TRABALHO REALIZADO POR:
Miguel Martins de Sousa, nº
16

PROFESSOR:
Paulo Lixa
DISCIPLINA DE:
Educação Física
CONCLUSÃO:
18...
E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA

DE

F REITAS
2012/2013

Índice
História do Futebol ...............................................
E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA

DE

F REITAS
2012/2013

INTRODUÇÃO
O presente trabalho pretende desenvolver e alargar os meus e...
E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA

DE

F REITAS
2012/2013

 P RIMEIRAS M ANIFESTAÇÕES

DO

F UTEBOL

Por mais estranho que nos po...
E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA

DE

F REITAS
2012/2013

Mesmo tendo em conta que os desportos, anteriormente apresentados, poss...
E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA

DE

F REITAS
2012/2013

Com o passar dos anos, mais regras eram regulamentadas. Em 1871 a figur...
E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA

DE

F REITAS
2012/2013

com os membros superiores e um capitão de equipa, distinguido para ser ...
E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA

DE

F REITAS
2012/2013

O árbitro enquanto contador oficial do tempo decorrido, pode descontar ...
E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA

DE

F REITAS
2012/2013

Todos eles usam habitualmente um equipamento que apresente uma cor
dife...
E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA

DE

F REITAS
2012/2013

 Um jogador que cometa intencionalmente um das faltas seguintes será
p...
E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA

DE

F REITAS
2012/2013

 Sofrerão expulsão os jogadores que:
1. Se mostrarem, segundo a opiniã...
E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA

DE

F REITAS
2012/2013

C ONTEÚDOS E E XERCÍCIOS
D O FUTEBOL
 P ASSE
 Elemento de ligação ent...
E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA

DE

F REITAS
2012/2013

 R EMATE
O remate é a ação por excelência do futebol a
que, na maioria...
E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA

DE

F REITAS
2012/2013

 P ONTAPÉ

DE

B ALIZA

Um pontapé de baliza é atribuído à equipa
defe...
E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA

DE

F REITAS
2012/2013

CONCLUSÃO
Com a pesquisa de informação relativamente a este tema, posso...
E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA

DE

F REITAS
2012/2013

REFERÊNCIAS
WEBGRAFIA
WWW. GALPENERGIA . COM/FUTEBOL+POSITIVO
WWW. PLAN...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Educação física futebol

