SlideShare uma empresa Scribd logo

Prática Gerencial Hospitalar

Prática Gerencial Hospitalar, gerenciamento das práticas intra e extra Hospitalar

1 de 37
Baixar para ler offline
Profa. Ma. Denise Lorencette
UNIDADE II
Prática Gerencial
em Saúde Hospitalar
 O tempo é um recurso muito valioso e finito.
 É comum as pessoas falarem: “o tempo voa”, “não tenho tempo”, “não entreguei o relatório”.
 Os gestores precisam programar, planejar, organizar as atividades  “dar conta do serviço”
 Os enfermeiros desenvolvem muitas atividades diárias  Como devem se organizar?
 Existem estratégias e métodos a serem aplicados para gerenciar melhor o tempo.
 Nesta aula iremos apresentar 2 estratégias  Administração do Tempo.
 A 1ª é de Peter Drucker  famoso estudioso e pesquisador na área da administração.
 A 2ª é das enfermeiras americanas Marquis e Huston  pesquisadoras na administração em
enfermagem.
Administração do Tempo
 Peter Drucker  propõem 3 etapas para a Administração do Tempo.
 Observar, Controlar e Consolidar o Tempo.
1ª Observar o Tempo: Realizar um “inventário”, registrar todas as atividades realizadas e
verificar quanto tempo foi gasto em cada uma delas  analisar se houve desperdício de tempo
ou atividades que foram desnecessárias.
 Algumas atividades podem ser  Delegadas para outras pessoas e profissionais.
 Centrar no que você deve fazer e o que pode ser delegado  o gestor terá mais tempo.
2ª Controlar o Tempo: Identificar prioridades, eliminar causas de desperdício de tempo.
 Pode gerar “crises”  gestor está com os prazos esgotados,
devido a conflitos e divergências.
3ª Consolidar o Tempo: Atribuir tempo ao que
realmente importa.
 Elencar atividades relacionadas não só ao trabalho, mas
também à vida pessoal, família e amigos.
 Cuidados com a saúde física e mental x stress.
Administração do Tempo: Peter Drucker
 Importância  “Planejar, estabelecer prioridades, concluir tarefas e priorizá-las novamente”.
 Planejar: deve ser um hábito de todo gestor  estabelecer quais são as prioridades.
 Líder deve planejar as suas atividades e da sua equipe  evitar: atrasos, desperdício de
tempo, retrabalho e gerar conflitos desnecessários.
Identificar as atividades:
 “não fazer” são atividades que podem ser delegadas para outras pessoas.
 “fazer mais tarde”  atividades que não têm prazo para entrega, podem ser postergadas.
 “fazer agora”  atividades que têm prazos mais curtos, mais urgentes, devem estar no topo
da lista e devem ser realizadas pelo gestor.
Importante
 Rever a agenda com frequência, para verificar se nada ficou
“esquecido”.
 Estabelecer prioridades  1, 2, 3 .....
 Concluir uma atividade antes de iniciar outra.
Administração do Tempo – Marquis e Huston propõem o Ciclo:
 Não Planejar  “Perda de Tempo”?
 Não ter as informações necessárias, corretas e atualizadas.
 Problemas de comunicação falta de feedback, setores.
 Não estabelecer prioridades.
 Centralizar as decisões x Não saber Delegar.
 Sistema de rede de informações deficitários.
 Reuniões prolongadas e improdutivas.
 Perda de tempo com atividades burocráticas.
 Socialização prolongada 
“conversas e cafezinhos” prologados.
 Desorganização.
Dificuldades em Tomar Decisões.
Armadilhas que levam ao desperdício do tempo
 Reservar espaço para o Planejamento.
 Organizar o seu serviço e da sua equipe.
 Implementar ferramentas para a Administração do Tempo  autores citados.
 Estabelecer fluxos de informação e comunicação.
 Estabelecer prioridades e tomar cuidado com o excesso de atividades desnecessárias.
 Saber Dizer Não.
 Saber Delegar.
Delegar: O que é e quando delegar?
 Atividades que não é preciso você executar.
 Delegar às pessoas  legislação e competência.
 Orientar, estabelecer prazos, acompanhar, avaliar.
 Elogiar os resultados obtidos.
Funções dos enfermeiros na Administração do Tempo
 Os enfermeiros desenvolvem muitas atividades diárias.
 Devem planejar e otimizar o tempo.
 Ter agenda das atividades: diárias, semanais, quinzenais, mensais, anuais...
 Organizar e priorizar o trabalho  Propiciar um ambiente adequado para a resolução de
todas as atividades.
Dedicar tempo para sua vida  Tempo para si mesmo.
 Pessoal
 Familiar
 Lazer
 Atividade Física
Conclusões
Muitas atividades são da competência dos enfermeiros e outras podem ser delegadas, mas é
preciso saber delegar. Analise as alternativas e escolha a correta.
a) Delegar é passar uma atividade para outra pessoa, para poder se dedicar a outras
questões menos complexas.
b) Delegar a alguém menos preparado ou com menor conhecimento para a solução de um
problema, basta apenas orientar.
c) Muitos exageram ao delegar, pois administram o tempo de forma insatisfatória.
d) Ao delegar é importante saber a competência da pessoa, orientar e acompanhar.
e) Um dos erros ao delegar é fixar limites de tempo e monitorar
como a tarefa está sendo feita.
Interatividade
Muitas atividades são da competência dos enfermeiros e outras podem ser delegadas, mas é
preciso saber delegar. Analise as alternativas e escolha a correta.
a) Delegar é passar uma atividade para outra pessoa, para poder se dedicar a outras
questões menos complexas.
b) Delegar a alguém menos preparado ou com menor conhecimento para a solução de um
problema, basta apenas orientar.
c) Muitos exageram ao delegar, pois administram o tempo de forma insatisfatória.
d) Ao delegar é importante saber a competência da pessoa, orientar e acompanhar.
e) Um dos erros ao delegar é fixar limites de tempo e monitorar
como a tarefa está sendo feita.
Resposta
 As grandes transformações mundiais  afetam as famílias, costumes e as organizações.
 Nos últimos anos as mudanças tem afetado muito na nossa vida do dia a dia.
 Atinge todas as organizações  Saúde.
 Novos tratamentos, procedimentos invasivos que auxiliam nos diagnósticos, cirurgias,
entre outros.
 Novas tecnologias da informação  transformam e facilitam o Sistema de Saúde.
 As organizações e as pessoas precisam se adaptar a estas mudanças.
 As lideranças têm papel fundamental no processo de mudança.
 Se antecipam às mudanças  preveem, são visionários.
 Tomam decisões.
 São agentes proativos dos processos de mudança.
 Calculam e assumem riscos.
Competência Gerencial do Enfermeiro: Mudança Planejada
Mudanças implicam em:
 Processo que deve envolver pessoas, equipes, organizações, sistemas sociais.
 Conhecer a razão ou a necessidade em mudar  o que é preciso mudar.
 Conhecer onde estamos e onde queremos chegar.
 Organizar e gerenciar o processo de mudança.
 Quem tem a autoridade e o poder de decisão?
 Há forças desestabilizadoras  incentivar a mudança.
As forças desestabilizadoras podem ser:
 Internas das organizações  novos processos, metodologias
assistenciais e gerenciais...
 Externas  mudanças políticas, tecnológicas, mercado de
trabalho, concorrentes, novos produtos...
Mudança Planejada
Fatores que Influenciam as Mudanças
MUDANÇAS
TECNOLÓGICAS
MUDANÇAS
ECONÔMICAS
MUDANÇAS
SOCIAIS
MUDANÇAS
POLÍTICAS
ORGANIZAÇÃO
AMBIENTE
INTERNO
AMBIENTE
EXTERNO
AMBIENTE
EXTERNO
Fonte: Autoria própria.
Forças Propulsoras
Forças de Resistência
Teoria da Mudança de Kurt Lewin: 3 fases para o processo de Mudança
DESCONGELAMENTO
• Convencer um membro ou o grupo a mudar  as pessoas precisam acreditar
• Velhas ideias e práticas devem ser questionadas e abandonadas
• Avaliar o ambiente, a motivação para a mudança e sua necessidade
MOVIMENTO/AÇÃO
• O agente de mudança identifica, planeja e implementa estratégias, treinamentos para as mudanças
• Exige reconhecer forças de resistência e vencê-las  novas ideias e práticas são implantadas
RECONGELAMENTO
• O agente de mudança ajuda a estabilizar a mudança  para que seja incorporado no dia a dia
• Novas ideias e práticas são adotadas  houve mudança
• O Agente de mudança deve acompanhar, dar apoio, incentivar  tempo de 3 a 6 meses
xx
Mudança Planejada: Forças Propulsoras e de Resistência
FORÇAS PROPULSORAS
• Necessidade da Clientela/pacientes
• Novas Tecnologias - Informação
• Oportunidades de mercado
• Novas demandas sociais, culturais e
ambientais
• Inovações: materiais, equipamentos
• Novos métodos assistenciais e gerenciais
• Concorrência no mercado
• .........
FORÇAS DE RESISTÊNCIA
• Acomodação da empresa  Cultura
organizacional conservadora
• Acomodação dos profissionais
• “Cristalização”  velhos hábitos
• Resistência às inovações
• Em time que está ganhando não se mexe
• Falta de incentivo e treinamentos
• Falta de Percepção do ambiente e do mercado
• .........
X
FUNÇÕES DOS
ENFERMEIROS
LÍDERES
 Aplicar as 7 Etapas da Resolução dos Problemas na Tomada de Decisão.
 Estar “atento” às oportunidades  mercado, necessidades dos pacientes.
 Envolver a equipe.
 Atentar para as Forças Propulsoras e não ignorar as Forças de Resistência.
 A Resistência deve ser esperada como natural no processo de mudança  depender do tipo
de mudança proposta.
 Muitas vezes é necessário iniciar aos poucos.
Ex.: uma pessoa X grupo todo ou um setor X todo o hospital  risco é menor  fazer ajustes.
 Analisar e acompanhar sempre.
 Analisar a equipe  Empreendedores X Acomodados.
 Monitorar os resultados.
 Dar suporte, apoio  Comunicar os Resultados.
Competência Gerencial do Enfermeiro: Mudança Planejada
Leia as alternativas e indique a alternativa que aponta aspectos relacionados a forças
propulsoras e de resistência à mudança, respectivamente:
a) Desmotivação dos funcionários e interesse dos enfermeiros.
b) Cultura da empresa conservadora e interesse dos funcionários.
c) Novas tecnologias no mercado e falta de interesse dos funcionários.
d) Falta de treinamento e concorrência do mercado.
e) Motivação da alta cúpula e dos enfermeiros.
Interatividade
Leia as alternativas e indique a alternativa que aponta aspectos relacionados a forças
propulsoras e de resistência à mudança, respectivamente:
a) Desmotivação dos funcionários e interesse dos enfermeiros.
b) Cultura da empresa conservadora e interesse dos funcionários.
c) Novas tecnologias no mercado e falta de interesse dos funcionários.
d) Falta de treinamento e concorrência do mercado.
e) Motivação da alta cúpula e dos enfermeiros.
Resposta
 Disciplina no conceito antigo  as pessoas deviam seguir regras e normas estabelecidas.
 Disciplina na atualidade  como as pessoas se comportam frente às regras e que são
considerados aceitáveis pela instituição.
 Cultura Organizacional: É um conjunto de hábitos, valores, crenças, tradições, interações e
relacionamentos sociais típicos de cada organização.
 Estrutura Organizacional: Níveis hierárquicos, sistemas formais e informais.
Criação de um Ambiente de Trabalho que gera Crescimento pela Disciplina
ESTRUTURA FORMAL
• Organogramas
• Regulamentos
• Regimentos
• Normas e Regras
• Protocolos
• Cargos e Funções
• Documentos
• ...........
ESTRUTURA INFORMAL
• Comunicação
• Relações interpessoais
