Diálogo sobre novas economias: Trabalho, Riquezas e Sustentabilidade

905 visualizações

Publicada em

Bate papo na FGV. São Paulo, 08 de março de 2012.

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
905
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Diálogo sobre novas economias: Trabalho, Riquezas e Sustentabilidade

  1. 1. Economia da Abundância FGVSão Paulo , 08de março de 2013 Lala Deheinzelin Enthusiasmo Cultural www.laladeheinzelin.com www.criefuturos.com
  2. 2. Por que falamos de futuro ? Mudança Exponencial!Lala Deheinzelin , 2012
  3. 3. “Um problema não pode ser solucionado pela mesma mente que o criou.” Albert EinsteinNecessitamos outros modelos... DANDO UM F5 NA SOCIEDADE E NOSSA VISÃO Lala Deheinzelin , 2012
  4. 4. Imprensa Do mundo plano ao mundo redondo InternetDa sociedade industrial à sociedade em rede Lala Deheinzelin , 2012
  5. 5. ERA INDUSTRIAL – Recursos naturais, infraestrutura Tangível = Finito CONSUMIDOS COM O USO LINEAR, 1 x 30 passos= 30 metros Economia da Escassez COMPETIÇÃO Mudança de EraEconomia Criativa, Novas Tecnologias + Colaboração Intangível = Infinito MULTIPLICADOS COM O USO EXPONENCIAL, 130 passos = 26 voltas no planeta Economia da Abundância COLABORAÇÃO Lala Deheinzelin , 2012
  6. 6. Por que falamos de futuro ? Há ABUNDÂNCIA para resolver as questões de sustentabilidade ...Lala Deheinzelin , 2012
  7. 7. Ciclo virtuoso de uma Economia da Abundância 4 pilares infinitos Lala Deheinzelin , 2012
  8. 8. sócio-político monetário - solidário COLABORATIVO, REDES chave: ampliar RIQUEZA conceito e MULTIDIMENSIONAL 4D Do Ter ao Usar indicadores deNovos modelos de negócios riqueza Patrimônios Sociais, e organização humana Culturais, Econômicos, intangíveis + novas Ambientais 4D tecnologias resultam em 4 PILARES DE UMA ECONOMIA tecno - natural DA sócio cultural ABUNDÂNCIA NOVAS TECNOLOGIAS PATRIMÔNIOS Mundos virtuais INTANGÍVEIS Excedente Cognitivo Diversidade Cultural tornam-se visíveis e Experiência Descentralização operacionais graças a Ativos Intangíveis Lala Deheinzelin , 2012
  9. 9. 4 PILARES DE UMA ECONOMIA DA PATRIMÔNIOSABUNDÂNCIA INTANGÍVEIS Diversidade Cultural Experiência Ativos Intangíveis Lala Deheinzelin , 2012
  10. 10. Brasil: Copa do Mundo e Olimpíadas E o “software” ? Gestão, Educação, TICs, empreendedorismo? BID : 3% dos investimentos Tangível o “hardware”: Novas instalações, estradas, etc.BID: 97% investimentos Lala Deheinzelin , 2012
  11. 11. CHINA PODER NACIONAL PODER “SOFT” – INTANGÍVEIS Integração PODER “HARD” – TANGÍVEIS Funcionalidade Estrutura MULTI CAPITAIS Poder Econômico • Capital Natural • Capital Social CAPITAL “HARD” •Capital Humano • Recursos materiais • Capital Cultural • Capital financeiro CAPACIDADE DE INOVAÇÃO SOFT TECH• Tecnologias de gestão organizacional Poder da Defesa Nacional• Tecnologias r de comercialização• Tecnologias diplomáticas Poder Hard” Tech• Tecnologias do conhecimento etc... AMBIENTE “HARD” AMBIENTE DE INOVAÇÃO SOFT TECH Infra – estrutura• Ambiente institucional: políticas, leis, Base Industrialregulamentação , indicadores Matéria Prima• Ambiente cultural outros “tangíveis”• Mercado local e internacional Jin Zhouying, Academy of Soft Technologies,• Infraestrutura adequada para o intangível Beijing, 2009
  12. 12. Pilar 1 – INTANGÍVEISReconhecer o valor do que é local e próprio para garantir diversidade • Onde/como sou diverso, único? • Qual meu propósito ? Cuido de quê? • Que tipo de experiência diversa propicio? • Quais meus atributos (ativos intangíveis) ? • Qual meu nicho, o que caracteriza meu local ? Lala Deheinzelin , 2012
