SlideShare uma empresa Scribd logo

PROJETO EDUCAÇÃO: DIVERSIDADE CULTURAL

O Desenvolvimento Humano dentro do contexto multipluralista Neste trabalho acadêmico, abordamos o ser humano dentro do contexto sociocultural, destacando sua individualidade através da identidade que possui e a perspectiva cultural que o norteia. Apresentamos também as diferentes escolas que contemplam determinadas culturas no Brasil como; escola do campo, educação cigana, escola quilombola e escola indígena. - Aline Martendal, estudante de psicologia na faculdade Anhanguera - Caxias do Sul. - Maria Rosângela Santana Hoppe, estudante de pedagogia na Universidade de Caxias do Sul

1 de 13
Baixar para ler offline
UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL
CURSO DE PEDAGOGIA
PROJETO INTEGRADOR
PROJETO EDUCAÇÃO: DIVERSIDADE CULTURAL
Aline Martendal
Maria Rosângela Santana Hoppe
Caxias do Sul, 08 de novembro de 2019
2
SUMÁRIO
2
1. INTRODUÇÃO3
2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA34
3. METODOLOGIAError! Bookmark not defined.7
4. APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS7
5. CONSIDERAÇÕES FINAIS1111
REFERÊNCIAS1112
3
1. INTRODUÇÃO
O Desenvolvimento Humano dentro do contexto multipluralista
Neste trabalho pretendemos abordar o ser humano dentro do contexto sociocultural, destacando
sua individualidade através da identidade que possui e a perspectiva cultural que o norteia.
Ao pensarmos nos seres humanos e na sua capacidade de assegurar sua própria aprendizagem,
entendemos que somos, de modo geral, seres únicos portadores de infinitas inteligências,
capazes de modificar a partir de si e do meio em que vive, a sua história. Abordaremos alguns
exemplos de educação onde apresenta a escola com um papel fundamental na formação do
indivíduo, por isso está sempre promovendo ações que oportunizam seus aprendizados, pois a
educação em geral, tem o função de possibilitar e oferecer alternativas para que todas as pessoas
que estão excluídos do sistema possam se opor a fim de serem inseridas.
2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
Quando falamos de identidade, pensamos sobre a língua, o local e a história bem como os
elementos que podem identificar a imagem que se tem de si ou de uma nação. De forma geral,
entende-se por identidade aquilo que se relaciona com o conjunto de entendimentos que uma
4
pessoa possui sobre si mesma e sobre tudo aquilo que lhe é significativo. Esse entendimento é
construído a partir de determinadas fontes de significado que são construídas socialmente, como
o gênero, nacionalidade ou classe social.
A cultura seria a representação dessa identidade, pois são interpretações de seus costumes,
crenças, como se alimentam, modo de vida, danças. O conceito de identidade cultural faz alusão
à construção da identidade de cada indivíduo em seu contexto cultural. Em outras palavras, a
identidade cultural está relacionada com a forma como vemos o mundo exterior e como nos
posicionamos em relação a ele. Esse processo é continuo e perpétuo, o que significa que a
identidade de um sujeito está sempre mudando. Nesse sentido, a identidade cultural preenche
os espaços de mediação entre o mundo “interior” e o mundo “exterior”, entre o mundo pessoal
e o mundo público. Nesse processo, ao mesmo tempo que projetamos nossas particularidades
as expomos do mesmo modo.
Com o desenvolvimento das sociedades modernas, muitos teóricos tiveram grande
preocupação em apontar danos que o avanço das transformações tecnológicas, econômicas e
políticas poderiam oferecer a determinados grupos sociais. Nesse âmbito, principalmente os
folcloristas defendiam a preservação de certas práticas e tradições para manteres a cultura viva.
Por outro lado, algumas recentes teorias culturais desenvolvidas no campo das ciências
humanas desempenharam o papel inovador de questionar o próprio conceito de identidade
cultural. De acordo com essa nova corrente, muito falada, com o desenvolvimento da
globalização, a identidade cultural não pode ser vista como sendo um conjunto de valores fixos
e imutáveis que definem o indivíduo e a coletividade da qual ele faz parte.
Um dos mais conhecidos exemplos dessa nova tendência que pensa a questão das identidades
pode ser encontrada na obra do pesquisador Nestor Garcia Canclini. Em vários de seus escritos,
este pensador tem a recorrente preocupação de analisar diversas situações nas quais mostra que
a cultura e as identidades não podem ser pensadas como um patrimônio a ser preservado. Longe
disso, ele assinala que o intercâmbio e a modificação são caminhos que orientam a formulação
