SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 43
Baixar para ler offline
Imersão para Lideranças 3/4
Sucessão, Identificação de expansão de impacto - 13 out 2015
Juntos pela expansão do impacto
das organizações sociais de
Sorocaba e Votorantim!
e
A Ink apoia organizações
que tem como foco sua
missão social a entregarem
e expandirem seu impacto.
AGENDA DO DIA
Agenda do dia
Resultados do Diagnóstico
Capacitação em Captação de Recursos
Custo Social
Planejando a sucessão
Pensando no Projeto Final
CONSEPS 2015
1. RESULTADOS
DIAGNÓSTICO
1. Diagnóstico Inicial e Final
1. Identidade organizacional;
2. Estratégia e gestão;
3. Captação de recursos;
4. Valores organizacionais;
5. Aprendizado;
6. Inovação;
7. Equipe de liderança;
8. Conselho;
9. Equipe e voluntários;
10. Comunicação;
11. Estrutura;
12. Processos; e
13. Gestão de projetos.
O questionário foi feito com
base em duas ferramentas:
OCAT – Organizational
Capacity Assessment Test,
desenvolvido pela McKinsey
e Venture Philantropy
Partners.
Índice de Maturidade de
Gestão de Projetos –
desenvolvido pela Lingos –
Learning in NGOs.
1. Diagnóstico Inicial e Final
Todas as respostas das pessoas da organização que
preencheram o diagnóstico foram compiladas.
A resposta com pior qualificação ganhava nota 0 (zero) e a
resposta com melhor qualificação ganhava nota 3 (três).
As respostas “não sei” não foram contabilizadas e não entraram
no cálculo da média.
Observação: respostas com muitos “não sei” indicam que existe
um aspecto que precisa ser discutido com toda a organização.
1. Diagnóstico Inicial e Final
Para cada categoria foram calculados a média entre todas as
notas dadas às perguntas e o desvio padrão, que representa a
variação nas respostas.
Explicando o desvio padrão: se algumas pessoas marcaram a
opção “0” e outras marcaram “3” para a mesma pergunta, isto
indica que há entendimentos divergentes sobre o mesmo
assunto na organização.
Um baixo desvio padrão indica que os dados tendem a estar
próximos da média; um desvio padrão alto indica que os dados
estão espalhados por uma gama de valores.
1. Diagnóstico Inicial e Final
Assim como um número maior de respostas contribui para a
compilação do diagnóstico, um número maior de pessoas lendo
os resultados contribui para que a ferramenta possa ser mais
efetiva.
Os dados do diagnóstico são mostrados em gráficos “Diagrama
de Aranha”: os valores são distribuídos ao redor de um centro,
formando uma teia, e os pontos mais distantes do centro são os
valores mais altos.
1. Como melhorar a partir do diagnóstico?
1) Faça as perguntas certas para sua equipe e lideranças.
2) Estabeleça, em conjunto, as categorias que fariam a
instituição melhorar/aumentar seu impacto.
3) Analise se é possível obter efeito cascata de melhoria – por
exemplo, melhorando a gestão de informação é possível
avançar no entendimento da teoria de mudança.
4) Remeta-se sempre às perguntas e respostas do diagnóstico
para visualizar novos cenários e estratégias possíveis.
5) Faça o planejamento da instituição considerando estes
aspectos.
1. Diagnóstico Geral 1
0
0,5
1
1,5
2
2,5
Identidade
Organizacional
Estratégia
Captação
Finanças
Valores
Aprendizado
Equipe de
liderança
ConselhoEquipe contratada
Voluntários
Comunicação
Procedimentos
jurídicos e…
Gerenciamento de
informação
Estrutura física
Estrutura
comunicação
Média
Desvio Padrão
1. Diagnóstico Geral Fases Projetos
0
0,5
1
1,5
2
2,5
Identificação &
Design
Definição
Planejamento
Implementação
Monitoramento,
Avaliação &
Controle
Transição
Média
Desvio Padrão
1. Diagnóstico Geral Disciplinas Projetos
0
0,5
1
1,5
2
2,5
Gerenciamento
do Escopo
Gerenciamento
do Tempo
Gerenciamento
dos Recursos
Gerenciamento
dos Riscos
Gerenciamento
da Justificativa
Gerenciamento
das Partes
Interessadas
Média
Desvio Padrão
16
Como está a sua organização?
Quais são os principais pontos fortes e os
pontos a melhorar?
(resultados enviados por e-mail)
2. CAPTAÇÃO DE
RECURSOS
2. Captação de Recursos
Quais foram as lições principais?
O que vocês estão fazendo “certo”?
O que já decidiram mudar?
19
20
21
22
3. CUSTO SOCIAL
3. Duas versões...
O custo do
serviço
prestado
O custo
futuro da
não-ação
O custo do serviço prestado
• Existem instituições privadas com fins lucrativos que prestam
serviços similares?
• Quanto estas organizações cobram para prestar este serviço?
• Quanto custaria para o beneficiário acessar este serviço? (valor do
serviço + facilidades de acesso e transporte)
• Exemplos:
Quanto custa o contraturno de um educandário?
Quanto custa o atendimento privado de profissionais
especialistas (psicólogos, nutricionistas, fisioterapeutas) que vocês
provêm atendimento?
Quanto custa uma noite em uma pousada? Abrigo?
O custo futuro da não-ação
• O que aconteceu com as pessoas que passaram
pela intervenção?
• O que aconteceu com as pessoas que não
passaram pela intervenção?
O custo futuro da não-ação
• Das pessoas que passaram pela intervenção:
• Quais foram as diferenças com o grupo de pessoas que não passou pela
intervenção?
• Existem diferenças monetárias/financeiras relevantes?
• Existem diferenças que indicam em ganhos diretos ou indiretos?
• Das pessoas que NÃO passaram pela intervenção:
• Quais foram as diferenças com o grupo de pessoas que passou pela
intervenção?
• Elas incorreram em algum custo/déficit aos órgãos públicos?
O custo futuro da não-ação