  13. 13. 4 PILARES DE UMA ECONOMIANOVAS TECNOLOGIAS DA PATRIMÔNIOS ABUNDÂNCIA Mundos virtuais INTANGÍVEIS Excedente Cognitivo Diversidade Cultural Descentralização Experiência tornam-se visíveis e Ativos Intangíveis operacionais graças a Lala Deheinzelin , 2012
  14. 14. Industrial - Centralizado Em rede - DistribuídoDe poucos para muitos De muitos para muitos• Setorial ,especialização • Territorial, Diversificação• Economia de Escala = PIB • Economia de Nicho = Trabalho• Infraestrutura concentrada, • Infraestrutura distribuída, Instalações centrais e custosas, aproveita o pré existente• Mídia e Consumo de Massa • Mídia e Consumo autoral• Público passivo cede sua • Público co-criador, exerce sua atenção, vem até nós intenção , vamos até ele• Ter, Moeda única, Competição • Usar . Multi moedas, Colaboração• Fluxos controlados e dificultados, hierarquia, • Fluxos facilitados, conexões P2P, burocracia princípios compartilhados
  15. 15. Futuro – Em Rede, distribuído GANHA ESCALA conectandomuitos pequenos e diversos
  16. 16. Pilar 2 – TICs , CULTURA DIGITAL • Como estou aproveitando as oportunidades do remoto? • Oportunidades de uso das TICs para que novos processos ( softwares) possam gerar melhor aproveitamento das estruturas (hardwares existentes). • Possibilidade de criar junto, reconhecer e usar o conhecimento e criatividade de todos– excedente cognitivo • Estou na lógica “Centralizado” ou na Lógica “Em Rede” ? Lala Deheinzelin , 2012
  17. 17. COLABORATIVO, REDES Do Ter ao UsarNovos modelos de negócios e organização humana intangíveis + novas tecnologias resultam em 4 PILARES DE UMA ECONOMIA NOVAS TECNOLOGIAS DA PATRIMÔNIOS ABUNDÂNCIA Mundos virtuais INTANGÍVEIS Excedente Cognitivo Diversidade Cultural Descentralização Experiência tornam-se visíveis e Ativos Intangíveis operacionais graças a Lala Deheinzelin , 2012
  18. 18. Para Ganhar Tempo.... Para ganhar Tudo... TEMPOúnico recurso não renovável Colaboração Produção Colaborativa Novos Modelos Novas Tecnologias Lala Deheinzelin , 2012
  19. 19. EXCEDENTE COGNITIVO, Clay Shirky, A cultura da Participação WIKIPEDIA = 100 milhões de horas !!! Mundo: 1 trilhão de horas /ano na TV !!!Imagine tudo o que podemos fazer com essas horas de “excedente cognitivo” ? Democracia real – movimentos descentralizados
  20. 20. Pilar 3 – COLABORATIVO, REDES • O que posso compartilhar? • O que pode ser “usado” em vez de “possuído”? • Estou atento à função ou preso à forma? • A que redes estou integrado? • Que estrutura/ sistema poderia receber meus “softwares”? • O que eu tenho, o que me falta e com quem me associar? Lala Deheinzelin , 2012
  21. 21. O QUE FALTA PARA QUE TUDO ISSO SEJA POSSÍVEL?Ter outras maneiras de medir resultado e valor .... e assim parar de fazer canja com galinhas de ovos de ouro! EX: Como medir resultados das áreas que estão ligadas aos intangíveis ( P&D, TICs, RH, RSE etc) Para que não sejam consideradas “despesa”? Lala Deheinzelin , 2012
  22. 22. COLABORATIVO, REDES RIQUEZA Do Ter ao Usar chave: ampliar MULTIDIMENSIONAL 4DNovos modelos de negócios conceito e Patrimônios Sociais, indicadores de e organização humana riqueza Culturais, Econômicos, Ambientais 4D intangíveis + novas tecnologias resultam em 4 PILARES DE UMA ECONOMIA NOVAS TECNOLOGIAS DA PATRIMÔNIOS ABUNDÂNCIA Mundos virtuais INTANGÍVEIS Excedente Cognitivo Diversidade Cultural Descentralização Experiência tornam-se visíveis e Ativos Intangíveis operacionais graças a Lala Deheinzelin , 2012
