Profa. Marcia Marlise Pedroso
Profa. Marcia Marlise Pedroso
Profa. Marcia Marlise Pedroso
= 1/3 da tuba uterina

→ Muco cervical glândulas do colo
uterino/ pH = ácido;
→ Período fértil (muco
+ fluído e – denso);
...
→ Fecundação:
• Corona radiata;
• Reação acrossômica (acrossoma + receptores da zona pelúcida);
• Fusão nos núcleos do oóc...
SEGMENTAÇÃO
Após a Fecundação ocorrem sucessivas mitoses,
originando células denominadas de Blastômeros. A
Segmentação oco...
Profa. Marcia Marlise Pedroso
B– ZIGOTO OU OVO
H- MÓRULA
I- BLÁSTULA

VISTA DO MICROSCÓPIO ÓTICO
Profa. Marcia Marlise Pedroso
BLASTULAÇÃO

MÓRULA



BLÁSTULA
Zigoto

Blastômeros

Embrioblasto =
novo ser

Blastocele
Trofoblasto = delimita a blastocele

Mórula
Profa. Marcia Marlise Pedroso
Se houver nidação, há produção de:
• Gonadotrofina coriônica (HCG) - que mantém o
funcionamento do corpo lúteo/amarelo;
• ...
GASTRULAÇÃO

BLÁSTULA 

GÁSTRULA

O ectoderma e o endoderma surgem nesta fase.

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Embolia ou dobramento - há uma invaginação de
um polo da blástula.
Epibolia ou recobrimento - ocorre nos óvulos do
tipo he...
Profa. Marcia Marlise Pedroso
QUAL É A FUNÇÃO DO BLASTÓPORO???

Boca

Protostômio

Cnidários,
Platelmintos,
Nematelmintos,
Anelídeos,
Moluscos e
Artrópo...
NEURULAÇÃO

GÁSTRULA  NÊURULA
Profa. Marcia Marlise Pedroso
Profa. Marcia Marlise Pedroso
Sulco neural

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Celoma: forma-se a partir
da
placa
lateral
da
mesoderme que se divide
em
somatopleura
e
esplancnopleura.

Profa. Marcia Ma...
Ocorre a formação dos órgãos.
ECTODERME - Epiderme e seus anexos, encéfalo, medula espinhal e
gânglios, revestimento inter...
EMBRIOGÊNESE
Resumindo:
Zigoto  Mórula Blástula Gástrula  Nêurula
MÃE BEM GORDA E NEURÓTICA

Profa. Marcia Marlise Pe...
• Classificados conforme a quantidade e
distribuição do vitelo ou lécito (reserva de
lipídio e proteína ) em:
– Oligolécit...
a) Oligolécito = pouco vitelo (equinodermos)
b) Heterolécito = muito vitelo (peixes)
c) Telolécito = muito vitelo no pólo ...
Óvulo oligolécito, alécito ou isolécito
• Pequena quantidade de vitelo, distribuído de
maneira mais ou menos uniforme no c...
Óvulo Heterolécito ou Telolécito Incompleto
• Quantidade média de vitelo, distribuído de maneira
desigual nos dois polos d...
Óvulo Telolécito Completo ou Megalécito.
• Grande quantidade de vitelo distribuído pelo polo
vegetativo.
• Encontrados em ...
Profa. Marcia Marlise Pedroso
Óvulo Centrolécito
• Os óvulos centrolécitos concentram uma parte do
seu vitelo no centro do citoplasma, ao redor do
núcle...
• Conforme a quantidade e distribuição de lécito.
Igual

Óvulos
Oligolécitos

Desigual

Óvulos
Heterolécitos

Discoidal

Ó...
Oligolécito

Heterolécito

Telolécito

Centrolécito

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Segmentação total Igual

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Segmentação Total Desigual
Segmentação Parcial Discoidal
Anexos Embrionários - Aves

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Anexos Embrionários - Aves

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Cório
Âmnio
Embrião
Cavidade
amniótica
com
líquido

Casca

Alantóide

Saco vitelino
Vitelo
(nutrientes
)

Albumina
Profa. Marcia Marlise Pedroso
Profa. Marcia Marlise Pedroso
Anexos Embrionários - Mamíferos

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Eutérios: Abrange quase
todos os mamíferos. São
vivíparas e têm placenta
bem desenvolvida.

