SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 42
MOTIVAÇÃO E RELAÇÕES INTERPESSOAIS
IFRS - CONDIM
Cuidado de Si: Saúde Neurofisiológica
Jorge Luiz dos Santos de Souza
Profissional de Ed. Física
Téc. Assuntos Educacionais
Outubro, 2018
NEUROFISIOLOGIA
A neurofisiologia é um ramo da fisiologia que tem como
objeto de estudo o funcionamento do sistema nervoso.
Faz parte do campo científico denominado neurociência.
pt.wikipedia.org – (23/08/2018)
NEUROFISIOLOGIA
É ligada ao fenômeno da excitabilidade neuronal
propriamente dito, o pensamento, a plasticidade neural, as
emoções, como raiva, medo, agressividade e afetividade,
os fenômenos cognitivos, os vários aspectos do
comportamento, como um músculo do corpo que se
contrai respeitando uma ordem do pensamento. (Faria, 2015)
ATIVIDADE – 1
a) O que é saúde para você?
DEFINIÇÃO ATUAL DE SAÚDE
A definição de saúde possui implicações legais,
sociais e econômicas dos estados de saúde e
doença; sem dúvida, a definição mais difundida é a
encontrada no preâmbulo da Constituição da
Organização Mundial da Saúde (OMS): saúde é um
estado de completo bem-estar físico, mental e social,
e não apenas a ausência de doenças.
ATIVIDADE – 2
a) O que é bem estar para você?
UM POUCO MAIS SOBRE SAÚDE
A saúde de um indivíduo pode ser determinada pela
própria biologia humana, pelo ambiente físico, social
e econômico a que está exposto e pelo seu estilo de
vida, isto é, pelos hábitos de alimentação e outros
comportamentos que podem ser benéficos ou
prejudiciais. (significados.com.br 28/08/2018).
ATIVIDADE - 3
Amigo secreto no balão:
- escreva 3 características pessoais.
IMAGEM CORPORAL
A imagem corporal é construída a partir de dois pilares: a
neurológica e a psicológica. E esta percepção corporal é
construída e organizada pela associação dos sentidos
corporais externos (visão, audição, tato) e internos
(receptores de tendões, músculos e articulações),
somada às representações mentais referentes ao corpo
fornecidas pela cultura e pela história de cada sujeito.
(Azevedo, 2018).
IMAGEM CORPORAL
Do ponto de vista psicológico, para uma adequada
construção da imagem corporal é necessária uma boa
construção da estrutura emocional do “eu” (ou self, como
a psicologia costuma denominar). (Azevedo, 2018).
IMAGEM CORPORAL
Paralelamente à construção da imagem corporal, ocorre a
construção psicológica da autoestima e ambas estão
intimamente ligadas, já que a autoavaliação da imagem
corporal pode modular a autoestima. Quanto mais
positivamente se autoavalia, melhor se constrói a
autoestima. (Azevedo, 2018).
TENTE NÃO RIR
TENTE NÃO RIR
TENTE NÃO RIR
O PODER DO RISO
Segundo Florios (2014, 2016):
Quem sorri vive mais tempo!
- quem sorri mais pode ter a sua expectativa de vida prolongada por
até 7 anos.
O PODER DO RISO
Segundo Florios (2014, 2016):
Sorrir ajuda o corpo a relaxar;
Sorrindo aliviamos o estresse*
* Antropologicamente e neurofisiologicamente o riso é uma resposta a
situações estressoras.
O PODER DO RISO
Segundo Florios (2014, 2016):
Pressão arterial & FC;
Pessoas que sorriem, muitas vezes são menos propensas a
desenvolverem doenças cardíacas e desfrutam de um melhor estado de
saúde.
Produção de endorfinas;
O PODER DO RISO
Segundo Florios (2014, 2016):
Flexibilidade mental
Confiança
Concentração
Risco de AVC
VAMOS EXPERIMENTAR?
ABRAÇO
Possui efeito sobre os circuitos neurais do
sistema nervoso autônomo;
Diminui a liberação de cortisol (hormônio do
estresse e aumenta a produção de ocitocina
(hormônio da afetividade);
Melhora o funcionamento do sistema imunológico
( Rodrigues, 2012)
ABRAÇO
Keating, Noland e Rebouças (1995):
Eficaz na proteção de pessoas com vulnerabilidade induzida pelo estrese,
como infecções virais;
Libera ocitocina diminuindo a dor, a P.A. e resposta imunológica;
Melhora circulação sanguínea;
Estimula sistema nervoso parassimpático;
Diminui o risco de doenças cardíacas;
Aumenta serotonina melhorando humor;
Queima cerca de 12 calorias.
ABRAÇOTERAPIA
“Respiração é vida e vida é respiração”
(GHAROTE, 2002, p. 47)
“Respiração é vida e vida é respiração”
(GHAROTE, 2002, p. 47)
HEMATOSE
“Respiração é vida e vida é respiração”
(GHAROTE, 2002, p. 47)
É possível perceber, de
acordo com Silva (2002),
nossos batimentos
cardíacos, nosso corpo,
nossas sensações,
aumentado assim a
consciência corporal do
praticante.
“Respiração é vida e vida é respiração”
(GHAROTE, 2002, p. 47)
Diminui a probabilidade
de o praticante ter
problemas cardíacos.
(SANTAELLA; DI BENEDETTO,
2006, p. 93)
“Respiração é vida e vida é respiração”
