Bem aventurados os aflitos

7 visualizações

Publicada em

Ponte de Luz ASEC

https://www.youtube.com/watch?v=DNxVROrzxm0

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Frequentemente, a morte prematura é um grande benefício que Deus: preserva-o das misérias da vida, ou das seduções que talvez lhe acarretassem a perda.
  • Bem aventurados os aflitos

    1. 1. Vem Jesus Divino Amigo Vem trazer a tua Paz Só Tu és o nosso abrigo Que venturas mil nos traz… Vem ó meigo nazareno Este mundo consolar Vem com o teu olhar sereno Toda a Terra iluminar! Afastar do mundo a treva O chacal devorador Que destroi tudo na guerra Espalhando luto e dor… Há gemidos de aflição Já não há mais Primaveras Criancinhas pedem pão Homens lutam como feras… Vem Senhor! Vem reflorir os caminhos! Vem Senhor! Vem perfumar corações! Exterminar a dor… e fazer calar os canhões… Vem Senhor! Com Teu Amor tão profundo Iluminar consciências E fazer Feliz o mundo!...
    2. 2. Instruções dos Espíritos
    3. 3. “A fé no futuro pode consolar e proporcionar paciência mas não explica as anomalias (financeiras/ estatuto/ vícios/tendências & virtudes), que parecem desmentir a justiça divina.” “E se Deus é soberanamente justo e bom… As vicissitudes da vida têm pois uma causa, e … essa causa tem de ser justa.” “O homem não é … sempre ou completamente punido, na sua existência presente, mas jamais escapa às consequências das suas faltas.” “mas assim como para o trabalhador preguiçoso o Sol nasce no dia seguinte… também para o Homem brilhará o Sol de uma vida nova, após a noite do túmulo…”
    4. 4. ”As provas da vida fazem progredir quando bem suportadas; como expiações, apagam as faltas e purificam…” “essas dores são o prelúdio da cura, pagamento das dívidas passadas faltas que... poupam séculos de sofrimentos na vida futura” Quantos males “o Homem evitará quando trabalhar no seu adiantamento moral e intelectual.” “Rendamos graças a Deus que, na sua bondade, concede aos homens a faculdade de reparação, e não os condena irremediavelmente na primeira falta.” “Aquele que se coloca no ponto de vista da vida espiritual, abrange na sua visão a vida corpórea, como um ponto no infinito, compreendendo a sua
    5. 5.  Quem avalia o que é bom ou mau?  Deus não deixa sobre os nossos ombros mais carga do que eles suportariam – e quem pede as provas é maioritariamente o próprio que as sofre…  Como reclamar de pagar apenas um centésimo das dívidas ao credor?  Dificuldades ajudam a diferenciar problemas de forma a evitar males maiores (doenças/sintomas); quem aponta o dedo ao médico que corta para reparar os tecidos degradados?  Como garantir que isolamento forçado não é na realidade abrigo de perseguidores?
    6. 6.  Quem pode crer saber das aflições mais profundas do seu próximo?  Se todos neste mundo sofrem, aprendamos a tolerar as atitudes daquele que nos atinge por ignorância, incompreensão, incapacidade de percepção, ou mesmo sofrimento atroz não confessável  Saberemos avaliar verdadeiramente o que temos?  Que os momentos de sofrimento possam ser encarados como a floresta densa, a derrocada imensa de rochedos e pedras, a escarpa perigosa para o desfiladeiro da revolta, pontos isolados num caminho Maior rumo ao ar Puro do topo da montanha da vida eterna!
    7. 7. “Vós que neste planeta viestes viver, esperais, portanto, lágrimas ardentes e penas amargas, e quanto mais agudas e profundas forem as vossas dores, voltai os olhos ao céu e bendizei o Senhor, por vos ter querido provar!” “Mas ainda que tivesseis de sofrer uma vida inteira que seria isso, ao lado da eternidade de glória reservada àquele que houver suportado a prova com fé, amor e resignação? Procurai, pois, a consolação para os vossos males no futuro que Deus vos prepara e vós, os que mais sofreis, julgar-vos-eis os bem- aventurados da Terra!” “…se saísseis triunfantes, mesmo que a vossa carne fosse lançada sobre o monturo, na ocasião da morte, ela deixaria escapar uma alma esplendente de alvura, purificada pelo batismo da expiação e do sofrimento!”
