Não vim destruir a lei-Marcelo do N. Rodrigues-CEM

12.131 visualizações

Publicada em

Palestra realizada na reunião do dia 27/06/10 no Centro Espírita Meimei no bairro São Braz em Curitiba. Título: Não vim destruir a lei.

Publicada em: Espiritual, Tecnologia
0 comentários
9 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
12.131
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
598
Comentários
0
Gostaram
9
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Não vim destruir a lei-Marcelo do N. Rodrigues-CEM

  1. 1. Centro Espírita Meimei<br />Não vim destruir a leiO Evangelho Segundo O Espiritismo-Capítulo I – Allan Kardec.<br />Expositor: Marcelo Rodrigues.<br />
  2. 2. Obras Básicas Espíritas<br /><ul><li> Primeira Parte – Das Causas Primárias;
  3. 3. Segunda Parte – Mundo Espírita ou dos Espíritos;
  4. 4. Terceira Parte – Leis Morais;
  5. 5. Quarta Parte – Esperanças e Consolações.</li></li></ul><li>O Evangelho – A Boa Nova<br />Não penseis que eu tenha vindo destruir a lei ou os profetas: não os vim destruir, mas cumpri-los: - porquanto, em verdade vos digo que o céu e a Terra não passarão, sem que tudo o que se acha na lei esteja perfeitamente cumprido, enquanto reste um único iota e um único ponto. <br />Ref.:(S. MATEUS, cap. V, vv. 17 e 18.)<br />
  6. 6. As Três Revelações<br />
  7. 7. A Primeira Revelação: Moisés<br />
  8. 8. Quem Eram Os Hebreus?<br />1 – Significado: “ Gente do outro lado do rio” (Rios eufrates);<br />2 – Clã de pastores chefiados por patriarcas;<br />3 - Principais patriarcas: Abraão (o primeiro patriarca), Isaac, Jacó (também chamado Israel, daí o nome israelita), Moisés e Josué;<br />4 - Por volta de 1750 a.C. uma terrível seca atingiu a Palestina. Os hebreus foram obrigados a deixar a região e buscar melhores condições de sobrevivência no Egito. Permaneceram no Egito, cerca de 400 anos, até serem perseguidos e escravizados pelos faraós. Liderados então, por Moisés, os hebreus abandonaram o Egito em 1250 a.C., retornando à Palestina. <br />5 – Tribos: Rúben, Simeão, Levi, Judá, Zebulom, Issacar, Dã, Gade, Aser, Naftali, Benjamim, Manassés e Efraim.<br />Ref.: http://www.passeiweb.com/na_ponta_lingua/sala_de_aula/historia/historia_geral_idade_antiga/os_hebreus/civil_hebreia<br />
  9. 9. O Percurso Do Povo Hebreu...<br />1<br />2<br />2000 A.C<br />3<br />1700 A.C<br />
  10. 10. O Povo De Israel-Emmanuel<br />1 – “Dos Espíritos degredados na Terra, foram os hebreus que constituíram a raça mais forte e mais homogênea, mantendo inalterados os seus caracteres através de todas as mutações”;<br />2 – “Consciente da superioridade de seus valores, nunca perdeu oportunidade de demonstrar a sua vaidosa aristocracia espiritual, mantendo-se pouco acessível à comunhão perfeita com as demais raças”;<br />3 – “sua existência histórica, contudo, é uma lição dolorosa para todos os povos do mundo, das consequências nefastas do orgulho e do exclusivismo”;<br />Ref.: A Caminho da Luz – Emmanuel – Psicografia do Chico.<br />
  11. 11. Moisés – O Legislador<br />1 - “...o grande legislador hebreu saturando-se de todos os<br />conhecimentos iniciáticos, no Egito antigo, onde o seu espírito recebeu primorosa educação,…”<br />2 – “Médium extraordinário, realiza grandes feitos ante os seus<br />irmãos e companheiros maravilhados.”<br />3 – “… É quando então recebe, de emissários do Cristo, no Sinai, os dez sagrados mandamentos que, até hoje, representam a base de toda a justiça do mundo.”<br />Ref.: A Caminho da Luz – Emmanuel – Psicografia do Chico.<br />