• Exemplos:
• As pessoas que passaram pelo programa tiveram um aumento de renda
R$ 300 maior do que as pessoas que não passaram pelo programa.
Logo, por ano, o programa agrega à economia local R$ 300 * n. de
participantes.
• Os beneficiários passaram a se internar XX vezes menos do que aqueles
que não foram atendidos. O custo diário de uma internação é igual a R$
xx. Assim, os beneficiários estão poupando aos cofres públicos R$xx.
• O grupo de adolescentes que passou pela intervenção teve um índice de
encarceramento (prisão) XX% menor que o grupo que não passou pela
intervenção. O custo de manutenção de um cidadão em uma prisão é de
R$ XX, logo...
O custo futuro da não-ação
• O que aconteceu com as pessoas que passaram pela
intervenção?
• O que aconteceu com as pessoas que não passaram pela
intervenção?
Dificuldade metodológica:
Uma avaliação não-ingênua: os dois grupos de pessoas devem ter
as mesmas características – grupo de controle, contrafactual.
Curso: Itaú Social – Avaliação Econômica de Projetos Sociais
O que é importante?
• Qual o método mais adequado?
• Existem pesquisas prontas que podem facilitar nosso
trabalho?
• Existem pessoas ou instituições que podem nos auxiliar?
• Quais são as relações mais importantes? (para não nos
perdermos nos indicadores pesquisados – marco lógico)
• Por último, mas não menos importante:
Estarmos cientes de que prestamos um serviço à
sociedade como um todo!
4. PLANEJANDO A
SUCESSÃO
Gerenciamento de Riscos
• Descrição do risco: A necessidade de precisarmos trocar de
liderança em curto/médio prazo se apresenta como um risco,
pois perderíamos muitas informações, conhecimento e
habilidades no processo sucessório.
Priorização
(Impacto x
Probabilidade)
Identificação
da tolerância
ao risco
Avaliação do risco
Avaliação de
riscos
PROBABILIDADEdoriscoocorrer
Alta
Média
Baixa
Baixa Média Alta
IMPACTO potencial sobre o projeto
Respostas aos riscos
Planejamento de
resposta aos
riscos
Observe que “ignorar” não é uma estratégia de resposta ao risco aceitável.
Evitar
Transferir
Mitigar
Aceitar
Descubra seus pontos fortes
• De todas as coisas que você faz bem, quais são as duas que você faz
melhor?
• Quais atividades você “pega” rapidamente? Que atividades lhe trazem
maior satisfação?
• Existem atividades ou funções que você gostaria de fazer de forma
mais frequente?
• Qual foi a sua realização mais significativa nos últimos 12 meses?
• Quando você alcançar o sucesso no trabalho, como você gostaria de
ser reconhecido?
• Quando você sente muito orgulho pelo seu trabalho?
• Como você gostaria de ser apoiado no seu trabalho?
• Existem fatores que impedem/distraem você de realizar uma atividade?
• Quais medidas poderiam ser tomadas para garantir que você tenha
oportunidades de aplicar seus talentos naturais?
•
Descubra seus pontos fortes
Descubra os pontos fortes Análise gerencial
De todas as coisas que você faz bem, quais
são as duas que você faz melhor?
Você observa estes talentos na pessoa
entrevistada?
Quais atividades você “pega” rapidamente?
Que atividades lhe trazem maior satisfação?
Esta pessoa tem a oportunidade de fazer
todos os dias o que ela faz de melhor?
Existem atividades ou funções que você
gostaria de fazer de forma mais frequente?
As funções desta pessoa podem ser alteradas
para que ela faça mais uso de seus talentos?
Qual foi a sua realização mais significativa nos
últimos 12 meses?
Você celebrou o sucesso com esta pessoa?
Quando você alcançar o sucesso no trabalho,
como você gostaria de ser reconhecido?
Como esta pessoa gosta de ser reconhecida
no trabalho?
Quando você sente muito orgulho pelo seu
trabalho?
O que motiva esta pessoa?
Como você gostaria de ser apoiado no seu
trabalho?
O que esta pessoa espera de você?
Existem fatores que impedem/distraem você
de realizar uma atividade? Quais ações você pode tomar para apoiar, dar
suporte ou empoderar este membro da
equipe?
Quais medidas poderiam ser tomadas para
garantir que você tenha oportunidades de
aplicar seus talentos naturais?
Compartilhamento organizado de informações e conhecimentos
Plano de Sucessão Organizacional
38
Levantamento das
competências e
habilidade
Identificação de
possíveis
sucessores
Desenvolvimento
das competências
e habilidades
5. PENSANDO NO PROJETO
FINAL
Estamos chegando à reta final
• 1ª imersão de Lideranças (expectativas, gestão de pessoas e impacto)
• Capacitação de Planejamento Estratégico
• 2ª imersão de Lideranças (planejamento e missão pessoal)
• Recebimento do diagnóstico
• Capacitação em Captação de Recursos
• 3ª imersão de Lideranças (diagnóstico, captação, custo social e
sucessão)
• Gestão de Projetos Sociais (PMD)
...
• Pré-banca e Banca final
Qual projeto apresentar?
Dicas:
• Qual é o valor que vocês entregam para a sociedade?
Ferramentas: Marco Lógico e Canvas
• Quais são os grandes gargalos que não permitem que vocês
entreguem ainda mais valor para a sociedade? Ou que
obstruem vocês de entregar todo o valor que poderiam
entregar?
Ferramentas: Indicadores do Marco Lógico e Pesquisa (existe
quebra na teoria de mudança?), Resultado do Diagnóstico
• Existe algo que vocês podem fazer para eliminar este
gargalo? Como iniciar este processo?
Ferramentas: de gerenciamento de projetos (PMD).
41
O que vocês acharam do dia de hoje?
Imersão para Lideranças 2/4
ConSePS, Planejamento, Missão Pessoal e Sucessão - 28 set 2015

