SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
Baixar para ler offline
+
Efeitos adversos
Acupuntura
+
3 graus de efeitos adversos
 Sem relevância clínica
 Com alguma relevância clinica
 Efeitos adversos graves
+
Efeitos adversos sem grande relevância
clinica… ou com alguma
 Sensação de lá ter a agulha
 Agravamentos dos sintomas
 Hematoma/sangramento
 Desmaio/reação vasovagal
 Agulha partida(?)
+
Efeitos adversos graves
Dados gerais e probabilidade de ocorrência de
eventos adversos graves
+
Efeitos adversos
Conclusões sobre eficácia Anatomia é relevante
+
Efeitos adversos China
1980-2009
Somente 20% dos casos são
denunciados pelo acupuntor
+
Estudo acupuntura na China
+
Eventos adversos
 35 pacientes
 3 morreram por danos na
medula oblongata
 Traumas na aracnóide e dura
máter
Eventos traumáticos
+
Eventos adversos
 Puntura na cervical, dorsal e
lombar
 Puntura profunda
 Manipulação manual muito
intensa
 Direção da agulha
+
Eventos adversos
 201 casos. 4 morreram com
pneumotórax
 Pneumotórax é o mais comum
dos mais graves
 Casos de quilotórax
 21VB conta 30% dos casos
 Puntura no pescoço e dorsal
Òrgãos torácicos e tecidos Pulmão adora tangentes
+
Eventos adversos
 4 casos de danos no ventriculo
direito – 2 morreram
 Rotura da artéria aórtica – 14F
 Falência cardíaca após perder
agulha
Òrgãos torácicos e tecidos
Importância dos ângulos de
puntura
+
Eventos adversos
 16 pacientes – todos
sobreviveram
 Criança de 2 anos – perfuração
intestinal
 Perfuração vesícula biliar
 Puntura profunda
Órgãos abdominais
+
Eventos adversos
 4 casos de danos neurais
 22VC com puntura de 6 cm
 Hemorragia da tiróide
 falso aneurisma aórtico
Pescoço
+
Eventos adversos
 6 casos
 Puntura de pontos à volta do
olho
 Hemorragias e lesão do nervo
ótico
Olhos
+
Eventos adversos
 Hemorragias e lesão do SNP
 Vasos com estímulos manuais
muito intensos
 Locais onde é fácil apanhar o
nervo
Nervos e vasos
+
Prevenção
Como podemos diminuir a
probabilidade de ocorrências graves
na prática da acupuntura
+
Assépsia Clinica
Material esterilizado
Uso de luvas
Ventosas esterilizadas
Material descartável
+ Anatomia, anatomia,
anatomia
Relação da posição de órgãos e locais de
puntura.
Prática na palpação
Anatomia palpatória
Visualização 3D
+
Prática, prática, prática
Sensibilidade na ponta da agulha
Treino com agulha
Angulos, profundidade e outros fatores
relevantes para o objetivo clínico da puntura
+
Consciencializar
Evitar punturas desnecessárias
Em caso de suspeita de uma ocorrência grave
informar o paciente que se deve dirigir a um
hospital e indicar que fez acupuntura e que
ficou com sintomas
Se não sabem não fazem
Saber quando parar
Manter registos de tudo o que fazemos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Plasmacitopatias
PlasmacitopatiasPlasmacitopatias
Plasmacitopatiasvfunke
 
Espondilodiscite infecciosa - Neurocirurgia / Discitis / Osteomielite coluna ...
Espondilodiscite infecciosa - Neurocirurgia / Discitis / Osteomielite coluna ...Espondilodiscite infecciosa - Neurocirurgia / Discitis / Osteomielite coluna ...
Espondilodiscite infecciosa - Neurocirurgia / Discitis / Osteomielite coluna ...Erion Junior de Andrade
 
Tratamento clínico dos gliomas de baixo grau em pacientes pediátricos
Tratamento clínico dos gliomas de baixo grau em pacientes pediátricosTratamento clínico dos gliomas de baixo grau em pacientes pediátricos
Tratamento clínico dos gliomas de baixo grau em pacientes pediátricosFrancisco H C Felix
 