• Cultura da organização
• Uso do poder e da
autoridade
• Afinidade dos Grupos
• ............
DISCIPLINA
DISCIPLINA
AMEAÇAS
MEDO
PUNIÇÕES
APRENDIZAGEM
ENSINO
CRESCIMENTO
LATIM
DISCIPLINA
CONSTRUTIVA
DISCIPLINA
DESTRUTIVA
Funções dos
Líderes e dos
Administradores
Fonte: Autoria própria.
Disciplina: Funções dos Líderes e dos Administradores
LÍDERES
• Encorajar os funcionários à autodisciplina
• Seguir regras e normas
• Usar a disciplina de forma humanista,
respeitosa
• Manter ambiente acolhedor e motivador com
a equipe
• Ser um educador e facilitador
• .......
ADMINISTRADORES
• Assegurar que as regras e normas estejam
escritas e atualizadas
• Discuti-las com os funcionários
• Garantir que sejam cumpridas
• Utilizar a autoridade formal
• Documentar o comportamento dos
funcionários
• Aplicar as medidas disciplinares
• Explicar com clareza
• Obter concordância
• .........
+
Aplicação das
Medidas Disciplinares
Fonte: Autoria própria.
Tipos de Medidas Disciplinares
Advertência Verbal Advertência Escrita Suspensão Demissão
O Funcionário
comete uma falta
grave
O funcionário comete
outra falta grave
semelhante
O funcionário
comete mais outra
falta grave
semelhante
O funcionário
comete mais outra
falta grave
semelhante
Recebe uma
advertência verbal
do seu superior para
que não repita outra
falta semelhante,
senão terá uma
punição mais severa
Recebe uma
advertência escrita, a
qual adverte que se
repetir novamente a
falta grave terá
punição mais severa
Recebe uma
suspensão do
trabalho, sem
remuneração, por
uma semana.
Recebe também
outra advertência
escrita de que mais
uma falta grave
semelhante
provocará sua
demissão da
empresa
É demitido da
empresa por justa
causa
Fonte: Adaptado de: CHIAVENATO, 2014.
Os gestores devem garantir que os funcionários tenham a oportunidade de:
 Manifestar e contar sua versão
 Correção do seu comportamento
As infrações são categorizadas em:
Medidas Disciplinares Progressivas
FALTAS LEVES
• Atrasos
• Faltas
• Violação de Regras
• Postura
• Falta de Atenção
• Agressão Verbal
• Displicência
• ...........
FALTAS GRAVES
• Uso de drogas ilícitas
• Uso de Álcool
• Desonestidade
• Mentiras
• Furto e Roubo
• Insubordinação
• Agressão Física
• .......
• As medidas disciplinares podem ser aplicadas de forma
progressiva
ou
• Devido às faltas mais graves  Aplicadas nas últimas instâncias
como: suspensão, demissão, demissão por justa causa
Estratégias Disciplinares
1 – INVESTIGAÇÃO DA
SITUAÇÃO
• Buscar informações
• Quais foram os fatores que
levaram ao comportamento
inadequado
• Quais as consequências?
2 – CONSULTAR RH e
SUPERIORES
• Avaliar e analisar a
situação em conjunto
• Verificar casos anteriores
• Seguir as regras
• Ponderar todos os fatos
3 – ORIENTAR E TREINAR
• Propor treinamentos
• Cursos para a correção de
falhas técnicas e
comportamentais
4 – REUNIÃO DISCIPLINAR
• Ser claro com o funcionário, relembrando as situações ocorridas
• Discutir sobre os fatos e ouvir o funcionário
• Explicar a medida disciplinar que vai ser aplicada e o seu porquê
• Explicar a mudança comportamental esperada
• Firmar em conjunto as mudanças esperadas  Acompanhar o
processo
 São responsabilidades dos enfermeiros:
 Criar um ambiente adequado e harmonioso;
 Estar sempre alerta a qualquer situação que não está adequada com a Instituição
de Saúde;
 Capacitar e orientar a equipe de enfermagem  normas disciplinares;
 Desenvolver a equipe de enfermagem quanto aos
princípios éticos.
Conclusão
Uma enfermeira recém-contratada está com problemas com um dos funcionários do seu
plantão, o qual está chegando tarde, faltando e tem sido desrespeitoso com ela e também com
outro funcionário. Qual estratégia disciplinar cabe nesta situação?
a) Consulta ao superior ou ao departamento de pessoal; treinamento;
suspensão por 3 meses.
b) Reunião disciplinar; treinamento; supervisão por 3 meses.
c) Investigação do problema; consulta ao departamento de pessoal; suspensão por 3 meses.
d) Reunião disciplinar e demissão.
e) Investigação do problema; consulta ao superior ou ao RH;
reunião disciplinar.
Interatividade
Uma enfermeira recém-contratada está com problemas com um dos funcionários do seu
plantão, o qual está chegando tarde, faltando e tem sido desrespeitoso com ela e também com
outro funcionário. Qual estratégia disciplinar cabe nesta situação?
a) Consulta ao superior ou ao departamento de pessoal; treinamento;
suspensão por 3 meses.
b) Reunião disciplinar; treinamento; supervisão por 3 meses.
c) Investigação do problema; consulta ao departamento de pessoal; suspensão por 3 meses.
d) Reunião disciplinar e demissão.
e) Investigação do problema; consulta ao superior ou ao RH;
reunião disciplinar.
Resposta
 Os enfermeiros desenvolvem um trabalho dignificante e essencial na saúde.
 Presta atendimento desde a promoção, assistência, recuperação e reabilitação da saúde.
 Presta assistência e todo planejamento  pacientes, família, coletividade e a população.
 É um trabalho diferenciado, pois sua essência é atuar junto a seres humanos  em
momentos e condições muito especiais.
 O trabalho da enfermagem é desenvolvido por uma equipe de enfermagem composta por:
enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem.
 Esta equipe está integrada à equipe de saúde composta por: médicos, assistentes sociais,
psicólogos, dentistas, fisioterapeutas, nutricionistas, fonoaudiólogos, entre outros.
Competências Gerenciais dos Enfermeiros
ENFERMEIROS  Desenvolvem
seu trabalho
Na perspectiva de um Processo
Processo de Trabalho
O Processo de Trabalho na Enfermagem
Fonte: Autoria própria.
Processo de Trabalho na Enfermagem
Assistir ou Cuidar: Assistir ou cuidar os pacientes nas dimensões biológica, psicológica,
social e espiritual. É preciso ter conhecimentos e aplicar métodos científicos  SAE.
Administrar ou Gerenciar: Refere-se ao conhecimento e aplicação das funções
administrativas: planejar, organizar, dirigir, executar e avaliar. Os enfermeiros gerenciam
o planejamento assistencial: recursos humanos, materiais, físicos e financeiros.
Ensinar ou Educar: Voltado para o ensino formal  ensino médio (TE/AE) e ensino
superior (Enfermeiros), pós-graduação, mestrado e doutorado. Ensinar/orientar:
Pacientes, famílias, comunidade e equipe de enfermagem.
Pesquisar: Os enfermeiros desenvolvem pesquisas
científicas para a melhoria da assistência de enfermagem.
Participar politicamente: Os enfermeiros devem
participar de eventos científicos, debates e entidades de
classe  melhoria da profissão.
Processo de Trabalho na Enfermagem
Assistir ou Cuidar: Assistir ou cuidar os pacientes nas dimensões biológica, psicológica,
social e espiritual. É preciso ter conhecimentos e aplicar métodos científicos  SAE.
Administrar ou Gerenciar: Refere-se ao conhecimento e aplicação das funções
administrativas: planejar, organizar, dirigir, executar e avaliar. Os enfermeiros gerenciam
o planejamento assistencial: recursos humanos, materiais, físicos e financeiros.
Ensinar ou Educar: Voltado para o ensino formal  ensino médio (TE/AE) e ensino
superior (Enfermeiros), pós-graduação, mestrado e doutorado. Ensinar/orientar:
Pacientes, famílias, comunidade e equipe de enfermagem.
Pesquisar: Os enfermeiros desenvolvem pesquisas
científicas para a melhoria da assistência de enfermagem.
Participar politicamente: Os enfermeiros devem
participar de eventos científicos, debates e entidades de
classe  melhoria da profissão.
Funções Administrativas: Planejar, Organizar, Dirigir e Controlar
Fonte: O Processo
Administrativo, Idalberto
Chiavenato, 2014
Planejamento
Formular objetivos
e os meios para
alcança-los
Direção
Designar pessoas,
dirigir seus esforços,
motivá-las, liderá-las
e comunicar
Controle
Monitorar as
atividades e
corrigir os desvios
Recursos
• Humanos
• Financeiros
• Materiais
• Tecnológicos
• Informação
Resultados
• Desempenho
• Objetivos
• Produtos
• Serviços
• Eficiência
• Eficácia
Organização
Modelar o trabalho,
alocar recursos e
coordenar
atividades
O que é ser competente?
 Uma pessoa Competente  é a que possui um conjunto de qualidades  que vão auxiliar
a desenvolver uma determinada atividade ou função.
 Competência Gerencial  Conjunto de Conhecimentos, Habilidades e Atitudes (CHA) que
os enfermeiros devem desenvolver para assegurar o trabalho eficaz e eficiente.
O que é Competência?
COMPETÊNCIA
CONHECIMENTOS
Gerais e
Específicos
HABILIDADES
Saber fazer
ATITUDES
Ter iniciativa
Ética
Fonte: Autoria própria.
Competências – Formação dos Enfermeiros: DCN – MEC
ATENÇÃO À
SAÚDE
EDUCAÇÃO
PERMANENTE
TOMADA DE
DECISÃO
ADMINISTRAÇÃO
E
GERENCIA-
MENTO
COMUNICAÇÃO
LIDERANÇA
COMPETÊNCIAS
ENFERMEIROS
DCN
Fonte: Autoria própria.
 Importante que os enfermeiros estejam atentos às competências necessárias para o
desenvolvimento de suas atividades assistenciais e gerenciais.
 Aliar as Competências: Técnica e Gerencial.
 Garantir assistência de qualidade e segura  aos pacientes, familiares e população.
 Importante  Ter visão global, ou seja, de tudo que cerca os pacientes, ambiente, recursos,
entre outros.
 Planejamento da Carreira  os enfermeiros devem estar atentos
à sua Carreira.
 Além da graduação  pós-graduação  mestrado  doutorado.
 Participar em: eventos científicos, pesquisas, entidades de
classe, entre outros.
Competências Gerenciais dos Enfermeiros
Sobre gerência e competência do Enfermeiro, analise as alternativas e assinale a correta:
a) O gerenciamento realizado pelo enfermeiro é resultado da evolução histórica de
enfermagem que sempre promoveu e integrou os cuidados com o gerenciamento.
b) A tomada de decisão é uma das responsabilidades do enfermeiro, objetivando o uso
apropriado, a eficácia e o custo-efetividade da força de trabalho, de medicamentos, de
equipamentos e de procedimentos e práticas.
c) A liderança é uma das principais competências do enfermeiro, necessária para atuar junto
à equipe de enfermagem e de saúde.
d) A comunicação é essencial, na atuação dos enfermeiros
junto aos pacientes e equipe de enfermagem.
e) Todas as alternativas estão corretas.
Interatividade
Sobre gerência e competência do Enfermeiro, analise as alternativas e assinale a correta:
a) O gerenciamento realizado pelo enfermeiro é resultado da evolução histórica de
enfermagem que sempre promoveu e integrou os cuidados com o gerenciamento.
b) A tomada de decisão é uma das responsabilidades do enfermeiro, objetivando o uso
apropriado, a eficácia e o custo-efetividade da força de trabalho, de medicamentos, de
equipamentos e de procedimentos e práticas.
c) A liderança é uma das principais competências do enfermeiro, necessária para atuar junto
à equipe de enfermagem e de saúde.
d) A comunicação é essencial, na atuação dos enfermeiros
junto aos pacientes e equipe de enfermagem.
e) Todas as alternativas estão corretas.
Resposta
ATÉ A PRÓXIMA!

