5 Fórum iNOVAção SUSTENTARE Propriedade Intelectual e Inovação Aberta Julho.2010
Nossa Razão de Ser é criar  e comercializar produtos e serviços  que promovam o bem-estar/estar bem. Bem-estar É a relação...
V I S Ã O  A Natura, por seu comportamento empresarial, pela qualidade das relações que estabelece e por seus produtos e s...
PAIXÃO PELAS RELAÇÕES
PAIXÃO POR COSMÉTICOS
resultados sociais resultados econômicos resultados ambientais modelo de negócios baseado  na promoção do crescimento  eco...
produtos e conceitos canal comportamento empresarial Desenvolvimento sustentável: Resultados econômicos consistentes Maior...
Peru Chile Argentina Brasil França México Colômbia Bolívia (distribuidor) América Latina & França NOSSAS UNIDADES
NOSSOS  NÚMEROS
EBITDA*   (R$ milhões) 2007 2008 2009 702,0 846,7 1.008,5 Receita líquida   (R$ mihões)   2007 2008 2009 3.072,7 3.618,0 4...
colaboradores   2007 2008 2009 5.919 5.698 6.260
consultoras e consultores   (milhares) 2007 2008 2009 718,6 849,5 1.038,9
número de produtos lançados investimentos em inovação (R$ milhões) 2007 2008 2009 183 123 103 2007 2008 2009 108,4 103,6 1...
I N O V A Ç Ã O
Pensar em inovação...
Pensar em inovação... <ul><li>Por que inovar? </li></ul><ul><li>O que inovar? </li></ul><ul><li>Onde inovar? </li></ul><ul...
tecnologia e inovação fatores essenciais para o crescimento e sustentabilidade do negócio índice de inovação* = 67,5% *rec...
<ul><li>inovação tecnológica diferenciada e desenvolvimento sustentável </li></ul><ul><li>bem estar  </li></ul><ul><li>MP ...
Inovação em produtos bemestarbem sensorial qualidade e eficácia segurança biodiversidade
<ul><li>Estratégia para Inovação Tecnológica  </li></ul><ul><li>Centros de pesquisa satélites </li></ul><ul><li>P&D intern...
Nova Tecnologia Encerramento Briefing Design  e Protótipo  Viab. Técnica Plano Executivo Disponibilização Briefing Rituais...
P&T/P&D Belém SP - Cajamar Paris Centros de Pesquisa e Tecnologia
Graduação  30% Técnico 17% Pós - graduação 53% 165 colaboradores P&D em 2009
<ul><li>Saltos qualitativos dependem de  compartilhar e somar </li></ul>Modelo de Inovação aberta
modelo de inovação aberta...   ... inovação sem fronteiras Pesquisa Desenvolvimento Fronteiras da empresa O mercado Projet...
modelo de inovação aberta...   ... inovação sem fronteiras Novo mercado Fronteiras da empresa Pesquisa Desenvolvimento Pro...
<ul><li>Acessar conhecimento de ponta </li></ul><ul><li>Dividir experiências e somar capacidades:  </li></ul><ul><li>Ter a...
desafios <ul><li>processo de gestão com foco em resultados </li></ul><ul><li>prazos e processos de medição </li></ul><ul><...
Conceitos sob a óptica de Inovação Aberta <ul><li>Mudança da cultura organizacional </li></ul><ul><li>Importância do papel...
casos de sucesso
2000 Chronos Elastinol (parcerias empresa internacional) 2003 Chronos Elastinol + 2005 Chronos Elastinol +R n o s s o  p r...
política de parcerias Natura 2000 Chronos Elastinol (parceria com empresa internacional) 2003 Chronos Elastinol + 2005 Chr...
n o v o s  s u c e s s o s 2006 Chronos Spilol (parceria empresa nacional) 2007 Chronos Flavonóides de Passiflora (UFSC e ...
n o v o s  s u c e s s o s 2006 Licenciamento Pariparoba (USP) parcerias com ICTs Fonte: http://www.redetec.org.br/inventa...