Ecocolordoppler Transcraniano: método e indicação
Ecocolordoppler Transcraniano: método e indicaçãoEcocolordoppler Transcraniano: método e indicação
Ecocolordoppler Transcraniano: método e indicaçãoDr. Rafael Higashi
 
Dermatomiosite polimiosite 18
Dermatomiosite polimiosite 18Dermatomiosite polimiosite 18
Dermatomiosite polimiosite 18pauloalambert
 
Aula 3: Dra. Neysimélia Villela (Coord. do Serv. de TMO)
 Aula 3: Dra. Neysimélia Villela (Coord. do Serv. de TMO)  Aula 3: Dra. Neysimélia Villela (Coord. do Serv. de TMO)
Aula 3: Dra. Neysimélia Villela (Coord. do Serv. de TMO) Hospital de Câncer de Barretos
 
Sessão clinica 16 julho
Sessão clinica   16 julhoSessão clinica   16 julho
Sessão clinica 16 julhojaninemagalhaes
 
Amiloidose power point 2007
Amiloidose   power point 2007Amiloidose   power point 2007
Amiloidose power point 2007janinemagalhaes
 
Artropatias microcristalinas 2016
Artropatias microcristalinas 2016Artropatias microcristalinas 2016
Artropatias microcristalinas 2016pauloalambert
 
Miopatias de neurologia ufsc dezembro de 2010
Miopatias de neurologia ufsc dezembro de 2010Miopatias de neurologia ufsc dezembro de 2010
Miopatias de neurologia ufsc dezembro de 2010Marcelo Benedet Tournier
 

Mais procurados (20)

Emergências oncologias
Emergências oncologiasEmergências oncologias
Emergências oncologias
 
Plasmacitopatias
PlasmacitopatiasPlasmacitopatias
Plasmacitopatias
 
Dermatomiosite
DermatomiositeDermatomiosite
Dermatomiosite
 
Apresentação
Apresentação Apresentação
Apresentação
 
Espondilodiscite infecciosa - Neurocirurgia / Discitis / Osteomielite coluna ...
Espondilodiscite infecciosa - Neurocirurgia / Discitis / Osteomielite coluna ...Espondilodiscite infecciosa - Neurocirurgia / Discitis / Osteomielite coluna ...
Espondilodiscite infecciosa - Neurocirurgia / Discitis / Osteomielite coluna ...
 
Esclerodermia
Esclerodermia Esclerodermia
Esclerodermia
 
Tratamento clínico dos gliomas de baixo grau em pacientes pediátricos
Tratamento clínico dos gliomas de baixo grau em pacientes pediátricosTratamento clínico dos gliomas de baixo grau em pacientes pediátricos
Tratamento clínico dos gliomas de baixo grau em pacientes pediátricos
 
Ecocolordoppler Transcraniano: método e indicação
Ecocolordoppler Transcraniano: método e indicaçãoEcocolordoppler Transcraniano: método e indicação
Ecocolordoppler Transcraniano: método e indicação
 
Dermatomiosite polimiosite 18
Dermatomiosite polimiosite 18Dermatomiosite polimiosite 18
Dermatomiosite polimiosite 18
 
Esclerodermia
EsclerodermiaEsclerodermia
Esclerodermia
 
Aula 3: Dra. Neysimélia Villela (Coord. do Serv. de TMO)
 Aula 3: Dra. Neysimélia Villela (Coord. do Serv. de TMO)  Aula 3: Dra. Neysimélia Villela (Coord. do Serv. de TMO)
Aula 3: Dra. Neysimélia Villela (Coord. do Serv. de TMO)
 
Aula miocardite tatiana caus
Aula miocardite   tatiana causAula miocardite   tatiana caus
Aula miocardite tatiana caus
 
