Palestra gestão de conflitos março 2013

3.667 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.667
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
51
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
231
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palestra gestão de conflitos março 2013

  1. 1. Gestão de ConflitosSidnei Batista Clube de RH Extrema e região, MG
  2. 2. Quando você pensa em conflito, você pensa em...
  3. 3. “Processo que tem início quando alguém percebe que outra parteafeta, ou pode afetar, negativamente alguma coisa que considera importante.” (Robbins, 2010)
  4. 4. “Processo ou estado em que duas ou mais pessoas divergem em razão de metas, interesses ou objetivos individuais percebidos como mutuamente incompatíveis.” (Manual de Mediação de Conflitos Ministério da Justiça)
  5. 5. Um tipo de conflito...
  6. 6. Como surge e se desenvolve um conflito?
  7. 7. ControvérsiaDesentendimento
  8. 8. Disputa Violência
  9. 9. Desentendimento Falta de compreensão correta
  10. 10. Desentendimento Falta de compreensão correta
  11. 11. ControvérsiaQuestão sobre a qual há divergência
  12. 12. Conflito / Disputa Profunda divergência, discussão acalorada
  13. 13. Conflito / Disputa Profunda divergência, discussão acalorada
  14. 14. Violência Ação ou efeito deempregar força físicaou intimidação moral
  15. 15. Alguns aspectos essenciais que merecem atenção:
  16. 16. 1º aspecto essencial:Conflitos são inerentes ao ser humano: vivemos conflitos intrapessoais e interpessoais.
  17. 17. 4 reações mais comuns:a) Evitar;b) Usar a força;c) Buscar autoridade superior;d) Apelar para mútua colaboração.
  18. 18. 2º aspecto essencial: Conflitos oferecem oportunidades de desenvolvimento de pessoas, equipes e organizações.
  19. 19. 2º aspecto essencial: Conflito Algo negativo
  20. 20. ConflitosConstrutivos(Funcionais) Conflitos Destrutivos (Disfuncionais)
  21. 21. Conflito de Tarefa (o que devemos fazer?) Conflito de Processo Conflito de(como devemos Relacionamento fazer?)
  22. 22. Tomam 1,9 HORA/SEMANA tempo Mudam foco Etc de atuação Conflitos de relacionamento (no trabalho)R$ Geram Criam Estresse??? custos tensão
  23. 23. Oportunidades de desenvolvimento: Conflitos de Tarefa e de Processo Estimulam criatividade Melhoram Geram análise do inovação processo decisório Incentivam participação Oxigenam Fortalecem ideias as decisões Questionam conformismos
  24. 24. Gestão de Conflitosnas Organizações
  25. 25. Gestão de Conflitos nas Organizações Atuar na prevenção:
  26. 26. Ferramenta Sugerida: Capacitação em comunicação: Foco em Comunicação Não Violenta• Observação;• Expressão de Sentimentos;• Reconhecimento das Necessidades (escondidas por trás dos sentimentos);• Expressão / Pedido do que precisamos.
  27. 27. Ferramenta Sugerida: Comunicação Não Violenta: técnicas para aprimorar relacionamentos pessoais e profissionais. Marshall Rosenberg. São Paulo: Ágora, 2006.
  28. 28. Gestão de Conflitos nas Organizações Diferenciar conflitos de Relacionamento e de Tarefa / Processo
  29. 29. Conflito de Tarefa (o que devemos fazer?) Conflito de Processo Conflito de(como devemos Relacionamento fazer?)
  30. 30. Ferramenta Sugerida:Análise dos pontos de vista de cada interlocutor: Controvérsia manifesta-se com argumentos?  Existe lógica na argumentação?  Ou apenas uma atitude de oposição?
  31. 31. Gestão de Conflitos nas Organizações Manter conflitos de Tarefa / Processo sob domínio: atingir nível de controvérsia, e buscar consenso antes do nível de disputa!
  32. 32. Ferramenta Sugerida:
  33. 33. Gestão de Conflitos nas Organizações Resolver conflitos instalados: Busca de mediação
  34. 34. Ferramenta Sugerida:Método de Mediação de Conflitos desenvolvido pela Escola de Direito de Harvard
  35. 35. Para saber mais:MUSZKAT, Malvina Ester. Guia prático de mediação deconflitos. 2ª ed. São Paulo: Summus, 2008.ROBBINS, Stephen et al. Comportamento organizacional:teoria e prática no contexto brasileiro. 14ª ed. São Paulo:Pearson Prentice Hall, 2010.Formação em Mediação, Facilitação de Diálogo eConstrução de Consenso.www.palasathena.org.br/
  36. 36. De tudo ficaram 3 coisas: a certeza de que estava sempre começando, a certeza de que era preciso continuar,e a certeza de que seria interrompido antes de terminar...
  37. 37. Fazer da interrupção um caminho novo, fazer da queda um passo de dança, do medo, uma escada, do sonho, uma ponte, da procura, um encontro. Fernando Pessoa
  38. 38. Obrigado! WWW.ECOS-ECOS.COM.BR WWW.ECOS-ECOS.COM.BR/BLOG/ TWITTER: ECOSEDCORPORALFACEBOOK: ECOS EDCORPORALESAÚDE SIDNEI@ECOS-ECOS.COM.BR(11) 2649-1063 / (11) 99942-4393

×