Adubação Nitrogenada Soja

13.106 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.106
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
49
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
519
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Adubação Nitrogenada Soja

  1. 1. Adubação Nitrogenada<br />GUSTAVO AVILA<br />
  2. 2. 1-INTRODUÇÃO<br />E um fator limitante no crescimento dos vegetais<br />O Nitrogênio <br />Pois constitui as moléculas de proteínas, ácidos nucléicos, vitaminas, enzimas e hormônios, elementos vitais aos seres vivos.<br />Elemento reguerido em maior quantidade na cultura da soja<br />
  3. 3. 1 INTRODUÇÃO<br />1.1 Nitrogênio<br />Sintomas de Deficiência<br /><ul><li>Início: Folhas velhas amareladas
  4. 4. Depois: Folhas mais jovens amareladas
  5. 5. Folhas menores e caule mais fino
  6. 6. Plantas menores</li></li></ul><li>Nitrogênio <br />Tabela 2 Produtividade de soja e quantidade de nutrientes exportada nos grãos de cinco cultivares<br />Fonte modificada Tanaka & Mascarenhas ( 1992)<br />
  7. 7. Principais fontes de Adubos Nitrogenados<br />
  8. 8. Consumo de Nitrogênio<br />Aplicação de Nitrogênio<br />180 kg de N produtividade de 3000 kg grão/ha<br />Demanda, sería da ordem de 900 kg /ha ou de 400kg/ha, para sulfato de amônia ou uréia, como fontes básicas desse nutriente, repectivamente.<br />
  9. 9. Fixação Biológica do Nitrogênio Atmosférico (FBN), <br />Bradyrhizobium japonium<br />Bradyrhizobium elkanii, <br />Em simbiose com a planta de soja (Glycine max), são capazes de fixar de 60 a 250 kg de N/ha. <br />Conforme a cultivar de soja, a estirpe de bactéria, o ambiente de produção (principalmente o solo) e o manejo, o sistema de FBN pode atender 40 a 70% das necessidades de nitrogênio da soja<br />
  10. 10. Ciclo do nitrogênio<br />
  11. 11. Fixação Biologica<br />Bradyrhizobium<br />NH3+<br />H+<br />NH4+<br />PLANTA<br />Dinitrogenase<br />
  12. 12. Adubação de Aranque<br /><ul><li>“ Refere-se a adição, por ocasião da semeadura da soja, de pequenas quantidades( 8 a 12 kg N/ha), para auxiliar a soja em sua nutrição inicial. Devido ao amarelecimento inicial das plantas noduladas.”
  13. 13. Efeito visual do amarelecimento inicial;
  14. 14. Imobilização do N( Alta relação C/N);
  15. 15. Competição com Plantas daninhas;
  16. 16. Ausência de estirpes adaptadas( Antigamente);</li></li></ul><li>Adubação de Aranque<br />
  17. 17. Adubação de Aranque<br />Tabela 5 Efeito da complementação da inoculação com doses iniciais de adubo nitrogenados no redimento de grãos da soja em dois locais. Enrollment in local colleges, 2005<br />1Fonte: Vargas et al. (1992). Cultivar Doko semeada em área de primeiro cultivo<br />2Fonte: Hungria et al. (1997d) Bragg semeada em solo com população estabelecida de Bradyrhizobium.<br />
  18. 18. Soja de Inverno<br />O plantio é feito onde á temperatura favorável ao ciclo da soja nos meses de inverno (junho a agosto).<br />O avanço de gerações de sementes de alguns cultivares, obtido por meio da irrigação, epoca de seca nessas regiões.<br />Em tais situações, TANAKA & MASCARENHAS (1992) relatam o benefício da aplicação de 50 kg de N/ha para compensar a baixa eficiência do sistema simbionte da fixação nitrogenada<br />
  19. 19. Plantio direto na Palhada<br />Ocorre a imobilização de N<br />Adubação Mineral Nitrogenada da soja<br />Excesso de Palhada<br />Relação C/N na Palhada em torno de 60 a 80/1<br />Plantio em pastagens degradada e V% menor que 20% <br />péssimas condições de fertilidade de solo<br />Soja<br />Recuperadora<br />
  20. 20. Perdas de Nitrogênio<br />Nitrificação<br />2 NH3 + 3O2 2 NO2- + 2 H+ + 2 H2O<br /> Amonificação (NH4+ ) Amoníaco (NH3),<br />O nitrogênio pode ser lixiviado quando a parte superior do solo é decapitada e também é remolvido pela Lixiviação<br />Os nitratos e nitritos, que são anions, mostram-se particularmente suscetíveis à lixiviação pela água que se infiltra através do solo<br />
  21. 21. Adubação Maxima Recomendada para a Cultura Dependedo da Situação<br /> Efeito de tipos de inoculante e da adubação nitrogenada na soja IAC-2 em um solo LV. Dados médios de 4 repetições.<br />Fonte Vargas & suhet, 1980 (adaptada) A inoculação foi efetuada na dose de 1.000 g de inoculante por 40 kg de sementes. <br />Os inoculantes A e B foram produzidos por firmas comerciais. O tratamanto 400 kg de N/ha foi inoculado com o inoculante A. <br />(2) Os tratamentos com a mesma letras não diferem estatisticamente entre si, pelo teste Ducan, ao nivel de 5%.<br />