Recomendados

2018 10 26_mudanca_caordica
2018 10 26_mudanca_caordica2018 10 26_mudanca_caordica
2018 10 26_mudanca_caordicaCarlos Sousa
 
(ConSePS 2015) Imersão 3
(ConSePS 2015) Imersão 3(ConSePS 2015) Imersão 3
(ConSePS 2015) Imersão 3Ink_conteudos
 
Autogerenciamento, Priorização e produtividade - Tudo se inicia com Senso de ...
Autogerenciamento, Priorização e produtividade - Tudo se inicia com Senso de ...Autogerenciamento, Priorização e produtividade - Tudo se inicia com Senso de ...
Autogerenciamento, Priorização e produtividade - Tudo se inicia com Senso de ...Silas Serpa
 
Comportamento organizacional
Comportamento organizacionalComportamento organizacional
Comportamento organizacionalBianca Carvalho
 
Processo de manter pessoas
Processo de manter pessoasProcesso de manter pessoas
Processo de manter pessoasAugusto Canuto
 

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Prática Gerencial Hospitalar

Gerenciamento de enfermagem: tomada de decisão
Gerenciamento de enfermagem: tomada de decisãoGerenciamento de enfermagem: tomada de decisão
Gerenciamento de enfermagem: tomada de decisãoAroldo Gavioli
 