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Imersão Estratégica
Imersão EstratégicaImersão Estratégica
Imersão EstratégicaKairo Chaves
 
Apresentação GP - Trainees 2015
Apresentação GP - Trainees 2015Apresentação GP - Trainees 2015
Apresentação GP - Trainees 2015Lucas Studart
 
Mapeamento dos Processos - Consultec Jr
Mapeamento dos Processos - Consultec JrMapeamento dos Processos - Consultec Jr
Mapeamento dos Processos - Consultec JrRaíssa Alencar
 
Apresentação GP - RG 31/01/2015 - Consultec Jr
Apresentação GP - RG 31/01/2015 - Consultec JrApresentação GP - RG 31/01/2015 - Consultec Jr
Apresentação GP - RG 31/01/2015 - Consultec JrLucas Studart
 
Coaching 2014: Planejamento - Consultec Jr
Coaching 2014: Planejamento - Consultec JrCoaching 2014: Planejamento - Consultec Jr
Coaching 2014: Planejamento - Consultec JrRaíssa Alencar
 
Treinamento processos
Treinamento processosTreinamento processos
Treinamento processosMarcius Viana
 
Processo Seletivo Pirata - FEJECE
Processo Seletivo Pirata - FEJECEProcesso Seletivo Pirata - FEJECE
Processo Seletivo Pirata - FEJECERaíssa Alencar
 
Visão por Processos
Visão por ProcessosVisão por Processos
Visão por ProcessosQ2 Management
 
Programa 8S - Consultec Jr
Programa 8S - Consultec JrPrograma 8S - Consultec Jr
Programa 8S - Consultec JrRaíssa Alencar
 
Apresentação Institucional 2013.1 [Modelo 2] - Consultec Jr
Apresentação Institucional 2013.1 [Modelo 2] - Consultec JrApresentação Institucional 2013.1 [Modelo 2] - Consultec Jr
Apresentação Institucional 2013.1 [Modelo 2] - Consultec JrRaíssa Alencar
 
Mapeamento dos Processos - Consultec Jr [Versão 2.0]
Mapeamento dos Processos - Consultec Jr [Versão 2.0]Mapeamento dos Processos - Consultec Jr [Versão 2.0]
Mapeamento dos Processos - Consultec Jr [Versão 2.0]Raíssa Alencar
 
Mapeamento dos Processos - Consultec Jr [Versão 3.0]
Mapeamento dos Processos - Consultec Jr [Versão 3.0]Mapeamento dos Processos - Consultec Jr [Versão 3.0]
Mapeamento dos Processos - Consultec Jr [Versão 3.0]Raíssa Alencar
 
Manual ou Metodologia para Modelagem de Processos Usando Business Process Man...
Manual ou Metodologia para Modelagem de Processos Usando Business Process Man...Manual ou Metodologia para Modelagem de Processos Usando Business Process Man...
Manual ou Metodologia para Modelagem de Processos Usando Business Process Man...Jaguaraci Silva
 

Destaque (17)

Imersão Estratégica
Imersão EstratégicaImersão Estratégica
Imersão Estratégica
 
Apresentação GP - Trainees 2015
Apresentação GP - Trainees 2015Apresentação GP - Trainees 2015
Apresentação GP - Trainees 2015
 
Mapeamento dos Processos - Consultec Jr
Mapeamento dos Processos - Consultec JrMapeamento dos Processos - Consultec Jr
Mapeamento dos Processos - Consultec Jr
 
Mudança
MudançaMudança
Mudança
 
Apresentação GP - RG 31/01/2015 - Consultec Jr
Apresentação GP - RG 31/01/2015 - Consultec JrApresentação GP - RG 31/01/2015 - Consultec Jr
Apresentação GP - RG 31/01/2015 - Consultec Jr
 
Estratégia - FEJECE
Estratégia - FEJECEEstratégia - FEJECE
Estratégia - FEJECE
 
Coaching 2014: Planejamento - Consultec Jr
Coaching 2014: Planejamento - Consultec JrCoaching 2014: Planejamento - Consultec Jr
Coaching 2014: Planejamento - Consultec Jr
 
10 Lições - FEJECE
10 Lições - FEJECE10 Lições - FEJECE
10 Lições - FEJECE
 
Treinamento processos
Treinamento processosTreinamento processos
Treinamento processos
 
Processo Seletivo Pirata - FEJECE
Processo Seletivo Pirata - FEJECEProcesso Seletivo Pirata - FEJECE
Processo Seletivo Pirata - FEJECE
 
Visão por Processos
Visão por ProcessosVisão por Processos
Visão por Processos
 
Programa 8S - Consultec Jr
Programa 8S - Consultec JrPrograma 8S - Consultec Jr
Programa 8S - Consultec Jr
 
Apresentação Institucional 2013.1 [Modelo 2] - Consultec Jr
Apresentação Institucional 2013.1 [Modelo 2] - Consultec JrApresentação Institucional 2013.1 [Modelo 2] - Consultec Jr
Apresentação Institucional 2013.1 [Modelo 2] - Consultec Jr
 
