PALESTRA: GESTÃO DO CONHECIMENTO

             PROF.: HEITOR JOSÉ PEREIRA

• Doutor em Administração – EAESP/ FGV (1995);
...
ONDAS DE TRANSFORMAÇÃO

Revolução                             Revolução            Revolução da
Agrícola                  ...
REVOLUÇÃO NA TECNOLOGIA
                 Ã




. Nativos Digitais X Imigrantes Digitais
  (Prof. Fernando Meirelles – FGV-...
O CENÁRIO AMBIENTAL DA EVOLUÇÃO DOS MODELOS DE GESTÃO
 I -ONDAS DE TRANSFORMAÇÃO ( MACROAMBIENTE SOCIO-ECONÔMICO )
       ...
VALORES SOCIAIS BÁSICOS NAS SOCIEDADES
              INDUSTRIAL E DO CONHECIMENTO


SOCIEDADE INDUSTRIAL                  ...
AS DIMENSÕES DA FÍSICA: DA SOCIEDADE INDUSTRIAL
         À SOCIEDADE DO CONHECIMENTO



DIMENSÃO   SOCIEDADE              ...
HIERARQUIA DO CONHECIMENTO



 I t
 Integrado
        d                               Insights
                           ...
DINÂMICA EM GRUPOS DE 3 A 4 PESSOAS

             Competência Culinária

1. Escolher um tipo de comida (nem tão simples co...
Espiral do Conhecimento
                     Tácito                                                      Explícito
       ...
ORGANIZAÇÃO BASEADA NO CONHECIMENTO
        Ç



Uma organização baseada no conhecimento é uma
organização de aprendizagem...
GESTÃO DO CONHECIMENTO - CONDICIONANTES DOS
        AMBIENTES EXTERNO/INTERNO E PRINCIPAIS PRÁTICAS

  AMBIENTE           ...
PROCESSO DE GESTÃO DO CONHECIMENTO
   (VISÃO SISTÊMICA DE FUNÇÕES X PRÁTICAS )

                     FUNÇÕES DE GC
       ...
APRENDIZAGEM ORGANIZACIONAL


É o processo pelo qual uma organização exercita a sua
  competência e inteligência coletiva ...
GESTÃO DE COMPETÊNCIAS
    Ã           Ê


Entender a Organização como um conjunto de competências
institucionais (da empr...
EDUCAÇÃO CORPORATIVA
      Ã


Conjunto de soluções de aprendizagem de funcionários,
 li t
clientes e f        d
         ...
GESTÃO DO CAPITAL INTELECTUAL
    Ã

 Capital Humano inclui os valores, cultura e filosofia da empresa, além
 da capacidad...
INTELIGÊNCIA EMPRESARIAL



  Programa sistemático para a obtenção e análise d
  P            i t áti               bt ã  ...
BENEFÍCIOS DA GESTÃO DO CONHECIMENTO


BENEFÍCIOS INTERNOS:
  Melhoria no desempenho dos profissionais
  Melhoria nos flux...
BENEFÍCIOS EXTERNOS:



   Aumento da adesão do público alvo
   Melhoria na satisfação do público alvo
   Melhoria no reco...
GESTÃO DO CONHECIMENTO: MODELO DE MATURIDADE                                                             I
               ...
GESTÃO DO CONHECIMENTO: MODELO DE MATURIDADE II
               REDES                               APRENDIZADO            ...
OBRIGADO !

PROF. HEITOR JOSÉ PEREIRA
      heitorrh@terra.com.br


    WWW.SBGC.ORG.BR
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Secretaria Saude SP Gestao Do Conhecimento1

1.548 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Turismo, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.548
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Secretaria Saude SP Gestao Do Conhecimento1