Rede de parcerias Natura 2010 parcerias internacionais: Alemanha, França, Holanda, EUA 2007 2008 (meta 2010) 50 50 portifó...
programa Natura Campus - inovação tecnológica com ICTs www.natura.net/campus
modalidades de interação e foco estratégico <ul><li>prestação de serviços/consultorias </li></ul><ul><li>cooperação em pes...
principais pontos da Política de Parcerias ICTs <ul><li>propriedade intelectual </li></ul><ul><ul><li>co-titularidade da P...
remuneração - critérios participação do resultado (%) +  vegetalização  cadeia sustentável  +  patenteável  + sustenta o n...
Resultado da inovação...
Inovação interna Inovação aberta Marcas Desenhos Industriais Invenções Direitos autorais Outros Comercialização dos Result...
Disponibilização Briefing Funil de Tecnologia Estratégia de Patentes na Inovação de Produtos <ul><li>Briefing / planejamen...
Disponibilização Briefing Funil de Tecnologia Estratégia de Patentes e DI na Inovação de Produtos <ul><li>Análise de paten...
PI Natura PI – sistema de trava PI – tecnologia, complexo antioxidante e composição DI - embalagem registros de marcas
DI – embalagem e refil PI – tecnologia (com UFSC) e complexos antioxidantes registros de marcas
Paula Santos e Silva Gerente Técnica de Propriedade Industrial [email_address]
Gerente de Propriedade Intelectual e Consultivo Tributário Coordenador Jurídico de PI Analista de Marcas Analista de Contr...
Políticas de Marcas e Patentes políticas criadas pelo Comitê de Marcas e Patentes. Este Comitê é composto pelos líderes de...
Marcas Natura Portfolio de PI Natura
Carteira de patentes – índice de inovação
A marca NATURA é conhecida por: <ul><li>90% das pessoas entrevistadas ouviram falar sobre a marca Natura. Isto significa q...
Natura: marca de  alto renome Alto renome da  nossa marca 2005: alto renome Equipe de PI Comunicações Pesquisa de Mercado ...
Em 2007 - registro da marca nominativa Natura na União Européia
Proteção à marca –  concorrência desleal
falsificação  reutilização de frascos adquiridos normalmente em aterros sanitários, lixões e consumidores; tampas, frascos...
Natura Faces.zip Maquiagem Natura Diversa Chronos Spilol Chronos Passiflora Óleos Trifásicos Chronos Pharma Exemplo de pro...
Água de banho Ekos Natura Águas Maquiagem Natura Diversa Natura Naturé Natura Humor Natura Tododia Fotoequilíbrio Exemplo ...
Exemplo de designs registrados Sabonete em gomos Natura Ekos Sabonete para fatiar Natura Ekos Sabonete em lascas Natura Ek...
 
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

5º Fórum iNOVAção Sustentare: Palestra da coordenadora de patentes da Natura, Paula Silva

3.512 visualizações

Publicada em

Tema: Inovação Aberta e Propriedade Intelectual - 15/07/2010

1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.512
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
107
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Qual a verdadeira importância da Inovação? O que leva o consumidor a preferir um produto ou uma marca em detrimento de outra? Certamente esta decisão acontece quando o consumidor identifica no produto/marca um valor que é importante para ele. Esse valor pode ser, mas não necessariamente é, financeiro. Pode ser: pela qualidade, pela performance, pela segurança, pela tecnologia de ponta, personalização, produção sustentavel e pela relação custo beneficio. O grande desafio das empresas é se tornar, e mais ainda, se manter como preferida dos consumidores. Neste contexto, inovar é criar e capturar novos valores de diferentes formas. E se ainda por cima o consumidor disser UAU, aí você criou um breakthrough. Vale lembrar, que isto vale não só para produtos. Vale também para processos e serviços e neste caso o consumidor será o consumidor do processo ou do serviço. Uma empresa que não inova não cresce. E certamente não sobrevive.
