SlideShare uma empresa Scribd logo

Bicastiradentes pluralidadeculturalii etnias

Este documento apresenta um projeto interdisciplinar sobre a pluralidade cultural no Brasil. O projeto visa reconhecer a diversidade étnica e cultural do país, combatendo o preconceito e valorizando as contribuições dos povos indígenas, negros africanos e imigrantes europeus na formação da sociedade e cultura brasileiras. Atividades como a análise de músicas, produção de autorretratos e estudos de ritmos musicais serão realizadas com alunos do 5o ano para promover o respeito às diferentes culturas.

1 de 14
Baixar para ler offline
UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA
   UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL
        CURSO DE PEDAGOGIA




      Andréa Wiermann Da Silveira
          Inaia Marques Correa
        Juliana Aparecida Oliveira
         Maiza Cruz Guilhermino
         Patrícia Stefani Pereira
       Rosângela da Costa Gomes




     PROJETO INTERDISCIPLINAR
       PLURALIDADE CULTURAL




             JUIZ DE FORA
            JUNHO DE 2012
Andréa Wiermann Da Silveira
          Inaia Marques Correa
        Juliana Aparecida Oliveira
         Maiza Cruz Guilhermino
         Patrícia Stefani Pereira
       Rosângela da Costa Gomes




      PROJETO INTERDISCIPLINAR
O USO DO CELULAR NO AMBIENTE ESCOLAR




                       Projeto interdisciplinar apresentado
                       como requisito parcial à conclusão
                       do Curso de Temas transversais
                       nos PCN’s, da Faculdade de
                       Educação, Universidade Federal de
                       Juiz de Fora.




             JUIZ DE FORA

            JUNHO DE 2012
TEMA: PLURALIDADE CULTURAL


        1.     QUESTÃO PROBLEMA

        Como devem ser realizadas práticas pedagógicas que traduzam o
respeito a diversidade etnocultural existente no Brasil?




        2.     CARACTERIZAÇÃO DO TEMA

        Realizar um trabalho com os alunos mostrando os diferentes grupos e
culturas que estiveram presentes na formação da sociedade brasileira. A partir
do momento que os alunos se conscientizam da importancia de todos estes
povos para a constituição do povo brasileiro, conseguiremos superar qualquer
forma de discriminação ou preconceito, sempre respeitando as diferentes
formas de expressão cultural.




             3. OBJETIVOS




             3.1.   Objetivo Geral:

             Reconhecer a diversidade como parte inseparável da identidade
nacional e conhecer a riqueza representada por essa diversidade etnocultural
que compõe o patrimônio sociocultural brasileiro, investindo na superação de
qualquer tipo de discriminação e valorizando a trajetória particular dos grupos
que compõem a nossa sociedade.

             3.2.   Objetivos Específicos:

                     Conhecer   a    riqueza   representada   pela   diversidade
      etnocultural que compõe o patrimônio sociocultural brasileiro, investindo
na superação de qualquer tipo de discriminação e valorizando a
      trajetória particular dos grupos que compõem a nossa sociedade;
                   Valorizar as diversas culturas presentes na constituição do
      Brasil, reconhecendo a contribuição de cada uma na constituição da
      identidade brasileira;
                   Compreender que a sociedade é formada por pessoas que
      pertencem a grupos étnico-raciais distintos, com história e cultura
      próprias;
                   Trabalhar em grupos produtivamente;
                   Estabelecer relações entre a música e cultura de um povo
      (regionalismo);
                   Expressar-se e interpretar situações que relacionem a
      música, o povo e a história de uma ou mais culturas;
                   Propiciar aos alunos a conhecerem diferentes culturas
      através da música;
                   Conhecer, apreciar e adotar atitudes de respeito diante da
      variedade de manifestações musicais do Brasil;
                   Compartilhar informações, idéias e aprendizagens;
                   Valorizar a cultura da comunidade em que vivem;
                   Desenvolver a criatividade e a sociabilidade dos alunos.




       4.   PÚBLICO- ALVO

       Propomos desenvolver este trabalho em uma turma de 5º ano, que
compreende alunos na faixa etária dos 10 a 11 anos.




       5.   DURAÇÃO

       O projeto poderá ser desenvolvido durante 3 meses, sendo possível
sua ampliação com novas abordagens dentro deste tema.
6. JUSTIFICATIVA
          Sabe se que o Brasil apresenta notável heterogeneidade em sua
composição nacional, porém reconhecer a si mesmo não é nada fácil. Na
relação do país consigo mesmo aparecem vários estereótipos tanto regionais
quanto em relação á grupos étnicos, sociais e culturais.
          Historicamente, registra-se dificuldades em lidar com a temática do
preconceito e discriminação social e ética, por parte de professores, de alunos,
da equipe escolar ainda que de maneira involuntária ou inconsciente. Isso
caracteriza violação dos direitos dos alunos, professores e funcionários
discriminados    influenciando   nos     processos   educacionais   devido      ao
constrangimento a que essas pessoas são expostas. Em resposta a esse
problema foi sancionada a lei 10.639 de 09 de janeiro 2003 onde no artigo 26
afirma que os estabelecimentos de Ensino Fundamental e Médio, oficiais e
particulares, tornando obrigatório o ensino sobre História e Cultura Afro-
Brasileira e Africana. Tal lei redigida pelo ministério da educação traz em seu
conteúdo estatutos para elaboração de trabalhos onde há necessidades de
ações voltadas para o combate de todas as formas de racismo, discriminação e
preconceito que, por acaso, se manifestam dentro do ambiente escolar.
          Dessa forma, projetos de valorização das origens e das etnias são
de grande relevância para a afirmação das identidades.
          É essencial o estudo desse tema, haja vista que todos nós devemos
respeitar os diferentes grupos e culturas que compõem o mosaico étnico
brasileiro e mundial. Isso se fará na medida em que incentivarmos o convívio
dos   diversos   grupos   e   fizermos    dessa   característica   um   fator   de
enriquecimento cultural. Com ele propomos o respeitar as diferenças,
enriquecer-se com elas e, ao mesmo tempo, valorizar a própria identidade
cultural. Assim, faremos com que os alunos percebam que o acúmulo de
experiências humanas é patrimônio de todos nós, pois pode enriquecer nossa
vida e nos ensinar diferentes maneiras de existir socialmente e de criar um
futuro melhor.
          Além disso, através de um trabalho diário, ou seja, que não será
restrito apenas a um momento específico, mas que se fará de forma
interdisciplinar e intensiva, buscaremos incentivar a tolerância e a consciência
cidadã de cada indivíduo, bem como, demonstrar que respeitar a cultura do
outro não significa fazer parte desta e que a união de diferentes ideais,
pensamentos e formas de agir nos permitem ser um povo tão sui generis.
          A escola tem assim um papel fundamental na busca pelo
reconhecimento da complexidade étnica e cultural existente no nosso país,
haja vista ser um local onde esta se apresenta de forma mais acentuada. As
diferentes visões existentes e a necessidade de estimular uma consciência
democrática tornam esse espaço ideal para o desenvolvimento dessa temática.
          De acordo com Werneck (1997), as crianças não percebem as
diferenças a principio, portanto não é preconceituosa. Tal concepção é
passada para elas através dos adultos e principalmente pela família. No
entanto, é preciso salientar também que é nessa fase que temos a chance de
evitar que esse sentimento brote nas crianças. Entendemos que essa é uma
responsabilidade também da escola, em impedir que o preconceito se instale,
pois, depois de instalado jamais poderá ser arrancado, apenas mascarado por
frases de tolerância e jamais de aceitação das diversidades. Portanto, devemos
buscar desenvolver nessa fase valores positivos em relação a diversidade.
Reconhecemos a necessidade de favorecer a convivência entre a pluralidade
existente na escola, a fim de estimular a construção da identidade de cada
criança. Supomos que ao agir dessa maneira estaremos dando ênfase à
diferença como característica.



