O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Sessão 2014.09.06 jose carlos

7.689 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Sessão 2014.09.06 jose carlos

  1. 1. SINDROME COMPLEXA DE DOR REGIONAL Jose Carlos Junior
  2. 2. SCDR - Definição  Quadro álgico/inflamatório que acomete tecidos de extremidades desencadeado por trauma,cirurgia ou evento vascular,podendo ocorrer imediatamente ou até meses após o evento inicial.
  3. 3.  Outras denominações: distrofia simpático-reflexa, atrofia de Sudeck,neurodistrofia,etc.  1994(IASP)- Sind. complexa de dor regional
  4. 4. SCDR - Epidemiologia  Faixa etária mais comum:30 a 60 anos.  Mulheres 3 vezes mais acometidas que homens.  Maior incidência em fumantes.  Predisposição genética(HLA- A3,B7 e DR2).
  5. 5. Fatores Desencadeantes  Lesão ortopédica de extremidades: entorses,fraturas,gesso apertado.  Cirurgias: cirurgias ortopédicas,mastectomia  Evento vascular: IAM,AVC  Infecção; hanseníase  Fístula AV(hemodiálise)
  6. 6. SCDR – Classificação  Tipo I- quadro clínico sem lesão identificável de nervo periférico.90% dos casos.  Tipo II- quadro clínico + lesão de nervo periférico.10% dos casos.
  7. 7. LTA - Fisiopatologia  Complexa e ainda pouco entendida  Lesão impulso de dor carreado por nervos sensoriais SNC impulso pela via simpática resposta inflamatória (mediadores inflamatórios e neuropeptídeos)
  8. 8. SCDR - Fisiopatologia
  9. 9. SCDR-Sinais e Sintomas  Hiperalgesia  Alodínea  Edema  Hiperhidrose  Rigidez  Alter. Tróficas- atrofia muscular,perda de massa óssea,hiperceratose,rarefação de pelos.  Disfunção vasomotora(80%)- extrem. quentes ou frias à palpação.
  10. 10. SCDR– Estágios Clínicos  Fase 1(aguda)  Até 3 meses  Dor intensa,edma,calor,aumento da sudorese local  Rx simples- desmineralização irregular  Fase 2(subaguda)  De 3 a 12 meses  Piora do edema,espessamento da pele,perda de massa muscular  Fase 3(crônica/atrófica)  Após 1 ano  Limitação funcional do membro  Rx simples- desmineralização grave  Reversão mais difícil
  11. 11. SCDR – Diagnóstico  Diagnóstico clínico  Laboratorio- inespecífico(anemia de doença crônica,aumento de provas de atividade inflamatória).  Bioimagem  Rx simples  Cintilografia  RNM
  12. 12. SCDR – Diagnóstico Diferencial  Monoartrites  Gota  Pseudogota  Artrite séptica  Neoplasia  LES  AR  Infecção de partes moles- erisipela/celulite  DAP  TVP  Neuropatia periferica: diabética,alcoólica,paraneoplásica
  13. 13. SCDR – Tratamento  Não medicamentoso  Fisioterapia motora/hidroterapia  Apoio psicológico  Medicamentoso  AINES- pouca resposta  Analgésicos opióides- pouca resposta  Corticóide  Gabapentina/pregabalina  Anti-depressivos tricíclicos: amitriptilina  Bloqueio regional com anestésicos  Simpatectomia torácica por toracoscopia
  14. 14. SCDR- Prognóstico O diagnóstico e o tratamento precoce é o fator prognóstico mais importante para a recuperação funcional e alívio da dor.
  15. 15. SCDR – Referências Up to Date- Etiology,clinical manifestations and diagnosis of complex regional pain syndrome in adults. Up to Date- Prevention and management of complex regional syndrome in adults.

×