SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 11
Sílaba métrica? 
Sílaba Poética? 
Sílaba Gramatical? 
Escansão? 
Estudando a métrica 
Eliete Sampaio Farneda 
PLE
Sílabas métricas ou poéticas 
X 
sílabas gramaticais 
Quando estudamos a métrica de uma poema, não utilizamos a 
contagem silábica da linguagem comum, isto é, não utilizamos a 
separação das sílabas gramaticais. 
Nos poemas, as sílabas utilizadas são denominadas de sílabas 
poéticas ou sílabas métricas. Essas sílabas são contadas até a última 
sílaba tônica do verso. 
Há também o encontro de vogais que podem ser fundidas em uma só 
sílaba. Se forem vogais iguais teremos crase; se forem vogais 
diferentes teremos elisão.
Escansão 
As sílabas são separadas por barra. 
Ao numerarmos as sílabas, estaremos fazendo a escansão 
dos versos. 
Através da escansão poderemos classificar o tipo de verso 
criado pelo poeta. 
Sílabas Gramaticais 
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 
De / tu / do ao / meu /a / mor / se / rei/ a/ ten / to 
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 
Sílabas Poéticas
Classificação dos versos de acordo 
com o número de sílabas poéticas 
Os versos podem ser: 
1 sílaba Monossílabos 
2 sílabas Dissílabos 
3 sílabas Trissílabos 
4 sílabas Tetrassílabos 
5 sílabas Pentassílabos ou Redondilha Menor 
6 sílabas Hexassílabos 
7 sílabas Heptassílabos ou Redondilha Maior 
8 sílabas Octossílabos 
9 sílabas Eneassílabos 
10 sílabas Decassílabos 
11 sílabas Hendecassílabos 
12 sílabas Dodecassílabos ou Alexandrinos
As rimas podem ser Pobres, 
Ricas e Raras 
A rima pobre é considerada aquela cujo autor utiliza de 
palavras da mesma classe gramatical. Um exemplo muito 
citado é o trecho do poema de Vinícius de Moraes. 
Ex: De repente do riso fez-se o pranto 
Silencioso e branco como a bruma 
E das bocas unidas fez-se a espuma 
E das mãos espalmadas fez-se o espanto. 
**todas as palavras destacadas são substantivos
A Rima Rica 
As rimas ricas acontecem quando as palavras rimadas são 
de categorias gramaticais diferentes (substantivo/adjetivo; 
verbo/substantivo). Um bom exemplo é o poema de 
Fernando Pessoa: 
“O poeta é um fingidor 
Finge tão completamente 
Que chega a fingir que é dor 
A dor que deveras sente.” 
**As palavras destacadas nos versos acima são de classes 
gramaticais diferentes (adjetivo/subst.; advérbio/verbo)
As Rimas Raras 
As rimas Raras são aquelas que as palavras a serem rimadas têm 
poucas opções de rima. O som das palavras é raro e não depende da 
classe gramatical. 
Um exemplo é o trecho de Geni e o Zepelin de Chico Buarque de 
Holanda: 
“Um dia surgiu, brilhante, 
Entre as nuvens, flutuante, 
Um enorme Zepelim. 
Pairou sobre os edifícios, 
Abriu dois mil orifícios, 
Com dois mil canhões assim. 
http://professoramarialucia.wordpress.com/2013/10/18/rimas-pobre-rica- 
rara-externa-interna-consoante-toante-ou-assoante/
Quanto ao posicionamento as 
rimas podem classificar-se de 
forma diferente 
As rimas podem ser: 
Emparelhadas: AABB; AAABBB; AABBCCDD 
“O Sol brilhante e raro (A) 
É deveras o bem mais caro (A) 
Que a natureza cedeu (B) 
Para secar o pranto meu” (B) 
(Eliete S. Farneda)
Rimas Alternadas ou Cruzadas 
O esquema das rimas alternadas ou cruzadas é: 
ABAB; ABABAB; ABCABC 
“Se passa um bote com as velas soltas (A) 
Minh’alma o segue n’amplidão dos mares(B) 
E longas horas acompanha as voltas (A) 
Das andorinhas recortando os ares.” (B) 
(Casimiro de Abreu)
As Rimas Interpoladas ou 
Opostas 
O esquema das rimas Interpoladas ou Opostas é: ABBA; 
ABBBA 
“Ardor em coração firme nascido! (A) 
Pranto por belos olhos derramado! (B) 
Incêndio em mares de água disfarçado! (B) 
Rio de neve em fogo convertido!” (A) 
(Gregório de Matos)
Obra consultada 
 Faraco, C. E. e Moura, F. M de.(2000). Literatura 
Brasileira. Editora Ática