Mapeamento dos Processos - Consultec Jr [Versão 2.0]
Mapeamento dos Processos - Consultec Jr [Versão 2.0]Mapeamento dos Processos - Consultec Jr [Versão 2.0]
Mapeamento dos Processos - Consultec Jr [Versão 2.0]
 
Mapeamento dos Processos - Consultec Jr [Versão 3.0]
Mapeamento dos Processos - Consultec Jr [Versão 3.0]Mapeamento dos Processos - Consultec Jr [Versão 3.0]
Mapeamento dos Processos - Consultec Jr [Versão 3.0]
 
Mapeamento de Processos
Mapeamento de ProcessosMapeamento de Processos
Mapeamento de Processos
 
Manual ou Metodologia para Modelagem de Processos Usando Business Process Man...
Manual ou Metodologia para Modelagem de Processos Usando Business Process Man...Manual ou Metodologia para Modelagem de Processos Usando Business Process Man...
Manual ou Metodologia para Modelagem de Processos Usando Business Process Man...
 

Semelhante a (ConSePS 2015) Imersão 3

Aula 1 - Diagnóstico Organizacional
Aula 1 - Diagnóstico OrganizacionalAula 1 - Diagnóstico Organizacional
Aula 1 - Diagnóstico OrganizacionalProf. Leonardo Rocha
 
Editais im 0215_aula_2_sha
Editais im 0215_aula_2_shaEditais im 0215_aula_2_sha
Editais im 0215_aula_2_shaMichel Freller
 
Festival 2019 - Monitorando projetos e avaliando impacto
Festival 2019 - Monitorando projetos e avaliando impactoFestival 2019 - Monitorando projetos e avaliando impacto
Festival 2019 - Monitorando projetos e avaliando impactoABCR
 
Instrumentos De Gestão Participativa Das águas
Instrumentos De Gestão Participativa Das águasInstrumentos De Gestão Participativa Das águas
Instrumentos De Gestão Participativa Das águasRonaldo Weigand Jr
 
Gestão de Pessoas_Slides.pdf
Gestão de Pessoas_Slides.pdfGestão de Pessoas_Slides.pdf
Gestão de Pessoas_Slides.pdfCassiaMarques13
 
Gestão publica grupo_1_semestre
Gestão publica grupo_1_semestreGestão publica grupo_1_semestre
Gestão publica grupo_1_semestreRonaldo Oliveira
 
Projeto Aplicado Desafiar - Gamificação ASKE
Projeto Aplicado Desafiar - Gamificação ASKEProjeto Aplicado Desafiar - Gamificação ASKE
Projeto Aplicado Desafiar - Gamificação ASKECinara Miranda
 
Mobilização de Recursos, por Instituto Fonte e Fundação Abrinq
Mobilização de Recursos, por Instituto Fonte e Fundação AbrinqMobilização de Recursos, por Instituto Fonte e Fundação Abrinq
Mobilização de Recursos, por Instituto Fonte e Fundação AbrinqFundação Abrinq
 
(ConSePS 2015) Planejamento Estratégico
(ConSePS 2015) Planejamento Estratégico(ConSePS 2015) Planejamento Estratégico
(ConSePS 2015) Planejamento EstratégicoInk_conteudos
 
Anexo b os desafios-de_uma_seleção_empreendedora(1)
Anexo b   os desafios-de_uma_seleção_empreendedora(1)Anexo b   os desafios-de_uma_seleção_empreendedora(1)
Anexo b os desafios-de_uma_seleção_empreendedora(1)InsightEmpresaJunior
 
Transformar Pesquisa de Clima em Plano de Ação
Transformar Pesquisa de Clima em Plano de AçãoTransformar Pesquisa de Clima em Plano de Ação
Transformar Pesquisa de Clima em Plano de AçãoAlvaro Mello
 
Relatório Social - Apresentação
Relatório Social - ApresentaçãoRelatório Social - Apresentação
Relatório Social - ApresentaçãoInstituto Abaçaí
 
Relatório social - Apresentação
Relatório social - ApresentaçãoRelatório social - Apresentação
Relatório social - ApresentaçãoInstituto Abaçaí
 
Investigacao diagnostico
Investigacao diagnosticoInvestigacao diagnostico
Investigacao diagnosticokittylili
 
SurveyMonkey & LinkedIn: Big Data, um enfoque de RH
SurveyMonkey & LinkedIn: Big Data, um enfoque de RHSurveyMonkey & LinkedIn: Big Data, um enfoque de RH
SurveyMonkey & LinkedIn: Big Data, um enfoque de RHLuciana Nardi
 
SurveyMonkey & LinkedIn: Big Data, um enfoque de RH
SurveyMonkey & LinkedIn: Big Data, um enfoque de RHSurveyMonkey & LinkedIn: Big Data, um enfoque de RH
SurveyMonkey & LinkedIn: Big Data, um enfoque de RHLinkedIn
 
Oficina Mobilização de Recursos_CLADE
Oficina Mobilização de Recursos_CLADEOficina Mobilização de Recursos_CLADE
Oficina Mobilização de Recursos_CLADERodrigo Alvarez
 
Elaboração de projetos Sociais
Elaboração de projetos SociaisElaboração de projetos Sociais
Elaboração de projetos SociaisDaniel Motta
 

Semelhante a (ConSePS 2015) Imersão 3 (19)

Ferramentas para metodologias participativas parte 2
Ferramentas para metodologias participativas parte 2Ferramentas para metodologias participativas parte 2
Ferramentas para metodologias participativas parte 2
 
Aula 1 - Diagnóstico Organizacional
Aula 1 - Diagnóstico OrganizacionalAula 1 - Diagnóstico Organizacional
Aula 1 - Diagnóstico Organizacional
 