          7. DESENVOLVIMENTO

      O povo brasileiro é a mistura do índio, do branco europeu, do negro
africano e dos imigrantes.
      Desde o nascimento, todos nós convivemos com pessoas e fazemos
muitas descobertas. Nossa vida é uma história e, a cada dia, construímos um
pedacinho dela. Nesse sentido, torna-se importante fazer com que os alunos
conheçam outros modos de vida e outras opiniões, a fim de conhecer o mundo
ao seu redor e histórias de pessoas que, como eles, também fazem história.




      INDIO

Recomendados

Eduação e Diversidade Cultural: Educação infantil
Eduação e Diversidade Cultural: Educação infantilEduação e Diversidade Cultural: Educação infantil
Eduação e Diversidade Cultural: Educação infantilMary Konopka
 
Pcn 10.2 Tt Pluralidade Cultural
Pcn   10.2   Tt Pluralidade CulturalPcn   10.2   Tt Pluralidade Cultural
Pcn 10.2 Tt Pluralidade Culturalliteratoliberato
 
Boa esperança.santa rita pluralidade cultural 1.ppt
Boa esperança.santa rita pluralidade cultural 1.pptBoa esperança.santa rita pluralidade cultural 1.ppt
Boa esperança.santa rita pluralidade cultural 1.ppttemastransversais
 
Ensino de história e diversidade cultural ricardo oriá
Ensino de história e diversidade cultural   ricardo oriáEnsino de história e diversidade cultural   ricardo oriá
Ensino de história e diversidade cultural ricardo oriáEduardo Dantas
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pluralidade cultural, diversidade e cidadania 01
Pluralidade cultural, diversidade e cidadania 01Pluralidade cultural, diversidade e cidadania 01
Pluralidade cultural, diversidade e cidadania 01Odairdesouza
 
Projeto diversidade
Projeto diversidadeProjeto diversidade
Projeto diversidadeMarly Correa
 
Coromandel pluraridade cultural g7
Coromandel pluraridade cultural g7Coromandel pluraridade cultural g7
Coromandel pluraridade cultural g7temastransversais
 
Your file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALI
Your file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALIYour file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALI
Your file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALItemastransversais
 
Educação e diversidade
Educação e diversidadeEducação e diversidade
Educação e diversidadeGeize Ronilson
 
Diversidade livro - educação em diálogos com a diversidade
Diversidade   livro - educação em diálogos com a diversidadeDiversidade   livro - educação em diálogos com a diversidade
Diversidade livro - educação em diálogos com a diversidadeElizete Santos
 
Bicastiradentes pluralidadeculturalii
Bicastiradentes pluralidadeculturaliiBicastiradentes pluralidadeculturalii
Bicastiradentes pluralidadeculturaliitemastransversais
 
Escola e Diversidade Etnicorracial
Escola e Diversidade EtnicorracialEscola e Diversidade Etnicorracial
Escola e Diversidade EtnicorracialMARCIA GOMES FREIRE
 
história e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africanahistória e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africanaculturaafro
 
Ad 2 didática - diversidade cultural
Ad 2  didática - diversidade culturalAd 2  didática - diversidade cultural
Ad 2 didática - diversidade culturalIzabel Oliveira
 
Pluralidade Cultural e Etnia
Pluralidade Cultural e EtniaPluralidade Cultural e Etnia
Pluralidade Cultural e EtniaWelton Castro
 
Ipanema durandé pluraridade cultural-5.1
Ipanema durandé pluraridade  cultural-5.1Ipanema durandé pluraridade  cultural-5.1
Ipanema durandé pluraridade cultural-5.1temastransversais
 

Mais procurados (18)

Monografia Ângela Pedagogia 2009
Monografia Ângela Pedagogia 2009Monografia Ângela Pedagogia 2009
Monografia Ângela Pedagogia 2009
 
Pluralidade cultural, diversidade e cidadania 01
Pluralidade cultural, diversidade e cidadania 01Pluralidade cultural, diversidade e cidadania 01
Pluralidade cultural, diversidade e cidadania 01
 
