SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 16
Regeneração/Fontismo(1851-1875) Escola Secundária Almeida Garrett
O que é a Regeneração/Fontismo?  Em 1851, um golpe de estado, levado a cabo pelo marechal-duque de Saldanha, depôs Costa Cabral e deu origem a uma nova etapa política do Liberalismo, conhecida pelo nome de Regeneração. Foi um movimento simultaneamente político e social, na medida em que pretendeu conciliar as diversas facetas do Liberalismo.
 A Regeneração focou-se essencialmente no desenvolvimento dos transportes e meios de comunicação que considerava serem as infra-estruturas fundamentais do progresso económico e da modernização.  Esta política tomou a designação de fontismo em virtude de ter sido levada a cabo por António Maria Fontes Pereira de Melo.
Medidas tomadas por Fontes Pereira de Melo  Fontes Pereira de Melo tentou recuperar o atraso económico de Portugal em relação aos outros países da Europa.
 O ministro trouxe progressos...  Nos meios de transporte;  Nas vias de comunicação;
Nos meios de transporte: ,[object Object]
 Construção do primeiro troço da linha férrea;
 Melhoria nos portos;,[object Object]
 Introdução dos selos postais;
 Introdução do telefone;,[object Object]
Fontes Pereira de Melo Este impulsionou os meios de transporte e as vias de comunicação;
Benefícios para Portugal:  As medidas tomadas por Fontes pereira de Melo ajudaram a desenvolver o país nos sectores em que apostou a regeneração;  Estas medidas tomadas nos transportes contribuíram  para uma mais rápida, barata e fácil deslocação, o que ajudou a desenvolver o comércio e o país a nível europeu e mundial;
 As medidas tomadas  nos meios de comunicação ajudaram a ser mais fácil a comunicação nacional e facilitaram os pedidos de ajuda;
A fraca industrialização:  A industrialização do país não foi rápida, tal como pretendiam os regeneradores.
Isto porque… Havia falta de matéria-prima, de capital e de mão-de-obra qualificada; O mercado interno era pobre; Havia uma forte dependência económica do exterior, isto é, como queriam industrializar o país, o governo teve de pedir empréstimos no estrangeiro, sobretudo na Inglaterra e na França;
Conclusão O Fontismo foi um período muito importante da história de Portugal, em que o que realmente se sucedeu não foi bem o esperado, ou seja, apesar de ter levado ao desenvolvimento e modernização do país conduziu o país, também, à bancarrota de 1892;

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos
6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos
6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunosVítor Santos
 
6 01 as transformacoes economicas na europa e no mundo
6 01 as transformacoes economicas na europa e no mundo6 01 as transformacoes economicas na europa e no mundo
6 01 as transformacoes economicas na europa e no mundoVítor Santos
 
Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820Joana Filipa Rodrigues
 
Sociedade do séc.XIX
Sociedade do séc.XIXSociedade do séc.XIX
Sociedade do séc.XIXMaria Gomes
 
A primeira república portuguesa
A primeira república portuguesaA primeira república portuguesa
A primeira república portuguesacattonia
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo portuguêscattonia
 
Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.home
 
Portugal na 1ª guerra mundial
Portugal na 1ª guerra mundialPortugal na 1ª guerra mundial
Portugal na 1ª guerra mundialSusana Simões
 
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviiiVítor Santos
 
4 04 construção da modernidade europeia
4 04 construção da modernidade europeia4 04 construção da modernidade europeia
4 04 construção da modernidade europeiaVítor Santos
 
A crise financeira de 1880-90
A crise financeira de 1880-90A crise financeira de 1880-90
A crise financeira de 1880-90BarbaraSilveira9
 
Implantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
Implantação do Marxismo-Leninismo na RússiaImplantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
Implantação do Marxismo-Leninismo na Rússiahome
 
Resumo economia c 2º periodo
Resumo economia c 2º periodoResumo economia c 2º periodo
Resumo economia c 2º periodoLia Treacy
 
04 história a_revisões_módulo_4
04 história a_revisões_módulo_404 história a_revisões_módulo_4
04 história a_revisões_módulo_4Vítor Santos
 
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolíticoVítor Santos
 
História A - Filosofia das Luzes
História A - Filosofia das LuzesHistória A - Filosofia das Luzes
História A - Filosofia das LuzesDaniela Paiva
 

Mais procurados (20)

História A - módulo 3, 4 e 6
História A - módulo 3, 4 e 6História A - módulo 3, 4 e 6
História A - módulo 3, 4 e 6
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
 
6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos
6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos
6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos
 
6 01 as transformacoes economicas na europa e no mundo
6 01 as transformacoes economicas na europa e no mundo6 01 as transformacoes economicas na europa e no mundo
6 01 as transformacoes economicas na europa e no mundo
 
Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820
 
Sociedade do séc.XIX
Sociedade do séc.XIXSociedade do séc.XIX
Sociedade do séc.XIX
 
A primeira república portuguesa
A primeira república portuguesaA primeira república portuguesa
A primeira república portuguesa
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
 
Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.
 
