áReas de fixação da população

14.964 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Negócios
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
14.964
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.743
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
486
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

áReas de fixação da população

  1. 1. Áreas de Fixação humana
  2. 2. O POVOAMENTO <ul><li>As formas como o Homem tem povoado e habitado a superfície da Terra são muito variadas. </li></ul><ul><li>Entende-se por povoamento a forma de ocupação de um território pelo Homem. </li></ul>Lima Duarte-Minas Gerais Brasil
  3. 3. As aglomerações populacionais, especialmente nas áreas rurais, podem-se apresentar de três formas:  Povoamento concentrado  Povoamento disperso  Povoamento linear Tipos de Povoamento
  4. 4. POVOAMENTO CONCENTRADO Aldeia do Piódão - Lousã
  5. 5. POVOAMENTO DISPERSO Lindoso – Arcos de Valdevez
  6. 6. POVOAMENTO LINEAR
  7. 7. O ESPAÇO GEOGRÁFICO OCUPADO PELO HOMEM SUBDIVIDE-SE EM ESPAÇO RURAL E EM ESPAÇO URBANO .
  8. 8. Área urbana: são locais com elevada concentração populacional e grande número de elementos humanos na paisagem. São disso exemplo as cidades. Área rural: são locais onde não se registam elevadas densidades populacionais e onde a paisagem e a actividade agrícola predominam. São disso exemplos muitas aldeias do interior do país. E se não for uma área urbana? Nesse caso existem outras hipóteses… Áreas rurais , áreas industriais e áreas naturais. Mas só as primeiras são consideradas áreas de fixação humana .
  9. 9. PORTO FONTE LONGA
  10. 10. QUAIS AS CARACTERÍSTICAS DO ESPAÇO URBANO ? <ul><li>Edifícios de muitos andares e ruas que se cruzam em várias direcções. </li></ul><ul><li>Concentração de Monumentos Históricos. </li></ul><ul><li>Quantitativo elevado de População. </li></ul><ul><li>Grande densidade de infra-estruturas, de vias de comunicação e de transportes. </li></ul><ul><li>Poucos espaços verdes e de lazer. </li></ul><ul><li>Forte concentração de actividades ligadas ao comércio e aos serviços </li></ul>PORTO
  11. 11. TÓQUIO (Japão)
  12. 12. LISBOA
  13. 13. XANGAI (China)
  14. 14. S. PAULO (Brasil)
  15. 15. COIMBRA
  16. 16. NOVA IORQUE (EUA)
  17. 17. VIANA DO CASTELO
  18. 18. <ul><li>Construções mais ou menos dispersas de um ou dois pisos. </li></ul><ul><li>Existência de muitos espaços livres. </li></ul><ul><li>Quantitativo reduzido de População. </li></ul><ul><li>Predomínio de actividades ligadas essencialmente à natureza. </li></ul>FONTE LONGA QUAIS AS CARACTERÍSTICAS DO ESPAÇO RURAL ?
  19. 19. ESPAÇO URBANO BENS ESPAÇO RURAL SERVIÇOS SERVIÇOS BENS - Produtos Hortícolas - Fruta - Carne - Leite - Madeira - Minerais - ... - Actividades de Lazer - Seguros - Crédito Bancário - Hospitais - Ensino Superior - Tribunais - ... - Calçado - Vestuário - Electrodomésticos - Máquinas Agrícolas - Automóveis - Pesticidas - ... RELAÇÕES DE COMPLEMENTARIDADE
  20. 20. Factores de localização das cidades <ul><li>A localização de uma cidade é determinada por factores físicos e humanos: </li></ul><ul><li>1 – O relevo: assumiu especial importância na localização de muitas cidades medievais, que se instalaram no cimo das colinas para uma defesa facilitada ou então, nos vales dos rios onde existiam áreas aplanadas, solos férteis e abundância de água para abastecimento das populações. </li></ul>
  21. 21. Leiria - Portugal Lisboa - Portugal
  22. 22. Cidades importantes e suas localizações junto a rios – Vales férteis, abastecimento de água, pesca e vias de circulação Rio Tâmisa Rio Tigre Rio Hudson Rio Tibre Rio Nilo Rio Sena
  23. 23. <ul><li>2 – O litoral: além de permitir uma melhor defesa, favorecia as trocas comerciais e as comunicações. </li></ul>Sidney - Austrália
  24. 24. <ul><li>3 – A proximidade das minas de carvão e ferro: este factor foi de crucial importância para o desenvolvimento de várias cidades, sobretudo inglesas, local onde se deu a Revolução Industrial. </li></ul>Manchester
  25. 25. <ul><li>4 – A proximidade de grandes cidades: foi importante sobretudo no decorrer do século XX. Estas cidades suburbanas designam-se também por cidades-satélite ou cidades-dormitório. </li></ul>Amadora
  26. 26. Almada Almada Vila Nova de Gaia
  27. 27. <ul><li>5 – A decisão política: tem em vista o desenvolvimento e a fixação de população em certas regiões menos povoadas. </li></ul>Brasília - Brasil
  28. 28. Camberra - Austrália
  29. 29. Actualmente, a distinção entre ESPAÇO URBANO e ESPAÇO RURAL nem sempre se revela tarefa fácil, uma vez que a cidade tem crescido desenfreadamente e tem alcançado os limites do campo.
