Guia de estudos conflitos

622 visualizações

Publicada em

Guia de estudo para a palestra Re

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
622
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Guia de estudos conflitos

  1. 1. Anotações-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------Assim também acontece no Corpo de Cristo. Guia de Estudos - Escola BíblicaJá nos primeiros anos da era cristã,aconteciam desentendimentos e colisõeshumanas na igreja. Em Atos 15.39 temos orelato de um desacordo entre Paulo eBarnabé. Outro exemplo é o que aconteciana igreja de Corinto. Paulo disse que haviaentre eles dissensões (I Cor.11.18). O mesmoapóstolo escreveu aos gálatas comparando-os aos animais, tamanha era aagressividade entre eles (Gálatas 5.15).---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------Você já assistiu a um "concurso de misses",em que se costuma perguntar às finalistas:"Se eleita, qual será um dos objetivos do seureinado?" Invariavelmente alguma delasresponde sem pestanejar: "Eu gostaria detrabalhar pela paz mundial!" Objetivo digno,sem dúvida, mas que de tão ingênuo esimplista, dá vontade de rir. Humanidade econflito coexistem desde o princípio. Você écapaz de citar algum período da História emque não houve algum tipo de guerra oubatalha? E as disputas interpessoais? Parece 1mais fácil voar sem ajuda de um aeroplanodo que ver estabelecida a paz global. Comunidade Evangélica Cristo para as Nações Uma forma honesta de se anunciar o evangelho
  2. 2. AnotaçõesO mundo empresarial e profissional não é exceção.Às vezes parece que o mercado de trabalho abrigamais conflitos que qualquer outro lugar. Sãoempresas em luta mortal para conquistar osgrandes clientes umas das outras; empregadoresbuscando maximizar a produtividade de seusempregados, ao mesmo tempo que oferecem amenor compensação e benefícios possíveis;colegas de trabalho competindo de forma Guia de Estudos - Escola Bíblicaagressiva, fazendo o que for necessário paraganhar uma promoção importante; concorrentesbuscando ganhar vantagem pela descoberta deplanos secretos uns dos outros.Mas onde encontrar paz? Certamente não atravésde boas intenções ou crendo que nossos desejosse realizarão. A Bíblia, onde Deus promete a Seusseguidores "a paz que excede todo entendimento",apresenta sua parcela de conflitos. Apenas quatrocapítulos de toda a Bíblia não relata conflitos: osdois primeiros capítulos de Gênesis (relato dacriação) e os dois últimos capítulos de Apocalipse(promessa de novo céu e nova terra).Em meio ao caos e o conflito que permeiam anarrativa bíblica, Deus faz a extraordináriaafirmação de que a verdadeira paz é alcançável. ABíblia promete que podemos alcançar paz comDeus e uns com os outros.------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- 2 Comunidade Evangélica Cristo para as Nações Uma forma honesta de se anunciar o evangelho
  3. 3. Anotações1 - Causa pessoal - Ocorre quando os conflitos sedão por uma questão de gosto, opinião, opção ouestilo individual. Por exemplo, se uma família vaiviajar, alguns podem preferir a praia, outros, ocampo. Esse tipo de conflito é natural, mas precisaser bem conduzido e bem resolvido para não gerarproblemas maiores. Enquadra-se nesse item o casode Paulo e Barnabé, cuja questão foi em torno deuma viagem e se deveriam ou não levar consigo o Guia de Estudos - Escola Bíblicajovem Marcos.2 - Causa doutrinária - É o caso de haver dentro daigreja um grupo que defende uma interpretaçãobíblica sobre um assunto e outro grupo queentende diferente. Foi a situação da igreja deCorinto. Esse tipo de desentendimento não podeser simplesmente desconsiderado nemsumariamente proibido. O próprio Paulo nãoproibiu nem poderia fazê-lo. Disse até que issopoderia ser necessário. Certamente, se surge umaheresia na igreja, é bom que surja o conflito paraque o mal seja eliminado, esteja ele do lado queestiver. Quando existe um corpo estranho noorganismo, como uma farpa de vidro ou umespinho, é natural que haja o inchaço, a dor, etalvez até a febre, como sinais que alertam contrauma anomalia. E assim continua até que o mal sejaextirpado. Este tem sido o principal motivo dosurgimento de tantas denominações evangélicas:conflitos doutrinários. Tais problemas devem serresolvidos pelos líderes eclesiásticos, conformemodelo de Atos 15.7,28,29. Para tão nobretarefa, é mister que os líderes estejam cheios doEspírito Santo, como também é biblicamentenatural que estejam (At.6.3). 3 Comunidade Evangélica Cristo para as Nações Uma forma honesta de se anunciar o evangelho