  • Esses acontecimentos não são de fato lineares, começamos a tratar, por ex., da proteção do resultado mesmo antes de chegarmos a ele. Mas buscamos mostrar de uma forma simplificada porque não vamos seguir exatamente esta ordem, mas vamos sempre mostrar para vocês em que ponto estamos, ok?! Então vamos começar tratando dos conceitos de Tecnologia, invenção, inovação tecnológica e diferencial competitivo. Estes conceitos são importantes para que a gente entenda os demais pontos deste fluxo.
  • 5º Fórum iNOVAção Sustentare: Palestra da coordenadora de patentes da Natura, Paula Silva

    1. 1. 5 Fórum iNOVAção SUSTENTARE Propriedade Intelectual e Inovação Aberta Julho.2010
    2. 2. Nossa Razão de Ser é criar e comercializar produtos e serviços que promovam o bem-estar/estar bem. Bem-estar É a relação harmoniosa, agradável do indivíduo consigo mesmo, com seu corpo. Estar bem É a relação empática, bem-sucedida, prazerosa do indivíduo com o outro, com a natureza da qual faz parte, com o todo . RAZÃO DE SER
    3. 3. V I S Ã O A Natura, por seu comportamento empresarial, pela qualidade das relações que estabelece e por seus produtos e serviços, será uma marca de expressão mundial, identificada com a comunidade das pessoas que se comprometem com a construção de um mundo melhor através da melhor relação consigo mesmas, com o outro, com a natureza da qual fazem parte, com o todo.
    4. 4. PAIXÃO PELAS RELAÇÕES
    5. 5. PAIXÃO POR COSMÉTICOS
    6. 6. resultados sociais resultados econômicos resultados ambientais modelo de negócios baseado na promoção do crescimento econômico compatível com o desenvolvimento social e o uso responsável dos recursos ambientais resultados econômicos, ambientais e sociais apresentados, de forma integrada, de acordo com as diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI)
    7. 7. produtos e conceitos canal comportamento empresarial Desenvolvimento sustentável: Resultados econômicos consistentes Maior geração e distribuição de riquezas Cuidado com o meio ambiente Qualidade das relações Produtos que estimulam uma melhor relação: com seu corpo, consigo mesmo, com o outro, com o todo Ciência e tradição popular Baixo impacto ambiental Segurança e qualidade Prazer no uso Nossas consultoras e consultores são, antes de tudo, indivíduos Nossas consultoras são nossos primeiros consumidores Venda por meio de relações Disseminação do bem estar bem essência
    8. 8. Peru Chile Argentina Brasil França México Colômbia Bolívia (distribuidor) América Latina & França NOSSAS UNIDADES
    9. 9. NOSSOS NÚMEROS
    10. 10. EBITDA* (R$ milhões) 2007 2008 2009 702,0 846,7 1.008,5 Receita líquida (R$ mihões) 2007 2008 2009 3.072,7 3.618,0 4.242,1
    11. 11. colaboradores 2007 2008 2009 5.919 5.698 6.260
    12. 12. consultoras e consultores (milhares) 2007 2008 2009 718,6 849,5 1.038,9
    13. 13. número de produtos lançados investimentos em inovação (R$ milhões) 2007 2008 2009 183 123 103 2007 2008 2009 108,4 103,6 111,8
    14. 14. I N O V A Ç Ã O
    15. 15. Pensar em inovação...