  30. 30. A cidade é uma realidade bastante difícil de definir. Por estranho que possa parecer, não há nenhuma definição universal de cidade. Cada país adopta os seus critérios de definição. Quais os mais utilizados? CRITÉRIO DEMOGRÁFICO CRITÉRIO FUNCIONAL População Absoluta da Cidade Densidade Populacional Funções ou actividades desempenhadas na Cidade
  31. 31. Uma vila só pode ser elevada à categoria de cidade quando conte com um número de eleitores, em aglomerado populacional contínuo, superior a 8000 e possua, pelo menos, metade dos seguintes equipamentos colectivos: a) Instalações hospitalares com serviço de permanência; b) Farmácias; c) Corporação de bombeiros; d) Casa de espectáculos e centro cultural; e) Museu e biblioteca; f) Instalações de hotelaria; g) Estabelecimentos de ensino preparatório e secundário; h) Estabelecimentos de ensino pré-primário e infantários; i) Transportes públicos, urbanos e suburbanos; j) Parques ou jardins públicos. No entanto, o artigo 14º, da mesma Lei, refere ainda que “ importantes razões de natureza histórica, cultural e arquitectónica poderão justificar uma ponderação diferente dos requisitos enumerados ” no artigo 13º. LEI Nº 11/82 de 2 de Junho
  32. 32. As cidades são hoje grandes pólos de concentração da população. Grande parte dessa população vem das áreas rurais atraída pelos factores positivos da cidade e empurrada pelo pouco desenvolvimento das áreas rurais. Esperança de encontrar emprego, melhor salário, habitação, melhor educação e cuidados de saúde, a par de uma vida menos dura é a motivação para a migração para as cidades (êxodo-rural).
  33. 33. A crescente deslocação de pessoas para as áreas urbanas conduz a elevadas densidades populacionais nestas áreas e a um crescimento das mesmas áreas. urbanização
  34. 34. AS CIDADES PORTUGUESAS EM 2002 FONTE : LEMOS, Jorge (2002); População e Povoamento;Lisboa: Plátano Editora.
  35. 35. LISBOA 556.797 Habitantes
  36. 36. VILA NOVA DE GAIA 287.597 Habitantes
  37. 37. PORTO 262.928 Habitantes
  38. 38. AMADORA 185.872 Habitantes
  39. 39. MATOSINHOS 166.275 Habitantes
  40. 40. BRAGA 152.506 Habitantes
  41. 41. COIMBRA 138.096 Habitantes
  42. 42. MAIA 119.718 Habitantes
  43. 43. AS DEZ MAIORES CIDADES DO MUNDO EM 2006 FONTE : www.citypopulation.de 2 3 4 5 6 7 9 10 CIDADES Tóquio Seoul Cidade do México Nova Iorque Bombaim Nova Deli São Paulo Xangai Los Angeles Jakarta
  44. 44. O aumento do número e do tamanho das cidades tornou-se um fenómeno generalizado a nível mundial. FONTE : UNITED NATIONS, World Urbanization Prospects , 2005 A população urbana passou de 750 milhões em 1950 para cerca de 3 mil milhões em 2005 . Para 2030 , prevê-se um valor a rondar os 5 mil milhões .