12.759 visualizações

Publicada em

Publicada em: Esportes
  • Seja o primeiro a comentar

Educação física futebol

  1. 1. TRABALHO REALIZADO POR: Miguel Martins de Sousa, nº 16 PROFESSOR: Paulo Lixa DISCIPLINA DE: Educação Física CONCLUSÃO: 18 de Fevereiro de 2013, Setúbal 11ºB
  2. 2. E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA DE F REITAS 2012/2013 Índice História do Futebol ................................................................................................................................................ 3  Primeiras Manifestações do Futebol........................................................................................................ 4  Futebol Moderno ...................................................................................................................................... 4  Breve História do Futebol em Portugal................................................................................................ 6 Regras do Futebol .................................................................................................................................................. 6  Equipa........................................................................................................................................................ 6  Campo de Futebol ..................................................................................................................................... 7  Pequena Área ....................................................................................................................................... 7  Grande Área .......................................................................................................................................... 7  Balizas ................................................................................................................................................... 7  Bandeirolas ........................................................................................................................................... 7  Duração do Jogo........................................................................................................................................ 7  Substituições ............................................................................................................................................. 8  Início e Recomeço do Jogo........................................................................................................................ 8  Equipa de Arbitragem ............................................................................................................................... 8  Bola fora de Jogo....................................................................................................................................... 9  A bola está fora de jogo quando: ......................................................................................................... 9  A bola estará em jogo quando: ............................................................................................................ 9  Faltas e Incorreções .................................................................................................................................. 9  Golo ......................................................................................................................................................... 11 Conteúdos e Exercícios ........................................................................................................................................ 12 Do futebol ............................................................................................................................................................ 12  Passe ........................................................................................................................................................ 12  Tipos de Passe..................................................................................................................................... 12  Fintas ....................................................................................................................................................... 12  Remate .................................................................................................................................................... 13  Como realizar o Remate ......................................................................................................................... 