5 o treino da velocidade contextualizada

3.575 visualizações

Publicada em

Publicada em: Esportes
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.575
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
183
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

5 o treino da velocidade contextualizada

  1. 1. Curso Avançado de Preparação FísicaContextualizada em FutebolProfessor DoutorValter PinheiroO Treino das Velocidades do FutebolDocumento de apoio à disciplina de Treino das capacidades físicas e o modelo de jogo
  2. 2. SumárioEvidências sobre a importância da velocidadeO que é a velocidade?Será a velocidade treinável?Princípios Metodológicos para o Treino da Velocidade.Que exercícios utilizar para treinar a velocidade com crianças?Que exercícios utilizar para treinar a velocidade com adolescentes e adultos?
  3. 3. " Todos los entrenadores hablan sobre movimiento,sobre correr mucho. Yo digo que no es necesario corrertanto.El fútbol es un juego que se juega con el cerebro.Debes estar en el lugar adecuado, en el momentoadecuado, ni demasiado pronto ni demasiado tarde. "Johan CruyffNota Introdutória
  4. 4. Será a Velocidade importante nocontexto desportivo?Vejamos algumas evidências…
  5. 5. Em seguida verificaremos que nas melhores academias de futebolda Europa, é dada grande relevância à velocidade na hora derecrutar novos talentos.O AJAX, consensualmenteconsiderada umas dasmelhores academias daEuropa dá enormeimportância à velocideade
  6. 6. A Academia de Clairfontaine, em França, responsável pelaformação de alguns dos melhores jogadores franceses daatualidade, atribui grande ênfase à velocidade dos potenciaistalentos.
  7. 7. Como podemos verificar pela imagem acima, o Sporting Clube dePortugal, que tem lançado alguns dos melhores atletas do mundo,também atribui elevada importânciaà velocidade
  8. 8. “A Velocidade é a capacidade que permite ao atleta executarações motoras com o corpo, ou parte deste, no mais curto espaçode tempo” (Soares, 2005)VelocidadeAções Motoras(Fintas,corrida)Com o corpo ou parte deste(Membros Inferiores e superiores)Curto espaço de tempo(Velocidade)
  9. 9. Será a Velocidade Treinável?
  10. 10. “Os sprinters não se fazem, Nascem”Esta é uma frase utilizada muitas vezes para se justificar que não há interesse notrabalho da velocidade no futebol.No entanto, é importante pensar que no futebol não necessitamos de sprinter, masapenas de atletas rápidos.Por isso faz todo o sentido o treino da velocidade no contexto do futebol.Veremos de seguida porque alguma pessoas continuam a pensar que édesnecessário o treino de velocidade.
  11. 11. Quais são os pressupostos que levam alguns autores a considerarque o treino da velocidade é desnecessário ?Os músculos de um jogador são constituídos por fibras vermelhas(lentas) efibras rápidas(Brancas).Quanto mais fibras brancas tiver um jogador, mais rápido será nos seusdeslocamentos.Todavia, a percentagem de fibras brancas não depende tanto do treino, massobretudo da genética.Contudo, a velocidade de deslocamento poderá ser melhorada, não peloaumento de fibras brancas, mas sobretudo pela melhoria da coordenação naação de correr.
  12. 12. VelocidadeComponenteFisiológicaComponenteTécnica(coordenação)Deste modo podemos dizer que a velocidade é condicionada por fatoresFisiológicos(tipo de fibras), mas também por fatores técnicos (coordenação dacorrida).Assim, não sendo possível alterar o teor de fibras brancas, pode melhorar-se avelocidade com a melhoria da técnica de corrida.
  13. 13. Componente Técnica ( coordenativa)Não sendo possível alterar o teor de Fibras Brancas no MúsculoNecessidade de melhorar a Técnica de execução da Corrida“A Velocidade para além de ser altamente treinável, é possível sermaximizada apenas com alterações na Técnica de Execução”(Soares,2005)
  14. 14. VelocidadeCoordenação“É a ação combinada do sistema nervoso central e damusculatura esquelética, objetivando uma sequência demovimentos” (Weineck, 1986)
  15. 15. Princípios Metodológicos para oTreino da Velocidade
  16. 16. Princípios MetodológicosIntensidade MáximaRecuperação Total: no mínimo 5x a duração do esforçoCurta Duração: 10 segundosA seguir ao AquecimentoAtenção à Técnica de CorridaExercício Recuperação Intensidade Repetições Séries2-10 5x a duração doexercício.Máxima 2-8 1-3Retirado de Soares(2005)A velocidade deve ser treinada:
  17. 17. Princípios MetodológicosDevemos, ainda, ter em consideração as seguintes evidênciaspráticas:Raramente os sprint são superiores a 30 metros;A grande predominância é entre os 5 e 15 metros;Mais de 95% dos sprint são sem bola;Os atletas iniciam os sprint das mais diversas formas;Normalmente o sprint termina com uma ação;Os laterais tendem a realizar sprint mais longos do que os restantes jogadores
  18. 18. Treinar a Técnica de Corrida1.Ação dos Apoios2.Posicionamento da cabeça3.Posicionamento da bacia e tronco4.Ação dos braços5.Sincronização das ações6.Fluidez dos movimentos
  19. 19. Que exercícios utilizar com crianças?Exercícios Gerais:Skiping; coordenação nas escadas; Slalon; Saltos em arcosExercícios Específicos:Situações de 1x0; exercícios de perseguição.
  20. 20. Valter PinheiroDoutorado em Ciências do Desporto pelo INEF- CatalunhaDocente de Futebol e Teoria do Treino no ISCEMetodologia TOCOFCurso Avançado de Preparação FísicaContextualizada em Futebol

×