  1. 1. PALESTRA: GESTÃO DO CONHECIMENTO PROF.: HEITOR JOSÉ PEREIRA • Doutor em Administração – EAESP/ FGV (1995); • Ex-Professor Titular – PUCPR (1997-2007); ( ) • Presidente da Sociedade Brasileira de Gestão do Conhecimento –SBGC – Gestão 2005-2007; e 2007-2009)
  2. 2. ONDAS DE TRANSFORMAÇÃO Revolução Revolução Revolução da Agrícola Industrial Informação Até 1750 DC 1970 PARADIGMAS DO PODER POLÍTICO E ECONÔMICO Capital Conhecimento Posse da terra/ financeiro território Prof. Heitor José Pereira
  3. 3. REVOLUÇÃO NA TECNOLOGIA Ã . Nativos Digitais X Imigrantes Digitais (Prof. Fernando Meirelles – FGV-EAESP) . WIKINOMIA (Don Tapscott – Consultor) . Second Life (Philip Rosedale, 1999) . Novas Tecnologias Educacionais (e (e- learning, webcasts / podcasts, material d dát co d spo didático disponivel e e boo , etc ) e em e-book, etc.) .......
  4. 4. O CENÁRIO AMBIENTAL DA EVOLUÇÃO DOS MODELOS DE GESTÃO I -ONDAS DE TRANSFORMAÇÃO ( MACROAMBIENTE SOCIO-ECONÔMICO ) Revolução da Revolução Revolução Informação Agrícola Industrial Até 1750 DC 1970 II -ERAS EMPRESARIAIS (AMBIENTE ORGANIZACIONAL) Era da Qualidade Era da Era... Era da Produção E d P d ã Era d Eficiência E da Efi iê i Competitividade em massa 1950 1970 1990 2000 1920 Modelos tradicionais Novos modelos de Gestão Modelos de gestão emergentes t . Administração . Administração . Administração japonesa . Empresa virtual científica burocrática . Gestão do . Administração participativa . Administração . Outros modelos . Administração empreendedora Conhecimento . Modelos biológicos/ das relações tradicionais da quânticos/teoria do humanas Administração . Administração holística caos/complexidade Prof. Heitor José Pereira
  5. 5. VALORES SOCIAIS BÁSICOS NAS SOCIEDADES INDUSTRIAL E DO CONHECIMENTO SOCIEDADE INDUSTRIAL SOCIEDADE DO CONHECIMENTO Hierarquia Igualdade Conformidade Individualidade e criatividade Padronização Diversidade C t li ã Centralização D Descentralização t li ã Eficiência Eficácia Especialização Generalização, interdisciplina, holismo Qualidade de vida, conservação dos Maximização da riqueza material recursos materiais Ênfase no conteúdo quantitativo q Ênfase na qualidade do resultado q Segurança Auto-expressão e auto-realização FONTE: CRAWFORD, Richard Na Era do Capital Humano” – São Paulo:Atlas,1994.
  6. 6. AS DIMENSÕES DA FÍSICA: DA SOCIEDADE INDUSTRIAL À SOCIEDADE DO CONHECIMENTO DIMENSÃO SOCIEDADE SOCIEDADE DO FÍSICA INDUSTRIAL CONHECIMENTO HORIZONTE TEMPORAL VELOCIDADE TEMPO (Previsões e cenários) (instantaneidade, flexibilidade) ESPAÇO DISTÂNCIA CONECTIVIDADE (transporte físico) (encolhimento do espaço, virtualidade) MASSA TANGIBILIDADE INTANGIBILIDADE (produtos baseados em (inovação, marcas, confiança e custos tangíveis) relacionamentos)
  7. 7. HIERARQUIA DO CONHECIMENTO I t Integrado d Insights i Sabedoria C h i Conhecimento tá it t tácito Conhecimento explícito Informação Dados Fragmentado Informação ç
  8. 8. DINÂMICA EM GRUPOS DE 3 A 4 PESSOAS Competência Culinária 1. Escolher um tipo de comida (nem tão simples como Miojo, nem tão complexa como o Smogorbord – comida sueca com mais de 50 ingredientes) 2. 2 Descrever a comida: nome número de porções nome, porções, ingredientes e respectivas quantidades, modo de preparo e dicas para quem vai elaborar a comida 3. Discussão entre a equipe: 3.1- na receita elaborada, o que é: dado; informação; conhecimento tácito, explícito e implícito; sabedoria. 3.2- 3 2 qualquer pessoa prepararia esta comida com base na receita elaborada pela equipe?
  9. 9. Espiral do Conhecimento Tácito Explícito PARA Socialização Externalização Conhecimento Compartilhado Conhecimento Conceitual i i i i i g i i i o g g g o g cito Explíc i g i: indivíduo g: grupo Internalização Combinação o: organização Conhecimento Operacional Conhecimento Sistêmico Fonte: Nonaka, I. & Takeuchi, H. Criação de Conhecimento na Empresa. RJ, Campus, 1997.
