Apresentação prmi educação física

1.711 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.711
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação prmi educação física

  1. 1. Jorge Luiz dos Santos de Souza CREF- 02/RS:7731 R1 PRMI/Atenção Básica-Estratégia Saúde da Família Página 1 Programa de Residência Multiprofissional Integrada em Sistema Público de Saúde(PRMISPS/UFSM) O referido programa, em seu segundo ano, é constituído por três áreas de concentração (áreas temáticas): Gestão e Atenção na Rede Hospitalar, Gestão e Atenção na Rede Básica de Saúde e Planejamento e Gestão do Sistema Público de Saúde. OBJETIVOS DO PROJETO Objetivo geral: Desenvolver nos profissionais de saúde competências (conhecimentos, habilidades e atitudes) para atuarem de modo interdisciplinar, interinstitucional e intersetorial, na perspectiva de consolidação do SUS. Objetivos específicos: · Potencializar a atuação dos profissionais em situações de relevância epidemiológica na Atenção Básica/Estratégia de Saúde da Família; · Habilitar os profissionais para atuação em Vigilância em Saúde, tendo em vista o processo de planejamento do SUS, com a proposição de articular as práticas de vigilância com o controle social; · Viabilizar a construção de novas tecnologias de integração ensino-serviço, gestão e atenção consonantes à Política de Educação Permanente, Política Nacional de Humanização e Promoção da Saúde para desenvolvimento do SUS.
  2. 2. Jorge Luiz dos Santos de Souza CREF- 02/RS:7731 R1 PRMI/Atenção Básica-Estratégia Saúde da Família Página 2 JUSTIFICATIVAS A principal motivação para a apresentação deste projeto é a necessidade de intervir sobre o predomínio de práticas convencionais nos serviços de saúde, pautadas em padrões disciplinares, fragmentados, setorializados e mecanicistas, o qual tem determinado a marcante falta de resolutividade do sistema de saúde em Santa Maria e na região centro-oeste do Estado do RS. A busca pela construção daintegralidade da atenção em saúde, nos vários níveis do sistema, é meta prioritária daformação pretendida na Residência Multiprofissional Integrada, visto que ela pressupõe aarticulação entre serviços e ações de saúde, bem como com as diferentes políticas públicasvigentes no país. É urgente a necessidade de se formar profissionais competentes em integrar ações de gestão e de atenção à saúde, de modo a viabilizarem a estruturação de “Redes ou Linhas de Cuidado”, pautadas em áreas de concentração de base clínica-epidemiológica de relevância em temos de morbimortalidade. JUSTIFICAVA DAS ÁREAS TEMÁTICAS Atenção Básica/Saúde da Família: Necessidade de preparação de profissionais para implementarem, efetivamente, ações integradas de gestão e de atenção a saúde, pautadas na Estratégia de Saúde da Família. Visa-se formar profissionais com excelência
  3. 3. Jorge Luiz dos Santos de Souza CREF- 02/RS:7731 R1 PRMI/Atenção Básica-Estratégia Saúde da Família Página 3 nas áreas do cuidado integral à saúde das pessoas e das comunidades, assim como na gestão e na organização dos processos de trabalho em saúde. Vigilância em Saúde: Necessidade de formar profissionais de saúde competentes para atuar na atenção e gestão das diretrizes da Vigilância em Saúde, tendo em vista que a ampliação do escopo da vigilância no SUS pressupõe ações cada vez mais complexas e abrangentes. A Vigilância em Saúde exige interface com a Saúde do Trabalhador, Doenças e Agravos não Transmissíveis e com Promoção da Saúde, deve ainda responder eficientemente as emergências de saúde pública. Atividades O programa prevê a duração mínima de 02 anos em regime de dedicação integral (5760 horas) com um período de 30 dias de férias (descanso) por ano. A carga horária semanal será de 60 horas, distribuída da seguinte maneira: 44 horas de atividades de formação em serviço (práticas); 08 horas de atividades de reflexão teórica; 04 horas de atividades de formação de serviço de campo (teórico-prática); 04 horas de atividades de formação de serviço de núcleo (teórico-prática). COORDENAÇÃO: EnfªProfªDrª Vânia M. FigheraOlivo (CCS/HUSM/UFSM) – Coordenação. EnfªProfªDrª Teresinha Weiller (CCS/UFSM) - Vice-coordenação e Coordenação de Área Temática – Atenção Básica/ESF.