  45. 45. ...encontra-se bem patente nos valores apresentados por muitos países na TAXA DE URBANIZAÇÃO . Percentagem de população urbana em relação à população total. CRESCIMENTO URBANO ÊXODO RURAL
  46. 47. Há que distinguir a evolução do fenómeno de urbanização nos: - Países Desenvolvidos - Países em Desenvolvimento . FONTE : UN, World Urbanization Prospects, 2005
  47. 48. O Crescimento Urbano nos... <ul><li>O Desenvolvimento da indústria e do sector terciário que conduziu à criação de postos de trabalho. </li></ul><ul><li>A mecanização da agricultura que libertou muita mão-de-obra dos campos, que se dirigiu para as cidades à procura de trabalho. </li></ul>PAÍSES DESENVOLVIDOS
  48. 49. O Crescimento Urbano nos... <ul><li>Fenómeno recente que se tem vindo a acentuar como resultado do elevado crescimento demográfico, bem como das péssimas condições de vida existentes nas áreas rurais (pobreza, carência de terras para cultivar, falta de emprego,...) </li></ul>PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO
  49. 50. <ul><li>PAÍSES DESENVOLVIDOS: </li></ul><ul><li>- ritmo lento de crescimento da população urbana. </li></ul><ul><li>PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO: </li></ul><ul><li>- ritmo acelerado de crescimento da população urbana. </li></ul>FONTE : RIBEIRO, I; COSTA, M; CARRAPA, M (2002); Contrastes ; Porto: Areal Editores Menos
  50. 51. População Rural e Urbana nos Países em Desenvolvimento no período entre 1950 e 2025 • A população urbana quase que duplica entre 2000 e 2025. • As projecções dão conta que a população rural tem tendência a estagnar depois de 2020, enquanto a população urbana continua a crescer , levando a um aumento da urbanização desses países. FONTE : BROCKERHOFF, Martin (2000); An Urbanizing World ; Washington: Population Reference Bureau
  51. 52. O crescimento urbano de algumas das maiores cidades africanas em 1965, 1990 e 2015 FONTE : BROCKERHOFF, Martin (2000); An Urbanizing World ; Washington: Population Reference Bureau
  52. 53. A população urbana mundial está-se a concentrar rapidamente nas grandes cidades. Nos países em desenvolvimento verifica-se não só um aumento dramático do número de cidades com mais de um milhão de habitantes, como também uma maior concentração de pessoas nas mesmas. A Evolução do número de cidades com mais de um milhão de pessoas FONTE : BROCKERHOFF, Martin (2000); An Urbanizing World ; Washington: Population Reference Bureau
  53. 54. O aumento da população mundial e a sua migração para determinadas áreas dá origem, como já vimos ao crescimento das cidades e ao aparecimento de novas áreas urbanas. Em alguns casos o crescimento das áreas urbanas pode ser tão grande que a ligação com outras áreas vizinhas é quase invisível, acontecendo por vezes que várias cidades se juntam parecendo uma só.
  54. 55. ESPAÇO URBANO ESTRUTURA MORFOLÓGICA FUNCIONAL é caracterizado por uma PLANTAS representada por
  55. 56. Estrutura das áreas urbanas
  56. 57. Em termos de MORFOLOGIA URBANA (desenho/forma da planta da cidade) existem três tipos principais de plantas para as cidades: planta irregular planta radioconcêntrica planta ortogonal
  57. 58. PLANTA IRREGULAR
  58. 59. Toledo ESPANHA PLANTA DA CIDADE DE TOLEDO FONTE: LEMOS, Jorge (2002); População e Povoamento; Lisboa: Plátano Editora.
  59. 60. PORTO FONTE: www.iceis.org PLANTA PARCIAL DA CIDADE DO PORTO
  60. 61. Tunis TUNISIA PLANTA DA CIDADE DE TUNIS FONTE:
  61. 62. Angoulême FRANÇA PLANTA DA CIDADE DE ANGOULÊME FONTE: LOBO, J.; CARVALHINHO, L; MADEIRA, L. (2002); Objectivamente; Porto: Editorial O Livro.