Aprenda sobre o fim da procrastinação e avance
Aprenda sobre o fim da procrastinação e avanceAprenda sobre o fim da procrastinação e avance
Aprenda sobre o fim da procrastinação e avancejosianefernandes42
 
Pensamentos de Peter Drucker
Pensamentos de Peter DruckerPensamentos de Peter Drucker
Pensamentos de Peter DruckerGustavo Campos
 
Introdução Geral a Administração
Introdução Geral a AdministraçãoIntrodução Geral a Administração
Introdução Geral a AdministraçãoJeane Santos
 
Gestão do tempo e organização do trabalho
Gestão do tempo e organização do trabalhoGestão do tempo e organização do trabalho
Gestão do tempo e organização do trabalhoIsabel Grazina
 
Gestão da mudança
Gestão da mudançaGestão da mudança
Gestão da mudançaLeila Oliva
 
Fazendo as mudanças funcionarem - Mauro Sotille
Fazendo as mudanças funcionarem - Mauro SotilleFazendo as mudanças funcionarem - Mauro Sotille
Fazendo as mudanças funcionarem - Mauro SotilleMauro Sotille, MBA, PMP
 
Administração aulas 1 e 2 de processos decisorios
Administração aulas 1 e 2 de processos decisoriosAdministração aulas 1 e 2 de processos decisorios
Administração aulas 1 e 2 de processos decisoriosRosival Fagundes
 
Gestão e Comunicação de Mudanças - Fevereiro 2016
Gestão e Comunicação de Mudanças - Fevereiro 2016Gestão e Comunicação de Mudanças - Fevereiro 2016
Gestão e Comunicação de Mudanças - Fevereiro 2016Daniel de Carvalho Luz
 
Desbloqueando Eficiência com a MATRIZ DE EISENHOWER.pdf
Desbloqueando Eficiência com a MATRIZ DE EISENHOWER.pdfDesbloqueando Eficiência com a MATRIZ DE EISENHOWER.pdf
Desbloqueando Eficiência com a MATRIZ DE EISENHOWER.pdfcrdelmiro
 
Administração Conceitos.pptx
Administração Conceitos.pptxAdministração Conceitos.pptx
Administração Conceitos.pptxThamiresSantos86
 
Havan lucas e leonardo - tomada de decisão e determinação - 27-06-13
Havan   lucas e leonardo - tomada de decisão e determinação - 27-06-13Havan   lucas e leonardo - tomada de decisão e determinação - 27-06-13
Havan lucas e leonardo - tomada de decisão e determinação - 27-06-13Evelise Cuesta
 

Semelhante a Prática Gerencial Hospitalar (20)

Gerenciamento de enfermagem: tomada de decisão
Gerenciamento de enfermagem: tomada de decisãoGerenciamento de enfermagem: tomada de decisão
Gerenciamento de enfermagem: tomada de decisão
 
Addressing the Issues_PTBR
Addressing the Issues_PTBRAddressing the Issues_PTBR
Addressing the Issues_PTBR
 
Aprenda sobre o fim da procrastinação e avance
Aprenda sobre o fim da procrastinação e avanceAprenda sobre o fim da procrastinação e avance
Aprenda sobre o fim da procrastinação e avance
 
Pensamentos de Peter Drucker
Pensamentos de Peter DruckerPensamentos de Peter Drucker
Pensamentos de Peter Drucker
 
Pensamentos de peterdrucker
Pensamentos de peterdruckerPensamentos de peterdrucker
Pensamentos de peterdrucker
 
Tomada de decisões
Tomada de decisõesTomada de decisões
Tomada de decisões
 
Introdução Geral a Administração
Introdução Geral a AdministraçãoIntrodução Geral a Administração
Introdução Geral a Administração
 
Gestão do tempo e organização do trabalho
Gestão do tempo e organização do trabalhoGestão do tempo e organização do trabalho
Gestão do tempo e organização do trabalho
 
Gestão da mudança
Gestão da mudançaGestão da mudança
Gestão da mudança
 
Fazendo as mudanças funcionarem - Mauro Sotille
Fazendo as mudanças funcionarem - Mauro SotilleFazendo as mudanças funcionarem - Mauro Sotille
Fazendo as mudanças funcionarem - Mauro Sotille
 
Pesquisa-ação: uma metodologia de consultoria
Pesquisa-ação: uma metodologia de consultoriaPesquisa-ação: uma metodologia de consultoria
Pesquisa-ação: uma metodologia de consultoria
 
Administração aulas 1 e 2 de processos decisorios
Administração aulas 1 e 2 de processos decisoriosAdministração aulas 1 e 2 de processos decisorios
Administração aulas 1 e 2 de processos decisorios
 
Peter Drucker - O Gerente Eficaz
Peter Drucker - O Gerente EficazPeter Drucker - O Gerente Eficaz
Peter Drucker - O Gerente Eficaz
 
Gestão da Tecnologia e Inovação - Pesquisa III
Gestão da Tecnologia e Inovação - Pesquisa IIIGestão da Tecnologia e Inovação - Pesquisa III
Gestão da Tecnologia e Inovação - Pesquisa III
 
Gestão e Comunicação de Mudanças - Fevereiro 2016
Gestão e Comunicação de Mudanças - Fevereiro 2016Gestão e Comunicação de Mudanças - Fevereiro 2016
Gestão e Comunicação de Mudanças - Fevereiro 2016
 
Desbloqueando Eficiência com a MATRIZ DE EISENHOWER.pdf
Desbloqueando Eficiência com a MATRIZ DE EISENHOWER.pdfDesbloqueando Eficiência com a MATRIZ DE EISENHOWER.pdf
Desbloqueando Eficiência com a MATRIZ DE EISENHOWER.pdf
 
Abordagem Neoclássica
Abordagem NeoclássicaAbordagem Neoclássica
Abordagem Neoclássica
 
105990064 atps-tecnologias-de-gestao
105990064 atps-tecnologias-de-gestao105990064 atps-tecnologias-de-gestao
105990064 atps-tecnologias-de-gestao
 
Administração Conceitos.pptx
Administração Conceitos.pptxAdministração Conceitos.pptx
Administração Conceitos.pptx
 
Havan lucas e leonardo - tomada de decisão e determinação - 27-06-13
Havan   lucas e leonardo - tomada de decisão e determinação - 27-06-13Havan   lucas e leonardo - tomada de decisão e determinação - 27-06-13
Havan lucas e leonardo - tomada de decisão e determinação - 27-06-13
 

Mais de EvertonMonteiro19

Introdução Micronutrientes e Micronutrie
Introdução Micronutrientes e MicronutrieIntrodução Micronutrientes e Micronutrie
Introdução Micronutrientes e MicronutrieEvertonMonteiro19
 
AUDITORIA EM SERVIÇO DE SAÚDE PUBLICA AB
AUDITORIA EM SERVIÇO DE SAÚDE PUBLICA ABAUDITORIA EM SERVIÇO DE SAÚDE PUBLICA AB
AUDITORIA EM SERVIÇO DE SAÚDE PUBLICA ABEvertonMonteiro19
 
pneumonia-161113222159 (1) (2).pptx
pneumonia-161113222159 (1) (2).pptxpneumonia-161113222159 (1) (2).pptx
pneumonia-161113222159 (1) (2).pptxEvertonMonteiro19
 
QUADRILHA CHEIRO DE PATICHOULI.pptx
QUADRILHA CHEIRO DE PATICHOULI.pptxQUADRILHA CHEIRO DE PATICHOULI.pptx
QUADRILHA CHEIRO DE PATICHOULI.pptxEvertonMonteiro19
 
05fev_Seminario_sobre_a_Lei_Anticorrupcao (1).pptx
05fev_Seminario_sobre_a_Lei_Anticorrupcao (1).pptx05fev_Seminario_sobre_a_Lei_Anticorrupcao (1).pptx
05fev_Seminario_sobre_a_Lei_Anticorrupcao (1).pptxEvertonMonteiro19
 
Aula - Criminalização da Homotransfobia - Final.pptx
Aula - Criminalização da Homotransfobia - Final.pptxAula - Criminalização da Homotransfobia - Final.pptx
Aula - Criminalização da Homotransfobia - Final.pptxEvertonMonteiro19
 
Medicamentos por via SC 22 02 17.pdf
Medicamentos por via  SC  22 02 17.pdfMedicamentos por via  SC  22 02 17.pdf
Medicamentos por via SC 22 02 17.pdfEvertonMonteiro19
 
Aula-05_Política-Nacional-de-Humanização.pdf
Aula-05_Política-Nacional-de-Humanização.pdfAula-05_Política-Nacional-de-Humanização.pdf
Aula-05_Política-Nacional-de-Humanização.pdfEvertonMonteiro19
 