  4. 4. Jorge Luiz dos Santos de Souza CREF- 02/RS:7731 R1 PRMI/Atenção Básica-Estratégia Saúde da Família Página 4 COMPETÊNCIAS ESPERADAS DO RESIDENTE (PERFIL DO EGRESSO) Perfil geral do egresso: Competências comuns a todos residentes (campo de saber-fazer interdisciplinar) Espera-se, ao longo desta modalidade de formação, que além das usuais práticas de cada núcleo profissional, o pós-graduando desenvolva competências para atuar de forma interdisciplinar, ou seja, no campo do saber- fazer comum a todas as áreas profissionais. Nesse sentido, suas ações devem ser sustentadas pela base epistemológica de cada profissão (Núcleo do saber), porém, deverão envolver o cruzamento dos diferentes saberes e práticas (Campo comum), que configuram os diversos núcleos de conhecimento das profissões. Deverão, portanto, aprimorar a lógica da unificação conceitual dos métodos e estruturas em que as potencialidades das disciplinas são ampliadas. Respaldado nas definições de Campos (1997), o núcleo de responsabilidade de cada profissional indica uma identidade: o compromisso com certo saber e com um conjunto de responsabilidades, funções e práticas. O campo, uma ampliação situacional do núcleo, orientada pela necessidade de se cumprirem objetivos acordados em um dado corpo de saber-fazer interdisciplinar. A co-gestão de campo e de núcleo é uma forma de assegurar, na prática, o trabalho interdisciplinar, discutindo e recompondo, de modo permanente, a distribuição de encargos e a circulação de saber em uma equipe. A co-gestão do campo e do núcleo dos vários papéis profissionais põe em questão o saber monopolizado pelos especialistas, a negociação das responsabilidades e o encargo de tarefas; democratizando, em decorrência, o poder.
  5. 5. Jorge Luiz dos Santos de Souza CREF- 02/RS:7731 R1 PRMI/Atenção Básica-Estratégia Saúde da Família Página 5 O campo é um pacto de confiança entre profissionais de áreas diferentes que para ser firmado exige no mínimo, convivência e diálogo. São os saberes de meu núcleo profissional que posso transferir para outrem, sem ferir nenhum preceito da minha ética profissional, para que possamos realizar tarefas conjuntas com maior resolutividade. Da mesma forma, é tudo que posso aprender com meus colegas sem invadir suas áreas profissionais, mas acrescentado qualidade as minhas condutas. (...) O limite do campo é, portanto, um limite de confiança em constante construção e reformulação. (SCHMITZ, 2006, p.36) No exercício prático destes conceitos acredita ser possível que esta modalidade de residência forme perfis grupais de trabalhadores capacitados para migrar da visão uniprofissional, médico-centrada, passando por uma visão centrada no paciente para chegar a um estado mais avançado, ou seja, a implementação de novos modelos de atenção-gestão dos sistemas e serviços de saúde, balizados pela perspectiva da tríplice integração: interdisciplinar, intersetorial e interinstitucional. Segundo Merhy (1997), quanto maior a interação entre o conjunto de saberes e práticas envolvidas no processo do cuidado, maior a possibilidade de compreensão do mesmo e melhor a capacidade de enfrentamento dos problemas de saúde. Entende-se que os profissionais formados pela RMI da UFSM estarão preparados competentemente com conhecimentos, habilidades e atitudes para atuar nos vários cenários do sistema público de saúde, contribuindo para desencadear reconfigurações neste campo a partir de novas modalidades de relações interpessoais, organizacionais, ético-humanística e técnico-sócio- política. Espera-se a internalização de uma atitude crítico-reflexiva, que se traduza em um comprometimento com a viabilização de metodologias de
