23/10/2015
1
Sistemas de cultivo em
arroz inundado e sequeiro
Anna Carolinne Silva
Marielle Harnisch
Natália Justino
Rapha...
23/10/2015
2
ARROZ SEQUEIROARROZ INUNDADO
ARROZ INUNDADO
Zoneamento Agroclimático
• Temperatura;
• não semear antes da tem...
23/10/2015
3
Solo, adubação e calagem
• Os solos para arroz inundado são geralmente de
drenagem naturalmente deficiente;
•...
23/10/2015
4
Sistemas de Plantio
• Sistema convencional
• Cultivo mínimo
• Plantio direto
• Pré germinado
• Mix
• Transpla...
23/10/2015
5
Sistema Convencional
• O sistemaconvencional, consiste em operaçõesmais
profundas, normalmente realizadas com...
23/10/2015
6
Sistema pré germinado
• Este sistemacaracteriza-se pelouso de sementes pré-germinadas em
solopreviamente inun...
23/10/2015
7
Produção de mudas
• As mudas são produzidas em caixas, com fundo
perfurado (dimensões de 60 cm de comprimento...
23/10/2015
8
Colheita
• A colheita nesse sistema é mecanizada;
Pós-colheita
• Não submeter o arrozà exposição prolongadaao...
23/10/2015
9
Zoneamento Agroclimático
• Fotoperíodo;
• Temperatura do ar;
• Pluviosidade
Disponibilidade de água ≈ Rendime...
23/10/2015
10
Sistemas de Plantio
• Sistema de rotação;
• Sistema Plantio Direto;
• Sistemas de plantio conduzidos em área...
23/10/2015
11
• Sistema Plantio Direto:
• Possui as mesmas vantagens do sistema de rotação;
• Possui maior risco em solos ...
23/10/2015
12
Colheita e pós-colheita
• Pós colheita:
• Natural: consiste em utilizar o calor e o vento para a
secagem;
• ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

G 07 sistemas de cultivo em arroz inundado e sequeiro (1)

210 visualizações

Publicada em

slides

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
210
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

G 07 sistemas de cultivo em arroz inundado e sequeiro (1)

