Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14

1.503 visualizações

Publicada em

Palestra ministrada no Centro Espírita IELAR em São José do Rio Preto

Publicada em: Espiritual
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.503
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14

  1. 1. NOSSOS FILHOS SÃO ESPÍRITOS LIMITES SEM TRAUMAS Sandra Reis Grecco
  2. 2. NOSSO AMOR PELOS FILHOS! (ESE)  “A união e a afeição entre parentes indicam a simpatia anterior que as aproximou. Por isso, diz-se que uma pessoa cujo caráter, cujos gostos e inclinações nada têm de comum com os dos parentes, que ela não pertence à família. Deus permite essas encarnações de espíritos antipáticos ou estranhos nas famílias, com dupla finalidade de servirem de provas para uns e de meio de progresso para outros.”
  3. 3. NOSSOS FILHOS SÃO ESPÍRITOS (H.M.) “A primeira coisa a desaprender com relação às crianças é a de que elas não herdam características psicológicas, como inteligência, dotes artísticos, temperamento, bom ou mau gosto, simpatia ou antipatia, doçura ou agressividade. Cada ser é único, em sua estrutura psicológica, preferências, inclinações e idiossincrasias.
  4. 4. NOSSOS FILHOS SÃO ESPÍRITOS (H.M.)  Somente características físicas são geneticamente transmissíveis: cor da pele, dos olhos, ou dos cabelos, tendência a esta ou àquela conformação física, predisposição a esta ou àquela enfermidade, ou a uma saúde mais estável, traços fisionômicos e coisas dessa ordem. Quanto ao mais, não. Pais inteligentíssimos podem ter filhos medíocres, tanto quanto pais aparentemente pouco dotados podem ter filhos geniais. Pessoas pacíficas geram filhos turbulentos e, vice-versa, pais desarmonizados produzem crianças
  5. 5. NOSSOS FILHOS SÃO ESPÍRITOS  “Esses espíritos ou almas que nos são confiados, já embalados em corpos físicos, que nós mesmos lhes proporcionamos, através do processo gerador, não são criados novinhos, sem passado e sem história! Eles já existiam antes, em algum lugar, têm uma biografia pessoal, trazem vivências e experiências e aqui aportam para reviver e não para viver. Estão, portanto, renascendo e não apenas nascendo.”
  6. 6. RAUL TEIXEIRA – OS FILHOS NA ÓTICA ESPÍRITA  “Filhos são nossos companheiros de evolução, que são colocados temporariamente sob nossos cuidados, a fim de que possamos ajudá-los a implementar a própria evolução, o próprio desenvolvimento na pauta da vida terrestre.”  Falta psicologia na hora de dizer as verdades, precisamos nos dirigir ao filho como outro ser e não algo que possuímos...
  7. 7. EDUCAÇÃO  “A Verdade deve ser dita de tal forma que faça a pessoa refletir, não reagir”.  Exemplos;  Orientações ponderadas, pautadas em atitudes reais;  Limites...entendimento dos mesmos!!
  8. 8. FAMÍLIA ESPIRITUAL & VÍNCULOS GERADOS  “Os filhos são sempre vínculos dos seus pais, mas nem sempre vínculos por que tenham convivido no passado...vínculos por que carregam os mesmos tipos de débitos, ou de virtudes de ganhos morais, que a gente precisa ter junto de nós.”  “Todos nós temos o que dar e temos o que receber, crescimento recíproco...que o lar seja essa oficina onde nós nos elaboramos para a felicidade.” Raul Teixeira
  9. 9. LIVRO DOS ESPÍRITOS  383. Encarnando-se o Espírito com o fim de se aperfeiçoar, é mais acessível, durante esse tempo (a infância) às impressões que recebe e que podem ajudá-lo no seu adiantamento, para o qual devem contribuir os que são encarregados da sua educação.
  10. 10. COMO ESTAMOS TRATANDO NOSSOS FILHOS?
  11. 11. “QUE FIZESTES DA CRIANÇA CONFIADA À VOSSA GUARDA?”  “Se permaneceu atrasada por vossa culpa, vosso castigo será o de vê-la entre os Espíritos sofredores, quando dependia de vós que fosse feliz...  Quando os pais fizeram tudo para o adiantamento moral dos filhos, se não conseguiram êxito, não tem do que lamentar e sua consciência pode estar tranquila. Deus reserva-lhe uma grande, imensa consolação, pela certeza de que é apenas um atraso momentâneo.” (ESE – Cap. XIV)
  12. 12. SOBRE O AMOR DAS MÃES (E DOS PAIS...)  “...o que eu desejaria dela é somente amor reflexivo. É natural que eu ponha como primeira condição o amor, que sempre comparecerá espontaneamente – apenas eu gostaria de supô-lo diversamente moldado. Tudo o que eu pediria a uma mãe seria que ela fizesse operar seu amor com a maior força possível, e todavia o regulasse com a reflexão.” Pestalozzi quer emprestar mais racionalidade às mães. Pestalozzi por Dora Incontri ( jornalista, escritora, mestre em Filosofia e Educação)
  13. 13. EDUCAÇÃO REAL “Ela (a mãe) perceberá que a educação não pode consistir numa série de admoestações e correções, de prêmios e punições, de ordens e normas, que se sucedem sem unidade de esforço, nem vivacidade de execução...” Pestalozzi