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Versificação
VersificaçãoVersificação
Versificação
ISJ
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
ISJ
 
Slide introdução à literatura
Slide introdução à literaturaSlide introdução à literatura
Slide introdução à literatura
fabrinnem
 
Aula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuaçãoAula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuação
Péricles Penuel
 

Mais procurados (20)

O que é Literatura?
O que é Literatura?O que é Literatura?
O que é Literatura?
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
 
Figuras de linguagem slide
Figuras de linguagem   slideFiguras de linguagem   slide
Figuras de linguagem slide
 
Conto
ContoConto
Conto
 
Tipos de poesias
Tipos de poesiasTipos de poesias
Tipos de poesias
 
Luís Vaz de Camões
Luís Vaz de CamõesLuís Vaz de Camões
Luís Vaz de Camões
 
Trovadorismo I
Trovadorismo ITrovadorismo I
Trovadorismo I
 
Romantismo no Brasil
Romantismo no BrasilRomantismo no Brasil
Romantismo no Brasil
 
Arcadismo no Brasil
Arcadismo no BrasilArcadismo no Brasil
Arcadismo no Brasil
 
Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)
 
Semântica
SemânticaSemântica
Semântica
 
Fernando pessoa
Fernando pessoaFernando pessoa
Fernando pessoa
 
Poema e poesia - 7º ano.pdf
Poema e poesia - 7º ano.pdfPoema e poesia - 7º ano.pdf
Poema e poesia - 7º ano.pdf
 
Versificação
VersificaçãoVersificação
Versificação
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
 
Slide introdução à literatura
Slide introdução à literaturaSlide introdução à literatura
Slide introdução à literatura
 
Aula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuaçãoAula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuação
 
Texto poético
Texto poéticoTexto poético
Texto poético
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 

Destaque

Olimpiada de lingua_portuguesa
Olimpiada de lingua_portuguesaOlimpiada de lingua_portuguesa
Olimpiada de lingua_portuguesa
angelacolinas
 
Poesia e poema
Poesia e poemaPoesia e poema
Poesia e poema
ionasilva
 
Noções de versificação
Noções de versificaçãoNoções de versificação
Noções de versificação
Maria Oliveira
 
Para Estudar Metro Ritmo E Rima
Para Estudar Metro Ritmo E RimaPara Estudar Metro Ritmo E Rima
Para Estudar Metro Ritmo E Rima
Brenda Tacchelli
 
Exercícios de metrificação
Exercícios de metrificaçãoExercícios de metrificação
Exercícios de metrificação
ma.no.el.ne.ves
 
Slide Genero Textual Poesia
Slide Genero Textual PoesiaSlide Genero Textual Poesia
Slide Genero Textual Poesia
Jomari
 
Poema verso, estrofe, rima, ritmo
Poema verso, estrofe, rima, ritmoPoema verso, estrofe, rima, ritmo
Poema verso, estrofe, rima, ritmo
FSBA
 
Análise da estrutura e conteúdo dos poemas
Análise da estrutura e conteúdo dos poemasAnálise da estrutura e conteúdo dos poemas
Análise da estrutura e conteúdo dos poemas
Péricles Penuel
 
Noções de versificação 2
Noções de versificação 2 Noções de versificação 2
Noções de versificação 2
Rosa Maria Mendes
 
