Exercícios de vestibular sobre reformas religiosas

4.230 visualizações

Publicada em

Questões de vestibular sobre Reforma Protestante

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.230
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
547
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
29
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Exercícios de vestibular sobre reformas religiosas

  1. 1. Exercícios de Vestibular sobre Reformas Religiosas História/ º Bimestre – Professor José Knust Estudante: _________________________________________ Turma:______ 1. (Fgv 2013) Em 1939, atendendo ao apelo do Papa Pio XII, o Conselho de Imigração e Colonização do Ministério das Relações Exteriores do Brasil resolveu autorizar a entrada de 3 000 imigrantes de origem “semita”. Condição sine qua non para obter “o visto da salvação”: a conversão ao catolicismo. Pressionados pelos acontecimentos que marcavam a história do III Reich, os judeus, mais uma vez, foram obrigados a abandonar seus valores culturais em troca do título de cristão. [Maria Luiza Tucci Carneiro, O antissemitismo na Era Vargas (1930-1945)] A situação apresentada tem semelhança com o processo histórico da a) permissão apenas do culto católico no Brasil, conforme preceito presente na primeira Constituição, de 1891. b) repressão ao arraial de Canudos, no sertão baiano, pois recaiu sobre os sertanejos a acusação de ateísmo. c) obrigatoriedade, conforme costume colonial, dos negros alforriados de conversão ao catolicismo para a obtenção da efetiva liberdade. d) conversão obrigatória dos judeus na Espanha e em Portugal, a partir do final do século XV, o que gerou a denominação cristão-novo. e) separação entre Estado e Igreja no Brasil, determinada pelo Governo Provisório da República, comandada por Deodoro da Fonseca. 2. (Fgv 2013) Leia o fragmento. Um famoso escândalo político foi o de Antônio Perez, que em 1571 era secretário de Estado de Felipe II, tendo alcançado um dos postos mais importantes na monarquia. Por rivalidades, viu-se envolvido em intrigas internacionais. Conhecia todos os segredos da coroa, tendo absoluto controle sobre o Tesouro. Foi acusado de vender cargos, de suborno e de trair segredos do Estado. Felipe viu um caminho para atingi-lo: a Inquisição. Tinha de ser acusado de heresia. Foi difícil encontrar provas contra seu catolicismo, mas o confessor do rei conseguiu-as. Mesmo sendo íntimo amigo do inquisidor- mor e tendo o apoio da população de Saragoça, Perez foi acusado de herege. Conseguiu fugir e morreu em Paris, e, conforme testemunhou o núncio apostólico da região, sempre viveu como fiel católico. (Anita Novinsky, A inquisição) A partir do texto, é correto concluir que a Inquisição espanhola a) ampliou as suas prerrogativas nas nações europeias menos fiéis ao poder do papado, com o intuito de ampliar o número de seguidores. b) perdeu parte de suas atribuições e poderes a partir da Contrarreforma católica, conforme deliberação do Concílio de Trento. c) manteve, durante a sua existência secular, vínculos essenciais com a questão religiosa, excepcionalmente confundindo-se com a questão política. d) resumiu sua atuação a alguns poucos casos exemplares, com o intuito de evitar a propagação do islamismo e das igrejas reformadas. e) apesar de sua fundamentação religiosa, esteve vinculada ao Estado e serviu aos interesses de grupos ligados ao poder. 3. (Fgvrj 2013) A Reforma, a despeito de sua hostilidade à magia, estimulara o espírito de profecia. A abolição dos intermediários entre o homem e a divindade, bem como a ênfase na consciência individual, deixavam Deus falar diretamente a seus eleitos. Era obrigação destes tornar conhecida a Sua mensagem. E Deus não fazia acepção de pessoas: preferia falar a John Knox do que à sua rainha, Maria Stuart da Escócia. O próprio Knox agradeceu a Deus ter-lhe dado o dom de profetizar, que assim estabelecia que ele era um homem de boa-fé. Na Inglaterra, as décadas revolucionárias deram ampla difusão ao que praticamente constituía uma profissão nova – a do profeta, quer na qualidade de intérprete dos astros, ou dos mitos populares tradicionais, ou, ainda, da Bíblia. HILL, Christopher, O mundo de ponta-cabeça. Ideias radicais durante a Revolução Inglesa de 1640. Trad. Renato Janine Ribeiro. São Paulo, Companhia das Letras, 1987, p. 103.