  14. 14.  Pestalozzi, mestre de Kardec, foi um apóstolo da educação. Kardec aprendeu com ele que educar é amar. Por isso, Kardec insiste no valor e na importância da educação como única maneira eficiente de modificarmos o mundo, melhorando o homem. A educação sem Deus dos nossos dias, produzida pelos abusos do sectarismo religioso, terá de ser substituída pela educação espírita, onde a fé não é imposta de maneira arbitrária, mas se desenvolve no educando à luz da razão e ante a comprovação dos fatos. Estamos vendo no mundo o resultado de uma educação errada e deformada.
  15. 15. NÃO FAZEM MAIS FILHOS COMO ANTIGAMENTE!
  16. 16. DAR LIMITES NÃO É SER AUTORITÁRIO...  Não podemos apenas usar o poder (autoritarismo) sobre os nossos filhos, precisamos ter autoridade.  Autoridade é respeito, é fazer com o que o outra não queira lhe decepcionar, é trazê-lo à reflexão com o simples olhar de descontentamento.
  17. 17. FUTURO SER ESPIRITUAL  “Verá, que ao contrário, a educação deve representar uma cadeira ininterrupta de providências derivadas de um princípio idêntico – do reconhecimento das imutáveis leis da nossa natureza; de um espírito de benevolência e firmeza e que tem em mira um objetivo: o de elevar o homem à verdadeira dignidade de ser espiritual.” Pestalozzi
  18. 18. J. HERCULANO PIRES – PEDAGOGIA ESPÍRITA  Pais, sejamos mestres! Mestres, sejamos pais! Que cada adolescente, na sua inquietude e na sua irreverência – jovem ego que se afirma pela oposição ao mundo – não provoque a nossa ira mas, desperte a nossa compreensão e a nossa ternura.
  19. 19. PALAVRAS DO MESTRE LÉON  “Os meios apropriados para educar a juventude constituem uma ciência bem distinta que se deveria estudar para ser educador, como se estuda a medicina para ser médico.”  A educação é a arte de formar os homens, isto é, a arte de neles fazer surgir os vermes das virtudes e reprimir os do ócio...” Hippolyte Léon Denizard Rivail – Plano Proposto para a melhoria da educação pública (1828).
  20. 20. QUESTÃO 385 - LE  De onde provém a mudança que se opera no caráter, a uma certa idade, e particularmente ao sair da adolescência? É o Espírito que se modifica?  É o Espírito que retoma sua natureza e se mostra como ele era. (...) A infância tem, ainda, uma outra utilidade: os Espíritos não entram na vida corporal senão para se aperfeiçoar, se melhorar; a fraqueza da pouca idade os torna flexíveis, acessíveis aos conselhos da experiência e daqueles que os devem fazer progredir. É, então, que se pode reformar seu caráter e lhes reprimir as más inclinações; tal é o dever que Deus confiou aos seus pais,
  21. 21. LIMITES SEM TRAUMAS – TANIA ZAGURY  Ensinar que os direitos são iguais para todos e que existem outras pessoas no mundo;  Dizer SIM sempre que possível e NÃO quando necessário;  Mostrar que ele vive em um ambiente de convivência social;  Ensiná-lo a tolerar pequenas frustrações;  Discernir com ele sobre o que é necessidade e o que é desejo;  Dar o exemplo.
  22. 22. EDUCAR É ORIENTAR O ESPÍRITO! O que é fundamental na educação de uma criança? Carl Honoré - Elas precisam de tempo e espaço para explorar seu próprio mundo. Precisam de amor e atenção. Devem ter permissão para se arriscar e se frustrar. Slow Movement
  23. 23. DICAS DE HIPPOLYTE LÉON DENIZARD RIVAIL  “Em certos casos é melhor não punir, uma simples observação amigável, uma repreensão feita com doçura ou com energia, segundo a situação, ou mesmo um olhar, fazem mais efeito que uma punição. Isto depende do caráter da criança, da sua idade, das circunstâncias que podem tornar o meio que se emprega mais ou menos enérgico, e de mil outras causas impossíveis de se definir, mas que, por sua prudência, o educador experimentado deve analisar, calcular e
  24. 24. ORAÇÃO DA CRIANÇA! EMMANUEL Ajude-me agora, para que eu te auxilie depois. Não me relegues ao esquecimento, nem me condenes à ignorância ou à crueldade. Venho ao encontro de tua aspiração, de teu convívio, de tua obra... Em tua companhia estou na condição da argila nas mãos do oleiro. Hoje, sou sementeira, fragilidade,
  25. 25. ORAÇÃO DA CRIANÇA! EMMANUEL  Corrige-me, com amor, quando a sombra do erro envolver-me o caminho para que a confiança não me abandone. Protege-me contra o mal. Ensina-me a descobrir o bem, onde estiver. Não me afastes de Deus e ajuda-me a conservar o amor e o respeito que devo às pessoas, aos animais e às coisas que me cercam. Não me negues tua boa vontade, teu coração, quanto a plantinha tenra precisa de água para prosperar e viver. Dá-me tua bondade e dar-te-ei cooperação. De ti depende que eu seja pior ou melhor amanhã.
  26. 26. QUE OS LIMITES NÃO SEJAM ENXERGADOS COMO TRAUMAS, MAS COMO PONDERAÇÕES RELATIVAS AO LIVRE ARBÍTRIO!  Que estejamos aqui para cumprir nossos desígnios como pais e educadores de tantas crianças que nos são consagradas pela Providência Divina! Boa noite! Muita luz...
  27. 27. BIBLIOGRAFIA  ESE – Evangelho Segundo o Espiritismo  LE – Livro dos Espíritos  Nossos filhos são espíritos – Hermínio C. Miranda  https://www.youtube.com/watch?v=A05Ldh0lNx M  Limites sem Traumas – Tania Zagury  Hippolyte Léon Denizard Rivail – Plano Proposto para a melhoria da educação pública (1828).  Pestalozzi Educação e Ética – Dora Incontri

×