13  Tipos de Remate ..................................................................................................................................... 13  Pontapé de Baliza ................................................................................................................................... 14   Como realizar um Pontapé de Baliza ................................................................................................. 14 Recepção ................................................................................................................................................. 14  Como realizar uma recepção .............................................................................................................. 14 2
  3. 3. E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA DE F REITAS 2012/2013 INTRODUÇÃO O presente trabalho pretende desenvolver e alargar os meus e os vossos conhecimentos relativamente ao Futebol. A razão pela qual vos apresento este tema prendesse ao facto de me encontrar sob uma avaliação para alunos com atestado médico, não tendo sido o mesmo escolhido por mim de livre-arbítrio. De todo o modo irei tratá-lo da melhor maneira praticável, de igual modo a que possam, através dele, adquirir o maior número de informação sobre este grande desporto que é o Futebol. Nele, irei explicar em primeiro lugar a História deste desporto. Contextualizando cronologicamente todos os factos que considere mais importantes. Explicando quem o criou, com que sentido e de que maneira, entre outras curiosidades. Em segundo lugar, irei enumerar as suas regras, tentando, em todos os casos, ser o mais concreto possível. Desta mesma maneira irei também definir os seus conteúdos principais e ainda os seus exercícios. Por fim, procurarei através de uma linguagem simples e cuidada entender, compreender e alcançar a verdadeira realidade e essência do Futebol, enquanto desporto coletivo. H ISTÓRIA DO F UTEBOL 3
  4. 4. E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA DE F REITAS 2012/2013  P RIMEIRAS M ANIFESTAÇÕES DO F UTEBOL Por mais estranho que nos possa parecer a nós (Ocidentais), as primeiras manifestações de futebol são atribuídas aos Asiáticos! Porém, como é óbvio, o futebol não começou logo com as mesmas F IGURA 1 regras e conteúdos que tem hoje, tão pouco com o mesmo nome. Chamava-se na altura Tsu-Chu, que significa bola recheada feita de couro. Esta modalidade é oficialmente descrita no ano de 2197 a.C., tendo então a finalidade de ser um treinamento miliar. Criado por um dos mais ilustres guardas do Imperador, YangTsé, neste treino os soldados tinham como prática chutar os crânios dos seus piores rivais. Contudo os tempos evoluíam até na antiguidade, fazendo com que este treino passasse a ser visto como um passatempo e com que os crânios fossem rapidamente substituídos por bolas feitas de couro, figura 1 (daí a origem do seu nome, já explicado F IGURA 2 anteriormente) dado o efeito relaxante e estimulante que este treino provocou nos soldados e também na restante população. Para além do Tsu-Chu, houve também – noutras civilizações antigas – outros tipos de desportos que se podem associar ao futebol, nomeadamente o Pok ta pok (figura 3, na América, por parte dos Maias) e o Epyskiros (figura 4, na Europa por parte do Império Romano). F IGURA 4 F IGURA 3  F UTEBOL M ODERNO 4
  5. 5. E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA DE F REITAS 2012/2013 Mesmo tendo em conta que os desportos, anteriormente apresentados, possuem algumas semelhanças com o futebol e outros desportos modernos, dificilmente poderão considera-los como sendo os progenitores do futebol como o conhecemos hoje, dado que o seu berço fora a região das Ilhas Britânicas e não há qualquer relação assinalada oficialmente entre aqueles desportos e esse local. Pois bem, a origem, oficialmente aceite, do futebol moderno fora na Grã-Bretanha e na Irlanda. Onde, ao longo da Idade Média, se foram formando pequenas equipas de jogos coletivos (marcados pela enorme violência e carência de regras com que eram praticados), estes jogos passaram a ser conhecidos como sendo os códigos de futebol. Tais códigos, foram-se unificando ao longo dos séculos, dando lugar a vários jogos, dos quais o Futebol atual. Pode dizer-se que, na primeira metade do século XVII, na Inglaterra, o jogo foi finalmente sistematizado e organizado. Ganhando também as suas primeiras regras, nomeadamente:  O campo deveria medir 120m por 180m e nas duas pontas deveriam ser instalados dois arcos retangulares denominados de balizas;  A