  62. 63. Características <ul><li> Crescimento desordenado e sem planeamento; </li></ul><ul><li> Ruas estreitas, sinuosas e, muitas vezes, sem saída; </li></ul><ul><li> Traçado anárquico; </li></ul><ul><li> Casario denso; </li></ul><ul><li>Existência de calçadas e escadarias. </li></ul>PLANTA PARCIAL DA CIDADE DO PORTO FONTE: www.iceis.org
  63. 64. Faro
  64. 65. Alfama
  65. 66. VANTAGENS <ul><li>Promove as relações de vizinhança; </li></ul><ul><li>Facilita os percursos a pé; </li></ul><ul><li>Reduz a utilização do automóvel; </li></ul><ul><li>Adapta-se muito bem à função comercial. </li></ul>
  66. 67. DESVANTAGENS <ul><li>Dificulta a circulação automóvel; </li></ul><ul><li>Grande número de obstáculos a transpor (escadarias, becos,...); </li></ul>
  67. 68. PLANTA RADIOCONCÊNTRICA
  68. 69. Moscovo - Rússia
  69. 70. ÉVORA FONTE: SALGUEIRO, T. (1992); A Cidade em Portugal; Lisboa: Edições Afrontamento. PLANTA DA CIDADE DE ÉVORA
  70. 71. CARACTERÍSTICAS  Existência de um núcleo central;  Existência de artérias circulares concêntricas intersectadas por vias de acesso ao centro. FONTE: SALGUEIRO, T. (1992); A Cidade em Portugal; Lisboa: Edições Afrontamento. PLANTA DA CIDADE DE ÉVORA
  71. 72. PLANTA DA CIDADE DE MILÃO FONTE: Geografia Urbana Milão Itália
  72. 73. PLANTA DA CIDADE DE PALMANOVA FONTE: LOBO, J.; CARVALHINHO, L; MADEIRA, L. (2002); Objectivamente; Porto: Editorial O Livro.
  73. 74. VANTAGENS <ul><li>Facilita o acesso ao centro da cidade; </li></ul><ul><li>As deslocações entre o centro e a periferia e no interior da cidade são mais rápidas; </li></ul><ul><li>Adapta-se mais ou menos bem aos sítios em relevo. </li></ul>
  74. 75. DESVANTAGENS <ul><li>Dificuldade na construção de prédios de grandes dimensões, devido à configuração em circular dos quarteirões. </li></ul>
  75. 76. PLANTA ORTOGONAL
  76. 77. Barcelona - Espanha
  77. 78. ESPINHO PLANTA DA CIDADE DE ESPINHO FONTE: www.portugal-hotels.com
  78. 79. CARACTERÍSTICAS <ul><li>Possui um traçado geométrico regular; </li></ul><ul><li> As ruas são direitas, longas e, por vezes, largas e perpendiculares entre si. </li></ul>PLANTA DA CIDADE DE ESPINHO FONTE: www.portugal-hotels.com
  79. 80. Vila Real de Santo António PLANTA DA CIDADE DE VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO FONTE: LEMOS, Jorge (2002); População e Povoamento; Lisboa: Plátano Editora.
  80. 81. Chicago EUA PLANTA DA CIDADE DE CHICAGO FONTE: LOBO, J.; CARVALHINHO, L; MADEIRA, L. (2002); Objectivamente; Porto: Editorial O Livro. N
  81. 82. VANTAGENS <ul><li>Fácil circulação do automóvel graças à existência de artérias largas e regulares; </li></ul><ul><li>Facilita a circulação longitudinal dos transportes públicos devido à existência de grandes avenidas; </li></ul><ul><li>Adapta-se à maior necessidade de espaço devido ao crescimento do parque automóvel. </li></ul>
  82. 83. DESVANTAGENS <ul><li>Torna mais longos os trajectos, </li></ul><ul><li>Não se adapta aos terrenos acidentados; </li></ul><ul><li>Dificulta a fluidez do tráfego, devido ao excesso de cruzamentos. </li></ul>
  83. 84. Funções das cidades As áreas urbanas também podem ser agrupadas de acordo com a sua função dominante, ou seja, com a actividade ou serviço que com maior importância. Desta forma haverá cidades com:  função industrial (onde predomina a indústria),  função político-administrativa (capital de um país ou região onde está a autoridade administrativa),  função comercial (onde o sector do comércio é bastante expressivo),  função religiosa ( por estar ligada a alguma tradição ou valor religioso)  função turística e recreativa (localidade que vive quase exclusivamente do turismo)  função cultural (locais onde existam universidades ou centros de cultura)  função defensiva (como era o caso das cidades fortificadas da idade média)  função residencial (surge principalmente nas localidades à volta das grandes cidades)
  84. 85. Vamos ver exemplos… Brasília Lisboa Função político-administrativa Função industrial Hamburgo Barreiro
  85. 86. Função cultural Oxford - Inglaterra Coimbra - Portugal Função religiosa Meca - Islão Fátima - Portugal
  86. 87. Função turística e de lazer Funchal- Portugal Varadero - Cuba Função defensiva Leiria - Portugal Foix - França
  87. 88. A PROFESSORA: Paula Tomaz

×