(GHAROTE, 2002, p. 47)
Siviero (2001, 2002) relata que quando a pessoa se
encontra apreensiva, nervosa e preocupada, pode
acarretar grande ativação do seu sistema nervoso
autônomo, o que poderá se transformar em
emoções que fogem ao controle, provocando
doenças somáticas, angústias, tristeza, dores
múltiplas, estresse, ansiedade, tensões musculares,
e outras patologias.
“Respiração é vida e vida é respiração”
(GHAROTE, 2002, p. 47)
Rennó Jr. (2006):
A respiração ofegante e acelerada, típica das pessoas
diagnosticadas com ansiedade, aumenta o tônus
muscular estimulando o sistema nervoso a reagir de
uma forma a lutar ou fugir. Essa reação deixa o
organismo pronto para reagir de forma extrema frente
a qualquer tipo de problema, levando o indivíduo a se
tornar agressivo. Isso acaba afetando, também, a
regeneração celular proporcionando o que ele chama
de meia força, ou seja, com pouca energia corpórea
no seu dia-a-dia.
“Respiração é vida e vida é respiração”
(GHAROTE, 2002, p. 47)
MEDITAÇÃO
MEDITAÇÃO
Foi identificado uma série de padrões de reações
associados à prática meditativa, que a caracterizam como
um estado de consciência particular, diferente dos
tradicionalmente conhecidos, como vigília, sono e sonho
(Wallace, 1970).
MEDITAÇÃO
Foram encontradas mudanças no sistema nervoso central
e autônomo (Aftanas & Golocheikine, 2001; Danucalov & Simões, 2006).
Tais mudanças incluem redução do consumo de oxigênio,
da eliminação de gás carbônico e da taxa respiratória, o
que indica uma diminuição da taxa do metabolismo. (Aftanas
& Golocheikine, 2001; Danucalov & Simões, 2006).
MEDITAÇÃO
Aumento da resistência da pele e a uma redução do
lactato plasmático, cuja alta concentração é associada a
altos níveis de ansiedade (Dillbeck & Orme-Johnson, 1987; Travis &
Wallace, 1999; Wallace, 1970; Wallace & Benson, 1972; Wallace, Benson, & Wilson,
1971).
Diminuição significativa da FC (Maura et al., 2006; Wallace, 1970;
Wallace & Benson, 1972; Wallace et al., 1971).
MEDITAÇÃO
É possível atingir um estado de hipometabolismo basal
(SIC!) ao mesmo tempo em que a mente se mantém alerta
e que aquele que medita desenvolve, portanto, a
capacidade de controlar determinadas funções
fisiológicas involuntárias (Wallace et al., 1971).
MEDITAÇÃO
Através do Exame de Eletroencefalograma (EEG), o
aumento da produção de ondas alfa* nas regiões frontais
e, em menor quantidade, de ondas teta*, foi observado
tanto em iniciantes quanto avançados (Aftanas & Golocheikine,
2001; Hankey, 2006; Takahashi et al., 2005; Wallace & Benson, 1972).
MEDITAÇÃO
Alfa*
Neste estado você está relaxado, a sua consciência interna aumenta, aumentando com isso a auto-perceção,
a consciência dos pensamentos e processos internos. Aumenta a criatividade e a ansiedade tende a diminuir.
Experiência a sensação de paz e bem-estar. A faixa alfa, situa-se entre os 7 -13 HZ, associado à resolução de
problemas,criatividade, memorização, relaxamento e pensamento abstrato e imaginação (visualizações). (Elói,
2013).
Teta*
Neste estado você entra num estado ainda mais profundo de relaxamento, baixando a atividade cerebral
quase ao nível do sono. Este estado é considerado “misterioso”, neste estado surgem imagens inconscientes,
que não se sabe a origem ao certo. Propicia também a criatividade e acesso a memórias à muito “esquecidas”.
Situam-se entre os 4-7 Hertz, neste estado estamos num “sonho acordado”, proporcionando um estado ideal
para o acesso a memorias, aprendizagem acelerada, criatividade e “re/programação mental”. (Elói, 2013).
MEDITAÇÃO
Exame de tomografia computadorizada por emissão de
fóton único (SPECT) (Newberg et al., 2001) e por medição de
ondas gama (Lutz et al., 2004), esses dois estudos verificaram
que meditadores budistas experientes tinham respostas
cerebrais que indicavam um poder significativamente
maior de concentração, em comparação com o grupo-
controle.
MEDITAÇÃO
Nossa Teoria:
Não tem uma posição certa, uma técnica exata para
prática meditativa. Se você conseguir atingir tal estado
mental caminhando na praia, sentado visualizando uma
bela paisagem, deitado ouvindo uma música perfeito!
todavia algumas práticas são referência para quem está
começando e algumas dicas podemos verificar nas
tradições orientais.
MEDITAÇÃO
Dicas & Prática
VAMOS CONVERSAR?
SE DER TEMPO…
… E TIVERMOS VOLUNTÁRIOS...
Calculadora da verdadeira idade do seu
corpo;
Exame de composição corporal.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Cuidado de Si & Saúde Neurofisiológica

