Resumo de métodos de produção

2.027 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.027
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resumo de métodos de produção

  1. 1. Resumo de métodos deproduçãoProf luiz
  2. 2. Preparo do solo• Preparo primário: Remove camada superficial.• 1-Arração (arrado+disco de aiveca), geralmenteé arrado uma vez por ano. Solo com mais de30% de argila dificultando o arrado deaiveca, usar arrado de disco.• Solo compactado o arrado de disco temdificuldade, usar arrado de aiveca.• 2-Escarificação- risca o solo, numero deastes, são removíveis. Trabalho até 30cm deprofundidade, aumenta o contato e absorção deágua do solo.
  3. 3. • 3-Grade Pesada (rome)- 12-22 discos, Grade do tipopesada com discos grandes, é bastante agressiva acamada do solo. Rendimento operacional grande.Quando novo é um equipamento que não temcapacidade efetiva de trabalhar em grandesprofundidades, devido a característica agressiva comque corta o solo é largamente utilizado, mas o usocontinuo tem sido causa de compactação do solo.• 4-Grade Pesada arradora (arradão)- discos de30”, área de desbravamento, tocos remanescentes, émuito mais agravante no ponto de vista de estrutura dosolo que agrade pesada, é não é recomendada parapreparo primário.• 5-Enchada Rotativa- limitador de profundidade (Max.10cm), incorpora fertilizantes no solo, em holericultura éusado para preparo do solo (adaptado em umencanmterador).
  4. 4. • Preparo Secundário: objetivocomplementar as atividades do preparoprimário que são nivelamento edestoroamento.• -compactação, todo solomecanizado, tem maior probabilidade ater compactação, seria a formação deuma camada endurecida nasubsuperficie diminuindo a taxa deinfiltração de água, limitando ocrescimento, menor aeração dosolo, causando redução baprodutividade, aumentando o risco deerosão..
  5. 5. • Problemas com compactação, fazer umdiagnostico da camada compactada, qual o grauda compactação e qual a profundidade dacompactação, se a camada compactada for a15cm de profundidade teria que trabalha abaixode 15cm, e também localizar o ponto defriabilidade. Utilizar escarificador, tem vantagemnão revolve o solo, não usarsubsolador, agravante da erosão, induz aperiolação (movimento da água), induzindo alixiviação, época de execução ponto defriabilidade.
  6. 6. Sistemas de cultivo• 1 sistema convencional- envolve maior grau demobilização do solo, preparo primário esecundário, sistema de manejo, aeração maisgradagem, revolvimento do solo bastante exprecivo.Aspectos importantes umidade do solo.Gradagem, destoroa e nivela o solo, a operaçãosubseqüente, a semeadura, receber semeadura emmelhores condições, umidade aeração.........
  7. 7. • vantagens: incorpora matéria orgânica, maior taxade mineralização, maior aeração, nivelamento daárea.• Desvantagens: mobilização excessiva você acelera oprocesso de decomposição, menor teor de matériaorgânica,menor ctc, menor fertilidade. Preparoinadequado induz camadacompactada, influenciando na erosão.Desestruturação do solo, e custo mais alto.• -Tradicional- Grade Rome mais Grade Niveladora.Grade rome maior rendimento operacional e menorcusto, quanto mais abre a régua de grade mais cortao solo, maior causadora de compactação.
  8. 8. • 2 sistema de cultivo mínimo- sistema deimplantação onde reduz o grau de mobilização dosolo. Escarificação mais gradagem. Mantem apalha ( mantem cerca de 70% da palha) , reservaa integridade física do solo, diminuindo a erosão.• -infestação de plantas daninhas o escarificadornão adianta.• -aumenta a tortuosidade do perfil dosolo, aumenta a absorção de água.
  9. 9. • 3 sobre semeadura- usado em área depastagem.• 4 Plantio Direto- é um sistema de exploraçãoagropecuária que envolve diversificação deespécies, via rotação de culturas, as quais sãoestabelecidas na lavoura mediante amobilização do solo exclusivamente.
