Lesoes parte I

14.984 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
14.984
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
241
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lesoes parte I

  1. 1. DERMATOLOGIA CLÍNICA TURMA 6-7
  2. 2. DERMATOLOGIA CLÍNICA 2011DIRETORA ACADÊMICA- DRA. PATRICIA CRUZ- PCRUZGOMES@GMAIL.COMDIRETORA FINANCEIRA – MARIA APARECIDA CAVALCANTI –81- 37224275 - 9110 -1868CIDABCAVALCANTI@HOTMAIL.COMSECRETARIA – NAYANNE ALBUQUERQUE-81-94356156- 21291112CBCMSECRETARIA@HOTMAIL.COM
  3. 3. dizidiane@hotmail.com
  4. 4. Dra. Tatiana Amora Cruz MÉDICA CRM 12157 PRESIDENTE DO CENTRO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS MÉDICAS Pós Graduada em Dermatologia pela Academia Brasileira de DermatologiaPós Graduada em Medicina Estética pela Sociedade Brasileira de Medicina Estética
  5. 5. EXAME DERMATOLÓGICO E ANAMNESE§ TÉCNICA SEMIÓTICA SEMELHANTE AO DA CLÍNICA GERAL , PORÉM A ANAMNESE É POSTERIOR AO EXAME OBJETIVO COMPLEMENTADO PELO SUBJETIVO. Os achados do exame físico orientam A própria anamnese
  6. 6. EXAME OBJETIVOINSPEÇÃO • INSPEÇÃOPALPAÇÃODÍGITO OU PELE , CABELOS , UNHAS EVITROPRESSÃO MUCOSASCOMPRESSÃO PODE SER DISPENSADO SE LESÃO LOCALIZADA OU PCT NÃO QUEIRA SER TODO EXAMINADO. SALA ILUMINADA COM LUZ NATURAL OU FLUORESCENTE. USO DE LUPAS
  7. 7. EXAME OBJETIVO►INSPEÇÃO • PALPAÇÃO►PALPAÇÃO►DÍGITO OU VERIFICAR LESÕES VITROPRESSÃO SÓLIDAS , SEU VOLUME E►COMPRESSÃO SUA LOCALIZAÇÃO O PINÇAMENTO DIGITAL INFORMA SOBRE A ESPESSURA E A CONSISTÊNCIA DA LESÃO
  8. 8. EXAME OBJETIVO►INSPEÇÃO • DIGITOPRESSÃO E►PALPAÇÃO VITROPRESSÃO►DÍGITO OU VITROPRESSÃO COM DEDO OU DIASCOPIA COM VIDRO (PROVOCA►COMPRESSÃO ISQUEMIA) IMPORTANTE EM LESÃO COM VASOS. EX: A)NEVO ANÊMICO –A PELE EM VOLTA FICA CLARA IGUAL A DO NEVO B) ETIOLOGIA DOS ERITEMAS
  9. 9. EXAME OBJETIVO►INSPEÇÃO • COMPRESSÃO►PALPAÇÃO►DÍGITO OU ► PERMITE RECONHECER VITROPRESSÃO EDEMA PELO DEPRESSÃO►COMPRESSÃO QUE PROVOCA ► COMPRESSÃO LINEAR PERMITE AVALIAR DERMOGRAFISMO
  10. 10. EXAME SUBJETIVO# SINTOMA MAIS • EXEMPLOS: IMPORTANTE É O PRURIDO. ESCABIOSE , LÍQUEN E ECZEMAS O PRURIDO É SINTOMA CONSTANTE# AVALIAR:PRESENÇA OU AUSÊNCIA , SE EM OUTRAS , NÃO É TÃO SURTOS OU CONSTANTE. EVOLUÇÃO CONTÍNUA , SE DIA OU NOITE , INTENSIDADE.