016 microsemiotica oftálmica tratamentos
016 microsemiotica oftálmica tratamentos016 microsemiotica oftálmica tratamentos
016 microsemiotica oftálmica tratamentos
clodoaldosite
 
Musicoterapia e paciente asmático: proposta de atendimento.
Musicoterapia e paciente asmático: proposta de atendimento.Musicoterapia e paciente asmático: proposta de atendimento.
Musicoterapia e paciente asmático: proposta de atendimento.
Eliane Okubo
 
Campanha da fraternidade na escola
Campanha da fraternidade na escolaCampanha da fraternidade na escola
Campanha da fraternidade na escola
Pablo Nascimento
 
2080 1 yoga-rev1_2002_portugues
2080 1 yoga-rev1_2002_portugues2080 1 yoga-rev1_2002_portugues
2080 1 yoga-rev1_2002_portugues
Sara
 
Apresentação final tcc eliane
Apresentação final tcc elianeApresentação final tcc eliane
Apresentação final tcc eliane
Eliane Okubo
 
Ansiedade e perturbações do sono
Ansiedade e perturbações do sonoAnsiedade e perturbações do sono
Ansiedade e perturbações do sono
Sara Baptista
 
Apostila de estudos corporais segundo a mtc
Apostila de estudos corporais segundo a mtcApostila de estudos corporais segundo a mtc
Apostila de estudos corporais segundo a mtc
paroca6
 
1185405855 250.stresse
1185405855 250.stresse1185405855 250.stresse
1185405855 250.stresse
Pelo Siro
 