  22. 22. Adubação Nitrogenada<br />Segundo Novais et al. (1999) além de reduzir a nodulação e a eficiência da FBN, não traz nenhum incremento de produtividade para a soja. <br />Conclui que a adubação nitrogenada deve ser eliminada desde que se faça uma inoculação adequada das sementes.<br />As formulas de adubo que contêm N caso seja mais economicas elas poderão ser utilizadas, desde que não sejam aplicados mais do que 20 kg de N/ha<br />Estudos desenvolvidos por Peoples and Craswell (1992) verificaram que a soja pode fixar até 450 kg/ha, suficiente para produzir 5.420 kg de soja considerando a necessidade de 83 kg de N / 1000 kg de grãos.<br />
  23. 23. Adubação Tardia<br />“ A utilização de fertilizantes nitrogenados em suplementação tardia para a soja, independentemente do sistema de manejo do solo, não apresenta vantagem econômica, em relação à inoculação de bradirrizóbio, em latossolos do Cerrado.” ( MENDES et al., 2008)<br />
  24. 24. Nitrogenio x Inóculante<br />Tabela 8 Efeito da adubação nitrogenada e da inoculação sobre o número e a massa de nódulos o conteúdo de nitrogênio no tecido da planta e nos grãos e sobre o redimento (kg/ha) de soja, cultivar Bragg<br />Fonte: EMBRAPA/ CNPSo (1981). 1 Nodulos em 10 plantas: N = números; MS = matéria Seca. 2Nitrogenio em 10 plantas 3Redimentos = kg de grãos/ha<br />
  25. 25. VIA SEMENTE: <br />Fazer a inóculação, deixar secar a sombra e efetuar a semeadura no mesmo dia, que for tratada com fungicidas e micronutrientes, mantendo a semente inoculada protegida do sol e do calor excessivo.<br />Umedecer semente com 300 ml/50 kg semente de água açucarada a 10% (100g de açúcar e completa para um litro de água)<br />Homogeneização das sementes <br />Água açucarada a 10% (100g de açucar), em demasia, do depósito da semente da semeadora, pois altas temperaturas reduzem o número de bactérias viáveis aderidas á semente.<br />
  26. 26.
  27. 27. Via Solo<br />A aplicação do inoculante por aspersão no sulco, é realizado pela semeadura, <br />Pode ser feitos em solos com ou sem população estabelecida.<br />A Dose do inoculante seja, no mínimo, 6 x superior à dose do inoculante via semente <br />A calda nunca deve ser inferior a 50 l/ha. <br />Vantagem de reduzir os efeitos tóxicos do tratamento de sementes com fungicidas e da aplicação de micronutrientes nas sementes sobre a bactéria (Embrapa, 2006).<br />
  28. 28. Efeito do tratamento de semente na inóculação<br />Reduz o número de nódulos e a eficiêcia da FBN. <br />Efeitos negativos do tratamentos de sementes com fungicidas são em solos de primeiro ano de cultivo com soja<br />Como fungicida e soluções salinas de micronutrientes podem reduzir drasticamente a população de bácteria sobre o tegumento da semente<br />A inoculação deve ser sempre á última operação<br />
  29. 29. Fatores que afetam a inóculação <br /><ul><li>Temperatura;</li></ul>Nitrogenio mineral afeta o desevolvimento dos nódulos<br />A pessíma qualidade do inoculante, estresse hídrico á acidez do solo<br /><ul><li>Defensivos agrícolas;</li></ul>Alta temperatura<br />Estresse hídrico <br />Sensibilidade a pH e a toxidez por Al e Mn;<br />Data de Validade<br /><ul><li>Umidade e salinidade do solo;</li></li></ul><li>Fatores que beneficiam a inóculação<br />Os micronutrientes como molibdênio (Mo) e colbalto (Co) são de fundamental importancia por participarem de estruturas e serem ativados de diversas enzimas. <br />Como carregador de eletrons na FBN<br />Constitue a vitamina B12<br />Bom funcionamento da nitrato-redutase<br />Cobalalina, esse essecial para diferentes reações bioquímicas necessarias ao processo FBN. <br />
  30. 30. Dose de Inóculação<br />300 ml/50 kg semente de água açucarada a 10% (100g de açúcar e completa para um litro de água)<br />EMBRAPA 1981<br />
  31. 31. CUSTOS COMPARATIVOS<br />Adubação Mineral Total X Inoculação<br /><ul><li> N Mineral:
  32. 32. Uréia – 46% N – R$1000,00/ton
  33. 33. 240 kg/N/ha – 522 kg/uréia/ha –
  34. 34. Custo: R$ 522/ha
  35. 35. Inoculante:
  36. 36. Simbiótica Inoculantes – R$30,00/L
  37. 37. Dose: 100ml/50kg semente
  38. 38. Custo: R$3,00/ha</li></li></ul><li>Pela Atenção Obrigado <br />Gustavo Avila<br />avilagustavo@dag.ufla.br<br />

×