Editais im 0215_aula_2_sha
Editais im 0215_aula_2_shaEditais im 0215_aula_2_sha
Editais im 0215_aula_2_sha
 
Festival 2019 - Monitorando projetos e avaliando impacto
Festival 2019 - Monitorando projetos e avaliando impactoFestival 2019 - Monitorando projetos e avaliando impacto
Festival 2019 - Monitorando projetos e avaliando impacto
 
Instrumentos De Gestão Participativa Das águas
Instrumentos De Gestão Participativa Das águasInstrumentos De Gestão Participativa Das águas
Instrumentos De Gestão Participativa Das águas
 
Gestão de Pessoas_Slides.pdf
Gestão de Pessoas_Slides.pdfGestão de Pessoas_Slides.pdf
Gestão de Pessoas_Slides.pdf
 
Gestão publica grupo_1_semestre
Gestão publica grupo_1_semestreGestão publica grupo_1_semestre
Gestão publica grupo_1_semestre
 
Projeto Aplicado Desafiar - Gamificação ASKE
Projeto Aplicado Desafiar - Gamificação ASKEProjeto Aplicado Desafiar - Gamificação ASKE
Projeto Aplicado Desafiar - Gamificação ASKE
 
Mobilização de Recursos, por Instituto Fonte e Fundação Abrinq
Mobilização de Recursos, por Instituto Fonte e Fundação AbrinqMobilização de Recursos, por Instituto Fonte e Fundação Abrinq
Mobilização de Recursos, por Instituto Fonte e Fundação Abrinq
 
(ConSePS 2015) Planejamento Estratégico
(ConSePS 2015) Planejamento Estratégico(ConSePS 2015) Planejamento Estratégico
(ConSePS 2015) Planejamento Estratégico
 
Anexo b os desafios-de_uma_seleção_empreendedora(1)
Anexo b   os desafios-de_uma_seleção_empreendedora(1)Anexo b   os desafios-de_uma_seleção_empreendedora(1)
Anexo b os desafios-de_uma_seleção_empreendedora(1)
 
Transformar Pesquisa de Clima em Plano de Ação
Transformar Pesquisa de Clima em Plano de AçãoTransformar Pesquisa de Clima em Plano de Ação
Transformar Pesquisa de Clima em Plano de Ação
 
Relatório Social - Apresentação
Relatório Social - ApresentaçãoRelatório Social - Apresentação
Relatório Social - Apresentação
 
Relatório social - Apresentação
Relatório social - ApresentaçãoRelatório social - Apresentação
Relatório social - Apresentação
 
Investigacao diagnostico
Investigacao diagnosticoInvestigacao diagnostico
Investigacao diagnostico
 
SurveyMonkey & LinkedIn: Big Data, um enfoque de RH
SurveyMonkey & LinkedIn: Big Data, um enfoque de RHSurveyMonkey & LinkedIn: Big Data, um enfoque de RH
SurveyMonkey & LinkedIn: Big Data, um enfoque de RH
 
SurveyMonkey & LinkedIn: Big Data, um enfoque de RH
SurveyMonkey & LinkedIn: Big Data, um enfoque de RHSurveyMonkey & LinkedIn: Big Data, um enfoque de RH
SurveyMonkey & LinkedIn: Big Data, um enfoque de RH
 
Oficina Mobilização de Recursos_CLADE
Oficina Mobilização de Recursos_CLADEOficina Mobilização de Recursos_CLADE
Oficina Mobilização de Recursos_CLADE
 
Elaboração de projetos Sociais
Elaboração de projetos SociaisElaboração de projetos Sociais
Elaboração de projetos Sociais
 

Mais de Ink_conteudos

[Trevisan] Exemplos de slides
[Trevisan] Exemplos de slides[Trevisan] Exemplos de slides
[Trevisan] Exemplos de slidesInk_conteudos
 
(Transformar 16) capacitação preparação para projeto final 1
(Transformar 16) capacitação preparação para projeto final 1(Transformar 16) capacitação preparação para projeto final 1
(Transformar 16) capacitação preparação para projeto final 1Ink_conteudos
 
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1.1 (mão na massa)
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1.1 (mão na massa)(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1.1 (mão na massa)
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1.1 (mão na massa)Ink_conteudos
 
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1Ink_conteudos
 
(Transformar 16) capacitação comunicação 2
(Transformar 16) capacitação comunicação 2(Transformar 16) capacitação comunicação 2
(Transformar 16) capacitação comunicação 2Ink_conteudos
 
(Transformar 16) capacitação comunicação 1
(Transformar 16) capacitação comunicação 1(Transformar 16) capacitação comunicação 1
(Transformar 16) capacitação comunicação 1Ink_conteudos
 
(Transformar 16) capacitação novas estruturas físicas de trabalho
(Transformar 16) capacitação novas estruturas físicas de trabalho(Transformar 16) capacitação novas estruturas físicas de trabalho
(Transformar 16) capacitação novas estruturas físicas de trabalhoInk_conteudos
 
(Transformar 16) aspectos financeiros 2.1
(Transformar 16) aspectos financeiros 2.1(Transformar 16) aspectos financeiros 2.1
(Transformar 16) aspectos financeiros 2.1Ink_conteudos
 
(Transformar 16) capacitação gerenciamento de informações
(Transformar 16) capacitação gerenciamento de informações(Transformar 16) capacitação gerenciamento de informações
(Transformar 16) capacitação gerenciamento de informaçõesInk_conteudos
 
(Transformar 16) aspectos financeiros 1
(Transformar 16) aspectos financeiros 1(Transformar 16) aspectos financeiros 1
(Transformar 16) aspectos financeiros 1Ink_conteudos
 
