistentes não se modificando facilmente. Resultam de suas experiências físicas e sociais e conduzem ao surgir de preconceitos. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS O MODELO CONSTRUTIVISTA DE ENSINO DAS CIÊNCIAS Pérez. D. G.
  • 29. • Revelar as concepções prévias dos alunos sobre os temas estudados; • Analisar criticamente o senso comum ou a experiência quotidiana acerca dos mesmos temas; • Atentar nas barreiras que historicamente dificultaram a construção do conhecimento sobre os temas. • Avaliar de que modo os conhecimentos científicos foram compreendidos e as idéias prévias superadas. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS O MODELO CONSTRUTIVISTA DE ENSINO DAS CIÊNCIAS Pérez. D. G.
  • 30. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS O MODELO CONSTRUTIVISTA DE ENSINO DAS CIÊNCIAS Fase 1 – Orientação: motivação, justificação da relevância da aprendizagem Fase 2 – Elicitação: explicação das idéias prévias Fase 3 – Reestruturação: apresentação dos conceitos corretos Fase 4 – Revisão: reflexão sobre a mudança conceptual Driver e Oldham, 1986
  • 31. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS TRABALHAR COM AS NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO DAS CIÊNCIAS - COMO? Trabalho por projetos de aprendizagem, em que a prática pedagógica envolva o aluno, o professor, os recursos disponíveis, principalmente as NTIC e todas as interações que se estabelecem nesse ambiente, denominado ambiente de aprendizagem. Escola Viva, 2000
  • 32. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS TRABALHAR COM AS NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO DAS CIÊNCIAS - Como utilizar as NTIC? Incorporar as novas tecnologias não apenas para expandir o acesso à informação atualizada, mas principalmente para promover uma nova cultura de aprendizagem. Escola Viva, 2000
  • 33. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS AS NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO DAS CIÊNCIAS - potencialidades - Atender às demandas da sociedade  Considerar as expectativas, potencialidades e necessidades dos alunos Criar espaço para a autonomia de alunos e professores Desenvolver capacidades de trabalho cooperativo e em equipe, tomando decisões, comunicando com desenvoltura, formulando e resolvendo problemas contextualizados Bianconcini, Elizabth
  • 34. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS AS NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO DAS CIÊNCIAS - potencialidades - Desenvolver a habilidade de aprender a aprender, de forma que cada um possa reconstruir o seu conhecimento, integrando conteúdos e habilidades segundo o seu universos de conceitos, estratégias, crenças e valores Bianconcini, Elizabth
  • 35. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA - formação de professores -  O que é a Educação a Distância  Desenvolvimentos atuais da EAD  A EAD e a formação de professores  A EAD e o ensino das ciências
  • 36. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS FORMATOS DE CURSOS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA  Tecnologia da informação ao serviço de uma nova maneira de ensinar e de pensar o mundo.  Abastecimento do mercado de consumo de informação de forma indiscriminada. Fonte: Pretto, Nelson 2001 (adaptado)
  • 37. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS PERFIL IDEAL DE UM ALUNO DE UM CURSO A DISTÂNCIA  Formação profissional sólida;  Curiosidade e iniciativa;  Autonomia na aprendizagem;  Disponibilidade de tempo para navegar pelo ambiente de aula, pesquisar e participar ativamente de chats e fóruns. Fonte: Moran , J. M.: 2001 (adaptado)
  • 38. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS DICAS PARA A ESCOLHA DE UM CURSO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA  Idoneidade  Autorização  Credenciação  Conteúdo  Meios didáticos  Atividades previstas  Avaliação  Referenciais pedagógicos Fonte: Badejo, M. L.: 2001 (adaptado)
  • 39. METODOLOGIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS E SUAS TECNOLOGIAS DICAS PARA A ESCOLHA DE UM CURSO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA  Equipe do curso  Relação recursos – qualidade  Interação com instituição  Interação com colegas do curso  Apoio à aprendizagem  Regime do curso  Opinião de ex-alunos  Preço  Direitos do aluno Fonte: Badejo, M. L.: 2001 (adaptado)