SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 6
Esquemas-síntese
do poema
«Um mover
d’olhos, brando
e piadoso»
(p. 149)
Tema: a perfeição e a beleza espiritual da amada e o encantamento sofrido
pelo sujeito poético.
Soneto: duas quadras e dois tercetos; decassílabo.
Estrutura do soneto:
Vv. 1-11Parte 1 Retrato da amada (enumeração de
características), centrado nas suas
virtudes
Vv. 12-13Parte 2 Metáfora que reúne as características
essenciais da amada
V. 14Parte 3 Consequências da amada
no sujeito poético
Caracterização da amada:
• Um mover d’olhos
• Um riso
• Um gesto
• Um despejo
• Um repouso
• Uma bondade
• Um indício da alma
• Um ousar
• Uma brandura
• Um medo
• Um ar
• Um sofrimento
• Brando, piedoso e sem ver de quê
• Brando, honesto e quase forçado
• Doce, humilde e duvidoso de qualquer
alegria
• Quieto e vergonhoso
• Gravíssimo e modesto
• Pura
• Limpo e claro
• Encolhido
———
• Sem ter culpa
• Sereno
• Longo e obediente
Três aspetos
físicos (vv. 1-4)
Restantes
aspetos: éticos,
atitudinais
e psicológicos
(vv. 5-11)
Natureza
repetitiva da
adjetivação
Adjetivação de
cunho abstrato
Valorização
das qualidades
morais da
amada
Traços Características
Traços físicos da amada: caracterização psicológica ambígua?
• Olhar: suave e compreensivo mas «sem ver de quê»
• Riso: delicado mas constrangido
• Rosto: doce e humilde mas hesitante
A gentileza contida sugere
uma pose sedutora
Traços psicológicos da amada: caracterização psicológica ambígua?
• Vivacidade: quieta e vergonhosa
• Ousadia: encolhida
A timidez e o recato sugerem
uma ousadia, uma audácia
contida
A figura feminina é retratada como possuindo um autocontrolo extremo
sobre a sua própria natureza: está confinada a não revelar o seu eu
autêntico totalmente.
O ideal de mulher petrarquista?
Positivo «celeste fermosura» Positivo«mágico veneno»versus
«minha Circe»
(v. 13)
Feiticeira, sedutora,
fascinante
Figura
ambígua
• A mulher como fonte de sedução sobre aquilo que a rodeia (o sujeito poético)
• A mulher como causa de modificação do ser que a observa (o sujeito poético)
A amada descrita no soneto «transformou» o pensamento do sujeito poético.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Descalça vai para a fonte
Descalça vai para a fonteDescalça vai para a fonte
Descalça vai para a fonte
Helena Coutinho
 
Lírica de Luís de Camões
Lírica de Luís de Camões Lírica de Luís de Camões
Lírica de Luís de Camões
Lurdes Augusto
 
Sermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos PeixesSermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos Peixes
Daniel Sousa
 
Ficha 5 lusiadas
Ficha 5  lusiadasFicha 5  lusiadas
Ficha 5 lusiadas
1950casal
 
Orações coordenadas e subordinadas exercícios vi (blog9 10-11)
Orações coordenadas e subordinadas   exercícios vi (blog9 10-11)Orações coordenadas e subordinadas   exercícios vi (blog9 10-11)
Orações coordenadas e subordinadas exercícios vi (blog9 10-11)
airpereira
 
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do SubsoloGeografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Raffaella Ergün
 

Mais procurados (20)

Caracteristicas da Poesia Trovadoresca
Caracteristicas da Poesia TrovadorescaCaracteristicas da Poesia Trovadoresca
Caracteristicas da Poesia Trovadoresca
 
Fenómenos fonéticos português 9º
Fenómenos fonéticos português 9ºFenómenos fonéticos português 9º
Fenómenos fonéticos português 9º
 
Testes frances
Testes francesTestes frances
Testes frances
 
Descalça vai para a fonte
Descalça vai para a fonteDescalça vai para a fonte
Descalça vai para a fonte
 
Teste gramática 8o ano.pdf
Teste gramática 8o ano.pdfTeste gramática 8o ano.pdf
Teste gramática 8o ano.pdf
 
Os Dez Cantos d´Os Lusíadas
Os Dez Cantos d´Os LusíadasOs Dez Cantos d´Os Lusíadas
Os Dez Cantos d´Os Lusíadas
 
O mar na literatura port.
O mar na literatura port.O mar na literatura port.
O mar na literatura port.
 
