Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]

5.305 visualizações

Publicada em

Palestra aos docentes de idiomas do Colegio Pauliceia
Talk to the lecturers of Pauliceia Primary and Secondary School

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.305
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
55
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
168
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Vamos falar um pouquinho sobre um processo de educação de dentro para fora, porém de fora para dentro, quero dizer: vamos falar de um processo de educação onde o educador é ator principal para a formação de um educando íntegro, completo e pronto para a vida em sociedade ( educador – influencia ; educando: forma bases concretas para a vida). Extrair o melhor da criança: é sinal que a criança já tem algo dentro dela, que acredito ser genuíno e que precisa ser externalizado, então, cabe ao educador, ajudá-la nesse processo. Valores Humanos na educação nada mais é do estabelecer vínculos no processo ensino aprendizagem para formar um cidadão de caráter, um cidadão que respeite as diferenças e viva bem com elas. Estabelecer vínculos não significa que a escola deva substituir os pais, os verdadeiros educadores do aprendente, mas sim, assumir uma posição de olhar diferenciado para cada indivíduo. Vocês devem estar se perguntando: Como sobreviver em um mundo somente com valores humanos, será possível? Nós somos os responsáveis pela formação futura do nosso país, cabe a nós plantarmos a verdadeira semente do amanhã. E quanto será que isso facilitará o processo de ensino aprendizagem?
  • Quando falamos que educar é ser e não saber estamos falando de uma educação baseada em modelos. Como eu já disse anteriormente, todo ser tem algo que é genuíno dentro de si, e devemos acreditar que o que é genuíno é sempre bom para que consigamos colocar para fora, transformar pensamentos em ações nas nossas crianças. No segundo item, quando fala de fazer brotar sonhos, isso diz respeito a sonhar, a acreditar e a fazer os aprendentes acreditarem que o mundo pode ser melhor. Não adianta continuarmos formando pessoas passivas ao mundo que vivemos, precisamos formar agentes transformadores desta realidade dura. Na educação focada em Valores Humanos, o educador, precisa necessariamente servir de modelo para as crianças. Por isso é necessário acreditar nos valores humanos, acreditar que o mundo pode dar certo.Enquanto não houver convencimento de que somos, enquanto educadores, atores principais, a mudança não acontece, pois para que ela aconteça é necessário o estabelecimento de contato, de afeto, entre um e outro. As crianças precisam acreditar que elas são capazes de fazer esta transformação e para que isso aconteça, precisamos, enquanto educadores conduzir as dificuldade e limitações das crianças em vitória. Como fazer isso? Basta olhar para cada aluno como ser individual pertencente a um grupo; basta ter uma escuta apurada para saber o que as crianças estão querendo demonstrar e levar em consideração toda e qualquer colocação feita. Muitas vezes, a correria do ambiente escolar nos leva a esquecer que a razão de ser daquele lugar são os alunos. O Foco precisa necessariamente estar nos ALUNOS.
  • Quando falo que educar é despertar a consciência do eu, quero dizer que para educar com base em valores humanos é preciso se auto conhecer, é preciso saber até onde nós podemos chegar, até onde realmente acreditamos que é possível a construção de pessoas mais conscientes das verdades da vida. E para ensinar as verdades da vida é preciso acreditar, servir de modelo. É preciso também de conscientizar os educandos que para que os valores humanos aflorem. As pessoas precisam ser menos egoístas, menos egocêntricas e perceberem que ninguém está só, perceberem que a riqueza da vida está na inter relação humana. O despertar da consciência universal traz como conseqüência uma cuidado maior com o mundo. A partir do momento que se desperta que as coisas se interagem e que o mundo é constituído desta inter relação, a conscientização do todo aparece. Por isso é que os projeto interdisciplinares, os trabalhos em conjunto, ajudam a formação do ser em sua totalidade.
  • A minha questão é: Como ensinar aquilo que não sentimos, aquilo que não acreditamos? É por isso que nesse slide eu coloco a importância do educador, antes de entrar em sua ação se conscientizar de quais valores humanos precisam ser resgatados em nossas crianças. Muitos de vocês devem estar se questionando: esse papel não é da família? A minha resposta é que é, porém as famílias são geralmente disfuncionais, são famílias doentes e que criam crianças doentes e então cabe sim à escola resgatar os valores e externalizá-los,para que talvez, a criança seja o agente transformador do próprio lar.