  12. 12. As Leis...<br />As Leis de Deus – Os 10 Mandamentos:<br /> Eu sou o Senhor, vosso Deus, que vos tirei do Egito, da casa da servidão. Não tereis, diante de mim, outros deuses estrangeiros. - Não fareis imagem esculpida, nem figura alguma do que está em cima do céu, nem embaixo na Terra, nem do que quer que esteja nas águas sob a terra. Não os adorareis e não lhes prestareis culto soberano;<br /> Não pronunciareis em vão o nome do Senhor, vosso Deus;<br /> Lembrai-vos de santificar o dia do sábado;<br /> Honrai a vosso pai e a vossa mãe, a fim de viverdes longo tempo na terra que o Senhor vosso Deus vos dará;<br /> Não mateis;<br /> Não cometais adultério;<br /> Não roubeis;<br /> Não presteis testemunho falso contra o vosso próximo;<br /> Não desejeis a mulher do vosso próximo;<br /> Não cobiceis a casa do vosso próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu asno, nem qualquer das coisas que lhe pertençam. <br />
  13. 13. O Pentateuco...<br />As Leis Morais de Moisés:<br />1.0 Livros do Pentateuco (Torá) <br />1.1 Génesis <br />1.2 Êxodo <br />1.3 Levítico : <br />Basicamente é um livro teocrático, isto é, tem caráter legislativo; apresenta em seu texto o ritual dos sacrifícios, as normas que diferenciam o puro do impuro, a lei da santidade e o calendário religioso entre outras normas e legislações que regulariam a religião.<br />1.4 Números;<br />1.5 Deuteronômio: <br />Contém os discursos de Moisés ao povo, no deserto, durante seu êxodo do Egito à Terra Prometida por Deus. Os discursos contidos nesse livro, em geral, reforçam a idéia de que servir a Deus não é apenas seguir sua lei. O título provém do grego e quer dizer: Segunda Lei, ou melhor, Repetição da Lei. Em Êxodo, Levítico e Números, as leis foram dadas, conforme a necessidade da ocasião, a um povo acampado no deserto. Em Deuteronômio, essas leis foram repetidas a uma geração que, dentro em breve, moraria nas casas, vilas e cidades da terra prometida.<br />
  14. 14. O Percurso Do Povo Hebreu...<br />Reino de Israel<br />1<br />2<br />539 A.C<br />Reino de Judá<br />9<br />8<br />5<br />926 A.C<br />587 A.C<br />3<br />4<br />1250 A.C<br />
  15. 15. A Segunda Revelação: Jesus<br />
  16. 16. A Segunda Revelação: Jesus<br />“E tu, Belém Efrata, posto que pequena entre milhares de Judá, de ti me sairá o que será Senhor em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade”<br />(Miquéias 5:2)<br />“Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados”<br />(Isaías 53:4-5). <br />
  17. 17. A Segunda Revelação: Jesus<br />O SÉCULO DE AUGUSTO<br /> “Terminados os triunviratos, eis que ia cumprir-se a missão do Cristo,depois de instalados os primeiros Césares do Império Romano.”<br /> “A aproximação e a presença consoladora do Divino Mestre no mundo era motivo para que todos os corações experimentassem uma vida nova, ainda que ignorassem a fonte divina daquelas vibrações confortadoras. Em vista disso, o governo de Augusto decorreu em grande tranquilidade para Roma e para o resto das sociedades organizadas do planeta .”– PAX ROMANA.<br />Periódo: 27A.C a 180 D.C.<br />Ref.: A Caminho da Luz – Emmanuel – Psicografia do Chico<br />
  18. 18. A Segunda Revelação: Jesus<br />O Cristo<br />“4. Mas, o papel de Jesus não foi o de um simples legislador moralista, tendo por exclusiva autoridade a sua palavra. Cabia-lhe dar cumprimento às profecias que lhe anunciaram o advento; a autoridade lhe vinha da natureza excepcional do seu Espírito e da sua missão divina. Ele viera ensinar aos homens que a verdadeira vida não é a que transcorre na Terra e sim a que é vivida no reino dos céus; viera ensinar-lhes o caminho que a esse reino conduz, os meios de eles se reconciliarem com Deus e de pressentirem esses meios na marcha das coisas por