  11. 11. EXAME SUBJETIVOOUTROS SINTOMAS • EXEMPLOS: IMPORTANTES: • ARDOR NAS DERMATOSES ARDOR INFLAMATÓRIAS DOR (CONSTANTE OU • DOR FORTE E SEGMENTAR PAROXISTICA) NOS H. ZOOSTER DORES MUSCULARES • DOR PAROXISTICA (TU OUTROS SINTOMAS GLOMICO) ASSOCIADOS • DOR MUSCULAR NA DERMATOMIOSITE
  12. 12. ANAMNESE ORIENTADA PELO EXAME OBJETIVO: LOCALIZAÇÃO INICIAL CARACTERÍSTICAS ORIGINAIS MODO DE EXTENSÃO E EVOLUÇÃO TRATAMENTOS PRÉVIOS MEDICAÇÃO TÓPICA E ORAL DESENCADEANTES E/OU AGRAVANTES
  13. 13. ANTECEDENTES PRESENÇA DE SINAIS E ANTECEDENTES SINTOMAS PARECIDOS PESSOAIS E OU IGUAIS EM FAMILIARES DE ATOPIA FAMILIARES QUADRO DOENÇAS E CIRURGIAS SEMELHANTES NO ANTERIORES TRABALHO , NA ESCOLA E/OU CLUBES MEDICAMENTOS USADOS REAÇÕES ADVERSAS ÀS DROGAS
  14. 14. INTERROGATÓRIO GERAL E ESPECIAL DOENÇAS PRÉ- EXISTENTES INTERROGAR PATOLOGIAS E/OU SINTOMAS SISTÊMICOS INTERROGAR : HAS , DM , LUPUS,URTICÁRIAS , OUTRAS DOENÇAS AUTO-IMUNES.
  15. 15. EXAME FÍSICO GERAL E ESPECIAL SUMÁRIO AFERIR PA EXAMINAR MUCOSAS SE NECESSÁRIO : PALPAÇÃO DE LINFONODOS,NERVOS PERIFÉRICOS E ABDOME SE NECESSÁRIO: SOLICITAR AVALIAÇÃO DO ESPECIALISTA.
  16. 16. Como diagnosticar naclínica dermatológica? LESÕES ELEMENTARES FORMAS DAS LESÕES ARRANJO DAS LESÕES DISTRIBUIÇÃO DAS LESÕES QUADRO CLÍNICO
  17. 17. LESÕES ELEMENTARES EM DERMATOLOGIA “Alfabeto da dermatologia”.CLASSIFICAÇÃOA-PRIMÁRIAS –PLANAS , SÓLIDAS OU LÍQUIDASB-SECUNDÁRIAS- ALT DA CONSISTÊNCIA , SECUNDÁRIAS- ESPESSURA OU PERDA DE SUBSTÂNCIAS
  18. 18. LESÕES ELEMENTARES EM DERMATOLOGIA “Alfabeto da dermatologia”. As reações do órgão cutâneo às doenças traduzem-se por número limitado de respostas morfológicas e que constituem lesões elementares ou individuais.
  19. 19. LESÕES ELEMENTARES EM DERMATOLOGIA “Alfabeto da dermatologia”.CLASSIFICAÇÃO1. LESÕES POR ALTERAÇÃO DA COR2. FORMAÇÃO SÓLIDAS3. COLEÇÕES LÍQUIDAS4. LESÕES EDEMATOSAS5. ALTERAÇÕES DA ESPESSURA6. PERDAS E REPARAÇÕES
  20. 20. LESÕES POR ALTERAÇÃO DA COR MANCHAS ALTERAÇÕES DA COR DA PELE SEM OU DEPRESSÕES OU ELEVAÇÕES MÁCULA
  21. 21. LESÕES POR ALTERAÇÃO DA COR VÁSCULO- SANGUINEA MANCHAS OU MÁCULA PIGMENTARES
  22. 22. LESÕES POR ALTERAÇÃO DA CORVÁSCULO-VÁSCULO-SANGUINEAS ERITEMA (CIANOSE , RUBOR E ENANTEMA) EXANTEMA (MORBILIFORME e ESCARLATINIFORME) ERITEMA FIGURADO MANCHA LÍVIDA MANCHA ANGIOMATOSA PÚRPURA (PETÉQUIAS , EQUIMOSES E VÍBICES)
  23. 23. LESÕES POR ALTERAÇÃO DA COR MANCHA OU MÁCULA VÁSCULO - 1.ERITEMA CIANOSE SANGUINEAS RUBOR ENANTEMA 2.EXANTEMA MORBILIFORME OU RUBEOLIFORME ESCARLATINIFORME 3.ERITEMA FIGURADO 4.MANCHA LÍVIDA 5.MANCHA ANGIOMATOSA 6.PÚRPURA PETÉQUIA EQUIMOSE VÍBICE
  24. 24. LESÕES POR ALTERAÇÃO DA CORMANCHA OUMÁCULAVÁSCULO - CIANOSE ERITEMA ARROXEADOSANGUINEAS 1.ERITEMA POR CONGESTÃO MANCHA VENOSA COM VERMELHA POR DIMINUIÇÃO DA VASODILATAÇÃO TEMPERATURA DESPARECE A VITROPRESSÃO OU DIGITOPRESSÃO RUBOR ERITEMA AVERMELHADO POR VASODILATAÇÃO COM AUMENTO DE TEMPERATURA ERITEMA DE ENANTEMA MUCOSAS