  10. 10. ORGANIZAÇÃO BASEADA NO CONHECIMENTO Ç Uma organização baseada no conhecimento é uma organização de aprendizagem que reconhece o conhecimento como um recurso estratégico, e cria conhecimento que pode ser processado internamente e utilizado externamente, aproveitando o potencial de seu capital intelectual, onde o trabalhador do conhecimento é o componente crítico. t íti FONTE: GARVIN, D. A. Building a learning organization. Harvard B i H d Business R i Review. V l 71 I Vol. Issue 4 p. 78 91 J l/A 1993 4, 78-91. Jul/Aug 1993.
  11. 11. GESTÃO DO CONHECIMENTO - CONDICIONANTES DOS AMBIENTES EXTERNO/INTERNO E PRINCIPAIS PRÁTICAS AMBIENTE AMBIENTE INTERNO PRÁTICAS DE GC EXTERNO CULTURA ESTRATÉGIAS APRENDIZAGEM . SOCIEDADE DO ORGANIZA- ORGANIZACIONAL CONHECIMENTO CORPORA- CIONAL TIVAS . GLOBALIZAÇÃO GESTÃO DE COMPETÊNCIAS . COMPETITIVIDADE GESTÃO DO EDUCAÇÃO CONHECIMENTO CORPORATIVA . VALOR PARA O CLIENTE GESTÃO DO CAPI- TAL INTELECTUAL . MUDANÇA/ LIDERANÇA TECNOLOGIAS TRANSFORMAÇÃO/ DE INFOR- INTELIGÊNCIA INOVAÇÃO MAÇÃO EMPRESARIAL
  12. 12. PROCESSO DE GESTÃO DO CONHECIMENTO (VISÃO SISTÊMICA DE FUNÇÕES X PRÁTICAS ) FUNÇÕES DE GC Organizar/ Codificar Inteligência Empresarial Educação PRÁTICAS DE GC Corporativa Capital Gestão de Intelectual Competências Avaliar Mensurar Prof. Heitor José Pereira
  13. 13. APRENDIZAGEM ORGANIZACIONAL É o processo pelo qual uma organização exercita a sua competência e inteligência coletiva para responder ao seu ambiente interno e externo É o processo contínuo de detectar e corrigir erros. Erro é qualquer tipo de conhecimento ou saber que iniba o aprendizado. aprendi ado Portanto, é o processo heurístico de tentativa, erro e contínua p correção de rumo. Fonte: Argyris, C. Enfrentando defesas empresariais. RJ, Campus, 1992.
  14. 14. GESTÃO DE COMPETÊNCIAS Ã Ê Entender a Organização como um conjunto de competências institucionais (da empresa) e individuais (de cada colaborador) colaborador). Competências Institucionais: sobre processos; técnicas; fluxos p p ; ; da organização; produtos e serviços; e sociais. Competências Individuais: um saber agir responsável e reconhecido, que implica mobilizar, integrar, transferir conhecimentos, conhecimentos recursos e habilidades que agreguem valor habilidades, econômico à organização e valor social ao indivíduo.
  15. 15. EDUCAÇÃO CORPORATIVA Ã Conjunto de soluções de aprendizagem de funcionários, li t clientes e f d fornecedores, com o objetivo d atender à bj ti de t d às estratégias empresariais de uma organização Benefícios para a empresa: maior domínio sobre conhecimentos tácitos e explícitos relacionados ao negócio, h i á i lí i l i d ó i com foco no “core business” Benefícios para os funcionários: empregabilidade e/ou ocupacionalidade vitalícia
  16. 16. GESTÃO DO CAPITAL INTELECTUAL Ã Capital Humano inclui os valores, cultura e filosofia da empresa, além da capacidade individual de seus funcionários em combinar conhecimentos e habilidades para inovar e realizar suas tarefas. Esse capital não pode ser negociado. Capital Cliente inclui o conhecimento decorrente das transações econômicas – ou seja, o conhecimento sendo o que compramos e o que vendemos – ele é o principal ingrediente do capital O conhecimento dos capital. clientes são os mais valiosos. O compartilhamento é a forma máxima desse capital. Capital Estrutural inclui todo o hardware, software, bases de dados, p patentes, marcas e demais ativos de mesma natureza da empresa. O , p capital estrutural é, claramente, propriedade da empresa, podendo ser, por isso mesmo, objeto de transação econômica.
  17. 17. INTELIGÊNCIA EMPRESARIAL Programa sistemático para a obtenção e análise d P i t áti bt ã áli de informação sobre as atividades dos competidores e sobre as tendências gerais d negócios, com a fi lid d d alcançar dê i i dos ó i finalidade de l os objetivos estratégicos da empresa.
  18. 18. BENEFÍCIOS DA GESTÃO DO CONHECIMENTO BENEFÍCIOS INTERNOS: Melhoria no desempenho dos profissionais Melhoria nos fluxos e processos de trabalho Melhoria no processo de tomada de decisão BENEFÍCIOS NO ATENDIMENTO: Melhoria na adequação dos serviços às necessidades do público alvo Melhoria na agilidade do atendimento Melhoria na qualidade do atendimento q
  19. 19. BENEFÍCIOS EXTERNOS: Aumento da adesão do público alvo Melhoria na satisfação do público alvo Melhoria no reconhecimento do programa pelas organizações comunitárias e instituições parceiras Incluir quadros e gráficos principais dos resultados q g p p