Apresentaçãopalestradengue.ppt
Apresentaçãopalestradengue.pptApresentaçãopalestradengue.ppt
Apresentaçãopalestradengue.pptEvertonMonteiro19
 
TUBERCULOSE---TREINAMENTO-EM-SERVI--O---CAPIM-DOURADO.ppt
TUBERCULOSE---TREINAMENTO-EM-SERVI--O---CAPIM-DOURADO.pptTUBERCULOSE---TREINAMENTO-EM-SERVI--O---CAPIM-DOURADO.ppt
TUBERCULOSE---TREINAMENTO-EM-SERVI--O---CAPIM-DOURADO.pptEvertonMonteiro19
 

Mais de EvertonMonteiro19 (20)

Introdução Micronutrientes e Micronutrie
Introdução Micronutrientes e MicronutrieIntrodução Micronutrientes e Micronutrie
Introdução Micronutrientes e Micronutrie
 
AUDITORIA EM SERVIÇO DE SAÚDE PUBLICA AB
AUDITORIA EM SERVIÇO DE SAÚDE PUBLICA ABAUDITORIA EM SERVIÇO DE SAÚDE PUBLICA AB
AUDITORIA EM SERVIÇO DE SAÚDE PUBLICA AB
 
Aula - vitaminas.pdf
Aula - vitaminas.pdfAula - vitaminas.pdf
Aula - vitaminas.pdf
 
pneumonia-161113222159 (1) (2).pptx
pneumonia-161113222159 (1) (2).pptxpneumonia-161113222159 (1) (2).pptx
pneumonia-161113222159 (1) (2).pptx
 
Pneumonias.pdf
Pneumonias.pdfPneumonias.pdf
Pneumonias.pdf
 
QUADRILHA CHEIRO DE PATICHOULI.pptx
QUADRILHA CHEIRO DE PATICHOULI.pptxQUADRILHA CHEIRO DE PATICHOULI.pptx
QUADRILHA CHEIRO DE PATICHOULI.pptx
 
intubação-traqueal-.ppt
intubação-traqueal-.pptintubação-traqueal-.ppt
intubação-traqueal-.ppt
 
BIOMOLÉCULAS.ppt
BIOMOLÉCULAS.pptBIOMOLÉCULAS.ppt
BIOMOLÉCULAS.ppt
 
05fev_Seminario_sobre_a_Lei_Anticorrupcao (1).pptx
05fev_Seminario_sobre_a_Lei_Anticorrupcao (1).pptx05fev_Seminario_sobre_a_Lei_Anticorrupcao (1).pptx
05fev_Seminario_sobre_a_Lei_Anticorrupcao (1).pptx
 
Aula - Criminalização da Homotransfobia - Final.pptx
Aula - Criminalização da Homotransfobia - Final.pptxAula - Criminalização da Homotransfobia - Final.pptx
Aula - Criminalização da Homotransfobia - Final.pptx
 
Medicamentos por via SC 22 02 17.pdf
Medicamentos por via  SC  22 02 17.pdfMedicamentos por via  SC  22 02 17.pdf
Medicamentos por via SC 22 02 17.pdf
 
AULA_Qualidade.ppt
AULA_Qualidade.pptAULA_Qualidade.ppt
AULA_Qualidade.ppt
 
Aula-05_Política-Nacional-de-Humanização.pdf
Aula-05_Política-Nacional-de-Humanização.pdfAula-05_Política-Nacional-de-Humanização.pdf
Aula-05_Política-Nacional-de-Humanização.pdf
 
ECA
ECA ECA
ECA
 
Apresentaçãopalestradengue.ppt
Apresentaçãopalestradengue.pptApresentaçãopalestradengue.ppt
Apresentaçãopalestradengue.ppt
 
Promoção a Saúde
Promoção a Saúde Promoção a Saúde
Promoção a Saúde
 
TUBERCULOSE---TREINAMENTO-EM-SERVI--O---CAPIM-DOURADO.ppt
TUBERCULOSE---TREINAMENTO-EM-SERVI--O---CAPIM-DOURADO.pptTUBERCULOSE---TREINAMENTO-EM-SERVI--O---CAPIM-DOURADO.ppt
TUBERCULOSE---TREINAMENTO-EM-SERVI--O---CAPIM-DOURADO.ppt
 
Hanseniase.pdf
Hanseniase.pdfHanseniase.pdf
Hanseniase.pdf
 
leptospirose
leptospiroseleptospirose
leptospirose
 
leishmaniose
leishmanioseleishmaniose
leishmaniose
 

Último

Apresentação sobre arboviroses: Dengue.ppt
Apresentação sobre arboviroses: Dengue.pptApresentação sobre arboviroses: Dengue.ppt
Apresentação sobre arboviroses: Dengue.pptALucasBarros
 
Profissionais indicam 9 formas de perder peso rápido sem dieta.pdf
Profissionais indicam 9 formas de perder peso rápido sem dieta.pdfProfissionais indicam 9 formas de perder peso rápido sem dieta.pdf
Profissionais indicam 9 formas de perder peso rápido sem dieta.pdfendres.bazz bazz
 
Revista Bonifica ENCOMENDAS WhatsApp 44 99957 9694 ou Cadastre-se através do...
Revista Bonifica  ENCOMENDAS WhatsApp 44 99957 9694 ou Cadastre-se através do...Revista Bonifica  ENCOMENDAS WhatsApp 44 99957 9694 ou Cadastre-se através do...
Revista Bonifica ENCOMENDAS WhatsApp 44 99957 9694 ou Cadastre-se através do...Lusani Dias
 
Aula sobreo Sistema Único de Saúde slides_SUS.pptx
Aula sobreo Sistema Único de Saúde slides_SUS.pptxAula sobreo Sistema Único de Saúde slides_SUS.pptx
Aula sobreo Sistema Único de Saúde slides_SUS.pptxprofwilberthlincoln1
 
Catalogo de Ofertas SCG - EKTUS - para uma vida mais saudável
Catalogo de Ofertas SCG - EKTUS - para uma vida mais saudávelCatalogo de Ofertas SCG - EKTUS - para uma vida mais saudável
Catalogo de Ofertas SCG - EKTUS - para uma vida mais saudávelJorge Favato
 
aula1sadecoletivai-slidesaula-cpia-160815095802.pdf
aula1sadecoletivai-slidesaula-cpia-160815095802.pdfaula1sadecoletivai-slidesaula-cpia-160815095802.pdf
aula1sadecoletivai-slidesaula-cpia-160815095802.pdfIsabelleSampaio10
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...PrimeAssessoriaAcadm3
 
Teoria Burocrática e sua Aplicação nas Empresas Modernas
Teoria Burocrática e sua Aplicação nas Empresas ModernasTeoria Burocrática e sua Aplicação nas Empresas Modernas
Teoria Burocrática e sua Aplicação nas Empresas ModernasPrimeAssessoriaAcadm3
 
Queimando Calorias em menos de 24h acesse agora
Queimando Calorias  em menos de 24h acesse agoraQueimando Calorias  em menos de 24h acesse agora
Queimando Calorias em menos de 24h acesse agoraframciscoj136
 
- Ler o conteúdo da unidade 2 do livro da disciplina.
- Ler o conteúdo da unidade 2 do livro da disciplina.- Ler o conteúdo da unidade 2 do livro da disciplina.
- Ler o conteúdo da unidade 2 do livro da disciplina.PrimeAssessoriaAcadm3
 
Alerta de Dengue: Sintomas, Tratamento e Prevenção
Alerta de Dengue: Sintomas, Tratamento e PrevençãoAlerta de Dengue: Sintomas, Tratamento e Prevenção
Alerta de Dengue: Sintomas, Tratamento e Prevençãolojaperfeita43
 
Saude,vida e Emagrecimento saudávell.pdf
Saude,vida e Emagrecimento saudávell.pdfSaude,vida e Emagrecimento saudávell.pdf
Saude,vida e Emagrecimento saudávell.pdfDiego Cesar
 

Último (12)

Apresentação sobre arboviroses: Dengue.ppt
Apresentação sobre arboviroses: Dengue.pptApresentação sobre arboviroses: Dengue.ppt
Apresentação sobre arboviroses: Dengue.ppt
 
Profissionais indicam 9 formas de perder peso rápido sem dieta.pdf
Profissionais indicam 9 formas de perder peso rápido sem dieta.pdfProfissionais indicam 9 formas de perder peso rápido sem dieta.pdf
Profissionais indicam 9 formas de perder peso rápido sem dieta.pdf
 
Revista Bonifica ENCOMENDAS WhatsApp 44 99957 9694 ou Cadastre-se através do...
Revista Bonifica  ENCOMENDAS WhatsApp 44 99957 9694 ou Cadastre-se através do...Revista Bonifica  ENCOMENDAS WhatsApp 44 99957 9694 ou Cadastre-se através do...
Revista Bonifica ENCOMENDAS WhatsApp 44 99957 9694 ou Cadastre-se através do...
 