  25. 25. LESÕES ELEMENTARES EM DERMATOLOGIA Eritema Escarlatiniforme• ALTERAÇÃO DA COR Exantema Morbiliforme Pigmento sangüíneo Enantema Dentro dos vasos Fora dos vasos Petéquias Equimoses Hematomas
  26. 26. LESÕES ELEMENTARES EM DERMATOLOGIA• ALTERAÇÃO DA COR Pigmento sangüíneo Enantema Dentro dos vasos
  27. 27. LESÕES ELEMENTARES EM DERMATOLOGIA• ALTERAÇÃO DA COR Pigmento sangüíneo Eritema Dentro dos vasos
  28. 28. Eritema CrônicoMigratório
  29. 29. Eritema CrônicoMigratório
  30. 30. Eritema CrônicoMigratório
  31. 31. Eritema CrônicoMigratório
  32. 32. Eritema CrônicoMigratório
  33. 33. Eritema CrônicoMigratório
  34. 34. Eritema CrônicoMigratório
  35. 35. Eritema CrônicoMigratório
  36. 36. Eritema CrônicoMigratório
  37. 37. Cianose:eritema arroxeadopor congestão venosa
  38. 38. ERITEMA: Mancha vermelha porvasodilatação, desaparece pordigitopressão
  39. 39. LESÕES POR ALTERAÇÃO DA CORVÁSCULO-VÁSCULO-SANGUINEAS ERITEMA (CIANOSE , RUBOR E ENANTEMA) EXANTEMA (MORBILIFORME e ESCARLATINIFORME) ERITEMA FIGURADO MANCHA LÍVIDA MANCHA ANGIOMATOSA PÚRPURA (PETÉQUIAS , EQUIMOSES E VÍBICES)
  40. 40. LESÕES POR ALTERAÇÃO DA CORMANCHA OUMÁCULAVÁSCULO - MORBILIFORME Há áreas comSANGUINEAS 2. OU manchas EXANTEMA RUBEOLIFORME ERITEMA entremeadas DISSEMINADO , de pele sã. AGUDO E EFÊMERO. ESCARLATINIFORME Difuso e uniforme
  41. 41. exantema: eritema disseminado agudoe efêmero
  42. 42. LESÕES ELEMENTARES EM DERMATOLOGIAExantema MorbiliformeExantemaEscarlatiniforme
  43. 43. Exantema Súbito
  44. 44. Exantema Súbito
  45. 45. Sarampo
  46. 46. Sarampo
  47. 47. Sarampo
  48. 48. Sarampo
  49. 49. Sarampo
  50. 50. DengueEritemaMorbiliforme
  51. 51. LESÕES POR ALTERAÇÃO DA CORVÁSCULO-VÁSCULO-SANGUINEAS ERITEMA (CIANOSE , RUBOR E ENANTEMA) EXANTEMA (MORBILIFORME e ESCARLATINIFORME) ERITEMA FIGURADO MANCHA LÍVIDA MANCHA ANGIOMATOSA PÚRPURA (PETÉQUIAS , EQUIMOSES E VÍBICES)
  52. 52. LESÕES POR ALTERAÇÃO DA CORMANCHAOUMÁCULAVÁSCULO -SANGUINEAS 3.MANCHA LÍVIDA Cor de Chumbo , do cinza ao azulado, temperatura fria , por isquemia 4. MANCHA ANGIOMATOSA Aumento névico de capilares.Promove o vermelho permanente e que só esmaece por forte vitropressão 5.MANCHA ANÊMICA Mancha branca permanente por agenesia vascular. 6.PÚRPURAS Petéquias 1cm Equimoses Maior que 1cm (EXTRAVASOU HEMÁCIAS NA DERME. Não desaparece por vitropressão) vitropressão) víbices Forma linear
  53. 53. LESÕES POR ALTERAÇÃO DA COR 4. MANCHA ANGIOMATOSA Aumento névico de capilares.Promove o vermelho permanente e que só esmaece por forte vitropressão
  54. 54. Mancha Vinho do PortoSturge-WeberManchas angiomatosas
  55. 55. Mancha Vinho do PortoSturge-Weber
  56. 56. Mancha Vinho do PortoSturge-Weber
  57. 57. Descomplicando:• A PETÉQUIA É UMA LESÃO PURPÚRICA PUNTIFORME• A VÍBICE É UMA LESÃO PURPÚRICA LINEAR• A EQUIMOSE É UMA LESÃO PURPÚRICA DE GRANDE EXTENSÃO• HEMATOMA É UMA COLEÇÃO DE LESÕES PURPÚRICAS GERALMENTE DE ORIGEM TRAUMÁTICA.
