SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
MEIOSE
MEIOSE
• O termo meiose deriva da palavra grega meíosis que
significa diminuição;
• Esse nome é uma alusão ao fato de nessa divisão, o
número de cromossomos ser reduzido a metade nas
células filhas;
• Essa redução ocorre porque nesse processo há uma
única duplicação cromossômica, seguida de duas
divisões nucleares consecutivas: Meiose I e Meiose II;
• Na meiose formam-se quatro células-filhas, cada uma
com metade do número de cromossomos da célula
mãe.
MEIOSE
MEIOSE
• Fases da meiose
 Tanto a meiose I como a meiose II, são divididas em quatro fases;
 A meiose I é dividida em: prófase I, metáfase I, anáfase I e telófase
I;
 A meiose II é dividida em: prófase II, metáfase II, anáfase II e
telófase II.
 Prófase I
 A prófase I é longa e complexa, por isso os pesquisadores a
dividiram em 5 subfases:
o Leptóteno;
o Zigóteno;
o Paquíteno;
o Diplóteno;
o Diacinese.
MEIOSE
• Leptóteno: visualização dos cromossomos
 Na fase de leptóteno tem início a condensação dos cromossomos;
 Eles se tornam visíveis ao microscópio óptico, como fios longos e finos,
pontilhados de grânulos, denominados Cromômeros.
MEIOSE
• Zigóteno: emparelhamento cromossômico
 Nessa fase ocorre a sinapse cromossômica, o que significa que os
cromossomos homólogos colocam-se lado a lado emparelhando-se ao longo de
seu comprimento;
 Formação do complexo sinaptonêmico: proteínas formam um longo eixo
central e duas barras laterais às quais se associam os cromossomos homólogos,
emparelhando-se.
MEIOSE
• Paquíteno: formação dos bivalentes
 Nessa fase, os cromossomos estão mais condensados e completamente
emparelhados;
 Cada par de homólogos forma um conjunto denominado bivalente ou tétrade;
 Ocorrem quebras nas cromátides dos cromossomos homólogos seguidas por
soldaduras de reparação, uma cromátide se solda ao fragmento da sua
homóloga e vice-versa;
 Esse fenômeno leva a troca de pedaços entro os cromossomos, fenômeno
chamada de permutação ou crossing-over;
MEIOSE
 A permutação é um evento com importante significado biológico: a troca de
fragmentos entre as cromátides homólogas aumenta as misturas genéticas,
levando uma maior variedade de gametas formados por um indivíduo.
MEIOSE
• Diplóteno: Visualização dos quiasmas
 Os cromossomos homólogos agora começando a se separar, aparecem
nitidamente constituídos por duas cromátides;
 Isso ocorre devido os desaparecimento do complexo sinaptonêmico;
 Observa-se que as cromátides se cruzam em determinados pontos, originando
figuras chamadas de quiasmas, esse cruzamento ocorre no ponto onde houve a
permutação;
 As cromátides-irmãs permanecem unidas entre si.
MEIOSE
• Diacinese: terminação dos quiasmas
 Os cromossomos homólogos continuam em separação;
 Devido a condensação os cromossomos deixam de sintetizar RNA;
 A carioteca se desfaz e os pares de homólogos, ainda associados pelos
quiasmas espalham-se pelo citoplasma.
MEIOSE
 Metáfase I
• Na metáfase I os pares de cromossomos homólogos prendem-se ao fuso
acromático formado na prófase dispondo-se na região equatorial da célula;
• No entanto, há uma diferença fundamental da metáfase I da meiose para a
metáfase da mitose;
• Cada cromossomo com suas duas cromátides prendem-se a microtúbulos
provenientes de um dos pólos;
• O homólogo prende-se a um microtúbulo do pólo oposto.
MITOSE
MEIOSE
MEIOSE
• Anáfase I
 Nessa fase, cada cromossomo de um par de homólogos, constituído por duas
cromátides unidas pelo centrômero, é puxado para um dos pólos da célula.
MEIOSE
• Telófase I
 Na telófase I, os cromossomos estão separados em dois lotes, um em cada
pólo da célula;
 O fuso acromático se desfaz, os cromossomos de descondensam, as
membranas nucleares se reorganizam;
 Surgem assim dois novas núcleos, cada um deles com metade do número de
cromossomos presentes no núcleo original;
 Cada cromossomo entretanto ainda está constituído por duas cromátides.
MEIOSE
• Citocinese
 Após a primeira divisão meiótica se completar, ocorre a citocinese I resultando
em duas células-filhas;
 Seguidamente inicia-se a meiose II.
MEIOSE
• Meiose II
 A meiose II é muito semelhante a mitose;
 As duas células resultantes da meiose II entram simultaneamente em prófase II
e passam pelos quatro processos de divisão.
• Prófase II
 Os cromossomos já constituídos por duas cromátides, começam a se
condensar;
 Ao fim da prófase II, a carioteca se fragmenta e os cromossomos se espalham
pelo citoplasma.
• Metáfase II
 Os cromossomos se ligam ao fuso acromático se alinhando no equador da
célula;
 Os microtúbulos puxam as cromátides-irmãs para pólos opostos.
MEIOSE
• Anáfase II
 Os cromossomos-irmãos migram para os pólos opostos da célula.
• Telófase II
 Os cromossomos de descondensam;
 As cariotecas se reorganizam;
 O citoplasma se divide (citocinese II).
Meiose reduz cromossomos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