e a construção das identidades. Com esses referenciais, antigos problemas que organizavam os
estudos culturais perdem a sua força para uma visão de natureza mais ampla e flexível. A antiga
dicotomia que propunha a cisão entre “cultura popular” e “cultura erudita”, por exemplo, deixa
de legitimar a ordenação das identidades por meio de pressupostos que atestavam a presença de
esferas culturais intocáveis em uma mesma sociedade.
5
Partindo dessas novas noções de identidade, antigos temas relacionados à cultura que
aparentavam completo esgotamento ganharam um novo rumo interpretativo. As identidades
passaram a ser trabalhadas com definições menos rígidas. Diversos estudos vão contra a ideia
de que uma população deve abraçar a sua cultura e garantir todas as formas possíveis de
cristalizá-la. Dessa forma, presenciamos a abertura de novas possibilidades de entender o
comportamento do homem com seu mundo por meio da educação.
Educação como citado por Bes (2017,12) é algo que faz parte da existência de qualquer ser
humano, esse fato se dá devido aos variados formatos como está se apresenta. Outra observação
do autor é que, educação não existe apenas na forma escolarizada mas, está infiltrada nos
âmbitos familiares e nos demais parâmetros sociais de cada indivíduo, como Brandão (1981)
afirma:
A educação é, como outras, uma fração do modo de vida dos
grupos sociais que a criam e recriam, entre tantas outras invenções da
sua cultura, em sua sociedade. Formas de educação que produzem e
praticam, para que elas reproduzam, entre todos os que ensinam e
aprendem, o saber que atravessa as palavras da tribo, os códigos sociais
de conduta, as regras do trabalho, os segredos da arte ou da religião, do
artesanato ou da tecnologia que qualquer povo precisa para reinventar,
todos os dias, a vida do grupo e de cada um de seus sujeitos(...)
(BRANDÃO, 1981, p.6 apud BES, 2017, p. 12)
Sociedade segundo Escosteguy (2018) é a concentração de indivíduos no qual se designa
variados modelos de relações. Uma sociedade se torna existente, quando a concentração de
pessoas que falam a mesma linguagem, vivem na mesma região, sob as mesmas leis e normas,
esse conceito está estritamente ligado as relações humanas.
Para que tenhamos uma sociedade digna onde todos os indivíduos tenham as mesmas
oportunidades e seus direitos garantidos é essencial que o estado invista na educação, pois é na
escola onde se tem o primeiro contato com a diversidade humana, onde se aprende as diversas
manifestações culturais. Um dos grandes avanços foi a Constituição da República Federativa
do Brasil (1988), onde no Art. 205 destaca:
6
‘’ A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será
promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao
pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da
cidadania e sua qualificação para o trabalho.’’ (BRASIL, 1998)
Porém, apesar de estar na constituição, ainda existe muitos desafios para a efetivação deste
direito, já que em nosso pais ainda perpetua o racismo cultural.
A cultura e a educação estão estritamente ligados pois, a cultura é um conjunto de tradições e
costumes que para continuar a existir precisa ser repassada para as novas gerações, processo no
qual se fixa mais com a educação.
Após o estudo dos conceitos propostos para elaboração deste projeto, aprendemos o quão é
importante a valorização das identidades e culturas diferentes que são trazidas pelos educandos
no ambiente escolar, onde, é neste ambiente que se deve ser reforçado o respeito pela cultura
do outro e ensinado que, a nossa sociedade só será igualitária para todos se valorizarmos e
respeitarmos a identidade do outro.
3. METODOLOGIA
Para realização dessa pesquisa foram aplicados os procedimentos de pesquisa
exploratória com intuito de explorar, conhecer e familiarizar-se com a temática proposta.
Conforme Gil (2009) a pesquisa exploratória define-se como uma investigação com objetivo
de conhecer o tema.
Para coletar os dados teóricos apresentados nessa pesquisa foram escolhidos os
procedimentos de pesquisa documental, pesquisa bibliográfica e estudo de caso. Esses
procedimentos foram selecionados devido à natureza e abordagem qualitativa da investigação.
A escolha da pesquisa documental se dá por causa das investigações realizadas em sites
da internet. A pesquisa bibliográfica se justifica pela utilização dos livros e teóricos escolhidos
para fundamentar as conceitualizações e a por fim, o procedimento de estudo de caso foi
selecionado por que serão apresentados quatro tipos específicos de ensino formal que
compreendem aos temas sobre a Sociedade, a Cultura, a Educação e a Identidade.