  58. 58. Acrescentando:Manchas vasculares permanentes:• nevo vascular (angioma) e teeangectasia . O aumento do número de vasos sanguíneos é chamado de nevo vascular• telangectasia é a dilatação permanente do calibre de pequenos vasos
  59. 59. LESÕES ELEMENTARES EM DERMATOLOGIA Eritema Escarlatiniforme• ALTERAÇÃO DA COR Exantema Morbiliforme Pigmento sangüíneo Enantema Dentro dos vasos Hemangiomas, telangectasias, aranhas vasculares e malformações vasculares Fora dos vasos Petéquias Equimoses Pigmento castanho Hematomas Melanina Hipercromia Hipocromia Outros pigmentos Acromia Hiperpigmentação
  60. 60. Hemangioma
  61. 61. Hemangioma
  62. 62. Hemangioma
  63. 63. Hemangioma
  64. 64. Hemangioma
  65. 65. Hemangioma
  66. 66. Hemangioma
  67. 67. Telangiectasia
  68. 68. Telangiectasia
  69. 69. Telangiectasia
  70. 70. Telangiectasia
  71. 71. Telangiectasia
  72. 72. Petéquias eEquimoses
  73. 73. Petéquias eEquimoses
  74. 74. Petéquias eEquimoses
  75. 75. Petéquias eEquimoses
  76. 76. Petéquias eEquimoses
  77. 77. Petéquias eEquimoses
  78. 78. Petéquias eEquimoses
  79. 79. Petéquias eEquimoses
  80. 80. Petéquias eEquimoses
  81. 81. Petéquias eEquimoses
  82. 82. Petéquias eEquimoses
  83. 83. LESÕES ELEMENTARES EM DERMATOLOGIA Eritema Escarlatiniforme• ALTERAÇÃO DA COR Exantema Morbiliforme Pigmento sangüíneo Enantema Dentro dos vasos Hemangiomas, telangectasias, aranhas vasculares e malformações vasculares Fora dos vasos Petéquias Equimoses Pigmento castanho Hematomas Melanina Hipercromia Hipocromia Outros pigmentos Acromia Hiperpigmentação
  84. 84. Hematoma
  85. 85. Hematoma
  86. 86. Hematoma
  87. 87. Hematoma
  88. 88. Hematoma
  89. 89. LESÕES POR ALTERAÇÃO DA COR PIGMENTARES ou DISCROMIAS MANCHAS OU AUMENTO OU DIMINUIÇÃO DA MELANINA OU POR ACÚMULO DE MÁCULA OUTROS PIGMENTOS OU SUBSTÂNCIAS NA DERME
  90. 90. LESÕES POR ALTERAÇÃO DA CORMANCHA OU MÁCULAPIGMENTARES LEUCODERMIA HIPOCROMIA ACROMIA HIPERCROMIA MELANODERMIA PIGMENTAÇÕES ENDÓGENAS (BILIARES,CAROTENO, LIPIDIOS) TATUAGEM PIGMENTAÇÃO EXTERNA DROGAS TÓPICAS: ALCATRÃO,PERM. DE K,ANTRALINA, CORANTES,DHA
  91. 91. Melasma
  92. 92. Melasma
  93. 93. Melasma
  94. 94. Melasma
  95. 95. Nevus de Ito
  96. 96. Nevus de Ito
  97. 97. Incontinência Pigmentar deIto
  98. 98. Incontinência Pigmentar deIto
  99. 99. Incontinência Pigmentar deIto
  100. 100. Incontinência Pigmentar deIto
  101. 101. Incontinência Pigmentar
  102. 102. Incontinência Pigmentar
  103. 103. Incontinência Pigmentar
  104. 104. Lentigo Maligno
  105. 105. Lentigo Maligno
  106. 106. Lentigo Maligno
