Principios do-treinamento-desportivo1

17.211 visualizações

Publicada em

0 comentários
12 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
17.211
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
895
Comentários
0
Gostaram
12
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Principios do-treinamento-desportivo1

  1. 1. PRINCIPIOS CIENTÍFICOS DO TREINAMENTO DESPORTIVO Prof.Esp. Prof.Esp. Moisés Mendes
  2. 2. O que é Princípios do Treinamento Desportivo?Prof.Esp. Moisés Mendes
  3. 3. Princípios do Treinamento Desportivo São os aspectos cuja observância iráProf.Esp. Moisés Mendes diferenciar o trabalho feito à base de ensaios-e-erros,do científico. (Dantas,2003)
  4. 4. Princípios do Treinamento Desportivo 1.Princípio da Individualidade Biológica; 2.Princípio da Adaptação;Prof.Esp. Moisés Mendes 3.Princípio da Sobrecarga; 4.Princípio da interdependência Volume/Intensidade; 5.Princípio da Continuidade; 6.Princípio da Especificidade; 7.Princípio da Reversibilidade; 8.Princípio da Treinabilidade.
  5. 5. Importante: Os PCTD, formam juntos com a PERIODIZAÇÃO os dois pilares de sustentação do TreinamentoProf.Esp. Moisés Mendes eficaz.
  6. 6. Princípio da Individualidade Biológica GENÓTIPO + FENÓTIPO INDIVÍDUOProf.Esp. Moisés Mendes GENÓTIPO:Carga genética transmitida à pessoa,que determina diversos fatores como: •Somatotipo; •Altura máxima esperada; •Força máxima possível; •Aptidões Físicas e intelectuais.
  7. 7. Princípio da Individualidade Biológica FENÓTIPO:Tudo que é acrescentado ou somado ao indivíduo a partir da geração,formando,assim,Prof.Esp. Moisés Mendes diversas características como: •Consumo Máx de O2(V.O2máximo) •Habilidades desportivas; •Demais potencialidades expressas;
  8. 8. Importante: 1. Determinação dos pontos fracos e pontos fortes do atleta (Avaliação). 2. Divisão em grupos homogêneosProf.Esp. Moisés Mendes
  9. 9. Fatores Condicionantes da Performance de Alto Nível HEREDITARIEDADE TREINAMENTO TOTAL TREINAMENTO TOTAL Motivação MEIO AMBIENTEProf.Esp. Moisés Mendes Personalidade Biotipo Habilidades REALIZAÇÕES DESPORTIVAS
  10. 10. Princípio da Adaptação Baseia-se na permanente busca da homeostase pelo organismo. Homeostase:É o estado de equilíbrio estável mantidoProf.Esp. Moisés Mendes entre os sistemas constituintes do organismo, e o existente entre este e o meio ambiente. Estimulo Organismo Resposta
  11. 11. Princípio da Adaptação Os estímulos podem ser: Débeis Não acarretam conseqüênciaProf.Esp. Moisés Mendes Médios Apenas excitam Fortes Provocam adaptações Muitos Fortes Provocam danos (Dantas,2003)
  12. 12. Princípio da Adaptação OBSERVAÇÃO: Os estímulos fortes e muitos fortes foramProf.Esp. Moisés Mendes estudados por Hans Seyle(1956),denominando-os stress;e os efeitos causados no organismo,que ele denominou de Síndrome de Adaptação Geral (SAG).
  13. 13. Princípio da Adaptação Os stress podem ser: Físico:Exercícios......NoradrenalinaProf.Esp. Moisés Mendes Bioquímico:Substâncias químicas,fumo,etc.....Adrenalina. Mental:Ansiedade,angústia, etc.....adrenalina.
  14. 14. Princípio da Adaptação Os estímulos fortes,capazes de causar stress eSíndrome de Adaptação adaptação ao organismo,são os que tornam possível o treinamento desportivo Geral (SAG) É importante,no entanto,não exceder os limites de segurança. Não cinfundir: Cansaço: Fadiga: Exaustão: Sensação Depleção de Profundo subjetiva reservas + desgaste do de acúmulo de organismo com catábolicos= características desgaste incapacidade progressivas. temporária.