Delirium em idosos
Delirium em idososDelirium em idosos
Delirium em idosos
 
Abcesso cerebral
Abcesso cerebralAbcesso cerebral
Abcesso cerebral
 
Sessão clinica 16 julho
Sessão clinica   16 julhoSessão clinica   16 julho
Sessão clinica 16 julho
 
AVC
AVCAVC
AVC
 
Amiloidose power point 2007
Amiloidose   power point 2007Amiloidose   power point 2007
Amiloidose power point 2007
 
Abscesso Cerebral - Neurocirurgia
Abscesso Cerebral - Neurocirurgia Abscesso Cerebral - Neurocirurgia
Abscesso Cerebral - Neurocirurgia
 
Artropatias microcristalinas 2016
Artropatias microcristalinas 2016Artropatias microcristalinas 2016
Artropatias microcristalinas 2016
 
Miopatias de neurologia ufsc dezembro de 2010
Miopatias de neurologia ufsc dezembro de 2010Miopatias de neurologia ufsc dezembro de 2010
Miopatias de neurologia ufsc dezembro de 2010
 

Semelhante a Efeitos adversos

pseudoaneurisma radial
pseudoaneurisma radial pseudoaneurisma radial
pseudoaneurisma radial BrbaraNunes49
 
Síndrome Coronariana Aguda
Síndrome Coronariana AgudaSíndrome Coronariana Aguda
Síndrome Coronariana AgudaNader Fares
 
Coronariopatia No Idoso - Como indicar estudo hemodinâmico?
Coronariopatia No Idoso - Como indicar estudo hemodinâmico?Coronariopatia No Idoso - Como indicar estudo hemodinâmico?
Coronariopatia No Idoso - Como indicar estudo hemodinâmico?Márcio Borges
 
Caso clinico delirium
Caso clinico deliriumCaso clinico delirium
Caso clinico deliriumVera Gonzaga
 
Curso MEDICINA PUCLON - Aula 03 semiologia da dor toracica v2
Curso MEDICINA PUCLON - Aula 03   semiologia da dor toracica v2Curso MEDICINA PUCLON - Aula 03   semiologia da dor toracica v2
Curso MEDICINA PUCLON - Aula 03 semiologia da dor toracica v2alcindoneto
 
Hernia diafragmatica congenita
Hernia diafragmatica congenitaHernia diafragmatica congenita
Hernia diafragmatica congenitabastianlrb
 
AULA - INDICADORES ASSISTENCIAIS.pdf
AULA - INDICADORES ASSISTENCIAIS.pdfAULA - INDICADORES ASSISTENCIAIS.pdf
AULA - INDICADORES ASSISTENCIAIS.pdfmauromaumau
 
Dor ombro, cotovelo, punho e mã£o
Dor ombro, cotovelo, punho e mã£oDor ombro, cotovelo, punho e mã£o
Dor ombro, cotovelo, punho e mã£opauloalambert
 
DEZ QUESTÕES SOBRE O HEMATOMA EPIDURAL INTRACRANIANO. LIÇÕES APRENDIDAS.pptx
DEZ QUESTÕES SOBRE O HEMATOMA EPIDURAL INTRACRANIANO. LIÇÕES APRENDIDAS.pptxDEZ QUESTÕES SOBRE O HEMATOMA EPIDURAL INTRACRANIANO. LIÇÕES APRENDIDAS.pptx
DEZ QUESTÕES SOBRE O HEMATOMA EPIDURAL INTRACRANIANO. LIÇÕES APRENDIDAS.pptxNatCordeiroAmorim
 
Paulo Roberto Benchimol Barbosa: Morte Súbita. Do diagnóstico à prevenção
Paulo Roberto Benchimol Barbosa: Morte Súbita. Do diagnóstico à prevençãoPaulo Roberto Benchimol Barbosa: Morte Súbita. Do diagnóstico à prevenção
Paulo Roberto Benchimol Barbosa: Morte Súbita. Do diagnóstico à prevençãoAcademia Nacional de Medicina
 
Manuseio da Dor Torácica no PS
Manuseio da Dor Torácica no PSManuseio da Dor Torácica no PS
Manuseio da Dor Torácica no PSlacmuam
 