  • A relação tripartite entre pais, escola e aprendentes deve ser estimulada em tempo integral através de atividades, contatos, e sinergia para que os pais percebam o trabalho que está sendo feito e procurem aflorar em si também as qualidades dos valores humanos. A educação foi transferida para a escola e para a televisão a educação de nossas crianças
  • Mas não é por isso que devemos substituir os papéis familiares na escola. Devemos simplesmente fazer aquilo que nos compete, aquilo que está sob a nossa condição de ensinantes.
  • Levantar juntamente com os participantes quais são os valores humanos latentes.
  • Para sermos agentes de transformação da sociedade, ou seja agentes transformadores para uma sociedade focada em valores humanos, a primeira coisa que devemos buscar é a verdade, ou seja, promover momentos para que o auto conhecimento aflore em cada uma de nossas crianças pois a verdade nada mais do que aquilo que realmente somos. A retidão diz respeito a promovermos momentos para aflorar em nossas crianças a pratica da verdade, isto é, sermos nós mesmos, não deixarmos nos contaminar pela sociedade capitalista. A Paz diz respeito a estar tranqüilo com aquilo que é, se aceitar e simplesmente descançar. O amor incondicional fala sobre respeitarmos e amarmos uns aos outros, respeitando as diferenças e diversidades. Promover momentos para que as crianças percebam que é na diferença que está a simplicidade da vida. Não violência fala sobre tentarmos ser puros de pensamento, ensinar nossas crianças a terem uma escuta aberta, sem julgamentos, simplesmente escutar, alimentar-se do conteúdo e transformá-lo para que o mesmo possa ser incorporado no dia a dia.
  • Escutar – só ouvimos aquilo que queremos ouvir e mais, interpretamos à nossa forma de pensar. Escutar exige treino para o não julgamento. Honestidade – não fantasiar aquilo que é real, porém mostrar possibilidades de acerto;
  • Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]

    1. 1. Valores Humanos na Educação: Estabelecendo Vínculos “” A Finalidade da Educação é a formação do caráter,(...) o respeito às diferenças entre as crenças” Sathya Sai Baba “ Educar é extrair o melhor da criança em corpo, mente e espírito.” Mahatma Gandhi Programa de Educação em Valores Humanos Sathya Sai Baba
    2. 2. <ul><li>Qual foi o professor que lhe deixou fortes lembranças? foi exatamente aquele que lhe instigou o tempo todo, lhe fez rever velhos conceitos, e preconceitos, desestabilizou a tranqüilidade das suas certezas, aquele que não lhe deu receitas, que não lhe passou fórmulas prontas, mas lhe fez refletir, lhe deixou uma enorme curiosidade de descobrir, de investigar, o conhecimento, a vida e suas possibilidades tão plurais. </li></ul><ul><li>Afeto, sim, porque não há compromisso quando não se gosta de gente, quando não se é sensível à imensa fome de novo que demonstra os aprendentes que estão na escola. Todo cuidado é pouco para não cairmos na velha tentação do professor disciplinadinho e de uma escola arrumadinha, que se limitem a cumprir o papel de distribuidores de informações e nada mais do que isso! Muito cuidado com as soluções simplistas, que preferem o ambiente estéril da acomodação, da homogeneização, do rolo compressor que sufoca as diferenças e especificidades étnicas e culturais. É a comida industrializada, sem gosto de nada e igual em qualquer lugar... </li></ul><ul><li>Nesse quadro não muito animador, ou recuperamos a dimensão artesã do trabalho docente, ou corrermos o risco de continuar formando cidadãos acomodados, pouco críticos, insensíveis à fome de comida e de idéias do nosso povo, solenemente silenciosos diante das mazelas de uma sociedade tão desigual. </li></ul><ul><li>O professor que seguirá tocando fundo os aprendentes certamente será aquele que acredita na mudança, no poder das pessoas, no amor, na solidariedade e que, por ser tão crédulo e cheio de esperança, provoca e instiga, o tempo todo, com competência e afeto. </li></ul>