  10. 10. Implantação do sistema• 1-Sistematização da lavoura- áreas que tem sulcoscarregador de grades, barracos, tocas, depois deimplantado o sistema não pode corrigir o solo.• 2-Manejo da fertilidade do solo- corrigir todoproblema de fertilidade (ph, Fé, P, etc).• - Diagnostico da área- aspectos físicos equímicos. Observar se a compactação (grau, profundidade, etc) para descompactar.• - correção da acidez (calcário), e da fertilidade.
  11. 11. • 3-Planejamento de um sistema de rotação de cultura-elaborar um planejamento de no 5 anos, onde tenhauma diversificação de culturas, que daí vou ter umapalhada razoável ( 6 tonelada de palha por há).• 4-Manejo de restos culturais e culturas de coberturado solo- passa uma roçadeira ou o triton, distribuindouniformemente na superfície aumentando adecomposição do material. implantar Culturas deinverno que não tem valor comercial para proteger osolo, e tomar conta das plantas daninhas.
  12. 12. • 4.1 culturas destinadas a produção de grão• 4.2 culturas destinadas a produção de postoreio.• 4.2 culturas destinadas a cobertura do solo- naboforrageiro, aveia preta, tremoso, etc.• 5- Estrutura de maquinas e implementos- tratoresmais potentes( solo oferece maior resistência noplantio).• -semeadora preparada especialmente para osistema• -pluverizadores• -equipamentos específicos- triton, rolo faca.
  13. 13. • 6- Manejo de plantas daninhas e herbicidas-conhecer os herbicidas e as plantas daninhas.• 7- Assistência técnica e atualização do usuário-tem que conhecer bem o sistema.
  14. 14. Importância da palhada• Vantagens - retem aqua (atua como isolantetérmico, moderador térmico, diminue a ocilação detemperatura, aquece menos o solo, diminue a evaporação), acultura sofre menos estresse hídrico, impede o contato com aradiação impedindo a esterilização do solo tando maiordiversidade biológica do solo, incorpora matéria orgânica (influencia no aspecto físico e químico e biológico do soloaumentando a fertilidade). Aumenta o teor de nitrogêniodevido o acumulo de matéria orgânica.• -melhora o aproveitamento de N, P, K...,• -melhora a dinâmica e eficiência dos nutrientas.• -reduz a infestação de plantas daninhas, restringe aluz, mantem as sementes em dormência no solo.• -menor uso de herbicidas
  15. 15. • Desvantagens- fase inicial demanda denitrogênio é muito maiorque no sistemaconvencional.• -Problemas com geadas é maior• - Mau manejo, problema da doenças e pragas.
  16. 16. Manejo da Fertilidade• -Palhada na superfície, evita erosão e aumenta afertilidade.• -Acumulo de matéria orgânica no solo, dependedo ambiente da palhada e da constituição dapalhada e diversidade biológica do solo.• -Maior efeito de matéria orgânica nos 5cm deprofundidade.• -Pela presença de palhada a evaporação e menor ea movimentação de nitrato é menor.
  17. 17. Rotação de Culturas• 1- Secessão de culturas- uma seqüência prédefinida numa mesma área num mesmo anoagrícola, ex: soja e aveia preta ou milho etremoso.• 2- Rotação de culturas- seqüência de diferentesculturas, na mesma área nos longos dosanos, sendo repetido a cultura somente depoisde dois anos.• 3- Monocultura- Sucessão de uma mesmacultura ao longo do ano na mesma área, ex: cana-de-açucar.
  18. 18. • -viabiliza e estabiliza a produção• -doenças- bastante expressiva, não plantargirassol em áreas que foi plantada soja e deuincidência de esclerotineas.• -Palntas Daninhas-Pragas- maior diversidadesde inimigos, menor incidência de plantasdaninhas.• -Propriedades físicas do solo- mais diversidadebiológica, diferentes neveis deadubação, diferentes relação c/n, deferentes taxade decomposição, maior teor de matériaorgânica, maior ctc e maior fertilidade do solo.