Aula sobreo Sistema Único de Saúde slides_SUS.pptx
Aula sobreo Sistema Único de Saúde slides_SUS.pptxAula sobreo Sistema Único de Saúde slides_SUS.pptx
Aula sobreo Sistema Único de Saúde slides_SUS.pptx
 
Catalogo de Ofertas SCG - EKTUS - para uma vida mais saudável
Catalogo de Ofertas SCG - EKTUS - para uma vida mais saudávelCatalogo de Ofertas SCG - EKTUS - para uma vida mais saudável
Catalogo de Ofertas SCG - EKTUS - para uma vida mais saudável
 
aula1sadecoletivai-slidesaula-cpia-160815095802.pdf
aula1sadecoletivai-slidesaula-cpia-160815095802.pdfaula1sadecoletivai-slidesaula-cpia-160815095802.pdf
aula1sadecoletivai-slidesaula-cpia-160815095802.pdf
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
Teoria Burocrática e sua Aplicação nas Empresas Modernas
Teoria Burocrática e sua Aplicação nas Empresas ModernasTeoria Burocrática e sua Aplicação nas Empresas Modernas
Teoria Burocrática e sua Aplicação nas Empresas Modernas
 
Queimando Calorias em menos de 24h acesse agora
Queimando Calorias  em menos de 24h acesse agoraQueimando Calorias  em menos de 24h acesse agora
Queimando Calorias em menos de 24h acesse agora
 
- Ler o conteúdo da unidade 2 do livro da disciplina.
- Ler o conteúdo da unidade 2 do livro da disciplina.- Ler o conteúdo da unidade 2 do livro da disciplina.
- Ler o conteúdo da unidade 2 do livro da disciplina.
 
Alerta de Dengue: Sintomas, Tratamento e Prevenção
Alerta de Dengue: Sintomas, Tratamento e PrevençãoAlerta de Dengue: Sintomas, Tratamento e Prevenção
Alerta de Dengue: Sintomas, Tratamento e Prevenção
 
Saude,vida e Emagrecimento saudávell.pdf
Saude,vida e Emagrecimento saudávell.pdfSaude,vida e Emagrecimento saudávell.pdf
Saude,vida e Emagrecimento saudávell.pdf
 

