Doenças: Vírus, Bactérias e Vermes

4.215 visualizações

Publicada em

Aula sobre doenças

Publicada em: Educação
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.215
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
140
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Doenças: Vírus, Bactérias e Vermes

  1. 1. DOENÇASDOENÇAS PARASITÁRIASPARASITÁRIAS Prof Carlos Priante Adaptado de Paulo (Doenças Infecto-contagiosas)
  2. 2. Doença: Ocorre quando a infecção resulta em incapacidade do organismo em realizar suas funções normais. Infecção: É uma invasão ou colonização do corpo por microrganismos patogênicos. Parasitismo: relação ecológica interespecífica na qual uma das espécies, o parasita, se instala na superfície ou interior de outra denominada hospedeiro, alimentado-se de seus tecidos ou nutrientes, causando-lhe prejuízos. Doenças Infecto-Parasitárias
  3. 3. Transmissão de Doenças Transmissão por contatoTransmissão por contato Direto: contato de pessoa a pessoa diretamente sem nenhum objeto intermediário envolvido. Ex: Toque, beijo e relação sexual. (resfriado, hepatite A, sarampo, sífilis, herpes, etc.) Indireto: Quando o microrganismo é transmitido por meio de um objeto inanimado. Ex: Tecidos, lenços, toalhas, roupas íntimas, copos, dinheiro, termômetros, etc. Transmissão por gotículas: Microrganismos são transmitidos por meio de gotículas de saliva eliminadas no ar por meio da tosse, espirro, risada ou conversa.
  4. 4. Transmissão por vetoresTransmissão por vetores Vetores são animais que transportam patógenos de um hospedeiro para outro. Transmissão mecânica: É o transporte passivo de patógenos nas patas do inseto ou outras partes do corpo. Ex: Moscas domésticas (transportam bactérias causadoras da febre tifóide) Transmissão biológica: O artrópode pica uma pessoa infectada e ingere parte do sangue infectado. Os patógenos se reproduzem no vetor e podem infectar outro hospedeiro através da picada ou fezes.
  5. 5. Principais doenças causadas por vírus
  6. 6. AIDSAIDS Agente Etiológico: Vírus da Imunodeficiência humana (HIV) Forma de transmissão: Contato com os seguintes líquidos corporais infectados: a) Sangue b) Esperma c) Secreções vaginais d) Leite materno e) Acredita-se que o vírus possa atravessar a placenta e infectar o feto. Sintomas: Febre, calafrios, dores musculares, aparecimento de ínguas no pescoço, náusea, vômito. Tratamento: Não há cura – O tratamento consiste na utilização de medicamentos que inibem a reprodução viral e aumentam dessa maneira a sobrevida dos pacientes. Profilaxia: Educação sexual, uso de preservativos nas relações sexuais, controle dos bancos de sangue, utilizar somente seringas descartáveis e não as compartilhar, esterilização de instrumentos cirúrgicos e odontológicos, evitar a amamentação quando as mães são soropositivas.
  7. 7. Síndrome da Imunodeficiência Humana (SIDA) Origem: África – um vírus infectando macacos penetrou na população humana quando tribos utilizavam esses animais na alimentação (1930). Término da colonização européia, crescente urbanização, migrações e levaram à disseminação da doença. O vírus HIV infecta células de defesa do organismo denominadas Linfócitos CD4. Os linfócitos CD4 são responsáveis por “alertar” o organismo quando há a invasão de agentes estranhos (antígenos). Com a morte de células CD4 o sistema imune se torna deficiente e começam a surgir doenças oportunistas. As principais doenças oportunistas são: a) Tuberculose b) Candidíase c) Câncer d) Pneumonia
  8. 8. AIDSAIDS Sintomas
  9. 9. EBOLA Doença causada por um virus. Morcegos frutívoros são considerados os hospedeiros naturais do vírus Estes virus sofrem mutação e há varias cepas identificadas. Taxa de morte em até 90%. Já matou 4.493 pessoas. O vírus é transmitido por meio do contato com sangue, secreções ou outros fluídos corporais.
