Aula 01 o behaviorismo radical e a psicologia como ciência.ppt

3.829 visualizações

Publicada em

materia para disciplina de ação social

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.829
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
83
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 01 o behaviorismo radical e a psicologia como ciência.ppt

  1. 1. O BEHAVIORISMO RADICAL E A PSICOLOGIA COMO CIÊNCIA. Tereza Maria de Azevedo Pires Sério Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva v. 7 n.2 São Paulo dez. 2005 AULA 01
  2. 2. O termo behaviorismo vem do inglês behavior (comportamento): Ilustra o comportamento, entendido como a relação entre o indivíduo e seu ambiente físico, químico ou social. ( O A) O "radical" do behaviorismo se deve ao fato de que as técnicas descritas não apelam para estados mentais. (ANTI-MENTALISTA)
  3. 3.  BEHAVIORISMO RADICAL: postulado por B. F. Skinner surgiu na área da Psicologia como uma proposta filosófica e como um projeto de pesquisa em oposição ao behaviorismo metodológico de orientação positivista. O Behaviorismo Radical é o campo filosófico da análise do comportamento.  Para Skinner, o behaviorismo radical seria um caso especial da filosofia da ciência: "não é a ciência do comportamento humano, é a filosofia dessa ciência”. A ANÁLISE DO COMPORTAMENTO
  4. 4. BEHAVIORISMO METODOLÓGICO/CLÁSSICO 1. SURGIMENTO 1913 (WATSON) EM OPOSIÇÃO ÀS PSICOLOGIAS MENTALISTAS (MENTE) 2. DELIMITAÇÃO OBJETO DA PSI: COMPORTAMENTO – INTRODUZINDO MÉTODOS COMPATÍVEIS COM CIÊNCIAS NATURAIS. 3. REJEIÇÃO: PROCESSOS MENTAIS 4. OBSERVAÇÃO: APENAS O QUE O ORGANISMO FAZ 5. CPTO: MUDANÇAS SISTEMA GLANDULAR/MOTOR DECORRENTES DE ALGUM ESTÍMULO AMBIENTAL ANTECEDENTE 6. FENÔMENO MOLAR/MOLECULAR 7. CPTOS: REFLEXOS 8. PARADIGMA: S R 9. CONCEPÇÃO:MECANICISTA 10. VISÃO DE HOMEM: DUALISTA (EXTERNO/INTERNO) BEHAVIORISMO RADICAL 1. SURGIMENTO 1945 (SKINNER) 2. 1963 – BEHAVIORISMO COMO FILOSOFIA DA CIÊNCIA (REFLEXÕES ACERCA DO OBJETO/TEMAS E MÉTODOS DA PSICOLOGIA) 3. NEGA FENÔMENOS MENTALISTAS – BEHAVIORISMO RADICAL 4. VISÃO DE HOMEM: MONISTA 5. CPTO: DEFINIDO COMO RELAÇÃO ENTRE ORGANISMO E AMBIENTE 6. REPERTÓRIO COMPORTAMENTAL É OPERANTE x REFLEXO 7. PARADIGMA: SD R SR 8. MODELO: SELECIONISTA (CONSEQUÊNCIAS PRODUZIDAS CPTO QUE ATUAM SELECIONANDO O MESMO)
  5. 5.  ALGUMAS COISAS DITAS SOBRE BEHAVIORISMO OU A CIÊNCIA DO COMPORTAMENTO QUE SÃO FALSAS: 1. O Behaviorismo ignora os sentimentos e estados mentais, 2. Neglicencia os dons inatos e argumenta que todo o cpto é adquirido durante a vida do indivíduo, 3. Apresenta o cpto apenas como conjunto de estímulos e respostas, descrevendo a pessoa como robô, fantoche, máquina, 4. Não tenta explicar processos cognitivos, 5. Não consegue explicar as realizações criativas na Arte, Música, etc, 6. É superficial e não consegue lidar com as questões da personalidade, 7. Trabalha com ratos e não com pessoas, 8. Resultados obtidos em laboratório não podem ser reproduzidos, só interessa por princípios gerais e por isso negligencia a unicidade do individual, 9. Desumaniza o homem, é redutor e destrói o homem enquanto homem, 10. Cultua métodos científicos mas não é científico...