  1. 1. 23/10/2015 1 Sistemas de cultivo em arroz inundado e sequeiro Anna Carolinne Silva Marielle Harnisch Natália Justino Raphaela Cristine Características Ordem Poales Família Poaceae Gênero Oryza • É a terceira maior cultura cerealífera do mundo; • O ciclo de desenvolvimento: plântula, vegetativa e reprodutiva; • Duas formas de cultivo: Inundado e Sequeiro Histórico • Origem no sudeste da Ásia; • Cultivado desde o ano 3.000 a.C.; • Ano Internacional do Arroz (2004); • Cerca de 90% do arroz mundial é produzido e consumido nos países asiáticos; • O Brasil também se destaca por sua participação no fornecimento do produto.
  2. 2. 23/10/2015 2 ARROZ SEQUEIROARROZ INUNDADO ARROZ INUNDADO Zoneamento Agroclimático • Temperatura; • não semear antes da temperatura média diária do solo, a 5cm de profundidade, atingir em torno de 20ºC; • usar cultivares mais tolerantes, principalmente nas regiões mais problemáticas; • efetuar a semeadura de modo que as fases críticas da planta coincidam com os períodos de menor probabilidade de ocorrência do frio; • Radiação Solar
  3. 3. 23/10/2015 3 Solo, adubação e calagem • Os solos para arroz inundado são geralmente de drenagem naturalmente deficiente; • Tipos de solo: • Planossolos; • Gleissolos; • Chernossolos; • Plintossolos; • Vertissolos; • Organossolos; • Cambissolos; • Espodossolos e Neossolos Solo, adubação e calagem • No cultivo de arroz inundado a calagem é feita para reduzir os efeitos prejudiciais da toxidez por ferro; • A adubação é feita por adição de nitrogênio, fósforo e potássio. Irrigação e drenagem • A quantidade de água exigida para o cultivo de arroz é o somatório da água necessária para saturar o solo, formar uma lâmina, compensar a evapotranspiração e repor as perdas por percolação vertical, as perdas laterais e dos canais de irrigação; • Para suprir a necessidade de água durante o ciclo recomendam-se a utilização de vazões contínuas; • A drenagem é feita quando a maioria dos grãos tiver alcançado o estado pastoso;
  4. 4. 23/10/2015 4 Sistemas de Plantio • Sistema convencional • Cultivo mínimo • Plantio direto • Pré germinado • Mix • Transplante de mudas Sistemas de Plantio Os sistemas de cultivo utilizados na cultura do arroz irrigado diferenciam-se, basicamente, quanto: • Forma de preparo do solo • Métodos de semeadura • Manejo inicial da água
  5. 5. 23/10/2015 5 Sistema Convencional • O sistemaconvencional, consiste em operaçõesmais profundas, normalmente realizadas com arado, que visam principalmente o rompimentode camadas compactadas e a eliminação e/ouenterriodacobertura vegetal. No preparo secundário, as operações são mais superficiais, utilizando se grades ouplainas para nivelar, destorroar, destruir crostas superficiais, incorporar agroquímicos e eliminar plantas daninhas no início do seudesenvolvimento, criando assim um ambiente favorável à germinação, emergênciae desenvolvimento da culturaimplantada. Convém ressaltar que todas essas atividades concorrem paraa deformação daestruturado solo. No sistemaconvencional asemeaduraé realizada a lanço ouem linha. Cultivo mínimo • O cultivo mínimo é o sistema no qual se utiliza menor mobilização do solo, quando comparado ao sistema convencional. No caso da cultura do arroz irrigado, os trabalhos de preparo do solo tanto podem ser realizados no verão como no final do inverno e início da primavera, sendo, neste último caso, com uma antecedência mínima que permita a formação de uma cobertura vegetal. Por ocasião do preparo do solo é conveniente que se faça também o entaipamento, com taipas de base larga e de perfil baixo. Esse tipo de taipa, desde que bem construída, pode ser transposta por máquinas e tratores sem maiores danos à sua estrutura. Dessa forma, a semeadura do arroz pode ser realizada sobre a taipa previamente construída, uma vez que existem máquinas com dispositivos que permitem tal procedimento. A semeadura é realizada diretamente sobre a cobertura vegetal previamente dessecada com herbicida, sem o revolvimento do solo. Desta forma, a incidência de plantas daninhas, principalmente arroz vermelho, é bastante reduzida Plantio Direto Princípios básicos: • A mínima movimentação do solo; • A permanente cobertura do solo; • A prática de rotação de culturas.
  6. 6. 23/10/2015 6 Sistema pré germinado • Este sistemacaracteriza-se pelouso de sementes pré-germinadas em solopreviamente inundado. Há necessidade da formação de lama, nivelamento e alisamento. • Primeira fase:camada superficialpara a formação de lama, podendoser realizada em solo seco composteriorinundação ou emsolo já inundado. • As principais técnicas • aração emsolo úmido, seguida de destorroamento sob inundaçãocom enxada rotativa • aração seguida de destorroamento comgrade de disco ou enxada rotativa em solo seco • uso de enxada rotativa semaração,preferencialmente emsolo inundado, semdeixar restos de plantasdaninhas. • A segunda fase compreende o renivelamento e o alisamento do terreno próprio para recebera semente pré germinada. Sistema mix • Este sistema é uma variante do sistema pré- germinado. Um dos pontos importantes a ser observado neste sistema é o desenvolvimento da cobertura vegetal. Sistema de transplante de mudas • O método de cultivo por transplante de mudas objetiva a obtenção de sementes de alta qualidade.