(Transformar 16) gestão de equipe contratada 2
(Transformar 16) gestão de equipe contratada 2(Transformar 16) gestão de equipe contratada 2
(Transformar 16) gestão de equipe contratada 2Ink_conteudos
 
(Transformar 16) gestão de equipe contratada 1
(Transformar 16) gestão de equipe contratada 1(Transformar 16) gestão de equipe contratada 1
(Transformar 16) gestão de equipe contratada 1Ink_conteudos
 
(Transformar 16) gestão de voluntariado 2.1
(Transformar 16) gestão de voluntariado 2.1(Transformar 16) gestão de voluntariado 2.1
(Transformar 16) gestão de voluntariado 2.1Ink_conteudos
 
(Transformar 16) gestão de voluntariado 1
(Transformar 16) gestão de voluntariado 1(Transformar 16) gestão de voluntariado 1
(Transformar 16) gestão de voluntariado 1Ink_conteudos
 
(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais dia 2
(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais dia 2(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais dia 2
(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais dia 2Ink_conteudos
 
(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais dia 1
(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais   dia 1(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais   dia 1
(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais dia 1Ink_conteudos
 
(Conseps 2016) imersão 2
(Conseps 2016) imersão 2(Conseps 2016) imersão 2
(Conseps 2016) imersão 2Ink_conteudos
 
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 2 (13.09)
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 2 (13.09)(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 2 (13.09)
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 2 (13.09)Ink_conteudos
 
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 1 (12.09)
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 1 (12.09)(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 1 (12.09)
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 1 (12.09)Ink_conteudos
 
(ConSePS 2016) Informações sobre o diagnóstico
(ConSePS 2016) Informações sobre o diagnóstico(ConSePS 2016) Informações sobre o diagnóstico
(ConSePS 2016) Informações sobre o diagnósticoInk_conteudos
 

Mais de Ink_conteudos (20)

[Trevisan] Exemplos de slides
[Trevisan] Exemplos de slides[Trevisan] Exemplos de slides
[Trevisan] Exemplos de slides
 
(Transformar 16) capacitação preparação para projeto final 1
(Transformar 16) capacitação preparação para projeto final 1(Transformar 16) capacitação preparação para projeto final 1
(Transformar 16) capacitação preparação para projeto final 1
 
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1.1 (mão na massa)
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1.1 (mão na massa)(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1.1 (mão na massa)
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1.1 (mão na massa)
 
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1
 
(Transformar 16) capacitação comunicação 2
(Transformar 16) capacitação comunicação 2(Transformar 16) capacitação comunicação 2
(Transformar 16) capacitação comunicação 2
 
(Transformar 16) capacitação comunicação 1
(Transformar 16) capacitação comunicação 1(Transformar 16) capacitação comunicação 1
(Transformar 16) capacitação comunicação 1
 
(Transformar 16) capacitação novas estruturas físicas de trabalho
(Transformar 16) capacitação novas estruturas físicas de trabalho(Transformar 16) capacitação novas estruturas físicas de trabalho
(Transformar 16) capacitação novas estruturas físicas de trabalho
 
(Transformar 16) aspectos financeiros 2.1
(Transformar 16) aspectos financeiros 2.1(Transformar 16) aspectos financeiros 2.1
(Transformar 16) aspectos financeiros 2.1
 
(Transformar 16) capacitação gerenciamento de informações
(Transformar 16) capacitação gerenciamento de informações(Transformar 16) capacitação gerenciamento de informações
(Transformar 16) capacitação gerenciamento de informações
 
(Transformar 16) aspectos financeiros 1
(Transformar 16) aspectos financeiros 1(Transformar 16) aspectos financeiros 1
(Transformar 16) aspectos financeiros 1
 
(Transformar 16) gestão de equipe contratada 2
(Transformar 16) gestão de equipe contratada 2(Transformar 16) gestão de equipe contratada 2
(Transformar 16) gestão de equipe contratada 2
 
(Transformar 16) gestão de equipe contratada 1
(Transformar 16) gestão de equipe contratada 1(Transformar 16) gestão de equipe contratada 1
(Transformar 16) gestão de equipe contratada 1
 
(Transformar 16) gestão de voluntariado 2.1
(Transformar 16) gestão de voluntariado 2.1(Transformar 16) gestão de voluntariado 2.1
(Transformar 16) gestão de voluntariado 2.1
 
(Transformar 16) gestão de voluntariado 1
(Transformar 16) gestão de voluntariado 1(Transformar 16) gestão de voluntariado 1
(Transformar 16) gestão de voluntariado 1
 
(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais dia 2
(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais dia 2(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais dia 2
(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais dia 2
 
(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais dia 1
(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais   dia 1(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais   dia 1
(Transformar 16) gestão de conselhos institucionais dia 1
 
(Conseps 2016) imersão 2
(Conseps 2016) imersão 2(Conseps 2016) imersão 2
(Conseps 2016) imersão 2
 
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 2 (13.09)
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 2 (13.09)(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 2 (13.09)
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 2 (13.09)
 
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 1 (12.09)
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 1 (12.09)(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 1 (12.09)
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 1 (12.09)
 
(ConSePS 2016) Informações sobre o diagnóstico
(ConSePS 2016) Informações sobre o diagnóstico(ConSePS 2016) Informações sobre o diagnóstico
(ConSePS 2016) Informações sobre o diagnóstico
 