bola era de couro e enchida com ar; Agora, com regras claras, práticas e objetivas, o futebol começou a ser praticado por filhos de nobres britânicos e estudantes académicos, adquirindo, aos poucos, reputação e popularidade. Em 1848, numa reunião convocada pela Universidade de Cambridge, fora regulamentado o primeiro conjunto de regras, intitulado de Código/Regras de Cambridge, para este desporto, porém este documento fora perdido, existindo apenas uma cópia das Regras de 1856. De todo o modo, sabe-se que várias dessas regras tinham imensas semelhanças com as do futebol atual, das quais se destacam o facto de o jogador ser impedido de poder tocar na bola com os seus membros superiores, sendo este o primeiro passo para o protagonismo dos membros inferiores e também o facto de ser, pela primeira vez, afirmado o seu principal objetivo: fazer passar a bola entre dois postes verticais, abaixo de uma fita, que os unia – ato este chamado de golo, a equipa que obtivesse mais golos, era considerada vencedora. Com a criação sucessiva de regras (que irei concluir no seguinte parágrafo) foi criada, em 1888, a Football Association com o objetivo de organizar os torneios e os campeonatos internacionais, sendo que esta associação ainda rege o futebol na Inglaterra. 5
  6. 6. E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA DE F REITAS 2012/2013 Com o passar dos anos, mais regras eram regulamentadas. Em 1871 a figura do guarda-redes foi criada, sendo que este seria o único jogador que poderia tocar com a bola através dos membros superiores e este deveria ficar junto à baliza, de modo a evitar que a bola entrasse na mesma. Em 1875, foi estabelecida a regra do tempo, a partir daí, todas as partidas de futebol deveriam ter 90 minutos e em 1891 foi criado o penalti, para castigar as faltas, dentro da área do campo. Por fim, em 1904, foi criada a FIFA (do francês: Fédération Internacionale de Football Association) que organiza – até hoje, o futebol em todo o mundo. Sendo a mesma, quem organiza os grandes campeonatos entre seleções, nomeadamente o Campeonato do Mundo, de quatro em quatro anos.  B REVE H ISTÓRIA DO F UTEBOL EM P ORTU GAL Por Portugal, o futebol foi introduzido através de Guilherme Pinto Basto, que tinha regressado da Inglaterra com as ideias do futebol à flor da pele. Contudo, foi necessário esperar quatro anos desde o seu regresso para que se realizasse o primeiro jogo oficial, na vila de Cascais. Quanto ao primeiro estádio em território nacional, esse foi construído em 1893, no centro de Lisboa. No mesmo local onde hoje se localiza a Praça de Touros. Rapidamente se foram formando vários clubes, o primeiro dos quais o Lisbonense, seguido de muitos outros. Mais informo que, em 1926, foi fundada a Federação Portuguesa de Futebol, altura em que o jogo passou a estabelecer fortes raízes na sociedade, que se mantêm até hoje. R EGRAS DO F UTEBOL  E QUIPA Cada equipa deverá ter no máximo 11 jogadores, incluindo um guarda-redes com a função exclusiva de defender a baliza e poder tocar na bola 6
  7. 7. E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA DE F REITAS 2012/2013 com os membros superiores e um capitão de equipa, distinguido para ser como o líder desta – o capitão deve usar uma faixa no braço, sobre o uniforme.  C AMPO DE F UTEBOL O campo de futebol deve ser retangular e estar divido por duas partes através de uma linha central. Durante a realização do jogo, a bola deve ser jogada dentro dos limites do campo. Na linha central, existe uma circunferência com um raio de 9,15m, tendo a mesma uma marca circular no centro, onde deve ser dado o pontapé de início do jogo. Quanto às suas medidas, o comprimento mínimo de 90m e máximo de 120m, já a largura deverá ser de 45m no mínimo e 90m no máximo. Deverá ainda ser pavimentado com relva natural, porém há também a opção de ser pavimentado com relva sintética (dado o custo de manutenção, que nem todas as equipas têm a oportunidade de pagar).  P EQ UE N A Á R EA A pequena área é retangular e tem dimensões mais reduzidas, estando inserida na grande área. Esta zona tem uma largura de 5,5m e um comprimento de 18,32m.  G R A N DE Á RE A A grande área é a zona do campo próxima da baliza delimitada por um retângulo, que tem a dimensão de 16,5m de largura por 40,32 de comprimento. O guarda-redes pode apenas jogar a bola com as mãos na zona da grande área, caso contrário, o mesmo é repreendido com uma falta.  B AL IZ AS As balizas ficam situadas no meio da linha de fundo, a uma distância equidistante das bandeirolas e devem ter 7,32m de largura entre os postes e 2,44m de altura.  B A N DE IR OLA S As bandeirolas são pequenas bandeiras colocadas nos quatro cantos do campo e têm a altura de 1,5m. É na marca limite deste local onde é realizado o pontapé de canto.  D URAÇÃO DO J OGO Cada jogo de futebol tem a duração de 90 minutos, divididos em duas partes de 45 minutos, cada uma. 7