    8. 8. Venho eu dizer-vos que quase toda a gente se engana e que a desgraça real não é, absolutamente, o que os homens supõem. Eles a vêem na miséria, no fogão sem lume, no credor que ameaça, no berço de que o anjo sorridente desapareceu, nas lágrimas, no féretro que se acompanha de cabeça descoberta e com o coração despedaçado, na angústia da traição, na desnudação do orgulho que desejara envolver-se em púrpura e mal oculta a sua nudez sob os andrajos da vaidade. Para julgarmos de qualquer coisa, precisamos ver-lhe as conseqüências. Dizei-me se a tempestade que vos arranca as árvores, mas que saneia o ar, dissipando os miasmas insalubres que causariam a morte, não é antes uma felicidade do que uma infelicidade. A infelicidade é o prazer, é a vã agitação, é a satisfação louca da vaidade,, é o ópio do esquecimento que ardentemente procurais conseguir, que atordoa o homem e faz calar a consciência, que amolentam a alma em egoísmoe indiferença… Que importa ao soldado perder na refrega armas, bagagens e uniforme, desde que saia vencedor e com glória? Que importa ao que tem fé no futuro deixar no campo de batalha da vida a riqueza e o manto de carne, contanto que sua alma entre gloriosa no reino celeste?
    9. 9. Quando a morte ceifa nas vossas famílias, arrebatando,, os mais moços antes dos velhos, dizeis: Deus não é justo, pois sacrifica… os inocentes, com grande futuro e deixa os que para nada mais servem; despedaça o coração de uma mãe, privando-a do inocente que era toda a sua alegria… Frequentemente, a morte prematura é um grande benefício que Deus: preserva-o das misérias da vida, ou das seduções que talvez lhe acarretassem a perda. Em vez de vos queixardes, regozijai-vos quando praz a Deus retirar deste vale de misérias um de seus filhos. Mães, sabei que vossos filhos bem-amados estão perto,muito perto de vós; seus corpos fluídicos vos envolvem, seus pensamentos vos protegem, a lembrança que deles guardais os transporta de alegria, mas também as vossas dores desarrazoadas os afligem, porque denotam falta de fé e revolta contra a vontade de Deus.
    10. 10. “Que remédios… para os males mais pungentes? Um só é infalível: a Fé, voltar os olhos para o céu… (antevendo) o lugar que devereis ocupar um dia” “aquele que crê se fortalece com o remédio da fé e aquele que duvida um segundo da sua eficácia é punido na mesma hora , porque sente imediatamente as angústias pungentes da aflição.” “Cristo vos disse que a fé transporta montanhas. Eu vos digo que aquele que sofre e que tiver a fé como apoio, será colocado sob a sua protecção e não sofrerá mais.” “Os momentos mais dolorosos serão … como as primeiras notas de alegria da eternidade. Sua alma se desprenderá de tal maneira de seu corpo, que, enquanto este se torcer em convulções, ela pairará nas regiões celestes, cantando com os anjos os hinos de reconhecimento e de glória ao Senhor.”
    11. 11. “… todos os que estão neste mundo sofrem… mas, ah! poucos sofrem bem…” “ A prece é um sustentáculo da alma, mas não é suficiente por si só: é necessário que se apoie numa fé ardente na bondade de Deus.” “O fardo é proporcional às forças, como a recompensa será proporcional à resignação e à coragem.” “Quando vos atingir um motivo de dor ou de contrariedade, tratai de elevar-vos acima das circunstâncias … o homem não recebe nenhuma recompensa por essa espécie de coragem, mas Deus lhe reserva os louros e um lugar glorioso!”
    12. 12. “traduzindo: Bem-aventurados os que têm a oportunidade de provar a sua fé, a sua firmeza, a sua perseverança e a sua submissão à vontade de Deus, porque eles terão centuplicadas as alegrias que lhes faltam na Terra e após o trabalho virá o repouso.”
    13. 13. “Assim pois, meus queridos filhos, que uma santa emulação vos anime, e que cada um dentre vós se despoje energicamente do homem velho!”“À obra portanto meus caros filhos! … preparar para as futuras gerações um mundo em que felicidade não seja mais uma palavra vã.”

    ×