    3. 3. <ul><li>A capacitação de professores passa pela psicologia, e é um conjunto de atividades que ajudam a despertar o espírito da fraternidade e da compreensão. </li></ul><ul><li>O professor deve estar capacitado para cada vez mais tomar consciência do seu papel de educador e de pessoa que contribui para formar personalidades. Se ele estimula o afeto, terá maiores chances de ajudar a criança a ser um cidadão afetuoso, cheio de valores e de respeito por si mesmo e pelos outros. </li></ul><ul><li>O sistema educacional vigente está muito distante de uma proposta de afeto? As mudanças são possíveis em curto prazo? </li></ul><ul><li>Estamos vencendo etapas. O que não poderia ser diferente, dado que educar é um processo. Gabriel Chalita </li></ul>
    4. 4. <ul><ul><ul><ul><ul><li>Ensine aos jovens, com palavras e, sobretudo atitudes, a amar a espécie humana. </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Comente que, acima de sermos brasileiros, americanos, árabes, judeus, brancos, negros, ricos e pobres, somos uma espécie fascinante. Nos bastidores da nossa inteligência somos mais iguais do que imaginamos. </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Elogie a vida. Leve os jovens a sonhar. Se eles deixarem de acreditar na vida, não haverá futuro. </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Livro: Dez Leis para Ser feliz, Augusto Cury </li></ul></ul></ul></ul></ul>
    5. 5. <ul><li>JEAN PIAGET É incontestável que o afeto desempenha um papel essencial no funcionamento da inteligência. Sem afeto não haveria interesse, nem necessidade, nem motivação; e conseqüentemente, perguntas ou problemas nunca seriam colocados e não haveria inteligência. A afetividade é uma condição necessária na constituição da inteligência . </li></ul><ul><li>WALLON a emoção é a fonte do conhecimento. </li></ul><ul><li>VYGOTSKY enfatiza a construção do conhecimento como uma interação mediada por várias relações, ou seja, o conhecimento não está sendo visto como uma ação do sujeito sobre a realidade, assim como no construtivismo e sim, pela mediação feita por outros sujeitos. </li></ul>
    6. 6. Educar Diz respeito ao ser , e não ao saber <ul><li>Educar é revelar o que está dentro, </li></ul><ul><li>Educar é fazer brotar os sonhos, </li></ul><ul><li>Educar é permitir-se ser modelo, </li></ul><ul><li>Educar é exteriorizar as habilidades de cada pequeno ser e moldá-lo no caminho do bem, </li></ul><ul><li>Educar é conduzir à vitória sobre dificuldades e limitações. </li></ul>
    7. 7. Educar é... <ul><li>Despertar a consciência do eu: auto conhecimento; </li></ul><ul><li>Despertar a consciência do outro: ninguém está só; </li></ul><ul><li>Despertar a consciência do nós: podemos interagir nos grupos; </li></ul><ul><li>Despertar a consciência do </li></ul><ul><li>universal: fazemos parte de tudo </li></ul><ul><li>o que existe no universo . </li></ul>
    8. 8. Educador <ul><li>Como o educador é exemplo, ele deverá se preparar, deverá resgatar seus valores humanos e só então deixar aflorar seus melhores sentimentos para assumir uma jornada de brotamento de sonhos. </li></ul>“Sonhe, Acredite, Ouse e Faça” Walter Elias Walt Disney
    9. 9. Brotando pessoas <ul><li>A energia de entrada é a CRIANÇA e a energia de saída é o TIPO DE PESSOA que desejamos formar para a sociedade; pessoas íntegras que exerçam a cooperação, e não a competição. </li></ul><ul><li>A educação é fruto do exemplo diário. </li></ul>
    10. 10. A causa da Violência <ul><li>Devemos compreender que a violência é um reflexo da formação recebida, da inversão de valores a que nos habituamos e que tem acarretado a desestruturação familiar, a falta de respeito pelo outro, o desconhecimento de limites e a ausência de disciplina. </li></ul>
    11. 11. Valores Humanos Quais são eles?
