Modelo de Formação do "Pequeno" Jogador

11.071 visualizações

Publicada em

Carlos Sacadura - AF Guarda 2011

Publicada em: Esportes
  • Seja o primeiro a comentar

Modelo de Formação do "Pequeno" Jogador

  1. 1. ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DA GUARDA Carlos Sacadura Outubro de 2011
  2. 2.  Possibilitar a todas as crianças do nosso distrito a oportunidade de praticar futebol como um desporto de recreação, tempo livre e formação;  Utilizar as aprendizagens da prática do futebol para uma formação integral da criança, a aquisição de hábitos de educação, higiene e estudo, que lhe possam ser úteis no futuro como membros ativos da sociedade;  Descobrir talentos e formá-los de maneira a criarmos bases para as futuras equipas do distrito e do futebol nacional.
  3. 3. JUSTIFICAÇÃO “Planificar a formação do jovem futebolista é como preparar-se para uma viagem. É aconselhável ter um mapa (programa) à disposição e assim evitar perder-se e desaproveitar desnecessariamente tempo e energia” (Wein, 1995)
  4. 4. JUSTIFICAÇÃO “É necessário adaptar o jogo à criança e não obrigar o jovem futebolista a adaptar-se ao jogo dos adultos” (Wein, 1995)
  5. 5. 3X3 PETIZES 4X4 TRAQUINAS 5X5 BENJAMINS 7X7 INFANTIS 11X11 10x15 (4 balizas) 18x18m 40X20m 60x40m 110x64m
  6. 6. JOGADOR – BOLA – BALIZA – COMPANHEIROS E ADVERSÁRIOS (3X3) JOGADOR – BOLA – BALIZA – COMPANHEIRO E ADVERSÁRIO (2X2) RELAÇÃO JOGADOR – BOLA – BALIZA – ADVERSÁRIO (1X1) RELAÇÃO JOGADOR – BOLA - BALIZA RELAÇÃO JOGADOR - BOLA CAP. COORDENATIVAS
  7. 7. • Capacidade de reação, orientação espacial, lateralidade, equilíbrio, ritmo e a noção de tempo CAP. COORDENATIVAS • Domínio da bola e equilíbrio do corpo • Utilizar diferentes superfícies de contacto com a bola e retirar progressivamente o olhar da bola • Percepcionar as diferentes trajetórias da bola RELAÇÃO JOGADOR – BOLA • Construir a noção das balizas e as suas funções • Construir RELAÇÃO JOGADOR – BOLA a noção de defesa e ataque – BALIZA • Noção do adversário e o duelo 1x1 • Leitura do “espaço próximo” e “espaço médio” • Princípios do ataque: Penetração (ações técnico-tácticas associadas) • Princípios da defesa: Contenção (Marcação) (ações técnico-tácticas associadas) RELAÇÃO JOGADOR – BOLA – BALIZA – ADVERSÁRIO (1X1)
  8. 8. CAP. COORDENATIVAS RELAÇÃO JOGADOR – BOLA RELAÇÃO JOGADOR – BOLA – BALIZA RELAÇÃO JOGADOR – BOLA – BALIZA – ADVERSÁRIO (1X1) • Criar o hábito de se deslocar e estar constantemente em movimento, passar e receber a bola, “jogo a 2” •Desmarcações e combinações • Coberturas defensivas e ofensivas •Marcação zonal JOGADOR – BOLA – BALIZA – COMPANHEIRO E ADVERSÁRIO (2X2)
  9. 9. CAP. COORDENATIVAS RELAÇÃO JOGADOR – BOLA RELAÇÃO JOGADOR – BOLA – BALIZA RELAÇÃO JOGADOR – BOLA – BALIZA – ADVERSÁRIO (1X1) JOGADOR – BOLA – BALIZA – COMPANHEIRO E ADVERSÁRIO (2X2) • Jogar com os companheiros, progredindo no terreno e tendo uma ocupação racional do espaço • Princípios específicos JOGADOR – BOLA – BALIZA – COMPANHEIROS E ADVERSÁRIOS (3X3