    16. 16. Pensar em inovação... <ul><li>Por que inovar? </li></ul><ul><li>O que inovar? </li></ul><ul><li>Onde inovar? </li></ul><ul><li>Como inovar? </li></ul><ul><li>Com quem inovar? </li></ul>
    17. 17. tecnologia e inovação fatores essenciais para o crescimento e sustentabilidade do negócio índice de inovação* = 67,5% *receita produtos lançados últimos 2 anos
    18. 18. <ul><li>inovação tecnológica diferenciada e desenvolvimento sustentável </li></ul><ul><li>bem estar </li></ul><ul><li>MP de fonte renovável vegetal </li></ul><ul><li>biodiversidade brasileira </li></ul><ul><li>tecnologias sustentáveis </li></ul><ul><li>benefício ou mecanismo de ação inédito mundialmente </li></ul><ul><li>Contribuição para a sustentabilidade: processos limpos, menor impacto ambiental e socialmente justos </li></ul>
    19. 19. Inovação em produtos bemestarbem sensorial qualidade e eficácia segurança biodiversidade
    20. 20. <ul><li>Estratégia para Inovação Tecnológica </li></ul><ul><li>Centros de pesquisa satélites </li></ul><ul><li>P&D interno forte e integrado </li></ul><ul><li>Carreira técnica </li></ul><ul><li>Modelo de inovação aberta </li></ul>
    21. 21. Nova Tecnologia Encerramento Briefing Design e Protótipo Viab. Técnica Plano Executivo Disponibilização Briefing Rituais de gestão Design e Protótipo Viab. Financeira Fases do Projeto: 1,2,n… Processo de Inovação de Produtos Funil de Tecnologia Funil de Inovação
    22. 22. P&T/P&D Belém SP - Cajamar Paris Centros de Pesquisa e Tecnologia
    23. 23. Graduação 30% Técnico 17% Pós - graduação 53% 165 colaboradores P&D em 2009
    24. 24. <ul><li>Saltos qualitativos dependem de compartilhar e somar </li></ul>Modelo de Inovação aberta
    25. 25. modelo de inovação aberta... ... inovação sem fronteiras Pesquisa Desenvolvimento Fronteiras da empresa O mercado Projetos de pesquisa inovação fechada: foco idéias internas CHESBROUGH, H. Open Innovation The New Imperative for Creating and Profiting from Technology , Harvard Business Scholl Press, 2003.
    26. 26. modelo de inovação aberta... ... inovação sem fronteiras Novo mercado Fronteiras da empresa Pesquisa Desenvolvimento Projetos de pesquisa CHESBROUGH, H. Open Innovation The New Imperative for Creating and Profiting from Technology , Harvard Business Scholl Press, 2003. inovação aberta: combina idéias internas e externas (ICT’s, empresas)
    27. 27. <ul><li>Acessar conhecimento de ponta </li></ul><ul><li>Dividir experiências e somar capacidades: </li></ul><ul><li>Ter acesso a recursos e competências complementares </li></ul><ul><li>Reduzir riscos e custos do desenvolvimento tecnológico </li></ul><ul><li>Ampliação da escala de P&D e redução do prazo de desenvolvimento </li></ul><ul><li>Agregar valor e credibilidade aos resultados </li></ul><ul><li>Aumento de flexibilidade e otimização de investimentos </li></ul><ul><li>Compartilhar infra-estrutura </li></ul><ul><li>Oportunidades fiscais </li></ul>modelo de inovação aberta
    28. 28. desafios <ul><li>processo de gestão com foco em resultados </li></ul><ul><li>prazos e processos de medição </li></ul><ul><li>dificuldades burocráticas </li></ul><ul><li>alinhamento de expectativas </li></ul><ul><li>publicações e proteção do conhecimento </li></ul><ul><li>financiamento </li></ul>modelo de inovação aberta
    29. 29. Conceitos sob a óptica de Inovação Aberta <ul><li>Mudança da cultura organizacional </li></ul><ul><li>Importância do papel das lideranças no processo de inovação </li></ul><ul><li>Estratégia de tratamento do capital intelectual </li></ul><ul><li>Políticas de proteção de propriedade industrial </li></ul><ul><li>Mudanças nas estruturas organizacionais – áreas para gestão da Inovação aberta </li></ul>