  2. 2. O texto se refere ao ambiente político e religioso da Inglaterra no século XVII. A esse respeito é CORRETO afirmar: a) A insatisfação popular na Inglaterra era decorrente da perspectiva protestante de manter os sacerdotes como intermediários entre Deus e os homens. b) Os revolucionários basearam-se em princípios estritamente racionais e científicos, em uma nítida ruptura com as crenças e o profetismo da época. c) Apesar de todas as disputas religiosas dos séculos XVI e XVII, os monarcas ingleses mantiveram-se neutros, o que permitiu a preservação da monarquia. d) Para os revolucionários ingleses, Deus considerava apenas os parlamentares como pessoas aptas a transmitir a doutrina e indicar os caminhos da salvação. e) A movimentação revolucionária esteve vinculada aos conflitos religiosos decorrentes da chamada Reforma Protestante iniciada no século XVI. 4. (Udesc 2013) Em 1545, o papa convocou uma reunião entre os membros mais importantes da Igreja Católica a fim de debater sobre questões doutrinárias e disciplinares. O Concílio de Trento, como ficou conhecida esta reunião, durou 18 anos e foi motivado pelos questionamentos à Igreja Católica os quais se tornaram cada vez mais frequentes no início do século XVI, e que levaram à Reforma Protestante. Analise as proposições em relação ao contexto. I. A Reforma Protestante difundiu-se em várias regiões da Europa, entre as quais as regiões que atualmente compõem a Alemanha, Suíça, Inglaterra e Holanda. II. Martinho Lutero foi um crítico da Igreja Católica. Após a publicação das suas críticas, conhecidas como 95 teses, que foram afixadas na porta da Igreja de Wittenberg, ele foi excomungado pelo Papa Leão X. III. Entre as novas doutrinas que surgiram com a Reforma Protestante estão o Luteranismo, o Calvinismo e o Anglicanismo. IV. A Reforma Protestante ocorreu juntamente com outras mudanças, como o aumento do poder dos reis e o fortalecimento dos Estados Nacionais. Assinale a alternativa correta. a) Somente as afirmativas I, II e III são verdadeiras. b) Somente as afirmativas I, III e IV são verdadeiras. c) Somente as afirmativas I, II e IV são verdadeiras. d) Somente as afirmativas II, III e IV são verdadeiras. e) Todas as afirmativas são verdadeiras. 5. (Unicamp 2013) “Uma pobre mulher, enforcada em 1739 por ter roubado carvão, acreditava que não houvesse pecado nos pobres roubarem os ricos e que, de qualquer forma, Cristo havia morrido para obter o perdão para tais pecadores.” (Christopher Hill, A Bíblia Inglesa e as revoluções do século XVII. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003, p. 608.) Considerando o trecho acima, podemos afirmar, quanto à sociedade inglesa dos séculos XVII e XVIII, que: a) A religião fornecia argumentos para diversos grupos sociais agirem de acordo com seus interesses e necessidades. b) Ainda dominava na sociedade inglesa a ideia da necessidade da confissão intermediada pela Igreja para perdão dos pecados. c) A reforma anglicana, ao atacar a propriedade privada, distanciou-se das elites inglesas e tornou-se a religião dos pobres. d) As revoluções Puritana e Gloriosa foram um obstáculo ao desenvolvimento burguês da Inglaterra e contrapunham-se à relação entre religião e política. 6. (Fuvest 2013) “O senhor acredita, então”, insistiu o inquisidor, “que não se saiba qual a melhor lei?” Menocchio respondeu: “Senhor, eu penso que cada um acha que sua fé seja a melhor, mas não se sabe qual é a melhor; mas, porque meu avô, meu pai e os meus são cristãos, eu quero continuar cristão e acreditar que essa seja a melhor fé”. Carlo Ginzburg. O queijo e os vermes. São Paulo: Companhia das Letras, 1987, p. 113. O texto apresenta o diálogo de um inquisidor com um homem (Menocchio) processado, em 1599, pelo Santo Ofício. A posição de Menocchio indica a) uma percepção da variedade de crenças, passíveis de serem consideradas, pela Igreja Católica, como heréticas.
