Mineração no Brasil colônia

1.206 visualizações

Publicada em

Mineração no Brasil colônia

Publicada em: Educação
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.206
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
72
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mineração no Brasil colônia

  1. 1. • Na segunda metade do século XVII, em razão do declínio do comércio de açúcar no mercado europeu, a Coroa portuguesa estimulou as buscas de metais e pedras preciosas em terras brasileiras, através de expedições conhecidas como entradas e bandeiras.
  2. 2. Entradas • Expedições oficiais (organizadas pelo governo) que partiam para explorar o interior, mapear o território, apresar indígenas que ofereciam resistência e procurar minas.
  3. 3. Bandeiras • Expedições organizadas e financiadas por particulares de São Paulo, que partiam para o sertão com o objetivo de descobrir minas de ouro, prata e pedras preciosas, além de capturar indígenas para serem comercializados como escravos.
  4. 4. Os caminhos do ouro • O ouro foi encontrado inicialmente no leito dos rios e riachos, chamado de ouro de aluvião. • Exploraram-se também depósitos localizados nas encostas das montanhas. • Posteriormente, o alvo foi a exploração do subsolo, feito por meio da construção de poços e galerias.
  5. 5. Aumento na população • A notícia da descoberta trouxe para as zonas auríferas uma enorme multidão: calcula-se que tenham chegado à região cerca de 30 a 50 mil aventureiros. Vinham de Portugal e de todas as partes da colônia, atraídos pelo metal precioso e pela possibilidade de realizar grandes negócios.
  6. 6. O controle de Portugal • Desde a descoberta das primeiras jazidas de ouro, a metrópole tratou de controlar e regulamentar a atividade mineradora, seja na distribuição de lotes ou na arrecadação de tributos. • Quando alguém descobria uma jazida, tinha o dever de notificar ao governo. As regiões auríferas eram propriedades do rei, que podia doá-las a particulares para exploração.
  7. 7. Impostos • Uma das primeiras cobranças de impostos foi o quinto: 20% sobre o total minerado de ouro, prata e diamantes. • Posteriormente foi criado o sistema de captação: cobrança de um imposto por cabeça de escravo. • Houve ainda a derrama: cobrança dos quintos em atraso.
  8. 8. Casas de Fundição • Inicialmente houve bastante contrabando de ouro em pó, que era transportados dentro de imagens de santos. Alguns historiadores afirmam que a expressão “santo do pau oco” surgiu desse contexto. • Para resolver esse problema foram criadas as Casas de Fundição, onde todo o ouro extraído deveria ser levado e fundido em barras.
  9. 9. Declínio • É possível separar o período entre 1733 e 1748 como o auge da produção aurífera • O declínio ocorreu durante a segunda metade do século XVIII • A exaustão se deu a partir de 1789.
  10. 10. Resumo Fator que estimou a busca de metais preciosos Entradas Bandeiras Caminhos do ouro Aumento na população
  11. 11. Controle de Portugal Impostos Casas de Fundição Declínio Resumo

×