  6. 6. Jorge Luiz dos Santos de Souza CREF- 02/RS:7731 R1 PRMI/Atenção Básica-Estratégia Saúde da Família Página 6 atuação pautadas nos Princípios e Diretrizes do SUS, isto é, que viabilizem uma maior resolutividade das ações de saúde nos diferentes níveis de densidade tecnológica do sistema. Considerando que, na atual diretriz das políticas públicas, o SUS é o ordenador da formação, consequentemente os profissionais da RMI deverão estar capacitados, não apenas para se inserir nesta lógica, mas, fundamentalmente, para agirem como articuladores participativos, na identificação de situações entendidas como “nós críticos”, nos processos de tomada de decisões, bem como, na criação de alternativas estratégicas inovadoras no campo de gestão e atenção, imprescindíveis para as mudanças necessárias à consolidação do SUS. Entre as alternativas, destaca-se a competência desenvolvida pelos residentes, para construção de “linhas ou redes de cuidado” e atuarem nesta perspectiva visando a implementação da integralidade da atenção a saúde. Nestes termos, este programa de RMI da UFSM tem foco prioritário na formação de profissionais que superem a visão paradigmática de pensar-fazer centrada apenas nos objetos de intervenção de cada profissão. Busca-se um perfil profissional capaz de ampliar o foco de intervenção, de modo a produzir ações com base nos determinantes biológicos os sociais da saúde - paz, habitação, educação, alimentação, renda, ecossistema estável, recursos sustentáveis, justiça social e equidade (Brasil, 2001) – visando favoreçam as condições de vida/saúde das comunidades com as quais se envolvem.
  7. 7. Jorge Luiz dos Santos de Souza CREF- 02/RS:7731 R1 PRMI/Atenção Básica-Estratégia Saúde da Família Página 7 Perfil do egresso (competências comuns) por área de concentração Áreas de concentração Perfil do egresso: Espera-se que o residente egresso desta área de concentração sejam capazes de: EstratégiadeSaúdedaFamília  Contribuir na construção de alternativas estratégicas inovadoras no campo da atenção e gestão em saúde, imprescindíveis para as mudanças necessárias a consolidação do SUS;  Identificar problemas de saúde prevalentes, intervindo de modo interdisciplinar, intersetorial e interistitucional, respeitando as diversidades e especificações de cada área geográfica e/ou região, reconhecendo as necessidades de intervenções coletivas nos territórios de abrangência;  Desenvolver processos de trabalho, voltado à intervenção nos problemas/situações de saúde no contexto individual, familiar e coletivo de forma integrada, respeitando os conhecimentos e valores populares, associados à competência técnica, atuando principalmente nos cuidados de promoção à saúde com alta resolutividade;  Estabelecer vínculos com pacientes, família e comunidade pautados pelo respeito, ética e responsabilidade no cuidado à saúde.