Projeto diversidade
Projeto diversidadeProjeto diversidade
Projeto diversidade
 
Livro101
Livro101Livro101
Livro101
 
Diversidade
DiversidadeDiversidade
Diversidade
 
Lei 10639 .SALA DO PROFESSOR
Lei  10639 .SALA DO PROFESSORLei  10639 .SALA DO PROFESSOR
Lei 10639 .SALA DO PROFESSOR
 
Coromandel pluraridade cultural g7
Coromandel pluraridade cultural g7Coromandel pluraridade cultural g7
Coromandel pluraridade cultural g7
 
Your file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALI
Your file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALIYour file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALI
Your file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALI
 
Educação e diversidade
Educação e diversidadeEducação e diversidade
Educação e diversidade
 
Projeto PIBIC
Projeto PIBICProjeto PIBIC
Projeto PIBIC
 
Diversidade livro - educação em diálogos com a diversidade
Diversidade   livro - educação em diálogos com a diversidadeDiversidade   livro - educação em diálogos com a diversidade
Diversidade livro - educação em diálogos com a diversidade
 
Diversidade educacao
Diversidade educacaoDiversidade educacao
Diversidade educacao
 
Bicastiradentes pluralidadeculturalii
Bicastiradentes pluralidadeculturaliiBicastiradentes pluralidadeculturalii
Bicastiradentes pluralidadeculturalii
 
Escola e Diversidade Etnicorracial
Escola e Diversidade EtnicorracialEscola e Diversidade Etnicorracial
Escola e Diversidade Etnicorracial
 
história e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africanahistória e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africana
 
Ad 2 didática - diversidade cultural
Ad 2  didática - diversidade culturalAd 2  didática - diversidade cultural
Ad 2 didática - diversidade cultural
 
Pluralidade Cultural e Etnia
Pluralidade Cultural e EtniaPluralidade Cultural e Etnia
Pluralidade Cultural e Etnia
 
Ipanema durandé pluraridade cultural-5.1
Ipanema durandé pluraridade  cultural-5.1Ipanema durandé pluraridade  cultural-5.1
Ipanema durandé pluraridade cultural-5.1
 

Semelhante a Bicastiradentes pluralidadeculturalii etnias

Projetodiversidade 131103135555-phpapp02
Projetodiversidade 131103135555-phpapp02Projetodiversidade 131103135555-phpapp02
Projetodiversidade 131103135555-phpapp02maluryan
 
Pluralidade cultural lei 10639.03
Pluralidade cultural lei 10639.03Pluralidade cultural lei 10639.03
Pluralidade cultural lei 10639.03Tamiris Morroni
 
PROJETO EDUCAÇÃO: DIVERSIDADE CULTURAL
PROJETO EDUCAÇÃO: DIVERSIDADE CULTURALPROJETO EDUCAÇÃO: DIVERSIDADE CULTURAL
PROJETO EDUCAÇÃO: DIVERSIDADE CULTURALAline Martendal
 
A LITERATURA INDÍGENA NA ESCOLA: UM CAMINHO PARA A REFLEXÃO SOBRE A PLURALID...
A LITERATURA INDÍGENA NA ESCOLA: UM CAMINHO PARA A  REFLEXÃO SOBRE A PLURALID...A LITERATURA INDÍGENA NA ESCOLA: UM CAMINHO PARA A  REFLEXÃO SOBRE A PLURALID...
A LITERATURA INDÍGENA NA ESCOLA: UM CAMINHO PARA A REFLEXÃO SOBRE A PLURALID...Instituto Uka
 
Projeto resgate da diversidade cultural 2017
Projeto resgate da diversidade cultural 2017Projeto resgate da diversidade cultural 2017
Projeto resgate da diversidade cultural 2017josane menezes sanches
 
Projeto de francisca roseane educação etnicorraciais
Projeto de francisca roseane educação etnicorraciaisProjeto de francisca roseane educação etnicorraciais
Projeto de francisca roseane educação etnicorraciaisRoseane Ribeiro
 
Bicastiradentes pluralidadeculturali afrodescendencia
Bicastiradentes pluralidadeculturali afrodescendenciaBicastiradentes pluralidadeculturali afrodescendencia
Bicastiradentes pluralidadeculturali afrodescendenciatemastransversais
 
Relato de experiencia Diversidade Cultural - 2014
Relato de experiencia Diversidade Cultural - 2014Relato de experiencia Diversidade Cultural - 2014
Relato de experiencia Diversidade Cultural - 2014Hiarle Oliveira
 
Artigo cientifico educação e diversidade
Artigo cientifico   educação e diversidadeArtigo cientifico   educação e diversidade
Artigo cientifico educação e diversidademkbariotto
 
Artigo cientifico anhanguera educação e diversidade
Artigo cientifico anhanguera   educação e diversidadeArtigo cientifico anhanguera   educação e diversidade
Artigo cientifico anhanguera educação e diversidademkbariotto
 
Artigo cientifico anhanguera
Artigo cientifico anhangueraArtigo cientifico anhanguera
Artigo cientifico anhangueramkbariotto
 
Artigo sobre Educação étnica
Artigo sobre Educação étnicaArtigo sobre Educação étnica
Artigo sobre Educação étnicaMaryanne Monteiro
 
Diversidade e multiculturalismo ( 1º sem. geografia licenciatura 2015)
Diversidade e multiculturalismo ( 1º sem. geografia licenciatura 2015)Diversidade e multiculturalismo ( 1º sem. geografia licenciatura 2015)
Diversidade e multiculturalismo ( 1º sem. geografia licenciatura 2015)Rita De Cássia Silva
 
Diversidade e multiculturalismo ( 1º sem. geografia licenciatura 2015)
Diversidade e multiculturalismo ( 1º sem. geografia licenciatura 2015)Diversidade e multiculturalismo ( 1º sem. geografia licenciatura 2015)
Diversidade e multiculturalismo ( 1º sem. geografia licenciatura 2015)Rita De Cássia Silva
 
A diversidade cultural e o ensino inter 3° per
A diversidade cultural e o ensino  inter 3° perA diversidade cultural e o ensino  inter 3° per
A diversidade cultural e o ensino inter 3° perClaudia Martins
 

Semelhante a Bicastiradentes pluralidadeculturalii etnias (20)