60439317 psicopatologia-e-psicanalise-pdf
60439317 psicopatologia-e-psicanalise-pdf60439317 psicopatologia-e-psicanalise-pdf
60439317 psicopatologia-e-psicanalise-pdf
Rosangela Pereira
 

Semelhante a Cuidado de Si & Saúde Neurofisiológica (20)

Biopsicologia workshop
Biopsicologia workshopBiopsicologia workshop
Biopsicologia workshop
 
A carga psíquica do trabalho
A carga psíquica do trabalhoA carga psíquica do trabalho
A carga psíquica do trabalho
 
Terapia de Reflexo (Reflexoterapia)
Terapia de Reflexo (Reflexoterapia)  Terapia de Reflexo (Reflexoterapia)
Terapia de Reflexo (Reflexoterapia)
 
yoga.ppt
yoga.pptyoga.ppt
yoga.ppt
 
016 microsemiotica oftálmica tratamentos
016 microsemiotica oftálmica tratamentos016 microsemiotica oftálmica tratamentos
016 microsemiotica oftálmica tratamentos
 
75007738 reflexologia
75007738 reflexologia75007738 reflexologia
75007738 reflexologia
 
Notas sobre a Teoria de Wilhem Reich
Notas sobre a Teoria de Wilhem ReichNotas sobre a Teoria de Wilhem Reich
Notas sobre a Teoria de Wilhem Reich
 
OS BENEFICIOS DO YOGA PARA AS DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS (Yoga for Psychosomati...
OS BENEFICIOS DO YOGA PARA AS DOENÇAS  PSICOSSOMÁTICAS (Yoga for Psychosomati...OS BENEFICIOS DO YOGA PARA AS DOENÇAS  PSICOSSOMÁTICAS (Yoga for Psychosomati...
OS BENEFICIOS DO YOGA PARA AS DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS (Yoga for Psychosomati...
 
Musicoterapia e paciente asmático: proposta de atendimento.
Musicoterapia e paciente asmático: proposta de atendimento.Musicoterapia e paciente asmático: proposta de atendimento.
Musicoterapia e paciente asmático: proposta de atendimento.
 
Emoção
EmoçãoEmoção
Emoção
 
Campanha da fraternidade na escola
Campanha da fraternidade na escolaCampanha da fraternidade na escola
Campanha da fraternidade na escola
 
2080 1 yoga-rev1_2002_portugues
2080 1 yoga-rev1_2002_portugues2080 1 yoga-rev1_2002_portugues
2080 1 yoga-rev1_2002_portugues
 
Apresentação final tcc eliane
Apresentação final tcc elianeApresentação final tcc eliane
Apresentação final tcc eliane
 
Meditação
Meditação Meditação
Meditação
 
Ansiedade e perturbações do sono
Ansiedade e perturbações do sonoAnsiedade e perturbações do sono
Ansiedade e perturbações do sono
 
Apostila de estudos corporais segundo a mtc
Apostila de estudos corporais segundo a mtcApostila de estudos corporais segundo a mtc
Apostila de estudos corporais segundo a mtc
 
Práticas Integrativas e Complementares aplicadas ao estresse
Práticas Integrativas e Complementares aplicadas ao estressePráticas Integrativas e Complementares aplicadas ao estresse
Práticas Integrativas e Complementares aplicadas ao estresse
 
1185405855 250.stresse
1185405855 250.stresse1185405855 250.stresse
1185405855 250.stresse
 
60439317 psicopatologia-e-psicanalise-pdf
60439317 psicopatologia-e-psicanalise-pdf60439317 psicopatologia-e-psicanalise-pdf
60439317 psicopatologia-e-psicanalise-pdf
 
Corpos
CorposCorpos
Corpos
 

Mais de jorge luiz dos santos de souza

Mais de jorge luiz dos santos de souza (20)

Comunicação Não Violenta e Escuta Qualificada
Comunicação Não Violenta e Escuta QualificadaComunicação Não Violenta e Escuta Qualificada
Comunicação Não Violenta e Escuta Qualificada
 
NAAF Campus Vacaria
NAAF Campus VacariaNAAF Campus Vacaria
NAAF Campus Vacaria
 
Projeto Escuta!
Projeto Escuta!Projeto Escuta!
Projeto Escuta!
 