Teste4 11.º maias_poema_xx
Teste4 11.º maias_poema_xxTeste4 11.º maias_poema_xx
Teste4 11.º maias_poema_xx
 
Ficha de gramática12º
Ficha de gramática12ºFicha de gramática12º
Ficha de gramática12º
 
Lírica de Luís de Camões
Lírica de Luís de Camões Lírica de Luís de Camões
Lírica de Luís de Camões
 
Sermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos PeixesSermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos Peixes
 
teste-3-10f-gv-farsa-de-ines-pereira.docx
teste-3-10f-gv-farsa-de-ines-pereira.docxteste-3-10f-gv-farsa-de-ines-pereira.docx
teste-3-10f-gv-farsa-de-ines-pereira.docx
 
Ficha 5 lusiadas
Ficha 5  lusiadasFicha 5  lusiadas
Ficha 5 lusiadas
 
Lusiadas 10º ano
Lusiadas 10º anoLusiadas 10º ano
Lusiadas 10º ano
 
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)
 
Orações coordenadas e subordinadas exercícios vi (blog9 10-11)
Orações coordenadas e subordinadas   exercícios vi (blog9 10-11)Orações coordenadas e subordinadas   exercícios vi (blog9 10-11)
Orações coordenadas e subordinadas exercícios vi (blog9 10-11)
 
Q 10 11 ano (com soluções, todas as unidades), banco de questoes com itens de...
Q 10 11 ano (com soluções, todas as unidades), banco de questoes com itens de...Q 10 11 ano (com soluções, todas as unidades), banco de questoes com itens de...
Q 10 11 ano (com soluções, todas as unidades), banco de questoes com itens de...
 
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do SubsoloGeografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
 
Erros meus, má fortuna, amor ardente
Erros  meus, má fortuna, amor ardenteErros  meus, má fortuna, amor ardente
Erros meus, má fortuna, amor ardente
 
Ficha de orações subordinadas
Ficha de orações subordinadasFicha de orações subordinadas
Ficha de orações subordinadas
 

Destaque

Aquela cativa Poema e Análise
Aquela cativa Poema e AnáliseAquela cativa Poema e Análise
Aquela cativa Poema e Análise
Bruno Jardim
 
Vinicius de moraes
Vinicius de moraesVinicius de moraes
Vinicius de moraes
mskrafa
 
6341_61_YadiraFlores_Intro
6341_61_YadiraFlores_Intro6341_61_YadiraFlores_Intro
6341_61_YadiraFlores_Intro
ylflores
 

Destaque (18)

Um mover de olhos brando e piadoso
Um mover de olhos brando e piadosoUm mover de olhos brando e piadoso
Um mover de olhos brando e piadoso
 
Lírica camoniana
Lírica camonianaLírica camoniana
Lírica camoniana
 
"Descalça vai para a fonte", de Camões
"Descalça vai para a fonte", de Camões"Descalça vai para a fonte", de Camões
"Descalça vai para a fonte", de Camões
 
Endechas Bárbara escrava
Endechas Bárbara escravaEndechas Bárbara escrava
Endechas Bárbara escrava
 
Ondados fios de ouro reluzente
Ondados fios de ouro reluzenteOndados fios de ouro reluzente
Ondados fios de ouro reluzente
 
Endechas a bárbara
Endechas a bárbaraEndechas a bárbara
Endechas a bárbara
 
Camões Lírico (10.ºano/Português)
Camões Lírico (10.ºano/Português)Camões Lírico (10.ºano/Português)
Camões Lírico (10.ºano/Português)
 
Função inversa
Função inversa Função inversa
Função inversa
 
Aquela cativa Poema e Análise
Aquela cativa Poema e AnáliseAquela cativa Poema e Análise
Aquela cativa Poema e Análise
 
Analise dos poemas de camoes ... apresentação
Analise dos poemas de camoes ... apresentaçãoAnalise dos poemas de camoes ... apresentação
Analise dos poemas de camoes ... apresentação
 
Viagens na minha terra
Viagens na minha terraViagens na minha terra
Viagens na minha terra
 
Luís vaz de camões (1524 – 1580
Luís vaz de camões (1524 – 1580Luís vaz de camões (1524 – 1580
Luís vaz de camões (1524 – 1580
 
Vinicius de moraes
Vinicius de moraesVinicius de moraes
Vinicius de moraes
 
6341_61_YadiraFlores_Intro
6341_61_YadiraFlores_Intro6341_61_YadiraFlores_Intro
6341_61_YadiraFlores_Intro
 
