Tentativas de modernizaçãoe Alterações nas estruturas sociais<br />Portugal  Séc. XIX<br />
Introdução<br />	Este trabalho foi realizado no âmbito da disciplina de história e nele vamos abordar  os seguintes temas:...
A politica regeneradora e o incremento dos transportes<br />A partir de 1851, Portugal viveu um período de estabilidade po...
Eis alguns feitos:<br />Construção de Cerca de 400 km de estradas e dezenas de pontes, (por exemplo ponte  D. Maria e de D...
A dependência do estrangeiro<br />Com finalidade de industrializar o país, o Governo teve de pedir empréstimos  ao estrang...
	Em Portugal ,(…)as manufacturas e todas as empresas industriais de alguma importância estão quase exclusivamente nas mãos...
A tímida industrialização <br />A rápida industrialização de Portugal como previam os regeneradores não aconteceu devido à...
Só mesmo na década de 70 é que a indústria em Portugal progrediu com a mecanização do sector têxtil e com  a criação de no...
A ruína dos pequenos produtores<br />Na segunda metade do século XIX Portugal registou um acentuado crescimento da populaç...
A emigração portuguesa<br />	Os aspectos referidos anteriormente causaram o abandono dos campos e muitos camponeses emigra...
Trabalho elaborado por:<br />-Paulo Leite nº15 8ºB<br />-Simão Bessa nº20 8ºB<br />
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Tentativas de modernização

4.140 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Turismo, Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.140
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
145
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
67
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tentativas de modernização

  1. 1. Tentativas de modernizaçãoe Alterações nas estruturas sociais<br />Portugal Séc. XIX<br />
  2. 2. Introdução<br /> Este trabalho foi realizado no âmbito da disciplina de história e nele vamos abordar os seguintes temas: a politica regeneradora e o incremento dos transportes; a dependência do estrangeiro; a tímida industrialização; a ruína dos pequenos produtores e a emigração portuguesa.<br />
  3. 3. A politica regeneradora e o incremento dos transportes<br />A partir de 1851, Portugal viveu um período de estabilidade política e tentou recuperar o atraso económico em relação aos países industrializados.<br />O primeiro governo dos regeneradores entregou o Ministério das Obras Públicas, comércio e Indústria a Fontes Pereira de Melo, por isso este período ficou conhecido por Fontismo. Este ministro impulsionou os meios de Transportes e as vias de comunicação.<br />
  4. 4. Eis alguns feitos:<br />Construção de Cerca de 400 km de estradas e dezenas de pontes, (por exemplo ponte D. Maria e de D. Luís, no Porto);<br />Construção do Primeiro troço da linha férrea( Lisboa -Carregado);<br />Melhorias nos portos;<br />Inauguração do Telégrafo;<br />Introdução dos selos Postais e do telefone;<br />
  5. 5. A dependência do estrangeiro<br />Com finalidade de industrializar o país, o Governo teve de pedir empréstimos ao estrangeiro, sobretudo a Inglaterra e à França. <br />A dívida externa aumentou, colocando Portugal numa situação de dependência face aos outros países.<br />Visto isto Portugal de modo a garantir as exportações ,essencialmente de azeite, cortiça e vinho deixou entrar livremente os produtos estrangeiros em Portugal, o que prejudicou muito as manufacturas e a industria nacional. <br />
  6. 6. Em Portugal ,(…)as manufacturas e todas as empresas industriais de alguma importância estão quase exclusivamente nas mãos dos estrangeiros (…).Os mais ricos e os mais influentes são os ingleses (…)principais credores da divida publica portuguesa.<br />Charles voguel, Le Portugal et ses colonies, Paris, GuillAumiin ,1860.<br />
  7. 7. A tímida industrialização <br />A rápida industrialização de Portugal como previam os regeneradores não aconteceu devido à :<br />-falta de matérias primas, de capital e de mão de obra qualificada;<br />-mercado interno pobre ; <br />- Dependência económica ao exterior sobretudo á Inglaterra.<br />
  8. 8. Só mesmo na década de 70 é que a indústria em Portugal progrediu com a mecanização do sector têxtil e com a criação de novas indústrias.<br /> Desenvolveram-se as indústrias de conservas , cortiça, tabaco, moagem, adubo e a industria metalomecânica .<br /> Acabaram por crescer as concentrações fabris nas cidades de Porto, Covilhã e Lisboa.<br />
  9. 9. A ruína dos pequenos produtores<br />Na segunda metade do século XIX Portugal registou um acentuado crescimento da população assim como outros países. Este crescimento foi desigual de região para região verificando-se então que no litoral e nas zonas mais industrializadas a população cresceu mais do que nas zonas pobres e interiores do pais.<br /> Contudo a fraca economia impossibilitava os pequenos produtores de competirem com os produtos estrangeiros e de investirem na mecanização de modo a aumentar a produção .<br /> A situação dos camponeses agravou-se ainda mais quando se deram sucessivas crises agrícolas e também por causa do número elevado de filhos que dividiam entre si a mesma pequena propriedade.<br /> Como resultado muitos pequenos produtores resolveram vender as suas terras à burguesia capitalista.<br />
  10. 10. A emigração portuguesa<br /> Os aspectos referidos anteriormente causaram o abandono dos campos e muitos camponeses emigraram na esperança de enriquecerem e conseguirem uma vida melhor.<br /> Partiram principalmente do Porto, Aveiro, Braga, Lisboa e Coimbra .<br /> O principal destino era o Brasil pois era uma das ex colónias portuguesas e falavam a mesma língua.<br /> Para alem disso a abolição da escravatura , em 1888 fez com que muitos emigrantes arranjassem trabalho nas plantações de algodão e de café.<br /> A emigração contribui muito para superar as dificuldades financeiras de Portugal.<br />
  11. 11. Trabalho elaborado por:<br />-Paulo Leite nº15 8ºB<br />-Simão Bessa nº20 8ºB<br />

×