  3. 3. b) uma crítica à incapacidade da Igreja Católica de combater e eliminar suas dissidências internas. c) um interesse de conhecer outras religiões e formas de culto, atitude estimulada, à época, pela Igreja Católica. d) um apoio às iniciativas reformistas dos protestantes, que defendiam a completa liberdade de opção religiosa. e) uma perspectiva ateísta, baseada na sua experiência familiar. 7. (Ufrgs 2014) Em 1648, foi celebrada a Paz de Vestfália, um conjunto de tratados que encerrava a Guerra dos Trinta Anos e, como consequência, o período de guerras religiosas europeias, causadas pela Reforma Protestante. Entre os principais efeitos da Paz, pode-se citar a) a unificação política do Sacro Império Romano Germânico e o surgimento do Estado-nação alemão. b) o reconhecimento da soberania nacional como elemento lapidar das relações internacionais entre os diferentes Estados europeus. c) a supressão do luteranismo do Sacro Império Romano Germânico e o reconhecimento do catolicismo e do calvinismo como únicas religiões permitidas nos Estados alemães. d) a ascensão da Casa dos Habsburgo como a mais poderosa das dinastias reais europeias. e) a subjugação completa da Revolta Holandesa contra a Espanha e a anexação dos Países Baixos ao Império Espanhol. 8. (Pucrj 2014) “O ódio contra o clero, muito extenso, desempenhou o seu papel (...). A cobiça, o endividamento e os cálculos políticos, também devem ser levados em conta. Mas a mensagem dos reformadores, respondeu – isto é indubitável – a uma intensa sede espiritual que a igreja oficial foi incapaz de satisfazer (...) os pregadores da reforma não necessitaram de nenhum apoio político para atrair seus partidários, ainda que esse apoio se fizesse necessário para consolidar os resultados alcançados pelo ataque inicial dos profetas. Não se pode esquecer que, em seus inícios, a Reforma foi um movimento espiritual com uma mensagem religiosa.” Lucien Febvre apud MARQUES, Adhemar Martins; BERUTTI, Flavio Costa, FARIA, Ricardo de Souza. História Moderna Através de Textos. São Paulo: Contexto, 2005 - coleção textos e documentos - 3. Em relação aos movimentos religiosos que atingiram a Europa no século XVI, é INCORRETO afirmar que: a) Lutero, apesar de não ter sido o primeiro teólogo a se posicionar de forma contrária à Igreja, apresentava como um dos pontos centrais de seus questionamentos a condenação da prática, coordenada pelos próprios membros do clero católico, da venda de indulgências, de relíquias e de cargos religiosos. b) as reformas religiosas levaram a Europa a testemunhar sangrentas rebeliões e guerras, que, apesar de figurarem como motivadas por questões de cunho estritamente religioso, estavam também associadas a disputas políticas ou insatisfações das camadas menos favorecidas da população. c) o Anglicanismo surgiu na Inglaterra sob o governo de Henrique VIII. Este, sendo um religioso fervoroso, começou a questionar e, posteriormente, a criticar, alguns dogmas como os sacramentos do matrimônio e do celibato. Essa discordância teve como consequência a ruptura definitiva com a Igreja Católica. d) a contrarreforma foi a resposta dada pela Igreja Católica, a partir de duas frentes de ação: por um lado procurou corrigir alguns desvios de conduta de seus membros, alvos recorrentes de ataque dos reformadores; e por outro reafirmou os dogmas que foram condenados pelas novas religiões. e) o calvinismo pregava a devoção à oração e ao trabalho como valores edificadores daqueles que, segundo a doutrina da predestinação, estariam encaminhados ao paraíso. Os homens que não vivessem de acordo com esses valores, sinalizariam que seu destino seria a danação no inferno. 9. (Ufrrj 2007) Leia os textos seguintes: Texto 1: Dizendo "Fazei penitência...", nosso Senhor e Mestre Jesus Cisto quis que toda a vida dos fiéis seja uma penitência. (...) Qualquer cristão, verdadeiramente arrependido, tem plena remissão da pena e da falta; ela é-lhe devida mesmo sem cartas de indulgências. (Citado de acordo com Marques, A., Berrutti, F. e Faria, R. "História Moderna através de textos". São Paulo: Contexto, 2001, p. 119-120.) Texto 2: "Se alguém diz que o ímpio se justifica unicamente pela fé, de tal modo que entenda que nada mais é preciso para cooperar com a graça com o fim de obter a justificação, e que não é necessário que se prepare e se disponha por um movimento da sua própria vontade - que seja excomungado". (Citado de acordo com Marques, A., Berrutti, F. e Faria, R. "História Moderna através de textos". São Paulo: Contexto, 2001, p. 120.)