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Metatérios: ordem dos marsupiais:
são os cangurus, os coalas, os
gambás e as cuícas. A placenta é
pouco desenvolvida e o e...
Prototérios:
ordem
monotremados:
Possuem pelos
e
produzem
leite, não têm
mamilos, e o
filhote lambe o
leite da mãe.
são
ov...
SACO VITELINO

Origem: mesoderme e endoderme

Ocorrência: peixes, anfíbios, répteis, aves e
mamíferos
Funções: nutrição, h...
ÂMNIO

Origem: ectoderme e mesoderme

Ocorrência: répteis, aves e mamíferos
Funções: proteção contra choques mecânicos,
de...
CÓRION

Origem: ectoderme e mesoderme

Ocorrência: répteis, aves e mamíferos
Funções: proteção contra choques mecânicos,
a...
ALANTÓIDE

Origem: endoderme e mesoderme

Ocorrência: répteis, aves e mamíferos
Funções: armazenar excreções, respiração e...
PLACENTA

Origem: mista → cório viloso (fetal) e decídua
basal (materna)
Ocorrência: Mamíferos eutérios e metatérios
Funçõ...
CORDÃO UMBILICAL

Origem: parede do âmnio, saco vitelino e
alantóide
Função: ligar a placenta ao embrião

Estrutura: 2 art...
Artéria
Materna

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Anexos Embrionários em Vertebrados
Saco
Âmnion
Vitelínico

Córion

Alantóide Placenta Cordão
Umbilical

Peixes
presente
An...
ANEXOS
EMBRIONÁRIOS
Resumindo:
C  CÓRION
A  ÂMNIO
S SACO VITELÍNICO
A  ALANTÓIDE
MAMÍFEROS PLACENTÁRIOS  PLACENTA E
...
Bom Estudo Galera!
Abraço,
prof. Marcia Marlise Pedroso 
Aula 1° fecundação, embriologia e anexos embrionários
Aula 1° fecundação, embriologia e anexos embrionários
Aula 1° fecundação, embriologia e anexos embrionários
Aula 1° fecundação, embriologia e anexos embrionários
Aula 1° fecundação, embriologia e anexos embrionários
Aula 1° fecundação, embriologia e anexos embrionários
Aula 1° fecundação, embriologia e anexos embrionários
Aula 1° fecundação, embriologia e anexos embrionários
Aula 1° fecundação, embriologia e anexos embrionários
Aula 1° fecundação, embriologia e anexos embrionários
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula 1° fecundação, embriologia e anexos embrionários

12.425 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
1 comentário
8 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
12.425
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
282
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
503
Comentários
1
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 1° fecundação, embriologia e anexos embrionários

