Resenha espirita on line 103

572 visualizações

Publicada em

Notícias de Divaldo Franco e Raul Teixeira e o trabalho de divulgação de Espiritismo em todo o mundo.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
572
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resenha espirita on line 103

  1. 1. RESENHA 1º de fevereiro de 2014 Ano 5 n 103 o espíritaline on a informação na medida certa 1
  2. 2. D F AGENDA 2014 ivaldo fevereiro ranco Brasil 7 a 9/02/14 - São Paulo, SP 14/02/14 - Mossoró, RN 15 e16/02/14 - Natal, RN Estados Unidos 19/02/14 20/02/14 21/02/14 22/02/14 23/02/14 São Paulo - 7 a 9/02/14 2 RESENHA - Citrus Heights San Francisco Los Angeles San Diego Los Angeles Natal - 15 e 16/02/14 RESENHA 3
  3. 3. Fevereiro: A S U Receberá Divaldo Franco Nos meses de fevereiro e março de 2014, Divaldo Franco estará visitando diversas cidades dos Estados Unidos da América do Norte. CITRUS HEIGHTS 19/02/14 - às 19h - Tema: Médiuns e mediunidade Local: San Juan Maçônica Centro - 5944 San Juan Avenue SAN FRANCISCO 20/02/14 - às 19h - Tema: A psicologia do perdão Local: Embassy Suites San Francisco Airport - 250 Gateway Blvd. LOS ANGELES 21/02/14 - às 19h - Tema: Superando desafios Local: Olympic Collection Conference Center - 11301 Olympic Blvd. 23/02/14 - às 14h - Tema: Ansiedade, medo, solidão e rotina Local: Felicia Mahood Multipurpose Center - 11338 Santa Monica Blvd. SAN DIEGO 22/02/14 - às 14h - Tema: Os desafios da vida familiar Local: Sheraton La Jolla Hotel - 3299 Holiday Court 4 RESENHA RESENHA 5
  4. 4. Março: Miami - de 6 a 9 e 25 de março de 2014 Atlanta - 26 de março de 2014 Baltimore - 27 de março de2014 Boston - 28 e 29 de março de 2014 New York - 30 de março de 2014 Miami 6 RESENHA RESENHA 7
  5. 5. Rio Grande do Norte Neste mês de fevereiro de 2014, nos dias 14 à 16, Divaldo Franco estará em Mossoró e Natal, respectivamente, para atender programaçãp doutrinária. MOSSORÓ - 14/02/14 - às 20h. Palestra. Local: Teatro Municipal Dix-Huit Rosado NATAL: 15/02/14 - às 20h. Palestra. Local: Ginásio da UFRN 16/02/14 - das 7h às 13h. Workshop. Tema: Vivendo com Jesus. Local: Centro de Convenções – Ponta Negra Encontro em Belém Jornal da Inglaterra publica matéria sobre Divaldo Franco O jornal britânico The Guardian, publicou no último dia 26 de janeiro de 2014, matéria sobre sobre Divaldo Franco, que pode ser lida seguindo o link: http://www.theguardian.com/world/2014/jan/26/interview-with-spiritual-medium-divaldo-franco 8 RESENHA O movimento espírita paraense esteve reunido em Belém, PA, nos dias 17 a 19 de janeiro de 2014, por ocasião do 2º Congresso Espírita Paraense. Milhares de pessoas compareceram no Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, para acompanharem os conferencistas Alberto Almeida, Divaldo Franco, Marlene Nobre, Sandra Borba e Severino Celestino, abordarem o tema: “Jesus: Guia e modelo da humanidade”. O evento, promovido pela União Espírita Paraense, homenageou os 150 anos do Evangelho Segundo o Espiritismo. Veja fotos na próxima página. RESENHA 9
  6. 6. Raul Teixeira em Belém 2º Congresso Espírita Paraense 2º Congresso Espírita Paraense 10 RESENHA Raul Teixeira foi convidado especial dos organizadores do 2º Congresso Espírita Paraense, e esteve presente ao longo da programação, que se estendeu entre os dias 17 e 19 de janeiro de 2014, na cidade de Belém, PA. Foto ao lado: Raul com Divaldo Franco e Alberto Almeida. Foto abaixo: Raul durante o Congresso. RESENHA 11
  7. 7. an te D ruz e a C Espada a esde priscas eras, a espada ceifando vidas humanas nos ferozes combates entre tribos e clãs. vem contribuindo para o deDeu origem, de alguma forma, a lança, a flecha, que serviam para a caça e a sar do ser humano, embora a pesca, mas especialmente para a guerra. utilidade de que também se revesAprimorada, converteu-se em troféu de honra e galardão para os cavalheiros te, quando aplicada com o objetivo e os chefes de Estado no momento das gloriosas ascensões aos poderes tempoedificante. rais... No período paleolítico, começou A cruz, por sua vez, na função punitiva, surgiu originalmente na Caldeia antiga, a ser usada na sua forma tosca na condição de instrumento de defesa sendo utilizada como instrumento de aflição e de morte dolorosa. Os romanos passaram a utilizá-la pelos sofrimentos que causava às suas vítidos animais, assim como auxiliar para diversos labores que tornariam mas, prolongando-lhes as angústias e matando-os mediante a terrível asfixia além das inenarráveis dilacerações que produzia. melhor a existência. À medida, porém, que o desenvolvimento