  8. 8. E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA DE F REITAS 2012/2013 O árbitro enquanto contador oficial do tempo decorrido, pode descontar no fim de cada parte do jogo os minutos perdidos devido a substituições de jogadores, ou a lesões que tenham exigido atendimento médico ou ainda a outro tipo de paragens. O tempo descontado deve corresponder o mais precisamente possível ao tempo perdido durante as paragens.  S UBSTITUIÇÕES Durante um jogo, cada equipa tem direito a efetuar três substituições. Para haver uma substituição deverão ser observadas as seguintes condições: O árbitro deverá ser informado da substituição proposta previamente a esta ser efetuada; O substituto não poderá entrar em campo até que o jogador, que vai substituir, abandonar o campo de jogo e receba o sinal do árbitro; O substituto só pode entrar em campo de jogo pela linha central e durante uma interrupção de jogo; Uma substituição ficará concluída quando o substituto entrar em campo de jogo; A partir desse momento o substituto passa a ser jogador e o jogador ao qual substitui deixa de ser jogador; Um jogador que seja substituído não poderá participar novamente no mesmo jogo.  I NÍCIO E R ECOMEÇO DO J OGO No início de um jogo ou quando é marcado golo, a bola deverá sempre ser reposta no meio campo, devendo igualmente ser sempre batida para a frente da linha de meio campo e sempre com um toque indireto. Querendo isto dizer que o jogador não pode seguir ou rematar a bola sem que o outro lhe passe. Dentro do círculo do meio campo, quando é dado o pontapé de saída, apenas podem estar dentro do círculo os jogadores da equipa a quem pertence a bola.  E QUIPA DE A RBITRAGEM Um jogo de futebol é dirigido por uma equipa de arbitragem, constituída por um árbitro principal, dois árbitros assistentes e o designado 4º árbitro. 8
  9. 9. E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA DE F REITAS 2012/2013 Todos eles usam habitualmente um equipamento que apresente uma cor diferente das equipas de futebol, com o objetivo de não serem confundidos com as mesmas. O árbitro tem como função controlar o tempo do jogo, assinalando o seu início e o seu fim e é responsável por supervisionar, ao longo do jogo, a disciplina dos jogadores, impedindo que os mesmos infrinjam as regras estabelecidas. Sempre que um jogador cometer uma falta, o árbitro tem a obrigação de assinalar a respetiva infração a favor da equipa que foi prejudicada. Consoante a gravidade da falta, tem também a função de mostrar os cartões amarelos e vermelhos aos jogadores. Os árbitros assistentes usam uma pequena bandeira para assinalar os fora de jogo de cada equipa e ajudam o árbitro a marcar faltas em situações de dúvida. A partir de 1996, as equipas de arbitragem passaram a contar com um outro elemento, o quarto árbitro, cuja função diz respeito ao auxílio que presta ao árbitro principal na resolução de situações duvidosas e que possam acontecer fora do ângulo de visão do juiz principal.  B OLA FORA DE J OGO  A B O L A E S T Á F O R A D E J O G O Q U AN D O : Tiver atravessa inteiramente uma linha lateral ou de fundo, seja por terra ou pelo ar; Quando a partida tiver sido interrompida pelo árbitro.  A B O L A E S T A R Á E M J O GO Q U AN D O : Permanece em campo depois de chocar-se com as traves ou as bandeiras de canto, o árbitro ou os fiscais de linha; Não houver uma decisão definitiva relativamente à infração das regras.  F ALTAS E I NCORREÇ ÕES 9
  10. 10. E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA DE F REITAS 2012/2013  Um jogador que cometa intencionalmente um das faltas seguintes será punido com um livre direto, marcado no local onde ocorreu: 1. Pontapear ou tentar pontapear um adversário; 2. Derrubar ou tentar derrubá-lo, usando a perna ou agachando-se atrás ou à sua frente; 3. Saltar sobre um adversário; 4. Atacar violenta ou perigosamente um adversário; 5. Atacar por trás um adversário que não lhe fez obstrução; 6. Atingir ou tentar atingir um adversário; 7. Segurá-lo com a mão ou o braço; 8. Empurrá-lo; 9. Tocar na bola com a mão ou com o braço. Se qualquer uma destas faltas for cometida por um defensor dentro da sua grande área será punido com um penalti.  