Portugal na 1ª guerra mundial
Portugal na 1ª guerra mundialPortugal na 1ª guerra mundial
Portugal na 1ª guerra mundial
 
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
 
4 04 construção da modernidade europeia
4 04 construção da modernidade europeia4 04 construção da modernidade europeia
4 04 construção da modernidade europeia
 
Politica pombalina
Politica pombalinaPolitica pombalina
Politica pombalina
 
A crise financeira de 1880-90
A crise financeira de 1880-90A crise financeira de 1880-90
A crise financeira de 1880-90
 
Implantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
Implantação do Marxismo-Leninismo na RússiaImplantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
Implantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
 
Resumo economia c 2º periodo
Resumo economia c 2º periodoResumo economia c 2º periodo
Resumo economia c 2º periodo
 
04 história a_revisões_módulo_4
04 história a_revisões_módulo_404 história a_revisões_módulo_4
04 história a_revisões_módulo_4
 
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
8 01 nascimento e afirmação de um novo quadro geopolítico
 
História A - Filosofia das Luzes
História A - Filosofia das LuzesHistória A - Filosofia das Luzes
História A - Filosofia das Luzes
 
Pós 25 de abril
Pós 25 de abrilPós 25 de abril
Pós 25 de abril
 

Destaque

Atividade laboratorial - Extração do ADN de células vegetais
Atividade laboratorial - Extração do ADN de células vegetaisAtividade laboratorial - Extração do ADN de células vegetais
Atividade laboratorial - Extração do ADN de células vegetaisCarla Martins
 
MC 5 - REPRODUÇÃO SEXUADA
MC 5 - REPRODUÇÃO SEXUADAMC 5 - REPRODUÇÃO SEXUADA
MC 5 - REPRODUÇÃO SEXUADAsandranascimento
 
Biologia 11 (1º Teste 1º Período)
Biologia 11 (1º Teste 1º Período)Biologia 11 (1º Teste 1º Período)
Biologia 11 (1º Teste 1º Período)Isaura Mourão
 
Modelo mitose trabpratico
Modelo mitose trabpraticoModelo mitose trabpratico
Modelo mitose trabpraticoJoana Margarida
 
Extracção do DNA do kiwi
Extracção do DNA do kiwiExtracção do DNA do kiwi
Extracção do DNA do kiwianabela
 
Teste de Biologia (3º Teste) - Global - correcção
Teste de Biologia (3º Teste) - Global - correcçãoTeste de Biologia (3º Teste) - Global - correcção
Teste de Biologia (3º Teste) - Global - correcçãoIsaura Mourão
 
Bg 11 preparação para o teste de avaliação de biologia - exercícios
Bg 11   preparação para o teste de avaliação de biologia - exercíciosBg 11   preparação para o teste de avaliação de biologia - exercícios
Bg 11 preparação para o teste de avaliação de biologia - exercíciosNuno Correia
 
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11 (correcção)
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11 (correcção)Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11 (correcção)
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11 (correcção)Isaura Mourão
 
Relatório extração dna
Relatório extração dnaRelatório extração dna
Relatório extração dnamargaridabt
 
I - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICA
I - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICAI - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICA
I - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICAsandranascimento
 
III - FATORES ABIÓTICOS II
III - FATORES ABIÓTICOS IIIII - FATORES ABIÓTICOS II
III - FATORES ABIÓTICOS IIsandranascimento
 

Destaque (20)

PROJETO POSTER 11º1A
PROJETO POSTER 11º1APROJETO POSTER 11º1A
PROJETO POSTER 11º1A
 
MC - ÁCIDOS NUCLEICOS
MC - ÁCIDOS NUCLEICOSMC - ÁCIDOS NUCLEICOS
MC - ÁCIDOS NUCLEICOS
 
MC - SÍNTESE PROTEICA
MC - SÍNTESE PROTEICAMC - SÍNTESE PROTEICA
MC - SÍNTESE PROTEICA
 
MC3 - CICLO CELULAR
MC3 - CICLO CELULARMC3 - CICLO CELULAR
MC3 - CICLO CELULAR
 
Regeneração
RegeneraçãoRegeneração
Regeneração
 
Atividade laboratorial - Extração do ADN de células vegetais
Atividade laboratorial - Extração do ADN de células vegetaisAtividade laboratorial - Extração do ADN de células vegetais
Atividade laboratorial - Extração do ADN de células vegetais
 