    12. 12. Base da Educação <ul><li>Estimular os Valores Humanos: </li></ul><ul><ul><li>Verdade : é a constante busca pelo auto conhecimento, pela resposta de “Quem sou eu?” - é aquilo que deve ser dito; Hoje estamos formando pessoas que não se conhecem... </li></ul></ul><ul><ul><li>Retidão: é o que deve ser praticado; </li></ul></ul><ul><ul><li>Paz: é o que deve preencher a mente, ela está dentro de nós; dar tranqüilidade para que o aprendente possa sentir-se a vontade na aprendizagem, sem pressões...respeitar o ritmo de cada um faz-se necessário para que os grupos tenham paz; </li></ul></ul><ul><ul><li>Amor Incondicional : é o que deve se expandir dentro de nós, ele não impõe condições; </li></ul></ul><ul><ul><li>Não-violência: Abstinência de ferir por pensamento, palavra ou ação - é o que devemos ser plenamente. </li></ul></ul><ul><ul><li>Sathya Sai Baba </li></ul></ul>
    13. 13. Como praticar a Verdade -aquilo que deve ser dito - sermos nós mesmos - <ul><li>Paciência para escutar; </li></ul><ul><li>Honestidade ao fazer a própria descrição; </li></ul><ul><li>Concentração para agrupar diversas interpretações; </li></ul><ul><li>Humildade para aceitar diversas opiniões; </li></ul><ul><li>Discernimento para diferenciar o bom do mau, o certo do errado . </li></ul>Interesse pelo conhecimento, auto-análise, espírito de pesquisa, atenção, reflexão, sinceridade, liderança.
    14. 14. Como praticar a Retidão -trate os outros como gostaria de ser tratado- <ul><li>Responder pelas próprias palavras; </li></ul><ul><li>( agir com o coração) Iniciativa vinda do coração, aquela que rompe barreiras do medo; </li></ul><ul><li>Capacidade de exteriorizar o amor por nós mesmos, pelos outros e pela natureza; </li></ul><ul><li>Eliminar preconceitos e sentimentos inferiores; </li></ul><ul><li>Espírito de iniciativa,traquejo social; </li></ul><ul><li>Coragem, muita coragem... </li></ul>
    15. 15. Como praticar a Paz -o silêncio- <ul><li>Transformar pensamentos negativos em positivos; </li></ul><ul><li>Ter calma; </li></ul><ul><li>Sentimento de alegria; </li></ul><ul><li>Tranqüilidade pela </li></ul><ul><li>conquista do equilíbrio </li></ul><ul><li>interior; </li></ul>
    16. 16. Como praticar o Amor - o que deve se expandir dentro de nós- <ul><li>Ser amigo através do intercâmbio honesto e leal de experiências; </li></ul><ul><li>Ser grato por algo recebido; </li></ul><ul><li>Perdoar através da liberação da mágoa e do ressentimento; </li></ul><ul><li>Renunciar as coisas banais da vida em favor de algo ou alguém; </li></ul>A ALEGRIA é o estado natural do homem que desenvolve o amor. Quem ama envolve a pessoa amada em suave bálsamo perfumado que penetra e alivia as dores, os medos e a insegurança.
    17. 17. Como praticar a Não Violência Abstinência de ferir por pensamento, palavra ou ação <ul><li>Cooperação: trabalhar por algo em comum; </li></ul><ul><li>Envolver os indivíduos </li></ul><ul><li>no respeito à natureza; </li></ul><ul><li>Despertar o amor pela </li></ul><ul><li>terra que vivemos; </li></ul><ul><li>Aproveitar todo </li></ul><ul><li>momento como único. </li></ul>
    18. 18. O verdadeiro mestre não ensina somente com palavras <ul><li>O verdadeiro mestre ensina por meio dos três H s: </li></ul><ul><li>Head ( a cabeça gera o pensamento); </li></ul><ul><li>Heart ( o coração gera boas palavras); </li></ul><ul><li>Hands ( as mãos geram boas ações ). </li></ul>
    19. 19. Obrigada!!! Livia Mandelli Naves Psicopedagoga Clínica e Institucional  (11)8148-9170 [email_address]

    ×