Recomendados

Projeto Diversidade Cultural - Prof. Iria Rejane
Projeto Diversidade Cultural - Prof. Iria RejaneProjeto Diversidade Cultural - Prof. Iria Rejane
Projeto Diversidade Cultural - Prof. Iria RejaneAlexandre da Rosa
 
5.projeto político pedagógico da escola
5.projeto político pedagógico da escola5.projeto político pedagógico da escola
5.projeto político pedagógico da escolaUlisses Vakirtzis
 
Sugestões para trabalhar a cultura africana na educação
Sugestões para trabalhar a cultura africana na educaçãoSugestões para trabalhar a cultura africana na educação
Sugestões para trabalhar a cultura africana na educaçãojaqueegervasio
 
Diversidade na educação
Diversidade na educaçãoDiversidade na educação
Diversidade na educaçãoFernnandaok
 
Projeto Cultura Afro Brasileira e africana
Projeto Cultura Afro Brasileira e africanaProjeto Cultura Afro Brasileira e africana
Projeto Cultura Afro Brasileira e africanalucianazanetti
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Currículo e construção do conhecimento
Currículo e construção do conhecimentoCurrículo e construção do conhecimento
Currículo e construção do conhecimentoPaulo Alves de Araujo
 
Didática Projeto Diversidade
Didática Projeto DiversidadeDidática Projeto Diversidade
Didática Projeto Diversidadejuliana_rebelo
 
Alfabetização não tem receita, mas tem princípios (patrícia corsino)
Alfabetização não tem receita, mas tem princípios (patrícia corsino)Alfabetização não tem receita, mas tem princípios (patrícia corsino)
Alfabetização não tem receita, mas tem princípios (patrícia corsino)Terc Cre
 
Aula 2 e 3 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA
Aula 2 e 3 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVAAula 2 e 3 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA
Aula 2 e 3 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVARute Pereira
 
MPEMC AULA 8: Álgebra, Probabilidade e Estatística
MPEMC AULA 8: Álgebra, Probabilidade e EstatísticaMPEMC AULA 8: Álgebra, Probabilidade e Estatística
MPEMC AULA 8: Álgebra, Probabilidade e Estatísticaprofamiriamnavarro
 
Currículo, Diferença Cultural e Diálogo - Resumo dos Conceitos
Currículo, Diferença Cultural e Diálogo - Resumo dos ConceitosCurrículo, Diferença Cultural e Diálogo - Resumo dos Conceitos
Currículo, Diferença Cultural e Diálogo - Resumo dos ConceitosLeila Verissimo
 
pedagogia como cultura, a cultura como pedagogia.
pedagogia como cultura, a cultura como pedagogia.pedagogia como cultura, a cultura como pedagogia.
pedagogia como cultura, a cultura como pedagogia.Per Marisa Lima
 
75533776 orientacao-educacional-1a-apostila
75533776 orientacao-educacional-1a-apostila75533776 orientacao-educacional-1a-apostila
75533776 orientacao-educacional-1a-apostilaFabiano Mendonça
 
Resumo do livre educação pratica com liberdade
Resumo do livre educação pratica com liberdadeResumo do livre educação pratica com liberdade
Resumo do livre educação pratica com liberdadeAdail Silva
 
Projeto diversidade
Projeto diversidadeProjeto diversidade
Projeto diversidadeMarly Correa
 
Atividade proposta em grupo refletindo sobre a gestão da escola
Atividade proposta em grupo refletindo sobre a gestão da escolaAtividade proposta em grupo refletindo sobre a gestão da escola
Atividade proposta em grupo refletindo sobre a gestão da escolapactoensinomedioufu
 
Currículo - Pedagogia para Concursos
Currículo - Pedagogia para ConcursosCurrículo - Pedagogia para Concursos
Currículo - Pedagogia para ConcursosAdriano Martins
 
Projeto diversidade cultural na educação infantil
Projeto diversidade cultural na educação infantilProjeto diversidade cultural na educação infantil
Projeto diversidade cultural na educação infantilCecília Alcântara
 
Questões comentadas- RESOLUÇÃO Nº 1, DE 17 DE JUNHO DE 2004
Questões comentadas- RESOLUÇÃO Nº 1, DE 17 DE JUNHO DE 2004Questões comentadas- RESOLUÇÃO Nº 1, DE 17 DE JUNHO DE 2004
Questões comentadas- RESOLUÇÃO Nº 1, DE 17 DE JUNHO DE 2004Suellen Melo
 

Mais procurados (20)

Currículo e construção do conhecimento
Currículo e construção do conhecimentoCurrículo e construção do conhecimento
Currículo e construção do conhecimento
 
Didática Projeto Diversidade
Didática Projeto DiversidadeDidática Projeto Diversidade
Didática Projeto Diversidade
 
Alfabetização não tem receita, mas tem princípios (patrícia corsino)
Alfabetização não tem receita, mas tem princípios (patrícia corsino)Alfabetização não tem receita, mas tem princípios (patrícia corsino)
Alfabetização não tem receita, mas tem princípios (patrícia corsino)
 
Aula 2 e 3 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA
Aula 2 e 3 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVAAula 2 e 3 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA
Aula 2 e 3 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA
 
MPEMC AULA 8: Álgebra, Probabilidade e Estatística
MPEMC AULA 8: Álgebra, Probabilidade e EstatísticaMPEMC AULA 8: Álgebra, Probabilidade e Estatística
MPEMC AULA 8: Álgebra, Probabilidade e Estatística
 
Currículo, Diferença Cultural e Diálogo - Resumo dos Conceitos
Currículo, Diferença Cultural e Diálogo - Resumo dos ConceitosCurrículo, Diferença Cultural e Diálogo - Resumo dos Conceitos
Currículo, Diferença Cultural e Diálogo - Resumo dos Conceitos
 
pedagogia como cultura, a cultura como pedagogia.
pedagogia como cultura, a cultura como pedagogia.pedagogia como cultura, a cultura como pedagogia.
pedagogia como cultura, a cultura como pedagogia.
 