(ConSePS 2015) Imersão 3

  • 1. Imersão para Lideranças 3/4 Sucessão, Identificação de expansão de impacto - 13 out 2015
  • 2. Juntos pela expansão do impacto das organizações sociais de Sorocaba e Votorantim! e
  • 3. A Ink apoia organizações que tem como foco sua missão social a entregarem e expandirem seu impacto.
  • 5. Agenda do dia Resultados do Diagnóstico Capacitação em Captação de Recursos Custo Social Planejando a sucessão Pensando no Projeto Final
  • 8. 1. Diagnóstico Inicial e Final 1. Identidade organizacional; 2. Estratégia e gestão; 3. Captação de recursos; 4. Valores organizacionais; 5. Aprendizado; 6. Inovação; 7. Equipe de liderança; 8. Conselho; 9. Equipe e voluntários; 10. Comunicação; 11. Estrutura; 12. Processos; e 13. Gestão de projetos. O questionário foi feito com base em duas ferramentas: OCAT – Organizational Capacity Assessment Test, desenvolvido pela McKinsey e Venture Philantropy Partners. Índice de Maturidade de Gestão de Projetos – desenvolvido pela Lingos – Learning in NGOs.
  • 9. 1. Diagnóstico Inicial e Final Todas as respostas das pessoas da organização que preencheram o diagnóstico foram compiladas. A resposta com pior qualificação ganhava nota 0 (zero) e a resposta com melhor qualificação ganhava nota 3 (três). As respostas “não sei” não foram contabilizadas e não entraram no cálculo da média. Observação: respostas com muitos “não sei” indicam que existe um aspecto que precisa ser discutido com toda a organização.
  • 10. 1. Diagnóstico Inicial e Final Para cada categoria foram calculados a média entre todas as notas dadas às perguntas e o desvio padrão, que representa a variação nas respostas. Explicando o desvio padrão: se algumas pessoas marcaram a opção “0” e outras marcaram “3” para a mesma pergunta, isto indica que há entendimentos divergentes sobre o mesmo assunto na organização. Um baixo desvio padrão indica que os dados tendem a estar próximos da média; um desvio padrão alto indica que os dados estão espalhados por uma gama de valores.
  • 11. 1. Diagnóstico Inicial e Final Assim como um número maior de respostas contribui para a compilação do diagnóstico, um número maior de pessoas lendo os resultados contribui para que a ferramenta possa ser mais efetiva. Os dados do diagnóstico são mostrados em gráficos “Diagrama de Aranha”: os valores são distribuídos ao redor de um centro, formando uma teia, e os pontos mais distantes do centro são os valores mais altos.
  • 12. 1. Como melhorar a partir do diagnóstico? 1) Faça as perguntas certas para sua equipe e lideranças. 2) Estabeleça, em conjunto, as categorias que fariam a instituição melhorar/aumentar seu impacto. 3) Analise se é possível obter efeito cascata de melhoria – por exemplo, melhorando a gestão de informação é possível avançar no entendimento da teoria de mudança. 4) Remeta-se sempre às perguntas e respostas do diagnóstico para visualizar novos cenários e estratégias possíveis. 5) Faça o planejamento da instituição considerando estes aspectos.
  • 13. 1. Diagnóstico Geral 1 0 0,5 1 1,5 2 2,5 Identidade Organizacional Estratégia Captação Finanças Valores Aprendizado Equipe de liderança ConselhoEquipe contratada Voluntários Comunicação Procedimentos jurídicos e… Gerenciamento de informação Estrutura física Estrutura comunicação Média Desvio Padrão
  • 14. 1. Diagnóstico Geral Fases Projetos 0 0,5 1 1,5 2 2,5 Identificação & Design Definição Planejamento Implementação Monitoramento, Avaliação & Controle Transição Média Desvio Padrão
  • 15. 1. Diagnóstico Geral Disciplinas Projetos 0 0,5 1 1,5 2 2,5 Gerenciamento do Escopo Gerenciamento do Tempo Gerenciamento dos Recursos Gerenciamento dos Riscos Gerenciamento da Justificativa Gerenciamento das Partes Interessadas Média Desvio Padrão
  • 16. 16 Como está a sua organização? Quais são os principais pontos fortes e os pontos a melhorar? (resultados enviados por e-mail)
  • 18. 2. Captação de Recursos Quais foram as lições principais? O que vocês estão fazendo “certo”? O que já decidiram mudar?
  • 19. 19
  • 20. 20
  • 21. 21
  • 22. 22
  • 24. 3. Duas versões... O custo do serviço prestado O custo futuro da não-ação
  • 25. O custo do serviço prestado • Existem instituições privadas com fins lucrativos que prestam serviços similares? • Quanto estas organizações cobram para prestar este serviço? • Quanto custaria para o beneficiário acessar este serviço? (valor do serviço + facilidades de acesso e transporte) • Exemplos: Quanto custa o contraturno de um educandário? Quanto custa o atendimento privado de profissionais especialistas (psicólogos, nutricionistas, fisioterapeutas) que vocês provêm atendimento? Quanto custa uma noite em uma pousada? Abrigo?
  • 26. O custo futuro da não-ação • O que aconteceu com as pessoas que passaram pela intervenção? • O que aconteceu com as pessoas que não passaram pela intervenção?
  • 27. O custo futuro da não-ação • Das pessoas que passaram pela intervenção: • Quais foram as diferenças com o grupo de pessoas que não passou pela intervenção? • Existem diferenças monetárias/financeiras relevantes? • Existem diferenças que indicam em ganhos diretos ou indiretos? • Das pessoas que NÃO passaram pela intervenção: • Quais foram as diferenças com o grupo de pessoas que passou pela intervenção? • Elas incorreram em algum custo/déficit aos órgãos públicos?
