O slideshow foi denunciado.

Sede perfeitos

1.127 visualizações

Publicada em

O Evangelho Segundo o Espiritismo "Sede Perfeitos"

Publicada em: Espiritual
  • Seja o primeiro a comentar

Sede perfeitos

  1. 1. Sede PerfeitosSede Perfeitos
  2. 2. "Sede Perfeitos como"Sede Perfeitos como vosso Pai Celestial évosso Pai Celestial é perfeito.”perfeito.” JesusJesus
  3. 3.  „„Amai aos vossos inimigos; fazeiAmai aos vossos inimigos; fazei o bem àqueles que vos odeiam eo bem àqueles que vos odeiam e orai por aqueles que vosorai por aqueles que vos perseguem e que vos caluniam;perseguem e que vos caluniam; porque se não amais senãoporque se não amais senão aqueles que vos amam queaqueles que vos amam que recompensa tereis? Osrecompensa tereis? Os publicanos não o fazem também?publicanos não o fazem também? E se vós não saudardes senãoE se vós não saudardes senão vossos irmãos, que fazei nissovossos irmãos, que fazei nisso mais que os outros? Os Pagãosmais que os outros? Os Pagãos não o fazem também?não o fazem também? Sede pois, vós outros, perfeitosSede pois, vós outros, perfeitos como Vosso Pai Celestial écomo Vosso Pai Celestial é perfeito.”perfeito.” (São Mateus, capV, v.44,46,47 e 48)(São Mateus, capV, v.44,46,47 e 48)
  4. 4. AMORAMOR caridadecaridade Alegria sãAlegria sã piedadepiedade mansidãomansidão perdãoperdão CaridadeCaridade desinteressadadesinteressada féfé paciênciapaciência indulgênciaindulgência bondadebondade
  5. 5. O Espírito prova a suaO Espírito prova a sua elevação quandoelevação quando todos os atos de suatodos os atos de sua vida corporal são avida corporal são a prática da lei deprática da lei de Deus e quandoDeus e quando compreende, porcompreende, por antecipação, a vidaantecipação, a vida espiritualespiritual..
  6. 6.  É aquele que pratica a lei de justiça,É aquele que pratica a lei de justiça, amor e caridadeamor e caridade na sua maior pureza...na sua maior pureza...  Se interroga à sua consciênciaSe interroga à sua consciência sobre seus próprios atossobre seus próprios atos  Tem fé em Deus...Tem fé em Deus...  Tem fé no futuro...Tem fé no futuro...  Sabe que todas as vicissitudes...Sabe que todas as vicissitudes... são provas ou expiações, e assão provas ou expiações, e as aceita sem murmurar.aceita sem murmurar.  Faz o bem pelo bem, sem esperançaFaz o bem pelo bem, sem esperança de recompensade recompensa O HOMEM DE BEMO HOMEM DE BEM
  7. 7. O HOMEM DE BEMO HOMEM DE BEM  Bom e humano, benevolente para com todosBom e humano, benevolente para com todos sem preferência desem preferência de raçasraças nemnem crençascrenças  Respeita nos outros todas as convicçõesRespeita nos outros todas as convicções sinceras e não lança anátema àquele que nãosinceras e não lança anátema àquele que não pensam como ele.pensam como ele.  A caridade é o seu guiaA caridade é o seu guia  Não tem ódio, nem rancor, nem desejo deNão tem ódio, nem rancor, nem desejo de vingança: a exemplo de Jesus perdoa...vingança: a exemplo de Jesus perdoa...
  8. 8. O HOMEM DE BEMO HOMEM DE BEM  É indulgente com as faltasÉ indulgente com as faltas alheiasalheias  Não se compraz em procurarNão se compraz em procurar os defeitos alheios e nem emos defeitos alheios e nem em colocá-los em evidência...colocá-los em evidência...  Estuda as suas própriasEstuda as suas próprias imperfeições e trabalha, semimperfeições e trabalha, sem cessar, em combatê-las...cessar, em combatê-las...  Não se envaidece nem com aNão se envaidece nem com a fortuna, nem com asfortuna, nem com as vantagens pessoais, porquevantagens pessoais, porque sabe que tudo o que lhe foisabe que tudo o que lhe foi dado pode lhe ser retirado.dado pode lhe ser retirado.