  1. 1. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  2. 2. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  3. 3. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  4. 4. = 1/3 da tuba uterina → Muco cervical glândulas do colo uterino/ pH = ácido; → Período fértil (muco + fluído e – denso); → Período não fértil (muco – fluído e + denso); Profa. Marcia Marlise Pedroso
  5. 5. → Fecundação: • Corona radiata; • Reação acrossômica (acrossoma + receptores da zona pelúcida); • Fusão nos núcleos do oócito/ovócito II e do espermatozóide → Ovo ou Zigoto (2n); • Formação de tampão no cérvix. NÚCLEO Acrossomo (Células foliculares) Óvulo Núcleo masculino Profa. Marcia Marlise Pedroso
  6. 6. SEGMENTAÇÃO Após a Fecundação ocorrem sucessivas mitoses, originando células denominadas de Blastômeros. A Segmentação ocorre a partir de: Célula → ovo → Mórula → Blástula. a)Mórula: grupo de Blastômeros Agregados (amora); b)Blástula: esfera oca (preenchida por líquido) onde a camada de células denominada blastoderma envolve a blastocele (cavidade).
  7. 7. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  8. 8. B– ZIGOTO OU OVO H- MÓRULA I- BLÁSTULA VISTA DO MICROSCÓPIO ÓTICO Profa. Marcia Marlise Pedroso
  9. 9. BLASTULAÇÃO MÓRULA  BLÁSTULA
  10. 10. Zigoto Blastômeros Embrioblasto = novo ser Blastocele Trofoblasto = delimita a blastocele Mórula
  11. 11. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  12. 12. Se houver nidação, há produção de: • Gonadotrofina coriônica (HCG) - que mantém o funcionamento do corpo lúteo/amarelo; • Corpo lúteo/amarelo - produz progesterona e estrogênio por 50 dias (manutenção do endométrio), até a completa formação da placenta, que passa a produzi-los; • Corpo lúteo/amarelo – inibe o hipotálamo hipófise a produzir FSH E LH (menstruação e novas ovulações são inibidas). • Teste de gravidez = HCG positivo Profa. Marcia Marlise Pedroso
  13. 13. GASTRULAÇÃO BLÁSTULA  GÁSTRULA O ectoderma e o endoderma surgem nesta fase. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  14. 14. Embolia ou dobramento - há uma invaginação de um polo da blástula. Epibolia ou recobrimento - ocorre nos óvulos do tipo heterolécitos, nos quais há a formação de micrômeros e macrômeros. Os micrômeros sofrem mitoses mais rapidamente que os macrômeros e esta parte do ovo começa a recobrir a outra parte formando um sulco que será o arquêntero. A saída do sulco formado será o blastóporo. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  15. 15. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  16. 16. QUAL É A FUNÇÃO DO BLASTÓPORO??? Boca Protostômio Cnidários, Platelmintos, Nematelmintos, Anelídeos, Moluscos e Artrópodes. Ânus Deuterostômio Equinodermos e Cordados. Blastóporo Profa. Marcia Marlise Pedroso
  17. 17. NEURULAÇÃO GÁSTRULA  NÊURULA
  18. 18. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  19. 19. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  20. 20. Sulco neural Profa. Marcia Marlise Pedroso
  21. 21. Celoma: forma-se a partir da placa lateral da mesoderme que se divide em somatopleura e esplancnopleura. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  22. 22. Ocorre a formação dos órgãos. ECTODERME - Epiderme e seus anexos, encéfalo, medula espinhal e gânglios, revestimento interno (boca e ânus); MESODERME - Notocorda (posteriormente é substituída por vértebras), Derme (camada intermediária), sistemas esquelético, muscular, circulatório, genital e urinário; ENDODERME - Aparelho respiratório (revestimento interno), tubo digestivo e glândulas anexas. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  23. 23. EMBRIOGÊNESE Resumindo: Zigoto  Mórula Blástula Gástrula  Nêurula MÃE BEM GORDA E NEURÓTICA Profa. Marcia Marlise Pedroso
  24. 24. • Classificados conforme a quantidade e distribuição do vitelo ou lécito (reserva de lipídio e proteína ) em: – Oligolécito – Heterolécito – Telolécito – Centrolécito
  25. 25. a) Oligolécito = pouco vitelo (equinodermos) b) Heterolécito = muito vitelo (peixes) c) Telolécito = muito vitelo no pólo vegetal (peixes, répteis, aves, mamíf. (ornitorrinco)) d) Centrolécito = o vitelo ocupa toda a cel. (insetos) Profa. Marcia Marlise Pedroso
  26. 26. Óvulo oligolécito, alécito ou isolécito • Pequena quantidade de vitelo, distribuído de maneira mais ou menos uniforme no citoplasma. • Encontrados em mamíferos, equinodermos e anfioxo. Grânulos de lécito Profa. Marcia Marlise Pedroso