Segunda aplicação do enem 2009, artes
Segunda aplicação do enem 2009, artesSegunda aplicação do enem 2009, artes
Segunda aplicação do enem 2009, artes
ma.no.el.ne.ves
 
Poesia na sala de aula
Poesia na sala de aulaPoesia na sala de aula
Poesia na sala de aula
Shirley Lauria
 

Destaque (20)

Versos e seus recursos musicais (1º ano do Ensino Médio)
Versos e seus recursos musicais (1º ano do Ensino Médio)Versos e seus recursos musicais (1º ano do Ensino Médio)
Versos e seus recursos musicais (1º ano do Ensino Médio)
 
Olimpiada de lingua_portuguesa
Olimpiada de lingua_portuguesaOlimpiada de lingua_portuguesa
Olimpiada de lingua_portuguesa
 
Poesia e poema
Poesia e poemaPoesia e poema
Poesia e poema
 
NoçõEs De VersificaçãO
NoçõEs De VersificaçãONoçõEs De VersificaçãO
NoçõEs De VersificaçãO
 
Noções de versificação
Noções de versificaçãoNoções de versificação
Noções de versificação
 
Análise de poemas
Análise de poemasAnálise de poemas
Análise de poemas
 
Para Estudar Metro Ritmo E Rima
Para Estudar Metro Ritmo E RimaPara Estudar Metro Ritmo E Rima
Para Estudar Metro Ritmo E Rima
 
Exercícios de metrificação
Exercícios de metrificaçãoExercícios de metrificação
Exercícios de metrificação
 
PROJETO POESIA
PROJETO POESIAPROJETO POESIA
PROJETO POESIA
 
Slide Genero Textual Poesia
Slide Genero Textual PoesiaSlide Genero Textual Poesia
Slide Genero Textual Poesia
 
Poema verso, estrofe, rima, ritmo
Poema verso, estrofe, rima, ritmoPoema verso, estrofe, rima, ritmo
Poema verso, estrofe, rima, ritmo
 
Nota iii escansão poemas
Nota iii escansão poemasNota iii escansão poemas
Nota iii escansão poemas
 
Análise da estrutura e conteúdo dos poemas
Análise da estrutura e conteúdo dos poemasAnálise da estrutura e conteúdo dos poemas
Análise da estrutura e conteúdo dos poemas
 
Noções de versificação 2
Noções de versificação 2 Noções de versificação 2
Noções de versificação 2
 
Apostila gêneros textuais 4º ano
Apostila gêneros textuais  4º anoApostila gêneros textuais  4º ano
Apostila gêneros textuais 4º ano
 
Tudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMASTudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMAS
 
Versificação - Noções básicas
Versificação - Noções básicasVersificação - Noções básicas
Versificação - Noções básicas
 
Segunda aplicação do enem 2009, artes
Segunda aplicação do enem 2009, artesSegunda aplicação do enem 2009, artes
Segunda aplicação do enem 2009, artes
 
Poesia na sala de aula
Poesia na sala de aulaPoesia na sala de aula
Poesia na sala de aula
 
Modelo de genero textual
Modelo de genero textualModelo de genero textual
Modelo de genero textual
 

Semelhante a Poesias rima e metrica

Redação: Versificação
Redação: VersificaçãoRedação: Versificação
Redação: Versificação
7 de Setembro
 
Normas de versificação
Normas de versificaçãoNormas de versificação
Normas de versificação
Deia1975
 
Texto poético - Noções de versificação
Texto poético - Noções de versificaçãoTexto poético - Noções de versificação
Texto poético - Noções de versificação
Susana Sobrenome
 
Nota teoria i escansão poemas cecília meire s gaba
Nota  teoria i escansão poemas cecília meire s gabaNota  teoria i escansão poemas cecília meire s gaba
Nota teoria i escansão poemas cecília meire s gaba
Péricles Penuel
 
Nota teoria i escansão poemas cecília meire s gaba
Nota  teoria i escansão poemas cecília meire s gabaNota  teoria i escansão poemas cecília meire s gaba
Nota teoria i escansão poemas cecília meire s gaba
Péricles Penuel
 