MC2 - SINTESE PROTEICA
MC2 - SINTESE PROTEICAMC2 - SINTESE PROTEICA
MC2 - SINTESE PROTEICA
 
PROJETO POSTER 11º1B
PROJETO POSTER 11º1BPROJETO POSTER 11º1B
PROJETO POSTER 11º1B
 
MC 5 - REPRODUÇÃO SEXUADA
MC 5 - REPRODUÇÃO SEXUADAMC 5 - REPRODUÇÃO SEXUADA
MC 5 - REPRODUÇÃO SEXUADA
 
Biologia 11 (1º Teste 1º Período)
Biologia 11 (1º Teste 1º Período)Biologia 11 (1º Teste 1º Período)
Biologia 11 (1º Teste 1º Período)
 
Modelo mitose trabpratico
Modelo mitose trabpraticoModelo mitose trabpratico
Modelo mitose trabpratico
 
Extracção do DNA do kiwi
Extracção do DNA do kiwiExtracção do DNA do kiwi
Extracção do DNA do kiwi
 
Extracção do DNA
Extracção do DNAExtracção do DNA
Extracção do DNA
 
Teste de Biologia (3º Teste) - Global - correcção
Teste de Biologia (3º Teste) - Global - correcçãoTeste de Biologia (3º Teste) - Global - correcção
Teste de Biologia (3º Teste) - Global - correcção
 
Bg 11 preparação para o teste de avaliação de biologia - exercícios
Bg 11   preparação para o teste de avaliação de biologia - exercíciosBg 11   preparação para o teste de avaliação de biologia - exercícios
Bg 11 preparação para o teste de avaliação de biologia - exercícios
 
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11 (correcção)
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11 (correcção)Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11 (correcção)
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11 (correcção)
 
II - A TERRA COMO SISTEMA
II - A TERRA COMO SISTEMAII - A TERRA COMO SISTEMA
II - A TERRA COMO SISTEMA
 
Relatório extração dna
Relatório extração dnaRelatório extração dna
Relatório extração dna
 
I - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICA
I - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICAI - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICA
I - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICA
 
III - FATORES ABIÓTICOS II
III - FATORES ABIÓTICOS IIIII - FATORES ABIÓTICOS II
III - FATORES ABIÓTICOS II
 

Semelhante a Regeneração

Ficha de trabalho nº4 ( história do comércio 1 ) modulo 2 - cv133a
Ficha de trabalho nº4 ( história do comércio 1 )   modulo 2 - cv133aFicha de trabalho nº4 ( história do comércio 1 )   modulo 2 - cv133a
Ficha de trabalho nº4 ( história do comércio 1 ) modulo 2 - cv133aLeonor Alves
 
Aula Martim - Des. Transportes.docx
Aula Martim - Des. Transportes.docxAula Martim - Des. Transportes.docx
Aula Martim - Des. Transportes.docxIvandroSaturno
 
HIS - PORTUGAL NO SEC XIX
HIS - PORTUGAL NO SEC XIXHIS - PORTUGAL NO SEC XIX
HIS - PORTUGAL NO SEC XIXLuís Ferreira
 
38 portugal no século xix
38   portugal no século xix38   portugal no século xix
38 portugal no século xixCarla Freitas
 
H2 o caso português
H2 o caso portuguêsH2 o caso português
H2 o caso portuguêsVítor Santos
 
00 3 preparação_exame_nacional_2017
00 3 preparação_exame_nacional_201700 3 preparação_exame_nacional_2017
00 3 preparação_exame_nacional_2017Vítor Santos
 
Resumos historia
Resumos historiaResumos historia
Resumos historiaElisa Dias
 
A Revolução Liberal Portuguesa de 1820
A Revolução Liberal Portuguesa de 1820A Revolução Liberal Portuguesa de 1820
A Revolução Liberal Portuguesa de 1820DanielaFilipaSilvaNa
 
Expansão Marítima Europeia
Expansão Marítima EuropeiaExpansão Marítima Europeia
Expansão Marítima Europeiavictorjunio82
 
revolução industrial
revolução industrialrevolução industrial
revolução industrialAna Batista
 
Da queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da RepúblicaDa queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da RepúblicaInês e Beatriz
 
revolução agrícola
revolução agrícolarevolução agrícola
revolução agrícolaAna Batista
 
Tentativas de modernização
Tentativas de modernizaçãoTentativas de modernização
Tentativas de modernizaçãomaria40
 

Semelhante a Regeneração (20)

Ficha de trabalho nº4 ( história do comércio 1 ) modulo 2 - cv133a
Ficha de trabalho nº4 ( história do comércio 1 )   modulo 2 - cv133aFicha de trabalho nº4 ( história do comércio 1 )   modulo 2 - cv133a
Ficha de trabalho nº4 ( história do comércio 1 ) modulo 2 - cv133a
 
Aula Martim - Des. Transportes.docx
Aula Martim - Des. Transportes.docxAula Martim - Des. Transportes.docx
Aula Martim - Des. Transportes.docx
 
Apresenta..
Apresenta..Apresenta..
Apresenta..
 