  10. 10.  A doença é frequentemente caracterizada pelo início repentino de febre, fraqueza, dor muscular, dores de cabeça e inflamação na garganta.  Isso é seguido por vômitos, diarreia, coceiras, deficiência nas funções hepáticas e renais e, em alguns casos, sangramento interno e externo.   Os sintomas podem aparecer de dois a 21 dias após a exposição ao vírus.   Profilaxia: evitar contato com doentes.  Tratamento: Não existe. Há vacinas em teste que sugerem uma cura.
  11. 11. 5) Principais doenças causadas por vírus Febre AmarelaFebre Amarela Agente Etiológico: Vírus da Febre Amarela (Arbovírus) Hospedeiros: Febre amarela urbana: o homem é o único hospedeiro com importância epidemiológica. Febre amarela silvestre: Na febre amarela silvestre os primatas não-humanos (macacos) são os principais hospedeiros. O homem é hospedeiro acidental. Agentes Vetores: Febre amarela urbana: Mosquito Aedes aegypti Febre amarela silvestre: Haemagogus sp.
  12. 12. 5) Principais doenças causadas por vírus Febre AmarelaFebre Amarela Modo de Transmissão: • Picada dos mosquitos transmissores infectados. • Não há transmissão de pessoa a pessoa. Sintomas: Febre, calafrios e cefaléia (dores de cabeça), náuseas, vômitos, icterícia (cor amarelada da pele).
  13. 13. 5) Principais doenças causadas por vírus DengueDengue Agente Etiológico: Vírus da dengue Forma de transmissão: Através da picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti e Aedes Abopictus. Sintomas: Dores lombares, tonteiras, desmaios e febre aguda. Tratamento: O tratamento consistem apenas na tentativa de remediar os sintomas. A aspirina é contra-indicado por interferir na coagulação sanguínea. Dificuldade de se produzir uma vacina: Existência de 4 Tipos de vírus diferentes Profilaxia: Não possui cura. Eliminação de criadouros do mosquito (objetos que acumulem água parada Utilização de inseticidas e repelentes. Na forma hemorrágica, além dos sintomas acima, ocorre alterações no sistema de coagulação sanguínea onde pequenos vasos podem sangrar na pele e em órgãos internos, levando a hemorragias.
  14. 14. 5) Principais doenças causadas por vírus DengueDengue
  15. 15. 7) Principais doenças causadas por bactérias HanseníaseHanseníase (Lepra) Agente Etiológico: Mycobacterium leprae (Bacilo de Hansen) Forma de transmissão: Contato direto com pessoas doentes, pela pele ou pelo ar, após contatos íntimos e prolongados com o portador. Sintomas: Aparecimento de manchas na pele, ulcerações e deformidades, lesões nas terminações nervosas causando perda de sensibilidade. Tratamento: Uso de antibióticos (há cura se for diagnosticado e tratado nas fases iniciais) Profilaxia: Educação sanitária, tratamento imediato dos doentes, vacinar todos os familiares e pessoas que convivem intimamente com o doente (vacina BCG)
  16. 16. 7) Principais doenças causadas por bactérias HanseníaseHanseníase (Lepra)
  17. 17. 9) Principais doenças causadas por Platelmintos Verme Classe Habitat Hospedeiro Intermediári o Modo de infecção Schistosoma mansoni Trematoda Vasos do fígado Caramujo Biomphalaria Penetração ativa de larvas cercárias na pele Taenia solium / saginata Cestoda Intestino delgado Porco/Boi Ingestão de carne crua ou mal assada contendo larvas cisticerco Cisticercose Cestoda Cérebro / Músculo --- Através de ingestão de ovos de Taenia solium
  18. 18. EsquistossomoseEsquistossomose  Barriga-d`água  Platelmintos do gênero Schistosoma ◦ Schistosoma mansoni  Dimorfismo sexual  Se aloja no sistema porta-hepático (conjunto de vasos sanguíneos que liga o intestino ao fígado)
  19. 19. Ciclo da EsquistossomoseCiclo da Esquistossomose
  20. 20. EsquistossomoseEsquistossomose Lagos da coceira ◦ “Se nadou e coçou é porque pegou” A atividade dos vermes nas veias provoca a saída de líquido do plasma sanguíneo, que acaba se alojando no abdome.
  21. 21. EsquistossomoseEsquistossomose Profilaxia: ◦ Saneamento básico ◦ Controle dos caramujos transmissores ◦ Não nadar em lagos ou rios que possam estar contaminados ◦ Tratar doentes