vir, para a realização dos destinos humanos. Entretanto, não disse tudo, limitando-se, respeito a muitos pontos, a lançar o gérmen de verdades que, segundo ele próprio o declarou, ainda não podiam ser compreendidas. Falou de tudo, mas em termos mais ou menos implícitos. Para ser apreendido o sentido oculto de algumas palavras suas, mister se fazia que novas idéias e novos conhecimentos lhes trouxessem a chave indispensável, idéias que, porém, não podiam surgir antes que o espírito humano houvesse alcançado um certo grau de madureza. A Ciência tinha de contribuir poderosamente para a eclosão e o desenvolvimento de tais idéias. Importava, pois, dar à Ciência tempo para progredir. “<br />Evangelho Segundo o Espiritismo – Capítulo I – Não vim Destruir a Lei.<br />Ref.: http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/es/es-01.html<br />
  19. 19. A Promessa De Jesus…<br />O Consolador Prometido<br />"Se me amais, guardai os meus mandamentos; e eu rogarei a meu Pai e ele vos enviará um outro Consolador, a fim de que fique eternamente convosco: - O Espírito de Verdade, que o mundo não pode receber, porque o não vê e absolutamente o não conhece. Mas, quanto a vós, conhecê-lo-eis, porque ficará convosco e estará em vós. - Porém, o Consolador, que é o Santo Espírito, que meu Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará recordar tudo o que vos tenho dito." <br />(São João, cap. XIV, vv. 15, 16, 17, 26.)<br />
  20. 20. O Percurso do Povo Hebreu...<br />131 D.C – Diáspora (Imperador Adriano)<br />9<br />
  21. 21. A Terceira Revelação: Espiritismo<br />“Aproximavam-se os tempos em que Jesus deveria enviar ao mundo o Consolador, de acordo com as suas<br />auspiciosas promessas.”<br />“Um dos mais lúcidos discípulos do Cristo baixa ao planeta, compenetrado de sua missão consoladora, e, dois meses antes de Napoleão Bonaparte sagrarse imperador, obrigando o papa Pio VII a coroá-lo na igreja de NotreDame, em Paris, nascia Allan Kardec, aos 3 de outubro de 1804, com a sagrada missão de abrir caminho ao espiritismo, a grande voz do Consolador prometido ao mundo pela misericórdia de Jesus-Cristo.”<br />Ref.: A Caminho da Luz – Emmanuel – Psicografia do Chico<br />
  22. 22. A Explosão De Fenômenos<br />
  23. 23. A Falange Do Consolador…<br />
  24. 24. A Terceira Revelação: Espiritismo<br />Religiosidade<br />Espiritismo<br />Filosofia<br />Ciência<br />
  25. 25. O Que É O Espiritismo?<br />5. “O Espiritismo é a ciência nova que vem revelar aos homens, por meio de provas irrecusáveis, a existência e a natureza do mundo espiritual e as suas relações com o mundo corpóreo.”<br />7. “Assim como o Cristo disse: "Não vim destruir a lei, porém cumpri-la", também o Espiritismo diz: "Não venho destruir a lei cristã, mas dar-lhe execução." Nada ensina em contrário ao que ensinou o Cristo; mas, desenvolve, completa e explica, em termos claros e para toda gente, o que foi dito apenas sob forma alegórica. Vem cumprir, nos tempos preditos, o que o Cristo anunciou e preparar a realização das coisas futuras. Ele é, pois, obra do Cristo, que preside, conforme igualmente o anunciou, à regeneração que se opera e prepara o reino de Deus na Terra.”<br />10. “... A revolução que se apresta é antes moral do que material...”<br />Evangelho Segundo o Espiritismo – Capítulo I – Não vim Destruir a Lei.<br />Ref.: http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/es/es-01.html<br />
  26. 26. A Codificação…<br /><ul><li> Primeira Parte – Das Causas Primárias;
  27. 27. Segunda Parte – Mundo Espírita ou dos Espíritos;
  28. 28. Terceira Parte – Leis Morais;
  29. 29. Quarta Parte – Esperanças e Consolações.</li>

×