  19. 19. • -Crescimento- favorece o crescimento, como tambémpode inibir o crescimento ( efeito alelopatico).• -Aspectos Físicos-porosidade, estrutura, textura, influencia naconcervação do solo.• -Adubação Verde- alternativa, processo que consistena incorporação de resíduos vegetais nosolo, melhorando as características químicas e físicasdo solo.• -Efeito- Propriedades físicas, impede o contato da gotada água quebrando a energia cinética.• -Modabilidade- adubação verde de verão, sãogeralmente associadas com culturasperenes, fruticultura, etc. adubação verde deinverno, mais utilizada , aveiapreta, azevem, tremoso, ervilhaca nabo forrageiro.
  20. 20. PLANTIO DIRETO NA PALHA:Requisitos para a implantação do plantio direto• 1- Sistematização da área• 2- Manejo da fertilidade do solo: a amostragem do solodeve ser bem feita, de qualidade, pois são aqueles 10g querepresentarão a área toda. É necessário fazer o equilíbriodos nutrientes, pois o Al trocável é um problema para osolo. Ele está ligado à planta, inibindo o crescimentoradicular. Não pode haver camada compactada(profundidade da aeração depende da compactação); deveser feita análise química (pH, macro e micro) e física(areia, silte, argila) completa, importante para o manejo dosolo. Calcário calcítico tem até 5% de MgO; calcáriodolomítico tem acima de 5% de MgO.• A calagem é muito importante para os nutrientes, o pH éconseqüência.
  21. 21. • 3- Planejamento rotação de culturas: deve ser feito paravários anos (mínimo três). Fazer a relação para as culturasque compensarão a palhada.• 4- Manejo da cobertura do solo: depende da origem dacobertura do solo (palha). Uma forma de origem é quandoa cultura anterior tinha o objetivo de produzirgrãos, especificando o manejo. Utilização da coledora degrãos, com picador de palha, para esparramar a palhauniformemente no solo, fragmentando-a em pedaçosmenores. Passar roçadera ou triton (tritura em fragmentosmenores) no solo quando houver ainda houver a cana dacultura, quando a coledora e picador não foram suficientes.Outra forma de palhada é quando a cultura tem objetivo deforragem. Para sua produção, é necessário que o gado sejaretirado 50 a 60 dias antes do plantio, pois levará 35 diaspara a cultura se refazer e entrar com herbicida, paradessecar o material.
  22. 22. • Deve esperar ela se refazer, senão a própria raiz vaicrescendo e acaba quebrando o adensamentosuperficial causado pelo gado. Se o herbicida éaplicado logo em seguida da retirada do gado, a culturanão morrerá, porque a bocada e os cascos do gadocausam trauma foliar na planta, impedindo que elaabsorva ou transloque o veneno. Outra forma équando a cobertura é implantada com objetivo deproduzir matéria seca (ervilhaca, nabo forrageiro). Hárotação de cultura com talhões (AV/soja/trigo). Paraproduzi-la, deve-se retardar o manejo da aveiapreta, pois ela produz sementes e entra em processode maturação fisiológica (30-40%). Essa porcentagemfica no banco de sementes, germinando com a próximacultura.