Prática Gerencial Hospitalar

  • 1. Profa. Ma. Denise Lorencette UNIDADE II Prática Gerencial em Saúde Hospitalar
  • 2.  O tempo é um recurso muito valioso e finito.  É comum as pessoas falarem: “o tempo voa”, “não tenho tempo”, “não entreguei o relatório”.  Os gestores precisam programar, planejar, organizar as atividades  “dar conta do serviço”  Os enfermeiros desenvolvem muitas atividades diárias  Como devem se organizar?  Existem estratégias e métodos a serem aplicados para gerenciar melhor o tempo.  Nesta aula iremos apresentar 2 estratégias  Administração do Tempo.  A 1ª é de Peter Drucker  famoso estudioso e pesquisador na área da administração.  A 2ª é das enfermeiras americanas Marquis e Huston  pesquisadoras na administração em enfermagem. Administração do Tempo
  • 3.  Peter Drucker  propõem 3 etapas para a Administração do Tempo.  Observar, Controlar e Consolidar o Tempo. 1ª Observar o Tempo: Realizar um “inventário”, registrar todas as atividades realizadas e verificar quanto tempo foi gasto em cada uma delas  analisar se houve desperdício de tempo ou atividades que foram desnecessárias.  Algumas atividades podem ser  Delegadas para outras pessoas e profissionais.  Centrar no que você deve fazer e o que pode ser delegado  o gestor terá mais tempo. 2ª Controlar o Tempo: Identificar prioridades, eliminar causas de desperdício de tempo.  Pode gerar “crises”  gestor está com os prazos esgotados, devido a conflitos e divergências. 3ª Consolidar o Tempo: Atribuir tempo ao que realmente importa.  Elencar atividades relacionadas não só ao trabalho, mas também à vida pessoal, família e amigos.  Cuidados com a saúde física e mental x stress. Administração do Tempo: Peter Drucker
  • 4.  Importância  “Planejar, estabelecer prioridades, concluir tarefas e priorizá-las novamente”.  Planejar: deve ser um hábito de todo gestor  estabelecer quais são as prioridades.  Líder deve planejar as suas atividades e da sua equipe  evitar: atrasos, desperdício de tempo, retrabalho e gerar conflitos desnecessários. Identificar as atividades:  “não fazer” são atividades que podem ser delegadas para outras pessoas.  “fazer mais tarde”  atividades que não têm prazo para entrega, podem ser postergadas.  “fazer agora”  atividades que têm prazos mais curtos, mais urgentes, devem estar no topo da lista e devem ser realizadas pelo gestor. Importante  Rever a agenda com frequência, para verificar se nada ficou “esquecido”.  Estabelecer prioridades  1, 2, 3 .....  Concluir uma atividade antes de iniciar outra. Administração do Tempo – Marquis e Huston propõem o Ciclo:
  • 5.  Não Planejar  “Perda de Tempo”?  Não ter as informações necessárias, corretas e atualizadas.  Problemas de comunicação falta de feedback, setores.  Não estabelecer prioridades.  Centralizar as decisões x Não saber Delegar.  Sistema de rede de informações deficitários.  Reuniões prolongadas e improdutivas.  Perda de tempo com atividades burocráticas.  Socialização prolongada  “conversas e cafezinhos” prologados.  Desorganização. Dificuldades em Tomar Decisões. Armadilhas que levam ao desperdício do tempo
  • 6.  Reservar espaço para o Planejamento.  Organizar o seu serviço e da sua equipe.  Implementar ferramentas para a Administração do Tempo  autores citados.  Estabelecer fluxos de informação e comunicação.  Estabelecer prioridades e tomar cuidado com o excesso de atividades desnecessárias.  Saber Dizer Não.  Saber Delegar. Delegar: O que é e quando delegar?  Atividades que não é preciso você executar.  Delegar às pessoas  legislação e competência.  Orientar, estabelecer prazos, acompanhar, avaliar.  Elogiar os resultados obtidos. Funções dos enfermeiros na Administração do Tempo
  • 7.  Os enfermeiros desenvolvem muitas atividades diárias.  Devem planejar e otimizar o tempo.  Ter agenda das atividades: diárias, semanais, quinzenais, mensais, anuais...  Organizar e priorizar o trabalho  Propiciar um ambiente adequado para a resolução de todas as atividades. Dedicar tempo para sua vida  Tempo para si mesmo.  Pessoal  Familiar  Lazer  Atividade Física Conclusões
  • 8. Muitas atividades são da competência dos enfermeiros e outras podem ser delegadas, mas é preciso saber delegar. Analise as alternativas e escolha a correta. a) Delegar é passar uma atividade para outra pessoa, para poder se dedicar a outras questões menos complexas. b) Delegar a alguém menos preparado ou com menor conhecimento para a solução de um problema, basta apenas orientar. c) Muitos exageram ao delegar, pois administram o tempo de forma insatisfatória. d) Ao delegar é importante saber a competência da pessoa, orientar e acompanhar. e) Um dos erros ao delegar é fixar limites de tempo e monitorar como a tarefa está sendo feita. Interatividade
  • 9. Muitas atividades são da competência dos enfermeiros e outras podem ser delegadas, mas é preciso saber delegar. Analise as alternativas e escolha a correta. a) Delegar é passar uma atividade para outra pessoa, para poder se dedicar a outras questões menos complexas. b) Delegar a alguém menos preparado ou com menor conhecimento para a solução de um problema, basta apenas orientar. c) Muitos exageram ao delegar, pois administram o tempo de forma insatisfatória. d) Ao delegar é importante saber a competência da pessoa, orientar e acompanhar. e) Um dos erros ao delegar é fixar limites de tempo e monitorar como a tarefa está sendo feita. Resposta
  • 10.  As grandes transformações mundiais  afetam as famílias, costumes e as organizações.  Nos últimos anos as mudanças tem afetado muito na nossa vida do dia a dia.  Atinge todas as organizações  Saúde.  Novos tratamentos, procedimentos invasivos que auxiliam nos diagnósticos, cirurgias, entre outros.  Novas tecnologias da informação  transformam e facilitam o Sistema de Saúde.  As organizações e as pessoas precisam se adaptar a estas mudanças.  As lideranças têm papel fundamental no processo de mudança.  Se antecipam às mudanças  preveem, são visionários.  Tomam decisões.  São agentes proativos dos processos de mudança.  Calculam e assumem riscos. Competência Gerencial do Enfermeiro: Mudança Planejada
  • 11. Mudanças implicam em:  Processo que deve envolver pessoas, equipes, organizações, sistemas sociais.  Conhecer a razão ou a necessidade em mudar  o que é preciso mudar.  Conhecer onde estamos e onde queremos chegar.  Organizar e gerenciar o processo de mudança.  Quem tem a autoridade e o poder de decisão?  Há forças desestabilizadoras  incentivar a mudança. As forças desestabilizadoras podem ser:  Internas das organizações  novos processos, metodologias assistenciais e gerenciais...  Externas  mudanças políticas, tecnológicas, mercado de trabalho, concorrentes, novos produtos... Mudança Planejada
  • 12. Fatores que Influenciam as Mudanças MUDANÇAS TECNOLÓGICAS MUDANÇAS ECONÔMICAS MUDANÇAS SOCIAIS MUDANÇAS POLÍTICAS ORGANIZAÇÃO AMBIENTE INTERNO AMBIENTE EXTERNO AMBIENTE EXTERNO Fonte: Autoria própria.
  • 13. Forças Propulsoras Forças de Resistência Teoria da Mudança de Kurt Lewin: 3 fases para o processo de Mudança DESCONGELAMENTO • Convencer um membro ou o grupo a mudar  as pessoas precisam acreditar • Velhas ideias e práticas devem ser questionadas e abandonadas • Avaliar o ambiente, a motivação para a mudança e sua necessidade MOVIMENTO/AÇÃO • O agente de mudança identifica, planeja e implementa estratégias, treinamentos para as mudanças • Exige reconhecer forças de resistência e vencê-las  novas ideias e práticas são implantadas RECONGELAMENTO • O agente de mudança ajuda a estabilizar a mudança  para que seja incorporado no dia a dia • Novas ideias e práticas são adotadas  houve mudança • O Agente de mudança deve acompanhar, dar apoio, incentivar  tempo de 3 a 6 meses
  • 14. xx Mudança Planejada: Forças Propulsoras e de Resistência FORÇAS PROPULSORAS • Necessidade da Clientela/pacientes • Novas Tecnologias - Informação • Oportunidades de mercado • Novas demandas sociais, culturais e ambientais • Inovações: materiais, equipamentos • Novos métodos assistenciais e gerenciais • Concorrência no mercado • ......... FORÇAS DE RESISTÊNCIA • Acomodação da empresa  Cultura organizacional conservadora • Acomodação dos profissionais • “Cristalização”  velhos hábitos • Resistência às inovações • Em time que está ganhando não se mexe • Falta de incentivo e treinamentos • Falta de Percepção do ambiente e do mercado • ......... X FUNÇÕES DOS ENFERMEIROS LÍDERES
  • 15.  Aplicar as 7 Etapas da Resolução dos Problemas na Tomada de Decisão.  Estar “atento” às oportunidades  mercado, necessidades dos pacientes.  Envolver a equipe.  Atentar para as Forças Propulsoras e não ignorar as Forças de Resistência.  A Resistência deve ser esperada como natural no processo de mudança  depender do tipo de mudança proposta.  Muitas vezes é necessário iniciar aos poucos. Ex.: uma pessoa X grupo todo ou um setor X todo o hospital  risco é menor  fazer ajustes.  Analisar e acompanhar sempre.  Analisar a equipe  Empreendedores X Acomodados.  Monitorar os resultados.  Dar suporte, apoio  Comunicar os Resultados. Competência Gerencial do Enfermeiro: Mudança Planejada
  • 16. Leia as alternativas e indique a alternativa que aponta aspectos relacionados a forças propulsoras e de resistência à mudança, respectivamente: a) Desmotivação dos funcionários e interesse dos enfermeiros. b) Cultura da empresa conservadora e interesse dos funcionários. c) Novas tecnologias no mercado e falta de interesse dos funcionários. d) Falta de treinamento e concorrência do mercado. e) Motivação da alta cúpula e dos enfermeiros. Interatividade
  • 17. Leia as alternativas e indique a alternativa que aponta aspectos relacionados a forças propulsoras e de resistência à mudança, respectivamente: a) Desmotivação dos funcionários e interesse dos enfermeiros. b) Cultura da empresa conservadora e interesse dos funcionários. c) Novas tecnologias no mercado e falta de interesse dos funcionários. d) Falta de treinamento e concorrência do mercado. e) Motivação da alta cúpula e dos enfermeiros. Resposta
  • 18.  Disciplina no conceito antigo  as pessoas deviam seguir regras e normas estabelecidas.  Disciplina na atualidade  como as pessoas se comportam frente às regras e que são considerados aceitáveis pela instituição.  Cultura Organizacional: É um conjunto de hábitos, valores, crenças, tradições, interações e relacionamentos sociais típicos de cada organização.  Estrutura Organizacional: Níveis hierárquicos, sistemas formais e informais. Criação de um Ambiente de Trabalho que gera Crescimento pela Disciplina ESTRUTURA FORMAL • Organogramas • Regulamentos • Regimentos • Normas e Regras • Protocolos • Cargos e Funções • Documentos • ........... ESTRUTURA INFORMAL • Comunicação • Relações interpessoais • Cultura da organização • Uso do poder e da autoridade • Afinidade dos Grupos • ............