Princípios da Administração Pública
Princípios da Administração PúblicaPrincípios da Administração Pública
Princípios da Administração Pública
 
Comunicação Não Violenta
Comunicação Não ViolentaComunicação Não Violenta
Comunicação Não Violenta
 
Outubro rosa e novembro azul 2018
Outubro rosa e novembro azul 2018Outubro rosa e novembro azul 2018
Outubro rosa e novembro azul 2018
 
EDUCAÇÃO, AÇÕES AFIRMATIVAS E OS DIREITOS HUMANOS
EDUCAÇÃO, AÇÕES AFIRMATIVAS E OS DIREITOS HUMANOS EDUCAÇÃO, AÇÕES AFIRMATIVAS E OS DIREITOS HUMANOS
EDUCAÇÃO, AÇÕES AFIRMATIVAS E OS DIREITOS HUMANOS
 
Relato de Experiência: Apresentação de Palestra no Curso de Introdução à Vida...
Relato de Experiência: Apresentação de Palestra no Curso de Introdução à Vida...Relato de Experiência: Apresentação de Palestra no Curso de Introdução à Vida...
Relato de Experiência: Apresentação de Palestra no Curso de Introdução à Vida...
 
MÉDICOS DÁ ARTE: BLOG COMO FERRAMENTA DE DIVULGAÇÃO E PROMOTOR DOS PROCESSOS ...
MÉDICOS DÁ ARTE: BLOG COMO FERRAMENTA DE DIVULGAÇÃO E PROMOTOR DOS PROCESSOS ...MÉDICOS DÁ ARTE: BLOG COMO FERRAMENTA DE DIVULGAÇÃO E PROMOTOR DOS PROCESSOS ...
MÉDICOS DÁ ARTE: BLOG COMO FERRAMENTA DE DIVULGAÇÃO E PROMOTOR DOS PROCESSOS ...
 
REIKI NO CAMPUS: UMA EXPERIENCIA COM TERAPIAS COMPLEMENTARES NO CURSO DE MEDI...
REIKI NO CAMPUS: UMA EXPERIENCIA COM TERAPIAS COMPLEMENTARES NO CURSO DE MEDI...REIKI NO CAMPUS: UMA EXPERIENCIA COM TERAPIAS COMPLEMENTARES NO CURSO DE MEDI...
REIKI NO CAMPUS: UMA EXPERIENCIA COM TERAPIAS COMPLEMENTARES NO CURSO DE MEDI...
 
PROJETO ATITUDES QUE SALVAM VIDAS NA VISÃO DE SEUS INTEGRANTES: RELATOS BASEA...
PROJETO ATITUDES QUE SALVAM VIDAS NA VISÃO DE SEUS INTEGRANTES: RELATOS BASEA...PROJETO ATITUDES QUE SALVAM VIDAS NA VISÃO DE SEUS INTEGRANTES: RELATOS BASEA...
PROJETO ATITUDES QUE SALVAM VIDAS NA VISÃO DE SEUS INTEGRANTES: RELATOS BASEA...
 
INTRODUÇÃO À VIDA ACADÊMICA: APRESENTANDO A UNIVERSIDADE E SUAS POSSIBILIDADE...
INTRODUÇÃO À VIDA ACADÊMICA: APRESENTANDO A UNIVERSIDADE E SUAS POSSIBILIDADE...INTRODUÇÃO À VIDA ACADÊMICA: APRESENTANDO A UNIVERSIDADE E SUAS POSSIBILIDADE...
INTRODUÇÃO À VIDA ACADÊMICA: APRESENTANDO A UNIVERSIDADE E SUAS POSSIBILIDADE...
 