  9. 9. O HOMEM DE BEMO HOMEM DE BEM  Usa, mas não abusa dos bens que lhe sãoUsa, mas não abusa dos bens que lhe são concedidos, porque sabe que é um depósito doconcedidos, porque sabe que é um depósito do qual terá que prestar contas, e que o emprego,qual terá que prestar contas, e que o emprego, o mais prejudicial para si mesmo é de fazê-loo mais prejudicial para si mesmo é de fazê-lo servir à satisfaçao de suas paixõesservir à satisfaçao de suas paixões  Se a ordem social colocou homem sob suaSe a ordem social colocou homem sob sua dependência ele os trata com bondade edependência ele os trata com bondade e benevolência...benevolência...  O subordinado, por sua vez, compreende osO subordinado, por sua vez, compreende os deveres de sua posição e tem o escrúpulo emdeveres de sua posição e tem o escrúpulo em cumprí-los conscienciosamente...cumprí-los conscienciosamente...
  10. 10. As virtudes e os víciosAs virtudes e os vícios (L.E.)(L.E.)  893. Qual é a mais meritória de todas as893. Qual é a mais meritória de todas as virtudes?virtudes? Todas as virtudes tem seu mérito...Todas as virtudes tem seu mérito... Mas o sublime da virtude consiste noMas o sublime da virtude consiste no SACRIFÍCIO DO INTERESSE PESSOAL para oSACRIFÍCIO DO INTERESSE PESSOAL para o bem do próximo, sem oculta intenção.bem do próximo, sem oculta intenção.
  11. 11. As virtudes e os víciosAs virtudes e os vícios (L.E.)(L.E.)  895. ... Qual é o sinal mais característico da895. ... Qual é o sinal mais característico da imperfeição?imperfeição?  - O interesse pessoal. ... O apego às coisas- O interesse pessoal. ... O apego às coisas materiais é um sinal notório de inferioridade,materiais é um sinal notório de inferioridade, poque quanto mais o homem prende-se aospoque quanto mais o homem prende-se aos bens do mundo, menos compreende a suabens do mundo, menos compreende a sua destinação.destinação.
  12. 12. Auto-conhecimentoAuto-conhecimento ““Conhece-te a ti mesmo.”Conhece-te a ti mesmo.” É a chave para o progresso individualÉ a chave para o progresso individual
  13. 13. Quem somos, afinal?Quem somos, afinal?  Somos uma alma, um espírito que evolui aoSomos uma alma, um espírito que evolui ao longo dos processos reencarnatórios.longo dos processos reencarnatórios.
  14. 14. Precisamos conhecer aPrecisamos conhecer a origem, a natureza do queorigem, a natureza do que somos como Espíritos.somos como Espíritos.  É universal o conhecimento de queÉ universal o conhecimento de que o Espírito engloba qualidades eo Espírito engloba qualidades e potenciais que necessitam serpotenciais que necessitam ser conhecidos e, obviamente,conhecidos e, obviamente, despertados, a fim de se tornaremdespertados, a fim de se tornarem úteis na caminhada.úteis na caminhada.
  15. 15. ““ a alma dorme na pedra,a alma dorme na pedra, sonha na planta,sonha na planta, agita-se no animalagita-se no animal e desperta no homem”e desperta no homem” (ensinamento hindu)(ensinamento hindu) ““A pedra se converte em planta; aA pedra se converte em planta; a planta em animal; o animal em homem,planta em animal; o animal em homem, em Espírito; o Espírito em Deus”em Espírito; o Espírito em Deus” (Hermes Trimegisto- no antigo Egito(Hermes Trimegisto- no antigo Egito ))
  16. 16. Possuo: virtudes,Possuo: virtudes, potencialidades, vícios…potencialidades, vícios… Mas como se julgar? Não se tem a ilusão do amor- próprio que ameniza as faltas e as desculpa?
  17. 17. Como julgar, se…Como julgar, se… O avarento se vê simplesmente econômico O orgulhoso crê não haver senão dignidade
  18. 18. Benjamin Franklin- estadista, escritorBenjamin Franklin- estadista, escritor e inventor norte-americanoe inventor norte-americano (do pára-raios, Boston 17.jan.1706-Filadélfia 17.04.1779(do pára-raios, Boston 17.jan.1706-Filadélfia 17.04.1779 Escreveu em sua auto-biografia como conseguiuEscreveu em sua auto-biografia como conseguiu superar muitas de suas imperfeições morais.superar muitas de suas imperfeições morais. Imaginou um método simples, porém tão prático, que qualquer pessoa poderia empregá-lo. Franklin escolheu treze princípios que julgava ser necessário ou desejável aprender e procurar praticar. Escreveu-os em pequenos pedaços de cartolina, com breve resumo do assunto, e dedicou uma semana da mais rigorosa atenção a cada um desses princípios separadamente. Desse modo, pode percorrer a lista toda em treze semanas, e repetir o processo quatro vezes por ano.
