Slide generos literarios

27.128 visualizações

Publicada em

Publicada em: Diversão e humor, Tecnologia
1 comentário
14 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
27.128
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1.222
Comentários
1
Gostaram
14
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Slide generos literarios

  1. 1. Gêneros Literários<br />
  2. 2. Definição de gênero<br /> Origina-se do latim genus-erisque significa tempo de nascimento, origem, classe, espécie, geração, ou seja, é o modo como se veicula a mensagem literária. Ex: Uma novela tem características bem diferentes de um conto, e um romance não se assemelha a uma peça de teatro. <br />
  3. 3. Quanto a forma, a obra literária pode se expressar em:<br /> prosa ou prosa<br />O conteúdo é classificado em:<br />narrativa épica (feita em versos, num longo poema: a epopéia)<br /> lírico ou dramático.<br />
  4. 4. GÊNERO ÉPICO <br /> Neste gênero o autor descreve na epopéia, fatos históricos heróicos realizados pelos seres humanos. É sempre um tema grandioso que retrata a vida do povo. <br /> As epopéias surgiram na civilização ocidental e deriva de três obras:<br />Ilíada e Odisséia (Homero)<br />Eneida (Virgílio)<br />
  5. 5. Gênero Lírico <br />Ode:poesia de exaltação;<br />Elegia:fala de fatos tristes;<br />Idílio:poesias pastoris;<br />Sátira:poesia que ridiculariza características do comportamento humano;<br />Soneto:composição de 14 versos, distribuídos em 2 quartetos e tercetos, rico em métrica.<br />Canção:pequeno poema, popular, simples de teor variado;<br />Acalanto:canto destinado a embalar o sono;<br />Acróstico:as letras iniciais formando o nome de uma pessoa que compõe o verso;<br />
  6. 6. gênero dramático <br /> Neste tipo de gênero vigora a exaltação do eu, onde o autor fala de amor, da saudade, da morte, da solidão, despertando o lado emocional do leitor. <br /> O Gênero Dramático se divide em:<br />Tragédia<br />Comédia<br />Farsa<br />Auto<br />
  7. 7. GÊNERO NARRATIVO<br /> O autor neste gênero pode ser um simples narrador – personagem. O escritor conta uma história de ficção onde há personagens que atuam em local e tempo determinados. <br /> As formas narrativas são:<br />Romance<br />Novela<br />Conto<br />
  8. 8. Segundo Platão (428 a.C – 347 a.C) <br /> a comédia<br /> e a tragédia<br /> se constrói por imitação;<br />
  9. 9. Aristóteles era a favor da mímesis artística onde a tragédia apresenta homens melhores do que nós e a comédia ocupa-se de homens piores. Valoriza-se aqui as ações heróicas, a solenidade épica. <br />
  10. 10. A Antiguidade clássica <br />(sec. V a.C ao sec. V d.C) <br />é caracterizada:<br />Antropocentrismo<br />Apego aos bens do mundo<br />Preocupação com a beleza do corpo<br />Liberdade de criação<br />Mitologia como fonte de assuntos<br />
  11. 11. Horácio (65 a.C – 8 a.C) impunha a Literatura uma função moral e didática, onde nela devia se juntar o prazer e a educação. Valoriza-se o ritmo, o tom, o metro, tendo como poeta somente aquele que sabe respeitar o domínio e o tom de cada gênero literário.<br />
  12. 12. No período medieval Dante Alighieri (escreveu Divina Comédia) classifica os gêneros em nobre médio e humilde, situando em:<br /> primeiro lugar – epopéia<br /> segundo – tragédia<br /> último - elegia.<br />
  13. 13. A Idade Média (sec. XII ao séc. XV) caracterizava-se por:<br />- Homem voltado para o céu e para Deus<br />- Preocupação com a salvação da alma<br />- Submissão a igreja e senhor feudal<br />- O Evangelho fonte de inspiração artística<br />
  14. 14. - Sobreposição da vida eterna a terrena<br />- Predomínio dos sentimentos sobre a razão<br />- Teocentrismo<br />- Espiritualismo<br />- Predomínio das poesias trovadorescas<br />
  15. 15. No Renascimento ou Classicismo (Século XVI) surge a necessidade de classificar os poemas por isso valorizam poesia dramática, narrativa e a poesia lírica onde as obras eram compostas por reflexões do próprio poeta e na poesia épica ora falava o poeta ora falavam as personagens introduzidas.<br />
  16. 16. As características no Renascimento eram:<br /> - Orgulhoso espírito de independência<br /> - Curiosidade cientifica<br /> - Vontade de glórias terrenas<br /> - Exaltação das dificuldades humanas<br /> - Clareza<br />
  17. 17. O Romantismo (1ª metade do sec.XIX (1836 a 1881)valoriza na poesia a individualidade autonomia de cada obra, a liberdade de criação, o que contava neste período era os sentimentos. <br />
  18. 18. Características do Romantismo:<br /> - Arte feita para o povo<br /> - Originalidade<br /> - Melancolia<br /> - Cristianismo<br /> - O universo sou “eu”<br /> - Sentimentalismo “doentio”<br /> - Fantasia e imaginação criadora<br /> - O poeta se lamenta<br />
  19. 19. O francês Brunetière(1849-1906) defende a idéia que o gênero nasceria, cresceria, alcançaria a perfeição e declinaria para, em seguida morrer. Já Benedetto (1886-1952) mencionava que todo conhecimento é intuitivo ou lógico produzindo imagens e conceitos.<br />
  20. 20. No século XX Luiz Costa Lima diz que o importante nos gêneros é a “percepção”, os traços de linguagem, expectativa do receptor bem como a obra literária capta a realidade. Segundo ele, era como se “filtros” se colocassem entre as obras e a realidade, selecionando-a de diferentes formas. Esses “filtros” não só permitiam distinguir o literário do não literário, mas também apontariam tratamentos específicos para cada gênero.<br />
  21. 21. NorthropFrye, em sua Anatomia da crítica (1957), acrescentou aos gênero drama, épico e ao lírico um quarto: a ficção, onde no drama haveria um confronto direto entre personagens e público, por isso se caracterizava pelo ocultamento do autor, no épico, o autor se confronta, diretamente, com a audiência e os personagens estão ocultos, já na lírica, a forma é principio da apresentação.<br />
  22. 22. Segundo Northrop quatro são também as modalidades de ficção:<br /><ul><li>- O romanesco (romance)
  23. 23. - romance (novela)
  24. 24. - forma confessional
  25. 25. - sátira</li></li></ul><li>Wolf-DieterStempeldiz que toda obra está vinculada a um conjunto de informações e uma situação especial de apreensão e, por isto, pertence a um gênero, na medida que admite um horizonte de expectativas, isto-é, alguns conhecimentos prévios que conduziriam à sua leitura.<br />
  26. 26. Nos dias atuais as diretrizes atuais que definem os gêneros são:<br /><ul><li>Nunca se deve descrever um gênero sem antes considerar os modos concretos de recepção dos textos.
  27. 27. - Os traços dos gêneros estão em constante transformação, portanto, no ato da leitura, nos devemos classificá-los pelas mudanças e não por características fixas.</li></li></ul><li>- consciência de que diferentes leituras possam feitas por diferentes comunidades de receptores, todos com pensamentos diferentes.<br />- observar como cada traço se relaciona com outros da mesma obra, para depois ser reconhecido como lírico, narrativo ou dramático.<br />
  28. 28. - A teoria dos gêneros é usada para auxiliar o reconhecimento literário e NUNCA dever usada a valorização e julgamento da obra.<br />

×