O jogador responsável por uma das seguintes faltas será punido com um livre indireto: 1. Jogar de forma perigosa; 2. Investir lealmente – isto é, com o ombro – sobre um adversário, quando a bola não estiver à distância de jogo dos envolvidos e estes não tencionarem participar na jogada; 3. Sem tocar na bola, obstruir intencionalmente um adversário, colocando-se como um obstáculo entre ele e a bola; 4. Atacar o guarda-redes, a menos que ele detenha a bola, obstrua um adversário ou esteja fora da grande área; 5. Sendo guarda-redes, dar mais do que 4 passos com a bola nas mãos, tocá-la antes de qualquer outro jogador após tê-la colocado em jogo, ou retardar a partida; 6. Ainda sendo guarda-redes, receber a bola atrasa por um companheiro com o pé ;  Também com um livre indireto serão punidas as seguintes faltas: 1. Infrações constantes às regras de jogo; 2. Reclamação, com palavras ou gestos, a qualquer decisão do árbitro; 3. Conduta incorreta. 10
  11. 11. E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA DE F REITAS 2012/2013  Sofrerão expulsão os jogadores que: 1. Se mostrarem, segundo a opinião do árbitro, violentos; 2. Usarem linguagem injuriosa; 3. Persistirem nas infrações após terem sido advertidos; 4. Derrubarem por trás os adversários que estiverem a correr com a bola na direção do golo; 5. Evitarem golos eminentes desviando a bola com a mão.  Jogos interrompidos com uma expulsão, sem que outra falta tenha sido assinalada, deverão ser reiniciados com um livre indireto contra a equipa do jogador punido.  G OLO Sem contar com as exceções previstas nas regras, pode-se considerar golo quando a bola ultrapassar totalmente a linha de fundo, entre as traves e por de baixo da trave, sem que tenha sida lançada, levada ou golpeada com os membros superiores do jogador da equipa atacante – excepto se for o guarda-redes, quando este está dentro da grande área. A equipa que marcar o maior número de golos ganhará o jogo, já se não houver golos, o jogo é classificado como empatado. Contudo, a decisão por penaltis é prevista no regulamento de algumas competições futebolísticas, quando a igualdade no marcador insiste em prevalecer. São então marcadas cinco séries de penaltis, uma para cada equipa, até que uma seja declara vencedora por ter feito um golo a mais do que a equipa rival. Apenas podem marcar penaltis jogadores que tenham participado no jogo; atletas que tenham sido expulsos não estão autorizados a participar nas penalidades. Durantes estas, os jogadores de ambas as equipas permanecem no círculo central, com a exceção dos guarda-redes, que esperam pela bola na grande área. O penalti pode ser marcado com dos toques, desde que a bola seja rolada para a frente e o segundo jogador a toca-la esteja fora da área no momento da cobrança. 11
  12. 12. E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA DE F REITAS 2012/2013 C ONTEÚDOS E E XERCÍCIOS D O FUTEBOL  P ASSE  Elemento de ligação entre os jogadores de uma equipa;  Um bom passe reduz mais rapidamente as distâncias do que os deslocamentos;  É um dos principais elementos do jogo;  Existem várias formas de execução de um passe (que eu irei explicar seguidamente).  TIPOS DE P AS S E 1) Passe Longo: é todo aquele em que a bola é lançada a uma distância maior; 2) Passe Curto: é utilizado para permitir as jogadas mais rápidas entre os jogadores; 3) Passe por Trás: é feito quando não qualquer possibilidade de progressão em terreno ou quando é necessário impedir a intervenção do adversário. Pode ser efetuado com a cabeça, o calcanhar ou com a parte interna do pé, sendo este mais aconselhável por ser mais preciso; 4) Passe Lateral: é executado com as partes laterais do pé, por denunciar menos a intenção de passar; 5) Passe Cruzado ou Diagonal: é o tipo de passe destinado a mudar a direção de ataque. Quando é curso, deve ser feito com a parte lateral do pé, quando longo, com o peito do pé; 6) Passe em Profundidade: é utilizado para lançar um ataque, devendo ser rasteiro e dirigido para o espaço, a fim de propiciar a fuga do mesmo; 7) Passe de Centro: é utilizado para colocar a bola em frente à baliza, sendo efetuado com o peito do pé, pelo alto. Normalmente os centros partem dos médios e dos extremos.  F INTAS A finta é meramente o ato de desviar ou dar trajetória à bola, estando ela parada ou em movimento. 12