  19. 19. Os 13 princípios de BenjaminOs 13 princípios de Benjamin Franklin…Franklin… 1. Temperança1. Temperança-- Não coma até o embotamento;Não coma até o embotamento; não beba até a exaltação;não beba até a exaltação; 2. Silêncio2. Silêncio-- Não fale sem proveito para osNão fale sem proveito para os outros ou para si mesmo; evite a conversaçãooutros ou para si mesmo; evite a conversação fútilfútil 3. Ordem-3. Ordem- Tenha um lugar para cada coisa;Tenha um lugar para cada coisa; que cada parte do trabalho tenha seu tempoque cada parte do trabalho tenha seu tempo certo;certo;
  20. 20. Os 13 princípios deOs 13 princípios de B.FranklinB.Franklin 4. Resolução4. Resolução-- Resolva executar aquilo queResolva executar aquilo que deve; execute sem falta o que resolve.deve; execute sem falta o que resolve. 5. Frugalidade-5. Frugalidade- Não faça despesa semNão faça despesa sem proveito para os outros ou para si mesmo;proveito para os outros ou para si mesmo; ou seja, nada desperdiceou seja, nada desperdice 6. Diligência-6. Diligência- Não perca tempo; esteja sempreNão perca tempo; esteja sempre ocupado em algo útil; dispense toda atividadeocupado em algo útil; dispense toda atividade desnecessária.desnecessária.
  21. 21. Os 13 princípios de BenjaminOs 13 princípios de Benjamin Franklin…Franklin… 7. Sinceridade7. Sinceridade -- Não use de artifíciosNão use de artifícios enganosos; pense de maneira reta e justa e,enganosos; pense de maneira reta e justa e, quando falar, fale de acordo.quando falar, fale de acordo. 8. Justiça-8. Justiça- A ninguém prejudique por mauA ninguém prejudique por mau juízo, ou pela omissão de benefícios que sãojuízo, ou pela omissão de benefícios que são dever.dever. 9. Moderação9. Moderação -- Evite extremos; não nutraEvite extremos; não nutra ressentimentos por injúrias recebidas tantoressentimentos por injúrias recebidas tanto quanto julga que o merecemquanto julga que o merecem
  22. 22. Os 13 princípios de deOs 13 princípios de de Benjamin Franklin…Benjamin Franklin… 10. Asseio10. Asseio – N– Não tolere falta de asseio no corpo, noão tolere falta de asseio no corpo, no vesturário, ou na habitação.vesturário, ou na habitação. 11. Tranqüilidade11. Tranqüilidade -- Não se perturbe por coisas triviais,Não se perturbe por coisas triviais, acidentes comuns ou inevitáveisacidentes comuns ou inevitáveis 12. Castidade12. Castidade- E- Evite a prática sexual sem ser para avite a prática sexual sem ser para a saúde, ou para a procriação; nunca chegue ao abusosaúde, ou para a procriação; nunca chegue ao abuso que o enfraqueça, nem prejudique a reputação deque o enfraqueça, nem prejudique a reputação de outrem.outrem. 13. Humildade-13. Humildade- Imite a Jesus e a Sócrates.Imite a Jesus e a Sócrates.
  23. 23. O auto-conhecimento seja por esse ou outroO auto-conhecimento seja por esse ou outro método qualquer nmétodo qualquer não é um caminho fácil. Nãoão é um caminho fácil. Não existe caminho fácil. Mas é um caminho seguro.existe caminho fácil. Mas é um caminho seguro. Lembremos: “ Reconhece-se o verdadeiro Espírita pela sua transformação moral, e pelos esforços que emprega para domar as suas más inclinações”.
  24. 24.  Bibliografia:Bibliografia:  O L.Esp CapXII, ESE- cap XVIIO L.Esp CapXII, ESE- cap XVII  Palestra Reforma Intima-João B.ArmaniPalestra Reforma Intima-João B.Armani  Organização do conteúdo : A.Länzlinger-CEEAKOrganização do conteúdo : A.Länzlinger-CEEAK

×