Projetodiversidade 131103135555-phpapp02
Projetodiversidade 131103135555-phpapp02Projetodiversidade 131103135555-phpapp02
Projetodiversidade 131103135555-phpapp02
 
Pluralidade cultural lei 10639.03
Pluralidade cultural lei 10639.03Pluralidade cultural lei 10639.03
Pluralidade cultural lei 10639.03
 
PROJETO EDUCAÇÃO: DIVERSIDADE CULTURAL
PROJETO EDUCAÇÃO: DIVERSIDADE CULTURALPROJETO EDUCAÇÃO: DIVERSIDADE CULTURAL
PROJETO EDUCAÇÃO: DIVERSIDADE CULTURAL
 
A LITERATURA INDÍGENA NA ESCOLA: UM CAMINHO PARA A REFLEXÃO SOBRE A PLURALID...
A LITERATURA INDÍGENA NA ESCOLA: UM CAMINHO PARA A  REFLEXÃO SOBRE A PLURALID...A LITERATURA INDÍGENA NA ESCOLA: UM CAMINHO PARA A  REFLEXÃO SOBRE A PLURALID...
A LITERATURA INDÍGENA NA ESCOLA: UM CAMINHO PARA A REFLEXÃO SOBRE A PLURALID...
 
Projeto resgate da diversidade cultural 2017
Projeto resgate da diversidade cultural 2017Projeto resgate da diversidade cultural 2017
Projeto resgate da diversidade cultural 2017
 
Projeto de francisca roseane educação etnicorraciais
Projeto de francisca roseane educação etnicorraciaisProjeto de francisca roseane educação etnicorraciais
Projeto de francisca roseane educação etnicorraciais
 
Educaçao multicultural
Educaçao multiculturalEducaçao multicultural
Educaçao multicultural
 
Apresentação2.pptx
Apresentação2.pptxApresentação2.pptx
Apresentação2.pptx
 
Bicastiradentes pluralidadeculturali afrodescendencia
Bicastiradentes pluralidadeculturali afrodescendenciaBicastiradentes pluralidadeculturali afrodescendencia
Bicastiradentes pluralidadeculturali afrodescendencia
 
DIVERSIDADE.pdf
DIVERSIDADE.pdfDIVERSIDADE.pdf
DIVERSIDADE.pdf
 
Relato de experiencia Diversidade Cultural - 2014
Relato de experiencia Diversidade Cultural - 2014Relato de experiencia Diversidade Cultural - 2014
Relato de experiencia Diversidade Cultural - 2014
 
Artigo cientifico educação e diversidade
Artigo cientifico   educação e diversidadeArtigo cientifico   educação e diversidade
Artigo cientifico educação e diversidade
 
Artigo cientifico anhanguera educação e diversidade
Artigo cientifico anhanguera   educação e diversidadeArtigo cientifico anhanguera   educação e diversidade
Artigo cientifico anhanguera educação e diversidade
 
Artigo cientifico anhanguera
Artigo cientifico anhangueraArtigo cientifico anhanguera
Artigo cientifico anhanguera
 
Artigo sobre Educação étnica
Artigo sobre Educação étnicaArtigo sobre Educação étnica
Artigo sobre Educação étnica
 
Diversidade e multiculturalismo ( 1º sem. geografia licenciatura 2015)
Diversidade e multiculturalismo ( 1º sem. geografia licenciatura 2015)Diversidade e multiculturalismo ( 1º sem. geografia licenciatura 2015)
Diversidade e multiculturalismo ( 1º sem. geografia licenciatura 2015)
 
Diversidade e multiculturalismo ( 1º sem. geografia licenciatura 2015)
Diversidade e multiculturalismo ( 1º sem. geografia licenciatura 2015)Diversidade e multiculturalismo ( 1º sem. geografia licenciatura 2015)
Diversidade e multiculturalismo ( 1º sem. geografia licenciatura 2015)
 
05 08 pluraridade (1)
05 08 pluraridade (1)05 08 pluraridade (1)
05 08 pluraridade (1)
 
Maria rosa ticiane erika
Maria rosa ticiane erikaMaria rosa ticiane erika
Maria rosa ticiane erika
 
A diversidade cultural e o ensino inter 3° per
A diversidade cultural e o ensino  inter 3° perA diversidade cultural e o ensino  inter 3° per
A diversidade cultural e o ensino inter 3° per
 

Mais de temastransversais

Bicastiradentes meioambiente reciclagem
Bicastiradentes meioambiente reciclagemBicastiradentes meioambiente reciclagem
Bicastiradentes meioambiente reciclagemtemastransversais
 
Bicastiradentes saudeii higieneesaude
Bicastiradentes saudeii higieneesaudeBicastiradentes saudeii higieneesaude
Bicastiradentes saudeii higieneesaudetemastransversais
 
Bicastiradentes saudei obesidadeinfantil
Bicastiradentes saudei obesidadeinfantilBicastiradentes saudei obesidadeinfantil
Bicastiradentes saudei obesidadeinfantiltemastransversais
 
Bicastiradentes orientacaosexual sexualidadenaadolescencia
Bicastiradentes orientacaosexual sexualidadenaadolescenciaBicastiradentes orientacaosexual sexualidadenaadolescencia
Bicastiradentes orientacaosexual sexualidadenaadolescenciatemastransversais
 
BicasTiradentes_EticaI_ConvívioSocialFamíliaeEscola
BicasTiradentes_EticaI_ConvívioSocialFamíliaeEscolaBicasTiradentes_EticaI_ConvívioSocialFamíliaeEscola
BicasTiradentes_EticaI_ConvívioSocialFamíliaeEscolatemastransversais
 
A plataforma moodle como exemplo de ambiente virtual
A plataforma moodle como exemplo de ambiente virtualA plataforma moodle como exemplo de ambiente virtual
A plataforma moodle como exemplo de ambiente virtualtemastransversais
 
Boa esperança.santa rita saúde.2.ppt
Boa esperança.santa rita saúde.2.pptBoa esperança.santa rita saúde.2.ppt
Boa esperança.santa rita saúde.2.ppttemastransversais
 