  • 28. O custo futuro da não-ação • Exemplos: • As pessoas que passaram pelo programa tiveram um aumento de renda R$ 300 maior do que as pessoas que não passaram pelo programa. Logo, por ano, o programa agrega à economia local R$ 300 * n. de participantes. • Os beneficiários passaram a se internar XX vezes menos do que aqueles que não foram atendidos. O custo diário de uma internação é igual a R$ xx. Assim, os beneficiários estão poupando aos cofres públicos R$xx. • O grupo de adolescentes que passou pela intervenção teve um índice de encarceramento (prisão) XX% menor que o grupo que não passou pela intervenção. O custo de manutenção de um cidadão em uma prisão é de R$ XX, logo...
  • 29. O custo futuro da não-ação • O que aconteceu com as pessoas que passaram pela intervenção? • O que aconteceu com as pessoas que não passaram pela intervenção? Dificuldade metodológica: Uma avaliação não-ingênua: os dois grupos de pessoas devem ter as mesmas características – grupo de controle, contrafactual. Curso: Itaú Social – Avaliação Econômica de Projetos Sociais
  • 30. O que é importante? • Qual o método mais adequado? • Existem pesquisas prontas que podem facilitar nosso trabalho? • Existem pessoas ou instituições que podem nos auxiliar? • Quais são as relações mais importantes? (para não nos perdermos nos indicadores pesquisados – marco lógico) • Por último, mas não menos importante: Estarmos cientes de que prestamos um serviço à sociedade como um todo!
  • 32.
  • 33. Gerenciamento de Riscos • Descrição do risco: A necessidade de precisarmos trocar de liderança em curto/médio prazo se apresenta como um risco, pois perderíamos muitas informações, conhecimento e habilidades no processo sucessório. Priorização (Impacto x Probabilidade) Identificação da tolerância ao risco
  • 34. Avaliação do risco Avaliação de riscos PROBABILIDADEdoriscoocorrer Alta Média Baixa Baixa Média Alta IMPACTO potencial sobre o projeto
  • 35. Respostas aos riscos Planejamento de resposta aos riscos Observe que “ignorar” não é uma estratégia de resposta ao risco aceitável. Evitar Transferir Mitigar Aceitar
  • 36. Descubra seus pontos fortes • De todas as coisas que você faz bem, quais são as duas que você faz melhor? • Quais atividades você “pega” rapidamente? Que atividades lhe trazem maior satisfação? • Existem atividades ou funções que você gostaria de fazer de forma mais frequente? • Qual foi a sua realização mais significativa nos últimos 12 meses? • Quando você alcançar o sucesso no trabalho, como você gostaria de ser reconhecido? • Quando você sente muito orgulho pelo seu trabalho? • Como você gostaria de ser apoiado no seu trabalho? • Existem fatores que impedem/distraem você de realizar uma atividade? • Quais medidas poderiam ser tomadas para garantir que você tenha oportunidades de aplicar seus talentos naturais? •
  • 37. Descubra seus pontos fortes Descubra os pontos fortes Análise gerencial De todas as coisas que você faz bem, quais são as duas que você faz melhor? Você observa estes talentos na pessoa entrevistada? Quais atividades você “pega” rapidamente? Que atividades lhe trazem maior satisfação? Esta pessoa tem a oportunidade de fazer todos os dias o que ela faz de melhor? Existem atividades ou funções que você gostaria de fazer de forma mais frequente? As funções desta pessoa podem ser alteradas para que ela faça mais uso de seus talentos? Qual foi a sua realização mais significativa nos últimos 12 meses? Você celebrou o sucesso com esta pessoa? Quando você alcançar o sucesso no trabalho, como você gostaria de ser reconhecido? Como esta pessoa gosta de ser reconhecida no trabalho? Quando você sente muito orgulho pelo seu trabalho? O que motiva esta pessoa? Como você gostaria de ser apoiado no seu trabalho? O que esta pessoa espera de você? Existem fatores que impedem/distraem você de realizar uma atividade? Quais ações você pode tomar para apoiar, dar suporte ou empoderar este membro da equipe? Quais medidas poderiam ser tomadas para garantir que você tenha oportunidades de aplicar seus talentos naturais?
  • 38. Compartilhamento organizado de informações e conhecimentos Plano de Sucessão Organizacional 38 Levantamento das competências e habilidade Identificação de possíveis sucessores Desenvolvimento das competências e habilidades
  • 39. 5. PENSANDO NO PROJETO FINAL
  • 40. Estamos chegando à reta final • 1ª imersão de Lideranças (expectativas, gestão de pessoas e impacto) • Capacitação de Planejamento Estratégico • 2ª imersão de Lideranças (planejamento e missão pessoal) • Recebimento do diagnóstico • Capacitação em Captação de Recursos • 3ª imersão de Lideranças (diagnóstico, captação, custo social e sucessão) • Gestão de Projetos Sociais (PMD) ... • Pré-banca e Banca final Qual projeto apresentar?
  • 41. Dicas: • Qual é o valor que vocês entregam para a sociedade? Ferramentas: Marco Lógico e Canvas • Quais são os grandes gargalos que não permitem que vocês entreguem ainda mais valor para a sociedade? Ou que obstruem vocês de entregar todo o valor que poderiam entregar? Ferramentas: Indicadores do Marco Lógico e Pesquisa (existe quebra na teoria de mudança?), Resultado do Diagnóstico • Existe algo que vocês podem fazer para eliminar este gargalo? Como iniciar este processo? Ferramentas: de gerenciamento de projetos (PMD). 41
  • 42. O que vocês acharam do dia de hoje?
  • 43. Imersão para Lideranças 2/4 ConSePS, Planejamento, Missão Pessoal e Sucessão - 28 set 2015