  7. 7. 23/10/2015 7 Produção de mudas • As mudas são produzidas em caixas, com fundo perfurado (dimensões de 60 cm de comprimento x 30 cm de largura x 5 cm de altura) • O solo a ser utilizado deve apresentar textura franco arenosa, baixo teor de matéria orgânica e ser livre de sementes nocivas. • Após passar por peneiras com abertura de malha de 5 mm, o solo é colocado nas caixas numa espessura de 2,5 cm. • São semeadas em torno de 300 gramas de sementes pré-germinadas por caixa e cobertas com uma camada de solo com 1 cm de espessura. • Após a semeadura, as caixas são irrigadas abundantemente, empilhadas e cobertas com lona plástica por 2 a 4 dias, até a emergência das plântulas. • A duração desta fase varia em função da temperatura. • Quando as plântulas iniciam a emergência, as caixas são espalhadas em um viveiro até a fase de duas folhas (12 a 18 dias). Na ocorrência de doenças nas plântulas, estas devem ser controladas com a aplicação de fungicidas específicos. Transplante • O transplante é feito quando as mudas alcançam de 10 a 12 cm de altura (12 a 18 dias após a semeadura). Esta operação deve ser realizada com a área previamente drenada. • As transplantadoras permite o plantio de 3 a 10 mudas por cova, espaçamentos entre14 e 22 cm entre covas e 30 cm entre linhas. • O rendimento médio de uma transplantadora com 6 linhas é em torno de 3.000 m2 por hora, sendo necessárias 110a130 caixas de mudas por hectare (30 a 40 kg ha-1 de semente). • A inundação permanente deve ser evitada por uns 2 a 3 dias até o pegamento das mudas.
  8. 8. 23/10/2015 8 Colheita • A colheita nesse sistema é mecanizada; Pós-colheita • Não submeter o arrozà exposição prolongadaao sol e evitar mantê-lo abafado soba lona do caminhão ou outro transportador, antes de ser submetido àsecagem; • Evitar esperas e/oulongos tempos de carga, realizando o transporte para a unidade de secagem tão logo realize a colheita; • Fazer adequada limpezado transportador, evitando que resíduos de uma carga possam servir como fonte de inóculos paraoutra; • Inspecionar periodicamente o transportador e acarga, para evitar perdas de arrozpor vazamento ou derramamento; • Não usar o mesmo transportador paratransporte simultâneo de grãos de cultivares diferentes, paraevitar misturas varietais. ARROZ SEQUEIRO
  9. 9. 23/10/2015 9 Zoneamento Agroclimático • Fotoperíodo; • Temperatura do ar; • Pluviosidade Disponibilidade de água ≈ Rendimento de grãos Solo, adubação e calagem • Produzido em solos do cerrado (Oxissolos); • Pouco férteis e ácidos • Adubação é feita para aumentar a taxa de nitrogênio (N), o fósforo (P), potássio (K), cálcio (Ca), magnésio (Mg) e zinco (Zn). • O pH adequado está em torno de 5,5. Irrigação • Distribuição irregular das chuvas (estiagens de duas a três semanas); • A baixa capacidade de retenção de água dos solos; • SOLUÇÃO: irrigação suplementar por aspersão
  10. 10. 23/10/2015 10 Sistemas de Plantio • Sistema de rotação; • Sistema Plantio Direto; • Sistemas de plantio conduzidos em áreas de pastagens; • Sistema de rotação: • Produtividade é maior comparado ao de monocultura; • O preparo do solo é feito com arado de aiveca ou escarificador, aplicados a, aproximadamente, 35 40 cm de profundidade;
  11. 11. 23/10/2015 11 • Sistema Plantio Direto: • Possui as mesmas vantagens do sistema de rotação; • Possui maior risco em solos que apresentam limitações ao crescimento radicular; • Favorável a compactação do solo, devido a mecanização agrícola; • Sistemas de plantio conduzidos em áreas de pastagens: • São muito eficientes; • Realiza-se a semeadura do capim após a emergência do arroz ou imediatamente após sua colheita; • É adotado o maquinaria agrícola geralmente disponível na propriedade rural. Colheita e pós-colheita • A colheita pode ser: • Manual: as operações de corte, enleiramento, recolhimento e trilhamento são feitas manualmente; • Semi mecanizado: o corte, o enleiramento e o recolhimento das plantas são, geralmente, manuais, e o trilhamento, mecanizado; • Mecanizado: todas as operações são feitas à máquina
  12. 12. 23/10/2015 12 Colheita e pós-colheita • Pós colheita: • Natural: consiste em utilizar o calor e o vento para a secagem; • Artificial: com a utilização de equipamentos (secadores) especialmente projetados para esse fim. OBRIGADA!

×