  4. 4. Anotações 3 - Causa carnal - A problema dos gálatas foi a carnalidade, isto é, a condução da vida e do comportamento de acordo com as inclinações da natureza pecaminosa, a qual está diretamente ligada aos desejos físicos e egoístas. Observe que o conflito de causa pessoal ou doutrinária pode ser também carnal, bastando que um dos envolvidos esteja dominado pela carnalidade. A própria heresia, que, a princípio pode surgir de uma Guia de Estudos - Escola Bíblica simples falta de entendimento bíblico, pode também ser obra da carne, conforme Gálatas 5.20. É o caso de pessoas que "forçam" a interpretação de textos bíblicos para atender aos seus próprios desejos carnais. O conflito carnal entre os gálatas tinha cunho doutrinário mas parecia envolver também a cobiça por posições de destaque ou desejo de reconhecimento (Gálatas 5.26). Daí surgiam as disputas dentro da igreja. Sobre esse tipo de discórdia, veja também Tiago 4.1-2.4 - Causa diabólica - Muitos conflitos são, certamente, idealizados por Satanás.Ele é o maior semeador de contendas entre os irmãos, mas o que ele faz namaioria das vezes é "aproveitar a nossa lenha para fazer sua fogueira". Então, osconflitos pessoais, que podem ter até uma causa natural, ou os conflitos carnaise doutrinários, podem acabar se tornando instrumento nas mãos do inimigo. Oseu maior desejo é ver o povo de Deus lutando consigo mesmo, quandodeveríamos, juntos, lutar contra as forças das trevas. Veja que isso foi o que elefez no céu, até que os anjos, que antes faziam parte do mesmoexército, começaram a lutar entre si, surgindo então o exército demoníaco.Como foi exposto no início, alguns conflitos podem ter causas naturais e outrospodem até ser necessários. Contudo, o perigo sempre existe. O conflito é comoo fogo. Muitas vezes utilizamos o fogo em nossas casas. Ele énecessário, útil, embora se trate de uma força destruidora. Se perdermos ocontrole sobre o fogo que usamos, então tudo pode ser destruídorepentinamente.O conflito precisa ser administrado, controlado, afim de que não se desenvolvanuma sequência mortal como esta: 4discordância, discussão, contenda, divisão, guerra. Comunidade Evangélica Cristo para as Nações Uma forma honesta de se anunciar o evangelho
  5. 5. Anotações ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- Guia de Estudos - Escola Bíblica ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- -----------------------------------------------------------Mateus 5.23,24No dia de Natal de 1957, o dr. Martin Luther King Jr. pregou um sermão na Dexter Avenue Baptist Church,em Montgomery, Alabama (EUA). Baseava-se exatamente neste texto, e o título do sermão era "Amandoos inimigos". Nesse sermão, Martin Luther King sugeriu três modos de fazer isso.Em primeiro lugar, precisamos desenvolver e manter a capacidade de perdoar. E perdão não significaignorar o erro cometido contra nós: significa não permitir que o erro seja uma barreira em nossorelacionamento. De acordo com King, o perdão "é o catalisador que cria a atmosfera necessária para umnovo começo".Em segundo lugar, precisamos reconhecer que o erro cometido contra nós não representa inteiramente apersonalidade da outra pessoa. Precisamos reconhecer que nosso oponente, como todos nós, possuicaracterísticas boas e más. Assim, devemos concentrar-nos nas boas qualidades dele.Em terceiro lugar, não devemos ter por objetivo derrotar ou humilhar o oponente, mas conquistar suacompreensão e sua amizade. Esse tipo de atitude não brota de nós mesmos, mas de Deus, quando seuamor incondicional age em nós. 5Como seguidores de Cristo e aprendizes de sua liderança, precisamos lembrar que quanto mais livrementeperdoarmos, com mais clareza iremos demonstrar a natureza de nosso Pai celestial. Comunidade Evangélica Cristo para as Nações Uma forma honesta de se anunciar o evangelho
  6. 6. Anotações ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- Guia de Estudos - Escola Bíblica ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- ----------------------------------------------------------- -----------------------------------------------------------ADMINISTRANDO O CONFLITOAntes de tudo, devemos perguntar: Vale a pena começar a questão?Cada um deve fazer a si mesmo esta pergunta antes de levantar uma polêmica.Analise a causa do conflito antes de começá-lo. Será que vale a pena criar umproblema no ônibus por causa de 1 centavo de troco? Quanto vale a nossa paz ea tranquilidade da nossa consciência? Algumas pessoas acham que sempredevem brigar por seu direito. O apóstolo Paulo nos orienta que, algumas vezes,em determinados casos, é melhor o cristão sofrer algum dano do que criar umadisputa (I Cor.6.7). Afinal, não foi isso que Cristo ensinou, quando falou em "dar a 6outra face", "entregar a capa" e "caminhar a segunda milha"? Comunidade Evangélica Cristo para as Nações Uma forma honesta de se anunciar o evangelho

×