  6. 6.  PROPOSTA DE SKINNER EM ESTUDAR PSICOLOGIA: 1. OBJETO DE ESTUDO 2. MÉTODO DE ESTUDO 3. MODELO CAUSALIDADE/ SELEÇÃO DOS MÉTODOS
  7. 7.  OBJETO DO ESTUDO PSIOLOGIA 1. MENTALISMO x CIÊNCIA 2. CIÊNCIA DO CPTO DOS ORGANISMOS: humanos e outros – PARTE DA BIOLOGIA(CIÊNCIA NATURAL) 3. PRIVACIDADE ( PROPRIOCEPTIVA/INTEROCEPTIVA) 4. MUNDO INTERNO INDIVÍDUO (ACESSIBILIDADE) BEHAVIORISTA PRIVACIDADE FENÔMENOS FÍSICOS/MATERIAIS MENTALISTA PRIVACIDADE FENÔMENOS NÃO FÍSICOS NATUREZA MENTAL/PSÍQUICA 4. DIFERENÇA ENTRE CONCEPÇÕES: EXPLICAÇÃO DO QUE É CONHECER x QUESTÃO ACESSIBILIDADE
  8. 8.  MÉTODOS 1. OPERACIONISMO: PROCEDIMENTO QUE GARANTA AOS CIENTISTAS UMA FUNDAMENTAÇÃO DO CONHECIMENTO PRODUZIDO EM FENÔMENOS DIRETAMENTE OBSERVÁVEIS EVITANDO EXPLICAÇÕES NÃO CIENTÍFICAS. 2. COMPORTAMENTO VERBAL - LINGUAGEM - IDENTIFICAÇÃO SIGNIFICADO? - REGISTRO DAS PALAVRAS? - IDENTIFICAÇÃO DAS CONDIÇÕES NAS QUAIS A PESSOA ESTÁ DIZENDO - PALAVRAS - HISTÓRIA - RELAÇÃO RESPOSTAS VERBAIS TERMOS SUBJETIVOS?
  9. 9.  INTERESSE SKINNER- “O QUE NÓS QUEREMOS CONHECER NO CASO DE MUITOS TERMOS PSICOLÓGICOS TRADICIONAIS É”: 1. AS CONDIÇÕES ESTIMULADORAS ESPECÍFICAS SOB AS QUAIS ELES SÃO EMITIDOS (ISTO CORRESPONDE A ENCONTRAR OS REFERENTES) COND. ESTIMULADORAS QUE ANTECEDEM A EMISSÃO RESPOSTAS VERBAIS QUE ENVOLVEM – TERMOS SUBJETIVOS 2. (E ESTA É UMA QUESTÃO SISTEMÁTICA MUITO MAIS IMPORTANTE), POR QUE CADA RESPOSTA É CONTROLADA POR SUA CONDIÇÃO CORRESPONDENTE. TRANSFORMAÇÕES PRODUZIDAS PELA EMISSÃO DA RESPOSTA VERBAL QUE SÃO RESPONSÁVEIS PELA RELAÇÃO ENTRE A RESPOSTA E AS CONDIÇÕES QUE ANTECEDEM - REFERE- SE TRANSFORMAÇÃO EM COMPORTAMENTOS DE OUTROS HOMENS.
  10. 10.  UM FILÓSOFO BEHAVIORISTA RADICAL DEFENDE QUE AS DIFERENTES EXPLICAÇÕES SOBRE O COMPORTAMENTO HUMANO DEVERIAM SER RESOLVIDAS NA BASE DE EVIDÊNCIAS E NÃO DE ABSTRATAS ESPECULAÇÕES.  ENTENDIDO COMO PENSAMENTO FILOSÓFICO, O BEHAVIORISMO RADICAL NÃO DEVE SER CONFUNDIDO COM A ANÁLISE DO COMPORTAMENTO. ISSO PORQUE A ANÁLISE DO COMPORTAMENTO É, ALÉM DE UM CAMPO FILOSÓFICO (BEHAVIORISMO RADICAL), UM CAMPO DE PESQUISA BÁSICA (ANÁLISE EXPERIMENTAL DO COMPORTAMENTO) E UM CAMPO DE APLICAÇÃO DE CONHECIMENTOS E TÉCNICAS (ANÁLISE APLICADA DO COMPORTAMENTO). A ANÁLISE DO COMPORTAMENTO É UMA CIÊNCIA DO COMPORTAMENTO, E TRATANDO DE APLICAÇÃO DE UMA CIÊNCIA DO COMPORTAMENTO, SUA PRÁTICA NÃO SE DÁ EM AMBIENTE SOB CONDIÇÕES CONTROLADAS, E SIM, NO AMBIENTE COMUM A TODOS OS HOMENS E MULHERES: O PLANETA QUE HABITAMOS.
  11. 11.  PERGUNTA-SE:  É POSSÍVEL TAL CIÊNCIA?  PODE A CIÊNCIA EXPLICAR CADA ASPECTO COMPORTAMENTAL?  QUAIS OS MÉTODOS UTILIZADOS?  SUAS LEIS SÃO VÁLIDAS QUANTO ÀS DA FÍSICA E DA BIOLOGIA?