intelectual se foi aprimorando, ei-la transformando-se mais em arma agressivo-defensiva, 12 RESENHA Jerusalém... Na gloriosa História do Cristianismo, aturdido no Getsêmani, Pedro tomou de uma espada e decepou a orelha de Malco, que Jesus curou, advertindo-o para que a embainhasse, porque todo aquele que a usa para ferir, torna-se-lhe vítima do afiado gume. Por sua vez, a cruz, na qual Ele foi supliciado até a morte, deixou de ser vista apenas com a finalidaLentamente passou por mudanças da trave horizontal como da vertical, de de para matar, tornando-se instruacordo com os povos que a tomaram como símbolo hierático, inscrevendo nas mento liberador para a vida sublime suas bandeiras e flâmulas, nos seus documentos e obras. Entre muitas, surgiram e perene. as cruzes grega, de Tau, heráldica, em trevo, bifurcada, da igreja ortodoxa, de Antes, Ele já lhe havia diminuído RESENHA 13
  8. 8. Aélia Capitolina o caráter punitivo no qual era utili- tragédias. zada, ao propor que cada qual deveA intriga e a censura perversa são ria toma-la sobre os ombros, a fim verdadeiras espadas afiadas que se de segui-lO. encarregam de aniquilar belas floraSucede que há também espadas ções dos sentimentos, que desperdestrutivas não metálicas ou de tam a inveja e a malquerença dos confecção material, porém, simbó- enfermos morais. licas e de efeitos danosos. Por sua vez, a cruz invisível dos A língua humana resguardada na boca é uma lâmina embainhada, que tanto pode edificar, favorecer, como ferir, amargurar, destruir. sofrimentos, quando conduzida com resignação alça o indivíduo às regiões da plenitude, enquanto a espada o degrada. O crucificado pode converter-se A calúnia é urdida na mente, mas verbalizada consegue roubar a paz, em magnífica vítima do martírio, tisnar a harmonia do ser e até ceifar tornando-se uma ponte espiritual entre os abismos do mundo matevidas honoráveis. A maledicência é responsável por rial e grotesco e o de natureza espiconflitos inomináveis, gerando ani- ritual transcendente. mosidades que se convertem em 14 RESENHA Fitando-se Jesus na cruz, pode- -se ver além do espetáculo chocante, um Vencedor de braços abertos, caído, porém, de pé, alcançando-se ao infinito num voo de incomparável doação, a fim de que toda a humanidade pudesse segui-lO. Aqueles que utilizaram a espada contra Ele e a vida, sucumbiram na loucura e no desconforto moral, ficando suas vidas assinaladas pela crueldade e infâmia. Foi Ele quem transformou a cruz em bênção e a espada em veículo para a sublimação. do seu modesto lar sete quilômetros, com dois mil galileus crucificados, expostos de um e do outro lado. Mais tarde, no ano 70 depois de Sua morte, Tito acabou com as florestas de Israel, crucificando mais de uma centena de milhar dos que resistiram na Jerusalém insubmissa e que foi arruinada de tal forma que a fez desaparecer, dando lugar, algo mais tarde, à construção da cidade de Aélia Capitolina. Hoje, ei-la ainda vítima pelas luNa sua infância em Nazaré, Ele tas sangrentas em que predomina a conheceu a rebelião judaica arma- espada. Toma a tua cruz e embainha a tua da contra os romanos que o general Varus esmagou, adornando a estra- espada na atual existência carnal. da de Séforis, que ficava próxima RESENHA 15
  9. 9. * EM Perdoa sempre, a fim de viveres em paz. Reflexiona que hoje segues ao som das bem-aventuranças, cuja musicalidade permanece ressoando desde há vinte séculos e somente agora a ouviste, encantando-te. Supera-te através do perdão e faze da tua espada um instrumento que, cravado no solo, tome a aparência de uma cruz através da qual te redimas e arraste na direção do Mestre aquele que te amaldiçoa e apunhala. Perdoa, portanto, com alegria e Sê simples e puro de coração, triunfando interiormente adornan- paz. do-te das condecorações sublimes: as cicatrizes morais dos testemunhos. Não ergas a espada para ferir em revide ao golpe que sofreste, mas antes perdoa. Seja decorrente da acusação indébita, da infame traição, da perversa injustiça, não reajas, cultivando o perdão, porque o outro, aquele que mal procede, não sabe realmente o que está fazendo. Não importa que ele seja teu amigo ou teu familiar, que a miopia espiritual cegou ou se é declarado adversário que se compraz afligindo-te. Tem em mente que ele está do- 16 RESENHA Joanna de Ângelis Psicografia de Divaldo Pereira Franco, na sessão mediúnica da noite de 28 de agosto de 2013, no Centro Espírita Caminho da Redenção, em Salvador, Bahia f VIDA ´ amilia ente e que já passaste pelo mesmo caminho, agora em processo de recuperação. P ais e mães, reflitam no fato