Ipanema durandé meio-ambiente_8.2
Ipanema durandé meio-ambiente_8.2Ipanema durandé meio-ambiente_8.2
Ipanema durandé meio-ambiente_8.2temastransversais
 
Ipanema durandé meio-ambiente_8.2
Ipanema durandé meio-ambiente_8.2Ipanema durandé meio-ambiente_8.2
Ipanema durandé meio-ambiente_8.2temastransversais
 
Ipanema durandé orientacao-sexual_3.1
Ipanema durandé orientacao-sexual_3.1Ipanema durandé orientacao-sexual_3.1
Ipanema durandé orientacao-sexual_3.1temastransversais
 
Ipanema durandé meio-ambiente_8.2
Ipanema durandé meio-ambiente_8.2Ipanema durandé meio-ambiente_8.2
Ipanema durandé meio-ambiente_8.2temastransversais
 
Ipanema durandé saúde-3.1ppt
Ipanema durandé saúde-3.1pptIpanema durandé saúde-3.1ppt
Ipanema durandé saúde-3.1ppttemastransversais
 
Boa esperança.santa rita orientação sexual_1.ppt
Boa esperança.santa rita orientação sexual_1.pptBoa esperança.santa rita orientação sexual_1.ppt
Boa esperança.santa rita orientação sexual_1.ppttemastransversais
 
Boa esperança.santa rita meio ambiente 2.ppt
Boa esperança.santa rita meio ambiente 2.pptBoa esperança.santa rita meio ambiente 2.ppt
Boa esperança.santa rita meio ambiente 2.ppttemastransversais
 
Boa esperança.santa rita saúde 1.ppt
Boa esperança.santa rita saúde 1.pptBoa esperança.santa rita saúde 1.ppt
Boa esperança.santa rita saúde 1.ppttemastransversais
 
Boa esperança.santa rita meio ambiente 2.ppt
Boa esperança.santa rita meio ambiente 2.pptBoa esperança.santa rita meio ambiente 2.ppt
Boa esperança.santa rita meio ambiente 2.ppttemastransversais
 
Boa esperança.santa rita pluralidade cultural 2.ppt
Boa esperança.santa rita pluralidade cultural 2.pptBoa esperança.santa rita pluralidade cultural 2.ppt
Boa esperança.santa rita pluralidade cultural 2.ppttemastransversais
 
Boa esperança.santa rita pluralidade cultural 1.ppt
Boa esperança.santa rita pluralidade cultural 1.pptBoa esperança.santa rita pluralidade cultural 1.ppt
Boa esperança.santa rita pluralidade cultural 1.ppttemastransversais
 

Mais de temastransversais (20)

G6 agua
G6 aguaG6 agua
G6 agua
 
Bicastiradentes meioambiente reciclagem
Bicastiradentes meioambiente reciclagemBicastiradentes meioambiente reciclagem
Bicastiradentes meioambiente reciclagem
 
Bicastiradentes saudeii higieneesaude
Bicastiradentes saudeii higieneesaudeBicastiradentes saudeii higieneesaude
Bicastiradentes saudeii higieneesaude
 
Bicastiradentes saudei obesidadeinfantil
Bicastiradentes saudei obesidadeinfantilBicastiradentes saudei obesidadeinfantil
Bicastiradentes saudei obesidadeinfantil
 
Bicastiradentes orientacaosexual sexualidadenaadolescencia
Bicastiradentes orientacaosexual sexualidadenaadolescenciaBicastiradentes orientacaosexual sexualidadenaadolescencia
Bicastiradentes orientacaosexual sexualidadenaadolescencia
 
BicasTiradentes_EticaI_ConvívioSocialFamíliaeEscola
BicasTiradentes_EticaI_ConvívioSocialFamíliaeEscolaBicasTiradentes_EticaI_ConvívioSocialFamíliaeEscola
BicasTiradentes_EticaI_ConvívioSocialFamíliaeEscola
 
A plataforma moodle como exemplo de ambiente virtual
A plataforma moodle como exemplo de ambiente virtualA plataforma moodle como exemplo de ambiente virtual
A plataforma moodle como exemplo de ambiente virtual
 
Ilicínea meioambinte 6
Ilicínea meioambinte 6Ilicínea meioambinte 6
Ilicínea meioambinte 6
 
Boa esperança.santa rita saúde.2.ppt
Boa esperança.santa rita saúde.2.pptBoa esperança.santa rita saúde.2.ppt
Boa esperança.santa rita saúde.2.ppt
 
Ipanema durandé meio-ambiente_8.2
Ipanema durandé meio-ambiente_8.2Ipanema durandé meio-ambiente_8.2
Ipanema durandé meio-ambiente_8.2
 
Ipanema durandé meio-ambiente_8.2
Ipanema durandé meio-ambiente_8.2Ipanema durandé meio-ambiente_8.2
Ipanema durandé meio-ambiente_8.2
 
Ipanema durandé orientacao-sexual_3.1
Ipanema durandé orientacao-sexual_3.1Ipanema durandé orientacao-sexual_3.1
Ipanema durandé orientacao-sexual_3.1
 
Ipanema durandé meio-ambiente_8.2
Ipanema durandé meio-ambiente_8.2Ipanema durandé meio-ambiente_8.2
Ipanema durandé meio-ambiente_8.2
 
Ipanema durandé saúde-3.1ppt
Ipanema durandé saúde-3.1pptIpanema durandé saúde-3.1ppt
Ipanema durandé saúde-3.1ppt
 
Boa esperança.santa rita orientação sexual_1.ppt
Boa esperança.santa rita orientação sexual_1.pptBoa esperança.santa rita orientação sexual_1.ppt
Boa esperança.santa rita orientação sexual_1.ppt
 
Boa esperança.santa rita meio ambiente 2.ppt
Boa esperança.santa rita meio ambiente 2.pptBoa esperança.santa rita meio ambiente 2.ppt
Boa esperança.santa rita meio ambiente 2.ppt
 