Abeno poster-2015-1
Abeno poster-2015-1Abeno poster-2015-1
Abeno poster-2015-1
 
Eu sei que vou te amar
Eu sei que vou te amarEu sei que vou te amar
Eu sei que vou te amar
 
Exercicios de função composta e inversa
Exercicios de função composta e inversaExercicios de função composta e inversa
Exercicios de função composta e inversa
 
Função composta
Função compostaFunção composta
Função composta
 

Mais de Maria Gois (10)

ldia11_gramatica_funcoes_sintaticas_2.docx
ldia11_gramatica_funcoes_sintaticas_2.docxldia11_gramatica_funcoes_sintaticas_2.docx
ldia11_gramatica_funcoes_sintaticas_2.docx
 
ldia11_gramatica_funcoes_sintaticas_1.docx
ldia11_gramatica_funcoes_sintaticas_1.docxldia11_gramatica_funcoes_sintaticas_1.docx
ldia11_gramatica_funcoes_sintaticas_1.docx
 
Os Lusíadas
Os LusíadasOs Lusíadas
Os Lusíadas
 
Leitura mar me quer capitulo a capitulo
Leitura mar me quer capitulo a capituloLeitura mar me quer capitulo a capitulo
Leitura mar me quer capitulo a capitulo
 
O castelo de faria
O castelo de fariaO castelo de faria
O castelo de faria
 
Funcoes sintacticas ml
Funcoes sintacticas mlFuncoes sintacticas ml
Funcoes sintacticas ml
 
Quadro frasesimplescomplexa revisão_sec_convertido
Quadro frasesimplescomplexa revisão_sec_convertidoQuadro frasesimplescomplexa revisão_sec_convertido
Quadro frasesimplescomplexa revisão_sec_convertido
 
Orações subordinadas
Orações subordinadasOrações subordinadas
Orações subordinadas
 
Funções sintáticas (de acordo com o Dicionário Terminológico)
Funções sintáticas (de acordo com o Dicionário Terminológico)Funções sintáticas (de acordo com o Dicionário Terminológico)
Funções sintáticas (de acordo com o Dicionário Terminológico)
 
O Castelo de Faria
O Castelo de FariaO Castelo de Faria
O Castelo de Faria
 

Último

ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
azulassessoria9
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Kelly Mendes
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
WelitaDiaz1
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 

Último (20)

Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 

Um mover de olhos, de Camões

  • 2. Tema: a perfeição e a beleza espiritual da amada e o encantamento sofrido pelo sujeito poético. Soneto: duas quadras e dois tercetos; decassílabo.
  • 3. Estrutura do soneto: Vv. 1-11Parte 1 Retrato da amada (enumeração de características), centrado nas suas virtudes Vv. 12-13Parte 2 Metáfora que reúne as características essenciais da amada V. 14Parte 3 Consequências da amada no sujeito poético
  • 4. Caracterização da amada: • Um mover d’olhos • Um riso • Um gesto • Um despejo • Um repouso • Uma bondade • Um indício da alma • Um ousar • Uma brandura • Um medo • Um ar • Um sofrimento • Brando, piedoso e sem ver de quê • Brando, honesto e quase forçado • Doce, humilde e duvidoso de qualquer alegria • Quieto e vergonhoso • Gravíssimo e modesto • Pura • Limpo e claro • Encolhido ——— • Sem ter culpa • Sereno • Longo e obediente Três aspetos físicos (vv. 1-4) Restantes aspetos: éticos, atitudinais e psicológicos (vv. 5-11) Natureza repetitiva da adjetivação Adjetivação de cunho abstrato Valorização das qualidades morais da amada Traços Características
  • 5. Traços físicos da amada: caracterização psicológica ambígua? • Olhar: suave e compreensivo mas «sem ver de quê» • Riso: delicado mas constrangido • Rosto: doce e humilde mas hesitante A gentileza contida sugere uma pose sedutora Traços psicológicos da amada: caracterização psicológica ambígua? • Vivacidade: quieta e vergonhosa • Ousadia: encolhida A timidez e o recato sugerem uma ousadia, uma audácia contida A figura feminina é retratada como possuindo um autocontrolo extremo sobre a sua própria natureza: está confinada a não revelar o seu eu autêntico totalmente.
  • 6. O ideal de mulher petrarquista? Positivo «celeste fermosura» Positivo«mágico veneno»versus «minha Circe» (v. 13) Feiticeira, sedutora, fascinante Figura ambígua • A mulher como fonte de sedução sobre aquilo que a rodeia (o sujeito poético) • A mulher como causa de modificação do ser que a observa (o sujeito poético) A amada descrita no soneto «transformou» o pensamento do sujeito poético.