EDUCAÇÃO E OS DIREITOS HUMANOS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL
EDUCAÇÃO E OS DIREITOS HUMANOS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SULEDUCAÇÃO E OS DIREITOS HUMANOS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL
EDUCAÇÃO E OS DIREITOS HUMANOS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL
 
COMUNIDADES QUILOMBOLAS DO RIO GRANDE DO SUL: HISTÓRIA, CULTURA, SABERES E PR...
COMUNIDADES QUILOMBOLAS DO RIO GRANDE DO SUL: HISTÓRIA, CULTURA, SABERES E PR...COMUNIDADES QUILOMBOLAS DO RIO GRANDE DO SUL: HISTÓRIA, CULTURA, SABERES E PR...
COMUNIDADES QUILOMBOLAS DO RIO GRANDE DO SUL: HISTÓRIA, CULTURA, SABERES E PR...
 
Bem estar e qualidade de vida para profissionais da saúde
Bem estar e qualidade de vida para profissionais da saúdeBem estar e qualidade de vida para profissionais da saúde
Bem estar e qualidade de vida para profissionais da saúde
 
Perímetros corporais trabalho cds-ufsc
Perímetros corporais trabalho cds-ufscPerímetros corporais trabalho cds-ufsc
Perímetros corporais trabalho cds-ufsc
 
Educação Física Especial
Educação Física EspecialEducação Física Especial
Educação Física Especial
 
O Nado golfinho
O Nado golfinhoO Nado golfinho
O Nado golfinho
 
Relatório de estágio profissionalizante ufsm 2003
Relatório de estágio profissionalizante ufsm 2003Relatório de estágio profissionalizante ufsm 2003
Relatório de estágio profissionalizante ufsm 2003
 
A Influência das Atividades Aquáticas nos Domínios do Comportamento Humano em...
A Influência das Atividades Aquáticas nos Domínios do Comportamento Humano em...A Influência das Atividades Aquáticas nos Domínios do Comportamento Humano em...
A Influência das Atividades Aquáticas nos Domínios do Comportamento Humano em...
 

Último

CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
EduardaMedeiros18
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
rarakey779
 

Último (20)

Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
 
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
O carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
O carteiro chegou - Janet & Allan AhlbergO carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
O carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 