Semelhante a Efeitos adversos (18)

pseudoaneurisma radial
pseudoaneurisma radial pseudoaneurisma radial
pseudoaneurisma radial
 
Ar 4 ano
Ar 4 anoAr 4 ano
Ar 4 ano
 
Mercredi dor precordial
Mercredi  dor precordialMercredi  dor precordial
Mercredi dor precordial
 
Síndrome Coronariana Aguda
Síndrome Coronariana AgudaSíndrome Coronariana Aguda
Síndrome Coronariana Aguda
 
Pr subs-2ºbi13
Pr subs-2ºbi13Pr subs-2ºbi13
Pr subs-2ºbi13
 
Pr subs-2ºbi13
Pr subs-2ºbi13Pr subs-2ºbi13
Pr subs-2ºbi13
 
Coronariopatia No Idoso - Como indicar estudo hemodinâmico?
Coronariopatia No Idoso - Como indicar estudo hemodinâmico?Coronariopatia No Idoso - Como indicar estudo hemodinâmico?
Coronariopatia No Idoso - Como indicar estudo hemodinâmico?
 
Caso clinico delirium
Caso clinico deliriumCaso clinico delirium
Caso clinico delirium
 
Curso MEDICINA PUCLON - Aula 03 semiologia da dor toracica v2
Curso MEDICINA PUCLON - Aula 03   semiologia da dor toracica v2Curso MEDICINA PUCLON - Aula 03   semiologia da dor toracica v2
Curso MEDICINA PUCLON - Aula 03 semiologia da dor toracica v2
 
Hernia diafragmatica congenita
Hernia diafragmatica congenitaHernia diafragmatica congenita
Hernia diafragmatica congenita
 
AULA - INDICADORES ASSISTENCIAIS.pdf
AULA - INDICADORES ASSISTENCIAIS.pdfAULA - INDICADORES ASSISTENCIAIS.pdf
AULA - INDICADORES ASSISTENCIAIS.pdf
 
Dor ombro, cotovelo, punho e mã£o
Dor ombro, cotovelo, punho e mã£oDor ombro, cotovelo, punho e mã£o
Dor ombro, cotovelo, punho e mã£o
 
Infecções da coluna vertebral
Infecções da coluna vertebralInfecções da coluna vertebral
Infecções da coluna vertebral
 
DEZ QUESTÕES SOBRE O HEMATOMA EPIDURAL INTRACRANIANO. LIÇÕES APRENDIDAS.pptx
DEZ QUESTÕES SOBRE O HEMATOMA EPIDURAL INTRACRANIANO. LIÇÕES APRENDIDAS.pptxDEZ QUESTÕES SOBRE O HEMATOMA EPIDURAL INTRACRANIANO. LIÇÕES APRENDIDAS.pptx
DEZ QUESTÕES SOBRE O HEMATOMA EPIDURAL INTRACRANIANO. LIÇÕES APRENDIDAS.pptx
 
Paulo Roberto Benchimol Barbosa: Morte Súbita. Do diagnóstico à prevenção
Paulo Roberto Benchimol Barbosa: Morte Súbita. Do diagnóstico à prevençãoPaulo Roberto Benchimol Barbosa: Morte Súbita. Do diagnóstico à prevenção
Paulo Roberto Benchimol Barbosa: Morte Súbita. Do diagnóstico à prevenção
 
Mecredi intensif pa_nce_hsa[1]
Mecredi intensif pa_nce_hsa[1]Mecredi intensif pa_nce_hsa[1]
Mecredi intensif pa_nce_hsa[1]
 
Manuseio da Dor Torácica no PS
Manuseio da Dor Torácica no PSManuseio da Dor Torácica no PS
Manuseio da Dor Torácica no PS
 
ARTRITE REUMATÓIDE
ARTRITE REUMATÓIDEARTRITE REUMATÓIDE
ARTRITE REUMATÓIDE
 

Efeitos adversos