  23. 23. • . Por isso deve-se plantar uma cultura que não tenhaproblemas com isso. Caso contrário, há necessidade deentrar com controle seletivo, sendo mais complicado.Para produzir palha deve haver uma alta relação C/N.Esta relação, em qualquer planta, atinge seu ponto altona fase de floração, depois disso, ela diminui.Cobertura implantada para produzir matériaseca, manejo diferenciado. O manejo para palhadadeve associar a parte mecânica com a química. Quandoa planta começa florescer, utiliza-se rolofaca parainterromper o ciclo.• ↑ C/N, ↓ taxa de decomposição (maior permanênciano solo).• Leguminosas: ↑ produção de N ↓ C/N (menorpermanência no solo)• Gramíneas: ↑ C/N (maior permanência no solo)
  24. 24. • 5- Estrutura de máquinas e equipamentos: utilização deequipamentos específicos para plantio direto, máquinas demaior potência. Pode reutilizar equipamentos do plantioconvencional, como pulverizador, trator, máquinacolhedora. Estrutura básica para plantio direto (solo firme eestruturado). Necessário: trator (sua potencia estadiretamente direta com o tamanho daplantadora), plantadora especifica (disco de corte, discodesencontrado para adubo e semente), rolofaca, roçadeiraou triton.• 6- Manejo de plantas daninhas: através de herbicidas, asplantas daninhas são eliminadas no preparo do solo. Comonão há seu revolvimento em plantio direto, a semeadura éfeita direto na palhada da cultura anterior, não eliminandoa planta daninha, havendo necessidade de herbicidas.Conhecer e diferenciar a planta para saber o que fazer equal produto usar.
  25. 25. • 7- Qualificação técnica e atualização profissional: terconhecimento do sistema, estar informado e qualificado, econhecer os requisitos necessários para implantação.• Vantagens: não há revolvimento do solo (diminui perda dosolo por erosão); cobertura com palhada evita o impactodireto da gota de chuva com o solo (proteção); a radiação édissipada na palha, havendo menor variação detemperatura (isolante térmico) e perda de água, tendomenos efeitos sobre os microrganismos do solo; ↑atividade biológica do solo, ↑ matéria orgânica ↑estrutura do solo ↑ CTC ↓ adensamento superficial. Apalhada produz uma substancia química que impede apresença de ervas daninhas.
  26. 26. • Desvantagens: o processo de formação da geada émaior na palha por ter mais água no solo; sem omanejo adequado, as daninhas adquirem fungos. Podehaver imobilização (para equilíbrio/mineralização) denitrogênio se a palhada tiver alta relação C/Ne, consequentemente, baixa decomposição. Sãodesvantagens que dependem do manejo.• Nos primeiros anos, para aumentar a palha, deve-seimplantar uma cultura com alta C/N, para haver baixadecomposição. Porem, isso causa imobilização deN, tendo que aumentar sua dose nos primeirosanos, pelo menos. As que mais sentem isso sãogramíneas e leguminosas (fixam N atmosférico). Asplantas competem o N com os microrganismos esofrem até liberarem.
  27. 27. MANEJO DA FERTILIDADE DO SOLO• Matéria orgânica: adicionar, em média, 6t/há dematéria seca no solo por ano, para estabiliza-lo emplantio direto. Vindo do resíduo vegetal, ela éessencial. Porém, existem vários fatores que áinfluenciam, como tipo do solo, temperatura, taxa dedecomposição, quantidade de solo que serácolocado, qualidade da palha (relação C/N). ↓ C/N ↑mineralização• Também tem poder complexante (como se fosse umquelante). Complexa íons de alumínio eferro, aumentando a CTC do solo. Ela proporcionapoder tampão. Poder Quelante: poder de prendercátion no solo.
  28. 28. • A taxa de decomposição da matéria orgânica emplantio direto é menor do que emconvencional, porque ao incorporá-la, a superfície decontato aumenta, aumentando aeração. Quando adecomposição é mais rápida, os ácidos plúvicosaumentam, aumentando também a acidez em plantioconvencional.• O N total da MO gira em torno de 5%, tendo 2%mineralizada em um ano. Em PD há mais N do que emconvencional, porque quando há revolvimento, ocorrea liberação de N para atmosfera.• Benefícios: possui agentes umectantes das partículasdos agregados, dando uma melhor estrutura ao solopara que tenha maior produtividade.
