Esgrima

10.506 visualizações

Publicada em

saiba mais sobre a esgrima

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.506
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
195
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
126
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Esgrima

  1. 2. A história do manejo das armas decorre paralela à da própria humanidade. O homem tem vindo desde a sua origem, a inventar armas de madeira, de pedra e depois em metal. Serviam para caçar, regular as querelas particulares, os combates entre tribos e entre nações. Entre todos os povos, o estudo do manejo das armas tomou imediatamente um lugar importante. Vinte séculos antes da nossa era, os chineses tinham já os seus mestres de armas. Curiosidade A primeira lâmina de espada de que se tem notícia foi encontrada no túmulo de Sargão, o primeiro rei de Ur, em Acade, é de bronze e tem cerca de 50 séculos.
  2. 3. Na Idade Média, o manejo das armas brancas, de forma mais ou menos acertada, tinha uma grande importância. E não somente para a guerra mas também para os questões pessoais e duelos judiciais, cuja origem se atribui aos povos Escandinavos e Germanos, os quais rendiam honrar à Espada - Denominada "ESKERMIE" - dedicando-lhe hinos. Nestas civilizações até os próprios reis se submetiam a duelos. Os Francos tiveram como armas ofensivas, principalmente uma espada curta, forte e afiada, com melhor têmpera que a dos seus antepassados os Gauleses - mais bravos que bem armados.
  3. 4. Durante muito tempo a esgrima fez-se sem habilidade, só reinando a força bruta. Graças ao progresso da civilização e, à mercê das guerras, as armas aperfeiçoaram-se, os métodos de combate progrediram e descobriu-se as vantagens da habilidade, da ciência e da astúcia sobre a força. Ao que parece a esgrima moderna teve o seu ponto de partida em Espanha. Em 1474, os espanhóis Pons e Pedrós Torres escreveram os primeiros tratados do desporto. Aí se manteve estacionário, um tanto teórica, até aos meados do século XVI, depois desenvolveu-se na Itália. Estudada como uma ciência exacta, expandiu-se depois para toda a Europa.
  4. 5. O fim do século XIX é assinalado pela renovação dos Jogos Olímpicos em Atenas, em 1896, pela iniciativa do Barão Pierre de Coubertin, ele próprio grande esgrimista. A esgrima é representada por 4 países e 13 atiradores nas modalidades florete e sabre. A espada entra no calendário a partir das Olimpíadas de Paris, em 1900. Também nos jogos Olímpicos de Paris, mas em 1924, surge a primeira competição feminina, de florete.
  5. 6. Técnica da Esgrima A esgrima é um desporto que pode ser praticado com três armas diferentes, cada uma delas com uma regra específica e as suas características: o florete, a espada e o sabre. O florete é a arma mais popular em esgrima e uma das primeiras escolhas na aprendizagem deste desporto. No florete apenas são válidos os toques no torso. O primeiro a atacar tem prioridade sobre o outro, obrigando-o a responder. A parte do florete que protege a mão é ligeiramente menor, visto não serem válidos toques na mão. O colete utilizado é metálico, para distinguir a zona válida e não válida. Peso máximo: 500g Comprimento máx. da lâmina: 90 cm Comprimento máx total: 110 cm
  6. 7. A palavra espada é vulgarmente utilizada para se referir a uma série de armas brancas longas. A espada, na verdade, é formada por uma lâmina comprida, normalmente recta e pontiaguda, de metal, com gume em ambos os lados. Na espada são permitidos toques em qualquer parte do corpo e o primeiro esgrimista a tocar marca ponto. Apenas os toques de ponta são válidos. O equipamento utilizado é o fato branco, ténis, mascara e espada. Não é utilizado colete, porque todos os toques são válidos. Peso máximo: 770g Comprimento máximo da lâmina: 90 cm Comprimento máximo total: 110 cm
  7. 8. O ancestral desta arma é o sabre de cavalaria, uma arma de lâmina larga, ligeiramente curva e de um fio só. O sabre é uma arma de corte de influência oriental, usada por soldados montados a cavalo, cujo comprimento era o suficiente para se atingir tanto um cavaleiro inimigo quanto um soldado a pé. Tradicionalmente, o sabre antigo é afiado para o comprimento total do gume e 1/3 do lado oposto (o chamado "falso gume"). Os sabres modernos permitem que o atleta use ambos os lados da arma. Num combate de sabre, o esgrimista apenas pontua se tocar no tronco, braços ou cabeça do adversário e tal como o florete, é uma arma convencional. Como os braços são um alvo possível não se usa um colete metálico mas sim um casaco. Peso máximo: 500g Comprimento máximo da lâmina: 88 cm Comprimento máximo total: 105 cm
  8. 9. A esgrima em Portugal A Federação Portuguesa de Esgrima foi criada em 1922, na cidade de Lisboa. Contudo, a esgrima como desporto organizado já se praticava em Portugal em finais do século XIX, quando o mestre de Armas António Martins fundou o Centro Nacional de Esgrima, instituição praticamente oficial tutelada pelos Ministérios da Guerra e da Marinha. As primeiras competições de esgrima de que há notícia ocorreram em 1899 e 1900, em Lisboa, e foram presididas pelos reis, que normalmente faziam a entrega dos prémios. No séc. XIX a esgrima goza de grande popularidade e prestígio e é ensinada nas principais escolas, no Colégio dos Nobres, no Colégio Militar, no Colégio Académico, etc., e nos mais importantes clubes de Lisboa, como o Grémio Literário, o Turf Clube, o Real Ginásio Clube Português, o Ateneu Comercial e outros. Em 1912, em Estocolmo, quando os portugueses participam pela primeira vez em Jogos Olímpicos, lá está um esgrimista português, Fernando Correia, um dos fundadores do Comité Olímpico Português. Em 1928, nos Jogos de Amsterdão a esgrima deu à Portugal a sua primeira medalha olímpica.
  9. 10. Pelas mãos de João Gomes os portugueses ganham a sua primeira medalha de ouro numa prova da Taça do Mundo. Conquistam medalhas de prata e bronze em Campeonatos da Europa de Florete e Espada, atingem lugares nas finais de Campeonatos da Europa e do Mundo e foram campeões da Europa em Florete Masculino por equipas no ano 2000, o que representa o maior sucesso de sempre da esgrima portuguesa e o único título obtido por uma equipa portuguesa numa disciplina olímpica. Nos Jogos Olímpicos de Pequim a esgrima portuguesa teve a sua sétima participação consecutiva. Os nossos atiradores presentes foram Joaquim Videira, que participaou na prova de espada, e Débora Nogueira, que participou no florete.
  10. 11. Queres aprender esgrima? Actualmente, no Algarve, a única Sala d’Armas em funcionamento é a da EB 2/3 Dr. Alberto Iria, em Olhão. Este Clube está aberto a todas as pessoas interessadas em aprender e praticar a esgrima. Vários alunos da nossa Escola já estão a praticar a esgrima. Por isso, se quiseres… junta-te a nós e … … en garde!!

×