Boa esperança.santa rita saúde 1.ppt
Boa esperança.santa rita saúde 1.pptBoa esperança.santa rita saúde 1.ppt
Boa esperança.santa rita saúde 1.ppt
 
Boa esperança.santa rita meio ambiente 2.ppt
Boa esperança.santa rita meio ambiente 2.pptBoa esperança.santa rita meio ambiente 2.ppt
Boa esperança.santa rita meio ambiente 2.ppt
 
Boa esperança.santa rita pluralidade cultural 2.ppt
Boa esperança.santa rita pluralidade cultural 2.pptBoa esperança.santa rita pluralidade cultural 2.ppt
Boa esperança.santa rita pluralidade cultural 2.ppt
 
Boa esperança.santa rita pluralidade cultural 1.ppt
Boa esperança.santa rita pluralidade cultural 1.pptBoa esperança.santa rita pluralidade cultural 1.ppt
Boa esperança.santa rita pluralidade cultural 1.ppt
 

Bicastiradentes pluralidadeculturalii etnias

  • 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL CURSO DE PEDAGOGIA Andréa Wiermann Da Silveira Inaia Marques Correa Juliana Aparecida Oliveira Maiza Cruz Guilhermino Patrícia Stefani Pereira Rosângela da Costa Gomes PROJETO INTERDISCIPLINAR PLURALIDADE CULTURAL JUIZ DE FORA JUNHO DE 2012
  • 2. Andréa Wiermann Da Silveira Inaia Marques Correa Juliana Aparecida Oliveira Maiza Cruz Guilhermino Patrícia Stefani Pereira Rosângela da Costa Gomes PROJETO INTERDISCIPLINAR O USO DO CELULAR NO AMBIENTE ESCOLAR Projeto interdisciplinar apresentado como requisito parcial à conclusão do Curso de Temas transversais nos PCN’s, da Faculdade de Educação, Universidade Federal de Juiz de Fora. JUIZ DE FORA JUNHO DE 2012
  • 3. TEMA: PLURALIDADE CULTURAL 1. QUESTÃO PROBLEMA Como devem ser realizadas práticas pedagógicas que traduzam o respeito a diversidade etnocultural existente no Brasil? 2. CARACTERIZAÇÃO DO TEMA Realizar um trabalho com os alunos mostrando os diferentes grupos e culturas que estiveram presentes na formação da sociedade brasileira. A partir do momento que os alunos se conscientizam da importancia de todos estes povos para a constituição do povo brasileiro, conseguiremos superar qualquer forma de discriminação ou preconceito, sempre respeitando as diferentes formas de expressão cultural. 3. OBJETIVOS 3.1. Objetivo Geral: Reconhecer a diversidade como parte inseparável da identidade nacional e conhecer a riqueza representada por essa diversidade etnocultural que compõe o patrimônio sociocultural brasileiro, investindo na superação de qualquer tipo de discriminação e valorizando a trajetória particular dos grupos que compõem a nossa sociedade. 3.2. Objetivos Específicos:  Conhecer a riqueza representada pela diversidade etnocultural que compõe o patrimônio sociocultural brasileiro, investindo
  • 4. na superação de qualquer tipo de discriminação e valorizando a trajetória particular dos grupos que compõem a nossa sociedade;  Valorizar as diversas culturas presentes na constituição do Brasil, reconhecendo a contribuição de cada uma na constituição da identidade brasileira;  Compreender que a sociedade é formada por pessoas que pertencem a grupos étnico-raciais distintos, com história e cultura próprias;  Trabalhar em grupos produtivamente;  Estabelecer relações entre a música e cultura de um povo (regionalismo);  Expressar-se e interpretar situações que relacionem a música, o povo e a história de uma ou mais culturas;  Propiciar aos alunos a conhecerem diferentes culturas através da música;  Conhecer, apreciar e adotar atitudes de respeito diante da variedade de manifestações musicais do Brasil;  Compartilhar informações, idéias e aprendizagens;  Valorizar a cultura da comunidade em que vivem;  Desenvolver a criatividade e a sociabilidade dos alunos. 4. PÚBLICO- ALVO Propomos desenvolver este trabalho em uma turma de 5º ano, que compreende alunos na faixa etária dos 10 a 11 anos. 5. DURAÇÃO O projeto poderá ser desenvolvido durante 3 meses, sendo possível sua ampliação com novas abordagens dentro deste tema.
  • 5. 6. JUSTIFICATIVA Sabe se que o Brasil apresenta notável heterogeneidade em sua composição nacional, porém reconhecer a si mesmo não é nada fácil. Na relação do país consigo mesmo aparecem vários estereótipos tanto regionais quanto em relação á grupos étnicos, sociais e culturais. Historicamente, registra-se dificuldades em lidar com a temática do preconceito e discriminação social e ética, por parte de professores, de alunos, da equipe escolar ainda que de maneira involuntária ou inconsciente. Isso caracteriza violação dos direitos dos alunos, professores e funcionários discriminados influenciando nos processos educacionais devido ao constrangimento a que essas pessoas são expostas. Em resposta a esse problema foi sancionada a lei 10.639 de 09 de janeiro 2003 onde no artigo 26 afirma que os estabelecimentos de Ensino Fundamental e Médio, oficiais e particulares, tornando obrigatório o ensino sobre História e Cultura Afro- Brasileira e Africana. Tal lei redigida pelo ministério da educação traz em seu conteúdo estatutos para elaboração de trabalhos onde há necessidades de ações voltadas para o combate de todas as formas de racismo, discriminação e preconceito que, por acaso, se manifestam dentro do ambiente escolar. Dessa forma, projetos de valorização das origens e das etnias são de grande relevância para a afirmação das identidades. É essencial o estudo desse tema, haja vista que todos nós devemos respeitar os diferentes grupos e culturas que compõem o mosaico étnico brasileiro e mundial. Isso se fará na medida em que incentivarmos o convívio dos diversos grupos e fizermos dessa característica um fator de enriquecimento cultural. Com ele propomos o respeitar as diferenças, enriquecer-se com elas e, ao mesmo tempo, valorizar a própria identidade cultural. Assim, faremos com que os alunos percebam que o acúmulo de experiências humanas é patrimônio de todos nós, pois pode enriquecer nossa vida e nos ensinar diferentes maneiras de existir socialmente e de criar um futuro melhor. Além disso, através de um trabalho diário, ou seja, que não será restrito apenas a um momento específico, mas que se fará de forma interdisciplinar e intensiva, buscaremos incentivar a tolerância e a consciência cidadã de cada indivíduo, bem como, demonstrar que respeitar a cultura do