  10. 10. CATEGORIA ACTIVIDADE ESPAÇO BALIZAS BOLA TEMPO JOGO Nº MÍN E MÁX DE JOGADORES BENJAMINS 5X5 40x20 m 3x2m Nº4 3x10’ e 2x 2’ intervalo 7/10 TRAQUINAS 4X4 20x15 m 3x2m Nº4 2x10’ 5’ intervalo 6/8 PETIZES 3X3 15x10 m 1x1m Nº3 2x10’ 5’ intervalo 5/6
  11. 11. 2011/12
  12. 12. Nos Encontros de Benjamins será disputado um mini-torneio de Futebol de 5, para o efeito são utilizadas as regras de futebol de 11 com as seguintes adaptações:  Campo de Futebol de Futsal (40X20, aprox) e balizas de 3x2;  5 Jogadores efectivos e 5 suplentes;  Bola Nº4;  A lei do fora de jogo é abolida;  Substituições corridas;  Jogos com 3 x 10´ e 2 x 2´de intervalo;  Todos os jogadores têm que obrigatoriamente jogar pelo menos 1 período completo de 10’;  Os jogos serão arbitrados por colegas/ “árbitros” de outras equipas.  A “reposição da bola em jogo” pelo guarda-redes (após a bola ter saído pela linha de fundo ou após uma defesa) deve ser efectuada apenas com as mãos.  Os lançamentos de linha lateral são efectuados com as mãos.
  13. 13. OBJETIVOS GERAIS:  Proporcionar situações de aprendizagem no contexto da arbitragem para a criação de uma futura “Escola de Árbitros”;  Dar a possibilidade de atletas menos talentosos participarem no âmbito desportivo com outras tarefas e funções;  Desenvolver o gosto pela arbitragem e proporcionar uma carreira desportiva desse âmbito.
  14. 14. BENJAMINS INFANTIS FUT. JOVEM • SUB13 • INICIAÇÃO • GOSTO CLUBE CLUBE • SUB15 • ÁRBITRO ASSISTENTE • FORMAÇÃO • SUB 19 • ÁRBITRO JOVEM ARBITRAGEM
  15. 15. Nos Encontros de Traquinas será disputado um mini-torneio de Futebol de 4, para o efeito são utilizadas as regras de futebol de 11 com as seguintes adaptações: • ½ campo de Futsal (de acordo com o esquema em anexo) e balizas de 3x2; • 4 jogadores efectivos e 4 suplentes; / Bola Nº4; • Gr “avançado”, qualquer jogador pode assumir durante o decorrer do jogo as funções de GR, no entanto, em cada jogada só pode ser um elemento a assumir essas funções; • A lei do fora de jogo é abolida; • Substituições corridas; • Jogos com 2 x 10´ e 5´de intervalo; • Os jogos serão “controlados” pelos responsáveis técnicos das equipas; • A “reposição da bola em jogo” pelo guarda-redes (após a bola ter saído pela linha de fundo ou após uma defesa) deve ser efectuada apenas com as mãos. • Os lançamentos de linha lateral são efectuados com as mãos.
  16. 16. Nos Encontros de Petizes será disputado um mini-torneio de Futebol de 3, para o efeito são utilizadas as regras de futebol de 11 com as seguintes adaptações: • 1/4 campo de Futsal (de acordo com o esquema em anexo) e 4 balizas de 1x1; • 3 jogadores efetivos e 3 suplentes; / Bola Nº3; • A lei do fora de jogo é abolida; • Substituições corridas; • Jogos com 2 x 10´ e 5´de intervalo; • Os jogos serão “controlados” pelos responsáveis técnicos das equipas; • Os lançamentos de linha lateral são efectuados com as mãos.

×