  107. 107. Lentigo Maligno
  108. 108. Pitiríase Alba
  109. 109. Pitiríase Alba
  110. 110. Pitiríase Alba
  111. 111. Vitiligo
  112. 112. Vitiligo
  113. 113. Vitiligo
  114. 114. Vitiligo
  115. 115. Vitiligo
  116. 116. Vitiligo
  117. 117. Xantelesma
  118. 118. Tatuagem Acidental
  119. 119. Tatuagem Acidental
  120. 120. TatuagemIntencional
  121. 121. TatuagemIntencional
  122. 122. Icterícia
  123. 123. COLEÇÕESLÍQUIDASVESÍCULA ELEVAÇÃO CIRCUNSCRITA SEROSA DE CONTEÚDO LÍQUIDO DE PURULENTA ATÉ 1 CM HEMORRÁGICABOLHA OU ELEVAÇÃO CIRCUNSCRITA CLARA DE CONTEÚDO LÍQUIDO PURULENTAFLICTENA MAIOR QUE 1 CM HEMORRÁGICAPÚSTULA ELEVAÇÃO CIRCUNSCRITA DE CONTEÚDO PURULENTO PUS DE ATÉ 1 CM
  124. 124. COLEÇÕESLÍQUIDAS FORMAÇÃO CIRCUNSCRITA DE HÁ CALOR , RUBOR E DORABSCESSO TAMANHO VARIÁVEL,PROEMINENTE OU NÃO,POR LÍQUIDO PROEMINENTE NA PELE OU TECIDO SUBJASCENTE. FORMAÇÃO CIRCUNSCRITA DE COR VERMELHA –ROXO-HEMATOMA TAMANHO VERDE-AMARELO ÍVARIÁVEL,PROEMINENTE OU NÃO,POR DERRAME DE SANGUE NA PELE OU TECIDO SUBJASCENTE.
  125. 125. COLEÇÕESLÍQUIDAS Vesículas Bolhas Pústulas Abscessos Hematomas
  126. 126. COLEÇÕES LÍQUIDAS• Vesícula: elevação circunscrita de até 1 cm de tamanho, contendo líquido claro. 130
  127. 127. COLEÇÕES LÍQUIDAS• Bolha ou flictena: elevação circunscrita contendo líquido claro, maior que 1 cm. 131
  128. 128. COLEÇÕES LÍQUIDAS• Pústula: elevação circunscrita de até 1 cm de tamanho, contendo pus. 132
  129. 129. Herpes Simples
  130. 130. Herpes Simples
  131. 131. Herpes Simples
  132. 132. Penfigóide Bolhoso
  133. 133. Penfigóide Bolhoso
  134. 134. Penfigóide Bolhoso
  135. 135. Pustulose Palmo Plantar
  136. 136. Pustulose Palmo Plantar
  137. 137. Pustulose Palmo Plantar
  138. 138. ABSCESSO
  139. 139. LESÕES SÓLIDASPÁPULANÓDULOTUBERCULOTUMOR OUNODOSIDADEGOMAVEGETAÇÃOVERRUCOSIDADE
  140. 140. LESÕESSÓLIDAS LESÃO SÓLIDA, ELEVADA , CIRCUNSCRITA ,MENOR QUE 1 CM DE DIÂMETROPÁPULA ,POR PROCESSO DERMICO,EPIDERMICO OU MISTO LESÃO SÓLIDA, VISÍVEL OU APENAS PALPÁVEL, SALIENTE OU NÃO,NÓDULO CIRCUNSCRITA ,DE 1-3 CM DE DIÂMETRO ,POR PROCESSO DERMICO,EPIDERMICO OU HIPODERMICO EM DESUSO.PÁPULA OU NÓDULO Q EVOLUE DEIXANDO CICATRIZ.TUBERCULO LESÃO SÓLIDA, SALIENTE OU NÃO,TUMOR OU CIRCUNSCRITA ,NODOSIDADE MAIOR QUE 3 CM DE DIÂMETRO ,GERALMENTE POR NEOPLASIAS. UMA NODOSIDADE (OU NÓDULO) QUE SE LIQUEFAZ E FISTULIZA ÉGOMA DENOMINADA GOMA LESÃO SÓLIDA , PEDUNCULADA , COM ASPECTO DE COUVE-FLOR,QUEVEGETAÇÃO SANGRA FACILMENTE , POR PAPILOMATOSE E ACANTOSE. LESÃO SÓLIDA, ELEVADA, DE SUPERFÍCIE DURA,INELÁSTICA E AMARELADA ,VERRUCOSIDADE POR HIPERCERATOSE.