75533776 orientacao-educacional-1a-apostila
75533776 orientacao-educacional-1a-apostila75533776 orientacao-educacional-1a-apostila
75533776 orientacao-educacional-1a-apostila
 
Pcn+educação+especial
Pcn+educação+especialPcn+educação+especial
Pcn+educação+especial
 
Projeto feira de cultura
Projeto feira de culturaProjeto feira de cultura
Projeto feira de cultura
 
Resumo do livre educação pratica com liberdade
Resumo do livre educação pratica com liberdadeResumo do livre educação pratica com liberdade
Resumo do livre educação pratica com liberdade
 
Projeto diversidade
Projeto diversidadeProjeto diversidade
Projeto diversidade
 
Curriculo por projetos
Curriculo por projetos   Curriculo por projetos
Curriculo por projetos
 
Atividade proposta em grupo refletindo sobre a gestão da escola
Atividade proposta em grupo refletindo sobre a gestão da escolaAtividade proposta em grupo refletindo sobre a gestão da escola
Atividade proposta em grupo refletindo sobre a gestão da escola
 
A atuação do pedagogo em espaços não escolares
A atuação do pedagogo em espaços não escolaresA atuação do pedagogo em espaços não escolares
A atuação do pedagogo em espaços não escolares
 
Currículo - Pedagogia para Concursos
Currículo - Pedagogia para ConcursosCurrículo - Pedagogia para Concursos
Currículo - Pedagogia para Concursos
 
Projeto diversidade cultural na educação infantil
Projeto diversidade cultural na educação infantilProjeto diversidade cultural na educação infantil
Projeto diversidade cultural na educação infantil
 
Questões comentadas- RESOLUÇÃO Nº 1, DE 17 DE JUNHO DE 2004
Questões comentadas- RESOLUÇÃO Nº 1, DE 17 DE JUNHO DE 2004Questões comentadas- RESOLUÇÃO Nº 1, DE 17 DE JUNHO DE 2004
Questões comentadas- RESOLUÇÃO Nº 1, DE 17 DE JUNHO DE 2004
 
Conselho de classe
Conselho de classeConselho de classe
Conselho de classe
 
Projeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPPProjeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPP
 

Semelhante a PROJETO EDUCAÇÃO: DIVERSIDADE CULTURAL

Bicastiradentes pluralidadeculturalii etnias
Bicastiradentes pluralidadeculturalii etniasBicastiradentes pluralidadeculturalii etnias
Bicastiradentes pluralidadeculturalii etniastemastransversais
 
Your file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALI
Your file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALIYour file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALI
Your file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALItemastransversais
 
TÓPICOS EM EDUCAÇÃO II: Resumo do 2º bimestre multicuralismo
TÓPICOS EM EDUCAÇÃO II: Resumo do 2º bimestre multicuralismoTÓPICOS EM EDUCAÇÃO II: Resumo do 2º bimestre multicuralismo
TÓPICOS EM EDUCAÇÃO II: Resumo do 2º bimestre multicuralismoIsrael serique
 
Manifestacoes ludicas de lazer e a escola
Manifestacoes ludicas de lazer e a escolaManifestacoes ludicas de lazer e a escola
Manifestacoes ludicas de lazer e a escolaRobson Godeguezi
 
Manifestacoes ludicas de lazer e a escola
Manifestacoes ludicas de lazer e a escolaManifestacoes ludicas de lazer e a escola
Manifestacoes ludicas de lazer e a escolaRobson Godeguezi
 
Cidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultos
Cidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultosCidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultos
Cidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultosSilvânio Barcelos
 
Pluralidade cultural lei 10639.03
Pluralidade cultural lei 10639.03Pluralidade cultural lei 10639.03
Pluralidade cultural lei 10639.03Tamiris Morroni
 
A diversidade cultural e o ensino inter 3° per
A diversidade cultural e o ensino  inter 3° perA diversidade cultural e o ensino  inter 3° per
A diversidade cultural e o ensino inter 3° perClaudia Martins
 
ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11
ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11
ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11ivanizehonorato
 
Diversidade racial
Diversidade racialDiversidade racial
Diversidade racialp01152
 
A LITERATURA INDÍGENA NA ESCOLA: UM CAMINHO PARA A REFLEXÃO SOBRE A PLURALID...
A LITERATURA INDÍGENA NA ESCOLA: UM CAMINHO PARA A  REFLEXÃO SOBRE A PLURALID...A LITERATURA INDÍGENA NA ESCOLA: UM CAMINHO PARA A  REFLEXÃO SOBRE A PLURALID...
A LITERATURA INDÍGENA NA ESCOLA: UM CAMINHO PARA A REFLEXÃO SOBRE A PLURALID...Instituto Uka
 
Povoado cruz contribuições aos estudos dos quilombos
Povoado cruz   contribuições aos estudos dos quilombosPovoado cruz   contribuições aos estudos dos quilombos
Povoado cruz contribuições aos estudos dos quilombosAlunos da UNEB
 
