O império luso brasileiro no XVIII - parte 2

5.691 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.691
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
411
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
101
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O império luso brasileiro no XVIII - parte 2

  1. 1. História prof.ª Lígia CarvalhoO Império luso-brasileiro no século XVIII parte 2 2º ano resumo 7
  2. 2. REFORMAS POMBALINAS Exploração de ouro e diamantes resolveu por algum tempo os problemas econômicos portugueses.  riqueza não foi investida m atividades produtivas  riqueza transferida para Inglaterra (importações)  Tratado de Methuen (Panos e Vinhos), 1703 1750 – Marquês de Pombal é nomeado ministro. Política econômica visava fortalecer finanças reais e incentivar comércio. Ouro brasileiro estava em declínio.  enfraquecimento da Inquisição  criação das Cias. de comércio  incentivo às manufaturas  criação de escolas de comércio  criação de leis restritivas à escravidão no reino  abolição das diferenças entre cristãos novos e velhos aproximação do Estado com comerciantes  Oposição ao ministro, especialmente pela nobreza, foi reprimida com rigor.
  3. 3.  Pombal = déspota esclarecido  apoiava restrição aos privilégios da nobreza  confiscou bens da Cia de Jesus, 1759  promoveu reforma no ensino, priorizando as ciências naturais, a filosofia e a matemática Administração pombalina na Colônia  Centralização do poder metropolitano  Redução da autonomia local  Converteu os índios em “súditos livres da Coroa” – Diretório dos Índios 1777 - D. José I morre e assume D. Maria I “Viradeira” - Pombal é afastado. D. Maria mantém alguns princípios de Pombal, como o incentivo à indústria em Portugal. Proibição de manufaturas nas colônias Últimas décadas do XVIII abalam profundamente Absolutismo Independência dos EUA, Revolução Francesa e Revolução do Haiti Bibliografia: VAINFAS, Ronaldo e outros. História. Saraiva, São Paulo, 2010.

×