  15. 15. Princípio da Adaptação 1. Aumento da FC basalSíndrome de Adaptação 2. Irritabilidade; Diagnóstico do Strain: 3. Inapetência; 4. Lesões Musculares; 5. Perda de Peso; Geral (SAG) 6. Insônia. Ação sobre o Organismo Leve Não Possui Carga de Trabalho Média Reação de Alarme/Excitação Forte Adaptação/Efeito do Treinamento Muito Strain Forte
  16. 16. Princípio da Sobrecarga Basea-se em, após a aplicação de uma carga de trabalho há uma recuperação do organismoProf.Esp. Moisés Mendes visando restabelecer a homeostase. Dantas(2003) O tempo necessário à recuperação é proporcional ao tipo e a intensidade da carga. Dantas(2003)
  17. 17. Princípio da Sobrecarga Para um novo estímulo provocar stress ele deverá ser maior que o anterior.Prof.Esp. Moisés Mendes
  18. 18. Princípio da Sobrecarga Supercompensação: Produto do equilíbrio entre a1. Aplicação de uma nova carga carga aplicada e o tempo de recuperação.
  19. 19. Princípio da Sobrecarga Inferior a Inicial Diminui o nível de2.Valor da carga aplicada Treinamento Igual a Inicial Diminui o nível de treinamento após a assimilação Maior que a inicial Nova Supercompensação
  20. 20. Princípio da Interdependência volume - intensidade Volume IntensidadeProf.Esp. Moisés Mendes Volume(quantidade):Expressa a quantidade total de carga de trabalho EX:Quilometros,repetições Intensidade(qualidade):Expressa o tipo de carga aplicada. EX:Quilogramas,velocidade
  21. 21. Princípio da Interdependência volume - intensidade Aumenta a importância da volumeRML Flexibili Ritmo Força Velocidade Resistência dade Anaeróbica Aumenta a importância da intensidade Prof.Esp. Moisés Mendes
  22. 22. Princípio da ContinuidadeProf.Esp. Moisés Mendes
  23. 23. Princípio da ContinuidadeProf.Esp. Moisés Mendes
  24. 24. Princípio da EspecificidadeProf.Esp. Moisés Mendes Dantas,(2003).
  25. 25. Princípio da Especificidade Deve-se considerar 03 aspectos: 1.Aspectos Metabólicos:Prof.Esp. Moisés Mendes • Necessidade de treinamento das características da prova; • Sistema cardiopulmonar; • Sistema de transporte de energia; • Mesmo tipo de atividade da performance.
  26. 26. Princípio da Especificidade Cont.Deve-se considerar 03 aspectos: 2.Aspectos Neuromusculares:Prof.Esp. Moisés Mendes • Tipo de fibra muscular; • Padrão de recrutamento da unidade motora; Coordenação motora • Sinergias musculares assessórios ao especifica movimento; • Apoio e sustentação do movimento.
  27. 27. Princípio da Especificidade Cont.Deve-se considerar 03 aspectos: 3.Treinamento: EspecificidadeProf.Esp. Moisés Mendes Diminui Cresce Fase Fase Básica Específica
  28. 28. Princípio da ReversibilidadeProf.Esp. Moisés Mendes
  29. 29. Princípio da Reversibilidade •As adaptações e benefícios são transitóriosProf.Esp. Moisés Mendes •As adaptações orgânicas provocadas pela atividade física tendem a voltar aos estados iniciais após a paralisação, ou longas interrupções nos treinamentos •Os benefícios para a saúde dos programas de atividade física permanecem somente enquanto a pessoa permanece ativa. “estilo de vida ativo”
  30. 30. Princípio da TreinabilidadeProf.Esp. Moisés Mendes Diz que:O indivíduo quanto mais treinado,mais difícil de obter lograr êxito, e mais propenso a lesões. Tubino,(2002)
  31. 31. Prof.Esp. Moisés Mendes

×