Reunião pedagógica 03 06 2016
Reunião pedagógica 03 06 2016Reunião pedagógica 03 06 2016
Reunião pedagógica 03 06 2016Fábio Peixoto
 
Artigo cientifico educação e diversidade
Artigo cientifico   educação e diversidadeArtigo cientifico   educação e diversidade
Artigo cientifico educação e diversidademkbariotto
 
Artigo cientifico anhanguera educação e diversidade
Artigo cientifico anhanguera   educação e diversidadeArtigo cientifico anhanguera   educação e diversidade
Artigo cientifico anhanguera educação e diversidademkbariotto
 
Artigo cientifico anhanguera
Artigo cientifico anhangueraArtigo cientifico anhanguera
Artigo cientifico anhangueramkbariotto
 

Semelhante a PROJETO EDUCAÇÃO: DIVERSIDADE CULTURAL (20)

Bicastiradentes pluralidadeculturalii etnias
Bicastiradentes pluralidadeculturalii etniasBicastiradentes pluralidadeculturalii etnias
Bicastiradentes pluralidadeculturalii etnias
 
Your file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALI
Your file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALIYour file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALI
Your file BICASTIRADENTES_PLURALIDADECULTURALI
 
05 08 pluraridade (1)
05 08 pluraridade (1)05 08 pluraridade (1)
05 08 pluraridade (1)
 
TÓPICOS EM EDUCAÇÃO II: Resumo do 2º bimestre multicuralismo
TÓPICOS EM EDUCAÇÃO II: Resumo do 2º bimestre multicuralismoTÓPICOS EM EDUCAÇÃO II: Resumo do 2º bimestre multicuralismo
TÓPICOS EM EDUCAÇÃO II: Resumo do 2º bimestre multicuralismo
 
Manifestacoes ludicas de lazer e a escola
Manifestacoes ludicas de lazer e a escolaManifestacoes ludicas de lazer e a escola
Manifestacoes ludicas de lazer e a escola
 
Manifestacoes ludicas de lazer e a escola
Manifestacoes ludicas de lazer e a escolaManifestacoes ludicas de lazer e a escola
Manifestacoes ludicas de lazer e a escola
 
Cidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultos
Cidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultosCidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultos
Cidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultos
 
Pluralidade cultural lei 10639.03
Pluralidade cultural lei 10639.03Pluralidade cultural lei 10639.03
Pluralidade cultural lei 10639.03
 
A diversidade cultural e o ensino inter 3° per
A diversidade cultural e o ensino  inter 3° perA diversidade cultural e o ensino  inter 3° per
A diversidade cultural e o ensino inter 3° per
 
CULINARIA AFETIVA POWERPOINT.pptx
CULINARIA AFETIVA POWERPOINT.pptxCULINARIA AFETIVA POWERPOINT.pptx
CULINARIA AFETIVA POWERPOINT.pptx
 
ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11
ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11
ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11
 
Diversidade racial
Diversidade racialDiversidade racial
Diversidade racial
 
A LITERATURA INDÍGENA NA ESCOLA: UM CAMINHO PARA A REFLEXÃO SOBRE A PLURALID...
A LITERATURA INDÍGENA NA ESCOLA: UM CAMINHO PARA A  REFLEXÃO SOBRE A PLURALID...A LITERATURA INDÍGENA NA ESCOLA: UM CAMINHO PARA A  REFLEXÃO SOBRE A PLURALID...
A LITERATURA INDÍGENA NA ESCOLA: UM CAMINHO PARA A REFLEXÃO SOBRE A PLURALID...
 
Povoado cruz contribuições aos estudos dos quilombos
Povoado cruz   contribuições aos estudos dos quilombosPovoado cruz   contribuições aos estudos dos quilombos
Povoado cruz contribuições aos estudos dos quilombos
 
Reunião pedagógica 03 06 2016
Reunião pedagógica 03 06 2016Reunião pedagógica 03 06 2016
Reunião pedagógica 03 06 2016
 
Escola, cultura e sociedade
Escola, cultura e sociedadeEscola, cultura e sociedade
Escola, cultura e sociedade
 
Educaçao multicultural
Educaçao multiculturalEducaçao multicultural
Educaçao multicultural
 
Artigo cientifico educação e diversidade
Artigo cientifico   educação e diversidadeArtigo cientifico   educação e diversidade
Artigo cientifico educação e diversidade
 
Artigo cientifico anhanguera educação e diversidade
Artigo cientifico anhanguera   educação e diversidadeArtigo cientifico anhanguera   educação e diversidade
Artigo cientifico anhanguera educação e diversidade
 
Artigo cientifico anhanguera
Artigo cientifico anhangueraArtigo cientifico anhanguera
Artigo cientifico anhanguera
 

Último

Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...azulassessoriaacadem3
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...azulassessoriaacadem3
 
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...azulassessoriaacadem3
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...azulassessoriaacadem3
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...excellenceeducaciona
 
3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...
3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...
3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...azulassessoriaacadem3
 