  4. 4. Estes textos expressam, respectivamente, princípios a) Calvinistas e Luteranos. b) Luteranos e Contra-reformistas. c) Contra-reformistas e Luteranos. d) Luteranos e Calvinistas. e) Contra-reformistas e Calvinistas. 10. (Unirio 2004) "Deus chama cada um para uma vocação particular cujo objetivo é a glorificação dele mesmo. O comerciante que busca o lucro, pelas qualidades que o sucesso econômico exige: o trabalho, a sobriedade, a ordem, responde também ao chamado de Deus, santificando de seu lado o mundo pelo esforço, e sua ação é santa." (João Calvino. In: Mousnier, Roland. História Geral das Civilizações. Os séculos XVI e XVII: os processos da civilização europeia. SP: Difel, 1973, p. 90, tomo IV, v. 1.) A opção que correlaciona a citação acima com o contexto da reforma protestante, no século XVI, que pregava mudanças no cristianismo e na ação da igreja católica é o a) calvinismo, a condenação da doutrina da predestinação absoluta formulada pelo pensamento tomista medieval. b) anglicanismo, a supressão do clero e dos sacramentos na vida religiosa como forma de enfraquecimento do papado. c) luteranismo e no calvinismo, a pregação teológica de submissão do Estado à Igreja reformada. d) luteranismo, a defesa do princípio da salvação do homem pela fé sem a necessidade de intermediação da Igreja e da realização de obras pias. e) anglicanismo e no luteranismo, a substituição do latim pelo alemão nos cultos religiosos. 11. (Uerj 2014) De forma especial, queria que esse mandato ressoasse em vocês, jovens da Igreja na América Latina, comprometidos com a Missão Continental promovida pelos Bispos. Este continente recebeu o anúncio do Evangelho, que marcou o seu caminho e produziu muito fruto. Agora este anúncio é confiado também a vocês, para que ressoe com uma força renovada. A Igreja precisa de vocês, do entusiasmo, da criatividade e da alegria que os caracterizam! Um grande apóstolo do Brasil, o Bem-aventurado José de Anchieta, partiu em missão quando tinha apenas dezenove anos! Sabem qual é o melhor instrumento para evangelizar os jovens? Outro jovem! Este é o caminho a ser percorrido por vocês. PAPA FRANCISCO. Adaptado de estadao.com.br, 28/07/2013. A visita do Papa Francisco ao Brasil, em julho de 2013, por ocasião da Jornada Mundial da Juventude, mobilizou milhares de fiéis, representando valores e práticas do projeto missionário da Igreja Católica para a América Latina. No texto, a menção a José de Anchieta aponta para outra época da ação da Igreja: a colonização da América portuguesa no século XVI. Explicite o principal objetivo do projeto missionário da Igreja Católica no século XVI. Em seguida, cite uma proposta atual da Igreja Católica associada ao projeto missionário para a América Latina. 12. (Ufg 2014) Leia o texto a seguir. Somos prejudicados pelos nossos senhores, que se apoderam de nossas florestas. Se o pobre precisa de lenha, tem que pagar o dobro por ela. Nós somos de opinião que deve ser restituída à comunidade toda e qualquer floresta que se