  141. 141. LESÕESSÓLIDASAS FORMAÇÕES ATINGEM EM SEPARADO OU EMSÓLIDAS CONJUNTO A EPIDERME , A DERME OU A HIPODERME.RESULTAM DEPROCESSOINFLAMATÓRIOOU NEOPLÁSICODA PELE.
  142. 142. FORMAÇÕES SÓLIDAS• Pápula: lesão sólida, circunscrita, elevada, menor que 1 cm em tamanho, por processo patológico epidérmico, dérmico ou misto. 148
  143. 143. NÓDULO
  144. 144. PÁPULA: MOLUSCO CONTAGIOSO
  145. 145. Líquen Nítidopápulas
  146. 146. Líquen Nítido
  147. 147. Líquen Nítido
  148. 148. Carcinoma Basocelularnódulo
  149. 149. Carcinoma Basocelularnódulo
  150. 150. CarcinomaBasocelular
  151. 151. CarcinomaBasocelular
  152. 152. Vegetação: lesão sólida,pedunculada ou com aspectode couve-flor, brancoavermelhado, que sangrafacilmente.(PAPILOMATOSEE ACANTOSE) Verrucosidade: lesão de superficie dura e inelástica.(HIPERCERATOSE)
  153. 153. verrucosidadeVegetação: ex-condiloma
  154. 154. Verruga Vulgar
  155. 155. Verruga Vulgar
  156. 156. Verruga Vulgar
  157. 157. Verruga Vulgar
  158. 158. HPV
  159. 159. Condiloma Acuminado
  160. 160. Condiloma Acuminado
  161. 161. Condiloma Acuminado
  162. 162. Condiloma Acuminado
  163. 163. Condiloma Acuminado
  164. 164. CeratoacantomaTUMORAÇÕES
  165. 165. 4.ELEVAÇÕESEDEMATOSAS
  166. 166. Elevações edematosas• São elevações circunscritas causadas por edema na derme e/ou hipoderme.lesão sinonímia característicasURTICA PLACA EXTRAVASAMENTO DESAPARECE APÓS URTICARIANA DE PLASMA NA REABSORÇÃO DERME CAUSA EDEMA CIRCUNSCRITOEDEMA EDEMA DE EXTRAVASAMENTOANGIONEURÓTICO QUINCKE DE PLASMA NA HIPODERME, CAUSANDO SALIÊNCIA NA SUPERFÍCIE
  167. 167. ELEVAÇÕES EDEMATOSAS• Urtica: elevação efêmera, irregular na forma e extensão, cor variável, dor branco róseo ao vermelho e pruriginosa. 173
  168. 168. Edema
  169. 169. Lesões Urticadas
  170. 170. Lesões Urticadas
  171. 171. Lesões Urticadas
  172. 172. Angioedema
  173. 173. Angioedema
  174. 174. Angioedema
  175. 175. ALTERAÇÕES DAESPESSURAQUERATOSELIQUENIFICAÇÃOEDEMAINFILTRAÇÃOESCLEROSEATROFIA
  176. 176. ALTERAÇÕES DAESPESSURAQUERATOSE ESPESSAMENTO DA PELE ESPESSAMENTO POR AUMENTO DA DURO,INELASTICO,AMARELAD CAMADA CÓRNEA O E ÁSPEROLIQUENIFICAÇÃO É DEVIDO , ESPESSAMENTO DA PELE COM PRINCIPALMENTE , AO ACENTUAÇÃO DOS SULCOS E AUMENTO DA CAMADA DA PRÓPRIA COR,COM ASPECTO QUADRICULADO CÓRNEA.EDEMA ESPESSAMENTO DEPRESSÍVEL AUMENTO DA ESPESSURA DA PELE POR DA PRÓPRIA COR , OU LEVEMENTE ROSADO. EXTRAVASAMENTO DE PLASMA NA DERME E/OU HIPODERME
  177. 177. ALTERAÇÕES DAESPESSURA RESULTA DA PRESENÇA DE ALTERAÇÃO DA ESPESSURA EINFILTRAÇÃO INFILTRADO CELULAR NA AUMENTO DA CONSISTÊNCIA DA DERME. PELE.MENOR EXPRESSÃO DOS À VITROSCOPIA , APARECE O SULCOS , LIMITE IMPRECISO E PODE FUNDO CAFÉ COM LEITE HAVER COR ROSA. RESULTA DA FIBROSE DO ALTERAÇÃO DA ESPESSURA COMESCLEROSE COLÁGENO AUMENTO DA CONSISTÊNCIA DA PELE,QUE SE TORNA LARDÁCEA OU CORIÁCEA. A PELE SE TORNA DE DIFÍCIL PREGUEAMENTO E NÃO DEPRESSÍVEL. PODE HAVER HIPO OU HIPERCROMIA DIMINUIÇÃO DO NÚMERO E DIMINUIÇÃO DA ESPESSURA DA PELEATROFIA DA ESPESSURA DOS QUE SE TORNA ADELGAÇADA E COMPONENTES TECIDUAIS PREGUEÁVEL.