DNA
DNADNA
DNA
 
Introdução a genetica
Introdução a geneticaIntrodução a genetica
Introdução a genetica
 
Núcleo celular
Núcleo celularNúcleo celular
Núcleo celular
 
Núcleo cromossomos
Núcleo cromossomosNúcleo cromossomos
Núcleo cromossomos
 
Meiose (1)
Meiose (1)Meiose (1)
Meiose (1)
 
Meiose
MeioseMeiose
Meiose
 
IV. 1 Formação de novas espécies
IV. 1 Formação de novas espéciesIV. 1 Formação de novas espécies
IV. 1 Formação de novas espécies
 
Ciclo Celular
Ciclo CelularCiclo Celular
Ciclo Celular
 
Aula respiração celular
Aula respiração celularAula respiração celular
Aula respiração celular
 
Divisão celular
Divisão celularDivisão celular
Divisão celular
 
atividade-mitose-pdf
atividade-mitose-pdfatividade-mitose-pdf
atividade-mitose-pdf
 
Reprodução assexuada e sexuada
Reprodução assexuada  e sexuadaReprodução assexuada  e sexuada
Reprodução assexuada e sexuada
 
Ciclo celular e mitose
Ciclo celular e mitoseCiclo celular e mitose
Ciclo celular e mitose
 
Células
CélulasCélulas
Células
 
Membrana plasmática slides COMPLETO
Membrana plasmática slides COMPLETOMembrana plasmática slides COMPLETO
Membrana plasmática slides COMPLETO
 
Evolução biológica
Evolução biológicaEvolução biológica
Evolução biológica
 
Cadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresCadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentares
 
Aula ecologia.
Aula ecologia.Aula ecologia.
Aula ecologia.
 
II. 1 As células
II. 1 As célulasII. 1 As células
II. 1 As células
 
Aula 8 ciclo celular mitose e meiose
Aula 8   ciclo celular mitose e meioseAula 8   ciclo celular mitose e meiose
Aula 8 ciclo celular mitose e meiose
 

Semelhante a Meiose reduz cromossomos

Meiose
MeioseMeiose
Meiosegdw147
 
Aula 4- Ciclo Celular Mitose e Meiose .pdf
Aula 4- Ciclo Celular Mitose e Meiose .pdfAula 4- Ciclo Celular Mitose e Meiose .pdf
Aula 4- Ciclo Celular Mitose e Meiose .pdfHllemSimone
 
Aula 4 divisao celular pot
Aula 4 divisao celular   potAula 4 divisao celular   pot
Aula 4 divisao celular pottatyannat
 
Núcleo e rep celular
Núcleo e rep celularNúcleo e rep celular
Núcleo e rep celularpaulogrillo
 
Divisão celular mitose e meiose biologia
Divisão celular mitose e meiose biologiaDivisão celular mitose e meiose biologia
Divisão celular mitose e meiose biologiaGov. Estado do Paraná
 
Aula -divisao-celular-mitose-e-meiose.pptx
Aula -divisao-celular-mitose-e-meiose.pptxAula -divisao-celular-mitose-e-meiose.pptx
Aula -divisao-celular-mitose-e-meiose.pptxNalbertoMartins1
 
Divisoes celulares
Divisoes celularesDivisoes celulares
Divisoes celularesURCA
 
Bio ação 3 ciclo celular equipe 4 apresentação
Bio ação 3 ciclo celular  equipe 4 apresentaçãoBio ação 3 ciclo celular  equipe 4 apresentação
Bio ação 3 ciclo celular equipe 4 apresentaçãoBologia
 
Meiose (Divisão Celular)
Meiose (Divisão Celular) Meiose (Divisão Celular)
Meiose (Divisão Celular) Caio Cavalcanti
 
Apostila divisão celular - UFF
Apostila divisão celular - UFFApostila divisão celular - UFF
Apostila divisão celular - UFFGuellity Marcel
 
Aula de Revisão de Meiose
Aula de Revisão de MeioseAula de Revisão de Meiose
Aula de Revisão de MeioseBIOGERALDO
 