Nesse sentido, considerando a situação hipotética apresentada sobre o projeto...
Nesse sentido, considerando a situação hipotética apresentada sobre o projeto...Nesse sentido, considerando a situação hipotética apresentada sobre o projeto...
Nesse sentido, considerando a situação hipotética apresentada sobre o projeto...azulassessoriaacadem3
 
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...apoioacademicoead
 
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMSOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMHisrelBlog
 
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdfPlanejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdfCludiaFrancklim
 
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoReprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoMariaJoão Agualuza
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...azulassessoriaacadem3
 
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.Prime Assessoria
 
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...GraceDavino
 
Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...
Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...
Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...apoioacademicoead
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;azulassessoriaacadem3
 
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioElementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioProfessor Belinaso
 
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...apoioacademicoead
 
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
 
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...
3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...
3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...
 
Nesse sentido, considerando a situação hipotética apresentada sobre o projeto...
Nesse sentido, considerando a situação hipotética apresentada sobre o projeto...Nesse sentido, considerando a situação hipotética apresentada sobre o projeto...
Nesse sentido, considerando a situação hipotética apresentada sobre o projeto...
 
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
 
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMSOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
 
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdfPlanejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
 
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoReprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
 
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
 
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
 
Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...
Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...
Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
 
Namorar não és ser don .
Namorar não és ser don                  .Namorar não és ser don                  .
Namorar não és ser don .
 
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioElementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
 