  178. 178. ALTERAÇÕES DE ESPESSURA• Ceratose: espessamento da pele, duro inelástico, amarelado, por aumento da camada córnea.• Liquenificação: espessamento da pele com acentuação dos sulcos e da cor própria com aspecto quadriculado por aumento da camada espinhosa. 185
  179. 179. ALTERAÇÕES DE ESPESSURA• Esclerose: alteração da espessura com aumento da consistência da pele, que se torna lardácea ou coriácea, resulta de fibrose do colágeno.• Edema: aumento de espessura, depressível, com a cor da pele ou rósea por extravazamento de plasma. 186
  180. 180. QUERATOSE
  181. 181. LIQUENIFICAÇÃO
  182. 182. Liquen Plano
  183. 183. Liquen Plano Actínico
  184. 184. Liquen Escleroso e Atrófico
  185. 185. Liquen Plano Exantemático
  186. 186. EDEMA
  187. 187. ALTERAÇÕES DE ESPESSURA• Atrofia: diminuição da espessura da pele, que se torna adelgaçada e pregueável. 194
  188. 188. INFILTRAÇÃOInfiltração: alteração da espessura eaumento da consistência da pele, com menorevidência dos sulcos e limites imprecisos.
  189. 189. HanseníaseTuberculóide
  190. 190. HanseníaseTuberculóide
  191. 191. HanseníaseTuberculóide
  192. 192. HanseníaseTuberculóide
  193. 193. HanseníaseTuberculóide
  194. 194. TuberculoseVerrucosa
  195. 195. TuberculoseVerrucosa
  196. 196. TuberculoseVerrucosa
  197. 197. Sarcoidose
  198. 198. Sarcoidose
  199. 199. Sarcoidose
  200. 200. Sarcoidose
  201. 201. Sarcoidose
  202. 202. ATROFIA
  203. 203. Atrofodermia de Pasini ePierini
  204. 204. Atrofodermia de Pasini ePierini
  205. 205. Atrofodermia de Pasini ePierini
  206. 206. Líquen Escleroso e Atrófico
  207. 207. Líquen Escleroso e Atrófico
  208. 208. Líquen Escleroso e Atrófico
  209. 209. Lesões de esclerose
  210. 210. Escleredema adulto deBuschke Lesões de esclerose
  211. 211. Escleredema adulto deBuschke Lesões de esclerose
  212. 212. Esclerodermia localizada
  213. 213. Esclerodermia localizada Lesões de esclerose
  214. 214. Esclerodermia localizada
  215. 215. Esclerodermia localizada Lesões de esclerose
  216. 216. Esclerodermia localizada
  217. 217. Esclerodermia localizada
  218. 218. Esclerodermia localizada
  219. 219. Esclerodermia localizada Lesões de esclerose
  220. 220. Esclerodermia localizada
  221. 221. ALTERAÇÕES DAESPESSURA OBSERVAÇÃO: VÍBICE PODE SER UMA ATROFIA LINEAR DA PELE , MAS TAMBÉM PODE SER O NOME DADO A UMA LESÃO PURPÚRICA LINEAR

×