  29. 29. • Fósforo: sua presença depende dadisponibilidade de Fe e Al. Dependendo dopH, sua presença será maior ou menor. Po2H4 é aforma em que ele ocorre, predominando quandopH<7. Nutriente de baixa mobilidade no solo ealta necessidade da planta, sendo absorvido poróxido de ferro e alumínio disponível. Ocorre ematé 10 cm do solo, pois é implantado na hora doplantio. Porem, sua disponibilidade é melhor doque em plantio convencional. Em PD, o Al e Feficam ligados á MO, não conseguindo se ligar ao P(contrário em PC). O fósforo chega na raiz daplanta por difusão, ou seja, quanto maiságua, melhor absorção.
  30. 30. • Potássio: facilmente lixiviado e é de medianaprobabilidade no solo. Predomina na formacatiônica (mais MO, mais K), com até 5 cm deprofundidade em PD. Absorvido pela plantaatravés de difusão. Não é imobilizado, tempoder quelante. Os nutrientes N,P,K temmaior disponibilidade em PD do que PC.
  31. 31. • Cálcio e Magnésio: nutrientes de baixamobilidade no solo, predominantes na superfíciede até 5 cm (principalmente quando o sistema jáesta implantado). Realiza-se a calagem (que não éincorporada no solo) e depois a gessagem(sulfato de cálcio), para uma melhor distribuição.O gesso e a MO aumentam S no solo. Em PD, pHmaior, porque ao incorporar tecidovegetal, aumenta a superfície decontato, ocorrendo mais rápido a decomposição.A mineralização do H produz mais ácidosorgânicos. Movem-se por fluxo de massa.
  32. 32. • Aspectos físicos do solo: em PD bem feito não hácompactação, porosidade composta de macro, meso emicroporos (mais que em PC). Quando feita aaração, aumenta a aeração do solo, aumentandomacroporos. Porém, com a chuva o solo adensa. Maiorquantidade de microporos, importante por formar acapilaridade do solo, tornando-o mais agregado eestruturado (melhor infiltração de raízes). Aumenta ataxa de infiltração de água proporcionando menosperda (escorrimento) do solo, com maiordisponibilidade de água e melhor disponibilidade denutrientes. ↓ água, ↓ resistência mecânica da raiz.• A água disponível no solo é aquela que esta entre oponto de murcha permanente (retida nos microporos)e a capacidade de campo (retida nos macro, meso emicroporos). Mesmo com a perda de toda água, aindaresta a água gravitacional, mas que não é retirada pelaplanta por haver gasto de energia.
  33. 33. • Cobertura Morta (palhada): é a presença de restosvegetais sobre a superfície do solo. Pode ser originadade restos vegetais da cultura anterior, que tinha comoobjetivo produzir grãos. Pode ser formada por plantasque foram cultivadas para este propósito, ou atravésda pastagem remanescente, que funciona tambémcomo isolante térmico na presença de palhada. Efeitofísico do ponto de vista de daninhas: a medida que elaaltera a iluminação da radiação, a intensidade de luz émodificada, interferindo na dormência de muitasdaninhas. Menos aquecimento, menor é o gradientetérmico, temperatura e grau de germinação. Maior aquantia de água, maior o estado de dormência.Químico: efeito alelopático. Para um bom PD, éimportante que se utilize culturas que proporcionembastante cobertura morta. Saber qual espécie decultura, como cobertura, tem efeito sobre as daninhas.
  34. 34. • Manejo de Plantas Daninhas: é um requisito básico daimplantação e manejo do PD. Saber identificá-las, saberépoca de ciclo, formas de controle. Produzem grandequantidade de sementes com grande capacidade deprodução, sendo competitivas. Isso é conseqüência do maumanejo do solo e processo de seletividade. A aração fazcom que certas espécies não se adaptem, não germinandoe sendo eliminadas. Mas também existem aquelas que sebeneficiam.• Taxa inicial de germinação baixa por apresentar grandedormência (1,5% de germinação imediata, o resto fica emdiferentes graus de dormência). Fica no solo por meses ouanos, até quebrar sua dormência. Não atrai predadores(aves, fungos), e não é deteriorizada por microrganismos.Quanto menor seu tamanho, maior facilidade dedispersão, maior grau de infestação. Possuem alto potencialde longevidade. Sua modificação morfológica a permitegrudar em calça, em animais para ser dispersada através dovento.