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
 
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
 

PROJETO EDUCAÇÃO: DIVERSIDADE CULTURAL

  • 1. UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL CURSO DE PEDAGOGIA PROJETO INTEGRADOR PROJETO EDUCAÇÃO: DIVERSIDADE CULTURAL Aline Martendal Maria Rosângela Santana Hoppe Caxias do Sul, 08 de novembro de 2019
  • 2. 2 SUMÁRIO 2 1. INTRODUÇÃO3 2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA34 3. METODOLOGIAError! Bookmark not defined.7 4. APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS7 5. CONSIDERAÇÕES FINAIS1111 REFERÊNCIAS1112
  • 3. 3 1. INTRODUÇÃO O Desenvolvimento Humano dentro do contexto multipluralista Neste trabalho pretendemos abordar o ser humano dentro do contexto sociocultural, destacando sua individualidade através da identidade que possui e a perspectiva cultural que o norteia. Ao pensarmos nos seres humanos e na sua capacidade de assegurar sua própria aprendizagem, entendemos que somos, de modo geral, seres únicos portadores de infinitas inteligências, capazes de modificar a partir de si e do meio em que vive, a sua história. Abordaremos alguns exemplos de educação onde apresenta a escola com um papel fundamental na formação do indivíduo, por isso está sempre promovendo ações que oportunizam seus aprendizados, pois a educação em geral, tem o função de possibilitar e oferecer alternativas para que todas as pessoas que estão excluídos do sistema possam se opor a fim de serem inseridas. 2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Quando falamos de identidade, pensamos sobre a língua, o local e a história bem como os elementos que podem identificar a imagem que se tem de si ou de uma nação. De forma geral, entende-se por identidade aquilo que se relaciona com o conjunto de entendimentos que uma
  • 4. 4 pessoa possui sobre si mesma e sobre tudo aquilo que lhe é significativo. Esse entendimento é construído a partir de determinadas fontes de significado que são construídas socialmente, como o gênero, nacionalidade ou classe social. A cultura seria a representação dessa identidade, pois são interpretações de seus costumes, crenças, como se alimentam, modo de vida, danças. O conceito de identidade cultural faz alusão à construção da identidade de cada indivíduo em seu contexto cultural. Em outras palavras, a identidade cultural está relacionada com a forma como vemos o mundo exterior e como nos posicionamos em relação a ele. Esse processo é continuo e perpétuo, o que significa que a identidade de um sujeito está sempre mudando. Nesse sentido, a identidade cultural preenche os espaços de mediação entre o mundo “interior” e o mundo “exterior”, entre o mundo pessoal e o mundo público. Nesse processo, ao mesmo tempo que projetamos nossas particularidades as expomos do mesmo modo. Com o desenvolvimento das sociedades modernas, muitos teóricos tiveram grande preocupação em apontar danos que o avanço das transformações tecnológicas, econômicas e políticas poderiam oferecer a determinados grupos sociais. Nesse âmbito, principalmente os folcloristas defendiam a preservação de certas práticas e tradições para manteres a cultura viva. Por outro lado, algumas recentes teorias culturais desenvolvidas no campo das ciências humanas desempenharam o papel inovador de questionar o próprio conceito de identidade cultural. De acordo com essa nova corrente, muito falada, com o desenvolvimento da globalização, a identidade cultural não pode ser vista como sendo um conjunto de valores fixos e imutáveis que definem o indivíduo e a coletividade da qual ele faz parte. Um dos mais conhecidos exemplos dessa nova tendência que pensa a questão das identidades pode ser encontrada na obra do pesquisador Nestor Garcia Canclini. Em vários de seus escritos, este pensador tem a recorrente preocupação de analisar diversas situações nas quais mostra que a cultura e as identidades não podem ser pensadas como um patrimônio a ser preservado. Longe disso, ele assinala que o intercâmbio e a modificação são caminhos que orientam a formulação e a construção das identidades. Com esses referenciais, antigos problemas que organizavam os estudos culturais perdem a sua força para uma visão de natureza mais ampla e flexível. A antiga dicotomia que propunha a cisão entre “cultura popular” e “cultura erudita”, por exemplo, deixa de legitimar a ordenação das identidades por meio de pressupostos que atestavam a presença de esferas culturais intocáveis em uma mesma sociedade.
  • 5. 5 Partindo dessas novas noções de identidade, antigos temas relacionados à cultura que aparentavam completo esgotamento ganharam um novo rumo interpretativo. As identidades passaram a ser trabalhadas com definições menos rígidas. Diversos estudos vão contra a ideia de que uma população deve abraçar a sua cultura e garantir todas as formas possíveis de cristalizá-la. Dessa forma, presenciamos a abertura de novas possibilidades de entender o comportamento do homem com seu mundo por meio da educação. Educação como citado por Bes (2017,12) é algo que faz parte da existência de qualquer ser humano, esse fato se dá devido aos variados formatos como está se apresenta. Outra observação do autor é que, educação não existe apenas na forma escolarizada mas, está infiltrada nos âmbitos familiares e nos demais parâmetros sociais de cada indivíduo, como Brandão (1981) afirma: A educação é, como outras, uma fração do modo de vida dos grupos sociais que a criam e recriam, entre tantas outras invenções da sua cultura, em sua sociedade. Formas de educação que produzem e praticam, para que elas reproduzam, entre todos os que ensinam e aprendem, o saber que atravessa as palavras da tribo, os códigos sociais de conduta, as regras do trabalho, os segredos da arte ou da religião, do artesanato ou da tecnologia que qualquer povo precisa para reinventar, todos os dias, a vida do grupo e de cada um de seus sujeitos(...) (BRANDÃO, 1981, p.6 apud BES, 2017, p. 12) Sociedade segundo Escosteguy (2018) é a concentração de indivíduos no qual se designa variados modelos de relações. Uma sociedade se torna existente, quando a concentração de pessoas que falam a mesma linguagem, vivem na mesma região, sob as mesmas leis e normas, esse conceito está estritamente ligado as relações humanas. Para que tenhamos uma sociedade digna onde todos os indivíduos tenham as mesmas oportunidades e seus direitos garantidos é essencial que o estado invista na educação, pois é na escola onde se tem o primeiro contato com a diversidade humana, onde se aprende as diversas manifestações culturais. Um dos grandes avanços foi a Constituição da República Federativa do Brasil (1988), onde no Art. 205 destaca:
  • 6. 6 ‘’ A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho.’’ (BRASIL, 1998) Porém, apesar de estar na constituição, ainda existe muitos desafios para a efetivação deste direito, já que em nosso pais ainda perpetua o racismo cultural. A cultura e a educação estão estritamente ligados pois, a cultura é um conjunto de tradições e costumes que para continuar a existir precisa ser repassada para as novas gerações, processo no qual se fixa mais com a educação. Após o estudo dos conceitos propostos para elaboração deste projeto, aprendemos o quão é importante a valorização das identidades e culturas diferentes que são trazidas pelos educandos no ambiente escolar, onde, é neste ambiente que se deve ser reforçado o respeito pela cultura do outro e ensinado que, a nossa sociedade só será igualitária para todos se valorizarmos e respeitarmos a identidade do outro. 3. METODOLOGIA Para realização dessa pesquisa foram aplicados os procedimentos de pesquisa exploratória com intuito de explorar, conhecer e familiarizar-se com a temática proposta. Conforme Gil (2009) a pesquisa exploratória define-se como uma investigação com objetivo de conhecer o tema. Para coletar os dados teóricos apresentados nessa pesquisa foram escolhidos os procedimentos de pesquisa documental, pesquisa bibliográfica e estudo de caso. Esses procedimentos foram selecionados devido à natureza e abordagem qualitativa da investigação. A escolha da pesquisa documental se dá por causa das investigações realizadas em sites da internet. A pesquisa bibliográfica se justifica pela utilização dos livros e teóricos escolhidos para fundamentar as conceitualizações e a por fim, o procedimento de estudo de caso foi selecionado por que serão apresentados quatro tipos específicos de ensino formal que compreendem aos temas sobre a Sociedade, a Cultura, a Educação e a Identidade.
  • 7. 7 4. APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS De acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Escolar Quilombola na Educação Básica, a escola quilombola deve se ater a uma pedagogia própria que respeite a alteridade étnico – racial e cultural dos alunos quilombolas. Se tivesse que escolher uma das escolas para atuar seria a quilombola por ser como as outras ricas em culturas e estilo de vida, mostra através do seu povo, muita coragem e resiliência, permanecendo firme em suas convicções, apesar de toda discriminação e preconceito que perdura desde sua escravidão até hoje. Gostaria de poder conhecer mais e poder contribuir para o desenvolvimento desse povo (Maria Hoppe).
  • 8. 8 A educação escolar para povos ciganos visa se ajustar a condição de itinerância dessa população para que possam ter a garantia do direito à educação
  • 9. 9 A legislação indígena apresenta formulações, dando abertura à construção de uma escola que seja inserida no sistema educacional nacional, mantendo atributos particulares como o uso da língua indígena, sistematização de conhecimentos e saberes tradicionais
  • 10. 10 . As escolas do campo sofrem com o esquecimento do estado, muitos de seus alunos moram longe e dificilmente á transporte coletivo gratuito para se locomoverem. Se tivesse de escolher uma das escolas apresentadas para atuar, seria a escola do campo, pois os alunos que a frequentam são pequenos guerreiros que apesar das dificuldades que enfrentam desde o trabalho no campo até a distância para frequentar a escola, não desistem dos seus sonhos (Aline Martendal).
  • 11. 11 Um exemplo de escola do campo é a E.E.E.F Giacomo Sandri, localizada no distrito de Pedras Brancas na cidade de São Marcos no Rio Grande Do Sul. Esta escola disponibiliza ônibus gratuito para os alunos que moram mais distantes e a população que vive na comunidade, valoriza os eventos que a escola produz como as festas de São Joao, apresentações trimestrais dos alunos e a festa natalina. A escola possui rampa de acesso para cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida. Um diferencial desta escola é a maneira como as salas são disponibilizadas, ao invés de cada turma ter a sua sala, é cada professor que tem a sua sala. Esse sistema funciona para os alunos do turno da manhã do 6° ano ao 9° ano, onde, cada sala se direciona para uma matéria; sala de
  • 12. 12 português, sala de ciências, sala de artes, sala de matemática, entre outras. Ao bater o sino para troca de matéria os alunos saem da sala e se encaminham para a outra, ficando em fila próximos a porta esperando os alunos da turma anterior sair. 5. CONSIDERAÇÕES FINAIS Após as pesquisas realizadas, o que mais chamou a atenção foi que apesar de existir uma resolução garantido o direito a educação, os povos ciganos ainda se encontra dificuldade de escolarização e valorização dessa população que muitas vezes são vistos com olhares julgadores da sociedade. Uma boa sugestão de leitura para conhecer mais sobre a educação indígena é o livro Índios do Brasil de Júlio César Melatti, obra que rompe a ideia da ociosidade dos índios e se demonstra a grande contribuição desse povo para o Brasil O objetivo final foi alcançado pois aprendemos mais sobre as educações ao quais não convivemos diariamente e o quão é importante a valorização da alteridade de cada estudante. 3 REFERÊNCIAS  RIBEIRO, Alessandra Stremel Pesce. Teoria e prática em Antropologia. Curitiba: InterSaberes, 2016.  ESCOSTEGUY, Cléa Coitinho. Estudos culturais em educação [recurso eletrônico]. Porto Alegre; SAGAH,2018.  PACHECO, Joice Oliveira. IDENTIDADE CULTURAL E ALTERIDADE: PROBLEMATIZAÇÕES NECESSARIAS. Disponível em: <http://www.unisc.br/site/spartacus/edicoes/012007/pacheco_joice_oliveira.pdf > Acesso em: 09 nov. 2019.  RODRIGUES, Lucas de Oliveira. "Identidade cultural"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/sociologia/identidade-cultural.htm. Acesso em 09 de novembro de 2019.
  • 13. 13  AYALA, Marcos; AYALA, Maria Ignez Novais. Cultura popular no Brasil. São Paulo: Ática, 2006.  DEBRUM, Michel. A identidade nacional brasileira– 1990. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010340141990000100004&l ng=pt&tlng=pt > Acesso em: 09 nov.2019.  BES, Pablo. Cultura organizacional e educação [recurso eletrônico]. Porto Alegre: SAGAH,2017.  CHICAR, Tathiana (org.). Antropologia Social e Cultural. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2014.  CHEN, Vivian Hsueh-Hua. Identidade Cultural.2014. Disponível em: <https://centerforinterculturaldialogue.files.wordpress.com/2017/08/kc22-cultural- identity_portuguese.pdf> Acesso em: 09 nov.2019  Na escola quilombola. CHC, 2016. Disponível em: < http://chc.org.br/acervo/na- escola-quilombola/>. Acesso em: 28, nov.2019  Jeitos de aprender. Mirim. Povos Indígenas no Brasil, 2009? Disponível em < https://mirim.org/como-vivem/aprender?page=4 > Acesso em: 28, nov.2019  Educação escolar quilombola. Educação para as relações étnico- raciais. Disponível em: < http://etnicoracial.mec.gov.br/educacao-escolar-quilombola>.Acessoem:28, nov.2019  Índios do Brasil. NetSaber Resumos. Disponível em: < http://resumos.netsaber.com.br/resumo-116916/indios-do-brasil >. Acesso em: 28, nov.2019