  20. 20. GESTÃO DO CONHECIMENTO: MODELO DE MATURIDADE I GOVERNANÇA CULTURA GESTÃO DA INFORMAÇÃO A GC está claramente vinculada GC é incorporada aos valores O portal corporativo está desenvol- vido com perfis bem definidos e é NÍVEL aos objetivos e processos estra- fundamentais da organização. a principal fonte de informação tégicos da organização. Os 5 temas GC e Capital Intelectual p Líderes da organização têm com- g ç disponível para os funcionários. são definidos como estratégicos portamentos que suportam a GC É indispensável para a condução i di l d do trabalho no dia-a-dia. Os conceitos de GC estão amplamente Há disciplina e conhecimento NÍVEL GC é formalizada como iniciativa disseminados e são adotados por boa corporativa com metas e recursos disseminado para organizar, clas- p g , 4 parte dos funcionários . sificar e avaliar conteúdos e docu- bem definidos. Há uma governança Falta transparência e compartilha- multidisciplinar bem estabelecida. mentos ao nível das equipes, depar- mento não são comportamentos tamentos e da organização como aceitos na organização. um todo. NÍVEL Algumas áreas começam a ter res- Í Gestão do conhecimento é vista Há processos bem definidos para a 3 ponsabilidades específicas relacio- como uma responsabilidade nadas à criação, codificação , gestão de Conteúdo e de Documen- de algumas áreas especializadas tos com Taxonomia Corporativa. organização, co pa t a e to o ga ação, compartilhamento e proteção de conhecimento. NÍVEL Algumas iniciativas de compartilha- Alguns tipos de informação (ex: Po- O tema GC começa a aparecer em 2 algumas comunicações e docu- mento são respaldadas pela alta líticas, Normas, documentos ofi- mentos corporativos. t ti administração. Algumas formas ciais, etc) estão centralizados e bem Algumas iniciativas com o rótulo de aprendizado além da “sala de organizados. GC já mostram resultados aula” são apoiadas pela organização GC é um assunto discutido por gru- “Conhecimento é poder” Informação tem gerenciamento NÍVEL dispersos na organização pos di i ã pouco estruturado e está dispersa t t d tá di 1 Há algumas iniciativas isoladas de Foco em resultados operacionais nos computadores dos indivíduos Sucesso. e de curto prazo. ou áreas. Fonte: TerraForum 2006
  21. 21. GESTÃO DO CONHECIMENTO: MODELO DE MATURIDADE II REDES APRENDIZADO MÉTRICAS O modelo de gestão da As redes colaborativas extrapolam Pensamento sistêmico e visão empresa incorpora métricas a própria organização e envolvem De learrning organization claramente associadas à NÍVEL empresas semelhantes, parceiros, permeiam as decisões gerenciais. gerenciais Gestão do Conhecimento e 5 do Capital Intelectual. clientes, fornecedores. Gestão de processos e gestão de Avaliação de desempenho dos Comunidades de prática estão p gestores está claramente alinhadas aos principais objetivos projetos têm métodos sofisticados NÍVEL associada à Gestão do Conhe- estratégicos da organização e têm relacionados à aprendizado e 4 melhoria contínua amplamente cimento e ao aumento e uma governança formal dedicada. preservação do Capital disseminados Intelectual da Organização Organização. As redes e comunidades estão Sistemas de informação, redes e NÍVEL legitimadas e apoiadas pela cultura de compartilhamento são Avaliações quantitativas e 3 organização (inclusive tecno- vistas como críticas para o qualitativas formais são logicamente) logicamente). aprendizado organizacional. realizadas de forma regular. Existem algumas comunidades Aprendizado é estruturado NÍVEL Avaliações quantitativas e estabelecidas no nível estratégicamente a partir de 2 intermediário da organização. i t diá i d i ã qualitativas formais são modelo de competências. realizadas em alguns projetos. Aprendizado é associado aos Iniciativas são avaliadas Prevalecem as redes informais. informais t i t id treinamentos providos pela l informalmente e sem i f l t NÍVEL área de RH regularidade 1 Fonte: TerraForum 2006
  22. 22. OBRIGADO ! PROF. HEITOR JOSÉ PEREIRA heitorrh@terra.com.br WWW.SBGC.ORG.BR

×