  13. 13. E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA DE F REITAS 2012/2013  R EMATE O remate é a ação por excelência do futebol a que, na maioria das vezes, decidi o resultado de um jogo. O remate é uma explosão de carácter repentino, que necessita de uma grande perfeição na sua execução. O jogador que o efetuar deve ser rápido em julgar a situação própria para o remate, quer na decisão, quer na execução, a qual deve ser tão explosiva como instantânea.  C O M O RE AL I Z A R O R E M A TE O remate deve ser executado com potência e precisão. Ao rematar, o pé descreve um movimento parecido ao do pêndulo e pela lei do pêndulo, o ponto máximo de velocidade acontece ao passar pela vertical do ponto de sustentação. A máxima potência do remate consegue-se quando o pé ativo passa pela vertical do ponto de sustentação – o joelho – momento que coincide com o adiantamento do pé que remata em relação ao pé de apoio. O mais importante para um remate à baliza é uma boa colocação do pé de apoio, o movimento repentino da perna livre e que o pé se encontre à altura da bola.  1. 2.  T I P O S D E R E M A TE O remate com a parte interior do peito do pé (dado em aula): Coloca o pé de apoio ao lado da bola. Vira para fora a ponta do pé que bate a bola.  1. 2. 3. O remate de cabeça: Fixa os olhos na bola durante toda a sua trajetória. Salta e usa os braços para te equilibrares. Bate a bola com a testa, evitando fechar os olhos.  1. 2. 3. O drible e a finta: Mantém a bola próxima do pé, enquanto te aproximas do defensor. Inclina o corpo, simulando que te queres dirigir para um lado. Se o defensor se inclina para esse lado, bate rapidamente a bola no sentido contrário, afastando-te dele – mudança de direção. 13
  14. 14. E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA DE F REITAS 2012/2013  P ONTAPÉ DE B ALIZA Um pontapé de baliza é atribuído à equipa defensiva quando a bola sai completamente do campo pela linha de fundo (tanto no solo como no ar) sem que um golo tenha sido marcado, tendo sido tocada por último por um jogador atacante.  C O M O RE AL I Z A R UM P O N T A PÉ D E B AL I Z A Inicialmente, a bola deve ser colocada em qualquer sítio dentro da área de golo (grande área) defensiva. Todos os jogadores adversários têm que se encontrar fora da grande área até que a bola esteja em jogo. Na situação de pontapé de baliza, considera-se que a bola está em jogo no momento em que esta é pontapeada e sai da grande área. Um golo pode ser marcado diretamente a partir de um pontapé de baliza, mas apenas contra o lado do adversário. Além disso, um jogador não pode ser penalizado por fora-de-jogo diretamente através de um pontapé de baliza.  R ECEPÇÃO Recepção é a ação de interromper a trajetória da bola, tomando a posse desta. Pode também ser chamada de: Amortecimento, abafamento e domínio. 1. 2. 3. 4.  C O M O RE AL I Z A R UM A RE C E P Ç Ã O Devemos estar colocados de frente para a bola. Voltar a parte interior do pé na direção da bola. Fixando os olhos na bola, durante toda a sua trajetória. Amortecer a bola, recuando ligeiramente o pé quando a bola lhe bate. 14
  15. 15. E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA DE F REITAS 2012/2013 CONCLUSÃO Com a pesquisa de informação relativamente a este tema, posso agora afirmar que sei várias coisas sobre Futebol! Aprendi que a sua origem tem muito que se lhe diga, tendo sido na China, porém dado que este país não tem qualquer tipo de ligação com o Reino Unido na altura em que este país criou efetivamente o desporto, não se pode afirmar que o berço do Futebol tenha sido efetivamente naquele país longínquo. Para além disso constei inúmeras curiosidades, como a forma gradual com que o Futebol evoluiu, tendo sido ao início um desporto bastante agressivo e sem qualquer tipo de regras. Quanto às suas regras, considero que algumas delas já as conhecia devido ao carater tão importante que o Futebol desempenha na nossa sociedade, porém aprendi muitas regras novas, como por exemplo a existência obrigatória de um 4º árbitro. Verifiquei ainda alguns dos seus conteúdos e os seus respetivos exercícios, tendo sido este assunto deveras importante para mim, tendo em conta que não tive qualquer contacto com o futebol fisicamente durante este período – dada a minha condição física. Mais informo que, mesmo tendo sido um trabalho que ao início me tomava com algum receio, foi-se tornando gradualmente um trabalho que me deu gosto em realiza-lo, em especial na parte da sua História. 15
  16. 16. E SCOLA S ECUNDÁRIA L IMA DE F REITAS 2012/2013 REFERÊNCIAS WEBGRAFIA WWW. GALPENERGIA . COM/FUTEBOL+POSITIVO WWW. PLANETADOFUTEBOL . COM WWW. PORTALFUTEBOL . NET HTTP ://IMG. PHOTOBUCKET . COM WWW. FUTEBOLNAWEB . COM. BR WWW. FUTEBOL. PT BIBLIOGRAFIA EDUCAÇÃO FÍSICA (1 ª PARTE) 10º/11º/12º DE PAULA ROMÃO E SILVINA PAIS. PORTO EDITORA. 16

×