  5. 5. encontre nas mãos de leigos ou religiosos que não a adquiriram legalmente. […] Preocupam-nos os serviços que somos obrigados a prestar e que aumentam dia a dia. Exigimos que esse assunto seja examinado, a fim de que não sejamos sobrecarregados. […] Não queremos que nosso senhorio aumente suas exigências, mas que se atenha ao acordo estabelecido entre ambas as partes. MANIFESTO DOS CAMPONESES, datado de 1525. In: MARQUES, Adhemar Martins; BERUTTI, Flávio Costa; FARIA, Ricardo de Moura. História Moderna através de textos. São Paulo: Contexto, 1990. p. 128. (Adaptado). O texto destacado consiste em trechos do manifesto elaborado pelo movimento camponês da Alemanha no século XVI durante a chamada Reforma Protestante. A partir do documento e de seu contexto histórico, explique: a) as críticas e as reivindicações do movimento camponês expressas no manifesto. b) a reação de Martinho Lutero e da nobreza alemã diante da revolta camponesa. 13. (Ufjf 2010) Os Tribunais da Inquisição foram criados pela Igreja no século XIII, para investigar e punir os crimes contra a fé. No século XVI a Inquisição foi reativada em vários países europeus, inicialmente para fazer frente ao avanço do protestantismo. Portugal foi um dos países que não só reativou essa instituição, como estendeu sua atuação também para seus domínios ultramarinos, inclusive para o Brasil. Com base nas afirmações anteriores, na imagem e em seus conhecimentos, cite e analise: a) uma característica da Inquisição na Europa Moderna: b) uma característica da atuação da Inquisição no Brasil colonial:
  6. 6. Gabarito: Resposta da questão 1: [D] Durante a Guerra de Retomada, que levou a Península Ibérica à reunificação e inaugurou o Absolutismo na Espanha e em Portugal, os ibéricos tiveram que vencer e expulsar os árabes muçulmanos que ocupavam a Península desde o século XI. Os muçulmanos que não foram expulsos tiveram, por imposição da Inquisição, que se converter ao Catolicismo, e passaram a ser chamados de “cristãos novos” ou “marranos” (que, em português, significa “porco”). Resposta da questão 2: [E] O texto deixa claro que o Rei Filipe II usou a Inquisição para um fim político: destituir seu secretário de Estado que estava concentrando mais poderes do que o desejado. Assim, o texto corrobora o exposto no item [E] (“esteve vinculada ao Estado e serviu aos interesses de grupos ligados ao poder”). Resposta da questão 3: [E] As revoluções inglesas do século XVII ocorreram devido a uma mistura de interesses políticos e socioeconômicos, insuflados, em grande medida, pelas questões religiosas que atingiram a Inglaterra a partir de meados do século XVI. Em 1640, foram os puritanos (calvinistas ingleses) que lideraram a luta que levou à queda de Carlos I e à instalação da República de Cromwell. E em 1688 a reação à monarquia católica dos Stuart foi decisiva na aliança que possibilitou a Revolução Gloriosa que pôs fim ao absolutismo na Inglaterra. Resposta da questão 4: [E] O movimento da Reforma Protestante iniciou-se devido, principalmente, às críticas que a Igreja Católica vinha sofrendo por conta da corrupção do clero no contexto de ascensão do Absolutismo e da burguesia. A partir dele, Luteranismo, Calvinismo e Anglicanismo (novas religiões surgidas) espalharam por Alemanha, Holanda e Inglaterra, principalmente. Resposta da questão 5: [A] A leitura do texto nos mostra um membro das camadas populares evocando a religião para justificar seu ato, no caso, o roubo de comida. Isso mostra como a religião podia ser utilizada por qualquer setor social para justificar suas ações. Resposta da questão 6: [A] Com o avanço das Reformas Protestantes, a partir do século XVI, a Igreja Católica usou a Inquisição com vistas a combater princípios religiosos contrários àqueles por ela defendidos. Com base no texto, é possível perceber que Menocchio tinha acesso a outros credos religiosos, ainda que permanecesse fiel ao cristianismo, sobretudo por questões culturais, já que sua família era cristã. Resposta da questão 7: [B] Somente a proposição [B] está correta. Entre 1517 e 1535 surgiram várias religiões na Europa no que ficou conhecido como a “Reforma Protestante”. Neste sentido, a religião católica perdeu terreno e, enfraquecida, reagiu através da “Contra Reforma”. Na segunda metade do século XVI e primeira metade do século XVII ocorreram inúmeros conflitos religiosos na Europa caracterizados por muita violência e intolerância. Entre estes conflitos podemos citar a “Noite de São Bartolomeu” que ocorreu na França em 1572 entre católicos e huguenotes (calvinistas da França) e a “Guerra dos Trinta Anos” que ocorreu entre 1618 até 1648. Esta guerra é uma denominação ampla de uma série de conflitos entre diversos países europeus, principalmente Alemanha, por diversos motivos, tais como: rivalidades religiosas, dinásticas, políticas, territoriais e econômicas. Em 1648 foi celebrada a “Paz de Westfália”, um conjunto de tratados que encerrava a Guerra dos Trinta Anos. Foi afirmado, pela “Paz de Westfália”, o reconhecimento da soberania nacional com elemento importante nas relações internacionais. As demais alternativas estão incorretas.
  7. 7. Resposta da questão 8: [C] Somente a alternativa [C] está correta. A Reforma Protestante que ocorreu no início do século XVI estava vinculada a interesses políticos, econômicos e religiosos. Lutero acabou beneficiando os nobres e Calvino defendeu uma ética que agradou a burguesia. A principal motivação de Henrique VIII, rei da Inglaterra, ao realizar a ruptura religiosa com a Igreja Católica esteve pautada em razões políticas, uma vez que o papa não concedeu ao monarca o divórcio com a princesa Catarina do reino de Aragão. Como sua esposa não gerou herdeiros masculinos, Henrique VIII temia que a Inglaterra caísse em mãos espanholas após a sua morte. Resposta da questão 9: [B] Resposta da questão 10: [D] Resposta da questão 11: O grande objetivo do projeto missionário da Igreja Católica no Brasil era a expansão da religião para o Novo Mundo, em uma clara tentativa de recuperação de parte do prestígio perdido após a Reforma Protestante. Atualmente, a Igreja Católica tem como preocupação missionária na América Latina a contenção do avanço protestante, a colocação dos jovens como evangelizadores e a aproximação com os menos favorecidos. Resposta da questão 12: a) O documento critica a concentração de terras afirmando que os nobres exploram de forma ilícita as terras. Critica também à exploração dos senhores sobre os servos através de pesados impostos. Desta forma, os camponeses pedem a revisão e a limitação das obrigações servis. b) Príncipes e nobres reagiram de maneira truculenta contra os camponeses na década de 1520 na Alemanha. Milhares de camponeses foram mortos entre eles o líder dos anabatistas Thomas Munzer. Lutero, por sua vez, também contribuiu para a violência praticada contra os camponeses. Lutero tinha uma aliança com os nobres considerando que a nobreza o defendeu diante do papa. Resposta da questão 13: a) A Inquisição na Europa Moderna está inserida no contexto da Contrarreforma, uma vez que visava combater o avanço protestante através da perseguição e punição aos que se recusavam aceitar o catolicismo como doutrina-mor. b) A Inquisição no Brasil colonial funcionou apenas como visitação. Tinha como característica a perseguição aos cristãos-novos, além da defesa constante das práticas católicas. Ao ser observado pelo inquisidor, ou simplesmente ser denunciado por algum desafeto, o réu era levado a julgamento. Caso condenado, poderia ser punido até com a morte.

×