Conceitos basicos de Genetica - aula 3a.ppt
Conceitos basicos de Genetica - aula 3a.pptConceitos basicos de Genetica - aula 3a.ppt
Conceitos basicos de Genetica - aula 3a.pptElizangelaDeSouzaAra
 
Cmc expressão gênica
Cmc   expressão gênicaCmc   expressão gênica
Cmc expressão gênicaAls Mötta
 

Semelhante a Meiose reduz cromossomos (20)

Meiose
MeioseMeiose
Meiose
 
Mitose
MitoseMitose
Mitose
 
Apres.ppoint.meiose
Apres.ppoint.meioseApres.ppoint.meiose
Apres.ppoint.meiose
 
Aula 4- Ciclo Celular Mitose e Meiose .pdf
Aula 4- Ciclo Celular Mitose e Meiose .pdfAula 4- Ciclo Celular Mitose e Meiose .pdf
Aula 4- Ciclo Celular Mitose e Meiose .pdf
 
Aula 4 divisao celular pot
Aula 4 divisao celular   potAula 4 divisao celular   pot
Aula 4 divisao celular pot
 
Núcleo e rep celular
Núcleo e rep celularNúcleo e rep celular
Núcleo e rep celular
 
Divisão celular mitose e meiose biologia
Divisão celular mitose e meiose biologiaDivisão celular mitose e meiose biologia
Divisão celular mitose e meiose biologia
 
Aula -divisao-celular-mitose-e-meiose.pptx
Aula -divisao-celular-mitose-e-meiose.pptxAula -divisao-celular-mitose-e-meiose.pptx
Aula -divisao-celular-mitose-e-meiose.pptx
 
Divisão celular
Divisão celularDivisão celular
Divisão celular
 
Divisão celular
Divisão celularDivisão celular
Divisão celular
 
Divisão celular
Divisão celularDivisão celular
Divisão celular
 
Divisoes celulares
Divisoes celularesDivisoes celulares
Divisoes celulares
 
Bio ação 3 ciclo celular equipe 4 apresentação
Bio ação 3 ciclo celular  equipe 4 apresentaçãoBio ação 3 ciclo celular  equipe 4 apresentação
Bio ação 3 ciclo celular equipe 4 apresentação
 
Meiose (Divisão Celular)
Meiose (Divisão Celular) Meiose (Divisão Celular)
Meiose (Divisão Celular)
 
Ciclo celular
Ciclo celularCiclo celular
Ciclo celular
 
Apostila divisão celular - UFF
Apostila divisão celular - UFFApostila divisão celular - UFF
Apostila divisão celular - UFF
 
Divisão celular
Divisão celularDivisão celular
Divisão celular
 
Aula de Revisão de Meiose
Aula de Revisão de MeioseAula de Revisão de Meiose
Aula de Revisão de Meiose
 
Conceitos basicos de Genetica - aula 3a.ppt
Conceitos basicos de Genetica - aula 3a.pptConceitos basicos de Genetica - aula 3a.ppt
Conceitos basicos de Genetica - aula 3a.ppt
 
Cmc expressão gênica
Cmc   expressão gênicaCmc   expressão gênica
Cmc expressão gênica
 

Mais de Gabriel Mendes de Almeida (9)

Reino animalia
Reino animaliaReino animalia
Reino animalia
 
Cloroplastos e fotossíntese
Cloroplastos e fotossínteseCloroplastos e fotossíntese
Cloroplastos e fotossíntese
 
O citoplasma
O citoplasmaO citoplasma
O citoplasma
 
Respiração anaeróbia
Respiração anaeróbiaRespiração anaeróbia
Respiração anaeróbia
 
Mitocôndrias e respiração celular
Mitocôndrias e respiração celularMitocôndrias e respiração celular
Mitocôndrias e respiração celular
 
Núcleo celular
Núcleo celularNúcleo celular
Núcleo celular
 
Ácidos nucléicos
Ácidos nucléicosÁcidos nucléicos
Ácidos nucléicos
 
Divisão celular
Divisão celularDivisão celular
Divisão celular
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
 

Último

LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinhaMary Alvarenga
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniCassio Meira Jr.
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxfabiolalopesmartins1
 
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBCRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBAline Santana
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 

Último (20)

LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinha
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
 
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBCRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 