  27. 27. Óvulo Heterolécito ou Telolécito Incompleto • Quantidade média de vitelo, distribuído de maneira desigual nos dois polos da célula. • Encontrados em anfíbios e alguns peixes. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  28. 28. Óvulo Telolécito Completo ou Megalécito. • Grande quantidade de vitelo distribuído pelo polo vegetativo. • Encontrados em aves e répteis. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  29. 29. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  30. 30. Óvulo Centrolécito • Os óvulos centrolécitos concentram uma parte do seu vitelo no centro do citoplasma, ao redor do núcleo e a outra parte na periferia citoplasmática. • Encontrado em artrópodes. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  31. 31. • Conforme a quantidade e distribuição de lécito. Igual Óvulos Oligolécitos Desigual Óvulos Heterolécitos Discoidal Óvulos Telolécitos Total ou Holoblástica Segmentação ou Clivagem Parcial ou meroblática Superficial Óvulos Centrolécitos
  32. 32. Oligolécito Heterolécito Telolécito Centrolécito Profa. Marcia Marlise Pedroso
  33. 33. Segmentação total Igual Profa. Marcia Marlise Pedroso
  34. 34. Segmentação Total Desigual
  35. 35. Segmentação Parcial Discoidal
  36. 36. Anexos Embrionários - Aves Profa. Marcia Marlise Pedroso
  37. 37. Anexos Embrionários - Aves Profa. Marcia Marlise Pedroso
  38. 38. Cório Âmnio Embrião Cavidade amniótica com líquido Casca Alantóide Saco vitelino Vitelo (nutrientes ) Albumina
  39. 39. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  40. 40. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  41. 41. Anexos Embrionários - Mamíferos Profa. Marcia Marlise Pedroso
  42. 42. Eutérios: Abrange quase todos os mamíferos. São vivíparas e têm placenta bem desenvolvida. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  43. 43. Metatérios: ordem dos marsupiais: são os cangurus, os coalas, os gambás e as cuícas. A placenta é pouco desenvolvida e o embrião completa seu desenvolvimento dentro de uma bolsa chamada marsúpio com glândulas mamárias, no ventre da mãe. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  44. 44. Prototérios: ordem monotremados: Possuem pelos e produzem leite, não têm mamilos, e o filhote lambe o leite da mãe. são ovíparos (botam ovos com gema e casca) e têm cloaca. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  45. 45. SACO VITELINO Origem: mesoderme e endoderme Ocorrência: peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos Funções: nutrição, hematopoiética (mamíferos eutérios) Profa. Marcia Marlise Pedroso
  46. 46. ÂMNIO Origem: ectoderme e mesoderme Ocorrência: répteis, aves e mamíferos Funções: proteção contra choques mecânicos, desidratação e manutenção da temperatura. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  47. 47. CÓRION Origem: ectoderme e mesoderme Ocorrência: répteis, aves e mamíferos Funções: proteção contra choques mecânicos, absorção de cálcio e respiração Profa. Marcia Marlise Pedroso
  48. 48. ALANTÓIDE Origem: endoderme e mesoderme Ocorrência: répteis, aves e mamíferos Funções: armazenar excreções, respiração e absorção de cálcio Profa. Marcia Marlise Pedroso
  49. 49. PLACENTA Origem: mista → cório viloso (fetal) e decídua basal (materna) Ocorrência: Mamíferos eutérios e metatérios Funções: Nutrição, respiração, excreção, defesa imunitária, proteção e hormonal Profa. Marcia Marlise Pedroso
  50. 50. CORDÃO UMBILICAL Origem: parede do âmnio, saco vitelino e alantóide Função: ligar a placenta ao embrião Estrutura: 2 artérias (retiram CO2 feto→mãe) e 1 veia (leva O2 mãe→feto)protegidas pela gelatina de Wharton. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  51. 51. Artéria Materna Profa. Marcia Marlise Pedroso
  52. 52. Anexos Embrionários em Vertebrados Saco Âmnion Vitelínico Córion Alantóide Placenta Cordão Umbilical Peixes presente Anfíbios X Vitelo abundante dentro das células X X X X X X X X Répteis presente presente presente presente X X presente presente presente presente X X Aves Mamíferos presente presente presente Profa. Marcia Marlise Pedroso presente presente presente
  53. 53. ANEXOS EMBRIONÁRIOS Resumindo: C  CÓRION A  ÂMNIO S SACO VITELÍNICO A  ALANTÓIDE MAMÍFEROS PLACENTÁRIOS  PLACENTA E CORDÃO UMBILICAL Profa. Marcia Marlise Pedroso
  54. 54. Bom Estudo Galera! Abraço, prof. Marcia Marlise Pedroso 

×