  • 20. Disciplina: Funções dos Líderes e dos Administradores LÍDERES • Encorajar os funcionários à autodisciplina • Seguir regras e normas • Usar a disciplina de forma humanista, respeitosa • Manter ambiente acolhedor e motivador com a equipe • Ser um educador e facilitador • ....... ADMINISTRADORES • Assegurar que as regras e normas estejam escritas e atualizadas • Discuti-las com os funcionários • Garantir que sejam cumpridas • Utilizar a autoridade formal • Documentar o comportamento dos funcionários • Aplicar as medidas disciplinares • Explicar com clareza • Obter concordância • ......... + Aplicação das Medidas Disciplinares Fonte: Autoria própria.
  • 21. Tipos de Medidas Disciplinares Advertência Verbal Advertência Escrita Suspensão Demissão O Funcionário comete uma falta grave O funcionário comete outra falta grave semelhante O funcionário comete mais outra falta grave semelhante O funcionário comete mais outra falta grave semelhante Recebe uma advertência verbal do seu superior para que não repita outra falta semelhante, senão terá uma punição mais severa Recebe uma advertência escrita, a qual adverte que se repetir novamente a falta grave terá punição mais severa Recebe uma suspensão do trabalho, sem remuneração, por uma semana. Recebe também outra advertência escrita de que mais uma falta grave semelhante provocará sua demissão da empresa É demitido da empresa por justa causa Fonte: Adaptado de: CHIAVENATO, 2014.
  • 22. Os gestores devem garantir que os funcionários tenham a oportunidade de:  Manifestar e contar sua versão  Correção do seu comportamento As infrações são categorizadas em: Medidas Disciplinares Progressivas FALTAS LEVES • Atrasos • Faltas • Violação de Regras • Postura • Falta de Atenção • Agressão Verbal • Displicência • ........... FALTAS GRAVES • Uso de drogas ilícitas • Uso de Álcool • Desonestidade • Mentiras • Furto e Roubo • Insubordinação • Agressão Física • ....... • As medidas disciplinares podem ser aplicadas de forma progressiva ou • Devido às faltas mais graves  Aplicadas nas últimas instâncias como: suspensão, demissão, demissão por justa causa
  • 23. Estratégias Disciplinares 1 – INVESTIGAÇÃO DA SITUAÇÃO • Buscar informações • Quais foram os fatores que levaram ao comportamento inadequado • Quais as consequências? 2 – CONSULTAR RH e SUPERIORES • Avaliar e analisar a situação em conjunto • Verificar casos anteriores • Seguir as regras • Ponderar todos os fatos 3 – ORIENTAR E TREINAR • Propor treinamentos • Cursos para a correção de falhas técnicas e comportamentais 4 – REUNIÃO DISCIPLINAR • Ser claro com o funcionário, relembrando as situações ocorridas • Discutir sobre os fatos e ouvir o funcionário • Explicar a medida disciplinar que vai ser aplicada e o seu porquê • Explicar a mudança comportamental esperada • Firmar em conjunto as mudanças esperadas  Acompanhar o processo
  • 24.  São responsabilidades dos enfermeiros:  Criar um ambiente adequado e harmonioso;  Estar sempre alerta a qualquer situação que não está adequada com a Instituição de Saúde;  Capacitar e orientar a equipe de enfermagem  normas disciplinares;  Desenvolver a equipe de enfermagem quanto aos princípios éticos. Conclusão
  • 25. Uma enfermeira recém-contratada está com problemas com um dos funcionários do seu plantão, o qual está chegando tarde, faltando e tem sido desrespeitoso com ela e também com outro funcionário. Qual estratégia disciplinar cabe nesta situação? a) Consulta ao superior ou ao departamento de pessoal; treinamento; suspensão por 3 meses. b) Reunião disciplinar; treinamento; supervisão por 3 meses. c) Investigação do problema; consulta ao departamento de pessoal; suspensão por 3 meses. d) Reunião disciplinar e demissão. e) Investigação do problema; consulta ao superior ou ao RH; reunião disciplinar. Interatividade
  • 26. Uma enfermeira recém-contratada está com problemas com um dos funcionários do seu plantão, o qual está chegando tarde, faltando e tem sido desrespeitoso com ela e também com outro funcionário. Qual estratégia disciplinar cabe nesta situação? a) Consulta ao superior ou ao departamento de pessoal; treinamento; suspensão por 3 meses. b) Reunião disciplinar; treinamento; supervisão por 3 meses. c) Investigação do problema; consulta ao departamento de pessoal; suspensão por 3 meses. d) Reunião disciplinar e demissão. e) Investigação do problema; consulta ao superior ou ao RH; reunião disciplinar. Resposta
  • 27.  Os enfermeiros desenvolvem um trabalho dignificante e essencial na saúde.  Presta atendimento desde a promoção, assistência, recuperação e reabilitação da saúde.  Presta assistência e todo planejamento  pacientes, família, coletividade e a população.  É um trabalho diferenciado, pois sua essência é atuar junto a seres humanos  em momentos e condições muito especiais.  O trabalho da enfermagem é desenvolvido por uma equipe de enfermagem composta por: enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem.  Esta equipe está integrada à equipe de saúde composta por: médicos, assistentes sociais, psicólogos, dentistas, fisioterapeutas, nutricionistas, fonoaudiólogos, entre outros. Competências Gerenciais dos Enfermeiros ENFERMEIROS  Desenvolvem seu trabalho Na perspectiva de um Processo Processo de Trabalho
  • 28. O Processo de Trabalho na Enfermagem Fonte: Autoria própria.
  • 29. Processo de Trabalho na Enfermagem Assistir ou Cuidar: Assistir ou cuidar os pacientes nas dimensões biológica, psicológica, social e espiritual. É preciso ter conhecimentos e aplicar métodos científicos  SAE. Administrar ou Gerenciar: Refere-se ao conhecimento e aplicação das funções administrativas: planejar, organizar, dirigir, executar e avaliar. Os enfermeiros gerenciam o planejamento assistencial: recursos humanos, materiais, físicos e financeiros. Ensinar ou Educar: Voltado para o ensino formal  ensino médio (TE/AE) e ensino superior (Enfermeiros), pós-graduação, mestrado e doutorado. Ensinar/orientar: Pacientes, famílias, comunidade e equipe de enfermagem. Pesquisar: Os enfermeiros desenvolvem pesquisas científicas para a melhoria da assistência de enfermagem. Participar politicamente: Os enfermeiros devem participar de eventos científicos, debates e entidades de classe  melhoria da profissão.
  • 30. Processo de Trabalho na Enfermagem Assistir ou Cuidar: Assistir ou cuidar os pacientes nas dimensões biológica, psicológica, social e espiritual. É preciso ter conhecimentos e aplicar métodos científicos  SAE. Administrar ou Gerenciar: Refere-se ao conhecimento e aplicação das funções administrativas: planejar, organizar, dirigir, executar e avaliar. Os enfermeiros gerenciam o planejamento assistencial: recursos humanos, materiais, físicos e financeiros. Ensinar ou Educar: Voltado para o ensino formal  ensino médio (TE/AE) e ensino superior (Enfermeiros), pós-graduação, mestrado e doutorado. Ensinar/orientar: Pacientes, famílias, comunidade e equipe de enfermagem. Pesquisar: Os enfermeiros desenvolvem pesquisas científicas para a melhoria da assistência de enfermagem. Participar politicamente: Os enfermeiros devem participar de eventos científicos, debates e entidades de classe  melhoria da profissão.
  • 31. Funções Administrativas: Planejar, Organizar, Dirigir e Controlar Fonte: O Processo Administrativo, Idalberto Chiavenato, 2014 Planejamento Formular objetivos e os meios para alcança-los Direção Designar pessoas, dirigir seus esforços, motivá-las, liderá-las e comunicar Controle Monitorar as atividades e corrigir os desvios Recursos • Humanos • Financeiros • Materiais • Tecnológicos • Informação Resultados • Desempenho • Objetivos • Produtos • Serviços • Eficiência • Eficácia Organização Modelar o trabalho, alocar recursos e coordenar atividades
  • 32. O que é ser competente?  Uma pessoa Competente  é a que possui um conjunto de qualidades  que vão auxiliar a desenvolver uma determinada atividade ou função.  Competência Gerencial  Conjunto de Conhecimentos, Habilidades e Atitudes (CHA) que os enfermeiros devem desenvolver para assegurar o trabalho eficaz e eficiente. O que é Competência? COMPETÊNCIA CONHECIMENTOS Gerais e Específicos HABILIDADES Saber fazer ATITUDES Ter iniciativa Ética Fonte: Autoria própria.
  • 33. Competências – Formação dos Enfermeiros: DCN – MEC ATENÇÃO À SAÚDE EDUCAÇÃO PERMANENTE TOMADA DE DECISÃO ADMINISTRAÇÃO E GERENCIA- MENTO COMUNICAÇÃO LIDERANÇA COMPETÊNCIAS ENFERMEIROS DCN Fonte: Autoria própria.
  • 34.  Importante que os enfermeiros estejam atentos às competências necessárias para o desenvolvimento de suas atividades assistenciais e gerenciais.  Aliar as Competências: Técnica e Gerencial.  Garantir assistência de qualidade e segura  aos pacientes, familiares e população.  Importante  Ter visão global, ou seja, de tudo que cerca os pacientes, ambiente, recursos, entre outros.  Planejamento da Carreira  os enfermeiros devem estar atentos à sua Carreira.  Além da graduação  pós-graduação  mestrado  doutorado.  Participar em: eventos científicos, pesquisas, entidades de classe, entre outros. Competências Gerenciais dos Enfermeiros
  • 35. Sobre gerência e competência do Enfermeiro, analise as alternativas e assinale a correta: a) O gerenciamento realizado pelo enfermeiro é resultado da evolução histórica de enfermagem que sempre promoveu e integrou os cuidados com o gerenciamento. b) A tomada de decisão é uma das responsabilidades do enfermeiro, objetivando o uso apropriado, a eficácia e o custo-efetividade da força de trabalho, de medicamentos, de equipamentos e de procedimentos e práticas. c) A liderança é uma das principais competências do enfermeiro, necessária para atuar junto à equipe de enfermagem e de saúde. d) A comunicação é essencial, na atuação dos enfermeiros junto aos pacientes e equipe de enfermagem. e) Todas as alternativas estão corretas. Interatividade
  • 36. Sobre gerência e competência do Enfermeiro, analise as alternativas e assinale a correta: a) O gerenciamento realizado pelo enfermeiro é resultado da evolução histórica de enfermagem que sempre promoveu e integrou os cuidados com o gerenciamento. b) A tomada de decisão é uma das responsabilidades do enfermeiro, objetivando o uso apropriado, a eficácia e o custo-efetividade da força de trabalho, de medicamentos, de equipamentos e de procedimentos e práticas. c) A liderança é uma das principais competências do enfermeiro, necessária para atuar junto à equipe de enfermagem e de saúde. d) A comunicação é essencial, na atuação dos enfermeiros junto aos pacientes e equipe de enfermagem. e) Todas as alternativas estão corretas. Resposta