    30. 30. casos de sucesso
    31. 31. 2000 Chronos Elastinol (parcerias empresa internacional) 2003 Chronos Elastinol + 2005 Chronos Elastinol +R n o s s o p r i m e i r o g r a n d e s u c e s s o 1969 1974 1992 2000 2005
    32. 32. política de parcerias Natura 2000 Chronos Elastinol (parceria com empresa internacional) 2003 Chronos Elastinol + 2005 Chronos Elastinol +R n o s s o p r i m e i r o g r a n d e s u c e s s o 1969 1974 1992 2000 2005 fase II - empresas fase I - ICT’s 2007 2008 2006 aprov. mar/07
    33. 33. n o v o s s u c e s s o s 2006 Chronos Spilol (parceria empresa nacional) 2007 Chronos Flavonóides de Passiflora (UFSC e FINEP) 2008 Chronos Politensor de Soja (parceria empresa) parcerias com ICTs
    34. 34. n o v o s s u c e s s o s 2006 Licenciamento Pariparoba (USP) parcerias com ICTs Fonte: http://www.redetec.org.br/inventabrasil/paripar.jpg
    35. 35. Rede de parcerias Natura 2010 parcerias internacionais: Alemanha, França, Holanda, EUA 2007 2008 (meta 2010) 50 50 portifólio de tecnologia 2009 46 54 65 35 externo interno
    36. 36. programa Natura Campus - inovação tecnológica com ICTs www.natura.net/campus
    37. 37. modalidades de interação e foco estratégico <ul><li>prestação de serviços/consultorias </li></ul><ul><li>cooperação em pesquisa científica básica </li></ul><ul><li>cooperação em pesquisa tecnológica </li></ul><ul><li>cooperação para desenvolvimentos tecnológicos </li></ul><ul><li>licenciamento de tecnologias (patentes) </li></ul>PI
    38. 38. principais pontos da Política de Parcerias ICTs <ul><li>propriedade intelectual </li></ul><ul><ul><li>co-titularidade da PI </li></ul></ul><ul><ul><li>gestão da patente pela Natura </li></ul></ul><ul><ul><li>publicações consensadas e conjuntas </li></ul></ul><ul><li>remuneração pelo uso </li></ul><ul><ul><li>critérios pré-definidos para valoração - faixa de remuneração </li></ul></ul><ul><ul><li>base de cálculo e forma de pagamento - exclusividade </li></ul></ul><ul><li>acesso BDB- PG e CTA </li></ul><ul><ul><li>regularização pesquisa científica/bioprospecção pela ICT </li></ul></ul><ul><ul><li>regularização DT pela Natura </li></ul></ul><ul><li>assistência da ICT para transferência da tecnologia </li></ul>foco na agilidade e eficiência dos processos criados e a obediência as legislações vigentes no país
    39. 39. remuneração - critérios participação do resultado (%) + vegetalização cadeia sustentável + patenteável + sustenta o nome/ benefício tecnologia radical +
    40. 40. Resultado da inovação...
    41. 41. Inovação interna Inovação aberta Marcas Desenhos Industriais Invenções Direitos autorais Outros Comercialização dos Resultados Comercialização dos Direitos de Propriedade Intelectual Resultados do Projeto Produto, processo, tecnologia, marca, conceito de marketing Proteção dos resultados Exploração dos resultados
    42. 42. Disponibilização Briefing Funil de Tecnologia Estratégia de Patentes na Inovação de Produtos <ul><li>Briefing / planejamento do projeto: </li></ul><ul><li>Análise preliminar de infração: </li></ul><ul><li>Risco – violação de direitos; </li></ul><ul><li>informação técnica – literatura; </li></ul>Briefing Design e Protótipo Viab. Técnica Plano Executivo Disponibilização Funil de Inovação Design e Protótipo Viab. Financeira Nova Tecnologia Fases do Projeto: 1,2,n… - Grau de inovação - oportunidades – licenciamento / parceria - mapeamento de setores com mais oportunidades Análise do estado da técnica Análise do estado da técnica