  • 6. outro não significa fazer parte desta e que a união de diferentes ideais, pensamentos e formas de agir nos permitem ser um povo tão sui generis. A escola tem assim um papel fundamental na busca pelo reconhecimento da complexidade étnica e cultural existente no nosso país, haja vista ser um local onde esta se apresenta de forma mais acentuada. As diferentes visões existentes e a necessidade de estimular uma consciência democrática tornam esse espaço ideal para o desenvolvimento dessa temática. De acordo com Werneck (1997), as crianças não percebem as diferenças a principio, portanto não é preconceituosa. Tal concepção é passada para elas através dos adultos e principalmente pela família. No entanto, é preciso salientar também que é nessa fase que temos a chance de evitar que esse sentimento brote nas crianças. Entendemos que essa é uma responsabilidade também da escola, em impedir que o preconceito se instale, pois, depois de instalado jamais poderá ser arrancado, apenas mascarado por frases de tolerância e jamais de aceitação das diversidades. Portanto, devemos buscar desenvolver nessa fase valores positivos em relação a diversidade. Reconhecemos a necessidade de favorecer a convivência entre a pluralidade existente na escola, a fim de estimular a construção da identidade de cada criança. Supomos que ao agir dessa maneira estaremos dando ênfase à diferença como característica. 7. DESENVOLVIMENTO O povo brasileiro é a mistura do índio, do branco europeu, do negro africano e dos imigrantes. Desde o nascimento, todos nós convivemos com pessoas e fazemos muitas descobertas. Nossa vida é uma história e, a cada dia, construímos um pedacinho dela. Nesse sentido, torna-se importante fazer com que os alunos conheçam outros modos de vida e outras opiniões, a fim de conhecer o mundo ao seu redor e histórias de pessoas que, como eles, também fazem história. INDIO
  • 7. Antes a chegada dos portugueses, o nosso país já era habitado por diversos povos indígenas. Inúmeros traços de nossa cultura têm suas raízes na cultura indígena. Dos índios herdamos alimentos básicos da culinária como a mandioca e o milho, os instrumentos musicais como a flauta e o chocalho, a medicina natural que é o uso de elementos vegetais e animais para a cura, a tatuagem, a pintura, os artesanatos, uso do tabaco, danças, lutas, o banho diário, dentre outros. Em sua organização familiar, as mulheres tinham a obrigação de desenvolver as atividades agrícolas, fabricar peças artesanais, processar os alimentos e cuidar dos menores. Já os homens deveriam realizar o preparo das terras e as atividades de caça e pesca. No campo religioso, alguns desses povos acreditavam na existência dos espíritos, na reencarnação dos seus antepassados e na compreensão dos fenômenos naturais como divindades. Recentemente, diferentes segmentos da sociedade brasileira estão se conscientizando de que os índios são seus contemporâneos. Eles vivem no mesmo países, participam da elaboração de leis, elegem candidatos e compartilham problemas semelhantes, como as conseqüências da poluição ambiental e das diretrizes e ações do governo nas áreas da política, economia, saúde, educação e administração pública em geral. NEGRO AFRICANO
  • 8. A história da chegada dos negros no Brasil teve início no século XVI, quando os portugueses deram início ao tráfico de negros trazidos do continente africano e que eram destinados à lavoura canavieira, à mineração e à lavoura cafeeira. Esse grupo étnico desde então participa da formação da população brasileira Eles não só contribuíram com sua mão de obra, como também com o desenvolvimento populacional e econômico do Brasil. Além disso, a presença negra contribuiu culturalmente com música e danças, práticas religiosas, alimentação e vestimentas. A escravidão marcou a história do Brasil, não tem como não reconhecer as atrocidades cometidas com os escravos. Fatores econômicos, políticos e religiosos estavam envolvidos neste contexto. Foram milhares de africanos que chegaram ao Brasil para desempenhar trabalhos humilhantes e desumanos, foram vitimas de uma exploração imoral e ilegal. IMIGRANTES
  • 9. Com a Independência do Brasil, a expansão das colheitas de café e o gradual fim da escravidão trouxeram milhares de imigrantes europeus para o Brasil nesse século. A começar por um primeiro movimento de suíços, vieram grandes números de alemães, italianos, espanhóis e portugueses. Em números menores, pessoas de todos os cantos da Europa O tema Pluralidade Cultural permite diversas abordagens, desde a descendência étnica e a herança cultural presente nos costumes do dia a dia, ao direito à diferença no convívio social. No Brasil há uma grande diversidade musical que está relacionada a grupos étnico-raciais distintos e a nossa História. Essas manifestações musicais serão o ponto de partida para as discussões sobre a pluralidade cultural na formação do povo brasileiro. 8. PROPOSTAS DE ATIVIDADES: Tema: Pluralidade Cultural - O conhecimento reduz o preconceito, atrai o público e valoriza a cultura Estratégias de Ensino Atividade I - Colocar para os alunos assistir o clipe e ouvir a música “Inclassificáveis”, do músico Arnaldo Antunes. Para uma melhor compreensão