Meiose reduz cromossomos

  • 2. MEIOSE • O termo meiose deriva da palavra grega meíosis que significa diminuição; • Esse nome é uma alusão ao fato de nessa divisão, o número de cromossomos ser reduzido a metade nas células filhas; • Essa redução ocorre porque nesse processo há uma única duplicação cromossômica, seguida de duas divisões nucleares consecutivas: Meiose I e Meiose II; • Na meiose formam-se quatro células-filhas, cada uma com metade do número de cromossomos da célula mãe.
  • 4. MEIOSE • Fases da meiose  Tanto a meiose I como a meiose II, são divididas em quatro fases;  A meiose I é dividida em: prófase I, metáfase I, anáfase I e telófase I;  A meiose II é dividida em: prófase II, metáfase II, anáfase II e telófase II.  Prófase I  A prófase I é longa e complexa, por isso os pesquisadores a dividiram em 5 subfases: o Leptóteno; o Zigóteno; o Paquíteno; o Diplóteno; o Diacinese.
  • 5. MEIOSE • Leptóteno: visualização dos cromossomos  Na fase de leptóteno tem início a condensação dos cromossomos;  Eles se tornam visíveis ao microscópio óptico, como fios longos e finos, pontilhados de grânulos, denominados Cromômeros.
  • 6. MEIOSE • Zigóteno: emparelhamento cromossômico  Nessa fase ocorre a sinapse cromossômica, o que significa que os cromossomos homólogos colocam-se lado a lado emparelhando-se ao longo de seu comprimento;  Formação do complexo sinaptonêmico: proteínas formam um longo eixo central e duas barras laterais às quais se associam os cromossomos homólogos, emparelhando-se.
  • 7. MEIOSE • Paquíteno: formação dos bivalentes  Nessa fase, os cromossomos estão mais condensados e completamente emparelhados;  Cada par de homólogos forma um conjunto denominado bivalente ou tétrade;  Ocorrem quebras nas cromátides dos cromossomos homólogos seguidas por soldaduras de reparação, uma cromátide se solda ao fragmento da sua homóloga e vice-versa;  Esse fenômeno leva a troca de pedaços entro os cromossomos, fenômeno chamada de permutação ou crossing-over;
  • 8. MEIOSE  A permutação é um evento com importante significado biológico: a troca de fragmentos entre as cromátides homólogas aumenta as misturas genéticas, levando uma maior variedade de gametas formados por um indivíduo.
  • 9. MEIOSE • Diplóteno: Visualização dos quiasmas  Os cromossomos homólogos agora começando a se separar, aparecem nitidamente constituídos por duas cromátides;  Isso ocorre devido os desaparecimento do complexo sinaptonêmico;  Observa-se que as cromátides se cruzam em determinados pontos, originando figuras chamadas de quiasmas, esse cruzamento ocorre no ponto onde houve a permutação;  As cromátides-irmãs permanecem unidas entre si.
  • 10. MEIOSE • Diacinese: terminação dos quiasmas  Os cromossomos homólogos continuam em separação;  Devido a condensação os cromossomos deixam de sintetizar RNA;  A carioteca se desfaz e os pares de homólogos, ainda associados pelos quiasmas espalham-se pelo citoplasma.
  • 11.
  • 12. MEIOSE  Metáfase I • Na metáfase I os pares de cromossomos homólogos prendem-se ao fuso acromático formado na prófase dispondo-se na região equatorial da célula; • No entanto, há uma diferença fundamental da metáfase I da meiose para a metáfase da mitose; • Cada cromossomo com suas duas cromátides prendem-se a microtúbulos provenientes de um dos pólos; • O homólogo prende-se a um microtúbulo do pólo oposto.
  • 14. MEIOSE • Anáfase I  Nessa fase, cada cromossomo de um par de homólogos, constituído por duas cromátides unidas pelo centrômero, é puxado para um dos pólos da célula.
  • 15. MEIOSE • Telófase I  Na telófase I, os cromossomos estão separados em dois lotes, um em cada pólo da célula;  O fuso acromático se desfaz, os cromossomos de descondensam, as membranas nucleares se reorganizam;  Surgem assim dois novas núcleos, cada um deles com metade do número de cromossomos presentes no núcleo original;  Cada cromossomo entretanto ainda está constituído por duas cromátides.
  • 16. MEIOSE • Citocinese  Após a primeira divisão meiótica se completar, ocorre a citocinese I resultando em duas células-filhas;  Seguidamente inicia-se a meiose II.
  • 17. MEIOSE • Meiose II  A meiose II é muito semelhante a mitose;  As duas células resultantes da meiose II entram simultaneamente em prófase II e passam pelos quatro processos de divisão. • Prófase II  Os cromossomos já constituídos por duas cromátides, começam a se condensar;  Ao fim da prófase II, a carioteca se fragmenta e os cromossomos se espalham pelo citoplasma. • Metáfase II  Os cromossomos se ligam ao fuso acromático se alinhando no equador da célula;  Os microtúbulos puxam as cromátides-irmãs para pólos opostos.
  • 18. MEIOSE • Anáfase II  Os cromossomos-irmãos migram para os pólos opostos da célula. • Telófase II  Os cromossomos de descondensam;  As cariotecas se reorganizam;  O citoplasma se divide (citocinese II).