Apresenta..
Apresenta..Apresenta..
Apresenta..
 
Apresenta..
Apresenta..Apresenta..
Apresenta..
 
Apresenta..
Apresenta..Apresenta..
Apresenta..
 
Apresenta..
Apresenta..Apresenta..
Apresenta..
 
HIS - PORTUGAL NO SEC XIX
HIS - PORTUGAL NO SEC XIXHIS - PORTUGAL NO SEC XIX
HIS - PORTUGAL NO SEC XIX
 
38 portugal no século xix
38   portugal no século xix38   portugal no século xix
38 portugal no século xix
 
H2 o caso português
H2 o caso portuguêsH2 o caso português
H2 o caso português
 
00 3 preparação_exame_nacional_2017
00 3 preparação_exame_nacional_201700 3 preparação_exame_nacional_2017
00 3 preparação_exame_nacional_2017
 
Resumos historia
Resumos historiaResumos historia
Resumos historia
 
A Revolução Liberal Portuguesa de 1820
A Revolução Liberal Portuguesa de 1820A Revolução Liberal Portuguesa de 1820
A Revolução Liberal Portuguesa de 1820
 
Expansão Marítima Europeia
Expansão Marítima EuropeiaExpansão Marítima Europeia
Expansão Marítima Europeia
 
Paises de dificil industrialização
Paises de dificil industrializaçãoPaises de dificil industrialização
Paises de dificil industrialização
 
revolução industrial
revolução industrialrevolução industrial
revolução industrial
 
Da queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da RepúblicaDa queda da Monarquia à Implantação da República
Da queda da Monarquia à Implantação da República
 
Trabalho ..
Trabalho ..Trabalho ..
Trabalho ..
 
revolução agrícola
revolução agrícolarevolução agrícola
revolução agrícola
 
Tentativas de modernização
Tentativas de modernizaçãoTentativas de modernização
Tentativas de modernização
 

Regeneração

  • 2. O que é a Regeneração/Fontismo? Em 1851, um golpe de estado, levado a cabo pelo marechal-duque de Saldanha, depôs Costa Cabral e deu origem a uma nova etapa política do Liberalismo, conhecida pelo nome de Regeneração. Foi um movimento simultaneamente político e social, na medida em que pretendeu conciliar as diversas facetas do Liberalismo.
  • 3. A Regeneração focou-se essencialmente no desenvolvimento dos transportes e meios de comunicação que considerava serem as infra-estruturas fundamentais do progresso económico e da modernização. Esta política tomou a designação de fontismo em virtude de ter sido levada a cabo por António Maria Fontes Pereira de Melo.
  • 4. Medidas tomadas por Fontes Pereira de Melo Fontes Pereira de Melo tentou recuperar o atraso económico de Portugal em relação aos outros países da Europa.
  • 5. O ministro trouxe progressos... Nos meios de transporte; Nas vias de comunicação;
  • 6.
  • 7. Construção do primeiro troço da linha férrea;
  • 8.
  • 9. Introdução dos selos postais;
  • 10.
  • 11. Fontes Pereira de Melo Este impulsionou os meios de transporte e as vias de comunicação;
  • 12. Benefícios para Portugal: As medidas tomadas por Fontes pereira de Melo ajudaram a desenvolver o país nos sectores em que apostou a regeneração; Estas medidas tomadas nos transportes contribuíram para uma mais rápida, barata e fácil deslocação, o que ajudou a desenvolver o comércio e o país a nível europeu e mundial;
  • 13. As medidas tomadas nos meios de comunicação ajudaram a ser mais fácil a comunicação nacional e facilitaram os pedidos de ajuda;
  • 14. A fraca industrialização: A industrialização do país não foi rápida, tal como pretendiam os regeneradores.
  • 15. Isto porque… Havia falta de matéria-prima, de capital e de mão-de-obra qualificada; O mercado interno era pobre; Havia uma forte dependência económica do exterior, isto é, como queriam industrializar o país, o governo teve de pedir empréstimos no estrangeiro, sobretudo na Inglaterra e na França;
  • 16. Conclusão O Fontismo foi um período muito importante da história de Portugal, em que o que realmente se sucedeu não foi bem o esperado, ou seja, apesar de ter levado ao desenvolvimento e modernização do país conduziu o país, também, à bancarrota de 1892;
  • 17. Bibliografia: Wikipédia: Fontismo; Manual de História A, 11º ano, “O tempo da história” (3ª parte);
  • 18.