Genero Textual Poesia
Genero Textual PoesiaGenero Textual Poesia
Genero Textual Poesia
Jomari
 

Semelhante a Poesias rima e metrica (20)

Versificação
VersificaçãoVersificação
Versificação
 
Redação: Versificação
Redação: VersificaçãoRedação: Versificação
Redação: Versificação
 
Elementos da versificação
Elementos da versificaçãoElementos da versificação
Elementos da versificação
 
Gênero lírico - Profª Vivian Trombini
Gênero lírico - Profª Vivian TrombiniGênero lírico - Profª Vivian Trombini
Gênero lírico - Profª Vivian Trombini
 
Gênero Lírico
Gênero LíricoGênero Lírico
Gênero Lírico
 
Prosodia musical exercícios
Prosodia musical exercíciosProsodia musical exercícios
Prosodia musical exercícios
 
Teste Luis de Camões
Teste Luis de CamõesTeste Luis de Camões
Teste Luis de Camões
 
Normas de versificação
Normas de versificaçãoNormas de versificação
Normas de versificação
 
Construção de poemas
Construção de poemasConstrução de poemas
Construção de poemas
 
Texto poético - Noções de versificação
Texto poético - Noções de versificaçãoTexto poético - Noções de versificação
Texto poético - Noções de versificação
 
Nota teoria i escansão poemas cecília meire s gaba
Nota  teoria i escansão poemas cecília meire s gabaNota  teoria i escansão poemas cecília meire s gaba
Nota teoria i escansão poemas cecília meire s gaba
 
Nota teoria i escansão poemas cecília meire s gaba
Nota  teoria i escansão poemas cecília meire s gabaNota  teoria i escansão poemas cecília meire s gaba
Nota teoria i escansão poemas cecília meire s gaba
 
Explicação sobre texto poético para Fundamental
Explicação sobre texto poético para FundamentalExplicação sobre texto poético para Fundamental
Explicação sobre texto poético para Fundamental
 
Linguagem poética e versificação
Linguagem poética e versificaçãoLinguagem poética e versificação
Linguagem poética e versificação
 
Noesdeversificao2
Noesdeversificao2Noesdeversificao2
Noesdeversificao2
 
Genero Textual Poesia
Genero Textual PoesiaGenero Textual Poesia
Genero Textual Poesia
 
Versificação.ppt
Versificação.pptVersificação.ppt
Versificação.ppt
 
Versificação.pptx
Versificação.pptxVersificação.pptx
Versificação.pptx
 
Revisão da produção
Revisão da produçãoRevisão da produção
Revisão da produção
 
Habilidade 16 figuras de linguagem
Habilidade 16 figuras de linguagemHabilidade 16 figuras de linguagem
Habilidade 16 figuras de linguagem
 

Mais de Eliete Sampaio Farneda (8)

A prosa contempor_nea
A prosa contempor_neaA prosa contempor_nea
A prosa contempor_nea
 
Orações subordinadas
Orações subordinadasOrações subordinadas
Orações subordinadas
 
Diferença entre fato e opinião
Diferença entre fato e opiniãoDiferença entre fato e opinião
Diferença entre fato e opinião
 
Contemporaneidade
Contemporaneidade Contemporaneidade
Contemporaneidade
 
Contemporaneidade (1)
Contemporaneidade (1)Contemporaneidade (1)
Contemporaneidade (1)
 
Modernismo segunda fase
Modernismo segunda faseModernismo segunda fase
Modernismo segunda fase
 
Quinhentismo (século xvi)2
Quinhentismo (século xvi)2Quinhentismo (século xvi)2
Quinhentismo (século xvi)2
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 

Último

Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
sfwsoficial
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 

Último (20)