Cuidado de Si & Saúde Neurofisiológica

  • 1. MOTIVAÇÃO E RELAÇÕES INTERPESSOAIS IFRS - CONDIM Cuidado de Si: Saúde Neurofisiológica Jorge Luiz dos Santos de Souza Profissional de Ed. Física Téc. Assuntos Educacionais Outubro, 2018
  • 2. NEUROFISIOLOGIA A neurofisiologia é um ramo da fisiologia que tem como objeto de estudo o funcionamento do sistema nervoso. Faz parte do campo científico denominado neurociência. pt.wikipedia.org – (23/08/2018)
  • 3. NEUROFISIOLOGIA É ligada ao fenômeno da excitabilidade neuronal propriamente dito, o pensamento, a plasticidade neural, as emoções, como raiva, medo, agressividade e afetividade, os fenômenos cognitivos, os vários aspectos do comportamento, como um músculo do corpo que se contrai respeitando uma ordem do pensamento. (Faria, 2015)
  • 4.
  • 5. ATIVIDADE – 1 a) O que é saúde para você?
  • 6. DEFINIÇÃO ATUAL DE SAÚDE A definição de saúde possui implicações legais, sociais e econômicas dos estados de saúde e doença; sem dúvida, a definição mais difundida é a encontrada no preâmbulo da Constituição da Organização Mundial da Saúde (OMS): saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doenças.
  • 7. ATIVIDADE – 2 a) O que é bem estar para você?
  • 8. UM POUCO MAIS SOBRE SAÚDE A saúde de um indivíduo pode ser determinada pela própria biologia humana, pelo ambiente físico, social e econômico a que está exposto e pelo seu estilo de vida, isto é, pelos hábitos de alimentação e outros comportamentos que podem ser benéficos ou prejudiciais. (significados.com.br 28/08/2018).
  • 9. ATIVIDADE - 3 Amigo secreto no balão: - escreva 3 características pessoais.
  • 10. IMAGEM CORPORAL A imagem corporal é construída a partir de dois pilares: a neurológica e a psicológica. E esta percepção corporal é construída e organizada pela associação dos sentidos corporais externos (visão, audição, tato) e internos (receptores de tendões, músculos e articulações), somada às representações mentais referentes ao corpo fornecidas pela cultura e pela história de cada sujeito. (Azevedo, 2018).
  • 11. IMAGEM CORPORAL Do ponto de vista psicológico, para uma adequada construção da imagem corporal é necessária uma boa construção da estrutura emocional do “eu” (ou self, como a psicologia costuma denominar). (Azevedo, 2018).
  • 12. IMAGEM CORPORAL Paralelamente à construção da imagem corporal, ocorre a construção psicológica da autoestima e ambas estão intimamente ligadas, já que a autoavaliação da imagem corporal pode modular a autoestima. Quanto mais positivamente se autoavalia, melhor se constrói a autoestima. (Azevedo, 2018).
  • 16. O PODER DO RISO Segundo Florios (2014, 2016): Quem sorri vive mais tempo! - quem sorri mais pode ter a sua expectativa de vida prolongada por até 7 anos.
  • 17. O PODER DO RISO Segundo Florios (2014, 2016): Sorrir ajuda o corpo a relaxar; Sorrindo aliviamos o estresse* * Antropologicamente e neurofisiologicamente o riso é uma resposta a situações estressoras.
  • 18. O PODER DO RISO Segundo Florios (2014, 2016): Pressão arterial & FC; Pessoas que sorriem, muitas vezes são menos propensas a desenvolverem doenças cardíacas e desfrutam de um melhor estado de saúde. Produção de endorfinas;
  • 19. O PODER DO RISO Segundo Florios (2014, 2016): Flexibilidade mental Confiança Concentração Risco de AVC
  • 21. ABRAÇO Possui efeito sobre os circuitos neurais do sistema nervoso autônomo; Diminui a liberação de cortisol (hormônio do estresse e aumenta a produção de ocitocina (hormônio da afetividade); Melhora o funcionamento do sistema imunológico ( Rodrigues, 2012)
  • 22. ABRAÇO Keating, Noland e Rebouças (1995): Eficaz na proteção de pessoas com vulnerabilidade induzida pelo estrese, como infecções virais; Libera ocitocina diminuindo a dor, a P.A. e resposta imunológica; Melhora circulação sanguínea; Estimula sistema nervoso parassimpático; Diminui o risco de doenças cardíacas; Aumenta serotonina melhorando humor; Queima cerca de 12 calorias.
  • 24. “Respiração é vida e vida é respiração” (GHAROTE, 2002, p. 47)
  • 25. “Respiração é vida e vida é respiração” (GHAROTE, 2002, p. 47) HEMATOSE
  • 26. “Respiração é vida e vida é respiração” (GHAROTE, 2002, p. 47) É possível perceber, de acordo com Silva (2002), nossos batimentos cardíacos, nosso corpo, nossas sensações, aumentado assim a consciência corporal do praticante.
  • 27. “Respiração é vida e vida é respiração” (GHAROTE, 2002, p. 47) Diminui a probabilidade de o praticante ter problemas cardíacos. (SANTAELLA; DI BENEDETTO, 2006, p. 93)