de que criamos nossos rebentos para a vivência no mundo, na sociedade. Não só de cultura das belas letras deveremos cumulá-los, porém, deveremos ofertar-lhes esses pequenos-grandes auxílios em casa, para que, no lar dos pais ou nos próprios, amanhã, estejam galardoados pela possibilidade de cooperar. Evoquemos o Divino Mestre, na carpintaria do pai, cooperando. Pensemos no aprendizado que tenhamos feito nós, ao lado dos pais dedicados, orientadores, sem deixarem de ser carinhosos. Reflitamos nos tempos difíceis do mundo, e preparemos nossos filhos para que os enfrentem melhor dotados. Coloquemos a luz do Evangelho nos seus corações sem deixarmos, contudo, de lhes ocuparmos as mãos, ainda que seja nos pequenos afazeres domésticos ou da oficina, pois ajudar no trabalho do bem, onde quer que ele apareça, é também evangelização. Thereza de Brito (Livro: Vereda Familiar. Thereza de Brito, Cap. 18. Raul Teixeira) N ão te creias responsável direto na provação que te abate ante o filho limitado, física ou mentalmente. Tu e ele sois comprometidos perante os códigos Divinos pelo pretérito espiritual. O teu corpo lhe ofereceu os elementos com que se apresenta, porém, foi ele, o ser espiritual, quem modelou a roupagem na qual comparece para o compromisso libertador. Ante o filhinho deficiente não te inculpes. Ama-o mais e completa-lhe as limitações com os teus recursos, preenchendo os vazios que ele experimenta. Suas carências são abençoados mecanismos de crescimento eterno. Faze por ele, hoje, o que descuidaste antes. A vida em família é oportunidade sublime que não deve ser descuidada ou malbaratada. Joanna de Ângelis (Livro: SOS Família. Diversos, Cap. Vida em família. Divaldo Franco) RESENHA 17
  10. 10. Mediunidade: Desafios e Bênçãos: A completude, sem esgotar-se o tema, e a objetividade deste trabalho não encontram par em nenhum outro de mesmo gênero, sem que haja nisso demérito para as demais. Aos estudiosos e médiuns, em particular, proporciona lições e orientações de inestimável valor doutrinário, ético, moral, filosófico e espiritual, constituindo poderoso mecanismo de defesa às perigosas e sutis ciladas das entidades infelizes do plano espiritual. Desafios da Mediunidade: Em homenagem aos mais de 150 anos de O Livro dos Médiuns, Camilo e Raul Teixeira nos presentearam com este Desafios da Mediunidade, um seguro roteiro para o aprofundamento das questões que envolvem o intercâmbio entre o mundo físico e a vida espiritual. Em suas páginas, nos enriquecemos com os ensinamentos sempre lúcidos e profundos de Camilo, introduzindo capítulos que são complementados com perguntas apresentadas ao médium Raul Teixeira em várias localidades brasileiras e do exterior. Elogios aos médiuns, animismo, pinturas mediúnicas, sessões mediúnicas domésticas, limites de idade para participar das sessões e tantas outras questões que não perdem sua atualidade são respondidas de forma segura e clara pelo grande orador espírita, amparado por sua longa experiência de profícuo trabalho no bem. H oje, é o desafio; amanhã, é o dia da paz. (...) Diariamente surge a luz, após a plenitude da noite; começa a alva, quando ela triunfa à meia-noite. Jesus é o Sol que nos clarifica interiormente, conclamando-nos à edificação do homem integral dentro de nós. Não nos deixemos dominar pelo pessimismo nem pela distonia. Somos caminheiros da esperança. Aqueles que conduzem o archote da claridade estão, intrinsicamente, iluminados. Não os detenhamos a arrolar dificuldades, nem façamos o rol do prejuízos. Convidados à luta, sejamos aqueles que amam. Melhor perder o nome, a posição e os interesses, que perder a paz a naufragar no mar agitado das aspirações inferiores. Bezerra de Menezes (Livro:De Bezerra de Menezes para Você. Bezerra de Menezes, Cap.: 16. Divaldo Franco) Q uem procura Jesus deve ter vontade de encontrá-lo, a fim de que não esteja brincando de viver, fingindo crer, atado, contudo, à hipocrisia ou à pachorra que fazem-no perder o grande ensejo da reencarnação. Quem procura Jesus, honestamente, deverá de fato localizá-Lo, mas como essa localização somente se dará no íntimo do ser, é necessário iniciar o processo de autoconhecimento, para ganhar tempo, antecipando a ventura. Para encontrares a Jesus, conhece-te, identifica-te, sem tanta demora. Francisco de Paula Vitor (Livro:Vozes do Infinito. Diversos, Cap. 21. Raul Teixeira) Desafios da Mediunidade demonstra ser um livro indispensável tanto para os estudiosos do Espiritismo quanto para os iniciantes que desejam saber um pouco mais sobre tema tão fascinante. 18 RESENHA RESENHA 19

×