  35. 35. • Controle Químico: deve ser feito antes e depois daimplantação, pré e pós semeadura, levar em consideração dico emono e, dentro disso, fazer mais uma analise na espécie eestagio, condições ambientais, tecnologia de aplicação (relacionadaa toda técnica usada). Feito em duas etapas:• Pré-semeadura (antes da semeadura): elimina plantas daninhas jáestabelecidas na área, que é conhecida como dessecação oumanejo químico (herbicidas de ação total, produtos não seletivos esistêmicos). Glifosato é o melhor produto.• Pós-semeadura (depois da semeadura): pode ser em pré-emergência (antes da cultura e daninha). É aplicado no solo e temefeito residual (depende do tipo do solo, água, molécula).• Pós-emergência: Aplicado na folha, seletivo para a cultura (mata sódaninha). Pode ser especifico, como para controle de gramíneas(mono e dico) de folha estreita e larga, também tendo efeitoresidual em caso de produtos melhorados geneticamente (sojaRR), que pode utilizar produto não seletivo.
  36. 36. • Rotação de Cultura: sistema programado detransferências de culturas, de forma que ela não volteao mesmo lugar em 3 anos.• Sucessão: é a alternância de cultura dentro do mesmoano (trigo e soja). Rotação: envolve um período longode tempo. Monocultivo: mesma cultura ao longo dotempo (cana).• Vantagens do sistema: para PD, a rotação éfundamental por causa da palhada (aveia preta noinverno, e milho no verão são as que a produzem);permite que se explore mais de uma cultura na área;melhor escalonamento de mão de obra e maquinário;menos vulnerabilidade de intempéries climáticos;efeitos.
  37. 37. • Efeitos na Planta:• Doenças: diminui a fonte de inóculos (feitoincorretamente o manejo, pode aumentar). Omanejo é feito de forma que alterne asculturas que são suscetíveis à mesma doença.• Pragas: com manejo bem elaborado derotação, elas tendem a diminuir, pois sãoculturas com pragas distintas. Bicudo é umapraga de difícil controle da soja, ajuda commilho de próxima cultura, pois migrará paraoutra área.
  38. 38. • Planta Daninha: em monocultura sempre terá omesmo manejo, mesmos herbicidas, favorecendoa resistência de algumas daninhas. A própriacobertura deixada pela cultura será diferenteuma das outras. Em milho, o combate á daninhasé difícil por serem plantas da mesma família.Plantando soja diminui drasticamente o banco desementes de gramíneas, facilitando o próximoano, se for milho.• Fertilidade do solo: culturas distintas têmexigências nutricionais, taxa dedecomposição, exploração, reposição denutrientes, teor de matéria seca, C/N, distintas.
  39. 39. • ADUBAÇÃO VERDE: pratica de cultivo onde, normalmente, utiliza-se dacultura para repor, conservar ou até melhorar a estrutura física, química ebiológica do solo. São plantas que apresentam características particularesque possam recuperar, manter ou melhorar a fertilidade do solo. Ela podeser plantada no local ou translocada (envolve maior custo).• Plantas primordiais que teriam essas características são asleguminosas, pois apresentam sistema radicular pivotante edesenvolvimento em profundidade, absorvendo água. Mobilizam para aparte aérea e fazem uma reciclagem de nutrientes. Servem para fixarnitrogênio atmosférico. Crescendo mais, devido o aproveitamento deFBN, produz mais matéria seca, mudando a relação C/N, aumentando amatéria orgânica, melhora CTC e fertilidade. A gramínea mais utilizada é aaveia preta por ser rústica e agressiva no crescimento.• Existem varias modalidades de adubação verde, como por exemplo, asque são usadas exclusivamente no inverno: leguminosas(ervilhaca, tremosso), gramíneas (aveia preta, azevém), crucíferas (naboforrageiro). De verão: se encaixam em culturas perenes ou semi-perenes.Semeadura de março até julho, sendo normal ou á lanço.