  8. 8. Jorge Luiz dos Santos de Souza CREF- 02/RS:7731 R1 PRMI/Atenção Básica-Estratégia Saúde da Família Página 8 PlanejamentoeGestãodoSistemaPúblicodeSaúde  Criar alternativas estratégicas inovadoras no campo da gestão e da atenção a saúde, imprescindíveis para as mudanças necessárias à consolidação do SUS;  Exercer a função de gestor de sistemas e serviços de saúde, apoiadas em base conceitual atualizada, adequadas às exigências de descentralização e de eficácia, eficiência e efetividade, por meio do monitoramento e avaliação da atenção, colocadas pelo SUS;  Propulsionar novos processos de gestão e gerência considerando sua correlação com políticas de saúde, evolução do contexto social, econômico, ambiental e cultural;  Utilizar estratégias de planejamento e programação na condução do processo de trabalho que assegurem oferta de serviços comprometidos com as necessidades sociais e de saúde da população;  Identificar problemas em saúde e buscarem soluções aos mesmos, mediante a experimentação de práticas inovadoras de gestão;  Desenvolver e implementar projetos de pesquisa na área da gestão da atenção à saúde, compreendendo a importância da produção científica na qualificação e implementação de novas tecnologias em saúde. Núcleo Profissional:Educação Física A concepção, as finalidades e os objetivos da residência permitem conferir ao Educador Físico egressoa internalização de uma atitude crítico- reflexiva e que se traduza em uma atuação pautada nos princípios e diretrizes
  9. 9. Jorge Luiz dos Santos de Souza CREF- 02/RS:7731 R1 PRMI/Atenção Básica-Estratégia Saúde da Família Página 9 do Sistema Único de Saúde; nesse sentido espera-se a ampliação da concepção do processo de atenção-gestão dos sistemas e serviços de saúde, possível de ser efetivado sob a perspectiva da interdisciplinaridade, intersetorialidade e interinstitucionalidade. Busca-se o aprimoramento da lógica de unificação conceitual dos métodos e estruturas do campo da saúde e dos núcleos profissionais, de modo a potencializar a interação entre saberes e práticas envolvidas no processo do cuidado em saúde, o que implica maior possibilidade de compreensão do processo saúde-doença e melhor capacidade de enfrentamento dos problemas/eventos de saúde. Os profissionais formados pela RMI da UFSM estarão preparados competentemente com conhecimentos, habilidades e atitudes para atuarem nos vários cenários do sistema público de saúde com ênfase no Planejamento e Gestão do Sistema Público, de modo a contribuírem na reconfiguração do campo da saúde por meio de novas modalidades técnicas, de relações interpessoais, organizacionais que valorizem preceitos éticos, humanísticos, sociais e políticos. Deverão estar capacitados, não apenas para se inserir nesta lógica, mas, fundamentalmente, para agirem como articuladores participativos, na identificação de situações entendidas como “nós críticos”, nos processos de tomada de decisões, bem como, na criação de alternativas estratégicas inovadoras no campo da gestão e da atenção a saúde, imprescindíveis para as mudanças necessárias à consolidação do SUS. Espera-se que os profissionais implementem ações, em todos os níveis de complexidade do Sistema, que favoreçam as condições de vida e saúde da população. Nestes termos, este programa de RMI tem foco prioritário na formação de profissionais que, sustentados pela base epistemológica da Educação Física, possam compreender e atuar sobre os determinantes sociais da saúde, e assim favorecer paz, habitação, educação, alimentação, renda, ecossistema
  10. 10. Jorge Luiz dos Santos de Souza CREF- 02/RS:7731 R1 PRMI/Atenção Básica-Estratégia Saúde da Família Página 10 estável, recursos sustentáveis, justiça social e equidade (Brasil, 2001), de modo a praticarem ações que favoreçam as condições de vida/saúde das comunidades com as quais se envolvem e se responsabilizam como gestores.
  11. 11. Jorge Luiz dos Santos de Souza CREF- 02/RS:7731 R1 PRMI/Atenção Básica-Estratégia Saúde da Família Página 11 EDUCAÇÃOFÍSICA O residente Educador Físico da atenção básica em saúde da família deve estar apto a:  Desenvolver a capacidade de construir conhecimentos, propor novas estratégias de saúde e educação através do exercício físico, compreender o ser humano dentro de uma perspectiva integrada;  Compreender o seu papel na sociedade e na equipe multidisciplinar de saúde.  Pesquisar, conhecer, compreender, analisar, avaliar a realidade social para nela intervir acadêmica e profissionalmente;  Intervir de forma deliberada, adequada e eticamente balizada nos campos da prevenção, promoção, proteção e reabilitação da saúde;  Produzir conhecimentos que contribuam para o aprimoramento das práticas de saúde integradas ao SUS. O residente Educador Físico na Gestão e Planejamento de Serviços Públicos de Saúde deve estar apto a: Compreender a organização e funcionamento da rede atenção e de cuidado de saúde e atuar a partir de seu núcleo de conhecimentosnessa rede buscando a integralidade e resolutividade das ações e serviços de saúde; Implantar, acompanhar e avaliar programas e ações de promoção, prevenção em saúde; Utilizar as informações demográficas e epidemiológicas para o planejamento de ações de saúde; Desenvolver políticas e planejamento de gestão em saúde; Participar e promover ações voltadas ao controle social na saúde.