  23. 23. Novos Indicadores para avaliar Riqueza e Sustentabilidade Exemplo: FIB • Felicidade Interna BrutaCompendio de Sustentabilidade das Nações. Anne Louette Português e Inglês www.compendiosustentabilidade.com.br Lala Deheinzelin , 2012
  24. 24. Para não “medir litros com régua...” RECURSOS RESULTADOS MOEDAS MÉTRICAS 4D econômico + ambiental + cultural + social Lala Deheinzelin , 2012
  25. 25. Antonio Miguel V. Monteiro, Flávia da Fonseca Feitosa, INPE Uma Medida Multidimensional
  26. 26. Cartografias da Vulnerabilidade Células e Setores CensitáriosPERFIS DE ATIVOS Inspeção Remota
  27. 27. SÓCIO - POLÍTICA Direitos + Governabilidade Intangível Ambiental ECONOMIA 4D 4 Financeiro dimensõesTECHNO - NATURAL = da vida ECONOMIA MONETÁRIA + SOLIDÁRIA SUSTENTABILIDADE Tangível 4D SIMBÓLICO - CULTURAL Conhecimento + Cultura Lala Deheinzelin , 2012
  28. 28. SÓCIO - POLÍTICA DIREITOS + GOVERNABILIDADE Desejo e interesses coletivos Conexões, contatos, acesso Representação política Reputação, visibilidade Institucionalidade FINANCEIRA AMBIENTAL Articulação/alianças MONETÁRIA + SOLIDÁRIA TECHNO - NATURAL Investimento Bio diversidade, natureza Financiamento, Crédito Matérias primas e resíduos RECURSOS Mercados/ distribuição Corpo e saúde 4D Moedas complementaresEspaços, estrutura, equipamentos Permutas História Banco de competências Saberes e Fazeres Voluntariado Conhecimento formal Atributos de marca Linguagens artísticas Tecnologias “Soft” SIMBÓLICO - CULTURAL CONHECIMENTO + CULTURA
  29. 29. Fora do Eixo:2009 – 30% em Reais, 70% em Colaborativo2010– 15% em Reais, 85% em Colaborativo mais de 88 milhões circularam
  30. 30. SÓCIO - POLÍTICA DIREITOS + GOVERNABILIDADE REPUTAÇÃO –6 AMBIENTALTECHNO - NATURAL FINANCEIRA RESULTADOS MONETÁRIA + SOLIDÁRIA 4DAPROVEITAMENTO 8-4-5+2= VENDASESPAÇOS OCIOSOS -5 -1 +8 SIMBÓLICO - CULTURAL CONHECIMENTO + CULTURA GESTÃO DE CONHECIMENTO +2
  31. 31. SÓCIO - POLÍTICA Instituições + todos os setores + Políticas + mídia +Tecnologia + verde + agro investidor + financiadores + êxito + comunicação + depende de empresários + voluntários diversidade TECHNO - NATURAL de atores MONETÁRIA + SOLIDÁRIA SIMBÓLICO - COGNITIVO Criativos + artistas + cultura tradicional + academia ++++ Lala Deheinzelin , 2012
  32. 32. Ciclo integrado D Sócio - política COLABORAR CONECTAR ETAPAS CIRCULAR – FLUXOD Techno - natural DO D Monetária + solidária PROCESSO D Simbólico - cognitivo REVELAR Lala Deheinzelin , 2012
  33. 33. Matriz deixo para 4D o FUTURO Valor: Patrimônios 4D + ou - Impactos 4D OBJETIVOS 4D PROCESSOS 4D recebo do gero no PASSADO PRESENTE Recursos 4D Resultados 4 D Soma é = Soma é = Patrimônios 4D Impactos 4D
  34. 34. RIQUEZA MULTIDIMENSIONAL• Tangibilizar o intangível• Mudar maneiras de “medir”, com “réguas” adequadas ( métricas para o tangível não servem ao intangível )• Criar novas métricas e indicadores para valor e resultados, nas quatro dimensões da sustentabilidade• Mudar maneira de medir a riqueza das nações e empresas
  35. 35. Dando uma mãzinha ao futuro CINCO “COMOS”1. CUIDAR é o propósito2. DIVERSIDADE de atores articulados é a base3. Trabalhar sobre as POTÊNCIAS já existentes é o recurso4. FLUXO JUSTO NO TEMPO é o objetivo5. Processos COLABORATIVOS e em rede são o mecanismo
  36. 36. CONFIANÇACAPITAL SOCIAL COLABORAR Lala Deheinzelin , 2012
  37. 37. REDES, PARA QUÊ? SEREMOS NÓS OSISTEMA NERVOSO DE GAIA?
  38. 38. MUNDO no século XXI: um outro mundo é possível: Temos recursos, conhecimento e pessoas !! Lala Deheinzelin , 2012
  39. 39. OBRIGADA !Meu “alimento”: seu depoimento! www.laladeheinzelin.com.br vídeo artigos publicacões Lala Deheinzelin lala@enthusiasmo.com.br

×