  40. 40. • Efeitos: químicos, físicos e biológicos.• Físico: antes e depois da incorporação. Antes: controledo processo de erosão, impacto da gota da chuva.Depois: decomposição e liberação de ácidosorgânicos, que vão agir como agente ligante daspartículas, melhorando a estrutura, infiltração de águado solo, porosidade e temperatura.• Químico: com a deposição da matériaorgânica, aumenta a porosidade do solo e aCTC, melhorando a fertilidade. Na decomposição domaterial, os nutrientes contidos na parte aérea serãoliberados para o solo, aumentando o teor de nutrientes(macro e micronutrientes), terá efeitos no pH.
  41. 41. • Biológico: a partir do momento em que o resíduo vegetal éincorporado, é fornecido substrato. Com a rotação, haverádiferentes substratos, diversificando a biologia dosolo, diferentes microrganismos. Quando leguminosasforem plantadas, ajudarão as rizóbios a fixar N2, onde aplanta incorporará amônia e aumentará a síntese deproteína. Ela utilizará certa quantia desse N, e deixará outraquantia para a próxima cultura.• Manejo: feito de duas formas: se o manejo éconvencional, ele é feito com incorporação do materialvegetal no solo, se for PD, será feito de tal maneira quepermanecerá na superfície do solo. O manejo em PD podeser mecânico – químico, ou só químico, de acordo com oplanejamento de rotação, que é a época de ser feito. Essaépoca será definida de acordo com o que quero da cultura.
  42. 42. MÉTODOS DE SEMEADURA• Cova: geralmente é feito a semeadura emvasos, plásticos e depois as mudas são transportadaspara as covas. Mais usada emreflorestamento, olericultura e fruticultura.• Lanço: utilizada em espécies forrageiras, formação depastagem, adubação verde ou em arroz irrigado.• Linha: controle de profundidade com maquinaregulada, o que melhora a germinação. Existe doissistemas: pneumático ou disco radial, tendo o controleexato do número de sementes. A forma de semeaduraé melhor por te dar maior precisão e menordesperdício de semente.
  43. 43. • Época: de extrema importância para que a plantapossa expressar seu potencial genético, tendosuas exigências bioclimáicas satisfeitas. A épocaserá definida pela interação da planta com oambiente (temperatura e precipitação).• Período recomendado: é a normal climatológicaem que a planta vai se encontrar adequada parase desenvolver, embora possa ocorrer riscos demudanças ambientais (geralmente não aconteceem período recomendado).• Densidade: numero de plantas, ou sementes, pormetro linear.
  44. 44. • População: numero de plantas por unidade deárea, é o espaçamento de cultura peladensidade. Maleável de cultura paracultura, tendo grande influencia norendimento final. Fertilidade e quantidade deágua também estão relacionadas com apopulação. A conformação morfológica deuma cultivar diferente, dentro da mesmaespécie, pode mudar a população. O quedefine a população é o genótipo, e dentrodele tem que levar em conta a cultivar comcaracterística morfológica distinta.
  45. 45. • Outro fator que interfere na população é se acultura tem como produto final, o produtovegetativo (cana). Nesse caso o rendimentoaumenta à medida que a população aumenta, atéestabilizar. A produção será a mesma. Já o grãoterá um aumento de produção com ocrescimento da população, mas chegará umahora que a produção cairá com este crescimentoda população.• Para determinada cultura deve haver o calculo denumero de plantas por metro linear, para chegarà população esperada.
  46. 46. • Capacidade de compensação: é umacaracterística da planta. Quando é semeadauma população baixa, ela aumenta omecanismo e aumenta o rendimento(perfilhamento, mais de um caule a partir docaule original), como defesa. Porém existe umlimite, em cultivares de plantas, algumasramificações.

×