  • 10. apresentar a eles a letra da música. Em seguida mediar uma conversa sobre a música, levantando os seguintes questionamentos:  Vocês já conheciam essa música?  Qual é o assunto da música?  .Qual o seu entendimento sobre a música?  Vocês já tinham percebido que a música fala de mistura de raças?  Quais são as diversidades percebidas na música?  O que o cantor quis transmitir com essa música?  Quais os grupos existentes em nossa sala? Desse modo a professora estará fazendo um levantamento prévio sobre o que os alunos já sabem sobre a pluralidade cultural. Atividade II - Propor aos alunos a produção de um auto-retrato. Depois de pronto cada aluno apresentará o auto-retrato perante a turma para observar as reações e comentários dos colegas. Cada aluno irá relatar para a turma o que priorizou no auto-retrato. Será reunido um grupo de 05 alunos por vez para comparar um desenho com o outro. As diferenças, semelhanças, as característica físicas, dentre outros que forem surgindo. .Os auto-retratos serão colocados em um mural dentro da sala de aula. Os alunos por votação irão escolher um melhor título para o mural. Esse título deverá ser relacionado á diversidade existente. Atividade III - Propor atividades em equipes e explicar o que é pretendido com a atividade: Cada equipe ficará responsável pela escolha de uma música que caracterize determinado estilo (axé, black music, blus, bossa nova, country, eletrônica, forró, funk, hip hop, jazz, pagode, pop, rock, samba, sertanejo, etc). A escolha do estilo e da música é muito importante, já que dela serão desenvolvidas as atividades. A escolha de um estilo se dará por sorteio entre as equipes, cada equipe sorteada escolhe um dos estilos disponibilizados.
  • 11. Após a escolha da música, cada equipe deverá estudar sua origem, significados, o estilo, o interprete etc. Feito o estudo inicial, cada equipe deverá planejar como apresentar aos demais colegas, tudo o que conseguiu apreender a respeito do ritmo escolhido. A aula seguinte será, então, um momento para socializarem informações. Será organizado um quadro com os alunos registrando as informações sobre os diferentes ritmos e suas origens, bem como, sobre as mudanças ocorridas depois de serem incorporados à cultura brasileira. Ritmo O que é Origens Mudanças A B C ATIVIDADE IV- Depois da realização da atividade que teve como elemento principal o trabalho com uma musica, desenvolveremos uma segunda atividade com os alunos com maiores amplitudes, na temática Pluralidade Cultural. Para desenvolvermos a conscientização de nossos alunos sobre a necessidade de respeitarmos os diversos elementos presentes em nossa cultura, que é fruto da união de vários povos que estiveram presente desde a formação do nosso país até os dias atuais. Essa atividade envolverá todas as disciplinas e ultrapassará os limites das escolas, pois pretendemos que os alunos busquem informações em suas famílias e com pessoas mais experientes da comunidade. A nossa própria sala de aula é uma marca real da diversidade presente em nosso país. Temos negros, brancos e descendentes de algum país que estiveram aqui presentes em nosso país.
  • 12. O objetivo principal com esta atividade é que os alunos conheçam a importância, a contribuição e a presença dos principais povos que contribuíram para a constituição do povo brasileiro. O objeto de pesquisa será o índio, o negro e o imigrante. Num primeiro momento serão investigados quais os conhecimentos prévios os alunos possuem sobre este tema. Está atividade também será realizada em grupos, pois ao final do trabalho pretendemos realizar uma exposição na escola, onde os alunos apresentaram os resultados de suas pesquisas. Dentre os 03 grandes grupos, negros, índios e imigrantes será desenvolvido uma pesquisa para se conhecer a história destes povos. Com esta pesquisa identificaremos importantes elementos, pessoas que se destacaram e traços em nossa cultura que tem influencia destes povos. Além de conhecer a historia destes povos, identificaremos quais traços destes povos foram de extrema importância para a formação da cultura brasileira. Esta foi, ao longo dos anos, incorporando características dos quatro cantos do mundo. Basta pararmos para pensar nas influências trazidas pelos imigrantes, pelos índios e pelos negros, que teremos um leque enorme de resultados: o idioma português, a culinária italiana, as técnicas agrícolas alemãs, as batidas musicais africanas e muito mais. Graças a todos eles, temos um país de múltiplas cores e sabores. Um povo lindo com uma cultura diversificada e de grande valor histórico. ATIVIDADE V - A valorização da cultura da nossa cidade, da nossa comunidade. Antes de levar ao conhecimento dos alunos informações sobre os índios, negros e europeus, fazer as seguintes perguntas;  O que vocês sabem sobre os africanos?  Os índios já viviam aqui quando os brancos chegaram?  O que você gostaria de saber sobre os imigrantes no Brasil?
  • 13. Trazendo os conhecimentos adquiridos pelos alunos sobre a música, ritmos, danças para nossa comunidade. Após a apresentação das musicas, ritmos, danças, pesquisados e apresentados pelos alunos, fazer uma relação e comparação com os mais conhecidos e que fazem parte da cultura da comunidade em que vivem.  Todos estes ritmos, músicas, danças fazem parte do cotidiano da nossa comunidade?  Quais os mais conhecidos?  Vocês conhecem outros tipos de danças existentes em nossa cidade? Quais?  De onde vieram essas manifestações? Pedir que façam uma pesquisa sobre o assunto em suas casas, ruas e bairros. Após a realização das pesquisas, convidar grupos como: congados, folia de reis, quadrilhas, etc a se apresentarem na escola. Avaliação: Os alunos serão observados a todo tempo, quanto: a capacidade de trabalhar em equipe; o alcance das expectativas estipuladas e discutidas com eles; a possibilidade de surpreender e da criação (criatividade). Observar-se-á ainda: a possibilidade de modificar determinada ação, de ampliar o tempo previsto para cada etapa, de intervir nas atividades das equipes, de ampliar a atividade proposta. A avaliação será processual a partir da observação direta fundamentada na participação, interesse, organização e desenvolvimento do aluno. 9. REFERENCIAS SILVA. Thais Aparecida. A contribuição da educação física na educação das relações étnico-raciais: uma leitura de projetos escolares. Belo
  • 14. Horizonte. 2009. Disponível em www.eeffto.ufmg.br/biblioteca/1760. pdf. Acesso em 21 Mai 2012. RADESPIEL, Maria. Alfabetização sem segredos: Temas Transversais. Contagem. MG: Editora IEMAR,1998. WERNECK, Cláudia. Ninguém mais vai ser bonzinho na sociedade inclusiva. Rio de Janeiro, WVA, 1997. Disponível em: http://letras.mus.br/arnaldo-antunes/91636/ Acesso em: 28 de junho de 2012.