  12. 12. Jorge Luiz dos Santos de Souza CREF- 02/RS:7731 R1 PRMI/Atenção Básica-Estratégia Saúde da Família Página 12 PLANO DE AÇÃO DE CAMPO LINHAS DE CUIDADO: Saúde Mental  Participação na comissão de saúde mental;  Trabalhos em conjunto com a rede (CAPS, HUSM, CRAS, conselho tutelar, casa 13 de maio...)  Política de saúde mental  Trabalhos na unidade Paulo Guedes  PET saúde Mental Saúde da Mulher  Agenda multiprofissional de saúde da mulher  Planejamento familiar  Lei Maria da Penha  Sexualidade  Política de saúde da mulher  Direitos da mulher trabalhadora  Grupos de mulheres  Trabalhos em conjunto com a rede de atenção a mulher  Seminários Saúde da Criança e Adolescente  Oficinas de adolescentes  Grupo de práticas esportivas  Integração com a escola
  13. 13. Jorge Luiz dos Santos de Souza CREF- 02/RS:7731 R1 PRMI/Atenção Básica-Estratégia Saúde da Família Página 13 Geral  Suporte Técnico ACS (grupo, discussão de casos, VDs)  Equipe (discussão de casos, reunião, estruturação dos PTSs)  Organização do fluxo de medicação  Matriciamento  Acolhimento multiprofissional  Participação das reuniões de planejamento do grupo Hiperdia  Agenda anual de saúde coletiva  Grupo de caminhada e atividades corporais PLANO DE AÇÃO DE NÚCLEO Nome da Atividade: Atendimento individual de educação física; Descrição da atividade: Orientações e avaliações físicas em usuários; Metodologia: Visitas domiciliares de segundas a sextas das 09h00minh as 12h00minh e das 13h30minh as 17h00minh (exceto o dos horários das outras atividades) e conforme a demanda, com avaliação e prescrição de atividades conforme cada caso. Nome da atividade: Grupo de orientação em saúde; Descrição da atividade: Realização de orientações e atividades corporais para usuários hipertensos e diabéticos; Metodologia: Pelas quartas-feiras das 09h00minh as 10h30minh, uma vez em cada comunidade realizando atividades de alongamentos, dinâmicas de grupo e orientações sobre atividade física e práticas corporais como coadjuvante no tratamento da hipertensão e diabetes.
  14. 14. Jorge Luiz dos Santos de Souza CREF- 02/RS:7731 R1 PRMI/Atenção Básica-Estratégia Saúde da Família Página 14 Nome da atividade: Grupo de orientação em saúde, práticas esportivas e corporais. Descrição das atividades: Orientações sobre saúde, prática esportivas para adolescentes dos 11 aos 18 anos de ambos os sexos; Metodologia: Aos domingos pela manhã das 09h00minh as 12h00minh, roda de conversa sobre saúde e adolescência, alongamentos, exercícios físicos, futsal e vôlei. Nome da atividade: Reunião de estudos, orientações e planejamentos em saúde mental; Descrição das atividades: participação como representante dos R1 da Unidade Roberto Binato na comissão municipal de saúde mental; Metodologia: Todas as segundas-feiras das 08h30minh as 10h00minh. Roda de discussão sobre a política municipal de saúde mental, a rede de cuidados e estudos sobre assuntos relativos aos cuidados na linha da saúde mental. Nome da Atividade: Grupo de orientação em saúde e práticas corporais. Descrição das atividades: Grupo de práticas corporais, orientações e educação popular em saúde para usuários da Unidade Roberto Binato; Metodologia: Duas vezes por semana, com horário e turnos a combinar com realização de caminhada orientada, alongamentos e atividades de relaxamento, bem como orientações sobre saúde e direitos dos usuários. (projeto a ser implantado ainda).

×