  12. 12.  PERGUNTAS : POR QUÊ? (CAUSAS)  POR QUE AS PESSOAS SE COMPORTAM COMO ELAS SE COMPORTAM? 1. INTERESSE EM BUSCAR AS POSSÍVEIS CAUSAS DO COMPORTAMENTO HUMANO COMPLEXO POR QUESTÕES PRÁTICAS – (ANTECIPAR – O QUE PESSOA FARIA) 2. BUSCA DAS CAUSAS – (CONTROLE) – INDUZIR PESSOAS A SE COMPORTAREM COMO TAL.. 3. BUSCA NAS CAUSAS DO CPTO: COMPREENDER E EXPLICAR O OBJETO EM SI.
  13. 13.  MODELO CAUSALIDADE  POR QUE AS PESSOAS SE COMPORTAM DE UMA CERTA MANEIRA?  POR QUE RESPONDO ALGUÉM DE FORMA RÍSPIDA?  POR QUE VOCÊ VAI NADAR?  POR QUE VOCÊ AGREDIU SEU AMIGO? SENTIMENTO CAUSA (S)
  14. 14.  “OS SENTIMENTOS OCORREM NO MOMENTO EXATAMENTE APROPRIADO PARA SERVIREM COMO CAUSAS DO COMPORTAMENTO E ELES TÊM SIDO CITADOS COMO TAIS POR SÉCULOS. NÓS ASSUMINOS QUE OUTRAS PESSOAS SENTEM COMO NÓS SENTIMOS QUANDO ELAS SE COMPORTAM COMO NÓS NOS COMPORTAMOS.” (Skinner,p. 10)
  15. 15. QUESTIONAMENTO DE SKINNER:  OS EVENTOS CONSIDERADOS COMO CAUSAS DAS RESPOSTAS NÃO SE APRESENTAM A SI MESMOS PARA OBSERVAÇÃO DO ESTUDIOSO, ENTÃO ONDE ESTÃO TAIS EVENTOS? SE NÃO SÃO PASSÍVEIS DE OBSERVAÇÃO COMO TAL , COMO O SÃO AS RESPOSTAS DAS QUAIS SÃO CAUSA? SERÃO ELES CONSTITUÍDOS DE MESMO MATERIAL QUE CONSTITUI AS RESPOSTAS, OU EM OUTRAS PALAVRAS, ELES PERTENCERÃO À MESMA DIMENSÃO DE EVENTOS À QUAL PERTECEM AS RESPOSTAS OBSERVADAS? DIMENSÃO NÃO FÍSICA - DENOMINADO MENTE
  16. 16. COMO PODE UM EVENTO MENTAL – NÃO FÍSICO CAUSAR UM EVENTO FÍSICO? EVENTOS MENTAIS E CORPORAIS (DUALISTA) MENTALISTAS: CAUSAS DEVEM SER PROCURADAS NA DIMENSÃO MENTAL.
  17. 17. REFLEXÃO:  SUPONHAMOS QUE EVENTOS FÍSICOS PRODUZEM DETERMINADOS EVENTOS MENTAIS E QUE, POR SUA VEZ PRODUZEM OUTROS EVENTOS FÍSICOS- A RESPOSTAS QUE OBSERVAMOS.  SUPONHAMOS TAMBÉM QUE A CIÊNCIA DEVA RESTRINGIR–SE A EVENTOS QUE POSSAM SER OBJETIVAMENTE OBSERVADOS E PODEMOS AVALIAR A VERDADE OU FALSIDADE DAS AFIRMAÇÕES SOBRE ELES E ESTA CONDIÇÃO SÓ É ATENDIDA PELOS EVENTOS FÍSICOS.
  18. 18. EVENTO FÍSICO X PRODUZ MENTAL Y PRODUZ EVENTO Z FÍSICO MENTAL FÍSICO X Y Z DIANTE DE X, PODE-SE PREVER Z E PODE PRODUZIR Z, MANIPULANDO X. BEHAVIORISMO METODOLÓGICO
  19. 19.  Behaviorismo Radical opõe-se: 1. Vertentes Mentalistas  Behaviorismo Radical: 1. Considera eventos que ocorrem no mundo privado dentro da pele, classificando-os como observáveis e não os rejeita como subjetivos. 2. Auto-observação 3. Eventos privados considerados como eventos materiais 4. Busca causa, explicação nas histórias: genética, história individual e ambiental de uma pessoa.
  20. 20.  FATORES DETERMINANTES NA TENTATIVA DE EXPLICAR O CPTO: 1. FILOGÊNESE 2. ONTOGÊNESE 3. CULTURA
  21. 21. O BEHAVIORISMO RADICAL E A PSICOLOGIA COMO CIÊNCIA. Tereza Maria de Azevedo Pires Sério Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva v. 7 n.2 São Paulo dez. 2005 AULA 01

×