  22. 22. TeníaseTeníase Tênias ou solitárias Duas espécies importantes: ◦ Taenia solium: o hospedeiro intermediário é o porco ◦ Taenia saginata: o hospedeiro intermediário é o boi
  23. 23. TeníaseTeníase Tênias podem ter de 2 até 12 metros No homem, vivem no intestino delgado Não apresentam tubo digestório (absorve nutrientes pela pele) São monóicas
  24. 24. Ciclo daTeníaseCiclo daTeníase Proglotes grávidos são eliminados junto com as fezes Água e alimentos contaminados são digeridos pelo hospedeiro intermediário (porco ou boi) Os embriões perfuram a parede intestinal do h.i. e cai na corrente sanguínea, alojando-se em vários órgãos Os embriões se transformam em larvas encistadas denominadas cisticercos (cisticercose) Pessoa se alimenta de carne contaminada com cisticercos Cisticerco se desenvolve no intestino e vira tênia (teníase)
  25. 25. TeníaseTeníase Profilaxia: ◦ Saneamento básico ◦ Controle da carne comercializada ◦ Evitar carnes cruas ou mal passadas ◦ Filtrar ou ferver a água a ser tomada ◦ Lavar bem alimentos crus  Obs.: Cisticercose humana – apenas Taenia solium
  26. 26. 9) Principais doenças causadas por Nematelmintos Doenças Infecto-ParasitáriasDoenças Infecto-Parasitárias Verme Doença Infecção Profilaxia Ascaris lumbricoides Ascaridíase Ingestão de água/alimentos contendo ovos (fase pulmonar) Educação Sanitária Saneamento básico Tratamento dos doentes Enterobius vermicularis Enterobiose (Oxiuríase) Ingestão de água/alimentos contendo ovos Educação Sanitária Saneamento básico Tratamento dos doentes Ancylostoma duodenale / Necator americanus Ancilostomose (Amarelão) Penetração ativa da larva filarióide na pele Educação Sanitária Saneamento básico Uso de calçados Wuchereria bancrofti Filariose (Elefantíase) Picada do mosquito do gênero Culex Controle epidemiológico Combate ao vetor Ancylostoma brazilienis Bicho Geográfico Penetração ativa da larva migrans na pele Educação sanitária Evitar contato com areia
  27. 27. AscaridíaseAscaridíase Ascaris lumbricoides (lombriga) Espécie dióica ◦ Fêmea (25-30 cm) ◦ Macho (20-25 cm)  Espinho copulatórios Vivem no intestino
  28. 28. Ciclo da ascaridíaseCiclo da ascaridíase Ingestão de água ou alimentos contaminados com ovos No intestino, cada ovo rompe e libera uma larva que penetra a parede intestinal e cai na corrente sanguínea Nos pulmões, larvas sobem pela traquéia e provocam tosse. Depois, são deglutidas e atingem o intestino Vermes adultos se acasalam e há liberação de ovos pelas fezes
  29. 29. ProfilaxiaProfilaxia Saneamento básico Filtrar a água a ser tomada Lavar frutas e verduras Tratar doentes
  30. 30. AncilostomoseAncilostomose  Amarelão  Ancylostoma duodenale  Necator americanus  Dióicos  Pequenos (1 a 1,5 cm)  Hematófagos
  31. 31. Ciclo da AncilostomoseCiclo da Ancilostomose No intestino, os vermes se acasalam e ovos são eliminados com as fezes No solo, os ovos eclodem e liberam larvasAs larvas penetram na pele, chegam na corrente sanguínea e atingem os pulmões Quando chegam na faringe, passam pelo esôfago e chegam ao intestino
  32. 32. ObservaçãoObservação Ancylostoma brasiliensis Bicho – geográfico Ancilostomose em cães e gatos
  33. 33. ProfilaxiaProfilaxia Saneamento básico Uso de calçados Tratar doentes
  34. 34. FilarioseFilariose Elefantíase Wuchereria bancrofti (filária) ◦ Espécie dióica Vetor: mosquitos do gênero Culex
  35. 35. Ciclo da FilarioseCiclo da Filariose Acasalamento das filárias dentro dos vasos linfáticos De cada ovo sai uma larva (microfilária) que migra pros vasos linfáticos e sanguíneos da pele O acúmulo de vermes nos vasos linfáticos impede a drenagem da linfa, que se acumula nos locais afetados Mosquitos Culex sugam o sangue de doentes e se contamina com larvas
  36. 36. ProfilaxiaProfilaxia Combate ao mosquito transmissor ◦ Evitar água parada ◦ Inseticidas ◦ Telas em janelas e portas Tratar doentes

×