  • 28. “Respiração é vida e vida é respiração” (GHAROTE, 2002, p. 47) Siviero (2001, 2002) relata que quando a pessoa se encontra apreensiva, nervosa e preocupada, pode acarretar grande ativação do seu sistema nervoso autônomo, o que poderá se transformar em emoções que fogem ao controle, provocando doenças somáticas, angústias, tristeza, dores múltiplas, estresse, ansiedade, tensões musculares, e outras patologias.
  • 29. “Respiração é vida e vida é respiração” (GHAROTE, 2002, p. 47) Rennó Jr. (2006): A respiração ofegante e acelerada, típica das pessoas diagnosticadas com ansiedade, aumenta o tônus muscular estimulando o sistema nervoso a reagir de uma forma a lutar ou fugir. Essa reação deixa o organismo pronto para reagir de forma extrema frente a qualquer tipo de problema, levando o indivíduo a se tornar agressivo. Isso acaba afetando, também, a regeneração celular proporcionando o que ele chama de meia força, ou seja, com pouca energia corpórea no seu dia-a-dia.
  • 30. “Respiração é vida e vida é respiração” (GHAROTE, 2002, p. 47)
  • 32. MEDITAÇÃO Foi identificado uma série de padrões de reações associados à prática meditativa, que a caracterizam como um estado de consciência particular, diferente dos tradicionalmente conhecidos, como vigília, sono e sonho (Wallace, 1970).
  • 33. MEDITAÇÃO Foram encontradas mudanças no sistema nervoso central e autônomo (Aftanas & Golocheikine, 2001; Danucalov & Simões, 2006). Tais mudanças incluem redução do consumo de oxigênio, da eliminação de gás carbônico e da taxa respiratória, o que indica uma diminuição da taxa do metabolismo. (Aftanas & Golocheikine, 2001; Danucalov & Simões, 2006).
  • 34. MEDITAÇÃO Aumento da resistência da pele e a uma redução do lactato plasmático, cuja alta concentração é associada a altos níveis de ansiedade (Dillbeck & Orme-Johnson, 1987; Travis & Wallace, 1999; Wallace, 1970; Wallace & Benson, 1972; Wallace, Benson, & Wilson, 1971). Diminuição significativa da FC (Maura et al., 2006; Wallace, 1970; Wallace & Benson, 1972; Wallace et al., 1971).
  • 35. MEDITAÇÃO É possível atingir um estado de hipometabolismo basal (SIC!) ao mesmo tempo em que a mente se mantém alerta e que aquele que medita desenvolve, portanto, a capacidade de controlar determinadas funções fisiológicas involuntárias (Wallace et al., 1971).
  • 36. MEDITAÇÃO Através do Exame de Eletroencefalograma (EEG), o aumento da produção de ondas alfa* nas regiões frontais e, em menor quantidade, de ondas teta*, foi observado tanto em iniciantes quanto avançados (Aftanas & Golocheikine, 2001; Hankey, 2006; Takahashi et al., 2005; Wallace & Benson, 1972).
  • 37. MEDITAÇÃO Alfa* Neste estado você está relaxado, a sua consciência interna aumenta, aumentando com isso a auto-perceção, a consciência dos pensamentos e processos internos. Aumenta a criatividade e a ansiedade tende a diminuir. Experiência a sensação de paz e bem-estar. A faixa alfa, situa-se entre os 7 -13 HZ, associado à resolução de problemas,criatividade, memorização, relaxamento e pensamento abstrato e imaginação (visualizações). (Elói, 2013). Teta* Neste estado você entra num estado ainda mais profundo de relaxamento, baixando a atividade cerebral quase ao nível do sono. Este estado é considerado “misterioso”, neste estado surgem imagens inconscientes, que não se sabe a origem ao certo. Propicia também a criatividade e acesso a memórias à muito “esquecidas”. Situam-se entre os 4-7 Hertz, neste estado estamos num “sonho acordado”, proporcionando um estado ideal para o acesso a memorias, aprendizagem acelerada, criatividade e “re/programação mental”. (Elói, 2013).
  • 38. MEDITAÇÃO Exame de tomografia computadorizada por emissão de fóton único (SPECT) (Newberg et al., 2001) e por medição de ondas gama (Lutz et al., 2004), esses dois estudos verificaram que meditadores budistas experientes tinham respostas cerebrais que indicavam um poder significativamente maior de concentração, em comparação com o grupo- controle.
  • 39. MEDITAÇÃO Nossa Teoria: Não tem uma posição certa, uma técnica exata para prática meditativa. Se você conseguir atingir tal estado mental caminhando na praia, sentado visualizando uma bela paisagem, deitado ouvindo uma música perfeito! todavia algumas práticas são referência para quem está começando e algumas dicas podemos verificar nas tradições orientais.
  • 42. SE DER TEMPO… … E TIVERMOS VOLUNTÁRIOS... Calculadora da verdadeira idade do seu corpo; Exame de composição corporal.