    43. 43. Disponibilização Briefing Funil de Tecnologia Estratégia de Patentes e DI na Inovação de Produtos <ul><li>Análise de patenteabilidade: </li></ul><ul><li>Avaliar patenteamento de acordo com a relevância da invenção: </li></ul><ul><li>verificar melhor forma de conduzir a proteção: </li></ul><ul><li>segredo industrial; </li></ul><ul><li>patenteamento seguido de publicação; </li></ul><ul><li>publicação </li></ul>Briefing Design e Protótipo Viab. Técnica Plano Executivo Disponibilização Funil de Inovação Design e Protótipo Viab. Financeira Nova Tecnologia Fases do Projeto: 1,2,n… Análise de registrabilidade: Avaliar registro de acordo com a relevância da embalagem: registro do DI; publicação Análise de patenteabilidade Análise de patenteabilidade e de registrabilidade
    44. 44. PI Natura PI – sistema de trava PI – tecnologia, complexo antioxidante e composição DI - embalagem registros de marcas
    45. 45. DI – embalagem e refil PI – tecnologia (com UFSC) e complexos antioxidantes registros de marcas
    46. 46. Paula Santos e Silva Gerente Técnica de Propriedade Industrial [email_address]
    47. 47. Gerente de Propriedade Intelectual e Consultivo Tributário Coordenador Jurídico de PI Analista de Marcas Analista de Contratos de PI Analista de Contencioso de PI Coordenador Técnico de PI Analista de Patentes Gerente de IT&P Diretoria Jurídica Diretoria de P&T Propriedade Intelectual na Natura
    48. 48. Políticas de Marcas e Patentes políticas criadas pelo Comitê de Marcas e Patentes. Este Comitê é composto pelos líderes de diferentes áreas, incluíndo o CEO desta Companhia; define estratégias e critérios de proteção de nossas marcas e tecnologias no Brasil e outros países do mundo; estabelece processos internos para a proteção e manutenção de nossos ativos intangíveis; estipula prazos e competências; estipula rotinas de acordo com os procedimentos de Tecnologia e Inovação; proporciona possibilidade de comercialização de direitos de Propriedade Intelecual; define critérios de nomeação de inventores e autores.
    49. 49. Marcas Natura Portfolio de PI Natura
    50. 50. Carteira de patentes – índice de inovação
    51. 51. A marca NATURA é conhecida por: <ul><li>90% das pessoas entrevistadas ouviram falar sobre a marca Natura. Isto significa que 9 entre 10 pessoas conhecem a marca NATURA. </li></ul><ul><li>Fonte: IBOPE – 2009 </li></ul>Natura: sobre a marca Valor da Marca (2009) - R$ 6,106 Fonte: Revista Isto É Dinheiro – Maio, 2010
    52. 52. Natura: marca de alto renome Alto renome da nossa marca 2005: alto renome Equipe de PI Comunicações Pesquisa de Mercado “ Memória Viva” Marketing
    53. 53. Em 2007 - registro da marca nominativa Natura na União Européia
    54. 54. Proteção à marca – concorrência desleal
    55. 55. falsificação reutilização de frascos adquiridos normalmente em aterros sanitários, lixões e consumidores; tampas, frascos e identificação normalmente danificados, lascados, trincados, sujos e amassados; fragrância, cor e textura diferentes; embalados em isopor e plástico e comercializados em carrinhos de pedreiro. como ocorre a falsificação Estouro de fábrica realizado em 18 de novembro de 2009 (Glicério – São Paulo)
    56. 56. Natura Faces.zip Maquiagem Natura Diversa Chronos Spilol Chronos Passiflora Óleos Trifásicos Chronos Pharma Exemplo de produtos patenteados Máscara Natura Diversa Sabonetes Ekos Massaroca Natura Naturé
    57. 57. Água de banho Ekos Natura Águas Maquiagem Natura Diversa Natura Naturé Natura Humor Natura Tododia Fotoequilíbrio Exemplo de designs registrados Chronos Passiflora Dermoativo
    58. 58. Exemplo de designs registrados Sabonete em gomos Natura Ekos Sabonete para fatiar Natura Ekos Sabonete em lascas Natura Ekos Sabonete em pasta Natura Ekos Chronos Corpo Perfume do Brasil Natura mamãe e bebê Natura Sève Amor América Tododia Todanoite Sabonete em Penca Natura Ekos

    ×