O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 

Poesias rima e metrica

  • 1. Sílaba métrica? Sílaba Poética? Sílaba Gramatical? Escansão? Estudando a métrica Eliete Sampaio Farneda PLE
  • 2. Sílabas métricas ou poéticas X sílabas gramaticais Quando estudamos a métrica de uma poema, não utilizamos a contagem silábica da linguagem comum, isto é, não utilizamos a separação das sílabas gramaticais. Nos poemas, as sílabas utilizadas são denominadas de sílabas poéticas ou sílabas métricas. Essas sílabas são contadas até a última sílaba tônica do verso. Há também o encontro de vogais que podem ser fundidas em uma só sílaba. Se forem vogais iguais teremos crase; se forem vogais diferentes teremos elisão.
  • 3. Escansão As sílabas são separadas por barra. Ao numerarmos as sílabas, estaremos fazendo a escansão dos versos. Através da escansão poderemos classificar o tipo de verso criado pelo poeta. Sílabas Gramaticais 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 De / tu / do ao / meu /a / mor / se / rei/ a/ ten / to 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Sílabas Poéticas
  • 4. Classificação dos versos de acordo com o número de sílabas poéticas Os versos podem ser: 1 sílaba Monossílabos 2 sílabas Dissílabos 3 sílabas Trissílabos 4 sílabas Tetrassílabos 5 sílabas Pentassílabos ou Redondilha Menor 6 sílabas Hexassílabos 7 sílabas Heptassílabos ou Redondilha Maior 8 sílabas Octossílabos 9 sílabas Eneassílabos 10 sílabas Decassílabos 11 sílabas Hendecassílabos 12 sílabas Dodecassílabos ou Alexandrinos
  • 5. As rimas podem ser Pobres, Ricas e Raras A rima pobre é considerada aquela cujo autor utiliza de palavras da mesma classe gramatical. Um exemplo muito citado é o trecho do poema de Vinícius de Moraes. Ex: De repente do riso fez-se o pranto Silencioso e branco como a bruma E das bocas unidas fez-se a espuma E das mãos espalmadas fez-se o espanto. **todas as palavras destacadas são substantivos
  • 6. A Rima Rica As rimas ricas acontecem quando as palavras rimadas são de categorias gramaticais diferentes (substantivo/adjetivo; verbo/substantivo). Um bom exemplo é o poema de Fernando Pessoa: “O poeta é um fingidor Finge tão completamente Que chega a fingir que é dor A dor que deveras sente.” **As palavras destacadas nos versos acima são de classes gramaticais diferentes (adjetivo/subst.; advérbio/verbo)
  • 7. As Rimas Raras As rimas Raras são aquelas que as palavras a serem rimadas têm poucas opções de rima. O som das palavras é raro e não depende da classe gramatical. Um exemplo é o trecho de Geni e o Zepelin de Chico Buarque de Holanda: “Um dia surgiu, brilhante, Entre as nuvens, flutuante, Um enorme Zepelim. Pairou sobre os edifícios, Abriu dois mil orifícios, Com dois mil canhões assim. http://professoramarialucia.wordpress.com/2013/10/18/rimas-pobre-rica- rara-externa-interna-consoante-toante-ou-assoante/
  • 8. Quanto ao posicionamento as rimas podem classificar-se de forma diferente As rimas podem ser: Emparelhadas: AABB; AAABBB; AABBCCDD “O Sol brilhante e raro (A) É deveras o bem mais caro (A) Que a natureza cedeu (B) Para secar o pranto meu” (B) (Eliete S. Farneda)
  • 9. Rimas Alternadas ou Cruzadas O esquema das rimas alternadas ou cruzadas é: ABAB; ABABAB; ABCABC “Se passa um bote com as velas soltas (A) Minh’alma o segue n’amplidão dos mares(B) E longas horas acompanha as voltas (A) Das andorinhas recortando os ares.” (B) (Casimiro de Abreu)
  • 10. As Rimas Interpoladas ou Opostas O esquema das rimas Interpoladas ou Opostas é: ABBA; ABBBA “Ardor em coração firme nascido! (A) Pranto por belos olhos derramado! (B) Incêndio em mares de água disfarçado! (B) Rio de neve em fogo convertido!” (A) (Gregório de Matos)
  • 11. Obra consultada  Faraco, C. E. e Moura, F. M de.(2000). Literatura Brasileira. Editora Ática